Fé e Crença

Página 6 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Fé e Crença

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Mar 26, 2011 11:15 am

Continua...

- Aos 27 de idade, transferiu-se para as fileiras espíritas
- Compareceu a 2195 sessões de Espiritismo, sob a invocação de Jesus
- Rea1izou 1602 palestras e pregações doutrinárias
- Escreve cartas e páginas comoventes

- Notável narrador
- Polemista cauteloso
- Quatro filhos
- Boa mesa em casa

- Não encontra tempo para auxiliar os filhos na procura do Cristo
- Efectuou 106 viagens de repouso e distração
- Grande intolerância para com os vizinhos
- Refractário a qualquer mudança de hábitos para a prestação de serviços aos outros

- Nunca percebe se ofende ao próximo, através de sua conduta, mas reve1a extrema susceptibilidade ante a conduta alheia
- Relaciona-se tão-somente com amigos do mesmo nível
- Sofre horror às comp1icações da vida social, embora destaque incessantemente o imperativo da fraternidade entre os homens
- Sabe defender-se com esmero em qualquer problema difícil

- Além dos recursos naturais que lhe renderam respeitável posição e expressivo reconforto doméstico, sob o constante amparo de Jesus, através de múltiplos mensageiros, conserva bens imóveis no valor de Cr$ 600.000,00 e guarda em conta de lucro particular a importância de Cr$ 302.000,00.
- Para Jesus, que o procurou na pessoa de mendigos, de necessitados e doentes, deu durante toda a vida 90 centavos
- Para cooperar no apostolado do Cristo já ofereceu 2 cruzeiros em obras de assistência social


D É B I T O
Quando ia ler o item referente às próprias dívidas, fortemente impressionado, João acordou.

Era manhãzinha...
À noite, bem humorado, reuniu-se aos companheiros, relatando-lhes a ocorrência.

Estava transformado, dizia.
O sonho modificara-lhe o modo de pensar.
Consagrar-se-ia doravante ao trabalho mais vivo, no movimento espírita: pretendia renovar-se por dentro, reuniria agora palavra e acção.

Para isso, achava-se disposto a colaborar substancialmente na construção de um lar, destinado à recuperação de crianças desabrigadas que, desde muito, desejava socorrer.

A experiência daquela noite inesquecível era, decerto, um aviso precioso.
E, sorridente, despediu-se dos irmãos de ideal, solicitando-lhes novo reencontro para o dia seguinte.
Esperava assentar as bases da obra que se propunha levar a efeito.

Contudo, na noite imediata, quando os amigos lhe bateram à porta, vitimado por um acidente das coronárias, João Mateus estava morto.
Aproveitemos bem o tempo, e façamos hoje o que nos compete, porque amanhã pode ser muito tarde

Muita Paz
Gilberto Adamatti

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72053
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Transformação Moral

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Mar 27, 2011 9:28 am

André Luiz & Francisco Cândido Xavier

As manifestações exteriores na vivência religiosa nem sempre correspondem à realidade interior.
Você cumpre formalidades, mas se esquece do aperfeiçoamento íntimo.

Obedece ao jejum.
E não se abstém da maledicência.

Ajoelha-se para rezar.
E não dobra o próprio orgulho.

Testemunha a fé em público.
E vacila na hora da provação.

Repete orações.
E acha difícil perdoar de novo.

Faz sacrifícios.
E não elimina o egoísmo.

Paga promessas.
E não se compromete com a humildade.

Participa de romarias.
E não visita o doente solitário.

Acende velas.
E não se ilumina.
.§.
Religião é escola para a evolução do Espírito.
.§.
Cuide, pois, da transformação moral, a fim de que sua atitude religiosa não seja como bolha de sabão, reluzente por fora, mas vazia de conteúdo.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72053
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Conquistar e Conquistar-se

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Mar 27, 2011 9:28 am

Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

"Não procures os cimos do mundo ao preço de mentira e astúcia, porque ninguém trai os imperativos da vida.".

Conquistar não é conquistar-se.

Muitos conquistam o ouro da Terra e adquirem a miséria espiritual.

Muitos conquistam a beleza corpórea e acabam no envilecimento da alma.

Muitos conquistam o poder humano e perdem a paz de si mesmos.

Necessário que o espírito se acrisole na experiência e na luta, valendo-se delas para modelar o carácter, senhoreando a própria vida.

Para possuirmos algo com acerto e segurança, é indispensável não sejamos possuídos pelas forças deprimentes que nos inclinam sentimento e raciocínio aos desequilíbrios da sombra.

Indubitavelmente, todos podemos usufruir os patrimónios terrestres, nesse ou naquele setor do quotidiano, mas é preciso caminhar com sabedoria para que o abuso não nos infelicite a existência.

É por isso que sofrimento e dificuldade, obstáculo e provação constituem para nós preciosos recursos de superação e engrandecimento.

Todos os valores externos concedidos à personalidade, em trânsito no mundo, são posses precárias que a enfermidade e a morte arrancam de improviso, mas todos os valores que entesouramos no próprio ser representam posses eternas que brilharão connosco, aqui e além, hoje e amanhã. . .

Na esfera espiritual, cada criatura é aproveitada na posição em que se coloca e somente aqueles que conquistaram a si mesmos, nos reiterados labores da educação, através do suor ou da lágrima, do trabalho ou da lágrima, são capazes de cooperar na extensão do amor e da luz, cujo crescimento na Terra exige, invariavelmente, o coração e o cérebro, as acções e as atitudes daqueles que aprenderam na lei do próprio sacrifício a conquista da vida imperecível.

"Reflecte naquilo que te falam, antes de te entregares psicologicamente ao que se te diga. . ."

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72053
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Serenidade

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Mar 27, 2011 9:29 am

Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco

Jesus disse: "Não se turbe o teu coração", ensinando que a calma e a confiança em Deus devem ser o lema de toda criatura que deseja encontrar a felicidade.

Nunca faltam motivos para preocupações, inquietando o coração, perturbando a vida.

A existência humana é uma oportunidade de valorização dos bens eternos e de iluminação íntima.

Se colocas as tuas ansiedades em Deus e Lhe confias a tua vida, tudo transcorre normalmente, e, se algo perturbador acontece, a serenidade assume o controle da situação e age com acerto.

Deste modo, não te permitas turbar o coração nem a mente, ante as ocorrências malsucedidas.
.§.
Não importa a gravidade da situação, tenhamos calma e confiemos em Deus

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72053
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Embora Imperfeito

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Mar 27, 2011 9:30 am

Livro: Messe de Amor
Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco

Há quem, a pretexto de imperfeição, silencie o verbo edificante nos lábios, enjaulando a mensagem consoladora.
Há quem, em nome da imperfeição, paralise os braços no ministério da saúde moral, encarcerando a ação salvadora.
Há quem, justificando a própria imperfeição, mobilize a preguiça, espalhando a inutilidade.
Há quem diga que, imperfeito, nada pode fazer pelo próximo, considerando estar arrojado nos mesmos sítios de infelicidade e afeição...
.§.
Unge-te, porém, de amor e levanta-te da iniquidade para socorrer outros iníquos.
O amor é árvore que, para produzir, necessita ser plantada.
A doutrina Espírita ensina que ninguém renasce na Terra para ocultivo dos miasmas do pretérito nem preservação dos males dos tempos idos...
.§.
Reencarnação é bênção.
Bondade é luz.
Antes de mergulhar na carne, todos rogamos os títulos da dor e do sofrimento para compreendermos melhor as dores e os sofrimentos dos que seguem ao nosso lado.

Ninguém falará com precisão do que ignora, por falta de experiência pessoal.

É por essa razão que, muitas vezes, ensinarás resignação, embora avassalado pela inquietude;
falarás da enfermidade com a alma enferma;
consolarás, necessitado de consolação;
acenderás luz de entendimento, carecendo de compreensão;
pregarás justiça para os outros, esmagado pela impiedade alheia;
colocarás bálsamo em feridas, guardando úlceras não cicatrizadas no cerne do ser.

Enquanto alguns aguardam sublimação para se disporem ao auxílio, ajuda tu.

Todos carregamos agonias nos íntimos tecidos da alma.
E o trabalho de auxílio aos outros é medicação colocada em nossa própria dor.

Enquanto ensinas a paz, e sentes a ausência dela em teu coração, ou preconizas luta contra as tentações, perseguido pelas tenazes do mal, aprimoras-te, exercitando o espírito no dever claro e digno que se transforma, lentamente, em escada de ascensão libertadora.

E, crucificado na imperfeição, avança intimorato, recordando o Mestre que, amargurado e esquecido por quase todos os amigos, aparentemente vencido, numa Cruz de vergonha e impiedade, alçou a alma dorida ao pai Misericordioso, pensando as feridas do coração humano de todos os tempos, e ainda pediu, amoroso:
- "Perdoai, meu Pai! Eles não sabem o que fazem."
Perdoa, também tu, e ama, ajudando sempre.

Muita Paz
Gilberto Adamatti

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72053
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Entrar em Prece

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Mar 27, 2011 9:30 am

Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco

Sempre que possível, luariza-te com a oração.

Faz espaços mentais e busca as Fontes da Vida, onde haurirás energias puras e paz.

Todos os santos e místicos que alteraram o rumo moral da Humanidade para melhor, no Oriente como no Ocidente, são unânimes em aconselhar a prece como o recurso mais eficaz para preservar-se ou conquistar-se a harmonia íntima.

Jesus mantinha a convivência amiga com os discípulos e o povo, no entanto, reservava momentos para conversar com Deus através da oração, exaltando a excelência desses colóquios sublimes.

Sai, portanto, do turbilhão em que te encontras mergulhado e segue no rumo do oásis da prece para te refazeres e te banhares de paz.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72053
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Bom Ânimo

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Mar 28, 2011 11:27 am

Livro: Florações Evangélicas
Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco

Hoje experimentas maior soma de aflições.
Observaste a grande mole dos sofredores:
mães desnutridas apertando contra o seio sem vitalidade filhos, misérrimos, desfalecidos, quase mortos;
mutilados que exibiam as deformidades à indiferença dos passantes na via pública;
aleijões que se ultrajavam a si mesmos ante o desprezo a que se entregavam nos "pontos" de mendicância em que se demoram;

ébrios contumazes promovendo desordens lamentáveis;
enfermos de vária classificação desfilando as misérias visíveis num festival de dor;
jovens perturbados pela revolução dos novos conceitos e vigentes padrões éticos;
órfãos...

Pareceu-te mais tristonha a paisagem humana, e consideras mentalmente os dramas íntimos que vergastam o homem, na actual conjuntura social, moral e evolutiva do Planeta.
Examinas as próprias dificuldades, e um crepúsculo de sobras lentamente envolve o sol das tuas alegrias e esperanças.
Não te desalentes, porém.

O corpo é oportunidade iluminava mesmo para aqueles que te parecem esquecidos e que supões descendo os degraus da infelicidade na direção do próprio aniquilamento.
Nascer e morrer são acidentes biológicos sob o comando de sábias leis que transcendem à compreensão comum.
Há, no entanto, acompanhando todos os caminhantes a forma carnal, amorosos Benfeitores interessados na libertação deles.

Não os vendo, os teus olhos se enganam na apreciação;
não os ouvindo, a tua acústica somente regista lamentos;
não os sentindo, as parcas percepções de que dispões não anotam suas mãos quais asas de caridade a envolvê-los e sustentá-los.

Perdido em meandros o rio silencioso e perseverante se destina ao mar.
Agita e submissa nas mãos do oleiro a argila alcança o vaso precioso.
Sofrido o Espírito nas malhas da lei redentora atinge a paz.

Ante a sombra espessa da noite não esqueças o Sol fulgurante mais além.
E aspirando o subtil aroma de preciosa flor não olvides a lama que lhe sustenta as raízes...
Viver no corpo é também resgatar.

O Espírito eterno, evoluindo nas etapas sucessivas da vestimenta carnal, se despe e se reveste dos tecidos orgânicos para aprender e sublimar.
Numa jornada prepara o sentimento, noutra aprimora a emoção, noutra mais aperfeiçoa a inteligência...
Nascer ou renascer simplesmente não basta.

O labor, interrompido, pois, prosseguirá agora ou depois.
Não cultives, portanto, o pessimismo, nem te abatam as dores.
Cada um se encontra no lugar certo, à hora própria e nas circunstâncias que lhe são melhores para a evolução.

Não há ocorrência ocasional ou improvisada na Legislação Divina.

Quando retornou curado para agradecer a Jesus da morféia de que fora libertado, o samaritano que formava o grupo dos dez leprosos, conforme a narração evangélica, fez-nos precioso legado: o do reconhecimento.

Quando o centurião afirmou ao Senhor que uma simples ordem Sua faria curado o seu servo, ofertou-nos sublime herança: a fé sem limites.

Quando a hemorroíssa, vencendo todos os obstáculos, tocou o Rabi, deixou-nos precioso ensino: a coragem da confiança.

Identificado ao espírito do Cristo, não te deixes consumir pelo desespero ou pela melancolia, sob revolta injustificada ou indiferença cruel.
Persevera, antes, no exame da verdade e insiste no ideal de libertação interior, ajudando e prosseguindo, além, porque se hoje a angústia e o sofrimento te maceram, em resgate que não pode transferir, amanhã rutilará no corpo ou depois dele o sol sublime da felicidade em maravilhoso amanhecer de perene paz.

"Tem ânimo filhos: perdoados são os teus pecados."
- Mateus: 9-2.

"Deus não dá prova superior às forças daquele que a pede;
só permite as que podem ser cumpridas.
Se tal não sucede, não é que falte possibilidade:
falta a vontade".
- Cap. XIV, Item 9, § 9.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72053
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Acréscimo

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Mar 28, 2011 11:28 am

Livro: Mentores e Seareiros
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

O ensinamento do Cristo - e aquele que mais possuir mais lhe será acrescentado - indubitavelmente é a enunciação de uma das leis mais simples que nos regem a existência.

O princípio da reciprocidade vibra em todos os acontecimentos e em todas as coisas.

Tudo tende a crescer, depois de começado.

Pensai no Bem, materializando-o em vossa estrada e os patrimónios do Bem crescerão em vosso caminho.

Procurai o direito, cada dia, e a justiça vos coroará a existência.

Desenvolvei os vossos cabedais de simpatia e gradativamente o barco de vossas experiências navegará sobre o admirável rio da solidariedade.

Colaborai de boa vontade e a cooperação de muitos ou de todos virá em vosso auxílio.

Buscai o aprendizado e o tesouro da sabedoria vos enriquecerá de cultura e felicidade.

Mas, também, se acreditardes na doença os males do vosso corpo se dilatarão indefinidamente.

Se vos detiverdes no mal, não conseguireis enxergar o Bem.

Se vos internardes pelo terreno baldio da queixa, em breve, vos achareis mergulhados no charco de compridas lamentações.

Se apenas contemplardes os maus homens, depressa convivereis com os piores exemplares da espécie humana.

Se a dúvida é a vossa atitude de cada dia, rapidamente alcançareis a noite fria da negação.

Se vos confiardes ao mal, sem perda de tempo, o mal vos dominará.

Tudo seguirá amanhã como iniciamos hoje.

A vida nos responde segundo os nossos desejos.

Qualquer realização será levada a efeito conforme pensamos.

Acautelemo-nos, portanto, com a nossa imaginação e com os nossos propósitos, porque, de conformidade com o nosso "agora", seremos acrescentados "depois".

Muita Paz
Gilberto Adamatti

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72053
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Com Jesus

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Mar 28, 2011 11:29 am

Livro: Oferenda
Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco

As boas novas se espalham como o pólen abençoado de uma Era de felicidade, que domina os corações modificando as velhas estruturas e os conceitos ultrapassados das gerações antigas.

Antes, os postulados se levantavam sobre as bases da doutrinação arbitrária, e os triunfos se faziam sobre os solos juncados pelos cadáveres das vítimas indefesas.

Os desgovernos elegiam os seus chefes pela impiedade, sob o açodar das paixões que os galvanizavam para o domínio impiedoso com que se faziam temidos e detestados.

O fruto da guerra era dividido entre a soldadesca desvairada, enquanto a multidão famélica e aturdida marchava para as matanças indiscriminadas, sob os açoites de incoercível aflição.

Demoravam na Terra as forças do egoísmo e as alucinações desmedidas dos transitórios caminhantes humanos.

Com o Evangelho modificou-se o ambiente.

Jesus significa o anelo dos fracos e é a esperança dos vencidos.

Sua voz traz a urgente diretriz da felicidade sem as condições asfixiantes dos impositivos humanos.

Suas condições, a brandura e a humildade!

Não mais o homem se verá constrangido à destruição pelo seu próprio irmão.

Instala-se, em definitivo, no mundo, o período áureo da fraternidade, em que todos se dão as mãos edificando na esperança de todos a felicidade geral.

O jugo do mundo escraviza, as cadeias humanas infelicitam, os impositivos terrenos perturbam e amarguram.

Com Jesus surgem novas condições:
o poderoso é aquele que vence a si mesmo;
o fraco, o que se submete às paixões;
vitorioso é quem supera as imperfeições e não se propõe predominar sobre os demais do caminho redentor.

É suave o jugo do Senhor em relação à criatura humana. O fardo faz-se leve ante as circunstâncias de amor que se desdobram e as possibilidades de elevação que se apresentam.

Quando as dificuldades rondarem os teus passos e os problemas se te fizerem mais graves;
quando estiveres a ponto de desistir ou de sucumbir;
quando as vozes em acusação ensurdecedora se voltarem contra as tuas disposições felizes, não te deixes arrastar pela aflição desnecessária nem te permitas reagir sob o império da revolta.

Entrega-te a Jesus e nEle confia, doando-te em regime de totalidade, pois que com Ele o fardo é sempre leve e suave todo o Seu jugo.

Muita Paz
Gilberto Adamatti

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72053
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dádivas Espirituais

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Mar 28, 2011 11:29 am

Livro: Caminho, Verdade e Vida
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

"E, descendo eles do monte, Jesus lhes ordenou, dizendo: A ninguém conteis a visão, até que o Filho do homem ressuscite dentre os mortos."
- (Mateus, 17:9.)

Se o homem necessita de grande prudência nos actos da vida comum, maior vigilância se exige da criatura, no trato com a esfera espiritual.

É o próprio Mestre Divino quem no-lo exemplifica.

Tendo conduzido Tiago, Pedro e João às maravilhosas revelações do Tabor, onde se transfigurou ao olhar dos companheiros, junto de gloriosos emissários do plano superior, recomenda solícito "A ninguém conteis a visão, até que o Filho do homem seja ressuscitado dos mortos".

O Mestre não determinou a mentira, entretanto, aconselhou se guardasse a verdade para ocasião oportuna.

Cada situação reclama certa cota de conhecimento.

Sabia Jesus que a narrativa prematura da sublime visão poderia despertar incompreensões e sarcasmos nas conversações vulgares e ociosas.

Não esqueçamos que todos nós estamos marchando para Deus, salientando-se, porém , que os caminhos não são os mesmos para todos.

Se guardas contigo preciosa experiência espiritual, indubitavelmente poderás usá-la, todos os dias, utilizando-a em doses apropriadas, a fim de auxiliares a cada um dos que te cercam, na posição particularizada em que se encontram; mas não barateies o que a esfera mais alta te concedeu, entregando a dádiva às incompreensões criminosas, porque tudo o que se conquista do Céu é realização intransferível.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72053
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Deus em Tí

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Mar 28, 2011 11:30 am

Livro: Filhos de Deus
Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco

Deus te necessita.

Reside em teu mundo intimo e não O conheces.

Manifesta-se em tua vida de mil formas; todavia, permaneces ignorando-O.

Alenta-te com a esperança, irradiando o amor que te mantém o equilíbrio do corpo, da mente e da emoção.

Sustenta-te através do ar; e Sua luz, a irradiar-se na força do Sol, é o agente vitalizador das tuas energias.

A Sua presença te envolve, exteriorizando-se de ti.

Faz-se imprescindível que identifiques os meios de alcançá-LO conscientemente, alterando, de forma significativa para melhor, o teu comportamento intelecto-moral, a fim de haurires os benefícios dessa comunhão superior.

D'Ele recebes a inspiração para o crescimento libertador, para a ação feliz e para uma existência harmoniosa.

Teus pensamentos, palavras e actos devem traduzir essa presença em ti, porque de alguma forma, estás mergulhado no oceano da Sua omnisciência.

Cresces com Deus, na conquista dos espaços ilimitados da vida imortal.

Assim, Deus te necessita, a fim de que, em ti reflectido, todos o vejam, sintam e amem.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72053
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Endireitai os Caminhos

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Mar 29, 2011 12:17 pm

Livro: Caminho, Verdade e Vida
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

"Endireitai os caminhos do Senhor, como disse o profeta Isaías."
João Batista. (João, 1:23.)

A exortação do Precursor permanece no ar, convocando os homens de boa-vontade à regeneração das estradas comuns.

Em todos os tempos, observamos criaturas que se candidatam à fé, que anseiam pelos benefícios do Cristo.

Clamam pela sua paz, pela presença divina e, por vezes, após transformarem os melhores sentimentos em inquietação injusta, acabam desanimadas e vencidas.

Onde está Jesus que não lhes veio ao encontro dos rogos sucessivos?
Em que esfera longínqua permanecerá o Senhor, distante de suas amarguras?

Não compreendem que, através de mensageiros generosos do seu amor, o Cristo se encontra, em cada dia, ao lado de todo os discípulos sinceros.
Falta-lhes dedicação ao bem de si mesmos.

Correm ao encalço do Mestre Divino, desatentos ao conselho de João:
"endireitai os caminhos".

Para que alguém sinta a influência santificadora do Cristo, é preciso retificar a estrada em que tem vivido.

Muitos choram em veredas do crime, lamentam-se nos resvaladouros do erro sistemático, invocam o céu sem o desapego às paixões avassaladoras do campo material.

Em tais condições, não é justo dirigir-se a alma ao Salvador, que aceitou humilhação e a cruz sem queixas de qualquer natureza.

Se queres que Jesus venha santificar as tuas actividades, endireita os caminhos da existência, regenera os teus impulsos.

Desfaz as sombras que te rodeiam e senti-Lo-ás, ao teu lado, com a sua bênção.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72053
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Prece

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Mar 29, 2011 12:18 pm

Livro: Depoimentos Vivos
Ivon Costa & Divaldo P. Franco

"Endireitai os caminhos do Senhor, como disse o profeta Isaías."
João Baptista. (João, 1:23.)

Mãos unidas e coração alçado ao amor.
Mente murmurando aos Ouvidos Divinos e todo o ser convertido em círio votivo a clarear por dentro - eis a atitude para a oração.

O homem que ora se alça do abismo propínquo onde se demora aos horizontes claros e longínquos onde se engrandece.
A oração é veículo subtil que transporta, enquanto renova sentimentos e emoções, criando panoramas vivos nos anseios superiores da alma.

Por isso, orar é alar-se.

Quem ora, elabora programas de sublimação.
A prece acalma, reanima e aquece a frieza do ceticismo, inflamando a fé e fortalecendo-a.
A prece é manifestação divina que propicia colóquio íntimo com o Criador.

Quando se ora, esquecem-se as paixões, anulam-se as mágoas, aquietam-se os tumultos nas praias sem fim das necessidades espirituais.

A oração é cofre de luz a derramar as fortunas do amor e da ventura para quem se ergue, em espírito, buscando os ricos pórticos da Caixa Forte do Bem incessante, onde jazem, valiosas.

O homem necessita de orar quanto vibra e sente.

Orando, a mente encontra roteiro, o espírito consolação...
Ora, pois, sempre, como recomenda o Apóstolo do Senhor.
Ora e solicita bênçãos.

Ora e ilumina a alma.
Ora e agradece as dádivas.
Orar é viver.

Viver é comungar com Deus através da prece, modificando os quadros da existência, para que se registem as mais nobres manifestações do céu, procurando conduzir o espírito na Terra.

Quem ora, vive mais em profundidade, porque haure, na prece, as energias vivificantes para prosseguir e libertar-se...
Buscar o Senhor pela oração e senti-Lo na oração, eis o intercâmbio salutar em que se diluem as brumas da carne e fulguram as luzes da imortalidade.

Alça-te ao amor de Deus, orando, e convive com as criaturas, servindo.
Orando, Jesus comungou com o Pai, antes do Calvário, para, amando e perdoando, deixar-se prender à cruz, a fim de seguir os homens pelos tempos sem fim, ensejando a Era Nova no íntimo de cada coração, em sublimes intercâmbios de amor.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72053
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Inverno

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Mar 29, 2011 12:19 pm

Livro: Vinha de Luz
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

"Procura vir antes do inverno."
Paulo. (II TIMÓTEO, 4:21.)

Claro que a análise comum deste versículo revelará a prudente recomendação de Paulo de Tarso para que Timóteo não se arriscasse a viajar na estação do frio forte.

Na época recuada da epístola, o inverno não oferecia facilidades à navegação.

É possível, porém, avançar mais longe, além da letra e acima do problema circunstancial de lugar e tempo.

Mobilizemos nossa interpretação espiritual.

Quantas almas apenas se recordam da necessidade do encontro com os emissários do Divino Mestre por ocasião do inverno rigoroso do sofrimento?

Quantas se lembram do Salvador somente em hora de neblina espessa, de tempestade ameaçadora, de gelo pesado e compacto sobre o coração?

Em momentos assim, o barco da esperança costuma navegar sem rumo, ao sabor das ondas revoltas.

Os nevoeiros ocultam a meta, e tudo, em torno do viajante da vida, tende à desordem ou à desorientação.

É indispensável procurar o Amigo Celeste ou aqueles que já se ligaram, definitivamente, ao seu amor, antes dos períodos angustiosos, para que nos instalemos em refúgios de paz e segurança.

A disciplina, em tempo de fartura e liberdade, é distinção nas criaturas que a seguem;
mas a contenção que nos é imposta, na escassez ou na dificuldade, converte-se em martírio.

O aprendiz leal do Cristo não deve marchar no mundo ao sabor de caprichos satisfeitos e, sim, na pauta da temperança e da compreensão.

O inverno é imprescindível e útil, como período de prova benéfica e renovação necessária.

Procura, todavia, o encontro de tua experiência com Jesus, antes dele.

Muita Paz
Gilberto Adamatti

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72053
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Política Divina

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Mar 29, 2011 12:19 pm

Livro: Vinha de Luz - 59
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

"Eu, porém, entre vós, sou como aquele que serve."
Jesus. (LUCAS, 22:27.)

O discípulo sincero do Evangelho não necessita respirar o clima da política administrativa do mundo para cumprir o ministério que lhe é cometido.

O Governador da Terra, entre nós, para atender aos objectivos da política do amor, representou, antes de tudo, os interesses de Deus junto do coração humano, sem necessidade de portarias e decretos, respeitáveis embora.

Administrou servindo, elevou os demais, humilhando a si mesmo.
Não vestiu o traje do sacerdote, nem a toga do magistrado.
Amou profundamente os semelhantes e, nessa tarefa sublime, testemunhou a sua grandeza celestial.

Que seria das organizações cristãs, se o apostolado que lhes diz respeito estivesse subordinado a reis e ministros, câmaras e parlamentos transitórios?

Se desejas penetrar, efetivamente, o templo da verdade e da fé viva, da paz e do amor, com Jesus, não olvides as plataformas do Evangelho Redentor.
Ama a Deus sobre todas as coisas, com todo o teu coração e entendimento.
Ama o próximo como a ti mesmo.

Cessa o egoísmo da animalidade primitiva.
Faz o bem aos que te fazem mal.
Abençoa os que te perseguem e caluniam.

Ora pela paz dos que te ferem.
Bendiz os que te contrariam o coração inclinado ao passado inferior.
Reparte as alegrias de teu espírito e os dons de tua vida com os menos afortunados e mais pobres do caminho.

Dissipa as trevas, fazendo brilhar a tua luz.
Revela o amor que acalma as tempestades do ódio.
Mantém viva a chama da esperança, onde sopra o frio do desalento.

Levanta os caídos.
Sê a muleta benfeitora dos que se arrastam sob aleijões morais.
Combate a ignorância, acendendo lâmpadas de auxílio fraterno, sem golpes de crítica e sem gritos de condenação.

Ama, compreende e perdoa sempre.
Dependerás, acaso, de decretos humanos para meter mãos à obra?

Lembra-te, meu amigo, de que os administradores do mundo são, na maioria das vezes, veneráveis prepostos da Sabedoria Imortal, amparando os potenciais económicos, passageiros e perecíveis do mundo;
todavia, não te esqueças das recomendações traçadas no Código da Vida Eterna, na execução das quais devemos edificar o Reino Divino, dentro de nós mesmos.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72053
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

O Hábito da Oração

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Mar 29, 2011 12:20 pm

Recebida em Palestra no Grupo Espírita André Luiz em 12.08.2004
Bezerra de Menezes & Divaldo P. Franco

No momento quando nossa mente silencie das torpezas, a partir do instante em que procuremos a quietude com Deus e, estabeleçamos um vínculo de amor com a divindade, nossa vida será um acto de oração.
Então, os tormentos de fora não nos perturbarão.
O vozerio, os clamores das perturbações em volta não lograrão atingir-nos.

Chegamos a um momento de desaires e de angústias por imprevidência, nada obstante saibamos das recomendações do Mestre, ainda preferimos o tumulto.
Há necessidade imperiosa, meus filhos, de nos aquietarmos para que o Senhor possa falar no adito dos nossos corações aquilo que nos pode servir de directriz para segurança pessoal.
Tornasse-nos indispensável a perfeita identificação com o Pai através da oração.

Alguém se tornou adversário infeliz da nossa existência?
Oremos por ele porque perdeu a direção de si mesmo.

A calúnia foi atirada à nossa frente para embaraçar os nossos pés?
Oremos suplicando ao Senhor da Vida que ilumine o caluniador e dê-nos resistência para superar a circunstância desagradável.

A traição cavou um abismo e nos empurra com o sorriso dos indiferentes?
Oremos ainda aí em favor do companheiro equivocado suplicando forças para não tombarmos na sua cilada.

Orar é abrir a alma para Deus esvaziando-a das paixões, dos limites e das fixações negativas para que Deus preencha esse espaço com plenitude.


Fostes honrados com a dádiva do conhecimento espírita;
dialogais com aqueles que vos precederam na viagem de volta à grande família;
sabeis que não cai uma folha da árvore, ou um fio de cabelo das vossas cabeças que não seja pela vontade do Pai, graças às suas Leis.

Tende coragem! O infortúnio é um acidente de percurso em vossa viagem de evolução.
O sofrimento é uma experiência para avaliação das conquistas espirituais de que sois portadores.
A carência afectiva, a solidão, constitui um resgate imperioso do mau uso da afectividade que foi conspurcada.

Em qualquer situação tendes a claridade da lei de Causa e Efeito para entenderdes, mas dispondes da oração para em comunhão com Deus, superardes os impedimentos nas dificuldades.
Não vos desespereis.
Nunca estareis sós.

Podereis isolar-vos, mas o Pai não vos deixará sem a Sua presença.
Podereis fugir do suave convívio, mas Ele através das imarcescíveis leis espera-vos um pouco adiante.
Enxugai então o suor do desespero, as lágrimas da aflição e buscai a resignação da confiança, orando porque através da oração atingireis a meta que buscais - a paz interior que D’Ele dimana.

São momentos cruciais mesmos os escolhidos correm perigo nesse momento de grande selecção.
Tendes tento e porfiai até o fim.
Não vos considereis exitosos antes de encerrada a experiência carnal.

Muitas vezes, uma viagem não se conclui porque na etapa final há um abismo sem ponte.
Esperai por Deus, pela glorificação depois da mortificação.


Que o Senhor nos abençoe e, que Sua paz siga connosco e os leve aos vossos lares em clima de harmonia.
São os votos do servidor humílimo e paternal de sempre.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72053
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Abençoar as Oportunidades

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Mar 30, 2011 11:04 am

Livro: Vida Feliz
Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco

Abençoa com alegria cada oportunidade evolutiva.

A dor enfrentada com resignação diminui de intensidade, tanto quanto suportada em silêncio passa com mais rapidez.

Nunca te alcançam os sofrimentos que não mereças, assim como não passarás pela Terra, em regime de excepção, sem os enfrentares.

As leis de Deus são iguais para todos.

Substituindo o amor que escasseia, a dor é a mestra que impulsiona ao avanço.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72053
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

A Posse do Reino

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Mar 30, 2011 11:04 am

Livro: Canais da Vida
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

"Confirmando os ânimos dos discípulos, exortando-os a permanecer na fé, e dizendo que por muitas tribulações nos importa entrar no Reino de Deus".
(Atos, 14:22).

O Evangelho a ninguém engana, em seus ensinamentos.

É vulgar a preocupação dos crentes tentando subornar as forças divinas.
Não será, no entanto, ao preço de muitas missas, muitos hinos ou muitas sessões psíquicas que o homem efectuará a sublime aquisição de espiritualidade excelsa.

Naturalmente, toda prática edificante deve ser aproveitada por elemento de auxílio, no entanto, compete a cada individualidade humana o esforço iluminativo.

A Boa Nova não distribui indulgências a preço do mundo e a criatura encontra inúmeros caminhos para a ascensão.

Templos e instrutores se multiplicam e cada qual oferece parcelas de socorro ou assistência, no serviço de orientação;
contudo, a entrada e posse na herança eterna se verificará através de justos testemunhos;
Isto não é acidental.
É media lógica e necessária.

Não se improvisam estátuas raras, sem golpes de escopro, como não se colhe trigo sem campo lavrado.

Não poucos aprendizes costumam interpretar certas advertências do Evangelho por excesso de exortação ao sofrimento, no entanto, o que lhes parece obsessão pela dor é imperativo de educação da alma para a vida imperecível.

Homem algum encontrará o estuário infinito das energias divinas, sem o concurso das tribulações da Terra.

Personalidade sem luta, na Crosta Planetária, é alma estreita.
Somente o trabalho e o sacrifício, a dificuldade e o obstáculo, como elementos de progresso e auto-superação, podem dar ao homem a verdadeira notícia de sua grandeza.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72053
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Na Casa de César

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Mar 30, 2011 11:05 am

Livro: Caminho, Verdade e Vida
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

"Todos os santos vos saúdam, mas principalmente os que são da casa de César"
Paulo (Filipenses, 4:22)

Muito comum ouvirmos observações descabidas de determinados irmãos na crença, relativamente aos companheiros chamados a tarefas mais difíceis, entre as possibilidades do dinheiro ou do poder.

A piedade falsa esta sempre disposta a criticar o amigo que, aceitando laborioso encargo público, vai encontrar nele muito mais aborrecimentos que notas de harmonia.

A análise desvirtuada tudo repara maliciosamente.

Se o irmão é compelido a participar de grandes representações sociais, costuma-se estigmatiza-lo como traidor do Cristo.

É necessário despender muita vigilância nesses julgamentos.

Nos tempos apostólicos, os cristãos de vida pura eram chamados "santos".

Paulo de Tarso, humilhado e perseguido em Roma, teve ocasião de conhecer numerosas almas nessas condições, e o que é mais de admirar - conviveu com diversos discípulos de semelhante posição, relacionados com a habitação palaciana de César.

Deles recebeu atenções e favores, assistência e carinho.

Escrevendo aos filipenses, faz menção especial desses amigos do Cristo.

Não julgues, pois, a teu irmão pela sua fortuna aparente ou pelos seus privilégios políticos.

Antes de tudo, lembra-te de que havia santos na casa de Nero e nunca olvides tão grandiosa lição.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72053
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Os Valores Reais

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Mar 30, 2011 11:06 am

Livro: Quem é o Cristo?
Francisco de Paula Vítor & J. Raul Teixeira

"Eu não aceito glórias que vêm dos homens."
Jesus (Jô, 5:41)

Sem qualquer sombra de dúvida, a criatura humana só experimenta decepções e amarguras, no campo das relações sociais, pelo desprezo dado aos ensinos do Mestre Jesus.

É por demais comum ao homem terreno construir sua felicidade sobre os alicerces das considerações do mundo.
Costuma estar feliz quando usufrui prestígio público, quando goza de renome nas áreas que atua, quando conta com os aplausos dos amigos, quando, enfim, conduz o ego inflado de tantas glórias de características bastante precárias, em se considerando os diversos acidentes do percurso humano.

Ninguém será capaz de menosprezar a importância de alguém ser benquisto.
A alegria de contar com a consideração dos afetos, dos familiares e dos amigos ou os júbilos relativos à vitória de nobres conquistas realizadas nos vários campos da vida, seja nos estudos académicos ou na profissão, seja nas áreas da sensibilidade artística ou na destreza desportiva, e outras mais que suscitam o reconhecimento popular, tudo isso parte da marcha bem-aventurada dos espíritos reencarnados.

Entretanto, queremos enfocar os episódios em que as considerações exteriores ganham tamanha importância que muitas pessoas se descompensariam, caso tivessem que viver sem elas.

Para grande número de alma, mais vale o reconhecimento ou a bajulação externa do que a verdade, propriamente.
Daí, incontáveis levas de indivíduos adotar a mentira como padrão de comportamento na vida a fim de que não se privem das gloríolas mundanas, ainda que seja por um dia.

Nesse caminho, compram-se títulos académicos, diplomações sociais, posições políticas, currículos artísticos, emblemas profissionais quando se deseja evidenciar ou destacar o que não é legítimo, o que não é verdadeiro, o que não é de facto.

Quantos perdem o bom humor quando não são convidados para alguma festividade, pretextando desconsideração por seu nome?
Quanto os que se põem irritados por não ver seus nomes nas colunas sociais dos periódicos onde julgavam devessem aparecer?
Quanto são os que se mostram azedos quando não são convidados para composição de mesas, de bancas, de comissões, de lideranças, e outras coisas mais que têm tudo a ver com as vaidades do mundo, e nada a ver com a verdade que deve ser buscada na vida?

Jesus ensina que aquele que quiser destacar-se, no reino dos céus, seja o servidor de todos, na Terra - Mt, 23:11.
É todo um esforço de valorização da humildade dignificada pelo trabalho.

O exemplo do Senhor de Nazaré é marcante.
Ele foi chamado de rei, de príncipe dos demónios, de senhor dos espíritos, de blasfemo.
Os encómios não Lhe encheram os olhos nem Lhe subiram à cabeça;
as agressões, por sua vez, não O deprimiram nem O desestimularam ante os compromissos que trazia para atender, porque reconhecia a compreensível relatividade e precariedade do emocionalismo das massas.

Até os dias presentes, a percentagem da humanidade que já ouviu falar sobre Ele continuar a dar-Lhe títulos, rotulações, nomeações que não O perturbam, seja qual for seu carácter ou intenção.
Uns chamam-No deus;
outros dizem-No profeta;
outros mais O chamam de impostor.

Alguns O querem nivelar aos homens comuns enquanto vários O desejam divinizar...

Enquanto as opiniões divergem em relação a Ele e Seu ministério, Ele prossegue intocável em Sua pulcritude, em Sua fulgurância, deixando tocar tão-só pela sincera honestidade dos corações humanos que O amam, que O servem, que O seguem em qualquer ponto do planeta.

Jesus Cristo é o Senhor que nos ensina a tomar os últimos lugares nos festins a fim de que possamos treinar desapegos a posições sociais.
Mas, é aquele Amigo que recomendou que caminhássemos a segunda milha com que nos obrigasse a caminhar uma - Mt, 5:41, orientando-nos a fazer sempre um pouco mais do que o simples dever, com boa vontade, de modo que, com Ele, não nos ensoberbêssemos com as glórias fátuas, passageiras, que vêm dos homens.

Muita Paz
Gilberto Adamatti

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72053
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sua Vida Religiosa

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Mar 30, 2011 11:07 am

Livro: Para Uso Diário
Joanes & J. Raul Teixeira

Há muita confusão na Terra com relação ao que se chama de vida religiosa.
De começo, essa confusão se estabelece pela deficiência dos conceitos de religião que as pessoas têm, geralmente.
Pensa-se que a religião seja a vestimenta ideológica com que tanta gente se traveste de virtuosa, com o intuito de exalçar a própria vaidade.

Costumeiramente, pensa-se que a religião seja uma casta composta por pessoas eleitas, para que o Senhor as escolha - e somente elas -para adentrar o Reino dos Céus e manter uma vida de delícias e ociosidade perenes.

Pensa-se em religião como se ela significasse um contexto sócio-económico no qual quem mais doe aos cofres institucionais ou quem mais detenha recursos materiais, maiores possibilidades apresenta de ser contemplado pelo chamado divino.

Dessa maneira, incontáveis criaturas imaginam que a sua vida religiosa deva resumir-se às listas de petitórios e de lamentações dirigidos ao Criador, envergando a capa de perenes vítimas da sorte.

Não poucos concebem que a sua vida religiosa tenha que se circunscrever às liturgias, por meio de palavras específicas, de instrumentos coloridos, chamativos, plenos de significados psicológicos emocionais, ou, ainda, de louvaminhas tão cansativas tão cansativas quanto ocas, mais aptas a satisfazer as presunções humanas do que para penetrar o íntimo de cada alma.

Para incontáveis pessoas, a vida religiosa estará na capacidade de memorização de textos ou no poder persuasivo que desenvolvem com esforço disciplinador, cujos resultados agradam mais às vaidades comuns do que se fazem úteis, de fato, para o crescimento espiritual.

Vida religiosa nada tem a ver com as atitudes superficiais ou piegas por muitos adoptadas.
Ela se vai concretizando, em verdade, quando passamos a compreender que a religião verdadeira não passa obrigatoriamente pelas aparências de fora, mas sempre será uma realidade vibrante no íntimo dos seres.
Manter contacto mais próximo com Deus, com Cristo ou com os Prepostos da Luz Divina, pela capacidade de transformar velhas inclinações perturbadoras em novas posturas de trabalho renovador, por dentro e por fora de nós, isto sim é a base para a realização religiosa.

Como tem sido sua vida religiosa?
Tem você mantido as aparências graciosas da fé, enquanto alimenta azedumes, invejas, mágoas e rapina no coração, ou tem-se esforçado por ser, intimamente, o que Deus espera de você?

A sua vida religiosa precisa ter o aroma das reais virtudes, que crescem aos poucos, mas que não estão ausentes da vivência dos religiosos verdadeiros.

Nas lutas e renúncias de Gandhi, vemos sua vida religiosa activa, laboriosa e útil.
Nas pelejas e renúncias de Lincoln, achamos sua vida religiosa corajosa, desafiadora e útil.
Nos esforços e renúncias de Madre Teresa, encontramos os sinais inquestionáveis da sua vida religiosa dedicada, transformadora e útil.

Se, na condição de pessoa religiosa, os seus atos não forem enobrecidos e úteis a ninguém, tenha a certeza de que eles são vazios e sem qualquer valor para a vida interior.

Pense e repense acerca da sua vida religiosa.
Transforme-se para o bem o quanto possa. Desenvolva-se no amor o quanto puder, porque somente assim a sua atuação na esfera religiosa espalhará a luz do Cristo e o fará realmente feliz.

Meditação:
As instruções que promanam dos Espíritos são verdadeiramente as vozes do céu que vêm esclarecer os homens e convidá-los à prática do Evangelho.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72053
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Necessidade Essencial

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Mar 31, 2011 10:44 am

Livro: Vinha de Luz - 45
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

"Mas eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça."
Jesus - Lucas, 22:32

Justo destacar que Jesus, ciente de que Simão permanecia num mundo em que imperam as vantagens de caráter material, não intercedesse, junto ao Pai, a fim de que lhe não faltassem recursos físicos, tais como a satisfação do corpo, a remuneração substanciosa ou a consideração social.

Declara o Mestre haver pedido ao Supremo Senhor para que em Pedro não se enfraqueça o dom da fé.

Salientou, assim, o Cristo, a necessidade essencial da criatura humana, no que se refere à confiança em Deus, num círculo de lutas onde todos os benefícios visíveis estão sujeitos à transformação e à morte.

Testemunhava que, de todas as realizações sublimes do homem atual, a fé viva e ativa é das mais difíceis de serem consolidadas.

Reconhecia que a segurança espiritual dos companheiros terrestres não é obra de alguns dias, porque pequeninos acontecimentos podem interrompê-la, feri-la, adiá-la.

A ingratidão de um amigo, um gesto impensado, a incompreensão de alguém, uma insignificante dificuldade, podem prejudicar-lhe o desenvolvimento.

Em plena oficina humana, portanto, é imprescindível reconheças a transitoriedade de todos os bens transferíveis que te cercam.

Mobiliza-os sempre, atendendo aos superiores desígnios da fraternidade que nos ensinam a amar-nos uns aos outros com fidelidade e devotamento.

Convence-te, porém, de que a fé viva na vitória final do espírito eterno é o óleo divino que nos sustenta a luz interior para a divina ascensão.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72053
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Alcancemos a Luz

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Mar 31, 2011 10:45 am

Livro: Mais Perto
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

"A fé transporta montanhas" - afirmou o Divino Mestre.

Em nossa condição de emparedados no vale sombrio das próprias dívidas, à frente da Lei, não nos detenhamos na feição exterior do ensinamento e, sim, apliquemos a beleza do símbolo, ao nosso próprio mundo interno.

Antigos prisioneiros do cárcere de reiteradas defecções espirituais, sentimo-nos cercados por pesadas colunas de treva a enceguecer-nos a visão.

Montanhas empedradas de revolta e indisciplina, inclinam-nos para os despenhadeiros do sofrimento.

Montanhas espinhosas de negligência e ociosidade, ameaçam-nos com os precipícios da negação e da dúvida.

Montanhas de leviandade e insensatez, induzem-nos a cair nos desvãos do tempo perdido.

Montanhas de débitos e aflições que formamos com os resíduos dos próprios erros, no curso dos milênios incessantes, desviam-nos o espírito para a inutilidade e para a morte.

Que a nossa fé seja hoje o instrumento de renovação dos nossos próprios caminhos.

Utilizando-a na obra paciente do amor, construiremos nova senda, a soerguer-nos para os cimos da vida.

Para conhecer com segurança é preciso discernir;
para discernir é indispensável aprender;
para aprender é necessário amar com todas as nossas forças.

Abençoadas revelações nos esperam nos montes do futuro, todavia, para alcançar o esplendor do porvir, é imprescindível desintegrar a neve da indiferença e diluir a sombra espessa da incompreensão que nos prendem à furna do egoísmo cristalizado.

Não basta nos demoremos em análises esterilizantes do escuro ambiente de purgação do pretérito em que nos encontramos, embora reconheçamos o diálogo construtivo por valioso ingrediente na edificação da verdade.

A hora que passa é preciosa demais para que lhe percamos a grandeza.

Saibamos abraçar a fé viva que o Cristo nos legou com a renunciação aos caprichos inferiores e, transformando-nos em sinceros trabalhadores, no aperfeiçoamento de nós mesmos pelo trabalho infatigável do bem, aniquilaremos as montanhas agressivas que nos separam do Mestre Divino e d'Ele receberemos o salário da luz com que assimilaremos os dons das mais altas revelações nos domínios da Vida Eterna.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72053
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Reconstrução do Ideal

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Mar 31, 2011 10:46 am

Livro: Roteiro de Libertação
Vianna de Carvalho & Divaldo P. Franco

Obstinados pela manutenção da pureza da mensagem cristã primitiva, os paladinos da doutrina invectivaram contra qualquer mancomunação com as imposições do arbitrário domínio humano.

Doavam a vida em holocausto, mas não cediam;
experimentavam opróbrios, porém, não concordavam;
marchavam sozinhos, no entanto, não aceitavam o enxerto prejudicial à seiva do Cristianismo.

Pelejaram o bom combate, deixando definidas as linhas do vero ideal, indenes às arremetidas profanas de reis e sacerdotes vaidosos, que caricaturaram o pensamento do Cristo, apresentando, no formalismo e nos rituais cansativos, carentes de conteúdo, uma religião que é antípoda àquela que foi vivida pelo Mestre, em augusta simplicidade e pureza.

Substituindo o culto pagão, tradicional, por outro equivalente, rotulado de cristão, aproveitaram-se mármores e bronzes antigos, que representavam as deidades mitológicas para neles esculpirem os novos santos e mártires.

Abandonaram a pulcridade da natureza e a singeleza das casas de reunião para erigirem templos faustosos, onde se pudessem guardar tesouros que faziam falta, pela carência de pão, às massas agoniadas.

Ofereciam ao povo remotas possibilidades de salvação, como os Césares, que antes doavam pão e prazer, nos circos imensos.

A politicagem astuta uniu a fé ao Estado e passaram os perseguidos e perseguidores impiedosos, em nome do Mártir da Cruz...

A opulência enlouqueceu os seguidores dos "homens do Caminho", que se autopromoveram à santificação, na Terra, insensibilizando-os a respeito dos problemas do povo a quem diziam servir.

Competiam e ultrapassavam os reis do mundo, sobre os quais exerciam autoridade, a uns coroando e a outros derrubando, jugulados a interesses inconfessáveis...

Cercaram-se de luxo e ociosidade, disfarçando os sentimentos e paixões inferiores sob as máscaras dissimuladoras de um novo farisaísmo.

Na sede insaciável do poder e no receio neurótico de perdê-lo, confundiram a Mensagem, envolvendo-a em dogmas e bulas, interpretações esdrúxulas e absurdas, dificultando a claridade mental dos aprendizes em relação ao ensino.

... E Jesus, que proclamara aos Seus discípulos:
"O que eu vos disser em segredo, dizei-o abertamente", negando privilégios e elitismos espirituais, em detrimento dos sofredores, para os quais, afinal, Ele viera...

Da antiga intolerância sistemática, passa-se hoje à convivência, quando conveniente, tomando os pobres como pano de fundo dos seus discursos, sem abdicarem da fortuna em que se comprazem, para que seja diminuída a penúria dos infelizes.

O Espiritismo tem a missão de restaurar o Cristianismo primitivo.

Precatem-se os novos trabalhadores contra o vírus da presunção, o incenso da vaidade, os partidos do egoísmo.

A ciência espírita está destinada a contribuir para o bem da Humanidade com a documentação incontestável do facto probante da imortalidade da alma, da reencarnação, da vida espiritual sem retoques nem exegeses.

Demonstrar a sobrevivência, mediante a experimentação em laboratório, é o seu fanal.

A filosofia espírita tem o desiderato de elucidar os problemas da vida e os seus aparentes enigmas, em linguagem clara e acessível, de modo a conduzir o homem, responsabilizando-o e conscientizando-o dos compromissos que lhe dizem respeito perante a vida, a sociedade, o próximo e ele mesmo.

A religião espírita, como efeito das posições do conhecimento e do comportamento, unirá todas as criaturas, tornando-as fraternas, favorecendo o culto e a adoração a Deus, em "espírito e verdade", ao mesmo tempo repetindo a vivência da caridade como regra máxima de conduta pessoal, conforme os padrões evangélicos em que pautaram a vida, o Mestre e os Seus discípulos.

Como a divina sabedoria, sempre retira de tudo o melhor, para o proveito e o progresso da criatura humana, os que confundiram a palavra do Evangelho, retornam para libertá-la; os que se empenharam na edificação de templos e altares volvem para transformá-los em museus de arte e história e, enquanto o mundo rapidamente se transforma às expensas da Tecnologia e da Ciência, os homens, veramente tocados por Jesus, laboram pela reconstrução do ideal evangélico nas mentes e nos corações, a fim de salvarem e dignificarem os sofredores de todo o planeta, nos estertores em que padecem.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72053
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

O Poder da Prece

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Mar 31, 2011 10:46 am

Livro: Entre Irmãos de Outras Terras
Waldo Vieira & Francisco Cândido Xavier

Podemos ser tentados a encolher os ombros antes os poderes do mal.
Como vencer a tentação?
Que a fé se manifeste em nós.

Precisamos ver as lições do Cristo em todas as circunstâncias.
Crescemos no amor de Jesus, vivendo pela fé, cada dia que passa.
O discípulo propõe e o Mestre dispõe.

Muitas pessoas consomem suas vidas sempre aflitas e enraivecidas diante de qualquer ninharia.
Dão a impressão de viver no egoísmo e na crueldade, em constante insatisfação.

Como podemos evitar essa falha?
Primeiro, é preciso mudar a atitude de auto-lamentação para a de coragem e luta.
Além disso, temos de nos vacinar contra o medo.

O poder da prece é a nossa força.
Alguns dos seus frutos são a paz, a esperança, a alegria, o amor e a coragem.

Confiamos em Jesus.
Por conseguinte, porque não buscá-lo sempre para aquilo de que necessitamos?
Ele disse: "O reino de Deus está em vós."
Nunca nos deveríamos esquecer dos propósitos divinos e da orientação divina.

Cada alma tem seu próprio crédito.
A fé se revela nos actos.
Quando o homem ajuda a alguém em nome do Cristo, o Cristo responde a esse homem, ajudando-o por meio de alguém.

No entanto, temos de orar sempre.
Não devemos subestimar o valor da nossa comunicação com Deus.

Teremos de atravessar épocas difíceis?
Estamos deprimidos?
Continuemos a orar.

A prece é luz e orientação em nossos próprios pensamentos.

"Vinde, retirai-vos para algum lugar deserto e descansai um pouco.
Porque eram muitos os que entravam e saiam e não tinham tempo para comer."
Jesus (Marcos, 6:31).

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72053
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fé e Crença

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 6 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum