Paz e Perdão

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Paz e Perdão

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jun 01, 2011 10:06 am

Seguir em Paz

Rujam as tempestades em torno do teu caminho, tranquiliza o coração e segue em paz na direcção do bem.

Não carregues no pensamento o peso da aflição inútil.

Refugia-te na cidadela interior do dever retamente cumprido e entrega à Sabedoria Divina a ansiedade que te procura à feição de labareda invisível.

Se alguém te acusa, aquieta-te e ora em favor dos irmãos desorientados e infelizes.

Se alguma circunstância te contraria, asserena tua alma e espera que os acontecimentos te favoreçam.

Lembra-te de que és chamado a viver um só dia de cada vez, sempre que o Sol se levante.

E por mais amplas que te façam as possibilidades, tomarás uma só refeição e vestirás um só traje de cada vez nas tarefas de cada dia.

Embora te atormentes pela claridade diurna, a alvorada não brilhará antes da hora prevista, e embora te interesses pelo fruto de determinada árvore, não chegarás a colhê-lo, antes do justo momento.

A pretexto, porém, de garantir a própria serenidade, não te demores na inércia.

Mentaliza o bem e prossegue na construção do melhor, como quem sabe que a colheita farta pede terra abençoada pela charrua.

Sejam quais forem as tuas dificuldades, lembra-te de que a paz é a segurança da vida.

Não nos esqueçamos de que, na hora da Manjedoura, as vozes celestiais, após o louvor a Deus, expressaram votos de paz à Terra, e depois da ressurreição, voltando, gloriosamente, ao convívio das criaturas, antes de qualquer plano de trabalho disse Jesus ao discípulos espantados:
"A PAZ SEJA CONVOSCO."

EMMANUEL (Chico Xavier)

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70295
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Paz e Perdão

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jun 01, 2011 10:07 am

Paz e Trabalho
Livro: Paz
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

Na actualidade do mundo, é possível também exerças expressivo papel em algum drama familiar.

Observa, porém, que não te encontras a sós.
Em torno de ti, outras provações se desenrolam, quase sempre, com características mais dolorosas do que as tuas.

As tribulações daqueles que carregam enfermidades irreversíveis;
os grupos domésticos involuntariamente envolvidos em questões de delinqüência;
os pais que se responsabilizam por filhos doentes, cujo raciocínio se apaga, gradativamente, nos sanatórios;
os filhos que perderam os pais nas cinzas da morte, e que, muitas vezes, passam do sofrimento ao clima do ódio por bagatelas de herança;

as equipes familiares que se reconhecem desafiadas por violentos processos de obsessão;
a tragédia de muitos amigos que abandonaram a fé e se despenham no suicídio;
as mulheres desprotegidas com filhos pequeninos no colo e os grupos inumeráveis de crianças desorientadas, que se localizam na rebeldia e nos hábitos infelizes, preparando o amanhã de inquietação que as espera.

Se te encontras na condição de peça na engrenagem de hoje, a que se acolhem tantas criaturas aflitas, não te entregues ao luxo do desânimo, e sim, trabalha, servindo sempre.

É preciso aprender a suportar os revezes do mundo, sem perder a própria segurança.

Chora, mas constrói o melhor ao teu alcance.
Sofre, mas adianta-te no caminho.
Não pares na estrada, a fim de lamentar o passado ou acalentar amarguras vencidas.

Todos somos parcelas de imensa legião de trabalhadores em nome do Cristo, com o dever de cooperar incessantemente para que a harmonia e a felicidade se ergam na Terra, a benefício de todas as criaturas.

Ainda assim, no contexto geral das actividades, às vezes de sacrifício, a que somos chamados, é indispensável compreender que podes e deves conquistar a tua própria paz, e que a tua própria paz depende, exclusivamente, de ti.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70295
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Paz e Perdão

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jun 01, 2011 10:09 am

Paz em Nós
Livro: Paz
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

Ninguém nega que em torno de nós, agitam-se multidões rogando paz, ignorando como saírem do tumulto.

Impossível, igualmente, desconhecer que não está em nossas mãos arrebatá-las de vez ao torvelinho de inquietações que criaram para si mesmas. Entretanto, ser-nos-á possível estabelecer o reino da paz em nós mesmos, irradiando tranqüilidade e optimismo onde estivermos.

Comecemos pelas bases da compreensão.

Se nos ajustarmos às leis de equilíbrio que nos governam, reconheceremos que os desacertos do mundo são justificáveis.

Aqueles mesmos que se nos fazem companheiros no quotidiano, são portadores dos pequenos desajustes que apresentam a soma das grandes crises que afectam a comunidade nos dias actuais.

Esse, possui recursos materiais para a garantia do trabalho, mas sofre a sede de lucros excessivos e imediatos.
Outro, dispõe de competência para servir, no entanto, embora seja razoavelmente remunerado, reclama sempre novas e mais elevadas compensações.

Aquele, evidencia notável saúde física, mas entende que o tempo deve ser dissipado em distrações vazias.

Aquele outro, carrega indisposições que nada faz por superar e, sobretudo, exagera sintomas, em prejuízo de si próprio.

Outros ainda se ressentem, ante a incompreensão alheia, e trazem o coração conservado no vinagre do melindre ou da rebeldia.

Todos, porém, são detentores de altas virtudes potenciais.

Abstém-te de fixar as deficiências do companheiro e procura destacar-lhe as qualidades nobres, nas quais se caracterizam de alguma forma.

Examina o bem, louva o bem e estende o bem, tanto quanto puderes.

A paz pode passar a residir hoje mesmo em nosso campo íntimo.
Basta lhe ofereçamos o refúgio da compreensão e isso depende unicamente de nós.

Tanto quanto puderes, burila-te, no relacionamento com os outros e aperfeiçoa tudo aquilo que já conheces.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70295
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Paz e Perdão

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jun 01, 2011 10:09 am

Paz em Nós [2]
Livro: Calma
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

A paz em nós não resulta de circunstâncias externas e sim da nossa tranquilidade de consciência no dever cumprido e é preciso anotar que o dever cumprido é fruto da compreensão.

Compreender significa, na essência, desculpar as pessoas que nos cercam, nas oposições que nos façam e esquecer as ocorrências que nos mostrem adversas, a fim de que nos mantenhamos fiéis à tarefa que se nos indica.

Não te conturbem a censura ou a crítica dos outros no desempenho das obrigações que a vida te assinala, porquanto se aceitas os próprios compromissos dizem respeito a ti mesmo e não aos que te observam, nem sempre com lógica e segurança.

Em qualquer actividade edificante, convém lembrar que idéias e palavras, acções e atitudes dos outros pertencem a eles e não a nós.

No critério da reciprocidade, é justo recordar que não nos é lícito violentar essa ou aquela pessoa com opiniões e medidas tendentes a sufocar-lhes a personalidade.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70295
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Paz e Perdão

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jun 01, 2011 10:11 am

Reconciliações
Livro: Vida Feliz
Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco

Ainda é tempo de recompores uma situação infeliz que está ficando para trás.

Enquanto estás no caminho com o outro, há oportunidade para refazer e corrigir.

Se ele não aceita a tua disposição, o problema já não é teu.

Enquanto, porém, não te disponhas ao ato nobre, permaneces em débito.

O mau momento ocorre sempre. a manutenção dele é opcional do capricho humano.

Saneia-te com a disposição superior de não conservar o lixo emocional, buscando todo aquele com quem não foste feliz, a fim de retificar a situação.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70295
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Paz e Perdão

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jun 01, 2011 10:15 am

A Verdadeira Paz

Foi realizado um concurso de pintura com o objectivo de atribuir o primeiro lugar para o quadro que melhor representasse a paz.

Dentre muitos, três finalistas empatados.

O primeiro
retratava uma imensa pastagem com lindas flores e borboletas que navegavam acariciadas por uma brisa suave.

O segundo, pássaros a voar sob nuvens brancas como a neve em meio ao azul anil do céu.

Mas para surpresa, o escolhido foi o terceiro, que mostrava... um grande rochedo sendo açoitado pela violência das ondas do mar em meio a uma tempestade estrondosa e cheia de relâmpagos.

Indignados, os pintores não escolhidos questionaram a comissão que desempatou:
- Como este quadro tão violento pode representar a paz?

E o juiz mais velho, com uma grande serenidade no olhar disse:
- Você reparou que em meio a violência das ondas e em meio à tempestade havia, numa das fendas do rochedo, um passarinho com seus filhotes dormindo tranquilamente.

E os pintores, sem entender, responderam:
- Sim, mas...

- Caros amigos, a verdadeira paz é o estado de espírito inabalável que, mesmo nos momentos mais difíceis, permite-nos repousar tranquilos.


§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70295
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Paz e Perdão

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Jun 02, 2011 1:22 pm

Fórmula da Paz
Casimiro Cunha & Francisco Cândido Xavier

Amigo, desperta e vive,
Na Terra, a vida é batalha,
Em que o maior vencedor,
É aquele que mais trabalha.

Há dúvidas amargosas
Cortando-te o coração ?
Procura diminuir
As dores de teu irmão.

Reparas, angustiado,
Teus sonhos ao desabrigo ?
Há milhões na retaguarda,
Rogando-te o braço amigo.

A calúnia visitou-te
As fibras de lutador ?
Intensifica, sem mágoas,
A sementeira do amor.

Há campo para a tristeza
Em tua vida mental ?
Age sempre, combatendo
A sombra, a miséria e o mal...

Desânimos infecundos,
Moléstias daquilo ou disso
São todos remediáveis
Pela expansão do serviço.

Se pretendes a vitória
Da vida ditosa e crente,
Ajuda sem distinção
E serve constantemente.


§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70295
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Paz e Perdão

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Jun 02, 2011 1:23 pm

O Problema da Paz
Livro: Páginas de Espiritismo Cristão
Rodolfo Calligaris

Consultando-se a história de nosso planeta, verifica-se que, desde as mais priscas eras, até os dias actuais, a Humanidade tem vivido em permanente efervescência, engolfada em conflitos, dissídios e entrechoques bélicos, quer de indivíduos contra indivíduos, de classes contra classes, como de nações contra nações.

Entretanto - facto curioso! - não há uma só criatura que não aspire à paz, que não anseie por ela, por sabê-la indispensável à felicidade própria e da coletividade a que pertence.

Como explicar esse paradoxo, ou, se o quiserem, esse contra-senso?

É que, embora querendo a paz, a maioria insiste em conquistá-la pela violência, através das guerras, sob a falsa convicção de que só as lutas armadas podem acabar com as injustiças sociais, os imperialismos de todos os matizes e as tiranias que infelicitam os povos, assegurando-lhes um estado de direito que garanta maior equidade nas relações humanas ou internacionais.

Em verdade, porém, as guerras intestinas não têm impedido que a exploração do homem pelo homem continue, aqui, ali e acolá, apenas disfarçada ou atenuada em seus aspectos mais repelentes, e, no âmbito geral, não fazem, como não têm feito outra coisa senão agravar os males que afligem a Humanidade, gerando ódios e desejos de vindita que se perpetuam gerações pós- gerações.

De facto, ao imporem aos vencidos uma série de humilhações e agravos à sua dignidade, bem assim toda a sorte de exigências e restrições, que lhes dificultam sobremaneira a existência, os vencedores de uma guerra preparam, com tal procedimento, outra guerra ainda mais cruenta, à qual se sucederá outra pior, e assim indefinidamente, até que, fartos de lhes sofrerem as terríveis e dolorosas consequências, todos procurem evitar esse flagelo da espécie humana.

O problema da paz, cuja solução se tem buscado, improficuamente, na promulgação de códigos e decretos humanos, sempre falhos e imperfeitos, e por isso mesmo inoperantes, assim como em tratados e pactos entre nações ou blocos de nações, tratados e pactos que hão sido sistematicamente desrespeitados logo deixaram de satisfazer aos interesses dos contratantes;
o problema da paz, dizíamos, é bem mais difícil, porque de ordem espiritual, e só poderá ser resolvido, em definitivo, quando todos os homens tiverem conhecimento das leis de Deus e forem capazes de lhes dar o mais exato cumprimento, transformando-se em colaboradores conscientes da Providência.

Sim, porque a paz, a paz completa e perfeita, não é uma coisa que caia do céu, para que cada um, sem qualquer esforço e sem mérito nenhum, possa dela se apropriar.

Se tão preciosa dádiva nos chegasse assim, sem que nada precisássemos fazer para adquiri-la, não seria uma realização nossa, não seria um património inalienável de nossa alma, e, pois, não seria perpétua, nem indestrutível.

A suprema paz, disse-o alguém, é "um estado de pureza de consciência" e, para chegar a esse estado, o caminho é aquele que a Humanidade terrena, devido ao seu atraso espiritual, ainda não se decidiu a trilhar: o caminho do Amor e da Justiça!

Quando, inspirados no Evangelho do Cristo, os homens puserem em prática essas virtudes, reinará finalmente, paz no mundo, porque então cada qual poderá trazê-la consigo, para gozá-la em toda parte e em qualquer momento.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70295
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Paz e Perdão

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Jun 02, 2011 1:24 pm

Convite à Paz
Livro: Convites da Vida
Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco

"A paz vos deixo, a minha paz vou dou."
[João: 14-27]

Estrugem conflitos quais fogos que apresentam os pavios acesos, e, espalhados espoucam, gerando tumulto e alucinação.
Revoltas injustificáveis geram animosidades improcedentes, que se espalham mefíticas intoxicando quantos se encontram no raio de ação.

Expectativas funestas que resultam do pessimismo contumaz nutrido por mensageiros do equívoco, enredando incautos em corrente contínua de desesperado.

Exaltação por nada flui de todos os lados, passando a energia de alta tensão que descarrega cólera e ira em elevada voltagem que fulmina a curto como a longo prazo.

Ansiedades pela aquisição de valores sem valor real, produzem contínua perturbação que afecta o sistema emocional dando curso a insidiosas enfermidades de consequências funestas.

E outras poderosas constrições produzidas pela invigilância de cada um, afligindo de fora para dentro como de dentro para fora, sem ensejar momentos de paz, de asserenamento, de renovação...

...E conflitos do homem em si mesmo, conflitos do lar, conflitos do trabalho, conflitos da comunidade redundando em guerras de extermínio entre os povos como decorrência das lutas irreprimidas e descontroladas em cada criatura e de cada criatura em relação ao próximo.

E é tão fácil a comquista da paz!

Basta que não ambiciones em demasia, que corrijas os ângulos da observação da vida, que ames e perdoes, que te entregues às mãos de Deus que cuida das "aves do céu" e dos "lírios do campo" e que, por fim, cumpras fielmente com os teu deveres.

Ninguém está em regime de exceção como pessoal alguma se encontra em abandono, em situação nenhuma, na Terra ou fora dela. Realiza o teu oásis interior e não te escravizes às coisas insignificantes, antes, luta com as armas da paciência e da confiança a fim de conquistares esse tesouro incomparável que é a paz.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70295
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Paz e Perdão

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Jun 02, 2011 1:24 pm

O Caminho da Paz
Livro: Religião dos Espíritos
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

""A paz vos deixo, a minha paz vou dou."
[João: 14-27]

Dos grandes flagelos do mundo antigo, salientavam-se dez que rebaixavam a vida humana:
A barbárie, que perpetuava os desregramentos do instinto.
A fome, que atormentava o grupo tribal.

A peste, que dizimava populações.
O primitivismo, que irmanava o engenho do homem e a habilidade do castor.
A ignorância, que alentava as trevas do espírito.

O insulamento, que favorecia as ilusões do feudalismo.
A ociosidade, que categorizava o trabalho à conta de humilhação e penitência.
O cativeiro, que vendia homens livres nos mercados da escravidão.

A imundície, que relegava a residência terrestre ao nível dos brutos.

A guerra, que suprime a paz e justifica a crueldade e os crimes entre as criaturas.
Veio a política e, instituindo vários sistemas de governo, anulou a barbárie.
Apareceu o comércio e, multiplicando as vias de transporte, dissipou a fome.

Surgiu a ciência, e exterminou a peste.
Eclodiu a indústria, e desfez o primitivismo.
Brilhou a imprensa, e proscreveu-se a ignorância.

Criaram-se o telégrafo sem fio e a navegação aérea, e acabou-se o insulamento.
Progrediram os princípios morais, e o trabalho fulgiu como estrela na dignidade humana, desacreditando a ociosidade.

Cresceu a educação espiritual, e aboliu-se o cativeiro.
Agigantou-se a higiene, e removeu-se a imundície.

Mas nem a política, nem o comércio, nem a ciência, nem a indústria, nem a imprensa, nem a aproximação entre os povos, nem a exaltação do trabalho, nem a evolução do direito individual e nem a higiene conseguem resolver o problema da paz, porquanto a guerra - monstro de mil faces que começa no egoísmo de cada um, que se corporifica na discórdia do lar, e se prolonga na intolerância da fé, na vaidade da inteligência e no orgulho das raças, alimentando-se de sangue e lágrimas, violência e desespero, ódio e rapina, tão cruel entre as nações supercivilizadas do século XX, quanto já o era na corte obscurantista de Ramsés II - somente desaparecerá quando o Evangelho de Jesus iluminar o coração humano, fazendo que os habitantes da Terra se amem como irmãos.

É por isso que a Doutrina Espírita no-lo revela, actualmente, sob a Luz da Verdade, fiel ao próprio Cristo que nos advertiu, convincente:
- “Conhecereis a Verdade e a Verdade vos fará livres.”

Livro dos Espíritos, pergunta 743
– A guerra desaparecerá um dia da face da Terra?
- Sim, quando os homens compreenderem a justiça e praticarem a lei de Deus;
então todos os povos serão irmãos.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70295
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Paz e Perdão

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Jun 02, 2011 1:25 pm

Se procuras a Paz
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

Olvida as ilusões e as mágoas que porventura te assaltem a mente, para que te fixes na certeza de que a vida encerra os germens da renovação incessante, em si própria, facultando-nos a conquista da verdadeira felicidade.

Olvida o lado menos feliz dos companheiros de trabalho e de ideal, a fim de que lhes enxergues tão-somente as qualidades enobrecidas e as possibilidades de elevação.

Olvida as injúrias recebidas, entesourando as bênçãos que te rodeiam.

Olvida o azedume e a incompreensão dos adversários e esmera-te a conservar os amigos e irmãos que te apóiam as tarefas do dia-a-dia.

Olvida os assuntos que provoquem a mentalização dos erros e tragédias da Humanidade e rende culto permanente aos feitos edificantes e heróicos em que os homens hajam exaltado a sua natureza divina.

Olvida os fracassos que já te assediaram a existência e escora-te nas esperanças e realizações com que te diriges para o futuro.

Olvida as reminiscências amargas e mantém na memória os acontecimentos felizes que se te erigiram na estrada, alguma vez, por motivos de euforia e plenitude espiritual.

Olvida as dificuldades que te entravem a marcha e consagra-te ao serviço que já possas criar ou fazer na seara do amor ao próximo.

Se procuras a paz, olvida todo mal e dedica-te ao bem, porquanto somente o bem te descerrará caminho para as bênçãos da Luz.

Muita Paz
Gilberto Adamatti

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70295
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Paz e Perdão

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Jun 03, 2011 11:20 am

Amor e Paz
Livro: Receitas de Paz
Joanna de Ângelis & Divaldo Franco

No clima de ansiedade em que respiras, da vida e das coisas somente observas o lado negativo, como se te propusesses, exclusivamente, ao arrolamento do pessimismo e da aflição.

Relatas que a dor mantém presença constante nos quadros da vida, parecendo asfixiar os ideais de beleza e os sonhos de elevação.

Aqui é a enfermidade dominadora, produzindo desespero e loucura;
adiante se expande a anestesia do desencanto, impossibilitando os sorrisos;
mais longe governa o desequilíbrio da emoção que não suporta os impactos da luta;

próximo está o grito da fome ceifando vidas;
ali comanda a traição...

E todo um séquito de vis paixões e misérias morais tomam corpo, sobrepairando, soberanas, ante as concessões da alegria, as aspirações nobilitantes, que perduram, ainda, em alguns lutadores denodados.

Na fuga que encetas para longe das realidades legítimas, perdeste a dimensão da verdade, e se mesclam ante a tua observação caótica os valores ideais e os pressupostos verdadeiros.

Por isso, tudo se te afigura conforme te sentes.
Sai, porém, da cela pessimista em que, espontaneamente, te encarceras.

Há beleza e cor em toda parte, poesia e arte em todo lugar esperando a visão dos teu olhos, a percepção dos teus ouvidos, a sensibilidade da tua emoção, antes que se embotem, demorando-se incapazes de novos registros.

Quando nos permitimos agir ao compasso do amor, não obstante o desconcerto em derredor, logramos enriquecer-nos de esperança, que nos convoca à alegria de viver.

Se o sucesso te parece tardio, espera-o ao compasso do amor.
Não programes felicidade dentro dos padrões tradicionais que a ambição já estabeleceu e os preconceitos mantêm.

Prepara-te, antes, para desfrutar no sentido positivo de todas as ocorrências, mesmo que algumas, de início, possam afigurar-se perniciosas.
O operário diligente consegue realizações com o material de que pode dispor.

O agricultor competente e pertinaz não se deixa vencer pelo solo adusto, já que conhece os recursos para transformar a terra, abençoando-a com fertilidade.
Se estás a braços com inimigos soezes ou defrontas adversários gratuitos, em compasso de amor, desculpa-os e sê cordial para com eles.

Todos são sensíveis à tolerância, à bondade, aos sentimentos da renúncia e da abnegação.

O ritmo do bem é compasso de amor.
Amor que se espande - felicidade que se espraia no país dos corações.

Higieniza o espírito e coloca no íntimo a musicalidade que cante ao compasso do amor e verás reverdecer-se a paisagem das tuas aspirações, fruindo, desde logo, as relevantes concessões da alegria pura.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70295
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Paz e Perdão

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Jun 03, 2011 11:20 am

Mensagem de Paz
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

Na aplicação de qualquer receita destinada à composição da felicidade, não se esqueças do aviso de que a felicidade nasce de ti mesmo.

Não aguardes do mundo a segurança que tão somente poderá ser construída por ti mesmo, dentro de ti.

Nunca menospreze o trabalho que a vida te confiou.

A tarefa que desempenhas hoje é a base de seu apoio futuro.

Aceita-te como és e com aquilo de que disponhas para realizar o melhor que possas.

Observa sempre que não existe criatura alguma destituída de valor e da qual não venhas a necessitar algum dia.

Quanto possível, conserva a luz da virtude que te norteia a elevação, mas não permitas que a tua virtude viva sem escadas para descer ao encontro daqueles que se debatem sob a ventania da adversidade a te pedirem socorro e compreensão.

Sê fiel ao campo da verdade que abraças, sem desconsiderar a parte da verdade em que os outros se encontram.

Usa a paciência nas pequenas dificuldades para que não te falte serenidade nas grandes crises que todos somos levados a facear nas trilhas do tempo.

Não te apegues aos anseios da juventude, nem te acomodes com o cansaço de muitos que ainda não aprenderam a viver com a criatividade da madureza.

Recorda que até hoje ninguém descobriu o ponto de interação onde termina a fadiga e começa a ociosidade.

Em qualquer tempo exercita a fortaleza espiritual para que as tuas energias não se dissolvam, de inesperado, quando as calamidades da experiência humana se façam inevitáveis.

Resigna-te a transitar no mundo, entre os que se te revelem na condição de opositores naturais aos teus pontos de vista, mas não formes inimigos nem cultives ressentimentos.
Não abuses e nem brinques com os sentimentos alheios.

Guarda a tua paz, ainda mesmo nas grandes lutas.
Não creias em pessimismo e derrota, solidão e abandono, porque se amas conforme determinam as Leis do Universo, descobrirás a beleza e a alegria em qualquer circunstância e em qualquer parte da Terra.

E jamais desesperes, porquanto sejas quem sejas e estejas onde estiveres, ninguém te pode furtar o privilégio da imortalidade e nem te arredar do Esquema de Deus.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70295
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Paz e Perdão

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Jun 03, 2011 11:20 am

Se procuras a Paz [2]
Livro: Busca e acharás
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

Tribulações e dificuldades, em certos momentos da vida, te envolverão sentimentos e raciocínios.
Lembram proposições e ensinamentos determinados da escola.
Problemas com exacto endereço.

Provas de habilitação que te dizem respeito.
Tentações te consultam a resistência.

Desgostos pesquisam-te a força espiritual.

A fim de melhorar-te com as promoções que desejas, a vida quer ver-te por dentro.

Reflecte nisso e evita dramatização e queixas desnecessárias.

Se precisas de alguém que te alivie, por intermédio de confidências, ouve a palavra de um coração amigo e compreensivo que te ame com discernimento e equilíbrio.

Entretanto, se procuras a paz, abstém-te de falar, acerca de teus obstáculos com os familiares ou com os entes queridos, especialmente aqueles dos quais dependas.

Comunicar desapontamentos e aflições aos seres amados seria o mesmo que dilapidar o teto da casa em que te refugias.

Teus problemas fazem parte das tuas construções de felicidade e destino.
Não lhes agraves a complexidade, nem lhes amplies a extensão, entregando-os a outrem.

Inquietação e amargura, em muitos casos, se caracterizam por perigoso contágio na vida mental.

Se te propões a iluminar a própria alma e se queres seguir adiante, em processo de elevação, aprende a resolver teus problemas contigo e Deus.

Muita Paz
Gilberto Adamatti

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70295
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Paz e Perdão

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Jun 03, 2011 11:21 am

Mantém-te em Paz
Livro: Fonte Viva
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

"...Vivei em paz..."
Paulo, (II CORÍNTIOS. 13:11.)

Mantém-te em paz.

É provável que os outros te guerreiem gratuitamente, hostilizando-te a maneira de viver; entretanto, podes avançar em teu roteiro, sem guerrear a ninguém.

Para issso, contudo - para que a tranquilidade te banhe o pensamento -, é necessário que a compaixão e a bondade te sigam todos os passos.

Assume contigo mesmo o compromisso de evitar a exasperação.

Junta da serenidade, poderás analisar cada acontecimento e cada pessoa no lugar e na posição que lhes dizem respeito.

Repara, carinhosamente, os que te procuram no caminho...

Todos os que surgem, aflitos ou desesperados, coléricos ou desabridos, trazem chagas ou ilusões.

Prisioneiros da vaidade ou da ignorância, não souberam tolerar a luz da verdade e clamam irritadiços...

Unge-te de piedade e penetra-lhes os recessos do ser, e identificarás em todos eles crianças espirituais que se sentem ultrajadas ou contundidas.

Uns acusam, outros choram.
Ajuda-os, enquanto podes.

Pacificando-lhes a alma, harmonizarás, ainda mais, a tua vida.

Aprendamos a compreender cada mente em seu problema.

Recorda-te de que a Natureza, sempre divina em seus fundamentos, respeita a lei do equilíbrio e conserva-a sem cessar.

Ainda mesmo quando os homens se mostram desvairados, nos conflitos abertos, a Terra é sempre firme e o Sol fulgura sempre.

Viver de qualquer modo é de todos, mas viver em paz consigo mesmo é serviço de poucos.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70295
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Paz e Perdão

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Jun 03, 2011 11:21 am

Conserva a Paz
Livro: Sementes de Vida Eterna
Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco

A pretexto algum percas a paz.
Tua paz — tua vida.

Quando a provocação te chegue, utilizando os ardis e os petardos de violência, permanece em harmonia.
A tua paz é um tesouro de valor inestimável.

Quando a inveja te arroje calúnias e procure ferir os teus propósitos e atos de enobrecimento, não lha concedas atenção, perturbando-te.
A tua paz é conquista que merece sacrifício a fim de ser preservada.

Quando os alcaguetes da irresponsabilidade semearem acusações indébitas contra ti, não desanimes nem envenenes a tua serenidade.
A tua paz é relevante, a fim de que colimes os objectivos a que te afeiçoas.

Quando a anarquia do despeito arremesse pedradas contundentes contra as tuas tarefas e malsine o teu nome, mantém-te em clima de tranquilidade.
A tua paz é o sinal-vitória da tua conduta feliz.

Ninguém transita, no mundo, isento da agressão ou da impiedade, da malquerença ou do achincalhe...

As enfermidades morais se nutrem nas paixões dos espíritos torpes ainda carentes de saúde mental.
Sempre estes constituíram os grupos de motejadores, de competidores pela perseguição gratuita.

Mesmo Jesus não esteve imune a eles e às suas tramas...

No entanto, passam com as infelizes artimanhas com que mais se estiolam e se infelicitam...

Não forneças, desse modo, material pelo revide ou pela sustentação da intriga aos adversários da tua paz.

O Senhor sempre tem soluções inesperadas para todos os problemas.

Tais companheiros, problemas em si mesmos, quando oportuno, serão convocados à reflexão mediante as enfermidades, os dramas morais, as surpresas dos acidentes ou a desencarnação, qual terapêutica valiosa e salvadora para eles mesmos, a fim de que não comprometam demais.

Persevera nos teus compromissos nobres, e, servindo ao bem, conserva a tua paz em Jesus.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70295
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Paz e Perdão

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Jun 04, 2011 10:25 am

A Paz do Mundo e a Paz do Cristo
Livro: Sol nas Almas
André Luiz & Waldo Vieira

"A paz vos deixo, a minha paz vos dou;
não vo-la dou como o mundo a dá."
Jesus. (JOÃO, 14:27.)

É indispensável não confundir a paz do mundo com a paz do Cristo.

A calma do plano inferior pode não passar de estacionamento.
A serenidade das esferas mais altas significa trabalho divino, a caminho da Luz Imortal.

O mundo consegue proporcionar muitos acordos e arranjos nesse terreno, mas somente o Senhor pode outorgar ao espírito a paz verdadeira.

Nos círculos da carne, a paz das nações costuma representar o silêncio provisório das baionetas;
a dos abastados inconscientes é a preguiça improdutiva e incapaz;
a dos que se revoltam, no quadro de lutas necessárias, é a manifestação do desespero doentio;
a dos ociosos sistemáticos, é a fuga ao trabalho;

a dos arbitrários, é a satisfação dos próprios caprichos;
a dos vaidosos, é o aplauso da ignorância;
a dos vingativos, é a destruição dos adversários;

a dos maus, é a vitória da crueldade; a dos negociantes sagazes, é a exploração inferior;
a dos que se agarram às sensações de baixo teor, é a viciação dos sentidos;
a dos comilões, é o repasto opulento do estômago, embora haja fome espiritual no coração.

Há muitos ímpios, caluniadores, criminosos e indiferentes que desfrutam a paz do mundo.
Sentem-se triunfantes, venturosos e dominadores no século.
A ignorância endinheirada, a vaidade bem vestida e a preguiça inteligente sempre dirão que seguem muito bem.

Não te esqueças, contudo, de que a paz do mundo pode ser, muitas vezes, o sono enfermiço da alma.
Busca, desse modo, aquela paz do Senhor, paz que excede o entendimento, por nascida e cultivada, portas a dentro do espírito, no campo da consciência e no santuário do coração.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70295
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Paz e Perdão

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Jun 04, 2011 10:26 am

Cultivar a Paz
Livro: Vinha de Luz - 65
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

"E, se ali houver algum filho da paz, repousará sobre ele a vossa paz;
e, se não, ela voltará para vós."
Jesus. (LUCAS, 10:6.)

Em verdade, há muitos desesperados na vida humana.
Mas quantos se apegam, voluptuosamente, à própria desesperação?
quantos revoltados fogem à luz da paciência?
quantos criminosos choram de dor por lhes ser impossível a consumação de novos delitos?
quantos tristes escapam, voluntariamente, às bênçãos da esperança?

Para que um homem seja filho da paz, é imprescindível trabalhe intensamente no mundo Intimo, cessando as vozes da inadaptação à Vontade Divina e evitando as manifestações de desarmonia, perante as íeis eternas.

Todos rogam a paz no Planeta atormentado de horríveis discórdias, mas raros se fazem dignos dela.

Exigem que a tranquilidade resida no mesmo apartamento onde mora o ódio gratuito aos vizinhos, reclamam que a esperança tome assento com a inconformação e rogam à fé lhes aprove a ociosidade, no campo da necessária preparação espiritual.

Para esmagadora maioria dessas criaturas comodistas a paz legítima é realização muito distante.

Em todos os sectores da vida, a preparação e o mérito devem anteceder o benefício.
Ninguém atinge o bem-estar em Cristo, sem esforço no bem, sem disciplina elevada de sentimentos, sem iluminação do raciocínio.

Antes da sublime edificação, poderão registar os mais belos discursos, vislumbrar as mais altas perspectivas do plano superior, conviver com os grandes apóstolos da Causa da Redenção, mas poderão igualmente viver longe da harmonia interior, que constitui a fonte divina e inesgotável da verdadeira felicidade, porque se o homem ouve a lição da paz cristã, sem o propósito firme de se lhe afeiçoar, é da própria recomendação do Senhor que esse bem celestial volte ao núcleo de origem como intransferível conquista de cada um.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70295
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Paz e Perdão

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Jun 04, 2011 10:27 am

Tolerância é Caminho de Paz
Livro: Plantão de Ideias
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

"...Vivei em paz..."
Paulo, (II CORÍNTIOS. 13:11.)

Não julgues esse ou aquele companheiro ignorante ou desinformado porquanto se aprendeste a servir, já sabes compreender.

Diante de criaturas que te enderecem qualquer agressão, conversa com naturalidade, sem palavras de revide que possam desapontar o interlocutor.

Perante qualquer ofensa, não percas o sorriso fraternal e articula alguma frase, capaz de devolver o ofensor à tranquilidade.

Nos empecilhos da existência, tolera os obstáculos sem rebeldia e eles se te farão facilmente removíveis.

No serviço profissional, suporta com paciência o colega difícil, e aos poucos, em te observando a calma e a prudência, ele mesmo transformará para melhor as próprias disposições.

Em família, tolera os parentes menos simpáticos e, com os teus exemplos de abnegação, conquistarás de todos eles a bênção da simpatia.

No trânsito público, não passe recibo aos palavrões que alguém te dirija e evitarás discussões de consequências imprevisíveis.

Nos aborrecimentos e provações que te surgem, a cada dia, suporta com humildade as ocorrências suscetíveis de ferir-te e a tolerância se fará a trilha de acesso à felicidade, de vez que aceitarás todos os companheiros do mundo na condição de filhos de Deus e nossos próprios irmãos.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70295
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Paz e Perdão

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Jun 04, 2011 10:27 am

Paz e Felicidade
Livro: Momentos de Esperança
Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco

Afirma-se, inadequadamente, que a paz profunda é paralisia da razão, inércia, abstração.

Fosse, realmente, esse estado de anulação e seríamos candidatos ao aniquilamento dos ideais com a conseqüente morte das aspirações libertadoras.

Informa-se, equivocadamente, que felicidade pela é gozo incessante, sem qualquer preocupação ou anelo de maior crescimento.

Constituísse realidade esse prognóstico e a bem pouca conquista seria reduzido o Espírito, que se predisporia à saturação, num repetir monótono de prazeres nos moldes terrenos.

A paz profunda é uma conquista dinâmica do homem que, embora em constante burilamento, age sem reagir, motivado pelo infrene desejo de ajudar e crescer.

A felicidade plena resulta do movimento contínuo em favor da aquisição de mais valiosos equipamentos morais com que se alça o ser a Esferas Nobres, participando do concerto harmónico da Vida.

Sempre houve luta entre os homens, que se atiram uns contra os outros e neles mesmos defrontam os campos de batalha depuradora para as imperfeições.

A felicidade plena resulta da conscientização de transformar a luta em realização dignificante, que fomenta os recursos de enobrecimento.

Num, como noutro campo de realização, o amor é fundamental.

A maior força existente no Universo, o amor é a presença de Deus atuando favoravelmente e impulsionando todas as ações para o ideal supremo - a perfeição!

Os logros da paz profunda e da felicidade plena são possíveis, a todo aquele que se empenha para realizar a opção da busca interior, através da transformação moral que deve operar em si mesmo, bem como do sacrifício das paixões asselvajadas.

Na meditação ouvirás o pulsar do Cosmo.
Na oração dialogarás com Deus.
No silêncio identificarás as vozes da Imortalidade.

Na acção do Bem alcançarás a paz, a plenitude, viajando pelos espaços na busca de Deus, sob a tutela dos seres angélicos interessados na tua perfeita integração na consciência divina, de que fazes parte apesar de não a interpretares ainda com a necessária sabedoria.

A paz profunda pelo amor e a felicidade plena pela caridade aguardam a tua decisão, para que logres o triunfo e te libertes do primitivismo por definitivo.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70295
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Paz e Perdão

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Jun 04, 2011 10:28 am

Pacifica Sempre
Livro: Palavras de Vida Eterna
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

"Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus."
Jesus

Por muitas sejam as dores que te aflijam a alma, asserena-te na oração e pacifica os quadros da própria luta.
Se alguém te fere, pacifica desculpando.
Se alguém te calunia, pacifica servindo.

Se alguém te menospreza, pacifica entendendo.
Se alguém te irrita, pacifica silenciando.

O perdão e o trabalho, a compreensão e a humildade são as vozes inarticuladas de tua própria defesa.
Golpes e golpes são feridas e mais feridas.
Violência com violência somam loucura.

Não ergas o braço para bater, nem abras o verbo para humilhar.
Diante de toda perturbação, cala e espera, ajudando sempre.

O tempo sazona o fruto verde, altera a feição do charco, amolece o rochedo e cobre o ramo fanado de novas flores.
Censura é clima de fel.
Azedume é princípio de maldição.

Onde estiveres, pacifica.
Seja qual for a ofensa, pacifica.
E perceberás, por fim, que a paz do mundo é dom de Deus, começando de ti.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70295
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Paz e Perdão

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Jun 05, 2011 9:52 am

Ítens de Paz
Livro: Respostas da Vida
André Luiz & Francisco Cândido Xavier

Aflição perante desastres iminentes?
Talvez não aconteçam.

Contrariedades e contratempos?
Quase sempre são medidas da Espiritualidade Superior livrando-lhe o coração de males maiores.

Desgostos de longo alcance?
Oportunidades de revisão de nosso próprio comportamento.

Injúrias e perseguições?
Os que agravam o próximo são doentes necessitados de internação na clínica do silêncio e da prece.

Preterições?
Compadeça-se dos que se dispõem a tomar o direito dos outros, porque ignoram os problemas que serão compelidos a enfrentar.

Erros nossos?
Ensejo bendito de corrigenda em nós por nós mesmos.

Faltas ou quedas de entes queridos?
Respeitemos as experiências deles reconhecendo que estamos à frente de nossas próprias lições.

Dificuldades?
A provação é o metro de avaliação de nossa própria fé.

Moléstias físicas?
Pausas para iluminação e refazimento da vida espiritual.

Profecias inquietantes?
Reflictamos: o Sol que se levantou ontem pela misericórdia de Deus, pela misericórdia de Deus brilhará para nós também hoje.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70295
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Paz e Perdão

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Jun 05, 2011 9:53 am

Doadores de Paz
Livro: Mais Perto
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

"Não pensei que vim trazer paz à Terra;
não vim trazer paz, mas espada."
Jesus. (Mateus, 10:34).

Os obreiros da paz são sempre esteios benditos, na formação da felicidade humana.
Os que falam na concórdia...

Os que escrevem, concitando a serenidade...
Os que pregam a necessidade de entendimento...

Os que exortam à harmonia...
Os que trabalham pelo equilíbrio...

Os verdadeiros pacificadores, no entanto, compreendem que a paz se levanta por dentro da luta e, por isso mesmo, não ignoram que ela é construída - laboriosamente construída - por aqueles que se dedicam à edificação do Reino do Amor, entre as criaturas, tais quais sejam:

. os que carregam os fardos dos companheiros, diminuindo-lhes as preocupações;
. os que agüentam, sozinhos, pesados sacrifícios para os entes queridos não se curvem, sob o peso da angústia;

. os que procuram esquecer-se para que outros se façam favorecidos ou destacados;
. os que abraçam responsabilidade e compromissos de que já se sentem dispensados, para que haja mais amplas facilidades no caminho dos semelhantes.

Em certa ocasião, disse-nos Jesus:
- "Eu não vim trazer paz à Terra e sim a divisão", entretanto, em outro lance dos seus ensinamentos afirmou-nos, convincente:
- "A minha paz voz dou, mas não vo-la dou como o mundo a dá".

O Divino Mestre deu-nos claramente a perceber que, para sermos construtores da paz, é preciso saber doar-lhe o bálsamo vivificante, em favor dos outros, conservando, bastas vezes, o fogo da luta pelo próprio burilamento, no fechado recinto do coração.

Muita Paz
Gilberto Adamatti

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70295
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Paz e Perdão

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Jun 05, 2011 9:56 am

Paz Perfeita

Havia um rei que ofereceu um grande prêmio ao artista que fosse capaz de captar numa pintura a paz perfeita.
Foram muitos os artistas que tentaram.
O rei observou e admirou todas as pinturas, mas houve apenas duas de que ele realmente gostou e teve que escolher entre ambas.

A primeira era um lago muito tranquilo.

Este lago era um espelho perfeito onde se reflectiam umas plácidas montanhas que o rodeavam.

Sobre elas encontrava-se um céu muito azul com tênue nuvens brancas.

Todos os que olharam para esta pintura pensaram que ela reflectia a paz perfeita.

A segunda pintura também tinha montanhas.
Mas estas eram escabrosas e estavam despidas de vegetação.

Sobre elas havia um céu tempestuoso do qual se precipitava um forte aguaceiro com faíscas e trovões.
Montanha abaixo parecia retumbar uma espumosa torrente de água.

Tudo isto se revelava nada pacífico.
Mas, quando o rei observou mais atentamente, reparou que atrás da cascata havia um arbusto crescendo de dentro de uma fenda na rocha.
Neste arbusto encontrava-se um ninho.

Ali, no meio do ruído da violenta camada de água, estava um passarinho placidamente sentado no seu ninho.

Paz perfeita.

Qual pensas que foi a pintura ganhadora?
O rei escolheu a segunda.

Sabes por quê?
- "Porque",
explicou o rei:
"paz não significa estar num lugar sem ruídos, sem problemas, sem trabalho árduo ou sem dor.
Paz significa que, apesar de se estar no meio de tudo isso, permanecemos calmos no nosso coração.
Este é o verdadeiro significado da paz"


§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70295
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Paz e Perdão

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Jun 05, 2011 9:57 am

VAMOS CONSTRUIR UM MUNDO MELHOR?

Cada vez que um ser humano faz algo bom, todos nós também o fazemos;
O que acontece ao redor da Terra é um reflexo das emoções de cada um dos seus habitantes.

Nós estamos em todos e todos estão em nós.
O poeta e o criminoso vivem no coração de cada um.

Quando permites que o amor entre em tua alma ... o mundo é melhor!
Quando extravasas o teu amor, a tudo que está ao teu alcance ... o mundo é melhor!
Quando encontras em todos a dignidade para o teu amor ... o mundo é melhor!

Quando vês na vida uma poesia ... o mundo é melhor!
Quando reges a sinfonia da vida ... o mundo é melhor!
Quando percebes que o amor pode transformar momentos ... o mundo é melhor!

Quando amas o teu irmão ... o mundo é melhor!
Quando dás de beber a quem tem sede ... o mundo é melhor!
Quando dás de comer a quem tem fome ... o mundo é melhor!

Quando não só perdoas, mas também esqueces ... o mundo é melhor!
Quando percebes que amar é vida e a vida sem amor é nada ... o mundo é melhor!
Quando dás sem esperar nada em troca ... o mundo é melhor!

Quando amas ... o mundo é melhor!
Quando és melhor ... o mundo é melhor!

Vem comigo, ao encontro da poesia e do amor ...
Deixe tu'alma flutuar ...
A energia do universo te contaminar!

Deixe dividir contigo as belezas que vejo,
Do outro lado da montanha.

Vem comigo, inundar tu'alma de amor e ...
Falar com as estrelas

E beijar a Lua.
Ser capaz de entendê-las.
Reparar girassóis!

Contar os passos na rua ...
À espera dos rouxinóis!

A porta está aberta, entre por favor...
Entre, a casa é sua...

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70295
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Paz e Perdão

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum