V I R T U D E S

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

V I R T U D E S

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Jul 18, 2011 9:00 pm

Aproveite o Ensejo
Livro: Agenda Cristã
André Luiz & Francisco Cândido Xavier

Não é companheiro dócil que exige a sua compreensão fraternal mais imediata.
É aquele que ainda luta por domar a ferocidade da ira, dentro do próprio peito.

Não é o irmão cheio de entendimento evangélico que reclama suas atenções inadiáveis.
É aquele que ainda não conseguiu eliminar a víbora da malícia do campo do coração.

Não é o amigo que marcha em paz, na senda do bem, quem solicita seu cuidado insistente.
É aquele que se perdeu no cipoal da discórdia e da incompreensão, sem forças para tornar ao caminho reto.

Não é a criatura que respira no trabalho normal que requisita socorro urgente.
É aquela que não teve suficiente recurso para vencer as circunstâncias constrangedoras da experiência humana e se precipitou na zona escura do desequilíbrio.

É muito provável que, por enquanto, seja plenamente dispensável a sua cooperação no paraíso.
É indiscutível, porém, a realidade de que, no momento, o seu lugar de servir e aprender, ajudar e amar, é na Terra mesmo.



A Tolerância
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

Usa da medida de tolerância para com o teu próximo, conforme a esperas receber de alguém em momento próprio.

Ninguém existe, na Terra de hoje, que marche sem equívocos, sem temor, sem tormentos, gerando aflições quando desejava acertar e produzindo sofrimento quando intentava apaziguar, necessitando compreensão, como efeito, tolerância.

Assim, semeia hoje a tolerância, de forma a colhê-la amanhã.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V I R T U D E S

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Jul 18, 2011 9:00 pm

Convite à Calma
Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco

"Não resistais ao mal que vos queiram fazer."
[Mateus: 5-39.]

O espinho do ciúme vence-a;
o estilete da ira dilacera-a;
o ácido da inveja corroe-a;

os vapores do ódio enlouquecem-na;
a agressão da calúnia despedaça-a;
o tóxico da maledicência perturba-a;

a rama da suspeita inquieta-a;
o petardo de censura fere-a;
as carregadas tintas do pessimismo tisnam-na se o cristão decidido não se resolve mantê-la a qualquer preço.

Não importa que excudes, agoniado, em quase colapso periférico, ou estejas com a pulsação alterada, ou, ainda, sofras o travo do amargor nos lábios.
Imprescindível não precipitares atitudes, nem conclusões aligeiradas, nem desesperações injustificáveis.

Não nos reportamos à posição inerme, à aparência, pois o pântano que parece tranquilo é abismo, reduto de miasmas e morte traiçoeira.
Aludimos a um espírito confiante, fixado nas diretrizes do Cristo, sem receios íntimos, sem ambições externas.
Equilibrado pela reflexão, possuidor de probidade pela ponderação.

Calma significa segurança de fé, traduzindo certeza sobre a Justiça Divina.
Ante o dominador tíbio que lavava as mãos, em referência a sua vida, Jesus se fez o símbolo da calma integral e da absoluta certeza da vitória da verdade.

Cultiva, portanto, os sentimentos e mantém os propósitos edificantes.

Perceberás, surpreso, que as atitudes dos maus não te atingirão, facultando-te através da calma não resistir ao mal que te queiram fazer, conforme lecionou o Senhor, porquanto a integridade da fé em exteriorização de calma dar-te-á forças para vencer as próprias limitações e prosseguir resolutamente, em qualquer circunstância.

Muita Paz
Gilberto Adamatti

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V I R T U D E S

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Jul 18, 2011 9:00 pm

A Paciência
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

Onde estejas, apresentas o nome que te assinala, a idéia que te dirige, a roupa que acolhe e os sinais que te identificam.

Em teu benefício próprio não olvides carregar onde fores, a energia da paciência que te garanta a serenidade.

Se alguém te anuncia catástrofes iminentes, qual se trouxesse na boca o vozerio das trevas, ouve com paciência e perceberás que a vida permanece actuante, acima de todas as calamidades, à maneira do sol que brilha invariável, sobre todos os aguaceiros.

Quando a provação te visite, a modo de ventania destruidora, sofre com paciência e colherás dela renovado vigor semelhante à árvore que se refaz pela angústia da poda.

Diante do golpe que te alcança as fibras mais íntimas, suporta com paciência as dores do reajuste e cicatrizarás valorosamente as chagas do coração conquistando os louros da experiência.

Padeces inesperada injúria dos entes amados que te devem carinho, no entanto, passa por ela com paciência e, amanhã, ser-te-ão mais afeiçoados e mais amigos.

Tolera a deserção de companheiros queridos que te deixam nas mãos o sacrifício de duas tarefas acumuladas, contudo, prossegue com paciência no trabalho que o mundo te reservou e mais tarde, teus ideais e serviços se erigirão por alimento e refúgio em favor deles mesmos.

Irritação é derrota prévia.
Queixa é adiamento do melhor a fazer.
Reclamar é complicar.

Censurar é destruir.
Em todos os males que te firam, usa a dieta da paciência assegurando a própria restauração.

E toda vez que sejamos induzidos a condenar alguém por essa ou aquela falta, inventariemos nossas próprias fraquezas e reconheceremos de pronto que nos encontramos de pé, em virtude da paciência inexaurível de Deus.

Muita Paz
Gilberto Adamatti

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V I R T U D E S

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Jul 18, 2011 9:01 pm

Paciência antes da Crise
Livro: Alegria de Viver
Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco

O homem moderno tem urgente necessidade de cultivar a paciência, na condição de medicamento preventivo contra inúmeros males que o espreitam.

De certo modo, vitimado pelas circunstâncias da vida activa em que se encontra, sofre desgaste contínuo que o leva, não raro, a estados neuróticos e agressivos ou a depressões que o aniquilam.

A paciência é-lhe reserva de ânimo para enfrentar as situações mais difíceis sem perder o equilíbrio.
A paciência é uma virtude que deve ser cultivada e cuja força somente pode ser medida, quando submetida ao teste que a desafia, em forma de problema.

O atropelo do trânsito;
a balbúrdia geral;
a competição desenfreada;
o desrespeito aos espaços individuais;

a compressão das horas;
as limitações financeiras;
os conflitos emocionais, as frustrações e outros factores decorrentes da alta tecnologia e do relacionamento social levam o homem a enarmonias que a paciência pode evitar.

Exercitando-a nas pequenas ocorrências, sem permitir-se a irritação ou o agastamento, adquirirá força e enfrentará com êxito as situações mais graves.
A irritação é sinal vermelho na conduta e o agastamento é arma perigosa pronta a desferir golpe.
Todas as criaturas em trânsito pelo mundo são vítimas de ciladas intencionais ou não.

Saber enfrentá-las com cuidado, é a única forma de passar incólume.
Para tanto, faz-se mister desarmar-se das idéias preconcebidas, infelizes, que geram os conflitos.

Se te sentes provocado pelos insultos que te dirigem, actua com serenidade e segue adiante.
Se erraste em alguma situação que te surpreendeu, retorna ao ponto inicial e corrige o equívoco.

Se te sentes injustiçado, reexamina o motivo e disputa a honra de não desanimar.
Se a agressão de alguma forma te ofende, guarda a calma e a verás desmoronar-se.

A convivência com as criaturas é o grande desafio da evolução porque resulta, de um lado, da situação moral deles, e de outro, do seu estado emocional.
O amor ao próximo, no entanto, só é legítimo quando não se desgasta nem se converte em motivo de censura ou queixa, em relação às pessoas com quem se convive.

É fácil amar e respeitar aqueles que vivem fisicamente distantes.

O verdadeiro amor é o que se relaciona sempre bem com as demais criaturas, quando, porém, o indivíduo pacientemente amar-se a si mesmo, podendo compreender as dificuldades, do ponto de vista do outro, antes que da própria forma de ver.

Fariseus e saduceus, simbolicamente, estarão pelo caminho das pessoas robustecidas pelos ideais superiores, tentando, armando-lhes ciladas.

Ama, em toda em qualquer situação, assim logrando a tua própria realização, qual é a meta prioritária da tua existência actual, vivendo com paciência para evitares as crises devastadoras.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V I R T U D E S

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Jul 18, 2011 9:01 pm

Falando de Tolerância
Livro: Messe de Amor
Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco

Fala-se muito em tolerância.
Apregoa-se a necessidade desse preceito cristão.
Escreve-se sobre o valor de tão nobre auxilair do amor.

Pouco, porém, se vive a mensagem da tolerância.
Sem ela, todos sabem, a própria beleza ressuma tristeza, e o cálice de licor do êxito se converte em taça de amargura, onde o tédio se demora.
No entanto, à hora de praticá-la, alega-se dificuldade.

Se alguém fere por ser doente, diz-se:
"Não devemos permitir a ofensa para que o ultraje não domine".

Este emporcalha o chão por se ignorante;
aquele insiste no pedido porque é bronco;
outro molesta, sem saber o que faz;

outrem persegue, dominado pela própria infelicidade;
alguém atropela, vencido por forças satanizantes;
um erra por estupidez;

mais outro desrespeita por viver num clima de animalidade...
todavia raros crentes e pugnadores da tolerância desculpam..

Justificando a atitudes impiedosas, afirma-se que a exigência se faz necessária para que a ordem reine animando a disciplina.
Algém se atrasa, e logo a maledicência açoita sem recordar a possibilidade de transtorno no tráfego.
O trajo não é digno, imediatamente a censura fere, ignorando as circunstâncias que o modelaram.

O vizinho fala lato, e é classificado de mal-educado, entretanto pode ser obsidiado.
O patrão é severo, e é tomado por algoz, esquecido de que ele também é servidor.
Toda reavção nasce na conivência da razão, que se ajusta às justificativas da mente em desalinho.

Os que reagem perderam a força de agir.
Tolerância não é apenas um formoso roteiro teorizado: é uma directriz actuante.

Sem os que erram, não se tem oportunidade de exercitar a tolerância.
Como sabê-la constante, sem aqueles que a concitam à acção?

É imprescindível que haja descuidos e parvos, exigentes e sagazes, para que a tolerância possa fulgurar no coração.

Um santo piedoso, em excursão evangélica, foi assaltado por bandidos que lhe tomaram haveres.
Após espoliarem o modesto homem, expulsaram-no do caminho a pauladas...
Passados alguns minutos, eis que retornou o humilde e maltratado viajante.

Indagado por que retornava, respondeu que esquecera de entregar uma moeda de ouro, que guardava na bainha da túnica para uma necessidade futura, e que não fora removida...

E com a mais inocente atitude presenteou-a aos bandoleiros, então, feliz e tranquilo.
Os bandidos, comovidos, se fizeram seus discípulos, após instarem com ele para que lhes falasse sobre a sua felicidade e a sua fé.

A tolerância perde e doa, sofre e desculpa e, parafraseando S.Paulo, em torno da caridade, não se irrita, não maldiz, não sofre, não fere;
ajuda sempre, disposta a servir, acendendo a clara luz do amor em todos os corações.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V I R T U D E S

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Jul 18, 2011 9:01 pm

Convite à Fidelidade
Livro: Convites da Vida
Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco

"Mas o fruto do Espírito são a caridade, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade."
(Gálatas, 5:22.).

Ao sabor das emoções mudam de opiniões aqueles que não possuem forças morais capazes de se fixarem nos ideais de enobrecimento.

Irrefletidos, aderem às idéias em voga sem mais acentuado esforço de exame, de penetração, de amadurecimento.
Sob estímulos novos, abandonam convicções e atitudes, transferindo-se mui facilmente de comboio, com preferência por aquele onde governa a insensatez.

Insatisfeitos aqui e ali em qualquer lugar, são instáveis emocionalmente.
Fidelidade! - eis o que escasseia nos diversos labores humanos.

Os ideais de elevação são sempre resistentes às transições e mutações dos homens, tempos e circunstâncias.
Daí se conhecerem os verdadeiros homens através da resistência com que sustentam os ideais, perseverando leais aos postulados abraçados, mesmo quando outros os abandonaram.

Indubitavelmente, desde que maiores e mais amplos esclarecimentos são conseguidos, pode o homem discernir com melhor acerto, sendo motivado a novos investimentos como a novas buscas.

Fundamentado na razão filtra as idéias do passado, renova-as, e desde que constate não resistirem ao escopro da lógica ou ao bisturi do bom-senso, estriba-se em conceitos outros, melhor urdidos e mais apropriados com que avança nos rumos do amanhã.

Ninguém pode viver realmente sem o estímulo e a sustentação de ideais superiores.
Antes que ruíssem impérios e civilizações, que tombassem vitimados pela leviandade e arbitrariedade os grandes homens, os ideais que os mantinham e estimulavam foram desprezados...

À medida que a volúpia desta ou daquela natureza, estruge no espírito invigilante e o domina, as fileiras dos lidadores das causas humanitárias se desfalcam.

Uns desertam por cansaço, dizem.
Outros fogem por saturação, explicam.
Diversos abandonam por falta de tempo, elucidam.

Alguns mudam para examinarem outros objectivos, justificam-se.

Sê fiel tu.

Abrasado pela fé, nas hostes espiritistas em que te encontras, ama, serve, passa, fiel a ti mesmo e à Causa, seja qual for o tributo que te vejas forçado pagar, devotado e leal até o fim."

Muita Paz
Gilberto Adamatti

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V I R T U D E S

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Jul 19, 2011 10:12 pm

Alma Querida
Livro: Auta de Souza
Auta de Souza & Francisco Cândido Xavier

Alma da caridade, viva e pura,
Que abres a mão fraterna de mansinho,
Jesus recolhe a gota de carinho
Que derramas na chaga da amargura.

Essa doce migalha de ternura
Para quem luta e chora no caminho,
É como a rosa perfumando o espírito
Ou como a estrela para a noite escura.

Como crês? Ninguém sabe... O mundo apenas
Sabe que és luz nas aflições terrenas,
Pela consolação que te abençoa.

Seja qual for o templo que te exprime,
Deus te proteja o coração sublime
Alma querida e bela, humilde e boa.

Muita Paz
Gilberto Adamatti

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V I R T U D E S

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Jul 19, 2011 10:12 pm

Compaixão
Livro: Responsabilidade
Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco

Escasseia, na atual conjuntura terrestre, o sentimento da compaixão.
Habituando-se aos próprios problemas e aflições, o homem passa a não perceber os sofrimentos do seu próximo.

Mergulhado nas suas necessidades, fica alheio às do seu irmão, às vezes, resguardando-se numa couraça de indiferença, a fim de poupar-se a maior soma de dores.

Deixando de interessar-se pelos outros, estes esquecem-se dele, e a vida social não vai além das superficialidades imediatistas, insignificantes.
Empedernindo o sentimento da compaixão, a criatura avança para a impiedade e até para o crime.
Olvida-se da gratidão aos pais e aos benfeitores, tornando-se de feitio soberbo, no qual a presunção domina com arbitrariedade.

Movimentando-se, na multidão, o indivíduo que foge da compaixão, distancia-se de todos, pensando e vivendo exclusivamente para o seu ego e para os seus.
No entanto, sem um relacionamento salutar, que favorece a alegria e a amizade, os sentimentos se deterioram, e os objectivos da vida perdem a sua alta significação tornando-se mais estreitos e egotistas.

A compaixão é uma ponte de mão dupla, propiciando o sentimento que avança em socorro e o que retorna em aflição.
É o primeiro passo para a vigência ativa das virtudes morais, abrindo espaços para a paz e o bem-estar pessoal.

O individualismo é-lhe a grande barreira, face a sua programação doentia, estabelecida nas bases do egocentrismo, que impede o desenvolvimento das colossais potencialidades da vida, jacentes em todos os indivíduos.

A compaixão auxilia o equilíbrio psicológico, por fazer que se reflexione em torno das ocorrências que atingem a todos os transeuntes da experiência humana.

É possível que esse sentimento não resolva grandes problemas, nem execute excelentes programas.
Não obstante, o simples desejo de auxiliar os outros proporciona saudáveis disposições físicas e mentais, que se transformarão em recursos de socorro nas próximas oportunidades.

Mediante o hábito da compaixão, o homem aprende a sacrificar os sentimentos inferiores e a abrir o coração.

Pouco importa se o outro, o beneficiado pela compaixão, não o valoriza, nem a reconheça ou sequer venha a identificá-la.
O essencial é o sentimento de edificação, o júbilo da realização por menor que seja, naquele que a experimenta.

Expandir esse sentimento é dar significação à vida.
A compaixão está cima da emotividade desequilibrada e vazia.
Ela age, enquanto a outra lamenta; realiza o socorro, na razão em que a última apenas se apiada.

Quando se é capaz de participar dos sofrimentos alheios, os próprios não parecem tão importantes e significativos.
Repartindo a atenção com os demais, desaparece o tempo vazio para as lamentações pessoais.
Graças à compaixão, o poder de destruição humana cede lugar aos anseios da harmonia e de beleza na Terra.

Desenvolve esse sentimento de compaixão para com o teu próximo, o mundo, e, compadecendo-te das suas limitações e deficiências, cresce em acção no rumo do Grande Poder.

Muita Paz
Gilberto Adamatti

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V I R T U D E S

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Jul 19, 2011 10:12 pm

Solidariedade

Enquanto disponhas de recursos, cultiva a solidariedade.

És um ser social e necessitas da convivência com o teu próximo, a fim de colimares as metas para as quais renasceste.

A solidariedade é um dos instrumentos mais valiosos para o êxito do tentame.

Torna-te útil, sê gentil, esparze a bondade, e, em compensação jamais te encontrarás a sós.

Muita Paz
Gilberto Adamatti


A Discrição

Sê amigo conveniente, sabendo conduzir-te com discrição e nobreza junto àqueles que te elegem a amizade.

A discrição é tesouro pouco preservado nas amizades terrenas, normalmente substituída pela insensatez, pela leviandade.

Todas as pessoas gostam de companhias nobres e discretas, que inspiram confiança, favorecendo a tranquilidade.
Ouve, vê, acompanha e conversa com nobreza, sendo fiel à confiança que em ti depositem.

Muita Paz
Gilberto Adamatti

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V I R T U D E S

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Jul 19, 2011 10:13 pm

A Reforma Íntima
Livro: Vigilância
Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco

A reforma íntima!

Quanto puderes, posterga a prática do mal até o momento que possas vencer essa força doentia que te empurra para o abismo.
Provocado pela perversidade, que campeia a solta, age em silêncio, mediante a oração que te resguarda na tranqüilidade.

Espicaçado pelos desejos inferiores, que grassam, estimulados pela onda crescente do erotismo e da vulgaridade, gasta as tuas energias excedentes na actividade fraternal.

Empurrado para o campeonato da competição, na área da violência, estuga o passo e reflexiona, assumindo a postura da resistência passiva.
Desconsiderado nos anseios nobres do teu sentimento, cultiva a paciência e aguarda a bênção do tempo que tudo vence.
Acoimado pela injustiça ou sitiado pela calúnia, prossegue no compromisso abraçado, sem desânimo, confiando no valor do bem.

Aturdido pela compulsão do desforço cruel, considera o teu agressor como infeliz amigo que se compraz na perturbação.
Desestimulando no lar, e sensibilizado por outros afetos, renova a paisagem familiar e tenta salvar a construção moral doméstica abalada.

É muito fácil desistir do esforço nobre, comprazer-se por um momento, tornar-se igual aos demais, nas suas manifestações inferiores.
Todavia, os estímulos e gozos de hoje, no campo das paixões desgovernadas, caracterizam-se pelo sabor dos temperos que se convertem em ácido e fel, a requeimarem por dentro, passados os primeiros momentos.

Ninguém foge aos desafios da vida, que são técnicas de avaliação moral para os candidatos à felicidade.
O homem revela sabedoria e prudência, no momento do exame, quando está convidado à demonstração das conquistas realizadas.

Parentes difíceis, amigos ingratos, companheiros inescrupulosos, co-idealistas insensíveis, conhecidos descuidados, não são acontecimentos fortuitos, no teu episódio reencarnacionista.

Cada um se movimenta, no mundo, no campo onde as possibilidades melhores estão colocadas para o seu crescimento.
Nem sempre se recebe o que se merece.
Antes, são propiciados os recursos para mais amplas e graves conquistas, que darão resultados mais valiosos.

Assim, aprende a controlar as tuas más inclinações e adia o teu momento infeliz.
Lograrás vencer a violência interior que te propele para o mal, se perseverares na luta.
Sempre que surja oportunidade, faze o bem, por mais insignificante que te pareça.

Gera o momento de ser útil e aproveita-o.
Não aguardes pelas realizações retumbantes, nem te detenhas esperando as horas de glorificação.
Para quem está honestamente interessado na reforma íntima, cada instante lhe faculta conquistas que investe no futuro, lapidando-se e melhorando-se sem cansaço.

Toda ascensão exige esforço, adaptação e sacrifício.
Toda queda resulta em prejuízo, desencanto e recomeço.
Trabalha-te interiormente, vencendo limite e obstáculo, não considerando os terrenos vencidos, porém, fitando as paisagens ainda a percorrer.

A tua reforma íntima te concederá a paz por que anelas e a felicidade que desejas.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V I R T U D E S

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Jul 19, 2011 10:13 pm

Critério de Julgamento
Livro: Episódios Diários
Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco

Há uma tendência muito grande para o indivíduo supervalorizar ou desconsiderar as tarefas que executa.

Por processo de auto-afirmação, um grande número de criaturas se crê a razão pela qual o Sol se movimenta nos espaços, superestimando-se, em prosaico processo de engrandecimento pessoal.

Não se dão conta de que todos possuem critérios de avaliação e de julgamento, derrapando no ridículo que poderiam evitar.

Tornam-se, assim, desagradáveis no trato e na convivência, evitados por uns e antipatizados por outros.

Da mesma forma, encontramos larga faixa de pessoas que se subestimam e não concedem o valor que merecem às suas realizações.

Crêem-se incapazes para qualquer actividade e supõem-se dispensáveis em toda parte.

Pessimistas, por índole, fazem-se desestimulantes e arredios, caindo em frustrações desnecessárias.

Dá o valor real aos teus actos.

Se poderias fazer melhor o que te parece imperfeito, logra-o da próxima vez.

Se consideras insignificante o teu feito, menor seria sem ele.

Se outros realizam com mais eficiência qualquer coisa, exercita-te e chegarás à mesma posição dele.

Todas as acções positivas são importantes no contexto geral da vida.

Até mesmo o erro tem o sentido de ensinar como se não deve fazer o que ora resulta prejudicial.

Esforça-te um pouco mais, quando estiveres produzindo algo, e, mediante o teu critério de julgamento, valoriza sem excesso nem depreciamento o que faças, pensando na finalidade para que se destina.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V I R T U D E S

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jul 20, 2011 9:38 pm

ONDE ESTÁ A PERFEIÇÃO?

Em Brooklyn, Nova Iorque, Chush é uma escola que se dedica ao ensino de crianças deficientes.
Algumas crianças permanecem em Chush por toda a vida escolar, enquanto outras podem ser educadas em escolas normais.

Em um jantar beneficente de Chush, o pai de uma criança fez um discurso de que nunca seria esquecido pelos que estavam presentes.

Depois de elogiar a escola e seu dedicado pessoal, clamou ele:
"Onde está a perfeição em meu filho Shaya?
Tudo o que Deus faz, é feito com perfeição.

Mas meu filho não pode entender as coisas como outras crianças entendem.
Meu filho não pode se lembrar de fatos e números como as outras crianças.

Onde está a perfeição de Deus?"

Todos estavam chocados com a pergunta, e com o sofrimento daquele pai.

Ele continuou:
"Eu acredito, que quando Deus traz uma criança assim no mundo, perfeição que ele busca está no modo como as pessoas reagem a esta criança".

Ele contou então a seguinte história sobre o seu filho Shaya:
- Uma tarde Shaya e eu caminhávamos por um parque onde alguns meninos que Shaya conhecia estavam jogando beisebol.
Shaya perguntou, você acha que eles me deixarão jogar"?

Eu sabia que meu filho não era atlético e que a maioria dos meninos não o queriam no time.
Mas entendi que se o meu filho fosse escolhido para jogar, lhe daria uma confortável sensação de participação.
Aproximei-me em um dos meninos no campo e perguntei se Shaya poderia jogar.

O menino deu uma olhada ao redor procurando por aprovação dos seus companheiros de time.
Mesmo não conseguindo nenhuma aprovação, ele assumiu a responsabilidade em suas próprias mãos e disse:
- "Nós estamos perdendo por seis rodadas e o jogo está na oitava rodada.
Eu acho que ele pode estar em nosso time e nós tentaremos colocá-lo para bater até a nona rodada".

Fiquei exaltado quando Shaya abriu um grande sorriso.
Pediram a Shaya para vestir uma luva e ir ao campo para jogar.
No final da oitava rodadada, o time de Shaya marcou alguns pontos mas ainda estava perdendo por três.

No final da nona rodada, o time de Shaya marcou novamente e agora com dois fora e as bases com potencial para a rodada decisiva, Shaya foi escalado para continuar.

O time deixaria Shaya de facto bater nesta circunstância e jogar fora a chance de ganhar o jogo?

Surpreendentemente, foi dado o bastão a Shaya.
Todo o mundo sabia que era quase impossível porque Shaya nem mesmo saiba segurar o bastão.

Continua...
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V I R T U D E S

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jul 20, 2011 9:39 pm

Continua...

Porém quando Shaya tomou posição, o lançador se moveu alguns passos para arremessar a bola suavemente de maneira que Shaya pudesse ao menos rebater.

Foi feito o primeiro arremesso e Shaya balançou desajeitadamente e perdeu.
Um dos companheiros do time de Shaya foi até ele e juntos seguraram o bastão e encararam o lançador.
O lançador deu novamente alguns passos para lançar a bola suavemente para Shaya.

Quando veio o lance, Shaya e o seu companheiro de time balançaram o bastão e juntos eles rebateram a lenta bola do lançador.
O lançador apanhou a suave bola e poderia tê-la lançado facilmente ao primeiro homem de base.
Shaya estaria fora e isso teria terminado o jogo.

Ao invés, lançador pegou a bola e lançou-a em uma curva longa e alta para o campo, distante do alcance do primeiro homens de base.
Todo o mundo começou a gritar:
- "Shaya, corra para a primeira base. Corra para a primeira".

Nunca na vida dele ele tinha corrido...
Ele saiu em disparada para a linha de base, com os olhos arregalados e assustado.
Até que ele alcançasse a primeira base, o jogador da direita teve a posse da bola.

Ele poderia ter lançado a bola ao segundo homens de base que colocaria Shaya para fora, pois ele ainda estava correndo.
Mas o jogador entendeu quais eram as intenções do lançador, assim ele lançou a bola alta e distante, acima da cabeça do terceiro homem de base.
Todo o mundo gritou, "Corra para a segunda, corra para a segunda".

Shaya correu para a segunda base enquanto os jogadores à frente dele circulavam deliberadamente para a base principal.
Quando Shaya alcançou a segunda base, a curta parada adversária, colocou-o na direcção de terceira base e todos gritaram, "Corra para a terceira".
Quando Shaya contornou a terceira base, os meninos de ambos os times correram atrás dele gritando, "Shaya corra para a base principal".

Shaya correu para a base principal, pisou nela e todos os 18 meninos o ergueram nos ombros fazendo dele o herói, como se ele tivesse vencido um "Campeonato" e ganho o jogo para o time dele.

"Aquele dia," disse o pai docemente com lágrimas caindo sobre sua face, "esses 18 meninos alcançaram a perfeição de Deus".
Eu nunca tinha visto um sorriso tão lindo no rosto do meu filho!.

Se existe um sentimento que ilumina a alma e acalenta o coração é certamente o sentimento de saber-se aceito, compreendido, apesar de todas as falhas que temos...

E quando duvidamos ou questionamentos este sentimento numa relação, seja entre amigos, pais e filhos, marido e mulher, ou mesmo entre colegas de trabalho, surge a possibilidade de discórdia e de desentendimento.

A aceitação, tal qual na simbologia da história acima, nos ajuda a assumir nossas próprias deficiências e buscar superá-las.
E todos nós temos novas "bases" a alcançar e a nos desafiar.
E é bom, muito bom, quando sabemos que não estamos sozinhos

Vamos todos ter a esperança que nós podemos fazer a vida um pouco melhor para pessoas que não estão tão bem.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V I R T U D E S

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jul 20, 2011 9:39 pm

Tolerância
Livro: Plantão da Paz
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

Tolerância é caminho de paz.

Não julgues esse ou aquele companheiro ignorante ou desinformado, porquanto, se aprendeste a ouvir, já sabes compreender.

Diante de criaturas que te enderecem qualquer agressão, conversa naturalidade, sem palavras de revide que possam desapontar o interlocutor.

Perante qualquer ofensa, não percas o sorriso fraternal e articula alguma frase, capaz de devolver o ofensor à tranquilidade.

Nos empecilhos da existência, tolera os obstáculos sem rebeldia e eles se te farão facilmente removíveis.

No serviço profissional, suporta com paciência o colega difícil, e, aos poucos, em te observando a calma e a prudência, ele mesmo transformará para melhor as próprias disposições.

Em família, tolera os parentes menos simpáticos e, com os teus exemplos de abnegação, conquistarás de todos eles a bênção da simpatia.

No trânsito público, não passes recibo aos palavrões que alguém te dirija e evitarás discussões de consequências imprevisíveis.

Nos aborrecimentos e provações que te surgem, a cada dia, suporta com humildade as ocorrências susceptíveis de ferir-te, e a tolerância se te fará a trilha de acesso à felicidade, de vez que aceitarás todos os companheiros do mundo na condição de filhos de Deus e nossos próprios irmãos.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V I R T U D E S

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jul 20, 2011 9:40 pm

Tolerância é Caminho de Paz
Livro: Plantão de Ideias
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

"...Vivei em paz..."
Paulo, (II CORÍNTIOS. 13:11.)

Não julgues esse ou aquele companheiro ignorante ou desinformado porquanto se aprendeste a servir, já sabes compreender.

Diante de criaturas que te enderecem qualquer agressão, conversa com naturalidade, sem palavras de revide que possam desapontar o interlocutor.

Perante qualquer ofensa, não percas o sorriso fraternal e articula alguma frase, capaz de devolver o ofensor à tranquilidade.

Nos empecilhos da existência, tolera os obstáculos sem rebeldia e eles se te farão facilmente removíveis.

No serviço profissional, suporta com paciência o colega difícil, e aos poucos, em te observando a calma e a prudência, ele mesmo transformará para melhor as próprias disposições.

Em família, tolera os parentes menos simpáticos e, com os teus exemplos de abnegação, conquistarás de todos eles a bênção da simpatia.

No trânsito público, não passe recibo aos palavrões que alguém te dirija e evitarás discussões de consequências imprevisíveis.

Nos aborrecimentos e provações que te surgem, a cada dia, suporta com humildade as ocorrências susceptíveis de ferir-te e a tolerância se fará a trilha de acesso à felicidade, de vez que aceitarás todos os companheiros do mundo na condição de filhos de Deus e nossos próprios irmãos.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V I R T U D E S

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jul 20, 2011 9:40 pm

Não Desistas do Bem
Sheilla & Francisco Cândido Xavier

Seja qual for a dificuldade, persevera no Bem.
Dor é porta de acesso a esferas superiores.
Quem te agride não te conhece por dentro.

Os que te desprezam, desconhecem tua essência.
Pense no bem e esquece o mal.
Rompe as algemas que te atam ao pessimismo.

Mentaliza o progresso e abraça a tarefa nobilitante.
O tempo tudo encaminha e a tudo corrige.
Entra no clima da prece sincera, em cuja atmosfera ouvirás a voz do Mais Alto.

Segue para frente, confiando em Deus e em ti.
A felicidade do amanhã começa no pensamento que cultivares agora.
Abraça o ideal elevado, entregando-se ao bem possível.

No final, a vitória será sempre do amor.


Paciência e Prodígio
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

O Homem perguntou ao Trabalho:
- Qual o elemento mais resistente que encontraste, observando a Natureza?

- A pedra,
respondeu o Trabalho.

A água que corria brandamente em derredor, escutou o que se dizia e, em silêncio, descobriu um meio de pingar sobre a pedra e, com algum tempo, abriu-lhe grande brecha, através da qual a água passava de um lado para outro.

O Homem anotou o acontecido e indagou da água sobre o instrumento que ela usara para realizar aquele prodígio.

A água humilde respondeu simplesmente:
- Foi a paciência.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V I R T U D E S

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Jul 21, 2011 10:33 pm


Você que chegou ao seu trabalho
Ore e peça iluminação
Faça a agenda e
Programe seu dia
Isso chama-se REFLEXÃO.

Agora com tudo planeado
Comece a trabalhar
Isso chama-se ACÇÃO.

Acredite que tudo
Vai dar certo
Isso chama-se FÉ.

Faça tudo com alegria
Isso chama-se ENTUSIASMO.

Dê o melhor de si
Isso chama-se PERFEIÇÃO.

DEUS
está com você
Isso chama-se AMOR!

Transcrito e adaptado da lista espiritualismo@egroups.com


§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V I R T U D E S

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Jul 21, 2011 10:34 pm

Coração Afável
Livro: Florações Evangélicas
Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco

A complexidade da vida moderna parece conspirar contra a tua paz interior e, maquinalmente conduzido pela multifária engrenagem, sentes verdadeira conjuração dos factores que conseguem, por fim, sulcar a tua face com os sinais da intranquilidade, da revolta, do azedume.

Não obstante o conforto que deriva das facilidades ao acesso de grande parte dos homens, experimentas séries conjunturas afligentes que te molestam, solapando os alicerces da tua estrutura emocional.

Todavia, se te permitires ligeira análise das possibilidades que fluem ao teu alcance, modificarás as disposições negativas e te renovarás.

Enseja-te um coração afável!.

Experimenta aplicar esses valores desconsiderados que são a palavra gentil, o gesto simpático, o sorriso delicado, a paciência generosa, e fortunas de verdadeira alegria espalharão moedas de bem-estar através de ti, envolvendo-te, também num halo de felicidade interior.

Francisco de Assis, embora enfermo e asceta, caminhando por sendas de cruas dificuldades, conseguia cantar as belezas da "irmã natureza", dos "irmãos animais", dos "irmãos pássaros"...

Helena Keller,
conquanto limitada pela surdez, pela cegueira e pela mudez, pôde exaltar a beleza das paisagens, a claridade das manhãs, a fragrância das flores, fazendo da existência um hino de louvor à vida...

Gandhi, apesar de dispor de vastos recursos para o triunfo mundano, abraçou a causa da "não-violência" e deu-se integralmente aos aflitos e necessitados em constantes recitativos de amor à vida e abnegação pela vida.

Corações afáveis!

Quantas oportunidades desperdiças de semear júbilos fora e dentro de ti mesmo, porque insignificante problema toldou a luz do teu amanhecer, ou irritação por coisa de monta insignificante produziu um mal-estar na execução do teu programa?!

Lutaste para conservar a mágoa, disputando a tarefa de parecer e ser infeliz, esquecendo as fartas concessões que o teu coração, tornado afável, poderia conseguir!

Simplifica o teu roteiro de acção, dilata a visão do bem no panorama das tuas horas, e com o preço mínimo de um sorriso considera a colecta de júbilos que dele de deriva e que poderás colher.

Jesus, dilatando o seu coração afável, contou as mais belas hipérboles e hipérbatos, parábolas e poema que o homem jamais escutou.

Um grão de mostarda, uma moeda insignificante, algumas varas, uma pérola luminosa, peixes e redes, talentos e sementes receberam da sua afabilidade um toque especial de beleza que comoveram, a princípio petulante e douto, um cobrador de impostos rejeitado, jovens homens da terra e velhos marujos decididos, sensibilizando, depois, incontáveis corações para como eles inaugurar um reino diferente de amor, que até hoje é a mais fascinante história da Humanidade.

Começa, desse modo, desde agora, a experiência de manter um coração afável, disseminando bênçãos.

"Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus".
(Mateus: 5-8.)

"A pureza do coração é inseparável da simplicidade e da humildade.
Exclui toda ideia de egoísmo e de orgulho".
Evangelho segundo o Espiritismo - Cap.VIII - Item 3.

Muita Paz
Gilberto Adamatti

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V I R T U D E S

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Jul 21, 2011 10:35 pm

Herança do Mestre
Livro: Escrínio de Luz
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

Perdoa setenta vezes sete cada dia.
Esquece todo mal
Serve sem recompensa.

Não amealhes riquezas, acessíveis à traça ou à inconsciência de malfeitores.
Procura a verdade para que a verdade te encontre.
Bate à porta da Luz, através do esforço reiterado no bem, a fim de que a Luz te responda.

Tem ânimo no círculo de todas as vicissitudes.
Persevera na bondade até o fim.
Se teu irmão exige a caminhada de mil passos, avança dois mil.

A quem te pedir a capa, cede igualmente a túnica.
Ora pelos que te perseguem.
Ajuda os adversários.

Não permitais que a treva te domine.
Abençoa os que te caluniam.
Sê a claridade do mundo que espera de teu concurso uma vida melhor.

Compadece-te dos doentes.
Auxilia as crianças e os velhos.
Não recuses o copo dágua ao sedento.

Divide o teu pão com o vizinho necessitado.
Cura os enfermos e ensina-lhes a direcção do Reino de Deus.
Não desencorajes o companheiro.

Sacrifica-te pelo engrandecimento comum.
Abre o coração aos avisos celestiais.
Olvida todas as vacilações, crê no Poder Divino e santifica-te nas boas obras.

Sê o abençoado servidor de todos.
Não procures os primeiros lugares nas assembleias, mas aprende a ser útil em toda parte.

Ama o próximo, até o sacrifício, porque perdendo a vida, em favor dos outros, ganhá-la-ás, abundantemente, na Eternidade;
e, se abandonado de alguns, em tua devoção à justiça, receberás a glória de partilhar as alegrias da Família Universal.

Eis, meus amigos, alguns tesouros da herança sublime do Mestre Crucificado, cuja suprema renunciação hoje lembramos.
Usemos semelhante valores em todos os ângulos do caminho evolutivo e o Senhor estará connosco tanto quanto necessitamos permanecer com Ele.

Júlio Dantas em "Rosas de todo o ano":
A felicidade é qualquer coisa que depende mais de nós mesmos do que das contigências e das eventualidades da vida.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V I R T U D E S

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Jul 21, 2011 10:35 pm

Paciência e Vida
Livro: Neste Instante
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

Tudo é obra de paciência, nos domínios da Natureza.

A água de que te serves atravessou numerosos obstáculos até que borbulhasse na fonte.

O fruto que saboreias é obra-prima da vida, associada à abnegação do pomicultor que lhe seguiu, dia-a-dia, o desenvolvimento e a maturação.

Quanto tempo haverá despendido a Criação na estrutura do solo em que se te situa a existência?

Quantos dias foram gastos pela Natureza, a fim de que usufruas o corpo em que habitas?

Em toda parte, se analisas a vida que te cerca, através da luz que a meditação nos acende no íntimo, surpreenderás a paciência agindo e servindo.

Pensa nisso e usa a serenidade construtiva seja onde for.

Se dificuldades te visitam a estrada, procura superá-las sem precipitação.

Se provações te vergastam, continua nas tarefas que o mundo te confiou, lembrando-te de que a paciência age construindo sempre.

Quando as crises da jornada humana te surjam inevitáveis, não recorras à violência ou à rebeldia.

Acalma-te, trabalha e espera, recordando que a paciência no engrandecimento da vida é a força essencial no trabalho de Deus.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V I R T U D E S

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Jul 21, 2011 10:36 pm

O Jogo de Xadrez
Paulo Coelho

O jovem disse ao abade do mosteiro:
- Bem que eu gostaria de ser um monge, mas nada aprendi de importante na vida.
Tudo que meu pai me ensinou foi jogar xadrez, que não serve para iluminação.

- Quem sabe este mosteiro não está mesmo precisando de diversão
- foi a resposta.

O abade, então, pediu um tabuleiro de xadrez, chamou um monge e mandou-o jogar com o rapaz.

Mas antes da partida começar, acrescentou:
- Embora precisemos de diversão, não podemos permitir que todo mundo fique jogando xadrez.
Então, teremos apenas o melhor dos jogadores aqui.
Se nosso monge perder, ele sairá do mosteiro e abrirá uma vaga para você.

O abade falava sério.
O rapaz sentiu que jogava por sua vida, e suou frio.
O tabuleiro tornou-se o centro do mundo.

O monge começou a perder.
O rapaz atacou, mas então viu o olhar de santidade do outro.
A partir desse momento, começou a jogar errado de propósito.

Afinal de contas, preferia perder, porque o monge podia ser mais útil ao mundo.

De repente, o abade jogou o tabuleiro no chão.
- Você aprendeu muito mais do que lhe ensinaram - disse.
- Concentrou-se o suficiente para vencer.

Foi capaz de lutar pelo que desejava.
Em seguida, teve compaixão e disposição para sacrificar-se em nome de uma nobre causa.
Seja bem-vindo ao mosteiro, porque você sabe equilibrar a disciplina com a misericórdia.


§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V I R T U D E S

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Jul 22, 2011 9:58 pm

Em Favor do Equilíbrio
Livro: A Constituição da Vida
Richard Simonetti

"Em mundos mais aperfeiçoados, os homens se acham submetidos à mesma necessidade de trabalhar?"

"A natureza do trabalho está em relação com a natureza das necessidades.
Quanto menos materiais são estas, menos material é o trabalho.

Mas, não deduzais daí que o homem se conserve inactivo e inútil.
A ociosidade seria um suplício, em vez de ser um benefício."
Questão 678 (Lei do Trabalho)

Consciência cósmica do Universo, presença imanente na obra da Criação, Deus é, segundo a definição magistral contida na primeira questão de "O Livro dos Espíritos", "a inteligência suprema, causa primária de todas as coisas."

A semente que germina, a flor que desabrocha, a criança que vem à luz, originam-se de outros seres.
A Natureza lhes oferece e alimento, o tempo lhes impõe transformismo incessante, a Vida cumpre seus ciclos, mas é o Governador Supremo quem comanda o processo.

Há leis físicas que regem o Universo, como a de gravitação, enunciada por Newton:
"os corpos se atraem na razão directa de suas massas e na razão inversa do quadrado da distância que os separa".

Obviamente alguém a instituiu e lhe dá cumprimento, já que se trata de um efeito inteligente e, mais que isso, imutável porque absolutamente perfeito.
O autor e executor dessa lei e das demais que regem a Criação, é Deus, o Motor Supremo, no dizer de Aristóteles, que movimenta o Universo e sustenta a Vida.

Segundo essa mesma linha de raciocínio poderíamos concluir que se por um único momento Deus deixasse de exercitar seus poderes soberanos, sobreviria o caos.
Por isso Jesus dizia:
"Meu Pai trabalha até agora..."
(João 5:17), definindo a acção divina, eterna, omnipotente, omnipresente.

Segundo a narrativa bíblica, fomos criados à imagem e semelhança de Deus.
Consequentemente, há algo em nós que identifica essa filiação divina.
Trata-se do poder criador, que nos distingue dos demais seres da Criação.

Seu desenvolvimento e equilíbrio estão subordinados à acção disciplinada ou trabalho.
Sem esse exercício nosso universo interior estaria submetido à mesma desagregação que atingiria o Mundo se Deus decidisse "descansar".

No actual estágio evolutivo estamos vinculados a um planeta de matéria densa, usando pesado "escafandro" - o corpo - cuja sustentação exige intermináveis labores que, indispensáveis à preservação da vida física, ajudam-nos a superar a dificuldade de iniciativa e a indolência que decorrem da pouca familiaridade com o uso disciplinado de nossas potencialidades criadoras.

Continua...
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V I R T U D E S

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Jul 22, 2011 9:59 pm

Continua...

Enquanto permanecíamos no "ventre da natureza", estagiando na irracionalidade, antes da conquista da razão, essa passividade era natural.
Hoje ela é comprometedora e nos desestabiliza.
Por isso costuma-se dizer que "mente vazia é forja do demónio".

A passagem milotógica de Jeová impondo a Adão e Eva o sustento com o "suor do rosto", oferece-nos um simbolismo precioso.
Longe de significar um castigo, o trabalho pela sustentação da vida na Terra é um abençoado recurso de equilíbrio para o Homem que, emergindo do sono milenar da animalidade, não aprendeu, ainda, a usar os prodigiosos poderes que configuram sua filiação divina.

À medida em que o Espírito evolui, seu labor, que em princípio atendia exclusivamente às próprias necessidades, orienta-se no sentido de contribuir para a harmonia universal, transformando-o, progressivamente, em instrumento legítimo da vontade do Senhor, co-partícipe na obra da Criação, como o filho adulto que, consciente e esclarecido, conhece suas responsabilidades, dispondo-se a colaborar com o pai.

Nesse caminho estão comunidades como a de "Nosso Lar", cidade do Além, descrita pelo Espírito André Luiz, psicografia de Francisco Cândido Xavier, em obra homónima.

Livres das necessidades inerentes ao corpo físico, disciplinados e activos, seus habitantes dedicam-se ao serviço do Bem, em favor de companheiros comprometidos com o desajuste que permanecem compulsoriamente em zonas purgatoriais, no Umbral.

Em estágios mais altos de espiritualidade e desenvolvimento das potencialidades criadoras, encontramos os Engenheiros Siderais que presidem as manifestações da Natureza, executando a Vontade Divina.

O exemplo maior está em Jesus, governador da Terra, segundo Emmanuel, que orienta, desde os primórdios de nosso planeta, as colectividades que aqui evoluem.
Essa condição está expressa na mesma citação evangélica (João 5:17), quando o Mestre, após proclamar que Deus trabalha incessantemente, completa "... e eu também".

Mesmo na Terra, se buscarmos exercitar a mente em raciocínios relativos à Vida Eterna, tenderemos a orientar nosso trabalho muito mais em favor do bem-estar colectivo do que em nosso próprio benefício, integrando-nos no ritmo da harmonia universal, sob a "batuta de Deus, o Supremo Regente.

Natural, portanto, que os grandes benfeitores, em todos os sectores da actividade humana, sejam, essencialmente, grandes servidores, dedicando suas existência ao ideal sublime da fraternidade humana.

Compreensivelmente, são sempre fortes e empreendedores, perseverantes e capazes, ainda que enfrentando problemas e dificuldades variadas.
É que, plenamente identificados aos propósitos da Vida, instrumentos fiéis do Bem, fluem incessantes por eles, a se expandirem ao seu redor, as bênçãos de Deus.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V I R T U D E S

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Jul 22, 2011 10:00 pm

Piedade
Livro: Pão Nosso
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

"Mas é grande ganho a piedade com contentamento."
Paulo, (I Timóteo, 6:6)

Fala-se muito em piedade na Terra, todavia, quando assinalamos referências a semelhante virtude, dificilmente discernimos entre compaixão e humilhação.

- Ajudo, mas esse homem é um viciado.
- Atenderei, entretanto, essa mulher é ignorante e má.

- Penalizo-me, contudo, esse irmão é ingrato e cruel.
- Compadeço-me, todavia, trata-se de pessoa imprestável.

Tais afirmativas são reiteradas a cada passo por lábios que se afirmam cristãos.

Realmente, de maneira geral, só encontramos na Terra essa compaixão de voz macia e mãos espinhosas.

Deita mel e veneno.
Balsamiza feridas e dilacera-as.

Estende os braços e cobra dívidas de reconhecimento.

Socorre e espanca.
Ampara e desestimula.

Oferece boas palavras e lança reptos hostis.
Sacia a fome dos viajores da experiência com pães recheados de fel.

A verdadeira piedade, no entanto, é filha legítima do amor.
Não perde tempo na identificação do mal.

Interessa-se excessivamente no bem para descurar-se dele em troca de ninharias e sabe que o minuto é precioso na economia da vida.

O Evangelho não nos fala dessa piedade mentirosa, cheia de ilusões e exigências.
Quem revela energia suficiente para abraçar a vida cristã, encontra recursos de auxiliares alegremente.
Não se prende às teias da crítica destrutiva e sabe semear o bem, fortificar-lhe os germens, cultivar-lhe os rebentos e esperar-lhe a frutificação.

Diz-nos Paulo que a "piedade com contentamento" é "grande ganho" para a alma e, em verdade, não sabemos de outra que nos possa trazer prosperidade ao coração.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V I R T U D E S

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Jul 22, 2011 10:02 pm

Diante de Fracassos
Livro: Vida Feliz
Joanna de Âmgelis & Divaldo P. Franco

Se algum projecto que elaboraste redundou em fracasso, não te aborreças, nem o abandones por isso.

O aparente fracasso é a forma pela qual a Divindade te ensina a corrigir a maneira de actuar, facultando-te repetir a experiência com mais sabedoria.

Quem se recusa a reencetar o trabalho, porque foi mal sucedido antes, não merece desfrutar o êxito dos resultados.

A arte de recomeçar é medida de engrandecimento para quem aspira mais altos cometimentos.

NInguém logra respostas felizes, sem as tentativas de insucesso.


Fidelidade
Livro: Paz e Renovação
Batuíra & Francisco Cândido Xavier

Sem dúvida, não nos pede o Senhor votos reluzentes na boca, nem promessas brilhantes.

Jesus não necessita nem mesmo das nossas das afirmações labiais de fé, nem tampouco de manifestações adorativas.

Conta, sim, com a nossa fidelidade, sejam quais forem as circunstancias.

Se o dia resplende o céu azul, tenhamos a coragem de romper com todas as sugestões de conforto próprio, avançando à frente...

Se a tempestade relampeja no tecto do mundo, cultivemos bastante abnegado para sofrer o granizo e o vento, demandando o horizonte que nos cabe atingir.

De todos os lados, invariavelmente, chegarão apelos que nos convidam a deserção.

Elogios e injúrias, pedrada e incenso aparecerão, decerto, como procurando entorpecer-nos a consciência, no entanto, a cavaleiro de uns e outros, é imperioso recordar o Divino Mestre, na pessoa do próximo, e buscá-lo sem pausa, através do bem incessante.

Somos poucos; no entanto, com Ele no coração, teremos o suficiente para executar as obrigações com que fornos honrados.

Saibamos conservar a fidelidade, como quem alça ininterruptamente a luz nas trevas, pois que, em muitos lances da vida, precisamos muito mais de lealdade no espírito que de pão para o corpo.

Para que semelhante vitória nos coroe o caminho, tanta vez solitário e espinhoso, o segredo é suportar, e o lema é servir.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V I R T U D E S

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum