T R A B A L H O

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: T R A B A L H O

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Ago 29, 2011 9:26 pm

O Aprendiz desapontado
Livro: Alvorada Cristã
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

Um menino que desejava ardentemente residir no Céu, numa bonita manhã, quando se encontrava no campo, em companhia de um burro, recebeu a visita de um anjo.

Reconheceu, depressa, o emissário de Cima, pelo sorriso bondoso e pela veste resplandecente.

Alucinado de júbilo, o rapazelho gritou:
- Mensageiro de Jesus, quero o paraíso! Que fazer para chegar até lá?!

O anjo respondeu com gentileza:
- O primeiro caminho para o Céu é a obediência e, o segundo é o trabalho.

O pequeno, que não parecia muito diligente, ficou pensativo.

O enviado de Deus então disse:
- Venho a este campo, a fim de auxiliar a Natureza que tanto nos dá.

Fixou o olhar mais docemente na criança e rogou:
- Queres ajudar-me a limpar o chão, carregando estas pedras para o fosso vizinho?

O menino respondeu:
- Não posso.

Todavia, quando o emissário celeste se dirigiu ao burro, o animal prontificou-se a transportar os calhaus, pacientemente, deixando a terra livre e agradável.

Em seguida, o anjo passou a dar ordens de serviço em voz alta, mas o menino recusava-se a contribuir, enquanto o burro ia obedecendo.
No instante de mover o arado, o rapazinho desfez-se em palavras feias, fugindo à colaboração.
O muar disciplinado, contudo, ajudou, quanto pôde, em silêncio.

No momento de preparar a sementeira, verificou-se o mesmo quadro:
o pequeno repousava e o burro trabalhava.

Em todas as medidas iniciais da lavoura, o pesado animal agia cuidadoso, colaborando eficientemente com o lavrador celeste;
entretanto, o jovem, cheio de saúde e leveza, permaneceu amuado, a um canto, choramingando sem saber por que e acusando não se sabe a quem.

No fim do dia, o campo estava lindo.
Canteiros bem desenhados surgiam ao centro, ladeados por fios de água benfeitora.
As árvores, em derredor, pareciam orgulhosas em protegê-los.

O vento deslizava tão manso que mais se assemelhava a um sopro divino cantando nas campânulas do matagal.
A Lua apareceu espalhando intensa claridade.
O anjo abraçou o obediente animal, agradecendo-lhe a contribuição.

Vendo o menino que o mensageiro se punha de volta, gritou, ansioso:
- Anjo querido, quero seguir contigo, quero ir para o Céu!...

O Emissário divino respondeu, porém:
- O paraíso não foi feito para gente preguiçosa.
Se desejas encontrá-lo, aprende primeiramente a obedecer como o burro que soube receber a bênção da disciplina e o valor da educação.

E assim esclarecendo subiu para as estrelas, deixando o rapazinho desapontado, mas disposto a mudar de vida.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75725
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: T R A B A L H O

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Ago 29, 2011 9:27 pm

Na Exaltação do Trabalho
Livro: Livro da Esperança
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

“... O Reino de Deus é assim como se um homem lançasse semente à terra...”
JESUS — MARCOS, 4:26

“Ânimo, trabalhadores!
Tomais dos vossos arados e das vossas charruas;
lavrai os vossos corações;
arrancai deles a cizânia;
semeai a boa semente que o Senhor vos confia e o orvalho do amor lhe fará produzir frutos de caridade.”
Ev. Segundo o Espiritismo — Cap. XVIII, 15.

Para considerar a importância do trabalho, relacionemos particularmente algumas das calamidades da inércia, no plano da natureza.

A casa longamente desabitada afasta-se da missão de albergar os que vagueiam sem tecto e, em seguida, passa à condição de reduto dos animais inferiores que a mobilizam por residência.

O campo largado em abandono furta-se ao cultivo dos elementos nobres, necessários à inteligência na Terra e transforma-se, gradativamente, em deleitoso refúgio da tiririca.

O poço de águas trancadas foge de aliviar a sede das criaturas, convertendo-se para logo em piscina de vermes.

O arado ocioso esquece a alegria de produzir e, com o decurso do tempo, incorpora em si mesmo a ferrugem que o desgasta.

A roupa que ninguém usa distancia-se da tarefa de abrigar quem tirita ao relento e faz-se, pouco a pouco, a moradia da traça que a destrói.

O alimento indefinidamente guardado sem proveito deixa a função que lhe cabe no socorro aos estômagos desnutridos e acaba acalentando os agentes da decomposição em que se corrompe.

Onde estiveres, lembra-te de que a vida é caminhada, actividade, progresso, movimento e incessante renovação para o Bem Eterno.

Trabalho é o infatigável descobridor.

Transpõe dificuldades, desiste da irritação, olvida mágoas, entesoura os recursos da experiência e prossegue adiante.

Quem persevera na preguiça, não somente deserta do serviço que lhe compete fazer, mas abre também as portas da própria alma à sombra da obsessão em que fatalmente se arruinará.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75725
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: T R A B A L H O

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Ago 29, 2011 9:27 pm

Você está Ocioso?
Livro: Sem Medo de Ser Feliz
José Carlos de Lucca

Certa feita, estava na Casa Transitória Fabiano de Cristo, em São Paulo, e quanto de lá me retirava, de carro, notei a presença de um senhor de avançada idade, todo curvado, que parecia tomar o mesmo rumo para o qual me dirigia.

Condoído com aquela situação, parei o carro e indaguei aquele senhor qual o destino dele.
Respondeu-me que iria pegar um ônibus na Av. Celso Garcia.
Então, ofereci-lhe uma carona, no que ele concordou prontamente.

Entrou no carro com alguma dificuldade física e logo entabulamos conversa.
Respondendo às minhas indagações, me disse que era voluntário da Casa Transitória desde a sua fundação e que todos os sábados pela manhã, havia mais de 30 anos, dedicava-se aos serviços de contabilidade daquela abençoada instituição espírita.

Fiquei surpreso, pois a minha primeira impressão foi de que ele era um dos inúmeros assistidos da casa.
Quando chegamos ao ponto de ónibus, perguntei qual era o seu destino.
Disse-me que iria até o Hospital do Tatuapé.

Pensando que estivesse com algum problema de saúde, prontifiquei-me a levá-lo.
Ele aceitou a prolongação da carona e me disse que iria ao hospital, tal como fazia todos os sábados à tarde, trabalhar como voluntário.

Tomado de novo impacto, perguntei-lhe que espécie de serviços prestava:
disse-me, com muita simplicidade, que havia muito trabalho a ser feito naquele hospital, desde conversar com os doentes, transmitindo-lhes palavras de carinho e conforto, como também auxiliar enfermeiros, empurrando macas, segurando o frasco do soro, enfim, pequenas tarefas de auxílio aos enfermos.

Já estava envergonhado.
Eu, com o meu corpo perfeito, em plena juventude, podendo desfrutar de um carro, ainda encontrava muita dificuldade em prestar algum tipo de auxílio ao próximo.

Chegando ao hospital, já nas despedidas, disse-lhe que poderia mesmo se intitular um verdadeiro espírita.
Mas qual não foi a minha outra surpresa ao saber que ele não era espírita.

Afirmou que era católico praticante, que ia à missa todos os domingos e que nutria afeição pelo trabalho social espírita.
Despediu-se, dizendo:
- "Os necessitados estão em toda parte e o Cristo não nos pede qualquer bandeira religiosa para servir".

Basta o desejo sincero de trabalhar em favor do próximo, nosso irmão do caminho.
Afinal, quem garante que amanhã não seremos nós que estaremos num hospital, um asilo, num albergue?

Disse-nos o Cristo:
"Façam aos outros aquilo que gostariam que fizessem a vocês".

É por isso que a nossa felicidade não pode ser construída à custa da infelicidade dos outros.

Os espíritos superiores nos trouxeram o esclarecimento de que fora da caridade não há salvação, e nós complementamos dizendo que fora da caridade não há felicidade.

Aquele bom velhinho fazia a sua parte.
Não estava ocioso, inactivo.
Trabalhava, sem escolher o lugar, sem preconceito religioso.

Ele é um homem feliz.
Vamos arregaçar as mangas?

Muita Paz
Gilberto Adamatti

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75725
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: T R A B A L H O

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Ago 30, 2011 10:24 pm

Numa cidade celeste
Livro: Luz Acima
Irmão X & Francisco Cândido Xavier

Quando Joaquim Pires desencarnou, crente sincero e praticante assíduo que fora do Evangelho, procurou, incontinenti, as portas do céu.
Combatera as próprias paixões, distribuíra benefícios sem cogitar de recompensa, humilhara- se em favor dos outros, sempre que as circunstâncias lhe aconselhavam serenidade e renúncia.

Em suma, Joaquim fora um homem bom.
Todavia, como vivemos sobremaneira distanciados das criaturas perfeitas, andava preocupado com a ideia de repousar no paraíso.
Não tivera ocasião de provar-se em testemunhos reconhecidamente difíceis e angustiosos.

No entanto, acariciava o propósito de anestesiar-se no "outro mundo".
Queria descansar, esquecer, embriagar-se no êxtase divino...

"Morreu", por isso, sem receio algum.
Despediu-se, quase contente, dos familiares.
Parecia andorinha humana, no júbilo de buscar a primavera noutras paragens.

E, como efeito, tantos méritos detinha consigo, que prodigioso trilho de luz assinalava-lhe o caminho, desde o túmulo até as portas de uma cidade resplandecente.

Aí chegado, Joaquim, premido pela emoção, empalidecera de regozijo.
Enlevado, notou que, lá dentro, havia felicidade e luz, mas inequívocos sinais de trabalho também...
Ruídos de actividade salutar e sons de campainhas inquietas alcançaram-lhe os ouvidos surpresos.

Antes de se entregar a maiores perquirições íntimas, simpático mensageiro veio recebê-lo no limiar.
- É aqui o paraíso? - inquiriu à maneira do sertanejo bisonho que visita grande metrópole pela primeira vez.
- Sim - informou o interpelado, gentilmente -, estamos numa cidade celestial.

- Quer dizer, então, em boa geografia, que já não respiramos a atmosfera da carne...
- tornou o recém-chegado, hesitante.
- Não tanto - esclareceu o enviado fraterno.

De tímpanos aguçados, Pires registou a chamada dos clarins de serviço e considerou, tímido:
- Meu amigo, que eu não sou mais do número dos "vivos"...

O outro completou-lhe a frase reticenciosa, asseverando:
- Não padece qualquer dúvida...
- Mas
- prosseguiu o "morto" adventício -, trabalham, ainda, aqui?

- Muitíssimo.
- Há, nesta cidade, horários, distribuição de tarefas, responsabilidades individuais, disposições de lei, lutas e conflitos?


O mensageiro esboçou expressivo gesto de complacência e observou:
- Acredita que a morte da carne, mero fenómeno da Natureza, purifique o Espírito milagrosamente?
Temos enorme serviço a fazer. e o repouso para nós é lição, reparo ou estímulo.
Nossa felicidade não se cristalizaria em altares imóveis.

- Oh!
- clamou Joaquim aflito - a justiça ensinava-me no mundo que há um paraíso para os bons e um inferno para os maus.
- E você
- interrogou o companheiro, intencionalmente - se julga perfeitamente bom?
- Não -
respondeu Pires com humildade não fingida -, sou um pecador, bem o reconheço;
contudo... francamente, não admitia houvesse tanto serviço após o sepulcro.

Continua...
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75725
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: T R A B A L H O

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Ago 30, 2011 10:24 pm

Continua...

- Suporá inoportuno e intempestivo nosso propósito de luta e solidariedade, melhoria e reconstrução?
Quem não é infinitamente bom, deve amparar quem não é infinitamente mau.
É imprescindível atender aos imperativos da vida.

Só Deus é o Absoluto.

- Sim, compreendo...
- resmungou Joaquim, descoroçoado - todavia, sonhava com a paz perpétua.
E continuou:
- Existe aqui chefia e subalternidade?
- Perfeitamente.

- Servidores melhores e piores?
- Sim, em mais elevado padrão de justiça e aproveitamento.
- Há estudos e provas, especializações e obrigações?

- Muito além dos ensaios que efectuamos na Terra...
- Há probabilidades de erro e dúvida, discussão e negação?
- Em todas as rotas de acção, porque o livre-arbítrio da alma evolvida é naturalmente a cooperar na estruturação dos destinos, com a supervisão da Vontade de Deus.

- Consequentemente
- prosseguiu Joaquim -, há reparações e punições, desequilíbrios e dificuldades.
- Exactamente. Você não ignora que onde o erro é possível deve existir recurso para a corrigenda.

O recém-desencarnado meditou, meditou e aduziu:
- Procuro o repouso inalterável... quem sabe resplandece em esfera mais elevada o céu que busco?
- Assim não é
- disse-lhe o interlocutor.
Quanto mais alto subir, mais trabalho encontrará, embora em condições diferentes.

Pires, sentou-se, apalermado, sob indizível abatimento.

O emissário fixou um gesto de bom humor e acentuou com clareza:
- Parece-me que o paraíso, sonhado por você, é o éden da espécie "Limax arborum".
Essas criaturas, que no fundo são igualmente filhas de Deus, organizam o próprio lar, através de folhas e flores.

Aquietam-se e dormem descansadas sob a claridade do firmamento.
Nada perguntam.
Não riem, nem choram.
Desconhecem os enigmas.

Não sabem o que vem a ser aflição ou dor de cabeça.
Alimentam-se daquilo que encontram nas árvores preciosas da vida.
Ignoram se há guerra ou paz, dificuldade ou pesadelo entre os homens.

Vivem alheias aos dramas biológicos, aos conflitos espirituais e, se um cataclismo fulminasse o Universo em que nos achamos, não registariam grandes diferenças...

- Oh!
- gritou Joaquim, repentinamente entusiasmado - quem são esses seres privilegiados?
- São as lesmas -
esclareceu o emissário, sorrindo -, e se você descer, suficientemente, encontrará o paraíso delas...

Joaquim modificou a expressão facial e, embora consternado, quando ouviu falar em lesmas, resolveu entrar.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75725
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: T R A B A L H O

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Ago 30, 2011 10:26 pm

Falando ao Trabalhador
Livro: Espírito e Vida
Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco

Trabalhador da vida persevera agindo no bem.

As criaturas na Terra, de certo modo, se parecem com matérias brutas antes de serem trabalhadas.
Diante do solo que te não pode oferecer argila para a olaria ou leiras para a sementeira, evita a blasfêmia.

Trabalha a terra, dando-lhe o amor que te escorre abundante e amparando-a com a dádiva da linfa vivificante.

Ante a montanha não amaldiçoes as pedras.
Trabalha-as e arrancarás formas preciosas.

Frente à árvore retorcida não lhe desprezes os galhos.
Trabalha o lenho, retirando tábuas e mourões que ensejem agasalhos e utilidades.

Face ao ferro envelhecido e gasto não o injuries.
Trabalha nele com o auxílio do fogo e aplica-o em vários usos.

Defrontando o lodo não o insultes.
Trabalha, drenando-o, e conseguirás aí abençoada seara que se cobrirá, oportunamente, de flores e frutos.

Há muitos corações, igualmente assim, na estrada dos homens.

Espíritos difíceis de entender, empedernidos na indiferença, retorcidos pelo ódio, envelhecidos no erro, perdidos na inutilidade, comprazendo-se na ignorância e na crueldade.

Não reclames nem os desprezes.

Abre os braços e socorre-os em nome o amor.
Quando te seja possível trabalha junto a eles e neles, confiante no Divino Trabalhador.

Possivelmente os resultados não virão logo nem o êxito do trabalho surgirá de imediato.

Muitas vezes sangrarão tuas mãos na execução da obra e dilacerarás o próprio coração.

De início a dificuldade, o esforço e a perseverança no trabalho.
Mais tarde a assistência carinhosa e o zelo cuidadoso.

Por fim surpreenderás, feliz, a vitória do trabalho paciente, sorrindo como flores na lama, saudando a beleza e a glória da vida em nome de Jesus, o Obreiro da felicidade de nós todos.

Muita Paz
Gilberto Adamatti

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75725
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: T R A B A L H O

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Ago 31, 2011 10:21 pm

O Pão da Vida
Livro: A Constituição Divina
Richard Simonetti

“Porque provê a Natureza, por si mesma, a todas as necessidades dos animais”?
“Tudo em a Natureza trabalha.
Como tu, trabalham os animais, mas o trabalho deles, de acordo com a inteligência de que dispõem, se limita a cuidarem da própria conservação.

Daí vem que do trabalho não lhes resulta progresso, ao passo que o do homem visa duplo fim:
a conservação do corpo e o desenvolvimento da faculdade de pensar, o que também é uma necessidade e o eleva acima de si mesmo...”
O Livro dos Espíritos – Questão nº 677 (Da Lei do Trabalho)

É elementar que não podemos analisar a Bíblia em seu sentido literal, sob pena de cairmos em infantilidades como a de supor que Deus tenha criado o Universo em seis dias, descansando no sétimo, como se fora um operário cósmico.

Ao longo do Velho Testamento está sempre presente a concepção antropomórfica de um criador à imagem e semelhança do Homem, com os mesmos impulsos passionais, os mesmos desejos e contradições e até a necessidade de descansar.

O Universo, segundo está definido pela Ciência, tem no mínimo quinze bilhões de anos;
a Terra, perto de quatro biliões e meio.
São eternidades diante dos acanhados quatro ou cinco mil anos que nos fazem supor os textos bíblicos para o início de tudo.

Da mesma fora, é ridículo, em face do conhecimento actual, conceber que Deus tenha moldado Adão de argila, soprando-lhe a vida, e que uma de suas costelas foi a matéria-prima para o nascimento de Eva.

Sabemos hoje que a presença do Homem na Terra representa a culminância de uma evolução que começou há bilhões de anos, com manifestações primitivas de vitalidade, em organismos unicelulares que se desenvolveram lentamente, até atingir a complexidade necessária para a manifestação da inteligência.

A Bíblia revela que Adão e Eva perderam o paraíso por terem cometido o “pecado” de comer o fruto da árvore da ciência do bem e do mal.
Um incrível absurdo, se tomado ao pé-da-letra.

Imaginemos um pai ameaçando o filho:
“Dar-lhe-ei protecção, alimento, moradia e atenção, mas com uma condição:
que você permaneça na ignorância.

A partir do momento em que se atrever a qualquer empenho de aprendizado eu o expulsarei!”

E como Adão e Eva poderiam incorrer em desobediência se, antes de cometerem o “crime” de discernir entre o bem e o mal, não tinham noção do que é certo ou errado, justo ou injusto, obedecer ou desobedecer?

Continua...
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75725
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: T R A B A L H O

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Ago 31, 2011 10:21 pm

Continua...

Erich Fromm, famoso psicanalista alemão, escreve que o pecado original simboliza a conquista da razão.

A partir do momento em que algumas espécies animais, parentes dos símios antropóides, começaram a ensaiar o raciocínio, saíram da Natureza, isto é, deixaram de ser conduzidas e se viram na contingência de caminhar com seus próprios pés.

Surgia, assim, o Homem, o ser pensante, que perdia o paraíso ou, mais exactamente, a plena identificação com a vida natural.

O castigo divino, “ganhar o pão de cada dia com o suor do rosto”, registado na Bíblia, apenas exprime uma contingência imposta pelas necessidades evolutivas do Homem, não mais um simples animal irracional, controlado pelo instinto, mas um ser inteligente chamado a exercitar o livre-arbítrio.

O trabalho configura-se, assim, como uma lei de observância indispensável, não apenas em favor de sua sobrevivência, mas também para que desenvolva a inteligência e supere em definitivo os resquícios da irracionalidade.

No irracional, guiado pelo instinto, o esforço pela subsistência é mínimo.

A mãe natureza o atende.

No homem, orientado pela razão, que deixou o berço e começa a andar, há uma solicitação bem maior de trabalho que tanto mais complexo se torna quanto maior o seu desenvolvimento intelectual, sofisticando suas necessidades de conforto e bem estar.

O aprimoramento da inteligência é uma bênção, mas lhe impõe dúvidas e incertezas que não existiam no “paraíso”.

A principal delas é saber sobre si mesmo, decifrar os porquês da existência e, sobretudo, descobrir o que há além da dimensão física, já que algo lhe diz, nas profundezas da Alma, que a Vida sobrepõe-se à morte do corpo físico.

Para tanto é preciso trabalhar por um outro tipo de alimento, que muito mais que o mero suor do rosto, exige o desenvolvimento da sensibilidade, a disciplina das emoções e muita humildade, para que, habilitado a enxergar além das limitações físicas, encontre os sinais de sua gloriosa destinação.

Algo desse “pão da vida” foi oferecido ao Homem num instante glorioso da história humana, por um mensageiro divino que se chamou Jesus.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75725
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: T R A B A L H O

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Ago 31, 2011 10:22 pm

A Solução
Livro: Endereços da Paz
André Luiz & Francisco Cândido Xavier

Se você procura solução adequada ao seu problema, não olvide o grande remédio do Trabalho, doador de infinitos recursos, em favor do progresso do Homem e da Humanidade.

Seu cérebro vive cheio de perguntas?
Trabalhe e o serviço conferir-lhe-á respostas exactas.

Suas mãos permanecem paralisadas pelo desânimo?
Insista no trabalho e o movimento voltará.

Seus braços jazem fatigados?
Confie-se ao esforço novamente e a ação simbolizará para eles o lubrificante preciso.

Seu coração vive pesaroso e sem luz?
Procure agir no bem incessante e a alegria ser-lhe-á precioso salário.

Seus ideais encontraram sombra e gelo no grande caminho da vida?
Dê seu concurso às boas obras sem desfalecer e claridades novas brilharão no céu de seus pensamentos.

A parada que não significa descanso construtivo para recomeçar as actividades úteis é alguma cousa semelhante à morte.

Todos os males da retaguarda podem surpreender aquele que não avança.

Mas se você acredita no poder do Trabalho, aceitando o serviço aos semelhantes, por norma de viver em paz, na obediência a Deus, o seu espírito terá penetrado realmente o verdadeiro caminho da salvação.

Muita Paz
Gilberto Adamatti

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75725
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: T R A B A L H O

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Ago 31, 2011 10:23 pm

Trabalhos Imediatos
Livro: Pão Nosso - 50
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

"Apascentai o rebanho de Deus que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas espontaneamente, segundo a vontade de Deus; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto".
(I Pedro, 5:2).

Naturalmente, na pauta das possibilidades justas, ninguém deverá negar amparo ou assistência aos companheiros que acenam de longe com solicitações razoáveis;
entretanto, constitui-nos obrigação atender ao ensinamento de Pedro, quanto aos nossos trabalhos imediatos.

Há criaturas que se entregam gostosamente à volúpia da inquietação por acontecimentos nefastos, planejados pela mente enfermiça dos outros e que, provavelmente, nunca sobrevirão.
Perdem logo tempo receitando fórmulas de acção ou desferindo lamentos inúteis.

A lavoura alheia e as ocorrências futuras, para serem examinadas, exigem sempre grandes qualidades de ponderação.

Além do mais, é imprescindível reconhecer que o problema difícil, ao nosso lado ou a distância de nós, tem a finalidade de enriquecer-nos a experiência própria, habilitando-nos à solução dos mais intricados enigmas do caminho.

Eis a razão pela qual a nota de Simão Pedro é profunda e oportuna, para todos os tempos e situações.

Atendamos aos imperativos do serviço divino que se localiza em nossa paisagem individual, não através de constrangimento, mas pela boa-vontade espontânea, fugindo cada vez mais aos nossos interesses particularistas e de ânimo firme e pronto para servir ao bem, tanto quanto nos seja possível.

Às vezes, é razoável preocupar-se o homem com a situação mundial, com a regeneração das colectividades, com as posições e responsabilidades dos outros, mas não é justo esquecer-nos daquele "rebanho de Deus que está entre nós".

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75725
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: T R A B A L H O

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Set 01, 2011 9:31 pm

O Arado
Livro: Pão Nosso
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

"E Jesus lhe disse: Ninguém, que lança mão do arado e olha para trás é apto para o reino de Deus".
(Lucas, 9:62).

Aqui, vemos Jesus utilizar na edificação do Reino Divino um dos mais belos símbolos.

Efectivamente, se desejasse, o Mestre criaria outras imagens.
Poderia reportar-se às leis do mundo, aos deveres sociais, aos textos da profecia, mas prefere fixar o ensinamento em bases mais simples.

O arado é aparelho de todos os tempos.
É pesado, demanda esforço de colaboração entre o homem e a máquina, provoca suor e cuidado e, sobretudo, fere a terra para que produza.

Constrói o berço das sementeiras e, à sua passagem, o terreno cede para que a chuva, o sol e os adubos sejam convenientemente aproveitados.

É necessário, pois, que o discípulo sincero tome lições com o Divino Cultivador, abraçando-se ao arado da responsabilidade, na luta edificante, sem dele retirar as mãos, de modo a evitar prejuízos graves à "terra de si mesmo".

Meditemos nas oportunidades perdidas, nas chuvas de misericórdia que caíram sobre nós e que se foram sem qualquer aproveitamento para nosso espírito, no sol de amor que nos vem vivificando há muitos milénios, nos adubos preciosos que temos recusado, por preferirmos a ociosidade e a indiferença.

Examinemos tudo isto e reflictamos no símbolo de Jesus.

Um arado promete serviço, disciplina, aflição e cansaço;
no entanto, não se deve esquecer que, depois dele, chegam semeaduras e colheitas, pães no prato e celeiros guarnecidos.

Muita Paz
Gilberto Adamatti

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75725
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: T R A B A L H O

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Set 01, 2011 9:31 pm

A Necessidade do Esforço
Livro: Pai Nosso
Meimei & Francisco Cândido Xavier

Conta-se que, no princípio da vida terrestre, o alimento das criaturas era encontrado como oferta da Divina Providência, em toda parte.

Em troca de tanta bondade, o Pai Celeste rogava aos corações mais esforço no aperfeiçoamento da vida.

O povo, no entanto, observando que tudo lhe vinha de graça, começou a menosprezar o serviço.

O mato inútil cresceu tanto, que invadia as casas, onde toda a gente se punha a comer e dormir. Ninguém desejava aprender a ler.

A ferrugem, o lixo e o mofo apareciam em todos os lugares.

Animais, como os cães que colaboram na vigilância, e aves, como os urubus que auxiliam nas obras de limpeza, eram mais prestativos que os homens.

Vendo que ninguém queria corresponder à confiança divina, o Pai Celestial mandou retirar as facilidades existentes, determinando que os habitantes da Terra se esforçassem na conquista da própria manutenção.

Desde esse tempo, o ar e a água, o Sol e as flores, a claridade das estrelas e o luar continuaram gratuitos para o povo, mas o trabalho forçado da alimentação passou a vigorar como sendo uma lei para todos, porque, lutando para sustentar-se, o homem melhora a terra, limpa a habitação, aprende a ser sábio e garante o progresso.

Deus dá tudo.

O solo, a chuva, o calor, o vento, o adubo e a orientação constituem dádivas dEle à Terra que povoamos e que devemos aprimorar, mas o preparo do pão de cada dia, através do nosso próprio suor e da nossa própria diligência, é obrigação comum a todos nós, a fim de que não olvidemos o nosso divino dever de servir, incessantemente, em busca da Perfeição.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75725
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: T R A B A L H O

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Set 01, 2011 9:32 pm

Na Extensão do Serviço
Livro: Roteiro
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

Que seria do Espiritismo se não guardasse finalidades de aperfeiçoamento da própria Terra, onde se expressa por movimento libertador das consciências?
Seria louvável subtrair o homem do campo à função laboriosa da sementeira, distraindo-o com narrativas brilhantes e induzindo-o à inércia?
Seria aconselhável a imposição do êxtase ao esforço activo, congelando-se preciosas oportunidades de realização para o bem?


Mas, se nos abeirarmos do trabalhador, com o intuito de estimulá-lo ao serviço, auxiliando-lhe o entendimento, para que a tarefa se lhe faça menos sacrificial, e favorecendo-o a fim de que descubra, por si mesmo, os degraus da própria elevação, estaremos edificando o bem legítimo, no aprimoramento da vida e da colectividade.

De que valeria a intimidade do homem com os Espíritos domiciliados em outras esferas, sem proveito para a existência que lhe é peculiar?
Não será deplorável perda de tempo informarmo-nos, sem propósito honesto, quanto aos regulamentos que regem a casa alheia?

Se a criatura humana ainda não pode dispensar o suprimento de proteínas e carbohidratos, de oxigénio e vitaminas, se não pode prescindir do banho e da leitura, por que induzi-la ao ocioso prazer das indagações sem elevação de vistas?


Atendamos, acima de tudo, ao essencial.

É curioso notar que o próprio Cristo, em sua imersão nos fluidos terrestres, não cogitou de qualquer problema inoportuno ou inadequado.

Não se sentou na praça pública para explicar a natureza de Deus e, sim, chamou-lhe simplesmente "Nosso Pai", indicando os deveres de amor e reverência com que nos cabe contribuir na extensão e no aperfeiçoamento da Obra Divina.

Embora asseverasse que "na casa do Senhor há muitas moradas", não se deteve a destacar pormenores quanto aos habitantes que as povoam.

Não obstante exaltar o Reino Celeste, nele situando a glória do futuro, não olvidou o Reino da Terra, que procurou ajudar com todas as possibilidades de que dispunha.

Curando cegos e leprosos, loucos e paralíticos, deu a entender que vinha não somente regenerar as almas e sim também socorrer os corpos enfermos, na recuperação do homem integral.

Não se contentou, porém, com isso.
Em todas as ocasiões, exaltou nossos deveres de amor para a vida comum.

Recorre à semente de mostarda e à dracma perdida para alinhar preciosos ensinamentos.
Compara o mundo à vinha imensa, onde cada servidor recebe determinada quota de obrigações.

Consagra especial atenção às criancinhas, salientando o amparo que devemos às gerações renascentes.
Nessa mesma esfera de realizações, os princípios do Espiritismo Evangélico se estenderão em favor da Humanidade.

Os desencarnados testemunham a sobrevivência individual, depois da morte, provam que alma se transfere de habitação sem alterar-se, de imediato, mas preconizando o estudo e a fraternidade, a cultura e a santificação, o trabalho e a análise, em obediência a ditames superiores, objectivam, acima de tudo, a melhoria da vida na Terra, a fim de que os homens se façam, efectivamente, irmãos uns dos outros no mundo porvindouro que será, indiscutivelmente, iluminada secção do Reino Infinito de Deus.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75725
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: T R A B A L H O

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Set 02, 2011 10:16 pm

A Importância do Trabalho
Texto extraído da Apostila de Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita - ESDE - FEB

Quando Joaquim Sucupira abandonou o corpo, depois dos sessenta anos, deixou-nos conhecidos a impressão de que subiria incontinenti aos Céus.
Vivera arredado do mundo, no conforto precioso que herdara dos pais.
Falava pouco, andava menos, agia nunca.

Era visto invariavelmente em trajes impecáveis.
A gravata ostentava sempre uma pérola de alto preço, pequena orquídea assinalava a lapela e o lenço, admiravelmente dobrado, caía, irrepreensível, do bolso mirim.

O rosto denunciava-lhe o apurado culto às madeiras distintas.
Buscava, no barbeiro cuidadoso cada manhã, renovada expressão juvenil.
Os cabelos bem postos, embora escassos, cobriam-lhe o crânio com o esmero possível.

Dizia-se cristão e, realmente, se vivia isolado, não fazia mal sequer a uma formiga.
Assegurava, porém, o pavor que o possuía, ante os religiosos de todos os matizes.

Detestava os padrões católicos, criticava as organizações protestantes e categorizava os espiritistas no rol dos loucos.

Aceitava Jesus a seu modo, não segundo o próprio Jesus.

As facilidades económicas transitórias adiavam-lhe as lições benfeitoras do concurso fraterno, no campo da vida.

Estudava, estudava, estudava...

E cada vez mais se convencia de que as melhores directrizes eram as dele mesmo.
Afastamento individual para evitar complicações e desgostos.
Admitia, sem rebuços, que assim efectuaria preparação adequada para a existência depois do sepulcro.

Em vista disso, a desencarnação de homem tão cauteloso em preservar-se, passaria por viagem sem escalas com o destino à Corte Celeste.

Dava aos familiares dinheiro suficiente para aventuras e fantasias, a fim de não ser incomodado por eles;
distribuía esmolas vultuosas, para que os problemas de caridade não lhe visitassem o lar;
afastava-se do mundo para não pecar.

Não seria Joaquim -
perguntavam amigos íntimos - o tipo religioso perfeito?

Distante de todas as complicações da experiência humana, pela força da fortuna sólida que herdara dos parentes, seria impossível que não conquistasse o paraíso.

Contudo, a responsabilidade que o defrontava agora não correspondia à expectativa geral.
Sucupira, desencarnado, ingressava numa esfera de acção, dentro da qual parecia não ser percebido pelos grandes servidores celestiais.

Continua...
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75725
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: T R A B A L H O

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Set 02, 2011 10:16 pm

Continua...

Via-os em movimentação brilhante, nos campos e nas cidades.
Segredavam ordens divinas aos ouvidos de todas as pessoas em serviços dignos.

Chegara a ver um anjo singularmente abraçado à velha cozinheira analfabeta.
Em se aproximando, todavia, dos Mensageiros do Céu, não era por eles atendido.

Conseguia andar, ver, ouvir, pensar.

No entanto - desventurado Joaquim! - as mãos e os braços mantinham-se inertes.
Semelhavam-se a antenas de mármore, irremediavelmente ligadas ao corpo espiritual.

Se intentava matar a sede ou a fome, obrigava-se a cair de bruços porque não dispunha de mãos amigas que o ajudassem.

Muito tempo suportara semelhante infortúnio, multiplicando apelos e lágrimas, quando foi conduzido por entidade caridosa a pequeno tribunal de socorro, que funcionava de tempos em tempos, nas regiões inferiores onde vivia compungido.

O benfeitor que desempenhava ali funções de juiz, reunida a assembleia de Espíritos penitentes, declarou não contar com muito tempo, em face das obrigações que o prendiam nos círculos mais altos e que viera até ali somente para liquidar casos mais dolorosos e urgentes.

Devotados companheiros do bem seleccionavam a meia dúzia de sofredores que poderiam ser ouvidos, dentre os quais, por último, figurou Sucupira, a exibir os braços petrificados.

Chorou, rogou, lamuriou-se.

Quando pareceu disposto a fazer o relatório geral e circunstanciado da existência finda, o julgador obtemperou:
- Não, meu amigo, não trate de sua biografia.
O tempo é curto.
Vamos ao que interessa.

Examinou-o detidamente e observou, passados alguns instantes:
- Sua maravilhosa acuidade mental demonstra que estudou muitíssimo.

Fez pequeno intervalo e entrou a arguir:
- Joaquim, você era casado? - Sim.
- Zelava a residência? - Minha mulher cuida de tudo.

- Foi pai? - Sim.
- Cuidava dos filhos em pequeninos? - Tínhamos suficiente número de criadas e amas.
- E quando jovens? - Eram naturalmente entregues aos professores.

- Exerceu alguma profissão útil? - Não tinha necessidade de trabalhar para ganhar o pão.
- Nunca sofreu dor de cabeça pelos amigos? - Sempre fugi, receoso, das amizades. Não queria prejudicar, nem ser prejudicado.

Continua...
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75725
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: T R A B A L H O

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Set 02, 2011 10:18 pm

Continua...

O julgador interrompeu-se, reflectiu longamente e prosseguiu:
- Você adoptou alguma religião? - Sim, eu era cristão - esclareceu Sucupira.
- Ajudava os católicos? - Não. Detestava os sacerdotes.

- Cooperava com as Igrejas reformadas? - De modo algum. São excessivamente intolerantes.
- Acompanhava os espíritas? - Não. Temia-lhes presença.
- Amparou doentes, em nome de Cristo? - A terra tem numerosos enfermeiros.

- Auxiliou criancinhas abandonadas? - Há creches por toda parte.
- Escreveu alguma página consoladora? - Para quê? O mundo está cheio de livros e escritores.
- Utilizava o martelo ou o pincel? - Absolutamente.

- Socorreu animais desprotegidos? - Não.
- Agradava-lhe cultivar a terra? - Nunca.
- Plantou árvores benfeitoras? - Também não.

- Dedicou-se ao serviço de condução das águas, protegendo paisagens empobrecidas?
Sucupira fez um gesto de desdém e informou: - Jamais pensei nisto.

O instrutor indagou-lhe sobre todas as actividades dignas conhecidas no Planeta.
Ao fim do interrogatório, opinou sem delongas:
- Seu caso explica-se: você tem as mãos enferrujadas.

Ante à careta do interlocutor amargurado, esclareceu:
- É o talento não usado, meu amigo.
Seu remédio é regressar à lição.
Repita o curso terrestre.

Joaquim, confundido, desejava mais amplas elucidações.
O juiz, porém, sem tempo de ouvi-lo, entregou-o aos cuidados de outro companheiro.

Rogério, carioca desencarnado, tipo 1945, recebeu-o de semblante amável e feliz, após escutar-lhe compridas lamentações, convidou, pacientemente:
- Vamos, Sucupira. Você entrará na fila em breves dias.
- Fila? - interrogou o infeliz, boquiaberto.
- Sim - acrescentou o alegre ajudante -, na fila da reencarnação.

E, puxando o paralítico pelos ombros, concluía, sorrindo:
- O que você precisa, Joaquim é de movimentação...

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75725
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: T R A B A L H O

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Set 03, 2011 9:30 pm

Bilhete em Resposta
Livro: Respostas da Vida
André Luiz & Francisco Cândido Xavier

Servir é a nossa melhor oportunidade.

O seu trabalho é a revelação de você mesmo.

Quando você age em favor de alguém você está induzindo outros a agir em seu benefício.

Nunca se canse de auxiliar para o bem.

Desculpe sempre porque todos temos algum dia em que necessitamos de perdão.

Não alegue defeitos para deixar de servir, porque o trabalho é a bênção de Deus que nos suprime as deficiências.

Dificuldade é um tese de paciência Desprezo da parte de alguém é aula da vida para aquisição de humildade.

Você nem sempre terá o que deseja, mas enquanto estiver ajudando aos outros encontrará os recursos de que precise.

Depois de grande esforço para solucionar esse ou aquele problema, não se agaste se outro problema aparece, requisitando-lhe novo esforço porque Deus renovará suas forças para recomeçar.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75725
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: T R A B A L H O

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Set 03, 2011 9:31 pm

Trabalhar
Livro: Respostas da Vida - 24
André Luiz & Francisco Cândido Xavier

Se você acredita no valor da preguiça, olhe a água parada.
Seja qual seja o seu problema, o trabalho será sempre a sua base de solução.

Não existe processo de angústia que não se desfaça ao toque do trabalho.

Diante de qualquer sofrimento o trabalho é o nosso melhor caminho para a libertação.

O segredo da paz íntima é agir um tanto mais além das nossas supostas possibilidades na construção do bem.

Não se aborreçam se alguns companheiros lhe abandonaram a estrada; continue em seu próprio dever e o trabalho lhe trará outros.

O que você faz é aquilo que você tem.

A força está com a razão, mas a razão está do lado de quem trabalha.

Todos os medicamentos são valiosos na farmácia da vida, mas o trabalho é o remédio que oferece complemento a todos eles.

Quem trabalha encontra meios de esclarecer, mas não tem tempo de discutir.

O sucesso quase sempre se forma com uma parte de ideal e noventa e nove partes de suor na acção que o realiza.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75725
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: T R A B A L H O

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Set 03, 2011 9:32 pm

Indispensabilidade do Trabalho
Livro: Oferenda
Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco

O progresso, nas suas mais variadas expressões, tem as suas directrizes fixadas na lei do trabalho, sem o que não se conseguiria sustentar.

Desse modo, em todo o Universo, o trabalho é a expressão de grandeza que reflecte a glória do Pai Criador.

O silêncio sideral é somente pobreza da humana acústica, quanto o repouso é colocação improcedente, de referência às realidades da vida.

Em tudo e em toda a parte, onde pulsa a vida, a lei do trabalho produz e comanda as soberanas realizações.

Ninguém que dele se encontre isento a pretexto algum ou possa prescindir do seu relevante cometimento.

Portanto, não te escuses do seu sagrado compromisso.

Vives o teu maior momento e é imprescindível que o aproveites com sabedoria, galgando os degraus da evolução, a penates que sejam de dor e pranto, de ansiedade e sofrimento, porém, com as mãos na charrua da acção edificante, amando e servindo sem cansaço.

Aqueles que encontramos Jesus, aprendemos que serviço é a honra que nos cumpre disputar em qualquer situação em que nos encontremos.

Há sofrimento que nos espia e acção que nos aguarda.

Os santos, os cientistas e heróis não nasceram concluídos, fizeram-se através de infatigável trabalho com que se lapidaram as arestas, superando-se, até poderem esculpir no imo dalma a destinação gloriosa de todos nós.

Ninguém que se encontre em regime especial ou condição de privilegiado, eximindo-se ao trabalho.

A luta é lugar comum para todos nós, Espíritos imperfeitos que reconhecemos ser.

Mediante o trabalho, fomenta-se a grandeza do mundo e estabelecem-se as condições de harmonia e paz entre as criaturas humanas.

Regiões insalubres, vales tristes e ermos, pântanos letais, desertos sáfaros aguardam a acção do trabalho com que se converterão em celeiros de bênçãos e oásis de paz.

Trabalha e trabalha sempre, renovando-te sem cessar.

Jesus, o Excelso trabalhador, continua até hoje laborando a nosso benefício e aguardando que, a nosso turno, façamos o mesmo a benefício próprio e do mundo.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75725
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: T R A B A L H O

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Set 04, 2011 9:20 pm

No Trabalho
Livro: Conduta Espírita
André Luiz & Waldo Vieira

Desde que se encontre em condições orgânicas favoráveis, dedicar-se ao exercício constante de uma profissão nobre e digna.

O engrandecimento da vida exige o tributo individual do trabalho.

Situar em posições distintas as próprias tarefas diante da família e da profissão, da Doutrina que abraça e da colectividade a que deve servir, atendendo a todas as obrigações com o necessário equilíbrio.

O dever, lealmente cumprido, mantém a saúde da consciência.

Examinar os temas de serviço que lhe digam respeito, para não estagnar os próprios recursos na irresponsabilidade destrutiva ou na rotina perniciosa.

Da busca incessante da perfeição, procede a competência real.

Ajudar aos colegas de trabalho e compreendê-los, contribuindo para a honorabilidade da classe a que pertença.

O espírita responde por sua qualificação nos múltiplos sectores da experiência.

Cultuar a caridade nas tarefas profissionais, inclusive naquelas que se refiram às transacções do comércio.

O utilitarismo humano é uma ilusão como as outras.

Jamais prevalecer-se das possibilidades de que disponha no movimento espírita para favoritismos e vantagens na esfera profissional.

Quem engana a própria fé, perde a si mesmo.

Em nenhuma ocasião, desprezar as ocupações de qualquer natureza, desde que nobres e úteis, conquanto humildes e anónimas.

O trabalho recebe valor pela qualidade dos seus frutos.

“Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também.”
Jesus. (JOÃO, 5:17.)

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75725
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: T R A B A L H O

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Set 04, 2011 9:21 pm

Trabalho
Livro: Caminho, Verdade e Vida
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

"E Jesus lhe respondeu: Meu Pai obra até agora, e eu trabalho também."
(João, 1:17)

Em todos os recantos, observamos criaturas queixosas e insatisfeitas.

Quase todas pedem socorro.
Raras amam o esforço que lhes foi conferido.
A maioria revolta-se contra o género de seu trabalho.

Os que varrem as ruas querem ser comerciantes;
os trabalhadores do campo prefeririam a existência na cidade.

O problema, contudo, não é de género de tarefa, mas o de compreensão da oportunidade recebida.

De modo geral, as queixas, nesse sentido, são filhas da preguiça inconsciente.
É o desejo ingênito de conservar o que é inútil e ruinoso, das quedas no pretérito obscuro.

Mas Jesus veio arrancar-nos da "morte no erro".
Trouxe-nos a bênção do trabalho, que é o movimento incessante da vida.

Para que saibamos honrar nosso esforço, referiu-se ao Pai que não cessa de servir em sua obra eterna de amor e sabedoria e à tarefa própria, cheia de imperecível dedicação à Humanidade.

Quando te sentires cansado, lembra-te de que Jesus está trabalhando.

Começamos ontem nosso humilde labor e o Mestre se esforça por nós, desde quando?

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75725
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: T R A B A L H O

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Set 04, 2011 9:21 pm

Trabalhando
Livro: Alma e Luz
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

Quando estudamos a lição dos trabalhadores da última hora, nas páginas divinas do Evangelho, recordamos que, realmente, trabalhando, é possível alcançar todas as realizações que nos propomos atingir.

Trabalhando, o coração empolgado pelo desânimo, pode converter, de imediato, as trevas da amargura em claridades imperecíveis de alegria e esperança.

Trabalhando, a criatura frágil, se fortifica, pouco a pouco, dominando o campo em que respira, vive e cresce.

Trabalhando, a mente atacada pelo veneno do ódio ou da desesperação, encontra recursos para compreender as próprias lutas, com mais clareza, aprendendo a transformar revolta e fel em paciência e perdão.

Trabalhando, a alma isolada pela discórdia, pode surpreender a abençoada luz da harmonia e da paz, depois de longas noites de conflito e agonia.

Trabalhando, o mau se faz bom, o adversário se transforma em amigo, o infeliz atinge a casa invisível e brilhante do eterno júbilo.

Guardemos a palavra de Jesus e trabalhemos sempre na extensão do bem.
O livro ou tribunal, a enxada ou a semente aguardam nossos braços, tanto quanto os sábios e os ignorantes esperaram por nossa cooperação cada dia.

Fujamos as sombras densas e guerras escuras do nosso próprio "eu", devotando-nos ao serviço de Deus, na pessoa e nos círculos dos nossos semelhantes.

Plantando a felicidade dos outros, encontraremos a nossa própria felicidade.

Um anjo que se ponha a dormir num vale, tentado pelo perfume das flores efémeras, pode repousar indefinidamente nas trevas, enquanto que o aleijado que se disponha a arrastar-se, sangrando o corpo e cobrindo-se de suor, na subida do monte, pode alcançar glória do cimo e banhar-se de sublimes clarões, antes dos que dormem, com graça divina da gloriosa alvorada...

Os últimos serão os primeiros - disse o Senhor!

Em verdade, será difícil a compreensão de semelhante ensino para nossa lógica habitual, entretanto, se vives servindo, compreenderás que o trabalho realmente pode operar o divino milagre.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75725
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: T R A B A L H O

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Set 05, 2011 8:51 pm

Dificuldades no Trabalho
Livro: Minuto da Família
Mark Merryl

Quando você não pode deixar o trabalho no escritório

Vamos encarar - muitos de nós enfrentamos um ambiente de trabalho carregado de stress.

E gostaríamos de manter os problemas do escritório separados de nossa vida familiar, mas é uma tarefa muito difícil de executar.

Às vezes, quando o trabalho deixa o homem preocupado, ele tende à calar-se e estender os problemas para casa.

Assim se sua esposa nota que você está ansioso e desinteressado, ela pode supor que o seu problema é com ela.

E quando começa a fazer perguntas, você se irrita mais e mais.

A solução?
Conte à sua esposa o que está errado.

Ajude-a a compreender como ela pode lhe ajudar - e pondo para fora o seu problema, você pode ver uma luz diferente.
Um casamento não é apenas dividir amor e alegria, mas também os tempos duros e de preocupações, que são parte da vida.

Lembre-se, sua família em primeiro lugar


Importância de tua profissão
Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco

Em qualquer actividade que exerças, considera-te servidor de Deus.

Por mais humilde seja a tua profissão, ela é por demais valiosa no conjunto social em que te encontras.

Cumpre com os teus deveres com alegria, e consciente do seu significado, do valor que eles têm e de quanto são importantes para a comunidade.

Ilhas imensas surgem nos mares, construídas por humildes ostras.

Desertos colossais resultam de pequenos grãos de areia que se acumulam.

Oceanos volumosos são nada mais do que gotinhas de água.

A tua parcela no mundo é de grande relevância. Portanto, trabalha com disposição e nobreza.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75725
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: T R A B A L H O

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Set 05, 2011 8:52 pm

Homens úteis e Homens inúteis

Um jovem passeava com seu avô por uma praça de Paris.

A determinada altura, viu um sapateiro sendo destratado por um cliente, cujo calçado apresentava um defeito.

O sapateiro escutou calmamente a reclamação, pediu desculpas, e prometeu refazer o erro.

Pararam para tomar um café num bistro.

Na mesa ao lado, o garçon pediu que um homem -`com aparência de importante - movesse um pouco a cadeira, para abrir espaço.

O homem irrompeu numa torrente de reclamações, e negou-se.

"Nunca esqueça do que viu", disse o avô.

"O sapateiro aceitou uma reclamação, enquanto este homem a nosso lado não quis mover-se.
Os homens úteis, que fazem algo útil, não se incomodam de serem tratados como inúteis.
Mas os inúteis sempre se julgam importantes, e escondem toda a sua incompetência atrás da autoridade".


§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75725
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: T R A B A L H O

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Set 05, 2011 8:52 pm

O Perfume do Trabalho
Página recebida em 28/07/90, no Grupo Espírita Seara de Deus
Scheilla

É comum ouvir de certas pessoas na Terra a expressão pela ânsia de férias, de descanso, na pauta da vida.
Como se enganam esses companheiros, quando querem somente livrar-se do labor!

É necessário que se compreenda que o trabalho é a base da vida;
é, por assim dizer, a essência de tudo, é o princípio do progresso.

Na expansão das belezas imortais, Deus nos mostra o valor do trabalho pelas coisas que observamos no universo...

Quem foi que fez os universos?
Quem fez as estrelas?
Quem organizou a natureza?
E, enfim, quem fez as coisas observáveis?

Foi o Senhor pelos fios do que chamamos trabalho.
Se queres crescer para Deus, dá demãos ao trabalho em qualquer parte a que fores chamado a realizá-lo, seja ele qual for.

Trabalha na vigilância da oficina da mente,
trabalha na lavoura do verbo,
trabalha nas regiões da própria vida.

Trabalha, meu irmão, no pequeno, para que possas ser grande na grandeza da vida, procurando nos sentimentos do coração os valores da vida, do amor, da caridade, da fraternidade e do perdão.

O trabalho pode aparecer em qualquer lugar, mesmo em se conduzindo graves enfermidades, pois o enfermo pode mostrar, como trabalhador, como ter paciência compreendendo as lições.

Nas profissões, pode-se dar exemplo de trabalho digno com honestidade, onde se pode evidenciar o Cristo actuante, como exemplo de luz.

Aquele que consegue a urdidura do amor no trabalho sente o aroma, lembrando Jesus, porque o trabalho na caridade perfuma, cura, eleva e dignifica a fé, mostrando que Deus é Pai, Jesus é o Guia.

A humanidade se unifica pelo labor em uma só fé e em um só amor, do salvar-se pelas forças da caridade, que é um o divino, sob a égide de Deus, nas bênçãos de pela expressão da benevolência.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75725
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: T R A B A L H O

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum