ESTUDOS DA FAMÍLIA À LUZ DO ESPIRITISMO

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: ESTUDOS DA FAMÍLIA À LUZ DO ESPIRITISMO

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Maio 31, 2012 9:49 pm

A luta delas para escapar do cárcere despertava sempre minha compaixão (...).

E, um dia, com uma tesoura muito fina, papai veio e cortou a parede sedosa do casulo, ajudando o bichinho a se soltar.
A borboleta daí a um instante estava morta...
- Filho - disse papai, - O esforço com que esta traça procura libertar-se do casulo ajuda-a a segregar os venenos do corpo.
Se o veneno não for expulso, o bichinho morrerá.

O mesmo ocorre com a gente:
quando uma pessoa luta por aquilo que deseja, torna-se melhor e mais forte.

Mas quando as coisas se realizam sem esforço tornamo-nos fracos, pusilânimes, sem personalidade (...).
E parece que alguma coisa morre dentro de nós

A adolescência e períodos críticos dos pais.

Como já foi dito, as crises pelas quais passa o adolescente são de vital importância para que ele possa fazer escolhas dentro do mundo. Por certo as crises trazem prós e contras, mas, crises e engajamentos constituem etapas sucessivas e decisivas para a formação da identidade.

É difícil para os pais aceitarem o comportamento do adolescente sem se incomodarem e, com frequência, ocorre que a adolescência dos filhos coincide com períodos críticos de seus pais (a menopausa, a decrepitude física, etc.), surgindo uma fase perturbadora onde pais e filhos passam por crises de mutação.

Precisam os filhos perceber nos pais não só a autoridade, mas a amizade carinhosa e a experiência dos mais velhos a guiá-os na vida que principiam a assumir.

Devem os pais, por sua vez, criar um relacionamento onde o jovem perceba que ele é responsável por aquilo que criar para si.

Como escreveu Paulo, o Apóstolo dos Gentios, "tudo me é licito, mas nem tudo me convém".

A Doutrina Espírita nos revela um mundo onde não existe o "não", mas sim a responsabilidade.

Viver é escolher, é optar, é decidir.
E a escolha é sempre livre dentro de um leque relativamente amplo de alternativas.

Jesus nos disse:
"A semeadura é voluntária; a colheita é que é sempre obrigatória".

É muito importante para o Espírito encarnado a boa educação recebida na infância, quando os maus pendores eram plantinhas tenras e podiam ser extirpadas com facilidade; na adolescência elas tem raízes fortes e resistem ao trabalho educativo.

Por isso, os orientadores e responsáveis pelo jovem não poderão perder de vista a tarefa de auxiliá-lo através do exemplo e do respeito à sua individualidade, no sentido de que ele busque infatigavelmente equilíbrio e discernimento na sublimação das próprias tendências, consolidando maturidade e observação no veículo físico, desde os primeiros dias da mocidade, com vistas à vida perene do Espíritos.

Os compromissos assumidos pelo reencarnante têm começo na concepção.

A política que melhor convém aos pais de adolescentes, se desejarem captar-lhes a estima, o respeito e a obediência, está em procurar compreendê-los, ajudando-os a vencer as dificuldades inerentes a essa etapa de seu crescimento;
em usar de infinita paciência para com eles e em ser condescendentes com as coisas secundárias, reservando as exigências apenas para aquilo que seja essencial para a sua boa formação intelectual, moral e espiritual.

O trajecto a construir pode ser acidentado mas pertence à família.
Assim sendo pais e filhos precisam lutar com amor, paciência e entusiasmo na busca da liberdade com responsabilidade.
A família é instrumento de redenção individual e, por extensão, do equilíbrio social.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70314
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ESTUDOS DA FAMÍLIA À LUZ DO ESPIRITISMO

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Maio 31, 2012 9:50 pm

Você e o jovem

Muito necessário vigiar os impulsos juvenis.

A imaturidade, que decorre da falta de vivência das realidades humanas, inspira aos jovens falsos conceitos em torno da vida, facultando-lhes uma visão distorcida sobre os valores morais e espirituais.

Sofrendo a constrição dos feixes nervosos sobrecarregados de energia e de vitalidade, o jovem supõe-se sábio por saber-se forte.

Inexperiente, acredita que a força é factor decisivo, comprometendo-se, não raro, em face do mau uso que faz das possibilidades que tem.

Facilmente se deixa arrastar ao prazer imediato reagindo contra os deveres que, embora resultem em colheita de alegrias não produz, de pronto, gozo e lazer.
Crê-se sem tempo, defrontando um largo tempo.

Deseja fluir agora, a fim de não perder a oportunidade que supõe todos estão a desfrutar, e perde-se na exaustão do abuso.

Reage ao bom senso, faz-se violento, agressivo ou frustrado, porque não se permite agir com equilíbrio, o que lhe facultaria gozo real e saúde integral.

Se lhe fala de experiência, sorri, complacente, leviano, supondo-se detentor do conhecimento.

Tem em mente que os seus ascendentes foram ingénuos, quando não se fizeram responsáveis pelos gravames que experimenta a sociedade de hoje.

Exime-se à responsabilidade, quando é surpreendido pelo insucesso, no entanto, aponta erros em tudo, acusa, grita, maldiz.

Paciência com o jovem!

Ele não se furtará à severa aprendizagem que a vida lhe imporá.
A Experiência sedimentará nele a excelência dos valores legítimos, obrigando-o a discernir.
Alguns chegarão à maturidade orgânica sem madureza moral, e principalmente espiritual.

Inobstante, ajude-o a disciplinar a impulsividade, submetendo-o desde cedo a tarefas dignificantes, sem os largos espaços de tempo para a ociosidade e o relaxamento demorado.

Sem o agredir, não o tema.

1. Educação é obra demorada, cujos frutos tardam em aparecer.
2. Assim, não se coloque contra a juventude.
3. Não lhe fale que no seu tempo era diferente.

4. Você já transitou por aquele caminho.
5. O homem de hoje procede dos seus feitos de ontem.
6. O ser de agora resulta das actividades do passado.

Vigiar o pensamento, impedindo a perniciosa convivência das ideias negativas, constitui meta primeira para quem deseja acertar, progredir, ser feliz.

Pelo hábito da "mente vazia" de pensamentos edificantes, ou em face do tumulto que decorre das ideias desvairadas, o homem se açoda (ressalta) para derrapar no desespero ou se consumir na inutilidade.

Fixar optimismo, vencer receios injustificados, exercitar ideias edificantes - eis um inicio de programa de vigilância para a mente sadia poder operar um corpo moralmente sadio.

Pelo impositivo da terapêutica ditosa, ensinou-nos o Cristo vigiar o coração - fonte dos sentimentos - porque dai procedem maus pensamentos que nos dizem respeito e que contaminam o homem, como, também, nascem as ideias de engrandecimento e progresso da Humanidade.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70314
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ESTUDOS DA FAMÍLIA À LUZ DO ESPIRITISMO

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Jun 01, 2012 9:07 pm

NOSSOS FILHOS E AS DROGAS

Abordar a problemática das drogas, a prevenção e tratamento na família.

"Bem-aventurados os Misericordiosos porque eles alcançarão misericórdia"´

Se teu irmão pecar contra ti, vai, e corrige-o entre ti e ele somente;
se te ouvir, ganhado terás teu irmão.

Então, chegando-se Pedro a Ele, perguntou:
- Senhor, quantas vezes poderá pecar meu irmão contra mim, para que eu lhe perdoe? Será sete vezes?
Respondeu-lhe Jesus:
- Não te digo que até sete vezes, mas até setenta vezes sete vezes. (Mateus, Xvlll: 15, 21, 22).

Ninguém sendo perfeito, não se segue que ninguém tem o direito de repreender o próximo?
- Certamente que não, pois cada um de vós deve trabalhar par o progresso de todos, e, sobretudo dos que estão sob a vossa tutela.

Mas isso é também uma razão para o fazerdes com moderação, com uma intenção útil, e não como geralmente se faz, pelo prazer de denegrir.

Neste último caso, a censura é uma maldade;
no primeiro, é um dever que a caridade manda cumprir com todas as cautelas possíveis;
e ainda assim, a censura que se faz a outro deve ser endereçada também a nós mesmos, para verse não a merecemos.

(O Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. X, 19)

Para os pais, nos dias de hoje, um dos maiores desafios é o de criar os seus filhos saudáveis num mundo cheio de drogas.

Logo, algumas questões nos vêm á tona:
1. Que tipos de pais têm filhos drogados?
2. Como são os seus filhos, que aspecto eles têm?
3. São meninos ou meninas?
4. Como se comportam?
5. Onde moram?

Quando procuramos respostas a essas questões as imagens que criamos para respondê-las não são as mais saudáveis.

Vemos: lares em conflitos e até destruídos; pais ausentes; pais sem carinho e sem atenção.
Não conseguimos ver, ou imaginar sequer, uma possibilidade de nos enquadrarmos entre eles.

No entanto vemos jovens envolvidos com álcool e outras drogas, filhos de pais que são:
prefeitos, governadores, médicos, advogados, directores de escola, psicólogos, professores, vendedores, motoristas, ...

As estatísticas e, mais do que elas, as experiências de vida nos mostram que todo tipo de pai pode passar por essa situação - a de ser pai ou mãe de um filho drogado.

O que podemos e devemos fazer?
O envolvimento de nossos filhos com o álcool e as drogas pode ser evitado?
Como?

Algumas ideias, diferentes umas das outras, dadas por médicos, pesquisadores, assistentes sociais, psicólogos, psiquiatras, nutricionista e por viciados recuperados surgem para explicar como aparecem ou de onde vêm, ou quais as causas do vicio e da dependência as drogas e ao álcool.

Referem-se ás causas:
1. Hereditárias
2. Comportamentos adquiridos
3. Tipos de Alimentação
4. Falta de força de vontade
5. Distúrbios físicos e mentais e espirituais.

Uma coisa é certa:
sempre temos a oportunidade de tomarmos a iniciativa de intervirmos nos problemas causados pelas drogas e também prevenirmos o envolvimento com as mesmas.

Qual, então, é a tarefa dos pais?
- Terem filhos ou serem pais?

A tarefa dos pais é criar, desenvolver e manter linhas mestras, estabelecer regras e reforçar limites.
A dos filhos é de testar tudo isso.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70314
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ESTUDOS DA FAMÍLIA À LUZ DO ESPIRITISMO

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Jun 01, 2012 9:09 pm

SEXUALIDADE

Conscientizar os pais da necessidade de entendimento e educação no campo da sexualidade para que, através de sua própria conduta, venham a tornar-se exemplo vivo para os filhos.

Esclarecer que a educação sexual, como parte que é da educação integral, é responsabilidade dos pais.
Um dos principais (senão o principal) factores que determinam a vida emocional do Espírito é a sua posição relativa ao problema sexual.

A importância do sexo não pode ser desprezada porque ela está na base do comportamento dos indivíduos.

Está mais do que provado que um perfeito ajustamento sexual garante o equilíbrio sentimental dos cônjuges, predispondo-os a uma recíproca tolerância, ao passo que as insatisfações, nesse domínio, fá-los sentirem-se desarmonizados com eles próprios, inclinando-os a considerarem imperdoáveis as mínimas indelicadezas.

Muitas religiões criaram normas regendo o comportamento sexual humano.
As normas da religião judaica estão contidas no Velho Testamento.

O cristianismo adoptou muitas destas normas e os cristãos de várias denominações acrescentaram outras, conforme suas crenças e os ensinamentos ministrados.

Essas normas geralmente determinam que alguns tipos de comportamento sexual são sempre errado e devem, portanto, ser evitados.

Os que praticam a religião que dita essas normas orientam a sua conduta por ela.

Existem também as pessoas que não possuem qualquer tipo de crença religiosa e que, assim, não têm de onde obter um modelo definido, um padrão para esse tipo de comportamento, senão através da psicologia.

Durante muito tempo, o ensino a respeito do sexo tem sido bloqueado devido ao falso pudor existente entre as criaturas.

Entretanto, verificou-se que o facto de não se ensinar sexo e sexualidade ao adolescente não o impediu de praticá-lo dentro de conceitos não condizentes com a dignidade humana.

O que tem sido feito neste fim de século é derrubar os tabus em torno da sexualidade.

E, agora, estamos sofrendo as consequências de tal omissão:
introduziram em nome desta desmistificação, certos comportamentos que, em ultima instância, desfibram o espírito.

Antes o sexo era contido, agora, em nome da liberação, é exibido.

Por desmistificação do sexo entendemos o esforço para compreender a força sexual, a fim de usá-la com dignidade e proveito próprio.

O sexo estaria ligado as mais nobres funções de sentimentalidade, havendo verdadeiro entrosamento em todos os planos da vida, onde o próprio prazer do acto sexual representa, quando bem dirigido, poderosa construção para o Eu.

Tanto maior, quanto mais visado for o acto procriativo.

Não se pode deixar de afirmar, com razão, que a evolução espiritual estará também ligada á utilização equilibrada do sexo;
quando o prazer se rebaixa e é desarmonicamente dirigido, o sexo regride, desenvolve-se naquilo que é exclusivamente animalidade e degrada-se.

A natureza colocou uma grande fonte de prazer na área genética, permitindo, assim, que as espécies não fossem extintas, sob o ponto de vista material.

É, portanto, uma função natural e, como tal, não deve, em si mesma, causar prejuízo.

É uma canalização estimulante, renovadora.

PARA PENSAR

Quem acompanhar assim o filho rico como o desde o instante do nascimento, e observar todas as influências que sobre eles actuam em consequência da fraqueza, da incúria e da ignorância dos que os dirigem, observando igualmente com quanta frequência falham os meios empregados para moralizá-los, não poderá espantar-se ao encontrar pelo mundo tantas esquisitices.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70314
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ESTUDOS DA FAMÍLIA À LUZ DO ESPIRITISMO

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Jun 01, 2012 9:10 pm

REALIZAÇÃO
– LAR DO CAMINHO GRUPO ESPÍRITA
PATROCÍNIO GRUPO CAIRBAR SCHUTEL DE DIVULGAÇÃO ESPÍRITA

A Escola de Pais da Brasil é uma sociedade civil, de origem cristã fundada em São Paulo em 1963.
É um movimento particular, gratuito, que na faz distinção quanto a raça, condição social, credo político ou religioso.

Bibliografia:

- Alvin Tofler, O Choque do Futuro
Dicionário da língua portuguesa, Aurélio Buarque de Holanda
– L.Naveira da Silva, A 4ª Onda

– J.Regis, Casamento e Família
– Allan Kardec, O Evangelho Segundo o Espiritismo
– Vinicius, O Mestre na Educação

– Escola de Pais do Brasil, Educar é uma Opção
– D. Amorim, Espiritismo e os Problemas Humanos
– Allan Kardec, O Livro dos Espíritos

- Emmanuel, O Consolador
– E. Miranda, Nossos Folhos são Espíritos
– Leon Denis, O Problema do Ser do Destino e da Dor

– J.Regis, Amor Casamento e Família
– Apostila do Curso de Formação de Expositores para Cursos de Pais FEESP
Educar, Um Desafio, Coleção Escola de Pais em Acção

– Antonie Saint Exupéry, O Pequeno Príncipe
– Paul Eugéne Charbonneau, Pedagogia Universitária
– Rudolfo Caligaris, Amor Casamento e Família

– Allan Kardec, A Génese
– Sueli Caldas Chubert, Obsessão Desobsessão
– Léon Denis, No Invisível

- Divaldo Pereira Franco, O Homem Integral
– D.P.Franco, Florilégios Espirituais
– Francisco Candido Xavier/André Luiz, Via e Sexo

- Waldo Vieira/ André Luiz, Conduta Espírita
– W.L.V.Rodrigues, E, para o Resto da Vida
– Wilian M.Perkins, Nancy M.Perkins, Criando Filhos Saudáveis num Mundo Cheio de Drogas

– F.C.Xavier/André Luiz, No Mundo Maior
– Autores Diversos, Família e Espiritismo.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70314
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ESTUDOS DA FAMÍLIA À LUZ DO ESPIRITISMO

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum