ARTIGOS DIVERSOS

Página 4 de 40 Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 22 ... 40  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

VIBRAÇÕES POSITIVAS

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jul 30, 2014 9:08 am

Se estiver cansado, stressado, respire fundo algumas vezes, dando a si mesmo uma ordem para relaxar.

Imagine que se encontra no topo de uma alta montanha.
Ao longe o mar, sob o horizonte luminoso do pôr do sol.

Mais perto, a paisagem recortada por rios, vales e montanhas.

Sinta o toque suave da brisa ao longo do seu corpo... a presença grandiosa da natureza...

Imagine que, de todas as direcções vem chegando outros companheiros... e vão se posicionando em torno de você.

Agora que estamos todos juntos, vamos elevar o nosso pensamento ao "coração do universo", à "mente cósmica" e dizer mentalmente, sentindo em toda a sua profundidade o sentido do que diremos.

Que as Forças Cósmicas da Paz nos envolvam, e a toda a humanidade, neste momento...

Que as Forças Cósmicas do Bem e do Amor envolvam, de forma muito intensa, todas as pessoas que estão sofrendo em nosso país, vitimadas por temporais, pelas enchentes ou por outras ocorrências danosas, e também longe daqui, com o terrível frio avassalador.

Que elas tenham fé e força interior para superar todas as dificuldades, e que todos aqueles que puderem ajudar sintam-se sensibilizados para acudir aos necessitados.

Que o Amor, esse sentimento vivo de afeição e alegria, se irradie para todos que perderam pessoas queridas, que perderam suas casas ou tiveram de abandoná-las... para aqueles que estão sem ter o que comer, ou onde dormir...

Que esse Amor os acolha, dando-lhes alívio, esperança e fortaleza, para poderem recomeçar.

Que essa energia sublimada do amor abençoe a natureza... na terra, nas águas e em toda a atmosfera terrena, protegendo-a... vivificando-a...

Te agradecemos Senhor da Vida, e pedimos a tua protecção para todos nós e para o nosso planeta Terra...

Fonte: www.rededoafeto.org/audio/prece.se.somos.luz.mp3

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75742
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

PAGAR O MAL COM O BEM

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jul 30, 2014 9:12 pm

Amar aos inimigos é um absurdo para os incrédulos.
Aquele para quem a vida presente é tudo, só vê no seu inimigo uma criatura perniciosa, a perturbar-lhe o sossego, e do qual somente a morte o pode libertar.

Daí o desejo de vingança.
Não há nenhum interesse em perdoar, a menos que seja para satisfazer o seu orgulho aos olhos do mundo.

Perdoar, até mesmo lhe parece, em certos casos, uma fraqueza indigna da sua personalidade.
Se não se vinga, pois, nem por isso deixa de guardar rancor e um secreto desejo de fazer o mal.

Para o crente, e mais ainda para o espírita, a maneira de ver é inteiramente diversa, porque ele dirige o seu olhar para o passado e o futuro, entre os quais, a vida presente é um momento apenas.

Sabe que, pela própria destinação da Terra, nela devem encontrar homens maus e perversos; que as maldades a que está exposto fazem parte das provas que deve sofrer.

O ponto de vista em que se coloca torna-lhe as vicissitudes menos amargas, quer venham dos homens ou das coisas.
Se não se queixa das provas, não deve queixar-se também dos que lhe servem de instrumentos.

Se, em lugar de lamentar, agradece a Deus por experimentá-lo, deve também agradecer a mão que lhe oferece a ocasião de mostrar a sua paciência e a sua resignação.

Esse pensamento o dispõe naturalmente ao perdão.
Ele sente, aliás, que quanto mais generoso for, mais se engrandece aos próprios olhos e mais longe se encontra do alcance dos dardos do seu inimigo.

O homem que ocupa no mundo uma posição elevada não se considera ofendido pelos insultos daquele que olha como seu inferior.
Assim acontece com aquele que se eleva, no mundo moral, acima da humanidade material.
C
ompreende que o ódio e o rancor o envelheceriam e rebaixariam, pois, para ser superior ao seu adversário, deve ter a alma mais nobre, maior e mais generosa.

O Evangelho Segundo o Espiritismo

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75742
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

O LAVRADOR E A ENXADA

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Jul 31, 2014 10:15 am

Relembrando nosso Chico

Certa manhã, quando ainda trabalhava na Fazenda de Criação do Ministério da Agricultura, em Pedro Leopoldo, Chico caminhava para o trabalho, atravessando largo trecho do campo no rumo do escritório, meditando sobre os trabalhos mediúnicos a que se confiava.

As exigências eram sempre muitas.
Como agir para equilibrar-se na tarefa?
Surgiam doentes, pedindo socorro...

Aflitos rogavam consolação...
Curiosos reclamavam esclarecimentos...

Ateus insistiam pela obtenção de fé...
Os problemas eram tantos!

Quando curvava a cabeça, desanimado, aparece-lhe Emmanuel e aponta-lhe um quadro a pequena distância.

Era um lavrador activo, manejando uma enxada ao sol nascente.

— Reparou? – disse ele ao Médium – guiada pelo a enxada apenas procura servir.

Não pergunta se o terreno é seco ou pantanoso, se vai tocar o lodo ou ferir-se entre pedras...
Não indaga, se vai cooperar em sementeira de flores, batatas, milho ou feijão...
Obedece ao lavrador e ajuda sempre...

Logo, após, fez uma pausa, e considerou:
— Nós somos a enxada nas mãos de Jesus, o Divino Semeador.
Aprendamos a servir sem indagar.

Chico, tocado pelo ensinamento, experimentou iluminada renovação interior, e disse:
— É verdade! O desânimo é um veneno...

— Sim, – concluiu o orientador – a enxada que foge à glória do trabalho, cai na tragédia da ferrugem. Essa é a Lei.

O benfeitor despediu-se e o Médium abraçou o trabalho, naquele dia, de coração feliz e a alma nova.

(Do livro Lindos Casos de Chico Xavier – Ramiro Gama – Editora Lake)

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75742
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

AS MINHAS MUITAS ACTIVIDADES

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Jul 31, 2014 10:10 pm

Constantemente encontramos pessoas indispostas e queixosas, diante dos compromissos que assumiram espontaneamente, ou que tiveram que assumir, premidas pela necessidade.
Muitas delas, tornadas infelizes, passam a não fazer bem feito o que têm aos seus cuidados, sob mil alegações, tais como:

”Não ganho para isso...”
”Ninguém me dá valor...”
”Estou stressado com tantas coisas...”
“Enquanto me acabo, há outros que não fazem nada...”.

E outras alegações, que apenas ampliam dificuldades.
É verdade que vemos mães e pais de família sobrecarregados diante dos deveres domésticos que lhes pesam.
Os compromissos de cuidar do lar, da família e da profissão, ao mesmo tempo, provocam desgastes e cansaço, indiscutivelmente.

No entanto, partindo-se do princípio de que Deus não concede um fardo maior do que as forças de quem o vai conduzir, como estabelece a voz popular, constatamos que os aborrecimentos são injustificados.

Concebendo-se a perfeição das Leis Divinas em tudo, também esse rol de actividades e de lutas está sob o foco dessa Divina Perfeição.
Por outro lado, a adoção das reclamações e do mau humor permanente não solucionará os problemas, nem diminuirá os deveres à frente deles.

Antes, ampliará as torturas sob as quais a pessoa alega viver.
Você pode escolher: fazer o que tem que fazer com raiva, má vontade, e tornar seu dia terrível.
Ou, fazer o que você tem que fazer conservando a calma, a paciência, e buscando nessas actividades algo que lhe ensine sobre a vida.

Você ainda pode verificar se realmente não está trabalhando demais, cansando-se demais, em virtude de querer ter mais coisas, de desejar manter um padrão de vida económico e financeiro melhor.

Se for por isso, a reclamação é indevida.
A situação só depende de você para ser resolvida.
Se você é compelido a essas múltiplas actividades, porque elas são vitais para o equilíbrio social da família, da sua vida; se não há modo de alterar esse quadro, sem graves prejuízos, para você e os seus, então, você está em meio a vicissitudes importantes para o reequilíbrio geral, perante as Leis de Deus.

Se a sua jornada múltipla atende a necessidades intransponíveis, seja numa fase da sua vida ou seja durante toda a vida terrena, pense na importância disso para o seu reajustamento espiritual.

Pense na sementeira abençoada para o próximo futuro.
Veja, por outro lado, que você trabalha muito agora, sim, e censura os que nada ou muito pouco fazem, no campo dos seus conhecimentos.
Avalie que esta situação que essas pessoas vivem hoje em dia, de modo displicente, cria para elas a necessidade do reacerto com as Leis Eternas, no porvir.

A diferença entre elas e você é que você já se encontra em franco processo de reajustamento, respondendo pela má utilização do tempo em épocas passadas.

Faça tudo com alegria íntima, porque você está em rota de libertação.
O que lhe dói não é o trabalho em si, pois o trabalho é Lei de Deus.
O que o atormenta é o preço do resgate, caracterizado pela indiferença do mundo para com a sua luta particular.

Da próxima vez que você pensar e lamentar a respeito de suas muitas actividades, lembre-se disso: o trabalho é oportunidade maravilhosa de crescimento interior.

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75742
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

MEU PAI...

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Ago 01, 2014 8:51 am

Via: Reflexão Espírita***

MEU PAI...

Todos os que fomos acalentados pelo amor paterno, com certeza, recordamos nosso velho com saudade.
Particularmente, quando nós mesmos nos tornamos pais, as lembranças acodem aos atropelos.
Na acústica da alma, ainda ouvimos os passos firmes nas noites de trovoadas, a conferir em sua ronda, janelas, trancas, cortinas, o sono da criançada.
Se fecharmos os olhos, podemos sentir o deslizar da sua mão levemente pelo nosso rosto e o puxar cuidadoso do cobertor.
Vemos sua silhueta se perdendo na penumbra e ouvimos o último abrir e fechar da geladeira.
Recordamos da criança que fomos e que ficava à espera da sua volta do trabalho.
Aqueles que tivemos pais cujo trabalho exigia muitos dias fora do lar, podemos sentir outra vez o coração aos atropelos, lembrando o som do carro dele, chegando, na madrugada.

Será que lembrou de trazer um presente?
Será que a sua barba está por fazer e vai espetar o nosso rosto?

Recordamos o passeio dos fins de semana, do presente de aniversário, da ceia de Natal.
Até das broncas após as nossas malandragens.
Igualmente lembramos dos carinhos à chegada de nosso boletim, a alegria após passar de ano.
A comemoração em família pelas nossas vitórias: fundamental, ensino médio, vestibular, faculdade.

E quando chegamos à adolescência?
Quantos cuidados!
Quem são os seus companheiros?
Com quem você vai sair? Aonde vai?

Não fume. Não beba.
Não exceda a velocidade.
Respeite os sinais de trânsito.
É hora de chegar?
Não falei para chegar antes da meia-noite?

Filho, respeite os mais velhos.
Faça um carinho nos seus avós.
Quando, afinal, vai se decidir a trabalhar?

Garoto, vou lhe cortar a mesada.
Olhando as rugas estampadas no rosto de nosso pai, somos tomados de carinho e nos curvamos diante dele.
Quantos anos vividos no calor do lar paterno.
Quantas lições!

Lições que hoje repassamos para os nossos próprios filhos e, sem nos darmos conta, vamos repetindo os mesmos gestos dele. Daquele que há sessenta, setenta anos renasceu e um dia se tornou nosso pai.
Olhamos nossos filhos e, lembrando de como a generosidade de nosso pai, os seus cuidados nos fizeram bem ao carácter, nos esmeramos no atendimento aos nossos próprios rebentos.
Por tudo isso, outra vez, é que a nossa gratidão cresce no peito e explode em uma grande manifestação de afecto.
E, como se nosso pai fosse uma criança pequena, abraçamos o velho e o embalamos em nossos braços, com a mesma canção de ninar que um dia ele embalou a nossa infância.

As mensagens repassadas às crianças calam profundamente em suas almas.
Embora o tempo, a distância, as circunstâncias mais adversas, tudo o que as aninhou e animou nos anos infantis repercute pela vida afora.

Eis porque a infância tem um carácter de primordial importância ao ser humano.
É nesse período de repouso para o Espírito, que se prepara para as lutas do mundo, que o ser se abastece de energias, vigor, valores reais que são, em verdade, as únicas heranças autênticas que os pais legam aos filhos.

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75742
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

LAÇOS DE FAMÍLIA

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Ago 01, 2014 10:30 pm

A convivência familiar nem sempre é harmónica.
Frequentemente, tem-se mais espontaneidade e prazer no relacionamento com amigos do que com irmãos.
Causam perplexidade as dificuldades de relações entre pessoas que foram criadas juntas e tiveram experiências similares em seus primeiros anos.

Elas aprenderam com os pais valores e lições semelhantes, mas apresentam grandes diferenças em seus gostos e tendências.
Alguns irmãos, tão logo atingem a idade adulta, deliberadamente se afastam dos demais.
Outros, mesmo permanecendo em contacto, estão em constantes atritos.

A razão dessa dificuldade de relacionamento é explicada pelo Espiritismo.
Ele esclarece que existem duas espécies de família, a material e a espiritual.

A família material é estabelecida pelos laços sanguíneos.
A família espiritual decorre exclusivamente de afinidade e de comunhão de ideias e valores.
O parentesco corporal é estabelecido a partir da necessidade de aprendizado e de refazimento de erros do passado.
A parentela corporal pode ou não ser composta de Espíritos afins, ditos parentes espirituais.

A parentela espiritual é facilmente identificável.
São as pessoas que se buscam e têm prazer na companhia umas das outras.
Elas têm valores em comum e seu relacionamento é tranquilo e prazeroso.

Se dois irmãos carnais têm genuína afinidade, eles sempre são grandes amigos.
As dificuldades surgem quando a vida reúne antigos desafectos no mesmo lar.
A convivência entre seres radicalmente diferentes e com uma certa dose de antipatia costuma ser explosiva.

Entretanto, a Sabedoria Divina jamais se equivoca.
Se ela providenciou essa reunião, é porque se trata de providência imprescindível à conquista da harmonia.

A Lei Divina estabelece o amor e a fraternidade entre os seres.
Quando alguns Espíritos não aprendem suas lições com facilidade, a vida providencia os meios necessários para que o aprendizado ocorra.

Por exemplo, dois cônjuges que se traem e infelicitam.
Eles podem aprender a lição de que a lealdade é um tesouro.
Também podem, a partir da ciência de sua própria fragilidade moral, ter compaixão do erro do outro.
Mas muitos que traem e vilipendiam se permitem odiar quem com eles faz o mesmo.
Esses por vezes renascem como irmãos, para que aprendam a se amar fraternalmente.

Embora esse convívio não seja fácil, ele corresponde a uma real necessidade espiritual.
Em inúmeros outros contextos, a Providência Divina reúne no mesmo lar Espíritos que se permitiram equívocos uns contra os outros.

A família é um poderoso instrumento para eliminar rancores seculares e viabilizar a transformação moral das criaturas.
Ciente dessa realidade, valorizemos a nossa família!

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75742
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

OS PAIS PODEM SER CULPADOS PELA INGRATIDÃO DOS FILHOS?

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Ago 02, 2014 10:38 am

Essa é uma questão íntima que só poderá ser respondida individualmente.
Vejamos os dois casos, e como eles são tratados pelos Espíritos Superiores.

"O Evangelho Segundo o Espiritismo", Capítulo V, item 4:
"Quantos pais são infelizes com seus filhos, porque não lhes combateram desde o princípio as más tendências!
Por fraqueza, ou indiferença, deixaram que neles se desenvolvessem os germens do orgulho, do egoísmo e da tola vaidade (...)
(...) que produzem a secura do coração; depois, mais tarde, quando colhem o que semearam, admiram-se e se afligem da falta de deferência com que são tratados e da ingratidão deles."
É uma advertência porque a ingratidão dos filhos pode ser sim consequência de uma postura relapsa e distante dos pais, que, depois, surpreendem-se com a reacção dos filhos, que registaram essas posturas que lhes foram passadas ao longo dos anos.
É possível, entretanto, que a ingratidão ocorra mesmo com toda a dedicação dos pais?
Sim, perfeitamente.

Vejamos, sobre isso, qual é a orientação do Espírito Santo Agostinho.
"O Evangelho Segundo o Espiritismo", Capítulo XIV, item 9:
"Quando os pais hão feito tudo o que devem pelo adiantamento moral de seus filhos, se não alcançam êxito, não têm de que se inculpar a si mesmos e podem conservar tranquila a consciência.
A amargura muito natural que então lhes advém da improdutividade de seus esforços, (...)
(...) Deus reserva grande e imensa consolação, na
certeza de que se trata apenas de um retardamento, que concedido lhes será concluir noutra existência a obra agora começada e que um dia o filho ingrato os recompensará com seu amor."
Mais uma vez, pois, façamos a nossa parte, que a semente plantada jamais morrerá.
Paciência, fé e perseverança darão ao Espírito que nos chega aos braços todas as oportunidades de renovar-se.(t)

Pedro Vieira - Portal Espírita***

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75742
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

PAIS E FILHOS NA MODERNIDADE....

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Ago 02, 2014 9:24 pm

Compromisso dos pais

Em O Livro dos Espíritos (Allan Kardec), é possível verificar a mesma linha: o orgulho e o egoísmo são as principais razões de grande parte dos problemas.
Na visão espírita, os pais assumiram o compromisso de criar e educar um ser vivo.

Como consequência, em alguns casos, a ingratidão dos filhos pode estar ligada directamente à educação que os progenitores ofereceram para tal.

“A mulher saiu de casa para entrar no mercado de trabalho.
Hoje, a vida dos pais é agitada.
Quando o casal chega em casa, quer compensar sua ausência”, diz o pediatra Claudio Pinto.
O problema é que essa “compensação” pode acarretar inúmeros problemas, como a obesidade, por exemplo.

O médico afirma que a facilidade da tecnologia faz com que as crianças se tornem mais sedentárias e fiquem mais atentas a novos produtos no mercado.

“Os pais compram o que os filhos querem.

O resultado disso?
Elas comem a toda hora.
Não existe um horário certo para as refeições e, sim, uma má alimentação.
Cada vez mais, vêm ao meu consultório crianças obesas”, diz ele.

Outro ponto importante é a falta de tempo dos pais, que por não terem a oportunidade de cuidar de suas crianças, optam pela creche.
Aí, surge outro problema, de acordo com o pediatra: as crianças estão mais vulneráveis às gripes, aos problemas pulmonares e até mesmo às infecções.
O sistema imunológico do ser vivo está completo apenas aos 7 ou 8 anos de idade e, nesta fase, a criança não fica mais tanto tempo na escola.

Pais e filhos - A escola e os princípios

O ambiente escolar tem sido outro ponto de grandes questionamentos nos dias actuais.
“Cabe à escola reforçar os princípios morais que já foram instituídos em casa”, comenta a pedagoga e professora Ivelise Silva.
Mas, não é isso que ocorre.
Na prática, avalia a pedagoga, os pais tiram a autoridade do professor e, consequentemente, as crianças e adolescentes se espelham nas mesmas atitudes.

No capítulo Pluralidade das Existências de O Livro dos Espíritos, os espíritos apontam que os pais “têm como missão desenvolver os seus filhos pela educação.

É para eles uma tarefa:
se falharem, serão responsabilizados”.
Ivelise afirma que na modernidade, o problema não está na liberdade de diálogo, diferentemente das décadas de 60 e 70, mas na falta de limites dos pais.
“É preciso ter autoridade sem autoritarismo”.
Esse é um dos lemas de Leila, que leva à risca também a disciplina.
Se antes ela perguntava para Caio como havia sido o seu dia, agora os papéis se invertem.

“O resultado da educação dos filhos vem dos pequenos actos” afirma.
E acrescenta que não é preciso estar ao lado dos filhos todo o tempo, mas que o tempo de convívio tenha qualidade de relacionamento.
“Se o tempo que passamos com eles nos permite passar valores, afectividade, conhecê-los e fazer-nos conhecer por eles, estamos investindo num bom relacionamento”, diz Adriana Baron.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75742
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Afecto e saúde

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Ago 03, 2014 11:47 am

Na realidade, para muitos profissionais, a grande chave disso tudo é a afectividade.
E já começa com o nascimento do bebé.
“Pesquisas actuais demonstram uma relação entre afecto e saúde, em que o afeto está para a saúde psíquica na mesma proporção em que o alimento está para a saúde física”, diz a psicóloga Liliam Gusso.
Ela coordena um curso sobre parto humanizado e parto amoroso no Centro de Apoio às Mulheres e ao Casal Grávido, em Curitiba.

Segundo Liliam, durante a gravidez o vínculo afectivo inicia quando os pais começam a ter as primeiras concepções em relação ao bebé.
Depois que a criança nasce, o “abraço carinhoso” começa a ter significado.
Ele desperta na criança um bom relacionamento com ela mesma e, mais tarde, ajuda a realizar a socialização da troca de afecto dela com as pessoas de seu convívio.

As horas existentes em um dia continuam sendo as mesmas de 30 anos atrás.

Mas então, por que sempre temos a impressão de que “não temos tempo para nada”?
De acordo com a psicóloga isso é simples: na era moderna, é possível realizar tudo em um único dia.

Mas, com o progresso vêm as mais diversas consequências.
Conforme Liliam, no mundo moderno existem dúvidas ao educar uma criança, então, já que vivemos em uma sociedade consumista, é preciso “corrigir constantemente o que está desviando o caminho” para mais tarde o jovem não incorrer, por exemplo, no uso ou abuso de drogas ilícitas e até mesmo a entrada na criminalidade.

“O mundo está repleto de casos em que as separações mais dolorosas são necessárias.
Mas as afeições nem por isso se rompem, o afastamento não diminui, nem o respeito, nem a dedicação que se deve aos pais, nem a ternura para com os filhos” (O Livro dos Espíritos, capítulo Moral Estranha).

Relação de troca

Nessa relação de pais e filhos existe uma troca.
Porém, os “frutos” somente serão colhidos se os “guias” estiverem dispostos a mostrar o caminho.
Caio tem consciência de todo esse trajeto.

“Do jeito que o mundo está, tem que controlar.
Do portão para fora, a gente não sabe como está”, diz o garoto.
Tanto Leila quanto Ivan procuram dar um pouco de autonomia ao adolescente.

O casal afirma que o criou para ser independente, mas o educam de forma a aprender a pensar.
“A Doutrina Espírita nos ensina a dimensão da consciência de sermos pais”, diz a mãe.
Porém, Adriana lembra que as decisões dos pais dependerão do seu livre-arbítrio.

Afinal, comenta ela, os filhos são espíritos também e trouxeram uma bagagem de outras encarnações e “assimilarão mais ou menos os valores que procuramos transmitir-lhes de acordo com o que puderem apreender nesse momento”.

A falta de carinho e o abuso de limites são danos que, a longo prazo, trarão inúmeras dificuldades.
O médico argumenta que os pais precisam repensar a forma de compensar os filhos e, garante ele, a melhor saída é a presença física e amorosa.

Caio, por exemplo, reclama que precisa lavar a louça, arrumar a mesa ou arrumar a própria cama, mas no fundo tem uma opinião bem clara em relação às determinações de seus pais.

Eles lapidam as pedras brutas para depois as tornarem preciosas”, conclui.

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75742
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

O DESENCARNE NA INFÂNCIA

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Ago 03, 2014 9:09 pm

VIA: Irmãos da nova Era Espírita

O DESENCARNE NA INFÂNCIA

Apesar de ser extremamente dolorosa a perda de um filho pequeno, pense nele sempre com carinho e envie vibrações de amor eterno.
Apenas quem já perdeu um filho na infância pode descrever a dor que se sente neste momento tão doloroso.

Chega a duvidar da justiça divina e as perguntas constantes permanecem:
Por que meu filho se foi tão jovem, cheio de vida, com um futuro promissor?
Por que eu não fui em seu lugar?


As indagações são muitas, mas a resposta só vem com o tempo.

A família tem que estar muito unida em um momento como esse.
A religião é um bálsamo para a dor que, em certos dias, parece ser infinita. Temos que ser fortes e acreditar que nada acontece por acaso.

A revolta e o descrédito em Deus não são justos.
Há momentos na vida em que precisamos passar por determinadas experiências, para que possamos ter uma visão de vida diferente da que temos actualmente.

O desencarne de uma criança comove até as pessoas que mal conhecemos.
Richard Simonetti descreve em seu livro Quem tem medo da morte?:
"O problema maior é a teia de retenção formada com intensidade, porquanto a morte de uma criança provoca grande comoção, até mesmo em pessoas não ligadas a ela directamente.
Símbolo da pureza e da inocência, alegria do presente e promessa para o futuro, o pequeno ser resume as esperanças dos adultos, que se recusam a encarar a perspectiva de uma separação".
Reviver a tragédia que ocorreu no plano terrestre pode ser um martírio, pois, no plano espiritual, há toda uma equipe de trabalhadores dando o suporte necessário ao desligamento do espírito do aparelho físico.
Além do mais, conforme explica Simonetti, "o desencarne na infância, mesmo em circunstâncias trágicas, é bem mais tranquilo, porquanto nessa fase o espírito permanece em estado de dormência e desperta lentamente para a existência terrestre.
Somente a partir da adolescência é que entrará na plena posse de suas faculdades".
Com o tempo, você vai encontrando respostas para suas indagações.
A lembrança daquele filho que se foi talvez nunca sairá de sua mente, mas sempre que pensar nele, pense com carinho, enviando boas vibrações, para que, onde ele se encontrar, possa sentir todo o amor que você emana.

ALGUMAS FINALIDADES DO DESENCARNE NA INFÂNCIA
-Uma complementação de encarnação anterior não aproveitada integralmente;
-Uma tentativa de encarnação que encontrou obstáculos no organismo materno, nas condições ambientes ou no desajuste perispiritual do próprio reencarnante; serviu, assim, para alertar quanto às dificuldades e ensejar melhor preparo em nova tentativa de encarnação;
-Uma prova para os pais (a fim de darem maior valor à função geradora, testemunharem humildade e resignação), ou para o reencarnante (a fim de valorizar a reencarnação como bênção).

-fonte: Instituto de Pesquisas Projeciológicas e Bioenergéticas-

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75742
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

ADOPÇÃO

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Ago 04, 2014 9:20 am

A forma de como as coisas são programadas para acontecer em nossas vidas as vezes impressiona, mesmo com uma bagagem de estudo relacionado a doutrina e seus fundamentos.
Apesar de gozar do livre arbítrio, há coisas na vida que simplesmente devem acontecer, pois foram devidamente programadas no outro plano, quando lá estávamos, para que pudéssemos, já aqui na Terra, dar continuidade em nosso aprendizado e a conclusão desse programa já é uma vitória imensa, é um sinal de que continuamos nos mantendo firme e fortes em nosso propósito nessa encarnação.
Para resumir bem, estou a dez anos junto com "minha companheira de batalha", uma pessoa que veio de longe pra me conhecer e ficar comigo, pra ser minha outra metade nos caminhos da vida.
Depois de um bom tempo juntos, começamos a pensar em filhos, a constituir uma família e tudo mais, ou seja, uma coisa natural na vida de um casal.
Acontece que ela não engravidava de forma alguma, fazia exames e mais exames e nada, o tão querido filho nunca vinha.
Um belo dia, em uma consulta ao ginecologista, eu estava junto, o médico me perguntou se eu já tinha feito meus exames, pois com ela estava tudo ok e não tinha mais o que investigar. Eu respondi que não havia feito exames (a gente nunca acha que o problema é com a gente), e o doutor me intimou a fazer meus exames, começando pelo espermograma.
Lembro bem que no dia que fui buscar meu resultado, já em casa, abri o bendito exame e o resultado dizia AZOOSPERMIA, o que em básica pesquisas (no Google mesmo, logo de cara) foi possível saber que em meu sémen não havia um espermatozóide para contar história, ou seja, era o sinónimo de estéril, o que foi posteriormente confirmado pelo médico.
Vale lembrar que a azoospermia é um diagnóstico que não te coloca na condição de estéril logo de cara, seria necessário outros exames para saber o motivo de não ter espermatozóides em meu sémen e que caberia até procedimento cirúrgico para tentar reverter a situação, pois cada caso é um caso, por isso, cuidado com o termo azoospermia, consulte o médico antes de sair pensando asneira.
Naquele dia fiquei chateado, pois a idéia de quer você não pode gerar um filho próprio não deixa de ser frustrante e, pior ainda, a ideia de que você não pode ter um filho é mais assustadora ainda, pois é natural do ser humano deixar seus conhecimentos para alguém e saber que um dia vai partir e sua história terminará ali é complicado.
Eu e minha esposa já havíamos conversado algumas vezes sobre adopção e essa ideia sempre esteve em pauta, mas sempre depois de ter o nosso biológico, como que se a prioridade fosse ter um filho de sangue e depois sim adoptar um, cometendo assim o primeiro erro de quem começa a pensar em adopção, o erro de pensar que o filho de sangue é mais importante do que o filho do coração.
É um erro que tive que engolir a seco quando meu filho, adoptivo, chegou.
Digo erro para ressaltar o termo em si, mas na realidade é um sentimento até involuntário imposto ao decorrer da vivência em uma sociedade que ainda tem preconceito em ralação a adopção.
Minha esposa já havia decidido pela adopção mesmo antes de meu exame, por ela tinha dado entrada na papelada bem antes, mas eu sempre ali aguardando algo que hoje sei que não iria acontecer, aguardando ela resolver o "problema" nela e finalmente ela engravidar.
No fim, chegamos em comum acordo (também, depois do tapa na cara que o exame me deu, não podia ser diferente) e fomos ao forum dar entrada na adopção.
Foram um ano e meio de espera e ligações (sempre por parte de minha esposa) semanais para o fórum para saber como andava a fila, e finalmente no dia 14 de Setembro de 2009 o telefone tocou, eu atendi, e era a assistente social perguntando se a gente gostaria de conhecer um menino de um ano e um mês que estava no abrigo aguardando adopção.
E foi nesse mesmo dia que fomos lá, em meio a nervosismo e felicidade, e vimos pela primeira vez o nosso filho.
No dia seguinte sairíamos do fórum com um menino nos braços e uma sacolinha de roupas dele na mão, éramos pais, finalmente.
Contar a história completa aqui seria longo demais, o que não é compatível com o propósito do blog, mas posso dizer tranquilamente hoje que tenho uma família completa e feliz, tenho um filho alegre e muito carismático, que nos proporciona doses de felicidades brutais e que me faz sentir, sem um pingo de diferença de ser biológico ou não, um pai, assim como minha esposa, uma mãe.
Voltando lá em cima no começo do post, impressiona como as coisas são programadas em nossas vidas, pois hoje somos uma família constituída de mim, de minha esposa que veio de uma cidade distante da minha, me conheceu e por fim viramos pai de uma criança que a principio não possuía vinculo nenhum connosco.
Mas o mais importante é que isso tudo é em referencia ao material, pois espiritualmente tenho certeza de que nossas vidas deveriam se cruzar por aqui nessa encarnação e assim o foi.
Um fato curioso é que um casal foi visitar nosso filho no abrigo um dia antes de nós, estavam na frente na fila do fórum, mas por algum motivo que só a espiritualidade saberia responder, resolveram não ficar com ele, dando oportunidade para nós.
A assistente no dia disse que era pra ser a gente mesmo, que estava escrito, eu respondi para ela que sim, que estava escrito e programado.
O próximo passo é um irmãozinho ou uma irmãzinha para o Matheus Eduardo, vamos deixar a espiritualidade trabalhar novamente, eles sempre sabem o que fazem.
Pra quem pensa em adopção, posso dizer tranquilamente que o processo não é difícil e a demora depende de cada fórum ou estado dos pretendentes, procure saber no fórum de sua cidade os procedimentos, converse com a assistência social para maiores esclarecimentos e sempre faça tudo dentro da lei, pois compensa, e muito, adoptar uma criança, pois você estará dando a oportunidade de uma vida digna e cheia de amor para uma alma geralmente vinda do sofrimento, mas que no fim o encontrará.
Importante também é sempre ser honesto com seu filho em relação a adopção, nunca esconder que ele é adoptado, comece a conversar com ele sobre o assunto assim que perceber que ele já está em condições de entender a condição dele, pois esconder é pior, no futuro
inevitavelmente ele vai acabar sabendo e isso poderá gerar um sentimento de traição, pois nada é mais importante na relação pais e filhos como a confiança mútua e, claro, o amor.

O resto a vida se encarrega de nos ensinar.

VIA: Blog À Luz do Espiritismo***

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75742
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

CAUSA E EFEITO

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Ago 04, 2014 8:54 pm

Embora muitos de nós não entendamos o funcionamento das Leis de Deus, elas se manifestam a cada instante da vida, como mensageiras da Justiça e do Amor Divinos.

Aquele parente difícil, que nos exige constantes sacrifícios, pode ser o companheiro de ontem, a quem atraiçoamos e induzimos à derrocada moral.

A filha incompreensiva e rebelde pode ser a jovem que ontem nos amava, e a quem abandonamos, inclinando-a ao vício.
Hoje ela retorna necessitada do nosso amor e da nossa compreensão.

Ontem colocamos o orgulho e a vaidade no peito de um irmão que nos seguia os exemplos menos felizes.
Hoje, talvez, o tenhamos de volta, na feição de esposo mandão ou de filho problema, para sorvermos juntos o cálice da redenção.

Ontem, esquecemos compromissos nobres, arrastando alguém ao suicídio.
Hoje, possivelmente, reencontramos esse mesmo alguém na pessoa de um filhinho, portador de moléstia irreversível, tutelando-lhe, à custa de lágrimas, o trabalho de reajuste.

Ontem, abandonamos a companheira inexperiente, à míngua de todo auxílio, situando-a nas garras da delinquência.
Hoje, moramos no espinheiro em forma de lar, carregando fardos de angústia, a fim de aprender a plantar carinho e fidelidade.

O marido faltoso de hoje é aquele mesmo homem que, um dia, inclinamos à crueldade e à mentira.

Assim, cada elo de simpatia ou cada sombra de desafecto, que encontramos na família ou na actividade profissional, podem ser forças do passado a nos pedirem mais amplas afirmações de trabalho e dedicação ao bem.

Tenhamos sempre em mente que todos os delitos que cometemos não desaparecerão, no silêncio do túmulo, porque a vida prossegue, além da morte, desdobrando causas e consequências.

Assim sendo, diante de toda dificuldade e de toda prova, façamos o melhor ao nosso alcance.

Ajudemos aos que partilham connosco as experiências, e oremos pelos que nos perseguem, desculpando todos aqueles que nos infelicitam.

A humildade é a chave de nossa libertação.
Dessa forma, sejam quais forem os nossos obstáculos, lutemos por superá-los com dignidade e honradez.
E não nos esqueçamos de que a conquista da nossa felicidade começa nos alicerces invisíveis da luta dentro do próprio lar.

Sócrates, um dos filósofos mais conhecidos da Humanidade, sintetizou o que pensava sobre a Lei de causa e efeito numa frase de grande sabedoria.
Disse simplesmente:
A justiça conduz aos nossos lábios a taça que nós mesmos envenenamos.

Ele se referia apenas aos actos infelizes do ser humano, mas nós podemos acrescentar, sem medo de errar, que a justiça também nos devolve em forma de bênçãos felizes todas as boas acções que praticamos.

Assim é a Lei de causa e efeito: justa e sábia como o próprio Criador.

Momento Espírita com base no cap. II, do livro Leis de amor, pelo Espírito Emmanuel, psicografia de Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira, ed. Feesp.

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75742
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

O MENDIGO RENITENTE

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Ago 21, 2014 10:16 pm

Relembrando nosso Chico

Narrou-nos Chico que um dia foi procurado por um médico, seu particular amigo de muitos anos, espírita militante e colaborador em suas obras psicografadas.

Ele queria saber o que fazer com um velho mendigo, que insistia em dormir no alpendre de sua casa.
Não estava preocupado em tê-lo como hóspede em tão precário lugar, mas, sim, com a má acomodação e a friagem da noite.
Já o havia alertado de que se permanecesse ali acabaria por ficar doente.

Contudo, vendo que seus avisos eram ignorados, dedicou-se a arrumar um lugar onde o mendigo pudesse pernoitar.
Depois de conseguir um quartinho na vizinhança, levou-o para lá.

Qual não fora sua surpresa ao dar com ele em sua varanda no dia seguinte!
Pensando que talvez não tivesse gostado do lugar, procurou um albergue que o tratasse melhor.
De nada adiantara. O velho voltou a passar as noites no seu alpendre.

O médium então falou-nos:
— O que o médico amigo não sabia era que aquele espírito carregava consigo um grande complexo de culpa.
Passei então a narrar-lhe as cenas que os amigos espirituais me haviam mostrado:
Aquele mendigo, doutor, na existência anterior havia sido um cruel fazendeiro que expulsara impiedosamente muitas famílias de suas terras, deixando-as ao relento, sem rumo...

Depois que desencarnou, a partir daquelas lembranças formara-se o complexo de culpa.
E o sofrimento perdura até os dias actuais, não permitindo que ele permaneça alojado em lugar nenhum.

Chico concluiu:
— Então eu disse ao amigo:
Não adianta tentar melhorar sua situação, deixe-o dormir no seu alpendre.
Mais uns dias e ele procurará outro lugar para deitar-se ao relento.
Essa situação perdurará até que o complexo de culpa deixe de atormentá-lo.

Em nossas cogitações, vem-nos à mente a lição:
para exercer a caridade é necessário usarmos do bom senso e não insistirmos quando o necessitado se nega a receber o benefício.
Sempre haverá uma razão que justifique situações como a que nos foi narrada.

(Do livro Inesquecível Chico – Edição GEEM)

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75742
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

O PENSAMENTO POSITIVO

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Ago 22, 2014 8:58 am

Temos em nós uma capacidade imensa, que é o pensamento, mas ainda temos muitas dificuldades para utilizá-lo a nosso favor, estamos sempre pensando negativamente e somos inseguros diante dos fatos que a vida nos apresenta.

Dificultamos a nossa capacidade, porque quando nos aparece alguma situação, onde achamos não ter saída, já estamos processando em nosso íntimo os pensamentos negativos que só nos levam ao medo, a falta de confiança e a insegurança de podermos realmente sair com sucesso das nossas dificuldades.

Bem sabemos que os nossos pensamentos exercem um forte poder sobre nós, inclusive sobre o nosso corpo físico, por isso a importância de sempre estarmos atentos ao que estamos pensando, porque podemos favorecer ou não o nosso bem estar físico e espiritual.

Diante de um problema onde você se veja perdido e achando não ter mais onde recorrer, verifique o que está pensando e como está pensando em reagir para solucionar o seu problema, muitas vezes nos deparamos com pensamentos negativos que só nos fecham os olhos para as portas abertas diante de nós, por isso é muito importante buscar em você mesmo, por mais complicada que seja a situação, o positivismo na resolução e principalmente a calma, porque o desespero não levará a nenhuma solução.

Quando pensamos positivamente, temos mais tranquilidade para estudarmos tudo a nossa volta e conseguimos resolver as situações mais difíceis com muito mais rapidez e discernimento, além de colocarmos em prática a confiança em nós e em nosso potencial para transformar tudo a nossa volta.

Pense sempre positivo independente do desfecho das situações em sua vida, desta forma está colocando em prática seu potencial de mudança e com certeza estará modificando a sua vida para melhor.

Fonte: Site Gotas de Paz

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75742
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

PERDER É GANHAR DE MUITAS FORMAS

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Ago 22, 2014 9:08 pm

Um dia um homem já de certa idade abordou um ónibus.
Enquanto subia, um de seus sapatos escorregou para o lado de fora...
A porta se fechou e o ónibus saiu; então ficou incapaz de recuperá-lo.
O homem tranquilamente retirou seu outro sapato e jogou-o pela janela.

Um rapaz no ónibus, vendo o que aconteceu e não podendo ajudar o homem, perguntou:
"Notei o que o senhor fez.
Por que jogou fora seu outro sapato?"

O homem prontamente respondeu:
"De forma que quem o encontrar seja capaz de usá-los.
Provavelmente apenas alguém necessitado dará importância a um sapato usado encontrado na rua.
E de nada lhe adiantará apenas um pé de sapato..."

O homem mostrou ao jovem que não vale a pena agarrar-se a algo simplesmente por possuí-lo e nem porque você não deseja que outro o tenha.

Perdemos coisas o tempo todo.
A perda pode nos parecer penosa e injusta inicialmente, mas a perda só acontece de modo que mudanças, na maioria das vezes positivas, possam ocorrer em nossa vida.

Como o homem da história, nós temos que aprender a desprender.
Alguma força decidiu que era hora daquele homem perder seu sapato.
Talvez isto tenha acontecido para iniciar uma série de outros acontecimentos bem melhores para o homem do que aquele par de sapatos. Talvez a procura por outro par de sapatos tenha levado o homem a um grande benfeitor.
Talvez uma nova e forte amizade com o rapaz no ônibus.
Talvez aquele rapaz precisasse presenciar aquele acontecimento para adotar uma acção semelhante.
Talvez a pessoa que encontrou os sapatos tenha, a partir daí, a única forma de proteger os pés.

Seja qual for a razão, não podemos evitar de perder coisas.
O homem sabia disto.
Um de seus sapatos tinha saído de seu alcance.
O sapato restante não mais lhe ajudaria, mas seria um óptimo presente para uma pessoa desabrigada, precisando desesperadamente de protecção do chão.

Acumular posses não nos faz melhores e nem faz o mundo melhor.
Todos temos que decidir constantemente se algumas coisas devem manter seu curso em nossa vida ou se estariam melhor com os outros.

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75742
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

DEPRESSÃO, UMA DOENÇA ESPIRITUAL

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Ago 23, 2014 8:41 am

A depressão é uma doença espiritual.

Quando estamos deprimidos o nosso espírito é que sente uma dor profunda, um desalento sem tamanho e uma tristeza infinita.

Quando nos sentimos dessa forma passamos para o nosso corpo físico a mensagem de que não queremos mais continuar, despejamos no nosso físico toda a nossa infelicidade e, adoecemos.

A depressão também nos afasta na nossa fé, na nossa coragem e na nossa vontade de reagir e de viver.

Além disso, enxergamos inimigos em todos os lugares, pois esse é o nosso campo vibratório.

Não só enxergamos como atraímos espíritos também deprimidos, como espíritos que querem tirar proveito do nosso estado de fragilidade espiritual.

Acordemos irmãos!!!
Voltemos os nossos olhos para a luz!!!

Todos somos igualmente filhos do Pai, com as mesmas possibilidades, com o mesmo Amor!!!

Quando nos desligamos desse estado de vítima no qual nos colocamos, começamos a enxergar um pouco melhor ao nosso redor.

Sentimos a brisa da esperança soprando, mesmo de leve e virando os nossos olhos para a verdadeira luz.

No entanto, a mudança de padrão vibratório depende de cada um de nós!!!

Façamos o nosso pequeno esforço de querer sair desse estado de tristeza e de desespero!!!

Nos banhemos nas águas da esperança e nos vistamos com a nossa roupa da coragem e da Fé e, iniciaremos uma nova rota em nossa vida.

Gotas de Paz

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75742
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

O ALIMENTO ESPIRITUAL

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Ago 23, 2014 9:21 pm

O professor lutava na escola com um grande problema.

Os alunos começaram a ler muitas histórias de homens maus, de roubos e de crimes e passaram a viver em plena insubordinação.

Queriam imitar aventureiros e malfeitores e, em razão disso, na escola e em casa apresentavam péssimo comportamento.

Alguns pronunciavam palavrões, julgando-se bem-educados, e outros se entregavam a brinquedos de mau gosto, acreditando que assim mostravam superioridade e inteligência.

Esqueciam-se dos bons livros.
Zombavam dos bons conselhos.

O professor, em vista disso, certo dia reuniu todas as classes para a merenda costumeira, apresentando-se uma surpresa esquisita.

Os pratos estavam cheios de coisas impróprias, tais como pães envolvidos em lama, doces com batatas podres, pedaços de maçãs com tomates deteriorados e geleias misturadas com fel e pimenta.

Os meninos revoltados gritavam contra o que viam, mas o velho educador pediu silêncio e, tomando a palavra, disse-lhes:
- Meus filhos, se não podemos dispensar o alimento puro a benefício do corpo, precisamos também de alimento sadio para a nossa alma.

O pão garante a nossa energia física, mas a leitura é a fonte de nossa vida espiritual.

Os maus livros, as reportagens infelizes, as difamações e as aventuras criminosas representam substâncias apodrecidas que nós absorvemos, envenenando a vida mental e prejudicando-nos a conduta.

Se gostamos das refeições saborosas que auxiliam a conservação de nossa saúde, procuremos também as páginas que cooperam na defesa de nossa harmonia interior, a fim de nunca fugirmos ao correcto procedimento.

Com essa prelecção, a hora da merenda foi encerrada.
Os alunos retiraram-se cabisbaixos.
E, pouco a pouco, a vida dos meninos foi sendo rectificada, modificando-se para melhor.

Autor: Meimei
Psicografia de Chico Xavier

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75742
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

ADÃO E EVA NA VISÃO ESPÍRITA

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Ago 24, 2014 9:16 am

De acordo com o Génesis (o primeiro livro bíblico), o mundo, os animais e o homem foram criados directamente por Deus durante uma semana.
Essa descrição é de 3 mil anos atrás, época em que o homem não tinha os conhecimentos científicos de hoje.
Por isso, é óbvio que não podemos analisar a Bíblia em seu sentido literal, sob pena de cairmos na infantilidade como a de achar que Deus tenha moldado Adão da argila, soprando-lhe a vida, e que uma de suas costelas foi a matéria-prima para o nascimento de Eva.
Sabemos hoje que A VIDA apareceu há mais ou menos 3,5 biliões de anos, portanto, um bilião de anos após o início da formação da Terra.
Afirma-se que ela (A VIDA) tenha surgido na água sob forma de seres minúsculos extremamente simples.
Estes seres deram origem às células, depois às plantas e aos animais invertebrados que habitavam o mar.
Mais tarde, do mar, a vida se fixou sobre a terra firme e depois no ar.

OS PRIMEIROS SERES HUMANOS surgiram sobre a Terra há aproximadamente 3 milhões de anos.
Parece muito, mas não é, se considerarmos que a vida no planeta tem mais de 3 biliões de anos.
Ao longo dos anos, os seres sofreram transformações sucessivas, dando origem a várias espécies.
Esse processo chama-se EVOLUÇÃO.
Portanto, a vida humana descende, por evolução, daqueles primeiros seres vivos microscópicos.
Mas diz também, a Bíblia, que Adão e Eva foram instalados no Jardim do Éden onde viveriam felizes para sempre.
Não teriam dores, nem problemas ou dificuldades.
Não experimentariam a velhice, a doença, a morte.
Mas para que isso fosse possível, Adão e Eva "NÃO DEVERIAM COMER O FRUTO DA ÁRVORE DO CONHECIMENTO DO BEM E DO MAL".
O fruto não é a maçã, já que esta não é citada no texto bíblico.
Mas entenderam os estudiosos da idade média que ela simbolizava o sexo.
Mas, por que, Adão e Eva não deveriam ter relações sexuais, já que possuíam órgãos sexuais conforme ocorre com todos os seres vivos?
Por conta dessa extravagante interpretação, durante séculos a actividade sexual foi situada como algo sujo e pecaminoso.

Agora, perguntemos:
E se Adão e Eva não tivessem cometido o "PECADO", o planeta Terra até hoje estaria habitado apenas pelo casal?
Como Adão e Eva poderiam cometer o "crime" da desobediência se, não sabiam discernir entre o bem e o mal, não tinham noção do que é certo ou errado, justo ou injusto, obedecer ou desobedecer?
Se Deus, que é bom, não é capaz de perdoar "a desobediência do casal", como espera Ele que exercitemos o perdão ensinado por Jesus?
Deus, então, errou, por ter criado dois seres rebeldes, desobedientes e curiosos?

Sabemos que não.

Mas, de acordo com Emmanuel, no livro “A CAMINHO DA LUZ”, psicografado por Chico Xavier, encarnaram aqui na Terra, Espíritos que foram expulsos de um planeta do sistema de Capela, que fica na Constelação de Cocheiro, situado a 42 anos-luz de nosso planeta.
Tais espíritos "perderam" o paraíso, ou seja, o planeta em que moravam, que era mais evoluído, para vir morar em nosso planeta na fase primitiva.
Estes Espíritos deram origem à raça simbolizada na pessoa de Adão e, por essa razão mesma, chamada RAÇA ADÂMICA.
Muito adiante do homem terrestre em inteligência e cultura, eles promoveram notável surto de progresso em nosso planeta.
Deles originaram-se o grupo dos Árias, a civilização do Egipto, o povo de Israel e as castas da Índia.
Quando eles aqui chegaram, a Terra já estava povoada desde tempos antigos, como a América (pelos índios), quando aqui chegaram os europeus.
Um exemplo é Caim, que após matar seu irmão Abel, saiu vagando pelo mundo, por ordem de Jeová, encontrando assim, a terra de Nod, a leste de Éden, onde conheceu sua esposa dando-nos a entender que havia mais pessoas habitando o paraíso.
Mas lembremos que, assim como Adão e Eva, Caim e Abel também são figuras alegóricas, estes simbolizam a personalidade das criaturas.

E o barro citado na Bíblia?
Na Bíblia diz: "Deus tomou um pouco de barro, deu-lhe forma humana, soprou-lhe as narinas e surgiu o primeiro homem.
"Há algo de real escondido na fantasia bíblica.
Podemos situar o barro como símbolo dos elementos químicos usados por Deus para criar o Homem.
O corpo humano foi constituído dos elementos materiais básicos deste planeta.
E costela significa que a mulher é da mesma natureza do homem, não lhe é inferior, mas sua igual e o homem deve amá-la como parte de si mesmo.
Lembremos que esta versão Adão e Eva foi contada por Moisés a um povo ignorante que não entenderia a história real.
Assim como fazemos com nossas crianças sobre vários assuntos.

Pensemos:
"Se até hoje muitos não entendem, imaginemos naquela época."
Então, com a RAÇA ADÂMICA, aconteceu o mesmo que vem acontecendo com a população do nosso planeta Terra.
Aqueles que persistirem na maldade, não reencarnarão mais na Terra (serão expulsos do paraíso), ou seja, NÃO HERDARÃO A TERRA, como afirmou Jesus.
Na medida em que retornarem ao Além (ao desencarnar), haverá a separação do joio e do trigo.

Os Espíritos que persistirem no mal (OS JOIOS) encarnarão em planetas inferiores, ONDE HAVERÁ CHORO E RANGER DE DENTES, porque enfrentarão limitações e dores que funcionarão como lições que ajudarão na eliminação das falhas morais que ainda fazem parte da sua personalidade, até que aprendam a serem mansos e pacíficos, para que suas atitudes sejam dignas de filhos de Deus.

Os bons (OS TRIGOS) continuarão a reencarnar na Terra, que está deixando de ser um mundo de provas e expiações (onde habitam Espíritos ignorantes e maldosos) para ser um mundo de regeneração (onde habitarão Espíritos regenerados), para que o Reino de Deus (que é de amor, de caridade, de paz, de solidariedade, etc.) se instale na Terra.

Então, podemos concluir que, a RAÇA ADÂMICA, foi expulsa do "PARAÍSO", ou seja, de um planeta superior do sistema de Capela, estrela pertencente à Constelação de Cocheiro, para morar num planeta inferior (Terra), por não seguirem as leis divinas.
Como disse Jesus, "HÁ MUITAS MORADAS NA CASA DO PAI".

GRUPO DE ESTUDO ALLAN KARDEC

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75742
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

TUDO É VIDA

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Ago 24, 2014 9:24 pm

A vida nunca cessou, não cessa e nem cessará em todos os departamentos deste Universo infinito onde ela se mostra soberana e bela.

Aquilo a que denominamos morte poderíamos chamar de uma desagregação celular que, por sua vez, continua vivendo incessantemente, e isto por uma razão bem simples:
cada célula componente de um grupo que empresta forma a este é energia, e esta não desaparece, mas prossegue com vida, e vida cada vez mais abundante, justamente pela certeza adquirida de que ela, morte, inexiste, é uma mentira enciclopedistas, mais cedo ou mais tarde, haverão de colocar em seus dicionários o verdadeiro significado da morte:
uma desorganização celular que dava forma a um grupo de células que se constituía num todo orgânico ou inorgânico.


Olhando a morte com a visão espírita, que é justamente a visão do Espírito imortal, a morte já não se pode constituir num temor, num horror.

É, sim, um fenómeno biológico natural que deve ser racionalizado pelo Espírito ergastulado à carne.
As células componentes de um corpo somático, ao se desestruturarem no ser humano, não encontram mais condições de reter a energia que as comandava, que as mantinha unidas, agrupadas.

Falta-lhes vitalidade, que é usada pelo Espírito para comandar o corpo, apropriando-se dele.
Tudo se altera para que aconteça o melhor, o aperfeiçoamento da forma, o seu progresso, a sua evolução.

Viver, como vamos percebendo, é evoluir em todos os estágios sem cessar, até à angelitude, quando a energia espiritual, o Espírito, não mais necessita da forma para se expressar.

Daí porque o ser real não é físico.
Este é clausura temporária da energia eterna.
Todos nós voltaremos às origens quando nos desprendermos do magnetismo e do vitalismo orgânico que engendra a forma física.

Reagir à libertação pela morte do corpo carnal é apego insensato às licenças do prazer e às imposições das mais primárias das paixões.
Somente o hedonista teme ou odeia a morte, porque para ele tudo se resume no agora, supondo que a vida seja esse breve estágio no frágil e breve período dos sentidos físicos.

Fomos criados para a libertação plena, a qual vamos alcançando, paulatinamente, nas abençoadas experiências reencarnatórias que caracterizam a verdadeira Vida, a do Espírito.

O homem terreno ainda vive e sente apenas o corpo carnal, não se apercebendo das sensações tipicamente espirituais, oriundas da vivência da caridade, do amor ao próximo, da Natureza nas suas variadas manifestações.

Como em realidade nada está morrendo, tudo vai experimentando incessante transformação, e o Espírito prossegue vivo quando da desarticulação da maquinaria física sob sua directriz.

As comunicações mediúnicas que nos chegam diariamente, ao serem percebidas na sua essência, vão deixando aos humanos a realidade da vida extra física.(...)

Fonte:Blog Espiritismo amor e ciência

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75742
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

APRENDENDO A LIDAR COM AS CRISES

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Ago 25, 2014 9:44 am

Ser espírita não é ser nenhum religioso; é ser cristão.
Não é ostentar uma crença; é vivenciar a fé sincera.
Não é ter uma religião especial; é deter uma grave responsabilidade.

Não é superar o próximo; é superar a si mesmo.
Não é construir templos de pedra; é transformar o coração em templo eterno.

Ser espírita não é apenas aceitar a reencarnação; é compreendê-la como manifestação da Justiça Divina e caminho natural para a perfeição.
Não é só comunicar-se com os Espíritos, porque todos indistintamente se comunicam, mesmo sem o saber; é comunicar-se com os bons Espíritos para se melhorar e ajudar os outros a se melhorarem também.

Ser espírita não é apenas consumir as obras espíritas para obter conhecimento e cultura; é transformar os livros, suas mensagens, em lições vivas para a própria mudança.

Ser sem vivenciar é o mesmo que dizer sem fazer.

Ser espírita não é internar-se no Centro Espírita, fugindo do mundo para não ser tentado; é conviver com todas as situações lá fora, sem alterar-se como espírita, como cristão.

O espírita consciente é espírita no templo, em casa, na rua, no trânsito, na fila, ao telefone, sozinho ou no meio da multidão, na alegria e na dor, na saúde e na doença.

Ser espírita não é ser diferente; é ser exactamente igual a todos, porque todos são iguais perante Deus.
Não é mostrar-se que é bom; é provar a si próprio que se esforça para ser bom, porque ser bom deve ser um estado normal do homem consciente.
Anormal é não ser bom.

Ser espírita não é curar ninguém; é contribuir para que alguém trabalhe a sua própria cura.
Não é tornar o doente um dependente dos supostos poderes dos outros; é ensinar-lhe a confiar nos poderes de Deus e nos seus próprios poderes que estão na sua vontade sincera e perseverante.

Ser espírita não é consolar-se em receber; é confortar-se em dar, porque pelas leis naturais da vida, "é mais bem aventurado dar do que receber".

Não é esperar que Deus desça até onde nós estamos; é subir ao encontro de Deus, elevando-se moralmente e esforçando-se para melhorar sempre.

Isto é ser espírita.
Com as bênçãos de Jesus, nosso Mestre.

Do Livro "Aprendendo a lidar com as crises" Wanderley Pereira.

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75742
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

REENCARNAÇÃO : DÍVIDAS EM FAMÍLIA

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Ago 25, 2014 10:18 pm

O karma familiar está ligado às pessoas de nossa convivência.
É muito comum vermos famílias em que os membros se detestam.
Há um tipo de violência familiar que não se explica de outra forma.

É um caso típico de pessoas que dividiram vidas anteriores e levam para esta vida seus antigos relacionamentos; abuso de crianças, ou complexos de Édipo são resquícios de antigas paixões incontroláveis.

Casos de violência e distanciamento emocional são exemplos de inimigos de outrora que voltam sob o mesmo tecto e com o mesmo sangue, na ten­tativa de resolverem suas diferenças.

A família é o núcleo da sociedade.
E como se fosse uma miniatura do mundo em que vivemos.
Se ela possui ranços e problemas sérios e entrega-se à decadência emocional e afectiva, o que pode­remos esperar da sociedade, seu reflexo?

O karma familiar é um dos mais difíceis de lidar.
Especialmente porque ele está exactamente entre o karma pessoal e o social, o que pode atrapalhar ainda mais o relacionamento entre pais e filhos, maridos e esposas.

É difícil também porque precisamos criar uma conexão com pessoas que muitas vezes nos prejudicaram ou foram prejudicadas por nós.
Há muita mágoa e rancor dos dois lados.
Aí você pergunta:
"E de quem foi esta ideia de jerico?".

Apesar de não parecer, é uma ideia brilhante.
O karma familiar é um dos últimos recursos para aprendermos a conviver com diferenças e superar o ego em detrimento do amor ao outro.
Por mais que sua mãe tenha diferenças com você, na um elo inquebrantável entre vocês e isso vai ajudar a superar as pendengas do passado.

Se você não suporta pessoas do seu trabalho, pode pedir demissão.
Se você odeia seus vizinhos, pode se mudar.

Mas com a família, a história é outra.
Não dá para fugir. Temos que resolver.

Por Eddie Van Feu

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75742
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

NUNCA ESTAMOS SOZINHOS

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Ago 26, 2014 8:23 am

Sabia que nunca estamos sozinhos?
Você ainda duvida disso?
Não sabe quem está ao seu lado?


Então vou contar...

Sabe aqueles dias em que você acha que ninguém liga para você?
Ou quando você está chorando sentindo-se abandonado?
Ou ainda, quando parece que tudo na sua vida não terá mais fim?

Pois é, nessas horas sempre temos alguém ao nosso lado.
Sozinho, abandonado, você não está.

Dá uma olhadinha ao seu redor!!!
Ele está aí!!
Preocupando-se com você!
Enxugando seu pranto!
Fazendo um carinho no rosto!

Colocando você no colo!
Querendo dizer a você que tudo na vida tem jeito!
Que a dor não dura para sempre!
Mas que é preciso você saber confiar!
Ter a certeza absoluta de que NUNCA na vida, estamos sozinhos!!!

E que temos ao nosso lado, um anjo enviado por Deus!!!
Por isso estou apresentando o "Seu anjo guardião"!

Esse anjo estará sempre com você.
E eu, estou aqui pedindo a Deus para que ele continue sempre lhe abençoando!

Iraima Bagni

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75742
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

ENQUANTO VOCÊ DORMIA

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Ago 26, 2014 8:57 pm

Durante as horas de sono, enquanto o corpo físico repousa, nós ficamos relativamente livres, temporariamente libertos do peso da matéria.

O que cada um de nós faz nessas horas?

Depende da vontade, do que se passa em nosso íntimo, depende do nosso grau de adiantamento moral, da nossa força mental, depende de uma
série de factores que pouca gente conhece.

Mas há ocasiões em que vamos para lugares muito melhores do que os lugares em que vivemos hoje.

Fazemos coisas mais agradáveis do que as coisas que costumamos fazer e, o mais importante, convivemos com pessoas de quem sentimos muita falta.

Por mais que você ame quem está ao seu lado, sua família, seus parentes e amigos, nós vivemos em pleno laboratório de pesquisas.

A matéria é mais ou menos isso, um laboratório onde testamos nossos conhecimentos e experiências adquiridos através de incontáveis reencarnações e durante os intervalos entre uma reencarnação e outra.

Morel Felipe Wilkon

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75742
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

O QUE É VIRTUDE?

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Ago 27, 2014 9:33 am

A virtude é uma purificação, através da qual o Espírito em desenvolvimento, aprende a desprender-se do corpo (matéria densa), com tudo o que ele tem de terreno, para caminhar em busca do Sumo Bem, através da prática das virtudes como a coisa mais preciosa que podemos fazer.

Estamos assim, ao buscar as virtudes, imitando Deus para conseguir assimilar Deus em nossa compreensão na trajectória eterna da vida.

Para sermos sábios, devemos ser pessoas virtuosas, estabelecendo em nossas vidas a ordem, a harmonia e o equilíbrio.

O ser humano não se torna virtuoso e pronto.
A virtude tem que ser a história desse Ser.

É a condição virtuosa do ser humano que vai fazer de nós seres excelentes, isto é, os Espíritos que, uma vez criados simples e ignorantes, cumprem a sua razão de ser, chegando ao conhecimento e reunindo as condições para serem perfeitos.

Para Aristóteles a virtude deve ser adquirida e duradoura e assim cumprimos a condição de humanização.

A virtude pois, é uma disposição adquirida de fazer o bem.
É o esforço para se portar bem.
Esses esforços constituem os nossos valores morais.

Pode ser explicada como uma disposição de coração, de natureza ou de carácter de uma pessoa que, se a conhecemos, nos faz ter mais estima por ela de tal modo que, se esta pessoa, fica longe de nós, a nossa disposição diminui.

Podemos assim deduzir que a virtude de alguém convivendo connosco nos contamina.

Enéas Martim Canhadas

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75742
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

VISÃO ESPÍRITA SOBRE O COMA E EXPERIÊNCIA DE QUASE MORTE - EQM

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Ago 27, 2014 9:26 pm

Quando um paciente está em estado de COMA, é uma situação parecida com a do sono, em O Livro dos Espíritos, os Espíritos Superiores nos esclarecem que durante o sono a alma se liberta parcialmente do corpo.
Quando dorme, o homem se acha por algum tempo no estado em que ficará permanentemente depois que morre, mas nesse caso ainda ligado ao corpo pelos laços fluídicos ou energéticos, que pode se aplicar no caso do coma também, apenas o corpo está paralisado, o espírito se encontra parcialmente liberto ou seja o complexo Espírito e Perispírito (que é o laço de união entre o espírito e a matéria, também conhecido como corpo fluídico ou corpo espiritual) podem estar distantes do corpo físico, mas fica a ele ligado por um laço fluídico.

Muitos perguntam onde fica o espírito durante o COMA e o Espiritismo nos esclarece que sempre depende do grau evolutivo de cada um, se ele for apegado em demasia ao mundo material, ao seu corpo, aos seus bens, ele ficará jungido ao corpo, mas se for um espírito mais elevado, enquanto seu corpo é tratado, ele poderá se deslocar pelas dimensões espirituais (mundo astral) do espaço infinito, visitando lugares e espíritos afins, mas estará sempre ligado a seu corpo pelo cordão fluídico, enquanto seu corpo tiver vida orgânica.

Se familiares, amigos ou médicos conversarem com o paciente em estado de COMA, muitos terão a capacidade de ouvir e ver, sem contudo ter a capacidade de dar a resposta, mas em alguns casos quando é permitido pela Espiritualidade Superior, poderão estes espíritos comunicar-se através de um médium (pessoa que pode servir de intermediária entre os espíritos e os homens) em uma sessão mediúnica, no centro espírita e ali relatar tudo o que está sentindo neste estado de coma ou ainda comunicar-se via pensamento ou intuição com aqueles que estão ao seu redor e tem esta sensibilidade mediúnica, e transmitir assim seus recados.

A Experiência de quase morte (EQM) é mais uma oportunidade divina, é um chamamento de Deus para uma correcção de rota, ou seja uma chance oferecida para alguns, de reflexão sobre suas vidas, sobre o que realizaram ou deixaram de fazer.
As pessoas que passam por uma EQM, trazem na mente um novo sentido para a vida, reflectem de como melhor aplicar as potencialidades divinas.
Conforme as pesquisas 85% dos que passaram pela EQM, tem experiências positivas, isto é um grande aprendizado para o Espírito que a sofre, e dos familiares que vivenciam a possibilidade do desencarne (morte do corpo físico) deste familiar.

Seus relatos guardam entre si pontos em comum: sentem uma sensação de paz e de calma, tem a percepção de uma luz brilhante, tem a sensação de estar fora do corpo, visão de um túnel, visão e contacto com os espíritos.

Na área das pesquisas, o Dr. Raymond A. Moody JR, conduziu um estudo envolvendo mais de uma centena de indivíduos que experimentaram a morte clínica e reviveram.
Os relatos de suas experiências são espantosamente semelhantes em seus detalhes e fornecem uma prova incontestável da sobrevivência do espírito humano depois da morte.

Em A Vida Depois da Vida – livro lançado nos Estados Unidos no ano de 1975, que já superou a casa dos treze milhões de exemplares – as pesquisas de Moody se complementam em considerações que se aprofundam, num fascinante estudo que amplia os horizontes da humanidade.
Seu trabalho pioneiro foi marcante: hoje, inúmeras faculdades de medicina norte-americanas promovem cursos sobre os aspectos espirituais da morte.
Ele é Autoridade mundialmente reconhecida no estudo de experiências de quase-morte.

Há muitos encontros médico-espíritas sendo realizados em todo o Brasil e também no exterior, e cada vez mais a ciência vem buscando através de muitas pesquisas realizadas entender que o homem é um "ser espiritual" é um novo paradigma que propõe reconhecer o ser humano como espírito e matéria.

http://www.auxiliofraternidade.com.br/artigovw.php?cod=43

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 75742
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ARTIGOS DIVERSOS

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 40 Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 22 ... 40  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum