Observações sobre Espiritualidade.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Observações sobre Espiritualidade.

Mensagem  Wilson Moreno em Ter Jul 08, 2014 9:46 am

Observações sobre Espiritualidade.

1) Vamos reconhecer a elevação dos espíritos desencarnados pela sua Linguagem e pelos seus ensinamentos.
Os Espíritos de Luz ou Espíritos Elevados possuem sempre uma Linguagem moralmente limpa e elevada.
Os Espíritos Elevados possuem uma Linguagem pura, digna, nobre, lógica, isenta de vulgaridades e expressões grosseiras, sua Linguagem é sempre Moralizadora incentivando as pessoas a seguirem o Caminho do Bem e das Virtudes.
Os espíritos inferiores possuem uma Linguagem moralmente pesada e grosseira, sua linguagem reflete as paixões e vícios humanos, como, o ódio, a revolta, o rancor, o medo, o fanatismo, desejos de vingança, apego aos vícios de beber e fumar e outros vícios como a gula, o jogo e as drogas, esses espíritos inferiores estão na atmosfera terrena tentando viver entre os encarnados.
Os encarnados que possuem maus pensamentos, maus desejos, vícios, e tem uma vontade fraca, são os mais visados por esses espíritos inferiores e obsessores da atmosfera terrena, eles procuram intuir ou inspirar maus pensamentos e vícios na mente das pessoas.
Para afastar esses maus espíritos, temos que cultivar uma vida terrena digna, correta, honesta, com pensamentos elevados e positivos e procurar sempre combater os maus pensamentos, os maus desejos, os vícios.
A nossa Conduta Moral tem que ser Reta no Cristo.
Dessa forma os maus espíritos não conseguem se sintonizar com a nossa mente estamos vibrando em outra faixa, a proteção espiritual quem faz é a própria pessoa, conforme a sua forma de pensar, sentir e agir.
Tudo depende dos nossos pensamentos, sentimentos e atitudes.
Uma outra questão muito importante.
Toda comunicação dada pelos espiritos desencarnados, tem que passar pelo crivo severo da razão e da lógica para poder ser aceito.
Qualquer ofensa a razão, a lógica e a moral elevada, deve ser rigorosamente rejeitado, seja qual for o nome dado pelo espírito comunicante.
Existe muitos espiritos embusteiros, mentirosos, hipócritas e mistificadores no mundo espiritual, devemos tomar muito cuidado.

2) Vejamos outra questão importante.

Um médium que usa bebida, cachaça, vinho, cigarros, charutos, tem condições de entrar em sintonia vibratória com os espíritos de luz????
Ou ele vai entrar em sintonia com espíritos desencarnados que estão apegados a bebida e ao fumo????
Existe alguma coisa positiva em beber e fumar???
Por que, Chico Xavier e o Divaldo Franco nunca usaram tais coisas e nunca recomendaram tais praticas????
Se essas praticas são boas e positivas para os trabalhos espirituais, como afirmam os umbandistas, por que, Emmanuel, Andre Luiz, Ramatis e outros espíritos elevados nunca recomendaram essas coisas????

Vejamos uma reunião mediúnica no qual as pessoas fazem uso da bebida alcoólica, cigarros e charutos, que tipo de padrão vibratório se estar formando nesses ambientes???
Padrão vibratório elevado ou um padrão vibratório mental baixo e denso????

Uma outra questão importante.
Uma pessoa que usa cigarros, charutos, cachaça, tem condições para aplicar PASSES???

Meus amigos, vocês tomariam PASSES de um médium que bebe e fuma????
Qual a sua resposta??

Você que é mãe e pai vocês deixariam seus filhos tomarem PASSES de pessoas que fazem uso de bebida alcoólica e fumam????

Questões para podermos raciocinar.


3) Em A Vida Além da Sepultura, Hercílio Maes pelo Espírito Ramatís encontramos o seguinte trecho:

"Os espíritos malfeitores, desencarnados, por lhes faltar o corpo físico, vivem sempre acicatados pelos desejos inferiores da matéria, os quais não podem ser saciados no Mundo Astral. Então, procuram saciar-se de seus vícios e desregramentos buscando apoderar-se de criaturas desprotegidas, a fim de transformarem-nas em verdadeiras “ponte-vivas” e assim conseguirem o meio de se fartar nos seus desejos mórbidos e desregrados. Utilizando processos e ciladas diabólicas, eles esgotam a vitalidade das infelizes criaturas que imprudentemente lhes caem sob o jugo satânico.... A energia do Mundo Astral é vigoroso multiplicador da freqüência vibratória do perispírito liberto da carne. Por isso, enquanto as almas elevadas centuplicam suas emoções dignas e mais se elevam aos planos angélicos, os espíritos inferiores sentem os seus desejos torpes ainda mais superexcitados..."


Outras observações de Ramatis.

Designo como “caneco vivo” a criatura que se deixa dominar completamente pelo vicio do álcool, tornando-se enfraquecido no seu senso de comando psicológico e espiritual. Quando tal acontece, os viciados do Além, que se afinizam à sua constituição psíquica, vigiam-na e atuam incessantemente sobre ela a fim de conseguirem situá-la sob a freqüência vibratória com que operam em comum, para subverterem-lhe completamente a vontade e o caráter. De acordo com a lei de afinidade espiritual, é preciso que o candidato à função de “caneco vivo” vibre na mesma faixa vibratória do malfeitor desencarnado, pois só deste modo é que este consegue agir com êxito e interceptar qualquer inspiração superior que possa ser enviada à sua vítima no sentido de se livrar do vício. Assim que o obsessor consegue domínio completo sobre o bêbedo encarnado, trata de cercá-lo de cuidados e protegê-lo contra outras entidades desencarnadas que também o possam usar como “caneco vivo”.

O álcool ingerido pelo alcoólatra terreno, depois que lhe atin¬ge o estômago, volatiliza-se em operação progressiva, até alcançar a sua forma etéreo-astral, momento em que os espíritos viciados podem então sugá-lo pela aura do infeliz beberrão. Trata-se de uma espécie de repulsiva operação de vampirismo que, para satisfazer em parte aos desencarnados, exaure a vitalidade da vítima.

Certas vezes aglomeram-se várias entidades viciadas sobre a aura de um mesmo bêbedo, constituindo uma grotesca e degradante cena de sucção de álcool! Elas se mostram irascíveis e irritadas quando os seus pacientes não as atendem a contento deixando de beber a quantidade desejada para a sua satisfação mórbida completa. Trabalham furiosamente para que o infeliz aumente a sua dose de álcool, pois ele representa o transformador que deve saturar-se cada vez mais a fim de cumprir a repulsiva tarefa de dar de beber aos viciados do Além.

Daí o motivo por que muitos alcoólatras insistem em afirmar
que uma força oculta os obriga a beber cada vez mais, até que chegam a cair ao solo inconscientes. Saturados então de álcool, quais míseros farrapos humanos a exsudarem os vapores repelentes da embriaguez total, eles atravessam o resto de suas existências transformados em vítimas dos seus obsessores, que astuciosamente se ocultam nas sombras do Além-Túmulo.


4) Outras observações de Ramatis.

Desde que a idéia de “repasto vivo” lembra refeição, é indubitável que estamos nos referindo às tristes condições de muitos encarnados que imprudentemente se transformam em verdadeiras refeições vivas para os desencarnados insaciáveis de sensações devassas e que, além de lhes exaurirem todas as energias vitais, enfraquecem-lhes a vontade e os tornam cada vez mais viciados aos desejos torpes do Além. Aqueles que não se decidem a modificar sua conduta desregrada na vida humana não tardam em se transformar na abjeta condição de prolongamentos vivos da mórbida vontade dos espíritos pervertidos. Depois de perderem o controle de si mesmos e apresentarem estranhas enfermidades que provocam diagnósticos sentenciosos da medicina terrena, passam a viver excitados e aflitos, incessantemente acionados pelos seus “donos” do Além, que chegam a evitar-lhes qualquer aproximação amiga ou ensejo redentor.
É de regra e técnica muito comum, entre os obsessores sabidos, do astral, cercarem os seus “repastos vivos” de cuidados especiais a fim de que se afastem de pessoas, ambientes, leituras, doutrinas, palestras ou filmes educativos que possam lhes despertar a consciência adormecida na hipnose maquiavélica e mostrar-lhes a sua escravidão ao vício. O processo sutilíssimo, que os espíritos das sombras desenvolvem felinamente em torno de suas vítimas, é muito difícil de ser percebido por aqueles que lhes caíram nas malhas sedutoras.

No estado em que se encontra atualmente a civilização terrena, ainda são raras as criaturas que não possuem qualquer válvula capaz de abrir-lhes a intimidade do espírito à infiltração dos malfeitores do astral inferior. Variam as debilidades humanas de conformidade com as criaturas e suas realizações; os homens Íntegros em seus negócios e labores cotidianos podem ser vulneráveis à cólera ou à irritação; aqueles que são pacíficos e acomodados podem se desgastar pelo ciúme, sofrerem pelo amor-próprio ferido ou se intoxicarem pelas ingratidões;alguns, quando frustrados nos, seus ideais ou vítimas das discussões domésticas ou das decepções amorosas, buscam no álcool a sua compensação doentia, enquanto outros, radiantes de júbilo pela vida fácil, vivem corroídos pelo remorso da fortuna desonesta. Mesmo as criaturas mais sensatas e mais justas muitas vezes só podem ajustar as suas idéias e acalmar seus nervos ou impaciência devorando dezenas de cigarros e formulando assim inconsciente convite a algum outro viciado sem corpo, do Além.
Não podemos enumerar toda a série de contradições, vícios, frustrações, defeitos ou emoções descontroladas que podem servir de motivos básicos ou de válvulas emotivas que auxiliam o êxito das operações obsessoras empreendidas pelos espíritos das trevas, graças à invigilância dos encarnados.

OS DESENCARNADOS QUE ARDEM EM DESEJOS PELO ÁLCOOL NÃO PERDEM O SEU TEMPO, OPERANDO SOBRE O ENCARNADO QUE É ABSTÊMIO ALCOÓLICO, POR SABEREM QUE PERDERÃO OS SEUS ESFORÇOS E NÃO CONSEGUIRÃO LEVÁ-LO AO ALCOOLISMO. PREFEREM, POIS, ENCONTRAR CRIATURAS AFEITAS AO ÁLCOOL OU JÁ DEBILITADAS POR OUTRAS PAIXÕES PERIGOSAS, A FIM DE LEVÁ-LAS AO DESREGRAMENTO POR CAMINHOS INDIRETOS.
DA MESMA FORMA PROCEDEM OS ESPÍRITOS QUE ERAM FUMANTES INVETERADOS E QUE SE ALUCINAM NO ESPAÇO PELA FALTA DO CIGARRO.

5) Podemos concluir disso tudo o seguinte, os médiuns que fazem uso de bebidas alcoólicas, cachaça, cigarros, charutos, despachos, estão dando atração psíquica para espíritos desencarnados que estão apegados a matéria.
Tudo no plano astral ou mundo espiritual é Sintonia, afinidade, estamos atraindo espíritos que estão em sintonia com a nossa forma de pensar, sentir e agir, uma pessoa que se entrega aos vícios vai atrair a assistência de espíritos desencarnados que também gostam da bebida e do cigarro.
Os semelhantes atraindo os semelhantes.
O álcool ingerido pelo alcoólatra terreno, depois que lhe atin¬ge o estômago, volatiliza-se em operação progressiva, até alcançar a sua forma etéreo-astral, momento em que os espíritos viciados podem então sugá-lo pela aura do infeliz beberrão. Trata-se de uma espécie de repulsiva operação de vampirismo que, para satisfazer em parte aos desencarnados, exaure a vitalidade da vítima.

Certas vezes aglomeram-se várias entidades viciadas sobre a aura de um mesmo bêbedo, constituindo uma grotesca e degradante cena de sucção de álcool! Elas se mostram irascíveis e irritadas quando os seus pacientes não as atendem a contento deixando de beber a quantidade desejada para a sua satisfação mórbida completa. Trabalham furiosamente para que o infeliz aumente a sua dose de álcool, pois ele representa o transformador que deve saturar-se cada vez mais a fim de cumprir a repulsiva tarefa de dar de beber aos viciados do Além.

Uma outra questão importante a ser analisada.

O uso de objetos matérias como, amuletos, talismã, roupas brancas, imagens de santos, figas, sinais cabalísticos, palavras sacramentais, exorcismos, velas são praticas ligadas as superstições e crendices.
O Espiritismo explica que nenhum objeto material tem ação para atrair ou repelir os espíritos desencarnados, somente nossos pensamentos e sentimentos tem ação vibratória no plano espiritual.
Eu posso usar amuletos, talismã, roupas brancas e continuar com pensamentos negativos e maus sentimentos e dessa forma estarei entrando em sintonia com os maus espíritos.
É na elevação dos pensamentos, na prece sincera, nas boas atitudes, na pratica da Caridade e das Virtudes, que esta a ÚNICA defesa psíquica contra os maus espíritos.
Seria muito cômodo e fácil usar um amuleto, talismã, roupas brancas, velas, incenso, retrato de Jesus, imagens de santos, para se elevar espiritualmente.

A elevação espiritual de uma pessoa esta na sua conduta Moral, nos seus pensamentos, nas suas atitudes.
A cor branca das nossas roupas não tem nenhum valor, o branco deve estar em nossos Pensamentos e sentimentos.

Wilson Moreno na busca da Verdade.


Wilson Moreno

Mensagens : 12
Data de inscrição : 07/03/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum