Momentos Espíritas III

Página 1 de 36 1, 2, 3 ... 18 ... 36  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Momentos Espíritas III

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Maio 11, 2015 11:07 am

Pais muito especiais

Conta-se que, certa vez, uma mãe procurou um médium, famoso por sua dedicação ao próximo.
Levava ao colo sua filha.
A menina devia ter seus sete para oito anos.
Podia se perceber o esforço da mãe sustentando a própria filha nos braços.
Ela crescera e pesava.
Entretanto, não podia se manter em pé, dadas as dificuldades físicas de que era portadora.
Era visível, ainda, a limitação mental da criança, parecendo alheia a tudo, olhando para o nada.
A mãe, entre lágrimas, explicou que grande era o seu sofrimento em ver a filha em tais condições.
Doía-lhe a alma constatar que ela, para toda a vida, precisaria ter quem a auxiliasse nas mínimas questões.
Ela não podia se alimentar sozinha, nem fazer a própria higiene, sequer deslocar-se de um para outro lado.
Era extremamente limitada.
Ela e o marido haviam aguardado com grande ansiedade o seu nascimento.
Esperavam um anjo.
E quando o anjo chegara, perceberam que ele tinha as asas partidas.
Não podia alçar voo.
Sequer podia se manter erecto, caminhar.

Naturalmente, entre as lágrimas, uma indagação foi feita ao médium:
Por que Deus me deu uma filha excepcional?
Somos um casal sem as condições adequadas para lhe oferecer.
Não temos grandes posses.
Somos pessoas simples.
As exigências de minha filha impedem que eu possa me dedicar a trabalho remunerado.
Com isso, crescem as necessidades no lar.
Ela precisa que eu a leve ao fonoaudiólogo, à fisioterapia, além de necessitar cuidados médicos, que sempre nos surpreendem, dada a sua saúde frágil.
Por que Deus nos concedeu esta filha, sem que a possamos amparar devidamente?


O médium acariciou a cabeça da criança, demoradamente.
Ela reagiu como que adormecendo, calma, no ombro materno.
Depois, ele se voltou para a mãe sofrida e lhe disse:
Minha filha, acredite.
Os pais de crianças especiais são muito especiais.
Se Deus lhe confiou e ao seu marido a guarda deste Espírito, encarcerado em limitações, é porque tem a certeza de que ambos darão conta de atendê-la.
Não é qualquer pessoa que pode aninhar nos braços uma criança que não oferecerá sorrisos às brincadeiras habituais dos pais, que não poderá correr atrás de uma bola, nem vestir bonecas.
Não é qualquer pessoa que tem a capacidade de amar, de forma incondicional, um ser que somente espera carinho, atenção, sem conseguir retribuir, externamente.
Sim, minha filha.
Somente a seres muito especiais Deus confere tal missão.


Um filho especial precisa de uma família especial.
Mãe e pais, vocês são especiais. Não desanimem.
Prossigam ofertando o seu amor pleno, brotado dos seus corações.
O amor cura todas as dores.
O amor supera todos os óbices.

Envolvam em sua ternura a esse filho especial, cantando poemas de esperança aos seus ouvidos.
E, se parecer difícil tudo empreender, superar, oferecer, lembrem-se do Pai Altíssimo e roguem:
Senhor, dai-nos forças para passar por esta provação.
Ajudai-nos a nós e a nosso querido filho.
Desejamos vencer, juntos.


Momento Espírita.

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72096
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

OFENDENDO-SE

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Maio 11, 2015 9:29 pm

As pessoas maduras não se abalam por causa de comentários indelicados de outras pessoas.

De vez em quando as pessoas dizem coisas para nos testar e fazem comentários do tipo: “você não trabalha duro!” ou “você come demais!” ou ainda “todo mundo sabe que você casou com ele por dinheiro!”.

Às vezes, essas coisas são ditas por inveja, mas com frequência, são ditas para provocar uma reacção.

Qualquer que seja o motivo, a melhor maneira de lidar com isso é sorrir e, ou não dizer nada, ou concordar com a pessoa.

Assim sendo, da próxima vez que seu vizinho o vir em seu carro novo e disser:
“você não trabalha quase nada e, ainda assim, eles lhe pagam uma fortuna!”, simplesmente sorria e responda:
“não é maravilhoso?”.

Você não tem de explicar nada sobre suas responsabilidades e sobre o tempo que fica “ralando” no trabalho.

Não precisa justificar.

Apenas sorria e deixe isso para lá.

Em poucas palavras:
somente pessoas que “pensam pequeno” fazem comentários desagradáveis; e somente pessoas que também “pensam pequeno” se ofendem.

Seja alguém que “pensa grande”.

Andrew Matthews, no livro "Faça amigos"

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72096
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

O prémio da lotaria

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Maio 12, 2015 10:28 am

Quantas vezes já pensamos em ganhar na lotaria?
Quantas vezes, em sabendo dos elevados prémios lotéricos, imaginamos colocar a mão na volumosa quantia?


Até, de uma forma simplória, comentamos que não precisaríamos ganhar o valor total sozinhos.
Quem sabe, um quinto, um terço do prémio nos seria suficiente.
Poderíamos, de imediato, parar o trabalho profissional.
Poderíamos gozar a vida, enfim.

E os sonhos vão sendo enumerados.
Imaginamo-nos realizando a viagem idealizada há muito tempo e sempre adiada.
Quem sabe, agora poderia ser o momento. Viajar, sem preocupações com os valores a serem gastos.
Hospedar-se nos melhores hotéis, viajar em grande estilo.
Visitar lugares somente conhecidos por fotografias, assistir espectáculos, no Teatro Mariinski, em São Petersburgo e nos famosos teatros da Broadway.
Visitar o Museu Hermitage, na Rússia, a Catedral de Sal na Colombia, as velhas cidades da Europa, testemunhas das tragédias e conquistas da História.
As ruínas do Fórum Romano, do Coliseu e as localidades do Oriente por onde transitaram os grandes poetas, historiadores, dramaturgos.

Ah, se ganhássemos o grande prémio!
Quantos sonhos poderíamos concretizar.
De quanta alegria desfrutaríamos!

Neste mês de março, uma professora de literatura ganhou o prémio de Professor Global, em Dubai, nos Emirados Árabes.
A soma foi um milhão de dólares, mais de três milhões e trezentos mil reais.

A norte-americana Nancie Atwell foi seleccionada entre mil e trezentos candidatos de cento e vinte e sete países.
Teve seu nome anunciado no palco por Sunny Varkey, fundador da Fundação Varkey, organização sem fins lucrativos, que se concentra em questões de educação.
Varkey é também fundador da empresa de educação sem fins lucrativos, Gems, que tem mais de cento e trinta escolas em todo o mundo.
Junto com Nancie, foram levados para Dubai, para a cerimónia, os outros nove finalistas.
Eram dois professores dos Estados Unidos, e os demais do Afeganistão, Índia, Haiti, Camboja, Malásia, Quénia e Reino Unido.

O prémio foi criado para ser o maior de sua modalidade e para servir como uma espécie de Nobel para um professor excepcional a cada ano.
Pois essa professora, com quarenta e dois anos de trabalho com métodos inovadores e pioneiros no ensino de literatura, anunciou que doaria o valor total do prémio para o Centro de Ensino e Aprendizagem, que ela fundou em 1990, em Edgecomb, Maine.
Trata-se de uma escola sem fins lucrativos, criada para desenvolver e divulgar os métodos de ensino.
Segundo suas estatísticas, noventa e sete por cento dos seus diplomados entram para a Universidade.
Nancie disse que sua verdadeira premiação vem das respostas dos alunos, ou seja, de seu desempenho, do sucesso que eles obtém.
Eu acho que sou premiada todos os dias pelas experiências que tenho com as crianças na sala de aula, disse ela, para a Associated Press, após receber o prémio.
Com seu gesto, ela deu ao mundo mais uma grande lição, talvez a maior de sua vida: a do desprendimento e amor ao semelhante.

Ensinou que o mais importante é concretizar sonhos alheios e com isso laureou-se na Academia do Bem.

Pensemos nisso.

Momento Espírita, com informações colhidas no site www.sonoticiaboa.com.br, de 26 de março de 2015.

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72096
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

NAS CRISES

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Maio 12, 2015 9:31 pm

Estarás talvez diante de algum problema que te parece positivamente insolúvel.

Não acredites que a fuga te possa auxiliar.

Pensa nas reservas de força que jazem dentro de ti e aceita as dificuldades como se apresentem.

Não abandones a tua possibilidade de trabalhar e continua fiel aos próprios deveres.

Assume as responsabilidades que te dizem respeito.

Evita comentar os aspectos negativos da provação que atravesses.

Ora – mas ora com sinceridade – pedindo a protecção de Deus em favor de todas as pessoas envolvidas no assunto que te preocupa, sejam elas quem sejam.

Se existem ofensores no campo das inquietações em que, porventura, te vejas, perdoa e esquece qualquer tipo de agressão de que hajas sido objeto.

Esforça-te por estabelecer a tranquilidade em tuas áreas de acção, sem considerar sacrifícios pessoais que serão sempre pequenos, por maiores te pareçam, na hipótese de serem realmente o preço da paz de que necessitas.

Se nenhuma iniciativa de tua parte é capaz de resolver o problema em foco, nunca recorras à violência, mas sim continua trabalhando e entrega-te a Deus.

Emmanuel
Psicografia de Chico xavier. Livro: Calma

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72096
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Você é insubstituível

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Maio 13, 2015 10:06 am

Quantas vezes você já ouviu a frase: Ninguém é insubstituível?
Pensando bem, ninguém é insubstituível, no sentido de que todos os seres humanos somos transitórios.

Hoje estamos aqui e amanhã poderemos não mais estar.
E, a qualquer momento, poderemos ser substituídos no cargo que ocupamos, na realização da tarefa que nos devotamos.
E essa é uma realidade de muitas instituições, onde as pessoas são descartadas, por qualquer motivo ou motivo algum.

Contudo, ao se repensar bem a frase, percebemos que ela é inverídica sob variados aspectos.
Basta se faça um passeio pela História da Humanidade e logo descobriremos pessoas que fizeram a grande diferença no mundo.

No campo da arte, recordemos de Beethoven.
Ele morreu em 1827. Quem o substituiu?
Embora tantos músicos depois dele, ninguém compôs sinfonias como ele o fez.
Nunca mais houve outra Sonata ao luar.
Ele foi único. E ouvindo as suas sonatas, seus concertos quem recorda que ele era surdo?

Único e insubstituível também foi Gandhi, o líder pacifista e principal personalidade da Independência da Índia.
Quem ensinou a não violência como ele o fez?
Quem, depois dele liderou uma marcha para o mar, por mais de trezentos e vinte quilómetros para protestar contra um imposto?
Quem conseguiu a independência de um país da forma que ele o fez?

E que se falar de Martin Luther King Junior?
Depois dele, alguém teve um sonho que custasse a própria vida?
Um sonho em que os filhos de antigos escravos e os filhos de antigos proprietários de escravos se sentassem à mesa da fraternidade.
Um sonho de que os homens não fossem julgados pela cor da sua pele, mas pela qualidade do seu carácter.
Ele morreu em 1968. Quem o substituiu?

Quem substituiu Madre Teresa de Calcutá, com seu amor, seu bom senso, sua capacidade de entender a necessitada alma humana?
Quem substituirá o colo de mãe ao filho pequeno?
Quem poderá substituir o abraço da amada que partiu, do filho, do esposo que realizou a grande viagem?

Tudo isso nos leva a pensar que cada pessoa tem um talento especial, uma forma de ser particular e, com isso, marca sua passagem por onde passa.
Outros virão e tomarão seu lugar, realizarão suas tarefas, dispensarão amor, farão discursos importantes, mas ninguém como ela mesma.

Um órfão encontrará amparo e ternura em amorosos braços, o esposo poderá tornar a se casar mas nunca será uma substituição.
A outra pessoa tem outros valores, outros talentos, outra forma de ser.
Pensemos, pois, que, de verdade, cada um de nós onde está, com quem está, é insubstituível.
O que cada um de nós realiza, a ternura que oferece, a amizade que dispensa, o carinho que exprime é único.

Isso porque somos Criação Divina inigualável.
Criados à imagem e semelhança do Criador, com nuances especiais, conquistadas ao longo das eras e que se expressam no sentir, no agir, no falar.
Pensemos nisso e, em nossa vida, valorizemos mais as qualidades dos amigos, familiares, colegas, conhecidos, tendo em mente que cada um deles é insubstituível.

E valorizemo-nos porque também somos insubstituíveis no coração das pessoas e no mundo.

Momento Espírita.

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72096
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

A AURA E A FORÇA DO PENSAMENTO

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Maio 13, 2015 9:42 pm

Dr. Wagner Deocleciano Ribeiro, espírita, médico formado pela FMTM de Uberaba, MG, em 1986, cirurgião pediatra e homeopata, de Franca - SP, pesquisador do efeito Kirlian, fazia fotos de pacientes para melhor detectar enfermidades.

Dr. Wagner nos disse em carta:
"... as fotos dos companheiros eram de um tom e irradiação que classificamos como normais, tendo cintilação de azul, rosa, vermelho, de tons mais irradiantes, outras vezes menos irradiantes, mas nunca fugiram de um padrão que estávamos acostumados a observar durante a pesquisa.

Mas, para nosso espanto, as fotos realizadas com o Chico, eram de um azul quase celestial, com o centro iluminado por uma luz branca, cujo efeito jamais tínhamos conseguido até aquele momento.

A curiosidade científica ficou potencializada até a resposta do Chico, naquela quarta-feira à noite, inesquecível para nós, quando indagamos:
'E aí, Chico, qual foi sua mentalização naquela hora que fizemos as fotos pelo método Kirlian?'

E Chico, iluminado por seu sorriso meigo e doce, responde-nos:
— Ah! Meus amigos, eu estava pensando em Jesus!"

Reflectindo sobre assunto tão grave, nos lembramos do Cristo quando afirmou:
"Se teus olhos forem bons todo o teu corpo terá luz".

Do Livro "Lembranças de Grandes Lições" - Cezar Carneiro
Capítulo " A AURA E A FORÇA DO PENSAMENTO "
Editora IDE - http://www.idelivraria.com.br/

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72096
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Num dia como o de hoje

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Maio 14, 2015 10:31 am

Num dia como o de hoje, crianças desvalidas morrerão sem sonhos e sem pão...
Mas, também, almas generosas poderão ser vistas auxiliando os órfãos a se tornarem menos tristes.
Num dia como o de hoje, mães herdarão os troféus de guerras sangrentas...
Porém, em algum lugar, uma outra agradecerá a Deus pelo filhinho que respira.
Num dia como o de hoje, um assassino enlouquecido marcará com sangue a sociedade que o repele e o odeia...
Porém, não longe da iniquidade, transbordará a graça de milhares de actos silenciosos de renúncia.
Num dia como o de hoje, um convite à corrupção chegará aos seus ouvidos intranquilos...
Mas, um olhar amigo chamará você à reflexão.
Num dia como o de hoje, bactérias resistentes trarão medo e desafios difíceis...
Porém, no deserto de desilusão, alguém semeará a confiança.
Num dia como o de hoje, você poderá ouvir centenas de inverdades desesperadoras...
Mas, bastará enxergar o céu, o sol, a chuva, o mar e a criança dormindo, para que você perceba as mãos do Altíssimo sobre tudo e sobre todos.
Num dia como o de hoje, almas desequilibradas estimularão sua paciência e sua capacidade de exercer o bom aprendizado...
Porém, não desista se a recaída da intempestividade se fizer presente.
Num dia como o de hoje, talvez você pense em desistir de um sonho superior, talvez até escute o convite amargo do pensamento suicida...
Mas, por favor, espere até amanhã, não desista assim...
Num dia como o de hoje, todos nós estivemos sujeitos a derrapar no caminho, e quem sabe até derrapamos.
Porém, já nos propomos a reflectir e a gentilmente ouvir mensagens como esta...
Portanto, hoje estamos, sem dúvida, melhores do que ontem.
Num dia como o de hoje, ainda há chances de acrescentar uma estrela luminosa em nossa trajectória na escola da vida...
Num dia como o de hoje, poderemos saltar séculos para a felicidade plena, ou atrasar a caminhada com milénios de arrependimento.


São nossas as escolhas.
Escolhemos ver a vida apenas através das lentes do pessimismo, ou escolhemos ver o lado bom de tudo.
São nossas as escolhas.
Escolhemos crescer, aprender, modificar. Ou escolhemos estagnar, conformar, permanecer.
São nossas as escolhas.
Lembremos sempre disso.

Toda escolha que você faça pelos caminhos da sua vida terrena, apresentará aos que o cercam e acompanham o grau da sua maturidade, o nível dos seus ideais, a qualidade de tudo quanto o sensibiliza.
Será consequente que os seus irmãos de jornada passem a conceber imagens suas, caricatas ou não, em função do que você elege para a sua existência.
Sobre o mundo você será sempre o retrato dos seus gostos, dos seus interesses, das suas acções.
Cada gesto seu conduzirá um retrato do que você é, um recorte dos seus comportamentos.

Bom será que esses gestos demonstrem equilíbrio, bom senso, harmonia, para que alcancem a felicidade após serem vistos e observados por incontáveis criaturas.

Momento Espírita, com base em texto de autor desconhecido e no cap. 16, do livro Para uso diário, pelo Espírito Joanes, psicografia de José Raul Teixeira, ed. Fráter.

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72096
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

AFINIDADE e AMIZADE

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Maio 14, 2015 9:49 pm

Afinidade não tem explicação, está na mente, está no espírito, está no ar, no coração..
Afinidades são sintonias que agradam a quem sente da mesma forma.
Afinidades são sentimentos amorosos que perfumam o ambiente quando se encontram.
Afinidades são irmandades espirituais que trabalham em estradas diferentes, mas colaboram para um ajuste integral.
Afinidades são forças completas que encontram parceiros em qualquer lugar ou tempo, mas sempre é necessário que exista AMOR, AMIZADE, LEALDADE e RESPEITO, assim se forma e se integra uma afinidade,e isso tudo Márcio nós temos e sentimos um pelo outro.

Não importa o tempo, a ausência, os adiamentos, as distâncias, as impossibilidades.
Quando há afinidade, qualquer reencontro retoma a relação, o diálogo, a conversa, o afecto no exacto ponto em que foi interrompido...

Agradeçamos à vida que nos apresenta o outro como instrumento para nos lembrarmos de quem realmente somos, pela feliz possibilidade de expressarmos a versão mais nobre de nós mesmos.

A amizade é muito importante.
Para a saúde de qualquer ser humano.
Ninguém vive sozinho!
Ser amigo é ser companheiro.

Guerreiro.
É acreditar no outro, e incentivá-lo com bravura nas horas difíceis da vida.
Ser amigo é ser escoteiro.
Entender quando o outro não está bem.
Vibrar com as suas vitórias, mas sem Exigir reciprocidade, porque a amizade É dom natural.
Vem de mansinho, Sem exigir, sem cobrança, é um bem-estar muito grande na vida saber com quem contar.

Desabafar os problemas.
Dividir as alegrias. Repartir as tristezas.
Gozar de momentos Inesquecíveis. Rir juntos.
A amizade é um dos sentimentos mais preciosos da Vida.
Não existe ciúme entre amigos. Somente Compreensão.
Não existe disputa. Apenas sonhos diferentes.

Apoio.
Quem tem amigo verdadeiro, nunca está só, Pois sabe que, em todos os momentos da vida, pode Contar com uma mão firme para segurar e apertar, Trocando boas energias para seguir sempre em frente, na doce tranquilidade da verdadeira amizade.

Quem cativa um amigo Conquista um grande tesouro Pois amigo bom é fiel.
Compara-se ao puro ouro.
O ouro é testado no fogo Para revelar sua pureza
E o amigo verdadeiro Faz da vida uma beleza

Oh!Que beleza é a vida Quando um amigo se tem O seu sorriso encoraja e dá alento a quem não tem
A vida tem mais alegria O sol mais brilho e calor

Se o amigo está connosco Nos faz forte até na dor Dor, dores, angústia Que em toda vida sempre tem Se faz mais leve o fardo Se o amigo nos vem Vem que com alegria te espero Se tu mandas avisar Sinto alegria de véspera

Que bom um amigo encontrar !!!

Ch@rles Werberg

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72096
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Um Artista de imaginação delirante

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Maio 15, 2015 11:05 am

Você já observou, alguma vez, um caracol, andando com sua casa às costas?
A concha, em verdade, lhe abriga os órgãos e é uma protecção extra contra a desidratação e os predadores.
Em condições adversas, o caracol recolhe o pé e a cabeça para dentro dela.
Sela a abertura com um muco espesso, podendo se colar a superfícies.
Por isso, os encontramos presos a troncos, folhas ou muros.
O caracol é um dos moluscos mais comuns.
Contudo, existem muitas espécies que, calcula-se, vivam no mar há cerca de quinhentos e cinquenta milhões de anos.
O que encanta, em verdade, nessas criaturas de corpo mole, é exactamente a sua protecção, a concha calcária.
Existem coleccionadores que pagam fortunas por algumas dessas preciosidades.
As formas, as cores, o brilho são inigualáveis.
A superfície das denominadas conchas cipreas, por exemplo, levou os navegadores portugueses, que as encontravam, de forma abundante, na costa africana, a pensar que era a partir delas que os chineses fabricavam a porcelana.
Daí, o seu nome popular de porcelanas.
Uma variação dessa espécie foi definida por um estudioso como uma obra de arte somente concebida por um artista de imaginação delirante.
Ela traz, no dorso, um padrão que faz lembrar um delicado mosaico duma antiga civilização, ao qual se sobrepõem misteriosas manchas escuras.
Apresenta, ainda, um mosaico de ladrilhos menores e mais esparsos.
Finalmente, a base mostra pintas escuras num fundo quase branco, semelhantes ao que se vê na zona do ventre de muitos felinos, como o leopardo e o jaguar.
Nativa do Oceano Índico, existe também na Austrália e o seu tamanho varia entre dois a oito centímetros.
Existem ainda as conchas em forma de cone, que incluem centenas de espécies distribuídas por todo o mundo.
Coloridas por fora, têm o interior raiado de madrepérola.
Maravilhas infindáveis da natureza!
Conchas caprichosas com imagens em alto relevo, que representam um rosto que parece ser de uma mulher, ou a que se assemelha a uma imagem de Cristo, alcançam, no mercado, o valor de até três milhões de euros.
O homem pode tomar dessas belezas e as polir, enaltecendo ainda mais o seu aspecto.
Contudo, as mais de cinquenta mil espécies existentes apresentam subtilezas, detalhes únicos, que extasiam os coleccionadores e os fazem desejá-las.
Muitos homens se dedicam a encontrá-las, recolhê-las, classificá-las, estudá-las.
Alguns, pelo puro prazer de decifrar e admirar os mistérios da natureza.
Outros, pelo valor que podem adquirir no mercado.
E existem aqueles que, admirando tais belezas somente recordam do Artista de imaginação delirante.
E erguem louvores ao Senhor da Vida.
A Quem idealizou tudo isso, inesgotável em Sua Criação.
Esses cogitam que, enquanto o homem dorme, Deus esculpe arabescos nas conchas e inventa novas cores para as enfeitar.

Em oração, exclamam:
Senhor Deus, Pai dos céus e de toda a Terra.
Ajuda-nos a entender a Tua grandeza.
Permite-nos agradecer a riqueza que nos ofereces, a oportunidade do estudo e o prazer do descobrimento.
Afinal, neste dia que apenas desponta, que maiores maravilhas ainda nos reservas?
O que fizestes, Senhor dos mares, enquanto nós dormíamos?

Momento Espírita.

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72096
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

APRENDIZ DA VIDA...

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Maio 15, 2015 8:39 pm

Queria poder dizer que estou numa idade em que aprendi a viver.
Mas ainda não cheguei a este ponto.

Aprendi algumas coisas, sim.
Outras, trazem uma luta enorme dentro de mim,e não sei quantas quedas e quantos levantares serão necessários para que eu aprenda.
Mas não desisto!

Parece que estou na idade da razão, mas percebo que não existe idade para isso.
Nem sempre tenho razão.
Nem sempre sei o que fazer.
Sou e serei, até o último minuto,
Um aprendiz da vida.

Dizem que perdoar é esquecer e eu não sei ainda onde encontrar esta borracha que apaga vivências doloridas ou curativos que cubram feridas que nunca se fecham.
No meu ver, perdoar é compreender,aceitar, e seguir adiante.

É poder olhar nos olhos daquela pessoa novamente, e se precisar, dar a mão sem sentimento de sacrifício.
Raras são as pessoas que alcançam o dom do perdão, mas não é impossível.
Quando pensamos que sabemos tudo, porque vivemos um certo número de anos, temos que admitir que vivemos em outra época, com outros valores e que nossas certezas de antes, nem sempre cabem nos dias de hoje.

Nossos filhos nos lembram disso a cada instante.
São eles nossos melhores mestres,ao contrário do que se pensa.
Em tudo que fizemos ou dizemos, nosso exemplo vale mais do que todas as palavras.

As crianças ouvem muito mais que parecemos,que o que dizemos.
É assim também com os que precisam de nosso apoio.
Cada um de nós absorve acontecimentos de maneira diferente.
Porque não vivi algo de um jeito, não obrigo ninguém a viver da mesma forma.

Aprender a respeitar a dor alheia, é respeitar a individualidade do ser humano.
O medo do sofrimento do amor, nos afasta das pessoas que mais nos amam.
Muito do que chamamos de imprevisto e coincidência, é a mão de Deus interferindo em nossas vidas.

Devemos pensar então, duas vezes antes de reagir mal a algo que contraria nossos planos.
O passar do tempo nos traz a experiência, mas a sabedoria vem de maneira diferente.
Ela chega com a vivência, entendimento, compreensão e aceitação das adversidades.

Meu maior medo é acreditar sobre o que dizem a meu respeito.
Isso me destruiria.
Devo sempre saber quem sou e nunca me esquecer daquele que me criou.
Aprender a vida, é reconhecer-se aluno eterno, com as somas, as diminuições e ciências do dia a dia.

É chegar no fim do dia e fazer planos para o dia seguinte e, se preciso for, recalcular, rever, repensar e recomeçar...

Charles Werberg

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72096
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Vencer o Mundo

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Maio 16, 2015 10:12 am

O que será mais importante: vencer no mundo ou vencer o mundo?

Embora a pergunta apresente pequena subtileza entre uma situação e outra, o seu significado é profundamente distinto.
Vencer no mundo ou vencer o mundo?


Grande parte de nós crê ser extremamente importante vencer no mundo, ou seja, vencer conforme os valores e padrões correntes no mundo.

Talvez esse seja o motivo pelo qual abracemos padrões morais relativos, com os quais, o importante é alcançar nossos objectivos.
Vencer no mundo é ter o brilho, o reconhecimento, o sucesso social e financeiro que ele pode nos oferecer.

Para isso, por vezes, para nossos actos não há limites, normalmente impostos pela moral e a ética.
Por vezes, desrespeitamos, inclusive, determinações legais.

Assim, podemos nos tornar donos de impérios económicos, nos tornarmos famosos, aplaudidos, ícones disso ou daquilo, figuras públicas de projecção.

Podemos nos tornar referência como empresários, homens de negócios, empreendedores de sucesso.

Conquistamos o mundo, vencemos no mundo, e gozamos dos louros e prémios dos triunfadores da Terra.
Outros de nós, anónimos e discretos, optamos por vencer o mundo.

Entendemos que a vida é oportunidade para testar, desenvolver e fortalecer valores morais.
Sabemos que a vida é passageira e nos empenhamos em viver para vencer os desafios, tentações e dificuldades que ela nos apresenta.

A partir disso, pautamos nossa conduta em valores morais elevados, que elegemos como nosso guia e referencial de propósitos.

Se propina nos é ofertada, em nome de um maior ganho, preferimos nos manter nos níveis da irrestrita honestidade.
Se, nas relações sociais, a difamação poderia nos granjear certos benefícios ou posições sociais privilegiadas, optamos pela discrição e respeito ao próximo.

Nas relações familiares, na educação dos filhos, haveremos de nos manter na pauta dos deveres, sem nos entregarmos a atitudes fúteis ou impensadas.

Naturalmente, esta segunda opção nos exigirá um preço.
Muitas vezes, seremos incompreendidos, mal interpretados, levados à conta de tolos e ingénuos, não sabendo reconhecer oportunidades valiosas de destaque.

Possivelmente sofreremos o destempero dos que não conseguem entender a postura que assumimos, nem os valores que nos conduzem os dias.

Importante que, resolutos, permaneçamos sem nos permitir vencer pelas seduções tolas do mundo transitório.

É Jesus que nos convida a perseverar até o fim.
Tende bom ânimo, eu venci o mundo, incentiva-nos o Bom Pastor.

E nos oferece o roteiro de conduta para vencer o mundo.
Basta segui-lO, na cartilha de amor ao próximo que foi toda a Sua existência.

Assim, mantenhamos o bom ânimo, quando as dificuldades surgirem, frutos da nossa boa conduta e correto agir.
Mantenhamos como nosso roteiro seguro o Evangelho do Mestre, e permaneçamos firmes, no recto proceder.

Momento Espírita.

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72096
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

NUNCA DESISTA. MAS, ÀS VEZES, PARE DE INSISTIR...

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Maio 16, 2015 9:31 pm

Os pensamentos são muitos e estão sempre em movimento.
A vontade de desistir se apresenta sem muitas explicações.
Ela simplesmente chega e se instala.
Ainda bem que é possível se impor e dar continuidade.
Pessoas persistentes não trabalham com a hipótese da desistência.
Seguem adiante, independente do que possam enfrentar.

Se a decisão está tomada, é necessário equacionar o tempo.
Porém, deixar de insistir pode ser uma atitude razoável.
Não são poucos os que aumentam a fila dos insistentes.
A cada instante retomam o tema, sofrem, se desesperam.
Cada coisa acontece no tempo certo.

Apressar alguns ciclos nem sempre dá bons resultados.
A vida parece ter uma certa dinâmica, onde os factos vão se sucedendo.
O excesso de insistência pode ocasionar retrocesso.
De facto, a insistência, em demasia, não faz bem.

Quando a paciência acompanha a jornada, o objectivo vai iluminando o caminho.
Dar tempo ao tempo não é acomodação, mas atenção continuada.
A pressa desconcentra e compromete os resultados.

O objectivo está delimitado.
As energias são suficientes.
Então, continuar avançando é motivo de alegria.
A meta será alcançada.
Não há necessidade de emocionalizar.

No tempo certo, tudo acontecerá.
Um investimento no auto-controle ajudará para amenizar os impactos do quotidiano.
Quando se para de insistir, a serenidade se instala e a paz ocupa seu devido lugar.
Pessoas excessivamente insistentes acabam sozinhas.
O interessante é encaminhar e depois dar tempo ao tempo.
Saber esperar é saber viver.
Menos velocidade no que se busca, pode aumentar a qualidade dos resultados.

Bênçãos! Paz e Bem! Santa Alegria! Abraços!

Frei Jaime Bettega

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72096
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Retratos da Natureza

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Maio 17, 2015 10:07 am

Havia numa aldeia um velho muito pobre que possuía um lindo cavalo branco.
Numa manha ele descobriu que o cavalo não estava na cocheira.
Os amigos disseram ao velho:
- Mas que tristeza, seu cavalo foi roubado!
E o velho respondeu:
- Calma, não cheguem a tanto.
Simplesmente digam que o cavalo não está mais na cocheira.
O resto é julgamento de vocês.
As pessoas riram do velho.
Quinze dias depois, de repente, o cavalo voltou.
Ele havia fugido para a floresta.
E não apenas isso:
ele trouxera uma dúzia de cavalos selvagens consigo.
Novamente as pessoas se reuniram e disseram:
- Velho você tinha razão.
Não era mesmo uma tristeza, e sim uma bênção.
E o velho disse:
- Vocês estão se precipitando de novo.
Quem pode dizer se é uma bênção ou não?
Apenas digam que o cavalo está de volta.
O velho tinha um único filho que começou a treinar os cavalos selvagens.
Apenas uma semana mais tarde, ele caiu de um dos cavalos e fracturou as pernas.
As pessoas se reuniram e, mais uma vez, se puseram a julgar:
- E não é que você tinha razão, velho?
Foi uma tristeza seu único filho perder o uso das duas pernas.
E o velho disse:
- Mas vocês estão obcecados por julgamentos hein?
Não se adiantem tanto.
Digam apenas que meu filho fracturou as pernas.
Ninguém sabe ainda se isso é uma tristeza ou uma bênção.
Aconteceu que, depois de algumas semanas, o país entrou em guerra e todos os jovens da aldeia foram obrigados a se alistar menos o filho do velho.

Quem é obcecado por julgar, cai sempre na armadilha de basear seu julgamento em pequenos fragmentos de informação, o que o levará a conclusões precipitadas.
Nunca encerre uma questão de forma definitiva, pois quando um caminho termina outro começa, quando uma porta se fecha outra se abre.
Assim é o curso da vida.

Autoria desconhecida

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72096
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Olhar em frente

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Maio 17, 2015 8:50 pm

Que tal levantar essa cara e olhar para a frente?
Vem, me dá sua mão, te ajudo a levantar.
As vezes, tudo que precisamos é de alguém que nos abra os olhos na medida certa, e estou aqui para tentar fazer isso por você.

A vida é curta demais para ficarmos parados pensando no que passou e no que deixou de passar, as coisas acontecem como precisam acontecer e, como deixamos acontecer, é algo sem explicação mas, algumas situações somos nós que permitimos, sabia?
O que plantamos, colhemos, fazer o quê...

É como a vida costuma a ensinar as pessoas que compartilham o mesmo plano.

Mas, não adianta se fechar em um mundo de sombras e lembranças, a vida é curta demais para nos fecharmos dentro de nós mesmos, venha, vamos viver um pouco do tempo que ainda nos resta, tudo passa rápido demais para ficarmos sentado nos lamentando...

Se o namoro acabou, é por que ele chegou onde precisava chegar, se foi despedido do seu emprego, com certeza foi por razões mais fortes que imaginamos, se brigou com um amigo que gosta muito, com certeza foi por um óptimo motivo, mas, agora não há razões para ficar sentado se lamuriando, os segundos passam rápido e são eles os responsáveis pela passagem das horas e aumento dos dias, sabia?

Não damos valor ao segundo, mas de segundo em segundo, as horas voam e os meses sobrevoam...

A vida é curta demais para nos darmos o luxo de vê-la passando sem actuar em nosso papel, já teve o tempo para as lágrimas e para os pensamentos, agora precisamos levantar e seguir em frente, erros acontecem, afinal de contas, sem eles jamais saberemos como acertar.

Pense nisso.

Adriano Villa

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72096
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Conectados ou isolados?

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Maio 18, 2015 10:02 am

Nossa vida na Terra foi presenteada, nestas últimas décadas, com tecnologias de alto padrão e funcionalidade.
As distâncias deixaram de existir graças à comunicação virtual que nos faz interagir no mundo em que vivemos.
Todos podemos nos conectar e ter sempre actualizadas notícias de amigos e familiares, em pormenores.

Até mesmo os pequeninos se realizam e produzem maravilhas com um aparelhinho nas mãos, considerando a desenvoltura com que lidam com eles.
Porém, quando o abuso se faz, nota-se que, embora a tecnologia virtual esteja aproximando os distantes, ficamos distanciados dos mais próximos.
Quem relata o facto é dona Margarida, mãe de três filhos, avó de duas lindas crianças e cinco adolescentes que vivem equipados com modernos aparelhos, de recursos variados.

A maior alegria dessa mãe e avó é tê-los junto a si aos domingos para o tradicional almoço em família, e poder saborear a festa de suas companhias.
No entanto, diz ela, não consegue dez minutos sequer de diálogo com eles sem que seja interrompida por um som característico, que lhe tira de imediato a parceria sonhada.

Certa feita, fez uma decoração diferente na casa para comemorar um dia festivo e chamar a atenção dos netos para algum detalhe especial, mas não conseguiu.
Colocara na sala um painel metálico com fotos de todos os familiares, em momentos importantes de suas vidas, e pequenos papéis contendo frases carinhosas junto de cada foto.

Ninguém se deu conta da novidade criada pela mãe e avó, pois que os joguinhos virtuais, os zaps dos amiguinhos, as redes sociais não permitiram.

Antes de servir o almoço, dona Margarida chamou-lhes a atenção para o facto.
Todos se surpreenderam, pois o painel estava na sala em que se encontravam.
De imediato, se levantaram:
Nossa, vovó, como é que não percebemos?
Eu estava tão pertinho e nem tinha visto.
Olhem: que papéis são aqueles?

Só então se dirigiram ao painel, e começaram a ler as pequenas mensagens da avó.
Os menores ficaram felizes, os maiores, emocionados, os pais nem sabiam o que dizer, pois que também eles não haviam percebido a doce surpresa.

Dona Margarida, aproveitando a oportunidade falou aos seus amores:
Meus filhos e netos queridos, fico feliz que todos vocês estejam actualizados com essa aparelhagem maravilhosa e útil.
Mas não posso deixar passar este momento sem lhes falar que tudo em nossas vidas deve ser sabiamente gerenciado.
Temos que dividir o nosso tempo, dando tempo para tudo o que realmente importa.

Se de vez em quando vocês pararem de olhar unicamente para o celular, verão que a vida existe abundante além dessa tela.
Poderão perceber as árvores floridas, o céu azul e os pássaros que voam em bandos.
Poderão até mesmo perceber o carinho de um diálogo gostoso de uma mãe e avó que os espera durante toda a semana para tê-los junto a si por algumas horas...

Pensemos nisso: como temos usado nossos modernos aparelhos?

Momento Espírita

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72096
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Como na Gaiola

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Maio 18, 2015 8:49 pm

Passamos uma vida presos, qual pássaros em suas gaiolas!

Medo de amar, de olhar a vida de frente...
E, naquele pequeno espaço, cantamos nossas dores e sonhos!

Muitas vezes, as portas de nossas gaiolas se abrem...
Mas permanecemos ali, acostumados, encolhidos as nossas vontades e sonhos!

Não tenha dúvida amigo, à primeira oportunidade, deve alçar o voo dos falcões, calma, confiante, determinada!
Ame sem medo, brinque um pouco com a vida !
Não tenha medo dos rochedos e sobre eles,estenda a sua asa corajosa de falcões!
Solte-se ao vento, e deixe-na,levá-la ao sonho!

Como o Condor, tente enxergar as pequeninas coisas a sua volta e saber apreciá-las, dando um sentido novo a sua vida !
Não seja passarinho de gaiola, mas, Falcões e Condores do céu!
A cada dia existe uma renovação constante, e nunca um será como o outro...
Não há dores eternas, lágrimas eternas, perdas eternas!
Há sorrisos, esperando-lhe, dias de sol, o abraço dos amigos,dos filhos e tantos sonhos lindos !

Um amor lhe espera,para com você, voar...voar ...
Porque a vida é um recomeçar diário de um voo!
E, gaiolas não foram feitas para pássaros...
Tão pouco para Falcões!

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72096
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Normose

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Maio 19, 2015 10:01 am

A palavra normose foi criada na França pelo escritor e conferencista Jean-Ives Leloup para designar, em síntese, essa forma de comportamento visto como normal mas que, na realidade, não é normal.
Transportando esse conceito para observação da sociedade actual verificamos que as pessoas se pautam por padrões estabelecidos por alguém ou um grupo, em algum momento.

Por exemplo, segundo padrões da moda actual, ser normal é ser magro e bonito.
Para isso, vale dieta e, a cada dia surge uma diferente, ditada por essa ou aquela celebridade que afirma ter conseguido o peso ideal em um tempo mínimo.
Para alcançar as medidas ideais da dita normalidade vale a frequência a academias, com rigorosos exercícios físicos, massagens e tudo o mais que possa permitir atingir o idealizado.

E depois vêm as cirurgias para modificar o que seja possível alterar.
Não escapam os dentes, que devem ser perfeitos e brancos e, para isso, submetem-se as pessoas a aplicações de laser, porcelana e o que mais seja necessário.

Não importa se algo faz mal à saúde.
O importante é ser normal que inclui, ao demais, estar sempre na moda, vestir a roupa do momento, custe o que custar.
Gastam-se verdadeiras fortunas com cabeleireiros, maquiagem, produtos de beleza.

Porque não se pode perder festa alguma.
Nem evento importante. Isso logo nos desqualificaria como um ser normal.
Naturalmente, é louvável o cuidado com o corpo, a atenção ao parecer bem, à elegância.
Faz parte da evolução da criatura cultivar o belo, o bom.

Mas daí aos exageros, aos excessos vai uma distância que prima pela insensatez.
Gasta-se o que não se tem, finge-se o que não se é.
Tudo para parecer normal... como os demais.

Que padrão de normalidade, afinal, estamos elegendo?
Algo totalmente físico, exterior, passageiro, em detrimento de valores reais?
Será isso que desejamos para os nossos filhos, a Humanidade do amanhã?
Desejaremos uma Humanidade de pessoas esquálidas, bulímicas, stressadas e vazias de conteúdo?

Cabe-nos pensar um pouco, antes que nossos filhos, por não atenderem aos padrões ditados por alguns se lancem no fundo poço da depressão, perdendo as oportunidades de progresso nesta vida.
Estamos na Terra para angariar sabedoria, ilustrar a mente, dulcificar o coração, ascender à perfeição.

A mente se ilustra com estudo, reflexão, esforço.
O coração se dulcifica no exercício do bem ao próximo, entendendo que as diferenças existem para permitir realce à verdadeira beleza.
Invistamos nisso. E, em vez de nos esgotarmos em horas e mais horas de trabalho para conseguir mais dinheiro para atender a necessidades tolas, reservemos tempo para conviver com a família, com os amigos.

Reservemos tempo para leituras, alimentando as ideias; para a reflexão, a fim de nos enriquecermos interiormente.
Tempo para olhar o nascer do sol e seu desaparecer no poente, para ouvir a sinfonia da chuva em dias quentes, o agradecimento da terra pela água que sorve, com sofreguidão.
Tempo para amar, para viver, para ser um humano de valor, para ser feliz.

Pensemos nisso.

Momento Espírita

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72096
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Viva...

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Maio 19, 2015 9:05 pm

Viva sua vida de forma que o medo da morte nunca possa entrar em seu coração.

Nunca incomode ninguém por causa de sua religião:

Respeite os outros em seus pontos de vista, e exija que eles respeitem os seus.

Ame sua vida, aperfeiçoe sua vida,embeleze todas as coisas em sua vida.

Busque fazer sua vida longa e de serviços para seu povo.

Prepare uma canção fúnebre nobre para o dia quando você atravessar a grande passagem.

Sempre dê uma palavra ou sinal de saudação quando encontrar ou cruzar com um estranho em um local solitário.

Demonstre respeito a todas as pessoas, mas não se rebaixe a ninguém.

Quando você se levantar de manhã, agradeça pela luz, pela sua vida e força.

Dê graças por seu alimento e pela alegria de viver.

Se você não vir nenhuma razão para dar graças, a falha se encontra em você mesmo.

Não toque o aguardente venenoso que transforma os sábios em tolos e rouba deles suas visões.

Quando chegar sua hora de morrer, não seja como aqueles cujos corações estão preenchidos de medo da morte, e que quando a hora deles chega eles choram e rezam por um pouco mais de tempo para viverem suas vidas novamente de uma forma diferente.

Cante sua canção de morte, e morra como um herói indo para casa.

Tecumseh

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72096
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Considerações sobre a vingança

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Maio 20, 2015 10:57 am

A vingança é uma espécie de justiça bárbara, de tal maneira que quanto mais a natureza humana se inclinar para ela, tanto mais deve a Lei exterminá-la.

Porque a primeira injúria não faz mais que ofender a Lei, ao passo que a vingança da injúria põe a Lei fora do seu ofício.
Estas são algumas considerações do filósofo e ensaísta inglês Francis Bacon sobre esse movimento de revide do mal, que ainda tem tanto poder em nós.

Ele acrescenta:
Decerto, ao exercer a vingança, o homem iguala-se ao inimigo; mas, passando sobre ela, é-lhe superior; Porque é próprio do príncipe perdoar.
O que passou, passou, e é irrevogável; Os homens prudentes já têm bastante que fazer com as coisas presentes e vindouras; não devem, portanto, preocupar-se com bagatelas como o trabalhar em coisas pretéritas.

Por que hei-de ficar ressentido com alguém, apenas pela razão de que ele mais ama a si próprio do que a mim?
E se alguém me fez mal, apenas por pura maldade, então, esse é unicamente como a roseira e o cardo que picam e arranham apenas porque não podem de outra forma proceder.

Destas sábias colocações, que reflectem igualmente o pensamento cristão, retiramos reflexões muito importantes:
Você sabia que quando se vinga, torna-se igual, ou mais baixo que seu ofensor?
Você sabia que quando não aceita uma ofensa, ou um mal qualquer, este mal permanece com quem o criou e não o atinge?
Você sabia que quando gasta seu tempo, suas energias, planeando e cultivando sentimentos de vingança, deixa de produzir o bem?


Por isso, é tempo de tomarmos o controle de nossas emoções, de domarmos nossos sentimentos inferiores, percebendo que só temos a ganhar se deixarmos de odiar.

Este é o início do perdão.

Talvez você ainda não esteja preparado para perdoar certas coisas que lhe aconteceram, por serem recentes ou mesmo muito traumáticas. Não se preocupe.

O perdão é um processo. Um passo de cada vez.
E o primeiro passo trata da auto-preservação, isto é, de cuidar da sua saúde, física e mental, pois quem guarda mágoa está se envenenando, diariamente, sem saber.

Assim, o primeiro passo é: deixe de odiar.

Conforme tão bem disse o pensador citado:
Por que hei-de ficar ressentido com alguém, apenas pela razão de que ele mais ama a si próprio do que a mim?
E se alguém me fez mal, apenas por pura maldade, então, esse é unicamente como a roseira e o cardo que picam e arranham apenas porque não podem de outra forma proceder.

Sim, há pessoas num estado de desequilíbrio tão avançado, enfermos da alma, que só conseguem agir dessa forma, infelizmente.
Ainda irão despertar, ainda terão que se corrigir e arcar com suas responsabilidades, mas, não será o ódio, nem a vingança, que irão conseguir esse intento.

Por isso, siga adiante...
Você é maior do que tudo isso.
Você não merece viver encarcerado no ódio.
Pense em sua saúde, pense em sua família, nos que o amam verdadeiramente.
Esses lhe querem ver bem, e não adoecido.

É preciso ser maior do que a vingança, do contrário ela nos consumirá aos poucos.

Momento Espírita, com base no cap. Da vingança, do livro Ensaios, de Francis Bacon, ed. Vozes.

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72096
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

O sonho de Maria

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Maio 20, 2015 9:23 pm

- Tive um sonho esta noite, José.
E não entendo.
Realmente, não entendo, mas acho que foi sobre uma celebração de aniversário para nosso Filho.
As pessoas tinham se preparado para isso durante umas seis semanas aproximadamente.
Tinham decorado a casa e comprado novas roupas.
Tinham feito muitas compras e presentes bem elaborados também foram comprados.
Era peculiar, embora, porque os presentes não eram para nosso filho.
Embrulharam-nos em papel lindo e os amarraram com laços adoráveis e os empilharam sob uma árvore.

- Sim, isso mesmo, uma árvore, José, dentro de casa.
Tinham decorado a árvore também.
Os ramos estavam cheios de bolas e ornamentos cintilantes.
Havia uma figura no topo da árvore.
Pareceu-me ser um anjo.

- Ó, mas era lindo.
Todo o mundo risonho e feliz.
Estavam todos animados com os presentes.
Deram os presentes um ao outro, José, mas não a nosso Filho.

- Eu acho que eles não o conheciam.
Eles nunca mencionaram seu nome.
Não te parece estranho as pessoas celebrarem o aniversário se eles não conhecem o aniversariante?

- Tive o estranho sentimento que se nosso filho tivesse ido a esta celebração, ele teria sido um intrometido.

- Tudo era tão lindo, José, e todo o mundo tão cheio de alegria, mas fizeram-me chorar.
Como é triste para Jesus não ser querido na celebração de seu próprio aniversário...

- Mas estou feliz por ter sido apenas um sonho, José.
Como seria terrível se tivesse sido real...

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72096
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Luzes do mundo

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Maio 21, 2015 10:37 am

Jesus nos disse que somos a luz do mundo e deixou a orientação de que devemos compartilhar nossa luz com quem estiver ao redor.

Muitas vezes acreditamos que não temos nada a oferecer ao nosso próximo.
Fazemos planos de ajuda para um provável dia em que ganharmos a loteria, ou quando nos aposentarmos e tivermos tempo.

Ser um ponto de luz no caminho de alguém é mais simples do que pensamos.

Quantas vezes encontramos um colega triste, vivendo um momento de angústia, precisando desabafar.
Paramos para ouvir o que oprime seu coração e ele se sente melhor. Isso é ajudar.

Quando damos um sorriso e estendemos a mão para uma pessoa que acaba de chegar a um ambiente desconhecido e está se sentindo insegura, receosa de não ser bem-vinda, fazemos com que ela se sinta acolhida.
Isso também é uma forma de ajudar.

Ao dirigirmos àqueles que se sentem desanimados e solitários palavras de afecto, impregnadas de vibrações de carinho, envolvemos quem as recebe em um campo de amor, que lhes renova as forças, traz ânimo e esperança.

Quando o Cristo disse que somos a luz do mundo, nos apontou um caminho para a caridade e deixou um convite para trabalharmos para o bem comum, ajudando o próximo com o que temos dentro de nós.
Com isso, nos faz perceber que, para iluminar, temos de cuidar da luz que emitimos.

Uma lâmpada clara e brilhante oferece uma luz igualmente clara e brilhante.
Nossa luz está relacionada à nossa capacidade de compartilhar os melhores sentimentos que nutrimos e nosso conhecimento para o bem de todos.

Não é preciso ser doutor para ofertar ao próximo palavras amorosas e consoladoras.
Basta ter amor e desejar oferecê-lo.

Não é preciso ser especialista em línguas para escutar o desabafo de alguém e dar um conselho.
Basta saber ouvir, se colocar no lugar de quem sofre e ajudá-lo com palavras de conforto e encorajamento.
Quando aprendemos algo novo, que nos auxilia a compreender sensações e sentimentos, por que não dividir com outras pessoas para que elas também possam se sentir como nós?

Compartilhar as palavras do Cristo é uma excelente forma de espalhar luz pelo mundo.
Aplicarem nosso dia a dia o que essas palavras ensinam nos torna exemplos vivos da mensagem cristã.

Também podemos ser luzes que aquecem e iluminam mesmo sem dizer nada.

Apenas praticando o que o Mestre demonstrou.
Perdoar, amar, acolher, consolar, orar, agradecer são algumas das acções que podemos realizar e inspirar, positivamente, àqueles que nos cercam.

Exercitar a tolerância, a paciência, a humildade, a resignação ajudará a fazer de nossa luz interior um foco mais límpido, mais puro, mais forte.

Que nossa vontade de sermos luzes no mundo nos dê a coragem necessária para vencermos a escuridão provocada pela ignorância, intolerância, egoísmo e orgulho.

Que sejamos capazes de nos tornar pontos de luz nas vidas de nossos semelhantes, mesmo que nos achemos pequeninos e fracos.

Que a cada dia consigamos ficar um pouco mais brilhantes, prosseguindo perseverantes, até que consigamos alcançar a imensidão das estrelas.

Momento Espírita.

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72096
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

ALGO MAIS

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Maio 21, 2015 9:26 pm

Um crente sincero na Bondade do Céu, desejando aprender como colaborar na construção do Reino de Deus, pediu, certo dia, ao Senhor a graça de compreender os Propósitos Divinos e saiu para o campo.

De início, encontrou-se com o Vento que cantava e o Vento lhe disse:

- Deus mandou que eu ajudasse as sementeiras e varresse os caminhos, mas eu gosto também de cantar, embalando os doentes e as criancinhas.

Em seguida, o devoto surpreendeu uma Flor que inundava o ar de perfume, e a Flor lhe contou:

- Minha missão é preparar o fruto; entretanto, produzo também o aroma que perfuma até mesmo os lugares mais impuros.

Logo após, o homem estacou ao pé de grande Árvore, que protegia um poço d’água, cheio de rãs, e a Árvore lhe falou:

- Confiou-me o Senhor a tarefa de auxiliar o homem; contudo, creio que devo amparar igualmente as fontes, os pássaros e os animais.

O visitante fixou os feios batráquios e fez um gesto de repulsa, mas a Árvore continuou:

- Estas rãs são boas amigas.
Hoje posso ajudá-las, mas depois serei ajudada por elas, na defesa de minhas próprias raízes, contra os vermes da destruição e da morte.

O devoto compreendeu o ensinamento e seguiu adiante, atingindo uma grande cerâmica.

Acariciou o Barro que estava sobre a mesa e o Barro lhe disse:

- Meu trabalho é o de garantir o solo firme, mas obedeço ao oleiro e procuro ajudar na residência do homem, dando forma a tijolos, telhas e vasos.

Então, o devoto regressou ao lar e compreendeu que para servir na edificação do Reino de Deus é preciso ajudar aos outros, sempre mais, e realizar, cada dia, algo mais do que seja justo fazer.

(Meimei / Francisco Cândido Xavier – PAI NOSSO)

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72096
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Presente sem igual

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Maio 22, 2015 10:46 am

Ele era um foragido.
Um judeu em meio ao tormento da Segunda Guerra Mundial.
Todos os dias sua consciência o acusava de covardia.
Covardia moral por ter abandonado sua mãe, seus primos, quando lhe foi acenada a possibilidade de sobreviver, ocultando-se.
Por que somente ele? – Perguntava-se diariamente.
E todos os dias se desculpava com o casal que o mantinha escondido no porão frio naquele inverno interminável.
Desculpava-se por ter pensado mais na própria vida do que no risco a que expusera ambos, ao pedir asilo.

E havia a criança.
Uma adorável menina que acabara de completar doze anos.
Naqueles dias de tanta carestia, ela ganhara do pai um livro usado. Que tesouro!
Ele, o sobrevivente, se desculpara por não lhe dar nada.
Afinal, nada tinha de seu.
Liesel, a garota encantadora, se aproximara e enrodilhara os braços em torno do pescoço dele:
Obrigada, Max.

Ela era a aniversariante e ele ganhava o presente.
Ao contacto daquele abraço, ele levantou as próprias mãos e as encostou nos ombros de Liesel.
Aquele abraço lhe falava de afecto, família, carinho.
Tudo tão distante, perdido na névoa dos meses, do medo e das incertezas diárias.

Nos dias que se seguiram, ele decidiu que lhe daria um presente.
Por isso, tomou do livro escrito por Hitler, que recebera para se instruir e destacou quarenta páginas.
Imaginou que precisaria de treze mas, como deveria cometer alguns erros, resolveu se prevenir com maior número.
Da pilha de latas de tinta que o ocultava, destacou uma, abriu-a e pintou cada uma das páginas, deixando-as a secar em um varal improvisado.

Na sequência da semana, ele desenhou e escreveu a história de um fugitivo.

A sua história.
E de seu encontro com uma menina que lhe ofereceu afeição.
A ele, um judeu em terreno alemão.
As páginas receberam dois furos na margem, feitos à faca e depois foram unidas com barbante.

Então, numa madrugada silente, ele deixou seu esconderijo, subiu os degraus, foi ao quarto da menina e depositou a preciosidade ao lado da cama.
Ao despertar, vencendo o medo e o frio, ela desceu os degraus da escada.
Embora não passasse de alguns metros, a distância pareceu de quilómetros.
O coração lhe batia descompassado no peito.
Ela colocou sua mão no ombro dele, que dormia.

Não o despertou.
Sentou-se, reclinou a cabeça, dobrando-se sobre si mesma e continuando com a mão no ombro dele, deixou-se ali ficar como quem vela o sono de alguém precioso e inestimável.
Nascia naquele momento uma verdadeira e profunda amizade.

A afeição surge de formas inusitadas, em estranhas situações.
Percebê-la, manifestar gratidão e alimentá-la é decisão pessoal.
Por vezes, gestos pequenos expressam sentimentos profundos.

Pensemos nisso e prestemos maior atenção a detalhes que somente parecem ser insignificantes.
Sobretudo, que haja sempre flores de gratidão no jardim das nossas palavras, no sol do sorriso e nos gestos, em retorno ao doador que nos agracia com sua oferta.

Pensemos nisso...

Momento Espírita, com base na pt. IV do livro A menina que roubava livros, de Markus Zusak, ed. Intrínseca.

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72096
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

AJUDEMOS TAMBÉM

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Maio 22, 2015 8:44 pm

Em muitas ocasiões propomos a Benfeitores Espirituais determinados serviços que, acima de tudo, são oportunidades de trabalho que o Senhor, abnegado e vigilante, nos oferece.

Enunciamos rogativas e relacionamentos diversos quadros de acção para a caridade.

O doente de certa rua.

O parente necessitado.

O obsesso que sofre não distante.

A casa conflagrada do vizinho.

O companheiro algemado ao leito.

O amigo em prova inquietante.

Os obreiros da Espiritualidade movimentam-se e ajudam, devotados e operosos; contudo, em suplicando o socorro alheio, não nos cabe olvidar o socorro que podemos prestar por nós mesmos.

É indispensável accionar as possibilidades da nossa cooperação fraterna, os recursos ainda que reduzidos de nossa bolsa, o nosso concurso pessoal, o nosso suor e as nossas horas, a benefício daqueles que a Sabedoria Divina situou em nossa estrada para testemunharmos a própria fé.

Diante da turba faminta, ouvindo as alegações dos discípulos que lhe solicitavam a atenção para as necessidades do povo, disse-lhe o Senhor:

- “Dai-lhes vós, de comer...

E os discípulos angariaram diminuta porção de alimentos, antes que o Mestre a convertesse em pão para milhares.

A lição é expressiva.

Não basta rogar a intervenção do céu, em favor dos outros, com frases bem feitas, a fim de que venhamos a cumprir o nosso dever cristão.
Antes de tudo, é necessário fazer de nossa parte, quanto nos seja possível, para que o bem se realize, de modo a entrarmos em sintonia com os poderes do Bem Eterno.

(Emmanuel / Francisco Cândido Xavier – PALAVRAS DE VIDA ETERNA)

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72096
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

O exercício da amizade

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Maio 23, 2015 10:13 am

O filósofo Francis Bacon disse que a amizade duplica as alegrias e divide as tristezas.
Cícero afirmou que um amigo é como se fosse um segundo eu.

Poetas, compositores e escritores, ao longo dos séculos, criaram obras enaltecendo o valor e a importância dos amigos.

Ouve-se muito sobre amizade, mas, será que pensamos sobre os mecanismos que aproximam e unem as pessoas nessa relação?

Nos primórdios da Humanidade, quando imperava a regra do cada um por si, o outro era visto como ameaça, alguém que precisava ser afastado ou eliminado.

No entanto, a solidão e o isolamento, num mundo repleto de adversidades, dificultava a sobrevivência.
Dessa forma, para superar obstáculos e assegurar alimento, abrigo e protecção, os seres humanos passaram a se agrupar.

O interesse e a necessidade de sustentar a vida fez com que os núcleos familiares abrissem espaço para estranhos.
Eles ajudariam a cobrir os pontos fracos, garantindo o êxito nas caçadas, nas colheitas, na defesa da prole, entre outras vantagens.

Contudo, aceitar alguém estranho no grupo familiar também configurava um risco.
Caso o forasteiro tivesse intenção de eliminar seus concorrentes, por causa de alimento ou território, estaria próximo o bastante para aprender os pontos fracos daquele grupo.

O que diferenciava um possível rival infiltrado de um colaborador e parceiro era o sentimento que o mantinha conectado ao grupo.

Um amigo contribui para o progresso e a harmonia de seus companheiros.
O inimigo trama sua desestabilização.

Interesse, cobiça, inveja, desejo de possuir o que é do outro podem aproximar as pessoas, mas não as mantêm unidas para o crescimento comum.

São sentimentos que exploram, drenam e destroem.
Uma vez esgotado o objecto do interesse, cada um toma seu caminho.
Isso, certamente, não é amizade.

Laços de afecto, simpatia, amor, aproximam os que vibram numa mesma sintonia e os mantêm ligados.

Quando acolhemos uma pessoa com quem não possuímos relação de consanguinidade, ou quaisquer outros interesses, mas pela qual sentimos grande afinidade, estabelecemos com ela uma união mental.

É comum ouvir que amigos são a família que escolhemos.
Em verdade, há amigos que são até mais próximos que os próprios familiares.
Tornam-se realmente da família, numa dimensão que extrapola a vida material.

No mundo moderno, não nos agrupamos mais para caçar alimento, nos proteger de animais ferozes e enfrentar as dificuldades comuns aos nossos ancestrais.

No entanto, enfrentamos outras adversidades, materiais e morais, que também nos fragilizam e abalam.

Nesses momentos, ter amigos ao nosso lado nos encoraja e fortalece, ajudando-nos a superar os percalços.
Quando tais laços têm origem no amor, respeito e empatia, superada a crise, a amizade continua ainda mais vigorosa.

O ser humano não é auto-suficiente.
Não possui todas as faculdades, habilidades e competências necessárias para seu desenvolvimento.

Ele necessita da vida em sociedade para aprender e exercitar o auxílio recíproco.
A amizade é uma das mais belas formas dessa prática.

Momento Espírita.

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72096
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Momentos Espíritas III

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 36 1, 2, 3 ... 18 ... 36  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum