ARTIGOS DIVERSOS I

Página 2 de 33 Anterior  1, 2, 3 ... 17 ... 33  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: ARTIGOS DIVERSOS I

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Jul 11, 2016 8:09 pm

Isso se explica naturalmente.
Propõe-se ao Espírito uma questão geral e ele responde de maneira geral.
Como se sabe, nada há mais elástico do que a faculdade mediúnica, pois ela pode se apresentar sob as mais variadas formas e nos mais diverso graus.
Pode-se, portanto, ser médium sem o perceber e num sentido diferente do que se pensa.
A esta questão vaga:
Sou médium?
O Espírito responde: Sim.
A esta mais precisa:
Sou médium escrevente?
Ele pode responder: Não.
Deve-se ainda conhecer a natureza do Espírito interrogado.
Há Espíritos tão levianos e tão ignorantes que respondem a torto e a direito, como verdadeiros estúrdios.
Eis porque aconselhamos dirigir-se a Espíritos esclarecidos, que geralmente respondem de boa vontade a essas perguntas e indicam o melhor caminho a seguir, se houver possibilidades de êxito.
Um meio que dá quase sempre bom resultado é o emprego, como auxiliar momentâneo, de um bom médium escrevente flexível e já formado.
Se ele puser a mão ou os dedos sobre a mão que deve escrever, é raro que ela não se mova imediatamente.
Compreende-se o que então se passa: a mão que segura o lápis torna-se uma espécie de apêndice da mão do médium, como o seria a cesta ou a prancheta.
Mas isso não impede que esse exercício seja realmente útil quando se pode empregá-lo, pois que, frequente e regularmente repetido, ajuda a vencer o obstáculo material e provoca o desenvolvimento da faculdade.
Às vezes, também, basta magnetizar com essa intenção o braço e a mão do que deseja escrever.
Muitas vezes o magnetizador se limita a pousar sua mão no ombro da pessoa, e temos visto ela escrever prontamente sob essa influência.
O mesmo efeito se pode ainda produzir sem nenhum contacto e pelo simples efeito da vontade.
Compreende-se facilmente que a confiança do magnetizador em seu poder, para produzir esse resultado, deve exercer um grande papel, e que um magnetizador incrédulo exerceria fraca ou nenhuma acção.
O concurso de um guia experimentado é também muito útil algumas vezes, para indicar ao iniciante uma série de pequenas precauções que ele costuma negligenciar, em detrimento da rapidez do seu progresso.
É útil, sobretudo, para esclarecê-lo quanto à natureza das primeiras perguntas e a maneira de fazê-las.
Seu papel é o de um professor que se dispensa quando a gente se tornou bastante hábil.
Outro meio que pode também contribuir poderosamente para o desenvolvimento da faculdade consiste em reunir um certo número de pessoas, todas animadas do mesmo desejo e da mesma intenção.
Todas, guardando absoluto silêncio, num recolhimento religioso, simultaneamente experimentam escrever, apelando cada qual ao seu anjo guardião ou a algum Espírito simpático.
Uma delas pode também fazer, sem designação especial e por todos os membros da reunião, um apelo geral aos Espíritos bons, dizendo, por exemplo:
Em nome de Deus todo poderoso rogamos aos bons Espíritos que se dignem comunicar-se pelas pessoas aqui presentes.
É raro que entre elas não haja algumas que dêem prontamente sinais de mediunidade ou mesmo escrevam de maneira fluente em pouco tempo.
Fácil compreender o que se passa nessa circunstância.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ARTIGOS DIVERSOS I

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Jul 11, 2016 8:09 pm

As pessoas unidas por uma mesma intenção formam um todo coletivo cujo poder e cuja sensibilidade aumentam por uma espécie de influência magnética que auxilia o desenvolvimento da faculdade.
Entre os Espíritos atraídos por essa conjugação de vontades há os que encontram em meio aos assistentes o instrumento que lhes convém.
Se não for um, será outro e eles o aproveitam.
Esse meio deve sobretudo ser empregado pelos grupos espíritas que não dispõem de médiuns, ou que não os têm em número suficiente.
Tem-se procurado encontrar processos para a formação de médiuns, bem como meios de diagnosticar a mediunidade.
Até o momento não conhecemos outros mais eficazes do que esses que indicamos.
Supondo que o obstáculo ao desenvolvimento da faculdade é de ordem inteiramente material, algumas pessoas pretendem vencê-lo por uma espécie de ginástica quase capaz de deslocar o braço e a cabeça.
Não descrevemos esse processo, que nos chega através do Atlântico, não só por termos nenhuma prova de sua eficácia, mas por estarmos convencidos de que pode ser perigoso para as compleições delicadas, pelo abalo do sistema nervoso.
Se não existirem os germes da faculdade, nada a poderá dar, nem mesmo a electrização das pessoas, que sem êxito algum já foi empregada.
A fé não é condição obrigatória para o iniciante.
Ela secunda os esforços, não há dúvida, mas não é indispensável.
A pureza de intenção, o desejo e a boa vontade bastam.
Vimos pessoas completamente incrédulas ficarem espantadas de escreverem sem querer, enquanto crentes sinceros não o conseguiam, o que prova que essa faculdade se relaciona com predisposições orgânicas.
O primeiro indício da disposição para escrever é uma espécie de frémito (vibração/formigamento) no braço e na mão.
Pouco a pouco a mão é arrastada por um impulso que não pode dominar.
Quase sempre, de início, traça apenas sinais sem significação.
Depois, os caracteres se tornam mais precisos, e por fim a escrita se processa com a rapidez da escrita normal.
Mas é sempre necessário abandonar a mão ao seu movimento natural, não embaraçando-a nem propelindo-a .
Certos médiuns escrevem corretamente e com facilidade desde o início, às vezes mesmo desde a primeira sessão, o que é bastante raro.
Outros fazem por muito tempo apenas traços e verdadeiros exercícios caligráficos.
Dizem os Espíritos que é para desentravar-lhes a mão.
Se esses exercícios se prolongarem demais ou degenerarem em sinais ridículos, não há dúvida que um Espírito se diverte, porque os bons Espíritos nada fazem de inútil.
Nesse caso, deve-se redobrar o fervor no apelo aos Espíritos bons.
Se apesar disso não houver modificação, é necessário parar, desde que nada se obtém de sério.
Pode-se fazer a tentativa diariamente, mas convém cessar aos primeiros sinais equívocos, para não se dar oportunidade aos Espíritos zombeteiros.
A essas observações acrescenta um Espírito:
“Há médiuns cuja faculdade não pode ir além desses sinais.
Quando, após alguns meses, não obtiverem mais do que insignificâncias, como um sim ou um não, ou letras isoladas, será inútil, persistir, gastando papel em pura perda”.
São médiuns, mas médiuns improdutivos.
Aliás, as primeiras comunicações obtidas só devem ser consideradas como exercícios a cargo de Espíritos secundários, pelo que não se deve atribuir-lhes senão um valor medíocre.
Trata-se de Espíritos empregados, por assim dizer, como mestres de escrita, para treinarem o médium iniciante.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ARTIGOS DIVERSOS I

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Jul 11, 2016 8:09 pm

Não acrediteis jamais que Espíritos elevados levem o médium a fazer esses exercícios preparatórios.
Mas acontece que, se o médium não tiver um objectivo sério, esses Espíritos prosseguem e se ligam a ele.
Quase todos os médiuns passaram por essa prova para se desenvolverem.
Cabe a eles fazer o necessário para conquistar a simpatia dos Espíritos verdadeiramente superiores.
A dificuldade encontrada pela maioria dos médiuns iniciantes é a de ter que tratar com os Espíritos inferiores, e eles devem considerar-se felizes quando se trata de Espíritos apenas levianos.
Toda a sua atenção deve ser empregada para não os deixar tomar pé, porque uma vez firmados nem sempre é fácil afastá-los.
Esta é uma questão capital, sobretudo no início, quando, sem as precauções necessárias poder-se-á pôr a perder as mais belas faculdades.
A primeira precaução é amar-se o médium de uma fé sincera, sob a proteção de Deus, pedindo a assistência do seu anjo guardião.
Este é sempre bom, enquanto os Espíritos familiares, simpatizando com as boas ou más qualidades do médium, podem ser levianos ou até mesmo maus.
A segunda precaução é dedicar-se com escrupuloso cuidado a reconhecer, por todos os indícios que a experiência oferece, a natureza dos primeiros Espíritos comunicantes, dos quais é sempre prudente desconfiar.
Se esses indícios forem suspeitos, deve-se apelar com fervor ao anjo guardião e repelir com todas as forças o mau Espírito, provando-lhe que não conseguiu enganar, para o desencorajar.
Eis porque o estudo prévio da teoria é indispensável, se o médium pretende evitar os inconvenientes inseparáveis da falta de experiência.
As instruções a respeito, bem desenvolvidas, estão nos capítulos sobre a Obsessão e a Identidade dos Espíritos.
Aqui nos limitaremos a dizer que, além da linguagem, podemos considerar como provas infalíveis da inferioridade dos Espíritos:
todo os sinais, figuras, emblemas inúteis ou pueris; toda escrita bizarra, irregulares, intencionalmente deformadas, de tamanho exagerado ou em formas ridículas e estranhas.
Mas a escrita pode ser muito ruim, até mesmo pouco legível o que depende mais do médium que do Espírito, sem ter nada de insólita.
Temos visto médiuns enganados de tal maneira que medem a superioridade dos Espíritos pelo tamanho das letras, dando grande importância às letras bem modeladas, como caracteres de imprensa, puerilidade realmente incompatível com a superioridade real.
Se o médium deve evitar cair, sem querer, na dependência de Espíritos maus, mais ainda deve evitar de entregar-se voluntariamente a eles.
Uma vontade incontrolada de escrever não deve levá-lo a crer no primeiro Espírito que se apresente, a menos que pretenda livrar-se dele mais tarde, quando não mais lhe convier.
Mas não se pede impunemente a assistência, seja para o que for, de um Espírito mau, que pode exigir pagamento muito caro dos seus serviços.
Algumas pessoas, impacientes com o seu desenvolvimento mediúnico, que acham muito lento, lembram-se de pedir auxílio de qualquer Espírito, mesmo que seja mau, contando mandá-lo embora depois.
Muitas foram atendidas e escreveram imediatamente.
Mas o Espírito, não se importando de haver sido chamado nessas condições, mostrou-se indócil na hora de sair.
Sabemos das que foram punidas em sua presunção, julgando-se fortes para afastá-los à vontade, por anos de obsessão de toda a espécie, pelas mistificações mais ridículas, por uma fascinação tenaz ou mesmo por desastres materiais e pelas mais cruéis decepções.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ARTIGOS DIVERSOS I

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Jul 11, 2016 8:09 pm

O Espírito mostrou-se de início francamente mau, depois se tornou hipócrita, tentando fazer crer na sua conversão ou fingindo acreditar no pretenso poder do seu subjugado para expulsá-lo quando quisesse.
A escrita é às vezes bem legível, as palavras e as letras perfeitamente destacadas.
Mas com certos médiuns é difícil de decifrar por outras pessoas, sendo necessário habituar-se a ela.
Muito frequentemente é formada por grandes traços.
Os Espíritos economizam pouco o papel.
Quando uma palavra ou uma frase é pouco legível, pede-se ao Espírito o favor de recomeçá-las, o que geralmente faz de boa vontade.
Quando a escrita é habitualmente ilegível, mesmo para o médium, este quase sempre consegue torná-la mais nítida, por meio de exercícios frequentes e regulares, feitos com muita força de vontade e rogando com ardor ao Espírito que seja mais correcto.
Alguns Espíritos adotam muitas vezes sinais convencionais que usam nas reuniões habituais.
Para mostrar que uma pergunta os desagrada e que não querem respondê-la, farão, por exemplo, um comprido risco ou outra coisa semelhante.
Quando o Espírito chegou ao fim do que tinha a dizer, ou não quer mais responder, a mão se imobiliza e o médium, qualquer que seja o seu poder ou a sua força de vontade, não consegue obter mais nem uma palavra.
Ao contrário, quando ainda não terminou o lápis prossegue sem que a mão possa detê-lo.
Se quiser dizer espontaneamente alguma coisa, a mão pega convulsivamente o lápis e começa a escrever, sem poder opor-se.
Aliás, o médium sente quase sempre algo que lhe indica se houve apenas uma parada ou se o Espírito terminou.
É raro que não sinta quando o Espírito partiu.
São estas as explicações mais importantes que tínhamos a dar no tocante ao desenvolvimento da psicografia.
A experiência mostrará, na prática, certos detalhes que seriam inúteis tratar aqui e que os princípios gerais orientarão.
Que muitos experimentem, e aparecerão mais médiuns do que se pensa.
Tudo o que dissemos se refere à escrita mecânica.
É a faculdade que todos os médiuns, com razão, querem desenvolver.
Mas função mecânica pura é muito rara, juntando-se a ela, muito freqüentemente, em maior ou menor grau, a intuição.
O médium, tendo consciência do que escreve, é naturalmente levado a duvidar da sua faculdade:
não sabe se a escrita é dele mesmo ou de outro Espírito.
Mas ele não deve absolutamente inquietar-se com isso e deve prosseguir apesar da dúvida.
Observando com cuidado a si mesmo, facilmente reconhecerá nos escritos muitas coisas que não lhe pertencem, que são mesmo contrárias aos seus pensamentos, prova evidente de que não procedem da sua mente.
Que continue, pois, e a dúvida se dissipará com a experiência.
Se o médium não pode ser exclusivamente mecânico, todas as tentativas de obter esse resultado serão inúteis, mas ele erraria se por isso se julgasse deserdado.
Se possuir apenas mediunidade intuitiva, deve contentar-se com ela, que não deixará de lhe prestar grandes serviços, se souber aproveitá-la ao invés de repudiá-la.
Se depois de inúteis tentativas, realizadas durante algum tempo, não houver nenhum indício de movimento involuntário, ou se esses movimentos forem muito fracos para produzir resultados, não deve hesitar em escrever o primeiro pensamento que lhe for sugerido, nem se inquietar se é dele ou de outro:
a experiência lhe ensinará a fazer distinção.
Muito frequentemente, aliás, o movimento mecânico se desenvolve mais tarde.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ARTIGOS DIVERSOS I

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Jul 11, 2016 8:10 pm

Dissemos acima que há casos em que é indiferente saber se o pensamento provém do médium ou de um Espírito.
Isso acontece, sobretudo, quando um médium puramente intuitivo ou inspirado realiza por si mesmo um trabalho de imaginação.
Pouco importa que então se atribua um pensamento que lhe foi sugerido.
Se boas idéias lhe ocorrem, que as agradeça ao seu bom gênio e ele lhe sugerirá outras.
Essa é a inspiração dos poetas, dos filósofos e dos cientistas.
Suponhamos agora a faculdade mediúnica completamente desenvolvida.
Que o médium escreva com facilidade, que seja o que se chama um médium feito.
Seria um grande erro de sua parte considerar-se dispensado de novas instruções.
Ele só teria vencido uma resistência material, e é então que começam as verdadeiras dificuldades.
Mais do que nunca necessitará dos conselhos da prudência e da experiência, se não quiser cair nas mil armadilhas que lhe serão preparadas.
Se quiser voar muito cedo com suas próprias asas, não tardará a ser enganada por Espíritos mentirosos que procurarão explorar-lhe a presunção.
Uma vez desenvolvida a faculdade, o essencial para o médium é não abusar dela.
A satisfação que proporciona a alguns iniciantes provoca um entusiasmo que precisa ser controlado.
Devem pensar que ela lhes foi dada para o bem e não para satisfazer a curiosidade vã.
É conveniente, portanto, que só a utilizem nos momentos oportunos e não a todo instante.
Os Espíritos não estão constantemente às suas ordens e eles correm o risco de ser enganados pelos mistificadores.
É bom escolherem dias e horas determinados para a prática mediúnica, de maneira a se preparem com maior recolhimento, e para que os Espíritos que desejam comunicar-se estejam prevenidos e também se coloquem em melhores disposições.
Se, apesar de todas as tentativas, a mediunidade não se tiver revelado de maneira alguma, é necessário renunciar a ela, como se renuncia a cantar quando não se tem voz.
Quem não sabe uma língua serve-se de um intérprete.
Neste caso faz-se o mesmo recorrendo a outro médium.
Mas na falta do médium não se deve julgar sem assistência dos Espíritos.
A mediunidade é para eles um meio de comunicação, mas não o motivo único de atração.
Os que nos dedicam afeição estão juntos de nós, quer sejamos médiuns ou não.
Um pai não abandona o filho porque este é surdo e cego e não o pode ver nem ouvir.
Pelo contrário, envolve-o na sua solicitude, como os Espíritos bons fazem connosco.
Se eles não podem transmitir-nos materialmente o seu pensamento, ajudam-nos com a sua inspiração".

Fonte: Livro dos Médiuns, capítulo 17, itens 200 à 218.

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mentira é sempre mentira

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Jul 12, 2016 8:04 pm

Certa feita, uma revista de circulação nacional apresentou reportagem acerca da mentira, mostrando-a como um ingrediente fundamental do jeitinho brasileiro.
Mais ou menos no mesmo período, determinado programa televisivo ofereceu a oportunidade aos telespectadores de opinarem se um personagem deveria ou não mentir para vingar um crime do passado, ainda impune.
A mentira venceu por larga margem.
Isso demonstra como estamos nos habituando com a mentira e a estamos utilizando, em nosso quotidiano.
Mentimos para obter algum benefício, para preservação da nossa imagem, para evitar um sentimento de vergonha, por verdadeira covardia.
Assim, um amigo não diz ao outro o que realmente pensa e deseja dele.
Se o amigo possui defeitos, em vez de alertá-lo a respeito, bate-lhe nas costas e com uma frase reticente, permite àquele interpretar que tudo vai muito bem.
A mãe mente para o filho pequeno, afirmando que já volta, e na verdade se ausenta por longas horas.
Servem-se da mentira alguns que afirmam serem técnicos em tal ou qual área, não passando, na verdade, de meros aprendizes.
Utilizam a mentira aqueles que oferecem um produto como sendo de primeira linha, quando não o é.
Mentem todos aqueles que fazem promessas, sabendo antecipadamente que jamais as poderão cumprir.
Natural que tal clima gere desconfiança e descrença, itens que presidem ao relacionamento actual das criaturas.
Há quem acredite ser normal a criança mentir e somente ser sintoma de enfermidade no adulto.
Contudo, o mentiroso é sempre alguém enfermo.
E em razão mesmo de sua forma de proceder, se torna desacreditado, mesmo quando se expresse de forma correcta e verdadeira.
Para quem está habituado à mentira, se torna muito natural alterar o conteúdo ou a apresentação dos factos, manipulando-os ao seu bel prazer.
As raízes da mentira se encontram no lar instável, mal formado, quando não emanam dos conflitos da personalidade, que induzem o ser à fuga da realidade e ao culto da fantasia.
Faz-se imperioso que se estabeleça uma disciplina rígida na arte de falar, procurando repetir o que se ouviu exactamente como se escutou; o que se viu da forma mesma como aconteceu, evitando-se interpretar o que se pensa em torno do assunto, que nem sempre corresponde aos factos.
Esta é uma maneira de vital importância para se abandonar o vício da mentira.
Não há necessidade de mentir, e toda vez que nos servirmos da mentira, estaremos demonstrando um distúrbio de comportamento, que precisa urgentemente ser corrigido.
Mentir compulsivamente é um distúrbio da imaginação chamado mitomania.
A verdade deve ser sempre dita com naturalidade, sem alarde, mas na íntegra, jamais adornada de fantasias ou conclusões pessoais.

Do Blog Espiritismo Na Rede, baseado no artigo O império das meias-verdades,publicado pela Revista Isto é, nº 1466 e no cap. 3 do livro Vida: desafios e soluções, pelo Espírito Joanna de Ângelis, psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed.Leal

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

SER ESPÍRITA

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jul 13, 2016 7:13 pm

Há quem diga que ser Espírita é muito difícil, que é só para quem já é santo.
Allan Kardec, no entanto, vai dizer que o espírita é reconhecido pelo esforço que faz pela sua transformação moral e para vencer suas tendências para o mal.
Fazer esforço é bem diferente de ser santo.
Ainda nos falta um longo caminho.
Alguns companheiros dizem que estão tentando ser espírita.
Estes estão em dúvida e temem assumir a responsabilidade de afirmar: sou espírita.
Nosso desafio, porém, é buscar ser hoje, melhor do que ontem e amanhã melhor do que hoje.
Na natureza nada dá saltos.
Todos nós que estamos hoje ligados à doutrina espírita, já estivemos no catolicismo, no protestantismo, no budismo entre outras religiões.
Mesmo nessa encarnação foram poucos que nascemos num lar espírita.
Viemos de outros caminhos religiosos, mas ao encontrar o Espiritismo descobrimos o Consolador prometido por Jesus, que veio ensinar todas as coisas e fazer compreender o que o Cristo havia dito por parábolas.
Neste porto seguro, encontramos a fé raciocinada, a crença da imortalidade da alma, a certeza da reencarnação e a da comunicabilidade com os espíritos.
Que bom que podemos dizer que somos espíritas, que estamos buscando vencer nossas más inclinações.
É o auto-conhecimento e a auto-transformação que nos tornam homens e mulheres melhores.
Essa postura vai reflectir na família, onde cada um testemunhará a luz interior, a sua transformação moral, pelo comportamento equilibrado e amoroso.
No trabalho, sendo um exemplo de bom funcionário ou de bom patrão.
Na sociedade, sendo um bom cristão, alguém que é lembrado pelo amor ao próximo e suas atitudes corretas.
Portanto, somos espíritas 24 horas por dia.
Não dá para vestir a capa de humildade, de fraternidade somente quando estamos no Centro Espírita.
“Espíritas! Amai-vos, este o primeiro ensinamento; instruí-vos, este o segundo.”
O Espírito de Verdade nos convida a demonstrarmos quem somos, pelas atitudes de amor, de fraternidade e caridade.
Olhar o outro como um irmão que devemos aprender a amar, apesar dos defeitos e imperfeições, que só pela prática das virtudes e da busca constante da iluminação através do estudo, que iremos nos libertar desse homem velho que ainda trazemos dentro de nós.
O desafio não é vencer o outro, ser melhor, mais poderoso, é nos conhecermos, domarmos nossas imperfeições e “só por hoje” nos aproximarmos de nosso modelo e guia, que é Jesus.
Para aqueles que acham que essa postura é difícil, é porque ainda não compreenderam que somente escolhendo a porta estreita, se libertarão das imperfeições.
É esse o caminho para a plenitude e a paz íntima.

Angela C. Furiati

Fonte: FEAK (Fundação Espírita Allan Kardec)

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

PORQUE ANDRÉ LUIZ FICOU NO UMBRAL

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Jul 14, 2016 7:10 pm

Se discute muito por que André Luiz ficou oito anos no umbral. Um dos livros mais conhecidos da literatura espírita é Nosso Lar, que também fez sucesso como filme.
Ele dá início à série composta de treze livros “A vida no mundo espiritual”.
Em Nosso Lar é narrada a passagem de André Luiz pelo umbral.
Ele ficou oito anos no umbral e foi chamado, por outros espíritos, de suicida.
Depreende-se do livro que ele era considerado suicida inconsciente, pois, mesmo sem o propósito de tirar a própria vida, teve a vida encurtada pela falta de cuidado com a saúde.
O livro deixa perceber que ele era dado aos prazeres.
A partir disso, alguns acham que ele bebia muito, ou que fumava e bebia, ou que bebia e comia muito, ou que, além dessas coisas, era chegado ao meretrício.
Talvez de tudo um pouco, pois tudo isso era plenamente aceitável para os padrões sociais da época.
Seja como for, ao longo da série é possível perceber que André Luiz era mais do que um simples homem do seu tempo, e se não demonstrou isso quando encarnado, sua vida deve ter sido frustrante.
Fica claro, pra mim, que André Luiz ficou oito anos no umbral principalmente pelo vazio em que transformou a sua passagem pela matéria, desperdiçando as oportunidades recebidas.
Nascido num lar de classe média, tendo recebido boa educação e bons estudos, fez da sua vida uma vidinha comum, sem emoções ou sobressaltos, sem nada de realmente construtivo e útil.
A julgar pela sua inteligência e boa vontade demonstrados nas suas narrações, teria muito o que oferecer aos que conviveram com ele.
É isso o que a maioria de nós faz.
Quase todos recebemos boas oportunidades.
Mesmo as dificuldades enfrentadas são às vezes grandes vantagens, por nos proporcionar ver as coisas por ângulos diferentes, por forjar o nosso carácter e por nos proteger de facilidades que nos enfraqueceriam o aspecto moral.
E o que fazemos das oportunidades recebidas?
O que oferecemos de nós mesmos aos outros?
Mal cuidamos da família, às vezes nem da família, ou nem de nós mesmos…
E temos as velhas desculpas da incompreensão, ou da pobreza, ou da falta de apoio, ou da falta de condições ideais.
Não é para isso que reencarnamos.
Não é para nos arrastarmos cheios de queixumes e revoltas que recebemos a dádiva preciosa da reencarnação.
Não é para passar contando os dias para que o domingo chegue pra desmaiar em frente à televisão que nós ganhamos a oportunidade de um novo corpo físico.
Temos muito o que fazer, temos muito a oferecer, a contribuir, a dar de nós mesmos.
E a aprender, e a ensinar, e a amar e perdoar.
E compreender, e crescer e ajudar a crescer.
É possível. Tudo isso é possível.
E não é tão difícil quanto possa parecer a quem nunca tentou.
Nascemos bebés, moles e frágeis, e um dia temos que tentar nos equilibrar sobre as pernas, e dar um passinho à frente do outro.
É um grande desafio, que nós só conseguimos porque tentamos.
Não sei o que André Luiz fez ou deixou de fazer com o seu corpo.
Eu acho, particularmente, que devemos ter o máximo cuidado com o corpo, que é o nosso veículo de manifestação na matéria.
Mas tenho certeza de que se ele tivesse tido uma vida mais plena e construtiva e útil, sua passagem pelo umbral teria sido bem mais curta.

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

MÉDIUNS DE CURA.

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Jul 15, 2016 7:56 pm

Mediunidade de cura é fenómeno físico.
A faculdade de cura é por assim dizer curioso fenómeno de efeitos físicos tal como a faculdade que gera formas opacas, ectoplásmicas, como a materialização de Espíritos, de objectos e outros factos que dela decorrem.
Mestre Allan Kardec afirmou que todo aquele que sente num grau qualquer a influência dos Espíritos é médium, cada qual segundo a sua tendência para diversos géneros mediúnicos.
A mediunidade de cura, no conceito de mestre Kardec, consiste no dom que certas pessoas possuem de curar doenças.
Esse fenómeno, no meu entender, é mais que um “simples toque”, ou “olhar”, ou “gesto”, de acordo com expressões de Kardec.
Ele o é, tanto que o próprio codificador do Espiritismo preferiu referir-se-lhe de modo sucinto e genérico, pois, consoante deduziu, o assunto exigiria desenvolvimento excessivo para os limites de que dispunha naquele ensejo.1
Médiuns de cura são ectoplastas por emitirem como os médiuns físicos o mesmo fluido observável sob diferentes aspectos a respeito do qual aqui trataremos.
Podemos incluir os médiuns de cura na categoria dos de efeitos físicos em face de certas características.
Em substância, os fluidos comuns procedem de um princípio que preferimos continuar chamando de Fluido Cósmico Universal,2 a despeito de opiniões e nomenclaturas de físicos da actualidade.
O fluido emitido por médiuns de efeitos físicos, ou seja, o ectoplasma, também chamado de fluido psíquico, é aquele emitido pelos que possuem essa tendência inata.
O jeito específico quanto a propriedades, o produto da fonte geradora e a sua vibração é o que faz a diferença.
Há outros atributos que torna distinta, referente à sua sensibilidade, essa disposição.
Pela instintiva tendência para curar enfermidades ou de, ao menos, fazer com que as doenças sejam amenizadas, o médium curador pode debelar moléstias, restituir tecidos e órgãos lesados do corpo físico de quem a ele recorra, estimulado pela piedade nele despertada, o sofrimento, a doença do próximo, incluindo-se doenças de influenciação espiritual, consciente ou inconscientemente.
Esses fluidos são por ele irradiados sobre o doente, revigorando-lhe órgãos, normalizando funções e destruindo até placas e tumores de carácter fluídico, produzidos por auto-obsessão ou por influenciação externa.
Por considerarmos certos médiuns de cura médiuns de efeitos físicos, afora o magnetismo que possui, ele é sensível fonte geradora de ectoplasma, cujo seu desempenho o faz naturalmente captar fluidos mais leves, mais subtilizados.
Por intermédio dele se verificam verdadeiros milagres, bem entendido, milagres, algo admirável,3 os quais se processam através da concentração, da oração impulsionada pelo sublime desejo de sinceramente praticar aquele amoroso pedido de Jesus Cristo: “Restituí a saúde aos doentes”.4
E como a Lei de Caridade e Amor preside a todos os actos das esferas superiores, os bondosos e esclarecidos Espíritos, que se ligam a ele por simpatia, vêm em seu auxílio por causa do sentimento em benefício do próximo.
Sempre que o médium de cura se destina a exercer o seu ofício de modo desinteressado, ou seja, sem profissionalismo, já que Jesus também recomendou “dar de graça o que de graça se recebeu”, Espíritos benéficos, especialistas em química e operadores actuantes nesse campo, incumbem-se do uso dos fluidos.
Eles submetem os fluidos irradiados pelo organismo do médium para esse fim a um transcendente processo químico, aprimorado em laboratórios da dimensão imponderável, menos grosseira que a nossa.
No que o médium se concentra pelo meio já referido, ele se ergue à maior altura.
À medida que se exalça, capta além de tudo, os fluidos leves e benignos provindos das fontes da Natureza: irradia-os sobre a pessoa necessitada; interpenetra-lhe o corpo físico; bombardeia os átomos, além de atingir o campo celular.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ARTIGOS DIVERSOS I

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Jul 15, 2016 7:57 pm

Ao fazer penetrar intensamente o fluido, as células revitalizam as funções do corpo físico, elevam a vibração íntima do paciente e restituem-lhe o equilíbrio mental.
Quando assim sucede, é porque houve uma combinação do fluido espiritual com o humano.5
Há casos em que se pode empregar a força magnética, particularidade intrínseca mais ou menos ativa em cada um de nós.
Neste caso, é prática espontânea os Espíritos perfazerem as qualidades que faltem no fluido humano, consoante explicou Kardec.
Como já percebemos, “ninguém faz absolutamente nada sem nada” (assim disse o Espírito Emmanuel).
E recapitulando, o médium curador não se completa sem a actuação dos que o assistem, ou seja, os verdadeiros autores dos fenômenos: os Espíritos. Inicialmente, dissemos que o médium de cura é sensível fonte geradora de ectoplasma, esse curioso fluido de efeitos diversos e de aspectos particulares; todavia, sem o imprescindível vínculo com Entidades actuantes, do domínio da cura, sobretudo, sem a “ideia iluminada pela fé e pela boa vontade”,6 nenhum médium logrará êxito através desse recurso concedido por Deus.
Mas, em se tratando de doação pelo meio e propósito do que até aqui interpretamos, preciso se torna levar em conta outra particularidade.
Apesar de o fluido emitido pelos médiuns de efeitos físicos serem idêntico ao emitido pelos médiuns de cura, conforme o professor Edvaldo Kulcheski, ambos os ectoplasmas ainda assim diferem.7
Kulcheski, profundo conhecedor e pesquisador de fenómenos mediúnicos, disse existir uma dissimilitude entre os dois processos de desprendimento ectoplasmático que convém saber.
Por exemplo:
a técnica de emprego do ectoplasma para se obter manifestações físicas, tais como:
transporte, tiptologia, voz e escrita directa, materialização de Espíritos, etc., difere da empregada para fins de cura.
Por se constituir de fluidos próprios para a prática de efeitos tangíveis ele é denso, ao passo que os aplicados para finalidade de cura são constituídos de uma subtileza admirável, cujo primor é vibratoriamente favorável.
Há um outro aspecto do fenómeno de cura que não podemos deixar de registar, as operações cirúrgicas, assunto de que trataremos na próxima vez.
Em conclusão, a terapia mediúnica acontece pelo emprego da energia fluídica, engendrada por Espíritos incumbidos desse procedimento.
Ainda que as curas se realizem pela força magnética, mesmo assim, podem ser acrescidas de fluidos manipulados por técnicos e operadores do âmbito espiritual, Entidades felizes e bondosas que, em nome de Cristo, sempre atentas e dispostas, ajudam a quem sinceramente deseja ajudar o próximo; por isso, ser médium de cura é possuir um nobre e grandioso compromisso.
A mediunidade de cura é um meio de resgate de débitos morais de existências passadas, resume-se numa tarefa de incansável esforço pela conquista do maior grau possível de virtudes.
E para quem busca a cura espiritual, aqui temos precioso lembrete dos bons Espíritos:
jamais a obteremos sem o necessário reajustamento íntimo.
E que reajustamento é esse, senão o de nos tornarmos melhores, dia a dia, conforme os preceitos de Jesus que propõem uma conduta saudável e exemplar como a que Ele teve?!

Notas:
1 - KARDEC, Allan. O Livro dos Médiuns, 21. ed. São Paulo, Lake — Livraria Allan Kardec Editora, 2001, capítulo 14, item 175, página 149.
2 - IDEM, O Livro dos Espíritos, 62. ed. São Paulo, Lake, 2001, capítulo 2 .o , questão 27, p. 62.
3 - IDEM, A Gênese, 20. ed. São Paulo, Lake, 2001, capítulo 13, item 19, p. 230.
4 - IDEM. O Evangelho segundo o Espiritismo, 62. ed. São Paulo, Lake, 2001, capítulo 26, item 1 e 2, p. 295.
5 - IDEM, A Gênese, 20. ed. São Paulo, Lake, capítulo 14, item 33, p. 251.
6 - XAVIER, Francisco C. Nos Domínios da Mediunidade, 22. ed. Rio de Janeiro, Federação Espírita Brasileira (FEB), 1994. Capítulo 17, p. 165.
7 - KULCHESKI, Edvaldo. A Mediunidade de cura e a mediunidade de efeitos físicos, http://www.feap.udesp.org.br/. Página acessada em 29/11/ 08, às 15h10.

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

DESEMPREGO NO PLANO ESPIRITUAL: UM SÉRIO PROBLEMA.

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Jul 16, 2016 7:58 pm

Já estamos com 200 milhões de desempregados no planeta em 3D – isso sem contar os que nunca estiveram catalogados num emprego formal...
Estar desempregado nesta dimensão da vida é um sério problema.
Isso pode representar fome, doença, mendicância, banditismo, etc.
Tudo depende das tendências e da condição evolutiva do indivíduo.
Mas o número de desempregados e de moradores de rua no plano espiritual em 4D é muito maior.
Lá temos uma pequena parcela empregada e trabalhando a favor da luz, outra parcela trabalhando para as sombras e a grande maioria desempregada sendo explorada por sombrios dirigentes, empresários das trevas.
Inevitável nossa partida para 4D.
Daí: Chegar ao plano espiritual sem saber o que fazer, sem qualificação e sem emprego é muito pior.
Um verdadeiro inferno de perambular aqui e acolá como morador de rua do plano espiritual; fugindo de todo tipo de exploradores e de traficantes de todos os tipos.
Mesmo em 3D muitos desempregados são eternos desocupados, vida após vida.
Almas sempre descontentes com tudo e com todos, querem colher o que não plantaram.
Quando tem emprego fazem tudo mal feito, mentem, fogem do trabalho reclamam dos chefes, sempre acham que ganham pouco.
Caso estivéssemos prestando atenção à educação do espírito a criança desde pequena já sinaliza que ali está um desempregado crónico; basta prestar atenção no seu padrão de atitudes frente ao trabalho, de qualquer tipo, desde comer apenas coisas que não precisem ser mastigadas, a não participar de nenhuma tarefa doméstica quando maior; não gostar de fazer suas lições da escola nem de estudar.
O espírito não pode viver eternamente de favores em qualquer dimensão da vida (é preciso que coloquemos isso na nossa cabeça antes de desencarnar para não ficarmos “causando” do lado de lá nem enchendo a paciência dos que estão do lado de cá).
A evolução em si é um ato de eficiência e desempenho.
Os mais preguiçosos e inabilitados vão sendo “devorados” ou se suicidam cada um à sua moda (embora não desapareçam; pois a morte não existe como fim de tudo; apenas como recomeço – a fila do SUS do lado de lá é imensa e pode demorar séculos para o que se fez indigente ser atendido).
Nem tanto lá nem tanto cá:
Em se tratando de lutar pela sobrevivência, satisfazer as necessidades e progredir o homem tem um sério problema:
a gula do labor: armazenar, sentir prazer em entupir-se de tarefas para amealhar coisas que depois não consegue digerir e na existência seguinte fica de ressaca sem ter o que comer ou fazer...
Muitos desempregados de hoje são gulosos de labor de ontem que quiseram tomar para si na existência anterior o que não seriam capazes de usufruir, tomaram dos outros as oportunidades que poderiam ser compartilhadas, agora esperam (recomendo a leitura: Assassinatos no trabalho: a morte das oportunidades.
Outros são eternos preguiçosos.
Espíritos que não querem nada com nada.
Será que o desemprego no plano espiritual é algo tão sério assim?
Vamos fazer um exercício mental.
Experimente ficar sem pensar, criar ou fazer algo durante algumas horas.
No que pensa e o que sente?
A ociosidade pode nos levar á loucura, à obsessão e a doenças no corpo físico.
Agora, imagine uma dimensão onde a mente tudo pode (mesmo as construções do plano espiritual foram criadas pelos espíritos passo a passo, milénio a milénio os umbrais, as regiões trevosas, as colónias de regeneração confundidas como paraísos, etc.).
Imagine-se no plano espiritual sem ter o que fazer, sem saber o que e como fazer, sem experiência nenhuma em usar a mente e a boa vontade.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ARTIGOS DIVERSOS I

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Jul 16, 2016 7:58 pm

Nessa condição, nós nos tornamos loucos, dementados, explorados por mentes mais poderosas ou obsessores.
No plano espiritual as coisas são mais bem definidas.
É impossível escondermos uns dos outros quem nós somos e quais nossas intenções.
Lá ou trabalhamos para o bem ou trabalhamos para o mal e/ou somos explorados pelos que estão a serviço das sombras.
Se do lado de lá um dia resolvamos mudar de vida e sair atrás de emprego:
Na busca de um trabalho no bem, qual a primeira pergunta que vão nos fazer:
O que sabe fazer?
Quais as capacidades que já desenvolveu?
Qual é a sua experiência nessa tarefa?
Não adianta mentir, enganar como fazemos aqui em 3D; pois nosso currículo está escrito na nossa cara, no campo da aura.
O pior é que se optarmos em trabalhar pelo mal; as perguntas serão as mesmas:
No que você é craque mano?
Mentir? Matar? Fingir? Odiar?
As vaquinhas de presépio, a massa, os mornos, os meio-termo são o material de trabalho de todos; tanto dos que trabalham para o bem quanto dos que trabalham para o mal - daí é melhor nós nos definirmos logo para não chegarmos ao plano espiritual como cobaias, verdadeiros ratinhos de laboratório da evolução humana.
A melhor coisa a fazer é praticar e muito a recomendação fantástica do Espírito da Verdade:
“... Amai-vos e instruí-vos...”.
Uma das mais eficientes agências de emprego para arranjar trabalho no plano espiritual é a casa espírita ou locais semelhantes.
Quem ainda não arrumou uma “tarefa de auxílio ao próximo e ao planeta; não perca tempo; pois do lado de lá tudo é pago – claro que a moeda em 4D é um pouco diferente – é tudo passado no cartão espiritual e contado em bónus hora (André Luiz).
Alerta: Como do lado de lá não existe morte – a fila do SUS para atendimento a quem não tem assistência é imensa e o tempo de espera para ser atendido pode levar algumas décadas, séculos ou mais.
Mesmo não sendo ainda um trabalhador especializado; melhor começar como mão de obra temporária, não especializada; e começar a se diferenciar seja em que tipo de empresa nós queiramos trabalhar:
a serviço da luz ou das sombras – pois ficar como sofredores, vítimas – material de trabalho tanto para a luz quanto para as sombras é degradante; nojento como disse Jesus (relato do Apocalipse) que nós os mornos (normais que querem viver na moda, acreditando em coisas diet, light, beba com moderação, só um pouquinho não faz mal, ninguém é de ferro...; seríamos vomitados daqui – credo!

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Autoridade x Responsabilidade

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Jul 17, 2016 7:52 pm

Quanto pesa a responsabilidade de um cargo?
Observa-se que muitos perseguem nomeações para cargos e disputam, com ardor, lugares que lhes conferirão autoridade sobre outros.
Contudo, quando assumem postos de comando se esquecem dos objectivos reais para os quais foram ali colocados, passando a agir em seu próprio favor.
Tal posição nos recorda a história de um homem que foi nomeado mandarim, uma espécie de conselheiro na China.
Envaidecido com a nova posição, pensou em mandar confeccionar roupas novas.
Seria um grande homem, agora. Importante.
Um amigo lhe recomendou que buscasse um velho sábio, um alfaiate especial que sabia dar a cada cliente o corte perfeito.
Depois de cuidadosamente anotar todas as medidas do novo mandarim, o alfaiate lhe perguntou há quanto tempo ele era mandarim.
A informação era importante para que ele pudesse dar o talhe perfeito à roupa.
Ora, perguntou o cliente, o que isso tem a ver com a medida do meu manto?
Paciente, o alfaiate explicou: A informação é preciosa.
É que um mandarim recém-nomeado fica tão deslumbrado com o cargo que anda com o nariz erguido, a cabeça levantada.
Nesse caso, preciso fazer a parte da frente maior que a de trás.
Depois de alguns anos, está ocupado com seu trabalho e os transtornos advindos de sua experiência.
Torna-se sensato e olha para diante para ver o que vem em sua direcção e o que precisa ser feito em seguida.
Para esse costuro um manto de modo que fiquem igualadas as partes da frente e a de trás.
Mais tarde, sob o peso dos anos, o corpo está curvado pela idade e pelos trabalhos exaustivos, sem se falar na humildade que adquiriu pela vida de esforços.
É o momento de eu fazer o manto com a parte de trás mais longa.
Portanto, preciso saber há quanto tempo o senhor está no cargo para que a roupa lhe assente perfeitamente.
O homem saiu da loja pensando muito mais nos motivos que levaram seu amigo a lhe indicar aquele sábio alfaiate, e menos no manto que viera encomendar.

Cargos e funções são sempre responsabilidades que nos são oferecidas pela Divindade para nosso progresso.
Não há motivo para vaidade, acreditando-se superior ou melhor que os outros.
Quando Pilatos assegurou a Jesus que tinha o poder de vida e morte, e que em suas mãos estava o destino de Suas horas seguintes, o Mestre alertou-o dizendo:
Procurador, a autoridade de que desfrutas não é tua; foi-te concedida e poderá ser-te retirada.
De facto isso veio a acontecer.
Apenas poucos anos após a morte de Jesus, o poder de Roma retirou do Procurador da Judéia, Pôncio Pilatos, toda a autoridade.
Ele perdeu o cargo, o prestígio, e tudo que acreditava fosse eterno em suas mãos.
Toda autoridade deve se centralizar no amor e na vida exemplar, a fim de se fazer real.
A autoridade de que nos vejamos investidos deve ser exercida sem jamais ferir a justiça.
No desempenho dos nossos deveres, recordemos que só uma autoridade é soberana:
aquela que procede de Deus, por ser a única legítima.

Do Blog Espiritismo Na rede , com base em artigo publicado na Revista Brasil Rotário, edição nº 913 – julho/1998.

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

MOTIVOS PELOS QUAIS CONTINUAMOS DESEMPREGADOS

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Jul 18, 2016 7:28 pm

COM HUMILDADE VEJAMOS SE NÃO ESTAMOS FALHANDO EM ALGUNS.
“Por que não consigo arrumar emprego?”.
Os profissionais que estão em busca de uma recolocação no mercado de trabalho, costumam repetir essa pergunta quase como um mantra.
Entretanto, em meio ao desespero, é importante observar alguns sinais que podem indicar o porquê ainda não conseguiu êxito, principalmente depois de um longo período de procura.
Além da actual situação económica do País, vejamos estas outras:
1. Você não construiu uma Boa Imagem.
Faça uma pesquisa rápida:
não é difícil encontrar alguém que conseguiu algum emprego graças à indicação de um amigo ou ex-colega de trabalho.
Por isso, manter uma boa imagem profissional é a chave do sucesso para sua carreira.
2. Você está despreparado
Se o período no emprego anterior foi muito longo, provavelmente você está “enferrujado” no que diz respeito ao que deve mostrar na entrevista e sobre o que as empresas querem saber actualmente.
Converse com pessoas que possam agregar esse conhecimento ou contrate um coaching de carreira, ele vai ajudá-lo a desenvolver sua imagem profissional da maneira correcta.
3. Você vai mal nas entrevistas
Policie o seu comportamento nos processos selectivos que tem feito.
Má postura, gírias, roupas inadequadas, falta de sinceridade, enfim, tudo deve ser considerado na hora de garantir uma boa oportunidade de emprego.
4. Você está exigindo um salário acima da média
As empresas não costumam contratar alguém com uma média salarial bem maior do que a de seus colaboradores.
Portanto, tenha o pé no chão, não exija um salário fora dos padrões do mercado e outras regalias, por mais que acredite que mereça.
5. Você é qualificado demais para o cargo que procura
Por mais desesperadora que seja a situação, jamais tente retroceder na sua carreira.
Além de correr o risco de não conseguir o emprego, caso consiga, sua qualidade de vida cairá, pois não usará todo o seu potencial criativo.
6. Sua profissão não está em alta
Neste caso, vale considerar mudar de profissão e investir em outro curso técnico ou graduação.
7. Você fala demais
Os extrovertidos costumam falar mais sobre si na hora da entrevista do que de suas habilidades para o trabalho.
Se fizerem uma pergunta, simplesmente responda.
Sem rodeios, sem usar exemplos distantes.
8. Ou “de menos”
Não confunda a falta de comunicação com timidez.
Os recrutadores sabem reconhecer um profissional tímido e outro que não tem conteúdo.
Se não conseguir mostrar tudo que sabe, não vai conseguir emprego.
9. Você não consegue superar a saída de um antigo trabalho
Muitas pessoas têm dificuldades de superar a saída repentina de um emprego, principalmente quando se trata de uma demissão, algumas até entram em depressão.
Por causa disso, o desempenho ao procurar um novo trabalho é prejudicado.
Se você não está se sentindo bem para ingressar numa nova empresa, não leve ressentimento de seus antigos empregadores, tire um período sabático.
Trabalho novo, vida nova!
10. Você é prepotente
Ter auto-confiança e conhecimento de suas habilidades é diferente de acha que é o melhor e consegue fazer sozinho tudo o que mandarem.
Esse tipo de atitude pode soar como arrogância e não é admitida caso você for trabalhar com uma equipa, por exemplo.

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

VALORIZE SEUS PAIS ENQUANTO ESTÃO VIVOS, DEPOIS...

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Jul 19, 2016 7:14 pm

Um jovem foi se candidatar a um alto cargo em uma grande empresa.
Passou na entrevista inicial e estava indo ao encontro do director para a entrevista final.
O director viu seu CV, era excelente.
E perguntou-lhe:
- Você recebeu alguma bolsa na escola? - o jovem respondeu - Não.
- Foi o seu pai que pagou pela sua educação?
- Sim - respondeu ele.
- Onde é que seu pai trabalha?
- Meu pai faz trabalhos de serralharia.
O director pediu ao jovem para mostrar suas mãos.
O jovem mostrou um par de mãos suaves e perfeitas.
- Você já ajudou seu pai no seu trabalho?
- Nunca, meus pais sempre quiseram que eu estudasse e lesse mais livros.
Além disso, ele pode fazer essas tarefas melhor do que eu.
O Director lhe disse:
- Eu tenho um pedido:
quando você for para casa hoje, vá e lave as mãos de seu pai.
E venha me ver amanhã de manhã.
O jovem sentiu que a sua chance de conseguir o trabalho era alta!
Quando voltou para casa, ele pediu a seu pai para deixá-lo lavar suas mãos.
Seu pai se sentiu estranho, feliz, mas com uma mistura de sentimentos e mostrou as mãos para o filho.
O rapaz lavou as mãos de seu pai lentamente.
Foi a primeira vez que ele percebeu que as mãos de seu pai estavam enrugadas e tinham muitas cicatrizes.
Algumas contusões eram tão dolorosas que sua pele se arrepiou quando ele a tocou.
Esta foi a primeira vez que o rapaz se deu conta do significado deste par de mãos trabalhando todos os dias para pagar seus estudos.
As contusões nas mãos eram o preço que seu pai teve que pagar por sua educação, suas actividades escolares e seu futuro.
Depois de limpar as mãos de seu pai, o jovem ficou em silêncio organizando e limpando a oficina do pai.
Naquela noite, pai e filho conversaram por um longo tempo.
Na manhã seguinte, o jovem foi encontra-se com o Director.
O director percebeu as lágrimas nos olhos do moço quando ele perguntou:
- Você pode me dizer o que você fez e aprendeu ontem em sua casa?
O rapaz respondeu:
- Lavei as mãos de meu pai e também terminei de limpar e organizar sua oficina.
Agora eu sei o que é valorizar, reconhecer.
Sem meus pais, eu não seria quem eu sou hoje...
Por ajudar o meu pai agora eu percebo o quão difícil e duro é para conseguir fazer algo sozinho.
Aprendi a apreciar a importância e o valor de ajudar a família.
O director disse:
- Isso é o que eu procuro no meu pessoal.
Quero contratar uma pessoa que possa apreciar a ajuda dos outros, uma pessoa que conhece os sofrimentos dos outros para fazer as coisas, e que não coloca o dinheiro como seu único objectivo na vida.
Você está contratado.
Uma criança que tenha sido protegida e habitualmente dado a ela o que quer, desenvolve uma mentalidade de "Tenho direito" e sempre se coloca em primeiro lugar.
Ignora os esforços de seus pais.
Se somos esse tipo de pais protectores, estamos realmente demonstrando amor ou estamos destruindo nossos filhos?
Você pode dar ao seu filho uma casa grande, boa comida, educação de ponta, uma televisão de tela grande...
Mas quando você está lavando o chão ou pintando uma parede, por favor, o faça experimentar isso também.
Depois de comer, que lave os pratos com seus irmãos e irmãs.
Não é porque você não tem dinheiro para contratar alguém que faça isso; é porque você quer amar do jeito certo.
Não importa o quão rico você é, você quer entender.
Um dia, você vai ter cabelos brancos como a mãe ou o pai deste jovem.
O mais importante é que a criança aprenda a apreciar o esforço e ter a experiência da dificuldade, aprendendo a capacidade de trabalhar com os outros para fazer as coisas.

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

10 factos sobre a vida no umbral

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jul 20, 2016 7:41 pm

O umbral localiza-se em um universo paralelo que ocupa um espaço invisível aos nossos sentidos, que vai do solo terrestre até algumas dezenas de metros de altura na nossa atmosfera.
Confira abaixo 10 características da vida no umbral relatadas em livros psicografados, incluindo os de Chico Xavier.

1 - Dimensão extremamente sombria
O umbral é descrito por quem já esteve lá como sendo um ambiente depressivo, angustiante, de vegetação feia, ambientes sujos, fedorentos, de clima e ar pesado e sufocante.
A vegetação varia de acordo com a região do Umbral.
Muitas vezes constituída por pouca variedade de plantas.
As árvores são normalmente de baixa estatura, com troncos grossos e retorcidos, de pouca folhagem.
É possível encontrar alguns tipos de animais e aves desprovidos de beleza.
No Umbral se encontram montanhas, vales, rios, grutas, cavernas, penhascos, planícies, regiões de pântano e todas as formas que podem ser encontradas na Terra.

2 - Existem diversas cidades no umbral
Como os espíritos sempre se agrupam por afinidade (igual a todos nós aqui na Terra), ou seja, se unem de acordo com seu nível vibracional, existem inúmeras cidades habitadas por espíritos semelhantes.
Algumas cidades se apresentam mais organizadas e limpas do que outras.
Todas possuem espíritos lideres que são chamados de diversos nomes:
Chefes, governadores, mestres, presidentes, imperadores, reis etc.
São espíritos inteligentes mas que usam sua inteligência para a prática consciente do mal.
São estudiosos de magia, conhecem muito bem a natureza e adoram o poder, quase sempre odeiam o bem e os bons que podem por em risco sua posição de liderança.

3 - As cidades possuem construções semelhantes às que encontramos nas cidades da Terra
As maiores construções são de propriedade do chefe e de seus protegidos.
Sempre existem locais grandiosos para festas, e local para realização de julgamentos dos que lá habitam.
Em cada cidade existem leis diferentes especificadas pelos seus lideres.
Lá também encontramos bibliotecas recheadas de livros dedicados a tudo que de mal e negativo possa existir.
Muitos livros e revistas publicados na Terra são encontrado lá, principalmente os de conteúdo pornográfico.

4 - Ninguém vai para o Umbral por castigo
A pessoa vai para o lugar que melhor se adapta à sua vibração espiritual.
Quando deseja melhorar existe quem ajude.
Quando não deseja melhorar fica no lugar em que escolheu.
Todos que sofrem no Umbral um dia são resgatados por espíritos do bem e levados para tratamento para que melhorem e possam viver em planos de vibrações superiores.
Existem muitos que ficam no Umbral por livre e espontânea vontade se aproveitando do poder e dos benefícios que acreditam ter em seus mundos.

5 - Além das cidades encontramos o que é chamado de Núcleos
Não constitui uma cidade organizada como conhecemos, mas se trata de um agrupamento de espíritos semelhantes.
Os agrupamentos maiores e mais conhecidos são os dos suicidas.
Estes núcleos são encontrados nas regiões montanhosas, nos abismos e vales.
Por serem espíritos perturbados são considerados inúteis pelos habitantes do Umbral e por isto não são aceites e nem levados para as cidades em volta.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ARTIGOS DIVERSOS I

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jul 20, 2016 7:41 pm

6 - Existem vales dos suicidas
Os bons tentam resgatar aqueles que desejam sair dali por terem se arrependido com sinceridade do que fizeram.
Os espíritos ruins fazem suas visitas para se divertirem, para zombarem ou para maltratarem inimigos que lá se encontram em desespero.
Não é difícil imaginar um local com centenas de milhares de pessoas que cometeram suicídio, todas ali unidas, sem entender o que está acontecendo, já que não estão mortas como desejariam estar.

7 - Existem os núcleos de drogados
Existem algumas poucas cidades de drogados de porte grande no Umbral.
Realizam-se grandes festas e são cidades movimentadas.
Existem relatos psicografados sobre uma região de drogados chamada de Vale das Bonecas e cidades como a de Tongo que é liderada por um Rei.
Para todo tipo de vício da carne existem cidades e núcleos de viciados.
Por exemplo, existem cidades de alcoólatras ou de compulsivos sexuais.
Todos os viciados costumam visitar o planeta Terra em bandos para sugarem as energias prazerosas dos vivos que possuem os mesmos vícios.

8 - As cidades, tribos e vilarejos do Umbral normalmente possuem chefes ou lideres
São pessoas inteligentes com capacidade de liderança que costumam controlar, dominar e explorar as almas que nestas cidades residem.
Como se pode ver não é muito diferente da vida aqui na Terra, onde temos exploradores e explorados.
Exercem seu controle a partir do medo, das mentiras, da escravidão, de regras rígidas e violência.
Algumas sabem que estão no Umbral e sabem que trabalham pelo mal das pessoas.
Seu reinado não dura muito tempo já que espíritos superiores trabalham para convencer sobre o mal que faz a si mesmo fazendo o mal aos outros.
É comum que estes “chefes” desapareçam inesperadamente destas cidades por terem sido resgatados por bons Samaritanos em suas missões.
Em pouco tempo uma nova liderança acaba assumindo o posto de chefe nestas cidades.

9 - As regiões umbralinas são as que mais se parecem com a Terra
Os espíritos, por estarem ainda muito atrelados à vida material, por lhe faltarem informação e conhecimento, acabam vivendo suas vidas como se realmente estivessem vivos.
As necessidades básicas do corpo acabam se manifestando nestes espíritos.
Sofrem por sentirem dores, sono, fome, sede, desejos diversos.
No Umbral encontramos grupos de pessoas que se consideram justiceiras.
Colectam espíritos desorientados em hospitais, cemitérios, e no próprio umbral.
Pessoas que fizeram muito mal a outras durante a vida ou em outras vidas, e pessoas que fizeram poucos amigos e por isto não tem quem as possa ajudar.
Estes espíritos sedentos de vingança e de justiça feita pelas próprias mãos conseguem aprisionar e escravizar as pessoas que capturam.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ARTIGOS DIVERSOS I

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jul 20, 2016 7:42 pm

10 - Postos de Socorro
Os postos de socorro se encontram espalhados pelas regiões sombrias do Umbral.
Este local de ajuda, semelhante a um complexo hospitalar, normalmente é vinculado a uma colónia de nível superior.
Nele encontramos espíritos missionários vindos de regiões mais elevadas que trabalham na ajuda aos espíritos que vivem nas cidades e regiões do Umbral e que estão à procura de tratamento ou orientação.
Quando o espírito ajudado desperta para a necessidade de melhorar, crescer e evoluir é levado para uma colónia onde será tratado e passará seu tempo estudando e realizando tarefas úteis para seu próximo.
Quando se sentem incomodados e mergulhados em sentimentos como o ódio, vingança, revolta acabam retornando espontaneamente para os lugares de onde saíram.
Continuamos sempre com nosso livre arbítrio.

Fonte:
- Semeando e Colhendo” – Hercílio Maes (Ed. Freitas Bastos)
- Nosso Lar” – André Luiz (Espírito) / Psicografado por Francisco Cândido Xavier (Ed. FEB);
- Três Arco-Íris / Uma Colónia de Luz” – Josué (Espírito) / Psicografado por Eurípedes Kühl (Ed. Petit);
- Violetas na Janela” – Patrícia (Espírito) / Psicografado por Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho (Ed. Petit);
- Obreiros da Vida Eterna” – André Luiz (Espírito) / Psicografado por Francisco Cândido Xavier (Ed. FEB)
- Vivendo no Mundo dos Espíritos” – Patrícia (Espírito) / Psicografado por Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho (Ed. Petit);
- Após a morte do corpo físico, a alma se encontra tal qual vive intrinsecamente.” (Do livro “Nosso Lar” / Cap. 16 - André Luiz / Chico Xavier;
- Os sofrimentos que torturam mais dolorosamente os Espíritos, do que todos os outros sofrimentos físicos, são os das angústias morais.” (O livro dos Espíritos – Questão 255;
- Umbral, situado entre a Terra e o Céu, dolorosa região de sombras, erguida e cultivada pela mente humana, em geral rebelde e ociosa, desvairada e enfermiça.” (Do livro “Ação e Reação” - André Luiz / Chico Xavier;
- O estado de tribulação é pertinente ao espírito e não ao lugar. Esses lugares não são infelizes, de vez que infortunados são os irmãos que os povoam...” (Do livro “E a Vida Continua” - André Luiz / Chico Xavier;
- Se milhões de raios luminosos formam um astro brilhante, é natural que milhões de pequeninos desesperos integrem um inferno perfeito. Herdeiros do Poder Criador, geraremos forças afins connosco, onde estivermos.” (Do livro “Libertação” - André Luiz / Chico Xavier)

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

O que é Espiritismo?

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Jul 21, 2016 7:27 pm

É a Ciência que Estuda a Origem, a Natureza, o Destino dos Espíritos e as Relações que existem entre o Mundo Corporal e o Mundo Espiritual.

É uma Ciência Espiritualista que tem suas Bases referendadas pela Filosofia, apresentando um Código de Ética que demanda a Religião.

Porque o Espiritismo Proclama como Existentes

A Crença em Deus

A Imortalidade da Alma

A Comunicabilidade dos Espíritos

A Reencarnação

A Pluralidade dos Mundos Habitados

A Vivência do Evangelho de Jesus, em Espírito e Verdade


§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

10 DICAS DE COMO IDENTIFICAR UM "VAMPIRO" DE ENERGIA

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Jul 22, 2016 7:05 pm

Vampiros são criaturas mitológicas que se alimentam da essência da vida de suas vítimas.
Quase todas as culturas ao redor do mundo, possuem alguma lenda a respeito dessas criaturas sugadoras de sangue.
Em algumas lendas os vampiros são imortais e alimentam-se de sangue humano, já em outras eles tem o poder de se transformarem em morcegos.
No entanto, os vampiros não existem apenas em contos ou em histórias para assustar crianças, há aqueles que convivem diariamente ao nosso lado, aparentando ser apenas uma pessoa normal, quando na verdade estão sugando nossas energias, seja em pequenas ou grandes quantidades.
A energia vital (energia de vida) é responsável por nos proporcionar saúde, força, capacidade mental e física, ela é a nossa fonte de vida.
É por isso que algumas pessoas fazem de tudo para sugá-la.

Veja a seguir 10 dicas de como identificar um vampiro de energia.
1- Você conhece uma pessoa que só faz cobranças?
Assim que você encontra com ela, ao invés de um “Oi, tudo bem?”
Você só escuta exigências, porque não me visitou ou telefonou?
Muito Cuidado!
Se você sentir culpa, estará dando a chance que ela quer para sugar a sua energia, e não vai parar por aí, ela sempre vai querer mais!
A melhor forma de agir é fazer exigências de volta, questionar o porque ela não te ligou ou visitou.

2- Só critica!
Tudo sempre está ruim, isso não vai dar certo.
Corra para longe de pessoas assim ou você acabará entrando nessa vibe.
Se você não puder deixar de ter contacto com pessoas assim, tente se proteger, não dê atenção as críticas, não se deixe abalar pelo pessimismo, tenha um pensamento positivo.

3- Fazem elogios o tempo todo, para eles você é sempre perfeito(a).
Preste muita atenção em pessoas assim.
Elas agem muito subtilmente e são bastante difíceis de serem identificadas.
Não deixe o seu ego ficar na frente de seu julgamento.
Pessoas que sempre estão elogiando tudo que você faz, são premeditadas e mentirosas, sempre tem algum objetivo escondido que querem alcançar, seja usar a nossa energia para aumentar a sua baixa-estima, ou se dar bem em determinada situação.
Faça de tudo para evitar pessoas assim perto de você!

4- Os injustiçados!
Você conhece alguém que só fala de todos as injustiças que sofreu?
Do quanto já foi maltratado nesse vida?
Pois é, pessoas assim estão usando o lado emocional para sugar a sua energia.
A melhor forma de agir com eles é ignorar, não demonstrar estar mal depois de escutar todas as coisas tristes pelas quais eles já passaram.

5- Pergunta sobre tudo…
Até qual foi o dia que o seu animal de estimação nasceu, na realidade, ele não está nem aí para resposta, só quer ver você desconfortável e perdido(a) tentando responder correctamente as inúmeras perguntas que ele fez, e se você não tiver certeza de alguma resposta, vai fazer questão de insistir nela.
Para se proteger de pessoas assim, é melhor não perder tempo procurando resposta, parta para o contra-ataque, faça perguntas também.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ARTIGOS DIVERSOS I

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Jul 22, 2016 7:05 pm

6- Pegajoso!
Só sabe falar com você utilizando as mãos, sempre acha uma maneira de te tocar, consegue se expressar bem, mais sempre leva a conversa para o lado sexual, este é um tipo de vampiro muito ameaçador.
Se você não conseguir lidar com ele, no final você se tornará uma pessoa vulnerável, e ele conseguirá sugar toda a sua energia.
Tente fugir o mais rápido possível.

7- É capaz de falar por horas sem parar…
Sempre tem um assunto para discutir, no entanto, você não consegue nem se expressar, pois ele não dá oportunidade, essa é a forma que ele encontrou de sugar sua energia.
Não tenha medo de ser mal educado, interrompa a conversa, fale coisas sem nexo e na primeira oportunidade, deixe ele falando sozinho, e vá relaxar, pois certamente você vai estar muito cansado(a).

8- Sempre está doente!
Essa é a maneira que esse tipo de vampiro encontrou para despertar a empatia dos outros.
Ele sempre vai falar como está se sentindo doente, sem ânimo para nada, e não tem ninguém para cuidar dele.
Cuidado, ele tem o dom de fazer com que suas vítimas também fiquem doentes.
Não sinta culpa por ele estar mal, evite ficar perto o mais rápido possível.

9- Tenta fazer com que a vítima perca a calma e fique agressiva.
Os vampiros que utilizam esse método, são os mais eficientes.
Utilizam todo o tipo de provocação para ver a sua vítima totalmente desestabilizada emocionalmente.
O segredo para lidar com eles, e sempre mostrar indiferença.
Se esses vampiros homofóbicos e racistas, sempre fossem tratados com uma dose de indiferença, a sua força diminuiria com o tempo.

10- O poderoso!
Sempre se acha melhor que os outros, quando escolhe sua vítima, joga pesado, sempre acha uma forma de menosprezá-la, faz comentários sobre o seu jeito de vestir, está bronzeado(a) demais, está pálido(a) demais, está muito magro(a), muito gordo(a).
Este vampiro utiliza esse método para roubar de vez toda a energia da vítima.
Você não pode deixar ser atingido(a) por ele.
Lembre-se que esse vampiro apenas está se auto afirmando, no fundo ele morre de medo de ser rejeitado.
Deve-se tomar bastante cuidado com esse tipo, pois ele pode utilizar outras formas mais pesadas e negativas para roubar sua energia.

?#?FonteTudoPlus?

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

UM FOFOQUEIRO NO CENTRO ESPÍRITA.

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Jul 23, 2016 7:46 pm

Realizava palestra em determinada cidade do interior de um estado brasileiro qualquer, quando, após a apresentação, um senhor me procura e narra sua experiência:
“Moço, corria o ano de 1977 e eu labutava num centro espírita aqui da cidade.
Nesta casa tínhamos um companheiro complicado, sujeito do vinagre, azedo, sua boca era um veneno só.
Falava mal de todos, disseminava a fofoca, enfim, homem terrível de conviver.
Mas eis que a vida não manda avisar quando a senhora da foice virá buscar e, num certo dia, recebemos a notícia do desencarne daquele indivíduo.
Ataque cardíaco, fulminante! Enfim, estávamos livres dele!
Bom... O tempo passou e eu me esqueci completamente daquela pessoa desagradável, até que, no ano de 1997, numa reunião mediúnica, eu, que tenho vidência, vi um homem sorridente vindo em minha direcção.
Ele, oh! Estava bem, como se fosse uma entidade bem resolvida com seus traumas. Por Deus!
Identifiquei a presença daquele fofoqueiro.
Era ele. Mas como?
Como alguém tão malvado poderia apresentar-se bem no mundo dos Espíritos?
Até que o mentor da reunião disse-me:
Amigo, admira-se de nosso irmão?
Pois bem, e eu me admiro de você...
Não percebeu que já se passaram 20 anos?
Pelo visto, ele caminhou e você ficou estagnado, a julgar os outros, esquecendo-se de que, com o tempo, seja aqui ou no além, todos crescemos!”
Jesus!
Como ficamos presos ao que passou.
Não sem motivo, Deus estabeleceu como condição reencarnatória o esquecimento temporário. Claro.
É preciso desenvencilhar-se do passado e de todos os passados, tanto o nosso quanto o dos outros.
Passado, apenas para agregar experiência, jamais para servir como elemento de condenação.
Cada um de nós arca com as consequências de seus actos passados, que repercutem, não raro, de forma dolorosa no presente.
Portanto, o que não precisamos é de julgamentos, sentenças, vibrações contrárias, haja vista que responderemos pelos nossos actos.
Todavia, o mais interessante é nossa visão limitada, de rótulos, que estigmatiza este ou aquele pelos seus equívocos do passado.
Sem perceber, sem reflectir, condenamos o outro às trevas quando fechamos o caminho para a luz.
Explico-me: O sujeito errou demais.
Tenta recomeçar, vai à igreja, ao centro, ou sei lá, e vamos nós:
“Você viu o fulano?
Fez um monte de besteira na vida e hoje vai ao centro”.
Isso é cruel de nossa parte.
As pessoas têm o direito de recomeçar suas vidas, de levantar a poeira e dar a volta por cima.
O que devemos fazer? Simples:
orar por elas, orar para que prossigam firmes em seus propósitos.
Não podemos ser os fiscais da vida alheia, aqueles que tentam impedir o outro de recomeçar.
Que bom! Que bom poder reconhecer os erros e procurar uma religião, enfim, mudar de vida.
Deus possibilita-nos todas as chances do mundo.
Ninguém está deserdado ao erro, ao equívoco, ao vício.
Irmã Rosália, em “O Evangelho segundo o Espiritismo”, deixa a mensagem de que, não incomodar com as faltas alheias, é caridade moral.
É bem por aí. Caridade moral.
Com a mesma ênfase que atendemos o pobre, o necessitado do pão material, precisamos atender aquele que necessita do pão do espírito, ou seja, da compreensão, do carinho, da porta aberta para recolocar as coisas no lugar e seguir adiante.
Nada de colocar o outro num balaio, estigmatizar.
Quem nesta vida não erra?
Se ainda não conseguimos esquecer nossos erros desta existência, que ao menos não lembremos os dos outros para que eles possam recomeçar.
Recomeçar a busca pela felicidade...
Afinal, todos temos o direito de prosseguir, e, se não queremos prosseguir, que ao menos não impeçamos os outros de “ajeitar” novos caminhos rumo ao progresso.

Pensemos nisto!

Por Wellington Balbo
FRATERLUZ
Fraternidade Espírita Luz do Cristianismo

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Glândula timo – a chave da energia vital

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Jul 24, 2016 8:01 pm

No meio do peito, bem atrás do osso onde a gente toca quando diz “eu”, fica uma pequena glândula chamada timo.
Seu nome em grego, thýmos, significa energia vital. Precisa dizer mais?
Precisa, porque o timo continua sendo um ilustre desconhecido.
Ele cresce quando estamos contentes, encolhe pela metade quando stressamos e mais ainda quando adoecemos.
Essa característica iludiu durante muito tempo a medicina, que só conhecia através de autópsias e sempre o encontrava encolhidinho.
Supunha-se que atrofiava e parava de trabalhar na adolescência, tanto que durante décadas os médicos americanos bombardeavam timos adultos perfeitamente saudáveis com megadoses de raios-X achando que seu “tamanho anormal” poderia causar problemas.
Mais tarde, a ciência demonstrou que, mesmo encolhendo após a infância, ele continua totalmente activo; é um dos pilares do sistema imunológico, junto com as glândulas adrenais e a espinha dorsal, e está directamente ligado aos sentidos, à consciência e à linguagem.
Como uma central telefónica, por onde passam todas as ligações, faz conexões para fora e para dentro.
Se somos invadidos por micróbios ou toxinas, reage produzindo células de defesa na mesma hora.
Mas também é muito sensível a imagens, cores, luzes, cheiros, sabores, gestos, toques, sons, palavras, pensamentos.
Amor e ódio o afectam profundamente.
Ideias negativas têm mais poder sobre ele do que vírus ou bactérias.
Já que não existem em forma concreta, o timo fica tentando reagir e enfraquece, abrindo brechas para sintomas de baixa imunidade, como herpes.
Em compensação, ideias positivas conseguem dele uma activação geral em todos os poderes, lembrando a fé, que remove montanhas.

O teste do pensamento
Um teste simples pode demonstrar essa conexão.
Feche os dedos polegar e indicador na posição de ok, aperte com força e peça para alguém tentar abri-los enquanto você pensa “estou feliz”.
Depois repita pensando “estou infeliz”.
A maioria das pessoas conserva a força nos dedos com a ideia feliz e enfraquece quando pensa infeliz (substitua os pensamentos por uma bela sopa de legumes ou um lindo sorvete de chocolate para ver o que acontece).
Esse mesmo teste serve para lidar com situações bem mais complexas.
Por exemplo, quando o médico precisa de um diagnóstico diferencial, seu paciente tem sintomas no fígado que tanto podem significar câncer quanto abscessos causados por amebas.
Usando lâminas com amostras, ou mesmo representações gráficas de uma e outra hipótese, testa a força muscular do paciente quando em contato com elas e chega ao resultado.
As reacções são consideradas respostas do timo e o método, que tem sido demonstrado em congressos científicos ao redor do mundo, já é ensinado na Universidade de São Paulo (USP) a médicos acupunturistas.
O detalhe curioso é que o timo fica encostadinho no coração, que acaba ganhando todos os créditos em relação a sentimentos, emoções, decisões, jeito de falar, jeito de escutar, estado de espírito…
“Fiquei de coração apertadinho”, por exemplo, revela uma situação real do timo, que só por reflexo envolve o coração.
O próprio chacra cardíaco, fonte energética de união e compaixão, tem mais a ver com o timo do que com o coração – e é nesse chacra que, segundo os ensinamentos budistas, se dá a passagem do estágio animal para o estágio humano.
“Lindo!”, você pode estar pensando, “mas e daí?”
Daí que, se você quiser, pode exercitar o timo para aumentar sua produção de bem-estar e felicidade.
Como? Pela manhã, ao levantar, ou à noite, antes de dormir.
a) Fique de pé, os joelhos levemente dobrados.
A distância entre os pés deve ser a mesma dos ombros.
Ponha o peso do corpo sobre os dedos e não sobre o calcanhar e mantenha toda a musculatura bem relaxada.
b) Feche qualquer uma das mãos e comece a dar pancadinhas contínuas com os nós dos dedos no centro do peito, marcando o ritmo assim: uma forte e duas fracas.
Continue entre três e cinco minutos, respirando calmamente, enquanto observa a vibração produzida em toda a região torácica.
O exercício estará atraindo sangue e energia para o timo, fazendo-o crescer em vitalidade e beneficiando também pulmões, coração, brônquios e garganta.
Ou seja, enchendo o peito de algo que já era seu e só estava esperando um olhar de reconhecimento para se transformar em coragem, calma, nutrição emocional, abraço.

Óptimo, íntimo, cheio de estímulo.

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

5 DORES DE CRESCIMENTO COMUNS DA ASCENSÃO ESPIRITUAL

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Jul 25, 2016 7:40 pm

Para aqueles de nós que nos encontramos viajando em um caminho espiritual, pode ser muito comum a experiência de algumas "dores de crescimento" em nossa jornada.
As coisas que ferem apartando-nos de crenças, mas que sempre resultam em mais clareza, sabedoria e uma perspectiva mais profunda.
A identificação dessas lutas comuns do caminho espiritual pode ser útil.
Isso nos faz perceber que não estamos sozinhos, e que há certas energias arquetípicas que todas as pessoas em um caminho espiritual acabam encontrando.
Se você estiver enfrentando algumas destes lutas, tenha fé.
A mudança está ocorrendo porque você está tornando-se uma pessoa mais autêntica e conectada.
A dor que você sente é apenas um catalisador temporário que irá impulsioná-lo para o seu novo eu.
Como você muda, é natural lamentar-se da perda de aspectos do seu eu anterior.
Não se apegue à sua velha identidade em sua mente.
A chave para lidar com as dores do crescimento no caminho da ascensão espiritual é aceitar o fluxo da vida e trabalhar com a realidade, e não contra ela.

Aqui estão 5 dores de crescimento comuns de ascensão espiritual que todos nós experimentamos:
1) Perda de amigos
Isso pode ser especialmente traumático para essas pessoas.
Tornando-se mais espiritualmente conectado pode mudar muita coisa sobre você muito rapidamente, e isso pode afectar algumas de suas amizades mais próximas.
Isso pode causar que alguns de seus amigos azedem com você, distanciem-se de você e, mesmo, até lhe humilhem.
Antes, talvez você estivesse disposto a se envolver em comportamentos que agora parecem errados, como fofocar, reclamar, ou discutir alguns temas com o seu grupo de amigos.
Também é provável que os temas que você discutiu com os seus amigos agora fazem você se sentir vazio e você prefere discutir questões que os seus amigos não entendem ou não estão interessados.
Eles podem até chamá-lo de louco por elas.
Infelizmente, estas diferenças de perspectiva e comportamento às vezes podem ser o suficientes para romper amizades que significaram muito para você ao longo dos anos.
Perceba que tudo o que você pode fazer é ser fiel a si mesmo e permitir que as fichas caiam.
Você não tem o poder de converter ninguém ao seu modo de pensar, e nem deve.
Tudo o que você pode fazer é ser genuíno e sincero, e o Universo irá conectá-lo com as pessoas que estão em maior sintonia com a sua nova vibração.

2) Os mal-entendidos na família
A maioria dos membros da família são pouco propensos a se afastarem porque você está num caminho espiritual, mas provavelmente estão muito confusos por sua mudança de perspectiva.
Se você tem pais que são religiosos, eles podem até acusá-lo de ter se perdido e separado de Deus.
Seja autêntico, e assuma a responsabilidade pela energia que você traz em cada conversa.
Basta continuar sendo você mesmo, e o "novo você" vai se tornar mais familiar para os seus entes queridos.
Na minha própria jornada, meus familiares, na verdade, começaram a tornar-se curiosos e a me fazer perguntas, e agora suas mentes estão muito mais abertas do que costumavam ser.
Lembre-se, é melhor ser mal interpretado por ser quem você é do que esconder-se por medo do que sua família possa pensar.
É a sua vida para viver, não a deles.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ARTIGOS DIVERSOS I

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Jul 25, 2016 7:40 pm

3) Sendo escarnecido e ridicularizado pela sociedade
Enquanto muitas pessoas estão em um caminho espiritual consciente no mundo de hoje, há muitas pessoas que permanecem na escuridão sobre sua verdadeira natureza.
Tornando-se mais ocupado espiritualmente pode expô-lo a um pouco de ridículo por ser diferente.
Sendo zombado, ridicularizado e maltratado é apenas uma parte de estar distante de um mundo que está dormindo.
Esta é provavelmente a dor de crescimento mais comum de ascensão espiritual.
Isso porque muitas vezes você ouve as pessoas fazendo piadas sobre as pessoas que comem alimentos orgânicos, meditam, têm sonhos lúcidos, carregam pedras (cristais), ou falam sobre questões e filosofias espirituais.
Se você tivesse que falar sobre essas coisas há milhares de anos, as multidões se reuniriam na rua e as pessoas estariam animadas para compartilhar suas experiências.
Por causa das consequências emocionais de não ir junto com o rebanho no nosso dia e época, pode ser difícil até mesmo sair do armário com suas crenças espirituais.
O julgamento que você pode sentir de ser "out" (fora) pode ser desconfortável no início, mas confie que com o avançar do tempo ele se tornará menos frequente e mais fácil de lidar.
À medida que se tornam mais confortáveis com nossas diferenças, nós projectamos o conforto para o mundo, e nós recebemos menos julgamento como resultado da nossa confiança.
O Universo pára de enviar as experiências que se abatem sobre os nossos pontos fracos, uma vez que transforma-os em nossos pontos fortes.
Seja autêntico, sincero e na integridade.
E quando as pessoas zombarem de você num espaço como esse, isso os fará parecerem bobos.

4) Mudanças de carreira
Quando há mudanças de perspectiva, o seu trabalho simplesmente pode não ser uma boa opção para você.
De repente, o trabalho que você tem ficou pequeno/encolhido e você se sente vazio, ou ainda pior, prejudica a sua alma.
Durante um despertar espiritual, você pode chegar à conclusão de que seu trabalho não está funcionando como uma extensão de sua alma.
Para alguns, uma mudança de carreira pode ser intencional e planeada, mas para outros, pode vir na forma de ser de repente demitido.
Quando você é incompatível vibracionalmente com a forma como você está gastando a maior parte de suas horas durante a semana, é apenas uma questão de tempo antes que você ou seu empregador decida que, no melhor interesse de todos, você deixe o seu trabalho.
Pode ser muito doloroso ter uma transição repentina assim.
Mas acredito que isso aconteceu por uma razão.
Muito mais felicidade e satisfação está à frente para você.
A vida é muito curta para passar por qualquer coisa diferente de fazer com o que sua alma viva.
Renda-se ao Universo, e Ele irá levá-lo exactamente onde você precisa estar espiritualmente, bem como profissionalmente.

5) Solidão
A solidão é um subproduto natural de ascensão espiritual.
Naturalmente, como nossos relacionamentos, empregos e estilos de vida mudam, assim a nossa capacidade de confiar nas coisas que costumávamos confiar.
Em tempos como estes, é bom aproximar-se de uma comunidade espiritual.
Ter uma aula de yoga, ou participar de um retiro de meditação.
O Universo irá prepará-lo com um novo cenário para apoiar o seu novo estilo de vida, mas você tem que fazer um esforço para criar isso para si e para satisfazer o Universo no meio do caminho.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ARTIGOS DIVERSOS I

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 33 Anterior  1, 2, 3 ... 17 ... 33  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum