LIÇÕES QUE A VIDA OFERECE - Schellida / Eliana Machado Coelho

Página 7 de 11 Anterior  1, 2, 3 ... 6, 7, 8, 9, 10, 11  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: LIÇÕES QUE A VIDA OFERECE - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Mar 04, 2017 9:55 am

—Barbearam-me no hospital.
Os machucados do meu rosto precisavam de cuidados.
Um dos espíritos que acompanhava Rafael, comentou:
— Se a menina Daniela é o nosso objectivo, se a queremos do nosso lado, essa é a oportunidade de mostrar ao nosso irmão que a harmonia não vem de onde ele acredita vir.
Se o convencermos, ela o seguirá.
Aproximando-se de dona Augusta, eles a envolveram para tentar desequilibrá-lo.
Subitamente, a mãe de Rafael exclamou, sem que ninguém esperasse:
_ Rafael, tenho uma notícia óptima!
Você vai ser pai! - Ele estarreceu.
Sem conseguir concatenar os pensamentos, como se uma amnésia temporária o dominasse.
—Augusta! -— gritou o senhor Paulo, tentando corrigi-la.
—O que é, Paulo? Ele tem que saber.
—Do que vocês estão falando? -— perguntou, confuso.
—Mãe, por favor! -— pediu Caio, irritado.
—Esperem! O que aconteceu?!
Que história é essa?! -— indagou, nervoso.
—Temos que contar para ele, gente!
— E sem esperar, dona Augusta voltou-se para o filho e relatou:
— Você será papai!
A Cláudia está grávida!
Envolvendo Rafael, um dos espíritos perturbadores afirmou:
— Desde quando frequentou aquele centro, sua vida ficou conturbada.
Nada dará certo enquanto estudar aqueles livros.
Estudos não nos levam a nada.
Somente a experiência e a prática são válidas.
Apenas os espíritos mais vividos podem lhes dirigir a vida correctamente.
Se não nos procurar o quanto antes, o desespero sempre estará ao seu lado.
Veja como seus sentimentos estão confusos!
Veja como a angústia o invade!
Enquanto não nos ouvir, não encontrará harmonia.
Rafael emudeceu. Ele passou a tremer.
Seus dentes cerraram, parecendo ter início uma crise nervosa.
— Rafael?! -— chamou Caio apreensivo, sem obter resposta.
Ofegante, o rapaz parecia sofrer o início de uma convulsão.
Os tremores não paravam.
Seus olhos reviravam e começou a contorcer o corpo.
Por duas vezes, murmurou:
— Dani... Daniela...
O espírito Lucas o envolveu com fluidos calmantes, procurando tranquilizá-lo para evitar uma internação hospitalar pois a distância de pessoas queridas, nessas circunstâncias deixaria Rafael em profunda angústia e depressão.
— Pai -— gritou Caio —- chame um médico! Urgente!
Perdendo o controle, o senhor Paulo empurrou a esposa para fora do quarto com estupidez e, telefonando para o médico, solicitou urgência.
Depois de medicado, em casa mesmo, Rafael adormeceu pelo efeito dos calmantes.
—Foi uma crise nervosa — explicava o médico.
— É comum pessoas que passam por tamanha pressão psicológica e trauma, sofrerem crises como essas.
O choro, o pânico, o medo e até a depressão são estados psicológicos que o paciente terá de superar.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74981
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIÇÕES QUE A VIDA OFERECE - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Mar 04, 2017 9:56 am

Cada pessoa tem uma reacção diferente.
Contudo devemos mantê-lo tranquilo e sem novidades que o emocionem muito, pelo tempo necessário para sua recuperação.
—Foi a Augusta, doutor Assis.
O senhor sabe como minha mulher é irresponsável.
Rafael mal havia chegado e ela lhe trouxe notícias desagradáveis.
—Isso explica — justificou o médico.
— Seria bom deixá-lo tranquilo agora.
—Vou ficar aqui com ele, pai -— avisou.
— Pedirei para arrumarem uma cama para eu dormir aqui.
O senhor Paulo deu um leve sorriso de satisfação e tranquilidade.
Sabia que Caio não iria desamparar o irmão.
_ Não me leve a mal -— aconselhou o médico —- mas durma com a luz do quarto acesa.
Rafael poderá ter alucinações provocadas pelo trauma que viveu, e o escuro irá deixá-lo em pânico.
Provavelmente, hoje, ele dormirá a noite inteira.
Amanhã ou o quanto antes, façam-no sair de casa, passear e retomar a vida normal.
— Obrigado, doutor -— agradeceu o senhor Paulo, acompanhando o médico até a porta.
Maria estava paralisada, ouvindo o diagnóstico e a conversa.
Caio a olhou e verificou as lágrimas correndo em seu rosto.
— Maria, não fique assim.
Ela, voltando à realidade, desabafou:
— Eu amo tanto esse menino!
— Ele está bem agora.
Está connosco -— respondeu Caio, sorrindo amavelmente.
— Caio, ele não pode ficar assim. Precisa comer.
—Ele está sob efeito de calmante, Maria.
Não deve acordar tão cedo.
—Caio, por favor, seja a hora que for, você me chama para preparar algo para ele quando ele acordar?
— Chamo. Fique tranquila.
Caio sorria admirado com a ternura que Maria alimenta por Rafael.
_ Vou lá embaixo agora levar essas xícaras e voltarei trazendo o seu jantar.
Vou também pedir para alguém vir montar uma cama para você.
_ Obrigado, Maria.
Quando o dia clareava, Caio assustou-se com o grito irmão:
— Dâniii... Não!...
Rafael sentou-se na cama ofegante.
Caio levantou-se sentou a seu lado, orientando-o.
— Rafael, você está em sua casa.
Foi só um sonho.
Tremendo, ele abraçou seu irmão.
— Calma. Você está em casa.
— E a Dani? -— perguntou o rapaz, desorientado.
— Ela está dormindo na casa dela com a mãe e o irmão.
Caio respondia-lhe como se orientasse uma criança.
E sabia que aqueles primeiros dias seriam difíceis.
— Caio, fique aqui.
— Veja, Rafa. Estou dormindo aqui.
Está tudo bem.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74981
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIÇÕES QUE A VIDA OFERECE - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Mar 04, 2017 9:56 am

Procurando distraí-lo, perguntou:
— Você está com fome?
A Maria pode preparar algo para você.
— Eu acho que tive um sonho...
Não, não foi sonho.
Caio ficou na expectativa e Rafael prosseguiu, perguntando:
— A mãe esteve aqui?
— Esteve.
— Estou lembrando... -— afirmou, passando as mãos pelos cabelos e esfregando seu rosto em seguida.
Quando Rafael tentou levantar-se da cama, Caio pediu:
— Opa! Espere aí. Aonde você vai?
— Vou matar a Cláudia! Tenho que matá-la!
E tem q ser agora! -— gritava.
Impedindo-o de se levantar, Caio o segurou:
—Calma. Isso é um truque baixo daquela menina.
Todos sabemos disso.
—Todos, quem?!
—Agora não é hora de resolver essa situação.
Fraco desse jeito, você não vai sobreviver ao primeiro tempo de conversa.
Rafael deixou seu corpo cair sobre a cama.
Fixou o olhar no tecto do quarto sem nenhuma palavra.
As lágrimas corriam compridas pelo canto de seus olhos que, grandes e negros, brilhavam ainda mais.
— Recupere-se, Rafa.
Fortifique-se primeiro.
Pense em você e na Dani.
Não dê ouvidos a essa encrenqueira.
Se é que essa gravidez existe mesmo.
Com certeza você poderá provar que não é o pai.
Caio ignorava as dúvidas de seu irmão.
Rafael temia e até acreditava que aquele filho pudesse ser dele.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74981
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIÇÕES QUE A VIDA OFERECE - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Mar 04, 2017 9:56 am

20 - OPINIÃO PRÓPRIA

Rafael teimava com Caio:
—Eu disse a Dani que voltaria a casa dela ontem.
Com certeza ela está preocupada.
Preciso ir lá agora!
—Descanse. Eu vou lá para você.
—Não! Você vai comigo.
Preciso ver a Dani. -— ordenava Rafael, irritado, sem dar-se conta de como intimava.
—Rafa, você está esgotado.
Passou privações e maus tratos por um mês. Fique aqui.
Eu vou lá e vejo como ela está.
Deixarei o celular com ela e vocês poderão conversar. Certo?
—Errado! Você vai comigo.
Depois eu vejo se vou ficar lá ou se a trago para cá -— teimava, trocando-se com dificuldade mesmo com a ajuda de seu irmão.
Ao chegarem à sala, Rafael olhou para sua mãe com certo rancor.
— Filho, você está bem?
Ele não respondeu e saiu o mais depressa possível.
Dentro do carro, Caio, dirigindo, observou que seu irmão parecia assustado, como se a qualquer instante pude:
ocorrer alguma surpresa.
Rafael não confiava nos seguranças que os seguiam de perto.
As reacções dele eram estranhas para Caio.
O mesmo espírito leviano o envolvia novamente.
Alguns minutos depois, Rafael perguntou:
—Quando a Cláudia revelou a gravidez?
—Acho que há uma semana mais ou menos. Fique frio.
Existem exames que comprovam a paternidade antes do nascimento da criança.
Ela não vai levar essa história adiante por muito tempo.
A Dani confia em você e "quem não deve, não teme".
—Se a Cláudia estiver grávida mesmo, eu posso ser o pai sim —- confessou com voz trémula e quase chorando.
Caio, não acreditando, orientou preocupado:
— Você ainda está em choque.
Passou por momentos muito tensos.
Cuidado com o que diz, principalmente em relação à Cláudia, que é tão oportunista.
Nós sabemos que esse filho, se é que ele existe, não pode ser seu.
Rafael fechou os punhos, abraçou a própria cabeça, debruçando-se sobre as pernas, soltou um grito de ódio assustando Caio.
— O que é isso, Rafa?!
Descontrolado, deu vários murros no painel do carro, enquanto chorava e grunhia muito irritado.
— Rafael, controle-se! -— pedia Caio, não sabendo o que fazer e procurando um lugar apropriado onde pudesse parar o veículo.
Estacionando, segurou os braços de Rafael.
Os seguranças, que vinham logo atrás, aproximaram-se preocupados, perguntando:
~ Algum problema, senhor Caio?
Caio procurava conter Rafael e mal deu atenção.
— Controle-se! Controle-se! -— dizia firme.
Rafael colocou as mãos no rosto e começou a chorar, deixando de se debater.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74981
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIÇÕES QUE A VIDA OFERECE - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Mar 04, 2017 9:56 am

Voltando-se para os seguranças, informou:
— Ele está em uma crise nervosa. Está tudo bem.
Os seguranças, sem saber o que fazer, ficaram parados próximos do carro, aguardando a decisão de Caio, enquanto os protegiam.
—Está tudo bem, Rafa.
Vamos voltar para casa.
Você não está em condições...
—Não! Me leva para a casa da Dani!— - gritou Rafael descontrolado.
—Mas, Rafa... você não está em condições.
Não tá bem. Não fala coisa com coisa.
Rafael suspirou profundamente, procurou relaxar afirmou:
—O filho da Cláudia pode ser meu sim!
—Isso não é possível!
— Cale-se. Você não sabe o que aconteceu.
Caio, nervoso e preocupado, ficou à espera do relato de seu irmão.
— Você se lembra daquela recepção que o pai fez e casa um dia antes do meu sequestro?
— Claro, por quê?
Rafael contou-lhe detalhadamente o ocorrido.
Caio ficou estarrecido.
Ele não sabia o que dizer.
— Eu fui procurar a Dani por causa disso.
Queria contar a ela e acabei estragando tudo por causa das invenções e Cláudia sobre a Dani e a Sueli.
Eu nunca comentei nada com você, mas sempre a achei muito puritana.
Ela nunca deu uma chance.
Pensei um monte de coisas por causa disso.
Mas eu a amo tanto!
Tanto! Nunca fui capaz de deixá-la por isso.
Sempre a compreendi e aceitei por amor.
Esperarei o tempo que for preciso. Você entende?
Caio pendeu a cabeça positivamente e não articulou nenhuma palavra.
Fixou seu olhar em Rafael, que se desesperava e não sabia o que fazer.
—A Cláudia acabou com a minha vida!
—O filho pode não ser seu.
Ela pode não estar grávida!
— Acordei naquele apart-hotel.
Como posso me defender perante a Dani, mesmo se não houver nenhuma criança?
— Será sua palavra contra a da Cláudia.
—Eu não vou mentir para a Dani.
Não conseguiria.
— Eu sei, Rafa.
Foi só uma ideia infeliz.
—Até porque, se, por infelicidade, a Cláudia estiver grávida mesmo e for meu...
—Você precisa esfriar a cabeça e procurar organizar as ideias.
Tem que lembrar de todos os detalhes possíveis daquela noite.
— Depois de tudo o que me aconteceu?!
— Sim, Rafael.
Você tem que lembrar mesmo depois de tudo o que aconteceu.
— Impossível, Caio.
— Nada é impossível.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74981
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIÇÕES QUE A VIDA OFERECE - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Mar 04, 2017 9:57 am

Ouça bem: você bebeu a noite inteira, não havia se alimentado direito, não é acostumado a beber, é fraco para o efeito do álcool.
Com certeza deve ter sido arrastado para lá e ela simulou tudo.
Eu já disse que aquela mina não vale nada e até alertei para você tomar cuidado com a história da paternidade porque isso está em moda, lembra-se?
—Lembro-me.
—Então, Rafa. Procure pensar.
Sem dúvida, a Cláudia simulou tudo.
—Não sei. Mesmo que tudo tenha acontecido como você supõe, a Dani nunca irá acreditar em mim.
Como vou me justificar?
Como posso provar que fui parar lá arrastado?
—Você teve uma amnésia alcoólica!
—Como posso provar isso?!
Como poderei provar que não aconteceu nada?!
—Você me disse que a Daniela era compreensiva.
Está na hora de ela provar que é mesmo.
Rafael se sentia muito mal com aquela situação.
Ele não sabia o que fazer.
—Vamos embora. Descanse e pense em alternativas.
—Só se eu matar a Cláudia.
—Não. Nada disso.
Não valeria a pena.
—Leve-me para a casa da Dani.
Eu mesmo tenho que contar a ela.
Não quero que ninguém o faça antes, e você sabe que a Cláudia é bem capaz disso.
Contrariado, mas compreendendo e respeitando a opinião do irmão, Caio o levou.
Ao chegarem, foram recebidos com muita alegria por Daniela, sua mãe e Carlinhos.
—Fiquei preocupada. Você está bem, Rafael?
—Estou sim, Dani.
Como passou a noite?
—Ela dormiu a noite inteira.
Acordou hoje bem tarde,
Fiquei até preocupada —- informou a mãe.
—Que bom, Dani.
Você está com uma aparência bem melhor -— reconheceu Rafael, sentando-se a seu lado e encostando a cabeça no ombro de Daniela que o afagou com ternura.
—Você está bem mesmo? Parece tão abatido.
—Tive pesadelos. Não dormi bem.
Deve ser isso.
Com o passar das horas, não suportando mais a angústia da preocupação em guardar por mais tempo seu segredo, mesmo receoso, pediu:
— Dani, eu preciso muito falar com você.
É importante demais.
Daniela percebeu, em seu olhar, um temor exagerado e sentiu que algo muito grave havia acontecido.
Rafael procurava ter calma, mas estava um pouco ofegante.
—O que foi? Aconteceu alguma coisa mais séria?
—Aconteceu.
Ambos se sentiram gelar.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74981
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIÇÕES QUE A VIDA OFERECE - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Mar 04, 2017 9:57 am

Rafael, nervoso, passou as mãos pelos cabelos, levantou-se e olhou em direcção da cozinha para certificar-se de que seu irmão e dona Antónia ficariam lá por mais algum tempo.
Sentando-se novamente, fixou seu olhar em Daniela, mesmo com as lágrimas caindo.
— O que aconteceu? — perguntou ela calma, procurando não se alterar pela expectativa aflitiva.
Rafael contou-lhe tudo o que havia ocorrido, inclusive sobre a gravidez de Cláudia que o indicava como pai.
Ela ficou paralisada.
_ Diga alguma coisa, Dani -— pediu, desesperado.
As lágrimas corriam copiosas na face de Daniela, que não se manifestou.
Rafael ajoelhou-se no chão e colocou a cabeça nos joelhos dela.
— Perdoe-me, Dani! Pelo amor de Deus.
Daniela afagou-lhe os cabelos quase mecanicamente.
Seus pensamentos vagavam perdidos.
Seu olhar parecia não se fixar em lugar algum.
Ele levantou o olhar esperando alguma manifestação que não houve.
Ela somente o olhava.
No plano espiritual, os mesmos espíritos do dia anterior reuniam-se.
Vibravam para que Daniela, revoltada, observasse que nada adiantou todo o trabalho e explicações que deu a Rafael sobre os ensinamentos espíritas e o comportamento de que todos devemos ter.
Inspiravam-na para acreditar que a Justiça de Deus e Suas leis divinas não estavam sendo usadas para com ela e tudo o que aprendeu não passava de uma grande mentira.
Por alguns segundos, a jovem sentiu vontade intensa de reagir e revoltar-se com Rafael, porém se conteve e buscou se harmonizar.
— "Deus, ajude-me" — pensou Daniela, orando.
"Dê-me compreensão e sabedoria para que eu saiba como ajudar.
Por favor, Pai Celeste."
Rafael fixava um olhar indefinido em sua namorada aguardando, aflito, uma resposta.
Lucas e Fabiana, na espiritualidade, observavam.
Fabiana aproximou-se de sua protegida, inspirando-a.
_ O tempo é sábio, Daniela.
Ele não acelera por nossa vontade nem se retarda pelo desejo dos outros.
O tempo passa sempre no mesmo ritmo para todos.
Se somos espíritos criados para a eternidade, temos o resto de nossas existências para decidir, solucionar ou corrigir o que fizemos.
Há necessidade de fazermos sempre o bem, mas para recebermos os resultados seja do que for, não há necessidade de pressa.
Não há verdade que com o tempo não chegue, nem mentira que com o tempo não se desmascare.
Mesmo magoada, sentiu-se forte, contendo qualquer reacção precipitada.
De nada adiantou tanta influência dos espíritos ignorantes que a assediavam naquele momento.
Eles não registavam a presença de Lucas e Fabiana.
Daniela se conservou em paz.
O mesmo não acontecia com Rafael.
Lucas observou:
— Veja, Fabiana, de nada adianta a grande sensibilidade mediúnica se não controlamos as emoções, se não estivermos harmonizados com a espiritualidade superior, se não tivermos fé na Providência Divina, se não usarmos os conhecimentos que aprendemos para o controle das nossas emoções.
Há pessoas que desejam ardentemente ser médiuns de todos os tipos de mediunidade.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74981
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIÇÕES QUE A VIDA OFERECE - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Mar 04, 2017 9:57 am

Querem ser médiuns de excepcionais fenómenos e exibições.
De que lhes valerá esse encargo de tamanho porte?
O primeiro dever de um médium é o estudo.
Em seguida deve se deter na disciplina, na perseverança e, principalmente, na humildade.
As pessoas se esquecem de que ser médium não é um privilégio.
Pode ser bem ao contrário.
Poucos são os espíritos missionários que reencarnam por solicitação, tendo a mediunidade como tarefa bendita para a elevação de outros irmãos.
A grande maioria dos espíritos porta a mediunidade, na reencarnação, como difícil prova ou expiação.
O médium valoroso, abençoado e privilegiado, é aquele que não possui vaidade, ganância ou exibicionismo, divulgando a todos os seus feitos.
O médium valoroso é aquele que se educa na Codificação Espírita, trabalha no anonimato o máximo possível, tem uma impecável conduta moral, é humilde, generoso e compreensivo, portando sempre a harmonia em seus pensamentos, palavras e acções.
O médium valoroso é aquele que não só estuda, mas também vive os ensinamentos de Jesus.
Observe o desespero de Rafael.
Isso o afiniza com os irmãos ignorantes que procuram envolvê-lo, fazendo com que se descontrole exactamente como eles desejam.
—Lucas —- interrompeu Fabiana —- não podemos esquecer que Rafael possui pouco estudo doutrinário.
—Não se deixe levar por essa afirmação, minha amiga.
Rafael já leu a codificação, estudou-a.
Ele é um espírito inteligente.
Hoje em dia a reencarnação de espíritos inteligentes estão aumentando imensamente.
Isso não é por acaso.
Só que, geralmente, esses espíritos inteligentes são irmãos que ainda não desenvolveram o seu lado moral.
Inteligência não indica amor mas moral indica sabedoria, que também não é inteligência.
Você já deve ter visto irmãos sem muita instrução intelectual, porém dotados de uma sabedoria incomparável.
Fé indica sabedoria.
Mediunidade é um sentido do espírito.
Não é fé nem inteligência nem sabedoria.
Isso é o que faz com que as pessoas se enganem:
acreditam que mediunidade é sabedoria.
O médium é o intermediário entre os encarnados e os desencarnados.
Um médium pode se colocar em amargas condições espirituais se viver na mentira, na vaidade, na ganância, na inveja, na ignorância do mundo, ausente de conhecimentos doutrinários sobre a vida espiritual e ausente de fé.
É preferível, e mais valoroso, ser dotado de aguçados instintos de sabedoria a portar sensíveis recepções do mundo dos espíritos e falir em uma existência terrena, passando por difíceis e angustiosas expiações por causa disso.
Se Rafael acreditasse, se desse valor ao que já aprendeu, eu diria que estaria começando a adquirir sabedoria.
Ninguém podia ouvir ou registrar Lucas e Fabiana, que ficaram observando a todos.
_ Dani, diga alguma coisa!
Com nítida tristeza, Daniela o olhou sem expressão, suspirou fundo, secou as lágrimas com as mãos e disse:
— Eu não sei o que posso lhe dizer, Rafael.
Preciso pensar. Não é uma situação fácil.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74981
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIÇÕES QUE A VIDA OFERECE - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Mar 04, 2017 9:57 am

— Eu a amo, Dani.
—Eu acredito em você e também o amo, mas, diante dos factos, o que o amor solucionaria?
—Não estou entendendo.
Nosso amor é forte o suficiente.
Para nos manter unidos.
— Uma união não é o mais importante agora, meu bem.
A responsabilidade lhe chama -— disse ela, meigamente.
— Como assim? O que você quer dizer?
— Tenho todos os motivos para acreditar em você.
Se tudo aconteceu como você contou, apesar de muito magoada não me sinto traída.
Mas sei que lhe faltou responsabilidade e vontade própria para dizer um não para não fazer coisas somente porque é a vontade dos outros.
Se você não queria beber, por que o fez?
Sabe, Rafael, temos que arcar com as consequências de tudo o que provocamos, directa ou indirectamente, mesmo não parecendo ser nossa culpa.
—Seja mais clara. Não estou entendendo.
—Não posso julgá-lo. Temos que aguardar.
—Dani! Seja mais clara.
Dê-me uma resposta.
Mostre-me uma saída!
—E isso o que estou tentando lhe dizer.
A resposta, a saída que você tanto quer, virá com o tempo. Temos que aguardar.
— Aguardar o quê?!
— Somente o tempo dirá se esse filho é seu ou não.
Com o tempo os acontecimentos são vistos com outros olhos.
Tudo muda. Até a sua opinião poderá mudar.
— Você quer dizer que eu posso querer assumir essa criança?!
— Se for seu filho, por que não?!
— Você ainda deve estar com febre, Dani!
Não posso acreditar no que você está dizendo.
Eu amo você! Dá para acreditar ou entender?!
— Nosso amor nada tem a ver com a responsabilidade que você deve assumir -— disse Daniela mais firme.
— Se esse filho for seu, muita coisa pode mudar.
Nada é por acaso.
Uma criança não vem ao mundo por engano de ninguém.
Se for seu filho, você terá obrigações para com ele e com a mãe também.
—Dani, eu não acredito no que estou ouvindo!
Acho que você está delirando.
Acho que esses ensinamentos do Espiritismo estão lhe deixando irracional.
Jamais vou assumir um filho que não planeei, que não desejei!
—Nem se esse filho fosse comigo?
E se acaso isso acontecesse?
— Eu a amo! Isso é diferente.
Eu quero me casar com você!
— Desculpe-me, Rafael. Estou confusa.
Não sei o que dizer. Sinto-me magoada. Você entende?
—Dani ,case-se comigo!
—O quê?!
—Case-se comigo!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74981
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIÇÕES QUE A VIDA OFERECE - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Mar 04, 2017 9:58 am

— Eu o amo e bem que gostaria.
Na verdade, esse sempre foi o meu maior desejo desde quando começamos a namorar.
Mas agora... temos que dar um tempo, no que diz respeito a casamento, até que essa situação se esclareça.
—Dani! Por favor, Rafael.
Tudo está muito recente.
Caio entrou na sala naquele instante e percebeu logo o que havia acontecido.
Ele olhou para Daniela e seu irmão, ambos estavam com cabeça abaixada, tentando esconder o olhar.
Com voz melancólica, Rafael pediu:
— Caio, me leva embora.
— Levo sim.
Vamos -— aproximando-se de Daniela, Caio a beijou, dando-lhe um suave abraço como se pudesse compartilhar sua dor.
— Tchau, Dani. Virei aqui para conversarmos depois.
— Em seguida, despediu-se de dona Antónia.
Daniela não disse nada, deixando as lágrimas caírem.
Rafael foi beijá-la e surpreendeu-se quando ela ofereceu-lhe o rosto para ser beijado.
— Dani, por favor...
Daniela levantou o olhar tristonho dizendo:
— Não posso ser hipócrita. Estou magoada.
Outra hora, com mais calma, nós conversaremos.
Compreenda-me, por favor.
— Depois de breve pausa, acrescentou:
— Vá com Deus. Que Jesus o abençoe.
Rafael, sentindo seu peito em pedaços, saiu sem despedir-se.
Com sua partida, Daniela se entregou a um choro compulsivo e descontrolado.
Sua mãe, assustada, foi ao seu socorro sem saber o que havia ocorrido.
Daniela chorou muito.
Somente mais tarde, depois de se acalmar, ela contou a mãe tudo o que aconteceu.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74981
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIÇÕES QUE A VIDA OFERECE - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Mar 04, 2017 9:58 am

21 - ENSINAMENTOS DE AMOR

No dia seguinte, Cláudia visitou Rafael em sua casa.
Acompanhada de sua mãe, ela foi até o quarto dele sem ser anunciada.
Caio conversava com o irmão quando ambos foram interrompidos.
Cláudia entrou subitamente, provocando espanto e inesperada reacção agressiva por parte de Rafael.
— Desapareça da minha frente! -— gritou, quase insano, atirando, na direcção de Cláudia e sua mãe, uma caixa de CD que tinha nas mãos.
Ao levantar-se, Caio o segurou.
— Eu a mato! Me larga, Caio!
Essa infeliz acabou com a minha vida!
Cláudia e a mãe, assustadas, saíram do quarto às pressas.
Foi difícil contê-lo. Ele agia com modos irracionais e selvagens.
— Me solta! -— gritava.
— Eu mato essa infeliz! Me larga!
Rafael entrou em pânico, dando alguns gritos, descontrolou-se.
Caio o fez sentar e o abraçou, acalmando-o um pouco.
— O que eu fiz, meu Deus?! -— perguntou Rafael, incrédulo. —
Como fui me envolver em tudo isso?!
Seu mentor, o espírito Lucas, aproximando-se, procurou induzi-lo com maior influência.
— A calma proporciona a harmonia.
O controle das em acções nos leva a busca de soluções através do raciocínio lógico.
Tenha fé, Rafael. Esse é o momento de evoluir e crescer.
Tenha fé para ter razão e observar as soluções com olhos de ver -— disse Lucas, amorosamente.
Seu pupilo pôde ouvi-lo nitidamente, estancando seu desespero.
Rafael ficou quieto e Caio estranhou sua reacção, pois não esperava um domínio emocional tão rápido.
— Lucas, é você! -— exclamou, inesperadamente, fechando os olhos como se quisesse ouvir melhor.
Caio, intrigado, começou a se preocupar com o estado mental de seu irmão.
Ele não registrava a presença ou as impressões de Lucas.
— Com quem você está falando? -— perguntou o irmã Lucas novamente aconselhou:
— Tenha bom-senso. Use a educação mediúnica para não passar por ridículo.
Rafael deu um leve sorriso.
Não respondeu nada e acalmou-se.
—Rafa, tudo bem? -— insistiu Caio.
—Está. Me deixa sozinho.
— Não mesmo! -— afirmou Caio preocupado.
Rafael deitou-se e não se importou com o espanto irmão.
_ Meu Deus! -— pensou Caio. -— Pobre Rafael.
Cláudia e sua mãe faziam cena de crise nervosa, enquanto dona Augusta as consolava.
O senhor Paulo, que acabava de chegar, deteve-se frente a elas.
— Paulo, o Rafael não quer ver a Cláudia.
Parece que ele não acredita na gravidez.
Veja. O exame está aqui!
Deu positivo - insistia dona Augusta.
Com postura firme e um tanto agressivo, o senhor Paulo pouco se importou com o papel do exame estendido e opinou:
— O resultado positivo não indica que meu filho é o pai dessa criança.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74981
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIÇÕES QUE A VIDA OFERECE - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Mar 04, 2017 9:58 am

Estou certo, dona Cláudia?!
Cláudia pôs-se a chorar.
Como protesto, pela desconfiança, mãe e filha se levantaram e, sem dizer nada, foram embora.
— Paulo! -— exclamou dona Augusta. -— Ficou louco?!
— Eu me sentiria realizado se você tivesse uma gota de bom-senso.
— O filho que Cláudia está esperando é seu neto!
Ele subiu as escadas, deixando-a falar sozinha.
Dirigindo-se ao quarto do filho, entrou sorrateiro para não fazer barulho.
Rafael estava com os olhos fechados, mas não dormia.
Acreditando em seu sono, o senhor Paulo murmurou:
—Caio, ele está bem?
—Sim, pai. Eu estou -— respondeu Rafael.
Caio sorriu e não disse nada.
O pai aproximou-se e comentou.
A Cláudia estava lá embaixo.
— Ela esteve aqui -— informou Caio.
— Rafael não a recebeu bem.
— Com um sorriso irónico, que não pôde conter ele explicou: —
Atirou-lhe o que estava na mão.
Rafael não se manifestou.
Seu pai, achando graça, perguntou:
—O que ele tinha na mão?
—O meu CD favorito -— respondeu Caio, não segurando o riso que escapou.
O senhor Paulo sentia vontade de conversar em particular com Rafael, mas constrangia-se em pedir a Caio que o deixasse.
O filho, adivinhando-lhe os pensamentos, decidiu:
—Se o senhor for ficar aqui, vou até meu quarto. Preciso de um banho.
—Não se importe comigo.
Posso ficar só -— afirmou Rafael.
—Pode ir. Eu quero mesmo conversar com ele -— respondeu o pai.
Caio saiu.
Rafael sentou-se na cama e fitou o pai, que não sabia por onde iniciar o assunto.
A custo, o senhor Paulo perguntou:
—E a Daniela? Teve notícias de seu estado?
—Hoje ainda não.
Caio levou-me até sua casa ontem.
Ela pareceu se recuperar mais rápido do que eu. Só que...
Suspirou fundo e calou-se.
Não suportando a pausa, seu pai questionou:
—Aconteceu alguma novidade?
—Eu contei tudo para a Dani.
Nesse instante, os olhos de Rafael nublaram-se pelas grimas que quase rolaram.
_ Eu sei que você experimentou momentos críticos e que...
O senhor Paulo falava com rodeios.
Ele não sabia entrar em assuntos particulares com seus filhos.
Nunca fez isso, fugindo sempre de suas intimidades.
—... mas sabe -— continuava o pai - eu estou do seu lado.
Só que, para ajudar-lhe, preciso ter certeza.
Eu sei que você é apaixonado pela Daniela, mas diante de sua reacção ao saber sobre a gravidez de Cláudia...
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74981
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIÇÕES QUE A VIDA OFERECE - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Mar 04, 2017 9:58 am

Você entende... Sua agressividade e revolta, deixa-me em dúvida.
Desconsolado, Rafael pediu:
—Seja directo, pai. Por favor.
—Bem... há alguma possibilidade desse filho ser seu?
—Não sei —- respondeu, desanimado.
O homem ficou confuso e acreditou que ele ainda não estava bem psicologicamente.
—Creio que devemos conversar outra hora. Você...
Atalhando-o, Rafael interrompeu:
—Não estou louco. Sente-se aqui.
O senhor Paulo, estranhamente, obedeceu.
Ele nunca havia sentado na cama de um dos seus filhos.
— Tudo começou...
Rafael relatou todo o ocorrido a seu pai, que lhe ofertou toda a atenção, observando cuidadosamente os detalhes.
No final, Rafael ficou em silêncio e o pai, pela primeira vez procurou confortá-lo.
— A atitude de Daniela não foi tão ruim.
Qualquer moça, nessas circunstâncias, reagiria terrivelmente.
_ A Cláudia acabou com a minha vida.
Como eu posso encarar a Dani agora, mesmo se esse filho não for meu, como o Caio supôs?
—Você estava embriagado, eu diria melhor, você estava totalmente embriagado para ter uma amnésia alcoólica.
Nã0 quero duvidar, mas... dificilmente esse filho poderá ser seu.
—Mesmo assim, eu acordei numa cama, em um apart-hotel.
Passei a noite com uma mulher e... como a Dani poderá confiar em mim e acreditar que sou inocente?!
—Ela parece ser uma boa moça e muito honesta para lembrá-lo de seus deveres e responsabilidades para com a mãe e a criança, caso seja seu filho.
Não quis, por esse motivo, aceitar sua proposta de casamento, lembrando que você pode mudar de ideia quanto à criança.
— Jamais! -— interrompeu Rafael, irritado.
—Calma —- continuou seu pai.
— Se Daniela foi capaz de pensar dessa forma, na posição em que se encontra, ela o compreenderá, lhe perdoará e o aceitará, caso essa criança seja sua.
Estou certo?
—Pode ser.
Mas é uma questão de honra para mim.
Quero provar que não houve nada, que fui enganado, que não tinha consciência.
Não gostaria que a Daniela me perdoasse e vivesse com dúvida pairada sobre sua consciência, sem me dizer nada pelo resto da vida.
O senhor me entende?
— Sim. Eu o entendo.
— Não posso fazer nada.
Nunca fui agressivo, mas diante de tudo o que a Cláudia armou, não há cristão que aguente.
Tenho vontade de matá-la.
— Se você fizesse isso, seria até absolvido por violenta emoção, contudo jamais conseguiria provar sua inocência perante a Daniela.
Tudo ficaria esclarecido, somente se a própria Cláudia falasse.
_ Ela jamais faria isso.
— Será?!
_ Pode ter certeza.
A Cláudia é uma peste.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74981
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIÇÕES QUE A VIDA OFERECE - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Mar 04, 2017 9:58 am

—Onde fica esse apart-hotel?
Você é capaz de lembrar?
—Sim, eu sou.
—Dê-me o endereço.
—Para quê?
— É só uma ideia que estou tendo.
Não quero alimentar suas esperanças e frustrá-lo depois.
Dê-me somente o endereço.
Por um segundo Rafael animou-se.
Porém, a seu ver, seria impossível a possibilidade de conseguirem provas a seu favor.
—Como está a empresa, pai?
—Algumas dificuldades.
Mas tudo sob controle.
—Eu o larguei na mão, não foi?
—Devemos contar com os imprevistos sempre, Rafael.
—Acho que voltarei a trabalhar amanhã.
— Não, deixe para a próxima semana.
— Com o sorriso irónico, ainda afirmou:
— Você está com uma aparência horrível-Espantaria a todos.
É melhor ficar em casa.
Rafael nunca viu seu pai brincar com ele daquela forma.
— Pai, e o Jorge? Tenho visto e conversado muito pouco com ele.
O Caio disse que o terapeuta aconselhou deixá-lo manifestar-se por conta própria sobre o assunto, por isso não fui mais directo com ele.
Jorge está muito fechado. Não conversa.
— Está sob tratamento médico.
Um psicoterapeuta, que um dos melhores especialistas que conheço, está acompanhando-o de perto.
—E as drogas, ele tem usado?
—Não! Lógico que não.
Descanse. A situação está sob controle.
***
Na manhã seguinte, bem cedo, Caio procurou por Daniela.
A moça estava abatida.
A revelação de Rafael parecia tê-la feito definhar a pouca recuperação que tivera.
—Dani, o Rafael foi vítima das armadilhas dessa Cláudia.
Você não pode reagir assim.
—Reagir assim, como?
Veja, Caio, eu não fui arbitrária.
Não julguei o Rafael e acredito em cada palavra que ele usou quando me contou o ocorrido.
—Então, por que repeli-lo?
—Eu não afastei o Rafael de mim!
Você não imagina como estou sofrendo também.
—Não estou entendendo.
Pareceu-me que você não quer vê-lo mais.
Quer dar um tempo, ou coisa assim.
—Eu não disse nada sobre dar um tempo em nosso namoro.
Eu pedi para que esperássemos o tempo passar, pois somente daqui a alguns meses teremos certeza de que esse filho é ou não dele.
O Rafael me pediu em casamento.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74981
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIÇÕES QUE A VIDA OFERECE - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Mar 04, 2017 9:59 am

Na minha opinião, não podemos tomar uma decisão dessas com a dúvida pairando.
Ele pode mudar de ideia quanto à criança e até quanto à mãe, caso esse filho seja dele.
Eu não quero correr riscos.
— Ele não vai admitir essa criança como filho.
— Caso seja filho dele, você pode garantir isso, depois que esse nené nascer?
Pode garantir que ele não vai querer esse filho daqui a dois ou três anos, quando a criança estiver grande e bonita?
Muitas coisas podem acontecer.
Suponhamos que nos casemos e, por qualquer motivo, não possa ter um filho ou, por eu ter um irmão excepcional, não vamos querer ter um filho para não corrermos o risco.
Será que não vai se sentir frustrado e mudar de ideia?
Seja como for, ele é responsável por essa criança.
Caso seja filho dele, terá que lhe dar assistência, junto com a mãe.
Rafael pode vir até a gostar da Cláudia.
— Você ficou louca?!
—Não, Caio. Sinto uma dor irremediável em pensar nisso, mas não posso afastar completamente nenhuma possibilidade.
Se nada der certo, se continuar a detestá-la, ele não pode repelir o filho.
Terá que assumi-lo.
Dar-lhe assistência e amor.
—E quanto a você?
—Isso só o tempo dirá.
—Ele a ama muito, Dani.
—Eu também o amo.
—Sinto muito. Não posso ajudá-los.
Daniela sorriu para disfarçar a amargura e procurou mudar de assunto.
—Você está bem?
—Sinto-me mais tranquilo.
Dei uma olhada no material de filmagem que vocês trouxeram. Depois destruí tudo.
—Procure se elevar.
Sinto-o deprimido.
Isso não é bom.
—Vivo um drama, uma angústia que você nem pode "Paginar.
Às vezes fico pensando se tudo o que eu experimento e sofro tem uma explicação.
—Pode estar certo de que há uma justificativa lógica para tudo o que vivemos.
—Sou diferente. Você sabe.
—Você passa por uma experiência diferente.
Todos passamos.
Você é um espírito em evolução como qualquer outro Deus não lhe daria uma experiência difícil, gratuitamente.
—Não é fácil dialogar sobre sexo, no meu caso, com uma pessoa normal como você.
— O que você julga normal?
Ele não soube responder.
Vendo-o sem resposta, Dani prosseguiu:
— O normal é caminharmos para a evolução espiritual cada dia, procurando praticar a boa moral e os ensinamento" de Jesus.
Nem todos nós fazemos isso.
Somos anormais, pois muitas vezes, somos teimosos e não nos forçamos à prática dos bons ensinamentos nem da boa moral.
Sabe, Caio, todos nós estamos longe da meta da perfeição.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74981
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIÇÕES QUE A VIDA OFERECE - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Mar 05, 2017 10:34 am

—Sou homossexual, Daniela. Você sabe.
Existe problema ou defeito pior do que esse?
—Problema? Defeito?
Você precisa é de esclarecimento de conforto.
Todos nós somos imperfeitos, por isso estamos aqui reencarnados e reencarnaremos ainda quantas vezes forem necessárias para purificarmos o nosso espírito dos vícios ou defeitos que possuímos.
Você tem consciência de suas dificuldades e não se concilia com elas.
Essa consciência o auxiliará a ter harmonia para adquirir forças e superar os desafios.
— Nas experiências reencarnatórias, como você mesma diz as maiores dificuldades que uma criatura pode enfrentar não são em relação ao sexo?
— Não, Caio.
A maior dificuldade que alguém enfrenta não é em relação ao sexo.
A maior dificuldade é aquela que não enfrentamos, não admitimos e não acreditamos ter.
Se uma pessoa é fofoqueira ou mentirosa, por exemplo, sua maior dificuldade é conter as maldades que vibram constantemente em seus pensamentos.
Essas pessoas criam situações complexas e geralmente colocam os outros em dificuldade.
As maledicências ou fofocas podem agredir, matar, enganar, fazer sofrer, levando as vítimas à infelicidade.
O que você acha que vai acontecer com esse mentiroso ou fofoqueiro?
Com certeza irá experimentar tudo o que provocou nos outros.
Terá que corrigir tudo o que desarmonizou nas vidas alheias e, principalmente, terá que lutar contra o vício da maledicência que possui.
Para essa pessoa, sua maior dificuldade será superar o vício de cuidar da vida alheia e observar defeitos em tudo o que vê, comentando, criando ou aumentando o que sabe sobre os particulares dos outros.
E assim são as provas de tantas outras pessoas.
Elas expiarão,
sofrendo o que fizeram sofrer e deverão harmonizar o que harmonizaram.
_ Sabe, Dani, o Rafael tem falado comigo sobre Espiritismo.
Às vezes eu acho que o Espiritismo faz os factos muito lógicos.
Entretanto não vejo o que justifica o homossexualismo, você pode me dizer algo?
_ Em princípio, nenhum espírito tem sexo.
Como nos ensina O Livro dos Espíritos.
Os espíritos não têm sexo corri imaginamos.
O espírito reencarna como homem ou mulher de acordo com as provas ou expiações.
Normalmente, um espírito só melhora, aprende e evo pelo sofrimento e pela tribulação na existência corpórea.
Por essa razão, ele reencarna com um corpo de mulher ou de homem, de acordo com o que tenha para corrigir.
—Há explicação para o homossexualismo? -— perguntou Caio.
—Sempre há. Entretanto, devemos reconhecer que cada caso é um caso.
Não podemos generalizar.
Cada espírito que experimenta viver a tendência homossexual possui um motivo diferente para isso.
É bom lembrarmos que viver o homo:
sexualismo não significa extravasar os desejos.
Veja, Caio, o alcoólatra é alcoólatra mesmo deixando de beber.
Para vencer esse vício, nesta encarnação, ele precisa desabafar o desejo da bebida e não beber mais.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74981
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIÇÕES QUE A VIDA OFERECE - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Mar 05, 2017 10:34 am

Ele tem que controlar o desejo ardente dessa necessidade, assim como todos os outros vícios. O homossexualismo não é diferente.
—Dani, você poderia dar-me uma explicação ou até, se possível, um exemplo para o homossexualismo?
É para eu entender melhor..
—Há inúmeros factores que podem fazer um espírito experimentar essas condições para que ele reveja o que fez n passado.
Se observarmos o curso natural que a humanidade seguiu, podemos comprovar que há bem pouco tempo e, até hoje em dia, em alguns lugares do planeta, o sexo masculino ocupava uma posição superior.
Ele prevalecia na natureza e dominava a mulher, tratando-a como criatura inferior.
A mulher possuía menos valor do que os próprios cavalos.
Os espíritos reencarnados no sexo masculino que adoptavam ou adoptam essa posição dominadora, inferiorizando a tantos pela predominância e poder, com certeza, adquiriram problemas muito sérios e, hoje ou futuramente, terão que rever o que fizeram sofrer.
Reencarnando no sexo masculino ou feminino com o seu lado psicológico, mental, não aceitando, não integrando ou acompanhando as funções exactas do seu corpo físico, esse espírito estará depurando ou revendo o que fez no passado.
O estado emocional constante que ele vive e os sentimentos que ele experimenta, como o medo, a preocupação, a dúvida, até a revolta interior e não necessariamente exteriorizada, faz esse reencarnado submeter-se exactamente às provas morais e aos mesmos sentimentos dramáticos que tenham feito outros praticarem ou experimentarem. Entendeu?
Caio pendeu a cabeça positivamente e comentou:
— O conflito de emoções é tamanho que é difícil encontrar palavras que expressem os sentimentos que temos e sofremos.
As críticas que ouvimos, o desprezo e chacotas que experimentamos são terríveis.
É muito difícil encontrar Pessoas que respeitem a experiência dos outros.
Sabe, Dani, homossexual não pensa ou age assim porque quer.
É algo muito forte que invade e domina o desejo.
Já procurei pensar aferente, mas não é fácil.
Você pode observar que não deixo transparecer, em nenhum momento, o que sinto.
— Ninguém se torna perfeito da noite para o dia.
Quando você matricula uma criança na pré-escola, ela não irá se alfabetizar totalmente no dia seguinte ou no final de uma semana. Levará tempo, anos.
Ninguém se forma em uma faculdade se não cursar o primário.
A evolução espiritual não é diferente A Doutrina Espírita vai nos ensinando a viver um dia de cada vez para procurarmos superar, da melhor forma possível, o obstáculo daquele dia, sem nos prendermos no passado ou sofrermos com o futuro, mas buscando melhorá-lo.
—Onde encontrarei forças para superar ou aceitar tudo isso?
Onde encontrarei forças para sublimar esses sentimentos?
—Em você mesmo.
A resposta para tudo o que sofremos, junto com as soluções, está em nós.
—Deixe-me fazer a pergunta de forma diferente.
Onde posso buscar ensinamentos para saber encontrar e usar essa força, que você diz estar dentro de mim?
—No exemplo maior: Jesus.
Seus ensinamentos são valorosos e extensos.
Nele encontramos o remédio para todas as almas.
Jesus desperta em nós o encontro de soluções para todos os nossos desafios.
Sabe, Caio, há muitas pessoas que vivem solicitando para um ou para outro que rogue a Deus por elas.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74981
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIÇÕES QUE A VIDA OFERECE - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Mar 05, 2017 10:34 am

Fazem petições para que caiam do céu soluções para os seus desafios.
No entanto, se elas próprias não pararem de reclamar e buscarem entendimento para encontrarem as forças e as soluções dentro de si mesmas, elas terão que passar pela mesma dificuldade, até aprenderem, quantas vezes forem necessárias.
O desafio que você experimenta não é pior do que o de um mentiroso, que terá de superar as vontades maldosas que o dominam e fazem prejudicar os outros, não é pior do que desafio de um fofoqueiro que através das maledicências denigre a moral de alguém e prejudica a vida alheia.
O seu desafio é a experiência que o faz rever os actos passados.
Enquanto tantos outros, hoje, estão adquirindo débitos como os agressivos, os gulosos, os falsos, os mentirosos e tantos outros, você já está revendo e, pelo que vejo, procurando sublimar seu espírito para não sofrer mais.
— O que você me aconselha para obter mais conhecimento, de forma a despertar em mim a confiança diária da força interior para superar cada dia?
— Ânimo! Amor-próprio!
A prática de uma ocupação que tome seus pensamentos com preocupações benéficas e salutares, desviando sua atenção desse drama.
Seria muito bom você estudar O Livro dos Espíritos e O Evangelho Segundo o Espiritismo.
Se você tiver boa vontade mesmo, conseguirá, com perseverança, encontrar, no primeiro e terceiro livros da Codificação Espírita, o entendimento dos factos da vida e a força maior que necessitará, a cada dia, para alimentar sua alma como se deve.
***
As palavras de Daniela deixaram Caio indefinidamente aliviado.
As dúvidas, a insegurança e a discriminação de irmãos nossos que passam por essas duras provas são inenarráveis.
Espíritos, encarnados ou desencarnados, que possuem o amor, a bondade e a caridade, ensinados por Jesus, não tecem Gerências descaridosas, julgamentos severos, menosprezo maledicente de punições a qualquer irmão que se encontre no cumprimento de provas ou expiações como essas.
A misericórdia, a piedade e o amor sem condições, devem vigorar em nossos corações para compreendermos e não fazer mos sofrer aqueles que passam por experiências aflitivas.
Não reencarnamos para julgar ou condenar ninguém, pois todos possuímos desafios trazidos de vidas passadas e talvez, hoje, ainda não experimentamos o que um irmão esteja sofrendo enquanto nós o condenamos.
O futuro nos aguarda com ilimitadas experiências e, quase sempre, à beira do reencarne, os espíritos rogam para serem bons, crescerem e evoluírem.
Ninguém nasce para ser ladrão, para ser homossexual, ambicioso, agressivo, fofoqueiro, mentiroso, falso, guloso, e tantos outros hábitos que nos indicam inúmeros aperfeiçoamentos a fazer.
Na experiência corpórea, o que faz um espírito tornar-se ladrão, homossexual, mentiroso, guloso, etc. é a falta de controle em sua vontade própria.
Ele não quer ser nada disso, ou seja, é a falta de controle de sua compulsividade.
O espírito encarnado, dotado de uma fraqueza ou vício, terá que desenvolver intensa força interior para dominar os seus impulsos, os seus instintos inferiores.
Se não o fizer, daí sim ele se torna homossexual, ladrão, falso, fofoqueiro, mentiroso, agressivo, guloso, etc.
Todos reencarnamos com uma proposta de aperfeiçoamento.
Nascemos com o propósito de abandonar as más tendências adquiridas em vidas passadas.
O objectivo de toda reencarnação é o crescimento, o equilíbrio e a evolução espiritual.
Ser homossexual não é nenhuma escolha consciente depois de reencarnado. Isso é um facto.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74981
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIÇÕES QUE A VIDA OFERECE - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Mar 05, 2017 10:35 am

Podemos observar que ser homossexual ou transexual não é uma questão de opção, mas sim uma experiência de vida que precisa ser trabalhada, revista pelo espírito.
Cada experiência é única e diferenciada, cabendo aqui uma explicação sobre homossexual e transexual.
O transexualismo é algo mental, já ocorre na vida intra-uterina.
O bebé nasce com um sexo, com determinados órgãos sexuais, mas sua mente está afinada com o outro sexo.
O transexual não consegue conciliar a anatomia, a forma do seu corpo com o seu psiquismo, com o que ele pensa ou idealiza.
Muitos transexuais não permitem a atitude de desequilíbrio em relação à sua morfologia, ao seu corpo físico, ou seja, eles comummente não usam seus órgãos sexuais da maneira convencional.
Para o transexual masculino, ter, ver e sentir seu órgão sexual é terrivelmente penoso.
Na sua opinião, a natureza errou.
Para o transexual feminino, ter, ver e sentir seu órgão sexual é uma aberração.
Na sua opinião, a natureza lhe faltou.
O transexual sente-se no corpo errado.
Deseja mudar de sexo.
Possui a ideia fixa de que pertence a outro sexo.
Não admite, não gosta que o chamem de homem, se for transexual masculino ou de mulher, se for um transexual feminino.
Raros são os casos em que um espírito reencarna como insexual por ter inúmeras experiências corpóreas no sexo oposto ao actual, ou seja, na presente encarnação um espírito, por exemplo, é transexual masculino (corpo masculino com psiquismo feminino) porque suas últimas reencarnações foram reincidentes no sexo feminino.
Se for esse o motivo do seu transexualismo, poderemos observar que haverá sempre uma tarefa essencial para ser realizada, para que ele canalize suas energias e atenção ao trabalho bondoso do bem
comum. Nesse caso, se a criatura possui elevação moral, pode-se garantir que ela não se inclinará à tendências transviadas ou à estereotipia, que é o gesto amaneirado, assumir modos, linguarar estranhos.
Excepto por livre arbítrio.
No exemplo acima, muito dificilmente essa pessoa permitirá atitude de desequilíbrio com relação a seu corpo e mente, ou melhor, ela não irá se relacionar sexualmente, como parceiro activo, ou seja, como homem com parceiro feminina ou masculino e também há de negar-se ao ato sexual, como parceiro passivo, com outro homem.
Com certeza, essa pessoa passará por conflitos íntimos, mas terá grande oportunidade de sublimar-se, não se desviando dos bons princípios morais.
Dificilmente esse transexual revela-se de forma a exibir-se.
Ele possui bom-senso e resignação.
Mas poderá, por livre escolha, colocar-se em revolta e desarmonia, inclinando-se ao sexo transviado, colocando a perder a oportunidade de evolução.
Lembramos que a Divina Providência não comete erro e nada é por mero acaso da Criação.
Se um espírito prova essa experiência, significa a necessidade de expiar para depois evoluir.
Há também o espírito bom e voluntário, que já galgou determinada elevação e, ao cumprir uma missão de progresso e elevação para o bem comum, solicita a abstinência dos desejos sexuais.
Seria a pessoa assexuada.
Não no sentido da ausência dos órgãos sexuais, mas da vida prática do sexo.
Isso lhe servirá de forma harmoniosa, pois não deseja desviar-se do trabalho laborioso.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74981
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIÇÕES QUE A VIDA OFERECE - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Mar 05, 2017 10:35 am

Ele canaliza seu potencial energético para a missão a cumprir.
Um cônjuge poderia oferecer-lhe obstáculos e tribulações difíceis de serem contornados.
Dentro dessas condições, esse espírito não sofrerá conflitos íntimos, medo ou dúvida, pois, com certeza, não sentirá desejos sexuais porque tem consciência e harmonia interior.
Inconscientemente, sabe o que está fazendo.
Sua consciência acusa que não necessita mais de provações em relação ao sexo.
O celibato, para essa criatura, será uma bênção.
Ele dificilmente sofrerá um desequilíbrio, mas será tentado e deverá vigiar-se como todos nós.
Cabe esclarecer que isso não é regra e sim opção que um espírito, com harmonia e elevação, não terá dificuldade alguma de experimentar.
Nesse caso não temos transexualismo ou homossexualismo.
Já o homossexual, na sua maioria, não quer trocar de sexo.
Aceita seu próprio corpo e não deseja mudá-lo.
Ele pode relacionar-se com o sexo oposto e admite-se em uniões com o mesmo sexo que o seu.
O homossexual não precisa, necessariamente, ter atitudes, gestos, pensamentos e demonstrações exteriores do sexo oposto ao seu.
Geralmente adopta a postura e o comportamento adequado ou tradicional do sexo que possui.
Na qualidade de espíritos criados para a eternidade, hoje nós somos o efeito da causa que provocamos ontem, em todos os sentidos.
Somos causa e efeito de nós mesmos.
Com toda a certeza nós plantamos, lá atrás, no passado, o que hoje precisamos rever, não precisamente sofrer.
Hoje nós estamos iniciando o aprendizado no que diz respeito ao nosso poder de escolha, em todos os sentidos e, principalmente, ao que se refere à nossa sexualidade.
Temos liberdade de decidir.
Isso nos faz donos de nós mesmos em relação ao que queremos para o nosso corpo por opção consciente, ou seja, o que fazemos hoje, depois de encarnados, depois de tomarmos conhecimento do que é certo e errado.
Infeliz daquele que, consciente, aceita a opinião e a vontade alheia como se fosse a sua, sem reflectir, principalmente, em sua própria sexualidade.
Essas pessoas as quais se forçam a uma adaptação ou se deixam iludir pelo modismo e tudo o que a mídia e as propagandas os fazem engolir, certamente, são pessoas insatisfeitas consigo mesmas pela falta de opinião, pela falta de amor-próprio, pela ausência de auto-estima.
Devemos pensar muito nos factores importantes os quais nos levam a determinadas inclinações, seja a tendência à crítica que destrói, ao pensamento que calunia, à palavra que menospreza, às referências amargas que apontam e julgam desdenhosamente os irmãos considerados caídos no desequilíbrio e sexo transviado.
Os débitos e as heranças das vidas passadas, indubitavelmente não nos foram de todo cobradas ou herdadas, poderemos ainda ter, para experimentar, aflitivas tentações perturbadoras e emotivas em torno do sexo.
Nós temos, em nosso inconsciente, incontáveis registos do passado.
Que bagagem espiritual nós trazemos do nosso passado?
Que experiências futuras vamos rever ou experimentar?
Não somos tão superiores a ponto de examinar, julgar e condenar a atitude ou a consciência alheia.
Devemos sim nos deter diante dos fatos e medir a parte de responsabilidade que nos pertence diante dos destinos dos outros.
Se nos é ofertada a prova de compartilhar convívio com irmãos que vivem em labirintos de tendências íntimas, que reclamam compreensão e auxílio, devemos calar e amar, estendendo misericórdia e rogando bênção para dentro da nossa minúscula condição de aperfeiçoamento podermos orientar sempre para o bem.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74981
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIÇÕES QUE A VIDA OFERECE - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Mar 05, 2017 10:36 am

Todos nós reclamamos compreensão para as nossas acções desarmoniosas, sem excepções.
Tratemos como queremos ser tratados.
Lembremos que são seres humanos, são espíritos como nós, procurando entender suas dúvidas, seus medos, suas revoltas e anseios.
São espíritos reencarnados que recebem muita negatividade da sociedade e até da própria família.
Esses espíritos estão tentando vencer, superar, encontrar auto-estima, o equilíbrio, a integração afectiva.
De nossa parte, não nos cabe o julgamento.
Menos ainda o incentivo.
Cabe-nos indicar-lhes o trabalho satisfatório no amor incondicional e fraterno.
Não buscando a face feminina ou masculina dessas estereotipias que precisam ser trabalhadas e não estimuladas.
Podemos observar que esses irmãos não conseguem uma vida plenamente satisfatória ou equilibrada, pois são incontáveis as agressões sofridas e a negatividade que recebem dificultam-lhes o despertar.
Uma vida plena de integração, nesta reencarnação, talvez não seja tão possível, mas será de grande evolução espiritual a ocupação, o trabalho com a sensibilidade, canalizando suas energias, seu potencial energético, sua atenção e dedicação para outras actividades proveitosas e benéficas ao bem comum.
Somente a força de vontade nos leva ao trabalho permanente e à busca da felicidade verdadeira.
Todas as experiências equilibradas e tranquilas vividas fundamentam-se na verdade e na segurança que o espírito aprendeu ou aprende, de facto.
Por isso devemos ser cautelosos e observar que não basta ser heterossexual para dizer-se em equilíbrio e tranquilidade, principalmente no que diz respeito à sexualidade.
O ato de relação sexual entre um homem e uma mulher, designa-se à troca de energias perispirituais que podem simbolizar um alimento.
Um casal unido com equilíbrio e tranquilidade, permuta cargas magnéticas que se completam, realimentando-o psiquicamente.
Quando ocorre um ato sexual entre um homem e uma mulher, facilitando a troca de energias ou fluidos através dos centros de forças, diz-se que essa relação foi portadora e facilitadora de permutas fluídicas de boa qualidade, revigorando o psíquico de cada um.
É como um aparelho eléctrico que necessita dos pólos negativo e positivo da energia eléctrica para exercer as funções.
Essa união poderia denominar-se de qualidade, onde nem o homem nem a mulher precisam ou desejam buscar fora do relacionamento a complementação energética fortalecedora, sendo esta uma união de harmonia e mútuo respeito.
Verificamos assim que deve haver comunhão de fluidos entre um homem e uma mulher para a revitalização ser satisfatória ou, então, observaremos o surgimento da insatisfação a curto, médio ou longo prazo.
Entretanto, mesmo sendo heterossexual, pode-se portar o desequilíbrio e a desarmonia íntima, em relação à sexualidade, principalmente quando se tende ao excesso da prática sexual.
O excesso do desejo sexual, a falta de controle dos impulsos e instintos sexuais demonstram a insatisfação para consigo mesmo.
É a falta do complemento.
Essa pessoa necessita igualmente trabalhar a integração harmoniosa, consumindo suas energias em tarefas proveitosas para o bem comum.
A harmonia, o equilíbrio, a tranquilidade e a permuta revitalizadora é obtida na união de qualidade, isto é, a que não se desgasta.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74981
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIÇÕES QUE A VIDA OFERECE - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Mar 05, 2017 10:36 am

União de qualidade não significa relacionamento sexual.
Propriamente dito ou descarga orgástica, conseguida através de vários tipos de contacto, até da pessoa para consigo mesma, pode ocorrer até mesmo durante o sono, provocada por um sonho.
Esse acto, essa prática não indica harmonia, equilíbrio, muito menos satisfação plena.
A união de qualidade entre um homem e uma mulher sem a prática do acto sexual, exemplifica-se nas comunhões em que a idade avançada é alcançada por um ou por ambos, nas doenças, nas mutilações ou acidentes que tornem um deles paraplégico ou tetraplégico e, em qualquer um dos casos, ambos continuam experimentando a harmonia com respeito mútuo.
Aquele que se sublima nas escalas dos valores morais e espirituais, controlando seus impulsos e instintos, caminha a passos largos rumo à harmonia e ao equilíbrio pleno.
Diante dos fatos, observamos não dispormos de recursos morais harmoniosos para examinarmos, julgarmos e condenarmos alguém e quem já adquiriu os recursos morais superiores, em toda plenitude, nunca irá propor-se a qualquer censura, pois escuta, no âmago da sua consciência, o ensinamento de Jesus:
"Amai-vos uns aos outros como eu vos amei".
Por isso, em nome do amor incondicional, jamais atirará a primeira pedra.
Porque sabe que nem Aquele possuidor de todos os atributos que já lhe davam o direito de julgar e condenar, não o fez e aconselhou sabiamente:
"Vá e não erres mais".
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74981
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIÇÕES QUE A VIDA OFERECE - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Mar 05, 2017 10:36 am

22 - ESCLARECIMENTOS OPORTUNOS

Daniela, acabe de uma vez por todas com esse namoro, filha.
Desde que isso começou, só houve problemas para você.
—Mãe, o que sinto pelo Rafael é muito forte.
Se terminasse nosso namoro hoje, eu sofreria muito.
Sei que a situação está sendo difícil de encarar, mas com o tempo tenho esperanças de que tudo se harmonize.
—Dani, você precisa é de alguns conselhos espirituais.
—Espíritos nobres não nos dão palpites.
Eles podem nos inspirar.
Jamais dão suas opiniões.
—Sabe, Dani, na sua ausência, durante o seu sequestro, nossa vizinha, a Glória, me indicou um óptimo centro espírita.
Daniela surpreendeu-se, mas nada comentou, deixou sua mãe relatar o ocorrido para depois esclarecer.
— Eu estou acreditando que foram eles que ajudaram na sua fuga do cativeiro, pois prometeram.
— Não estou entendendo, mãe.
Quem prometeu o quê?
Quem ajudou na fuga?
Ah! É assim: nesse centro espírita, a gente conversa com os espíritos numa sessão onde todos se reúnem em torno de uma mesa.
Podemos perguntar e recebemos respostas ajuda também.
—Fico admirada da senhora, depois de tanto conhecimento, acreditar nisso.
Acredito realmente que fomos ajuda dos por amigos espirituais para que a nossa libertação acontecesse sem maiores problemas, mas nós não prometemos nem recebemos promessas de libertação.
Já conversamos e estudamos sobre a comunicação dos espíritos levianos ensinada tanto em O Livro dos Espíritos como em O Livro dos Médiuns.
Não podemos acreditar em tudo que ouvimos.
Temos muito a aprender com essas obras.
—Eu fui em um centro espírita de mesa branca!
—Mãe, não existe Espiritismo de mesa branca nem Espiritismo de cor nenhuma.
Espiritismo é Espiritismo, e pronto!
Quando a Doutrina Espírita foi codificada, criaram novos termos:
Espírita e Espiritismo.
O espírita é espiritualista.
Mas nem sempre o espiritualista é espírita.
É importante o estudo da Doutrina Espírita para não sermos enganados por espíritos brincalhões.
Admira-me a senhora se deixar enganar por espíritos e médiuns oportunistas ou irresponsáveis.
—Mas, Dani, há livros que dizem...
—Mãe —- interrompeu Daniela —- se a senhora quiser aprender doutrina espírita, se quiser entender os ensinamentos de Jesus, primeiro deve buscar conhecer os livros da codificação espírita.
Há, na verdade, excelentes livros que complementam a Obra Doutrinária.
Os romances mediúnicos, em outros, contam a experiência alheia.
O que o personagem diz ou informa, não pode ser tomado na sua íntegra como exemplo de doutrina espírita e não deve ser encarado como totalmente correto.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74981
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIÇÕES QUE A VIDA OFERECE - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Mar 05, 2017 10:36 am

Lendo esses livros nós podemos sim observar a actuação da vida espiritual na prática, aprender a distinguir a classe dos espíritos.
Se eles são levianos ou não, e, principalmente, podemos analisar por que o espírito nos relata essa história.
Mas essa avaliação só será de boa qualidade depois de estudarmos a Codificação.
O espírita tem a fé raciocinada e procura a razão das coisas.
Por isso ele se estrutura na ciência que estuda e pesquisa, na filosofia que pensa e analisa, na religião que crê.
Porém não crê com fé cega, em tudo o que os outros dizem, mas sim na fé raciocinada, amparada na pesquisa e no estudo da ciência, na análise de reflexão da filosofia.
O Espiritismo não é somente religião.
Espiritismo é uma doutrina porque reúne ciência, filosofia e religião.
Essa doutrina possui estudo e justificativa para tudo o que expõe.
O avanço da ciência e da filosofia, no mundo moderno, só esclareceu e exaltou a verdade que a doutrina espírita sempre afirmou depois de comprovar e explicar.
Mãe, nos cinco livros da Codificação encontramos tudo sobre a doutrina espírita.
O estudioso e praticante do Espiritismo procura seguir os ensinamentos desses livros para não ser enganado.
Por essa razão, esses estudiosos e praticantes podem ser chamados de Espíritas.
Daniela era firme com sua mãe.
Apesar do conhecimento que possuía, a mãe da jovem era uma alma carente de entendimento e sem preparo.
Ao passo que Daniela, um espírito com mais conhecimento, estava com a tarefa de dar-lhe forças, orientação e amparo de forma bondosa e harmónica.
Desde quando dona Antónia foi ao centro que sua vizinha indicou e entrou em contacto com espíritos de terceira ordem, ela recebia influência deles.
Nesse instante, esses espíritos a envolveram para reagir contra o que a filha dizia.
—Não admito que fale comigo dessa maneira, Daniela!
Sou sua mãe!
—Onde estou faltando com respeito, mãe?
Veja, a senhora tem conhecimento e acaba se deixando levar por falsas impressões.
A senhora sabe que espíritos levianos, ignorantes, que pertencem à última classe dos espíritos, são inconsequentes e zombeteiros.
Dispõem-se a responder tudo e não se preocupam com a verdade.
Eles se comprazem quando causam pequenas alegrias, pois aos poucos vão induzindo à malícia, ao erro, à ilusão.
Esses espíritos mistificam com suas palavras, mostrando uma linguagem séria.
Prometem ajuda, ouvem lamentações, ganham a confiança...
Eles enganam muito bem, pois falam de modo aparentemente sensato.
Esses espíritos enganam pessoas de carácter fraco e sem instrução espiritual, que lhes dão atenção às sugestões.
São chamados Espíritos Pseudo-sábios.
—Daniela, não havia motivo para me enganarem.
Eu estava desesperada!!!
—Pois é exactamente isso que os espíritos inferiores, ignorantes e levianos procuram: pessoas desesperadas que estão preocupadas com os seus problemas, aceitam quaisquer sugestões e não buscam a verdade sobre a vida espiritual para qualificarem esse tipo de comunicação e ajuda.
O desespero é a oportunidade que eles têm para pôr em prática o orgulho e a vaidade de sentirem-se respeitados.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74981
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIÇÕES QUE A VIDA OFERECE - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Ave sem Ninho em Dom Mar 05, 2017 10:37 am

Esses espíritos sentem prazer em retardar o adiantamento espiritual de alguém.
Por isso, sempre que podem, procuram auxiliar uma pessoa para que ela não evolua, pois, assim essa pessoa deixa passar sem proveito a oportunidade daquela prova, já que pediu para outro livrá-la dessa dificuldade.
Sentimentos como desespero, ansiedade, desânimo e, principalmente, reclamações fazem com que fiquemos distantes de espíritos bons e sábios, tarefeiros benévolos de Jesus.
É mantendo o controle emocional e a harmonia que conseguimos raciocinar, mantemos a fé e somos inspirados para fazer o melhor.
Dona Antónia sentia-se frustrada pelas sugestões que recebia dos espíritos sem evolução que ela mesma atraía.
—Não concordo, filha!
Depois de tudo o que eu fiz para você...
Eu só fui lá por sua causa, Dani!
—Mãe, a senhora deveria levar em consideração tudo o que aprendemos sobre a Doutrina Espírita.
Papai sempre nos alertou sobre a pureza doutrinária para nunca nos desviarmos do que a Codificação Espírita nos ensina.
Nesse instante, vendo-se contrariada, dona Antónia foi para seu quarto e começou a chorar compulsivamente.
Um dos espíritos pseudo-sábios, que a acompanhava, aproximou-se dizendo:
— Querida amiga, mostraremos à sua filha que ela não razão.
Que essa doutrina, que ela tanto defende, não poderia ajudá-la.
Naquele momento, Denise, filha de dona Antónia, que havia desencarnado há mais de um ano, aproxima-se de sua mãe Denise, há tempos, não conseguia harmonia e tranquilidade.
As lamentações de sua mãe vibravam continuamente chegando até ela e a intensidade de frequência não a deixa valer paz para equilibrar as forças e iniciar o aprendizado no mundo dos espíritos.
— Mãe! -— chamou o espírito Denise, terrivelmente sofrido. —
Preciso da senhora, mãe. Ajude-me!
Daniela entrou no quarto, mas não pôde perceber a presença do espírito Denise, surpreendendo-se com o desespero de sua mãe.
Amargurada, dona Antónia gritava em aflição incontrolável:
— Eu queria que a Denise estivesse aqui.
Somente ela poderia me entender.
Mesmo com a voz educada, Daniela procurou ser clara e firme:
— A senhora quer ser entendida, mas não quer aprender e fazer o que é correto.
A senhora não aceita a verdade e nada faz para vencer essa dor para o seu próprio bem e para o bem de Denise.
No plano espiritual, Denise exclamava mesmo sabendo que não poderia ser ouvida:
— Dani! Dani! Estou aqui.
Não fale assim com a mãe!
Denise gritava em desespero, e Daniela nada registo prosseguindo na orientação:
— Perdoe-me a franqueza, mãe, mas a senhora não quer reagir.
Não está tendo fé em Deus nem na Sua justiça.
Ninguém gosta de ouvir reclamações contínuas.
Aqueles que desejam evoluir e parar de sofrer, agem em favor da resignação, ocupando-se com trabalho bendito para não terem tempo a perder com as lamúrias que de nada adiantam em seu favor.
Enquanto perdemos tempo reclamando, deixamos de fazer muitas coisas boas.
—Não fale assim com a mãe, Daniela! -— gritava Denise sem ser ouvida pelas encarnadas.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74981
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIÇÕES QUE A VIDA OFERECE - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 7 de 11 Anterior  1, 2, 3 ... 6, 7, 8, 9, 10, 11  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum