ENCONTROS COM A VERDADE / Elisa Masselli

Página 10 de 10 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: ENCONTROS COM A VERDADE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Abr 06, 2017 7:25 pm

Ele vai e volta até sua antiga casa para ver se alguém mexeu em seu cofre, mas não consegue ver.
Irene continua ao seu lado, tentando fazer com que ele se modifique.
Já dissemos a ela que não adianta fazer isso, pois somente ele poderá modificar sua situação, mas ela insiste em continuar tentando.
— Poderia dizer que ela está errada, mas também sabemos que fazendo isso, talvez ela consiga não só a ele, mas também a alguns daqueles que estão ao seu lado.
Olhou para os outros e continuou falando:
— Vocês viram como é triste o fim daquele que é preso ao dinheiro ou qualquer coisa?
O espírito não evolui, fica preso no tempo e no espaço...
— Donata, Irene ficando ao lado dele deixará de evoluir também?
— Não, Marina, pois apesar de estar ao seu lado, está tentando fazer com que ele entenda e só tem sentimento de amor.
Sabemos que mais cedo ou mais tarde, ele entenderá.
— Alice e Fernando, como estão?
— No começo foi muito difícil para eles aceitarem a morte do filho.
Alice se revoltou, pois não entendia o porquê, apesar de ter sido sempre tão dedicada à espiritualidade seu filho tinha morrido daquela maneira, mas com o tempo e a ajuda de Fernando e de Rosa, ela foi aceitando e hoje continua trabalhando na casa espírita, conversando com as pessoas, agora com mais seriedade e verdade.
Sabe como falar com alguma mãe que perdeu seu filho.
Ela está muito bem, Fernando e Rosa também.
— Que bom, Marconi!
Estou muito feliz em ouvir isso.
Quando partimos, eu estava um pouco preocupada com Alice, mas Ademir me alertou que, embora ela estivesse nervosa e frustrada, tudo o que havia aprendido durante tantos anos não poderia ser esquecido e mais uma vez, graças a Deus, ele tinha razão.
— Foi isso mesmo que aconteceu, Donata.
Com o tempo e aos poucos com a ajuda do plano espiritual e principalmente com a de Rosa, Alice foi se lembrando de tudo e conseguiu aceitar aquilo que não poderia ser mudado.
Vocês não vão acreditar no que aconteceu com Maria Isabel e com a Ieda...
— Que aconteceu, Marconi?
— Lembram— se quando Maria Isabel disse que o doutor Evaristo estava interessado em Ieda?
— Sim, claro que nos lembramos...
— Pois é, Maria Isabel estava com a razão.
Depois que ela foi levada e Ieda ficou definitivamente sozinha, se aproximou de Evaristo e eles descobriram que tinham muito em comum, se casaram e estão muito bem.
— Que óptima noticia!
Por essa nem nós esperávamos...
— Essa você não conseguiu prever, Donata, — Ademir disse com ironia e sorrindo.
Donata, fingindo estar nervosa, disse:
— Não percebi, mas que eu estava desconfiada... eu estava, Marconi e a Aurélia conseguiu se libertar daquela obsessão por Alberto?
Conseguiu ficar livre das entidades que poderiam chegar a qualquer momento?
— Infelizmente não, Donata.
Ela ainda sente o mesmo por Alberto, mas como ele e Matilde tem muita protecção e para que Aurélia tenha tempo pare repensar sua vida, ela foi mandada embora do trabalho e agora, estando distante de Alberto, já não pode fazer muito.
O bom é que nunca mais voltou a procurar alguém que lhe fizesse outro “trabalho” como aquele.
Espero que com o tempo e estando longe dele, ela encontre um novo caminho.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71996
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ENCONTROS COM A VERDADE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Abr 06, 2017 7:25 pm

Sabem o quanto gosto dela e ficarei ansioso esperando esse dia.
Alberto voltou para casa e tanto ele como Matilde estão bem, continuando a caminhada.
— Tenho certeza de que esse dia chegará, meu amigo.
Falando em amigo, sabe como está Bartolomeu?
— Ele continua lá, ao lado de Levi, mas está feliz, pois Levi está se comportando muito bem e levando a sério a religião que tanto combateu, mas em que agora acredita com todas as suas forças.
Bartolomeu sabe que se continuar assim, quando chegar a hora poderão ir embora juntos e continuar a caminhada em paz.
— Bem, de um modo geral a nossa viagem produziu bons frutos.
À excepção de Leopoldo e Aurélia, parece que todos encontraram seu caminho.
Só podemos pedir a Deus que eles continuem caminhando e que, tanto ele como ela também encontrem o deles.
— Nossa visita aqui terminou, Marconi.
Precisamos ir até à casa de Jaime e depois à de Marina, para vermos como anda tudo por lá.
Só assim poderemos avaliar os resultados de nossa viagem, — Ademir disse, sorrindo aliviado.
— Está bem, Ademir.
Só posso dizer que estou muito feliz com a visita de vocês e que estarei esperando por uma próxima.
Espero que não demorem muito.
— Também estamos felizes por termos voltado, Marconi e não demoraremos muito não.
Em breve estaremos aqui para continuarmos o nosso trabalho, mas agora vamos?
Precisamos saber como está sua família, Jaime.
Jaime sorriu, feliz e disse:
— Pode imaginar como estou morrendo de saudade de todos eles, mas principalmente de meu filho, o pequeno Mariano.
— Sabemos sim e por isso estamos indo agora.
Despediram— se de Marconi e desapareceram.
Em poucos instantes estavam na casa de Gina e Armando.
Ainda do portão, Jaime disse, muito feliz:
— A casa está linda, Ademir!
Toda pintada e o jardim também está lindo!
— Sim, tem razão, Jaime.
No momento em que o elo de ódio foi quebrado, a paz entrou nesta casa e com a felicidade de todos, o mal foi afastado, por isso não só as pessoas estão felizes como a própria casa demonstra isso e principalmente, as flores no jardim.
Entraram na sala e o rosto de Jaime se iluminou.
Perguntou, entusiasmado:
— Que está acontecendo aqui, Ademir?
Realmente, ele tinha que se emocionar.
A sala estava toda enfeitada com o tema de circo e em uma mesa também enfeitada, havia além de doces e refrigerantes, um bolo no formato de um rosto de palhaço e em seu centro, uma velinha com o número um.
— Não está acontecendo nada, Jaime, apenas seu filho está fazendo um ano e esta é uma festa para ele...
— Um ano, Donata?
Já faz um ano?
— Sim, Jaime, já faz um ano.
Nem parece que o tempo passou, não é?
Você tem trabalhado tanto que nem se deu conta, mas já se passou um ano...
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71996
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ENCONTROS COM A VERDADE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Abr 06, 2017 7:25 pm

Jaime, com lágrimas nos olhos continuou olhando.
Gina, Armando e seus irmãos estavam ali.
Sandra, sorrindo, mostrava o bolo para Mariano, que, um pouco incomodado com tantas pessoas e parecendo não entender o que estava acontecendo, olhava para tudo.
Olhou para um lado e sorriu.
Marina acompanhou o olhar do menino e assustada, perguntou:
Donata, essas crianças que estão aqui, não estou vendo os fios prateados, quer dizer que elas estão...
— Sim, Marina.
Elas não estão encarnadas, foram convidadas por Mariano para sua festa.
— Como convidadas?
— A criança quando nasce, traz presente em sua memória tudo o que se passou.
Ela é acompanhada por espíritos amigos que estão sempre protegendo—as.
Essas crianças que estão aqui são amigos espirituais que se transformaram em crianças e estão aproveitando a festa.
— Nunca pensei que isso pudesse acontecer.
— Claro que acontece.
Os amigos espirituais ficam felizes quando aqueles a quem protegem estão felizes e sempre comparecem a suas festas e comemorações.
Não foi isso que fizemos quando Joel, seu filho, se formou?
Você, mesmo que eles não soubessem, estava ali e muito feliz!
— Tem razão, eu estava ali e muito feliz...
— Pois então, como Mariano é uma criança e como esta festa foi feita para crianças, nada mais justo que crianças do plano espiritual estivessem aqui.
— Nunca pensei, mas estou adorando tudo o que estou vendo.
As crianças parecem felizes...
— Parecem não, Marina, estão.
Mas quem está mais feliz é Jaime, olhe para ele.
Marina olhou e viu Jaime se aproximando de Sandra, que estava com o menino nos braços.
O menino virou o rosto para o lado em que ele se aproximava, estendeu a mãozinha e disse:
— Papa... papa...
Sandra e Gina, que também estavam ali, se admiraram, pois foi a primeira palavra que Mariano falou.
Acreditando que entenderam o que estava acontecendo, voltaram—se para o lado em que o menino estava olhando.
Sandra, emocionada e com lágrimas, disse:
— Seu pai está aí, Mariano, ele veio visitar você.
Jaime, com a ponta dos dedos, mandou um beijo para o menino, Sandra e Gina.
Mariano soltou uma gargalhada.
Gina e Sandra apenas deixaram as lágrimas caírem.
Jaime, embora emocionado, sorriu, olhou para os outros e disse:
— Ele está cada vez mais parecido comigo, não é Marina?
— Está sim, Jaime. Ele é lindo...
Um rapaz se aproximou, colocou o braço sobre o ombro de Sandra e disse:
— Sandra, está na hora de assoprar a velinha e cortar o bolo.
Sandra enxugou as lágrimas com a mão, olhou para o lado em que pensava estar Jaime, sorriu e respondeu:
— Está mesmo, Anselmo.
As crianças estão ficando impacientes.
Foram para o lado da mesa, onde as crianças que compareceram à festa já estavam preparadas para cantar e soprar a velinha.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71996
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ENCONTROS COM A VERDADE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Abr 06, 2017 7:26 pm

Não só aquela que os presentes podiam ver, mas todas as outras também.
O ambiente era só de alegria.
Jaime ficou olhando para o amigo Anselmo e para Sandra.
Depois, intrigado, perguntou:
— Que está acontecendo, Donata?
Ele parece que está interessado nela!
Ele era meu amigo!
— Era não, Jaime.
Continua sendo.
Por ser seu amigo, ficou muito triste com sua morte.
Quando Mariano nasceu, ele veio visitá—lo e dali para frente começou a frequentar sua casa.
Ele adora o menino.
Entre ele e Sandra está nascendo algo que é além de uma amizade.
— Que está querendo dizer, Donata?
— Estava programado que eles se encontrariam e juntos criariam Mariano com muito amor e carinho.
— Eles vão se casar?
— Ainda não sabem, mas isso vai acontecer.
— Sandra vai me esquecer?
— Claro que não, Jaime.
Ela e ele continuarão gostando de você da mesma maneira, mas eles têm uma missão para cumprir juntos: criar Mariano.
— Não entendo como isso pode acontecer, sempre pensei que ela me amava...
— Isso era verdade, ela amava você e ainda ama, mas seu caminho agora é outro.
Seu compromisso é com a espiritualidade, o dela é com sua caminhada e essa caminhada deverá ser feita ao lado de Anselmo.
— Estou um pouco confuso...
— Sim, mas essa confusão passará.
Estamos aqui para comemorarmos a felicidade de Mariano e de toda sua família que hoje vive em paz.
Sua mãe finalmente aceitou sua morte e com a ajuda de Diogo, compreendeu que não teve culpa do que aconteceu a você.
Hoje, ela sabe e aceita que foi tudo uma vontade sua e que você planeou antes de nascer e que está feliz no plano espiritual, trabalhando e continuando sua caminhada.
Como pode ver, todos estão felizes.
Jaime olhou para os presentes.
Realmente, estavam felizes.
Mariano, cansado e sem entender muito bem o que estava acontecendo, olhou para Jaime, sorriu e se aconchegou no colo de Anselmo, que o segurava com muito carinho e pensava:
Jaime, meu amigo.
Sei que deve estar em um lugar muito bom, só quero lhe dizer que sinto muito sua falta e que amo seu filho e farei tudo para que ele seja feliz.
Esteja em paz, meu amigo...
Jaime sorriu.
Entendeu o que Donata disse, olhou para o amigo e disse:
— Obrigado, meu amigo, sei que ele e Sandra estarão em boas mãos.
De onde estava, olhou para todos e com a ponta dos dedos jogou luzes brancas que iluminaram toda a sala.
Os outros fizeram o mesmo.
Naquele momento, tanto Sandra como os outros familiares lembraram— se dele.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71996
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ENCONTROS COM A VERDADE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Abr 06, 2017 7:26 pm

Emocionado, olhou para Ademir dizendo:
— Agora, acho que podemos ir, Ademir.
Estou feliz por ver todos bem, mas não posso me esquecer que preciso continuar minha caminhada enquanto eles continuam a deles.
— É isso mesmo, Jaime.
Vamos passar rapidamente pela casa de Marina, depois voltaremos para casa.
Saíram dali e em poucos instantes estavam na casa de Marina.
Outra vez, ainda do portão, ela olhou para casa e pôde perceber que ali também parecia que a paz reinava. Entraram.
Nanci, com uma toalha branca nas mãos subia a escada.
Eles a seguiram e entraram em um quarto.
Sobre uma cama, Cora estava deitada e ao seu lado estavam Marconi e Leni, que sorriram ao vê—los.
Marina olhou primeiro para ela, depois para eles e perguntou, assustada:
— Que estão fazendo aqui, Marconi?
— Posso responder a essa pergunta, Marina, mas acredito que já saiba a resposta.
— Vieram buscar dona Cora?
— Sim, Marina, esse é o nosso trabalho.
Achamos que, por ser sua amiga, gostaria de estar aqui para poder acompanhá—la de volta para casa.
Marina se aproximou, olhou para Cora que parecia dormir.
Nanci sentou—se em um banquinho que havia perto da cama e ficou olhando com muito carinho para a mãe.
Norberto entrou no quarto e perguntou:
— Como ela está, Nanci?
— Está dormindo, aliás, como tem feito nos últimos dias.
— O médico disse que ia ser assim.
— Tem razão, Norberto, mas por mais que tente, não consigo aceitar que ela vai partir para sempre.
Cora abriu os olhos.
Nanci perguntou:
— Está tudo bem com a senhora, mamãe?
— Está sim, Nanci.
Não precisa se preocupar, Marina está aqui, ela veio me buscar.
Nanci e Norberto se olharam.
Ela, assustada e intrigada, perguntou:
— Marina está aqui, mamãe?
— Está sim, aqui bem pertinho e está sorrindo...
Norberto e Nanci olharam para o lado para onde Cora estava olhando.
Não viram Marina, mas ela sim e sorriu.
Norberto, com lágrimas nos olhos pensou:
Você está aqui, Marina?
Obrigada por ter vindo.
Preciso lhe dizer que eu e nossos filhos estamos bem, mas quero lhe pedir que assim como veio buscar dona Cora, venha também quando chegar minha hora, me buscar.
Sabe que a amei, amo e continuarei amando para sempre.
Embora Nanci seja uma mulher maravilhosa e tenha me ajudado a criar nossos filhos, nunca esqueci você, meu amor...
Marina ouviu o que Norberto pensou e com lágrimas sorriu e acenou com a cabeça.
Ademir e Marconi começaram a cortar os fios que prendiam o espírito de Cora ao corpo e ela voltou a dormir.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71996
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ENCONTROS COM A VERDADE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Abr 06, 2017 7:26 pm

Nanci tentou falar com ela, mas percebeu que não adiantava, pois ela não a ouvia.
Nanci, voltando o olhar para onde pensava estar Marina, pensou:
— Obrigada, minha amiga, por estar aqui.
Sabe como estou sofrendo por saber que minha mãe está para partir, mas sabendo que você está aqui sei que ela estará bem encaminhada e que a conduzirá em paz.
Sabe que fiz o possível para cuidar da sua casa, do seu marido e de seus filhos com muito carinho e amor.
Até mais, minha amiga e que Deus abençoe você...
Marina, agora chorava de emoção e felicidade.
Os fios que prendiam o espírito de Cora ao corpo foram cortados lentamente.
Nanci e Norberto perceberam quando ela deu um suspiro bem fundo e parou de respirar.
Nanci segurou com força o braço de Norberto:
— Vá em paz, mamãe, sei que Marina está aqui e por isso sei também que a senhora será encaminhada com muito amor e carinho.
Até logo, mamãe, sabe que vou sentir muito sua falta, mas um dia nos reencontraremos.
Norberto ouviu e acompanhou em pensamento as palavras de Nanci e também emocionado, pensou:
Marina, sei que está aqui, por isso quero repetir que sempre a amei e que um dia nos reencontraremos.
Vá em paz, meu amor...
Marina sorriu e com a ponta dos dedos enviou beijos aos dois.
Cora, assim que deu o último suspiro, abriu os olhos e viu Marina que estava ao seu lado.
Sorriu, dizendo:
— Sabia que você estava aqui, Marina.
Obrigada por ter vindo me buscar...
— Estou sim, dona Cora e não poderia deixar de vir buscá—la.
A senhora e Nanci foram muito importantes em minha vida.
Estes são meus amigos que também estão aqui.
Cora olhou para todos e percebeu o grande amor que era transmitido em cada olhar.
Donata disse:
— A senhora agora está em nossas mãos, durma e não se preocupe com mais nada.
Cora sorriu e sem perceber, adormeceu.
Ademir e Donata despediram—se de Marconi e Leni.
Depois, seguraram em seus braços, cada um de um lado e desapareceram.
Marina, feliz por ter estado ali naquele momento, os acompanhou.
Chegaram à casa de Ana, que já os esperava.
Levaram Cora para um quarto e a colocaram em uma cama.
Marina, após cobri—la com um lençol azul claro, perguntou:
— Quando ela vai acordar, Donata?
— Quando estiver pronta.
Não se preocupe, Marina, ela está muito bem.
— Sei disso e não sei como transmitir a alegria que senti por ter estado ali no momento em que ela se desprendeu do corpo.
Obrigada a vocês dois por terem me dado essa oportunidade e desejo fazer um pedido, posso?
— Claro que sim, Marina.
— Vocês permitiriam que eu continuasse a fazer parte desta equipe?
Quando me convidaram para participar, não imaginei como seria maravilhoso trabalhar nela e ao lado de vocês...
Donata olhou para Ademir, sorriu e respondeu:
— Também ficamos felizes em trabalhar com você, Marina, saiu—se melhor do que imaginávamos, mas não pode continuar connosco, não por enquanto.
— Porque não, Donata? – perguntou desapontada.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71996
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ENCONTROS COM A VERDADE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Abr 06, 2017 7:26 pm

— Nossa equipe é apenas uma das muitas que existem.
Como você mesma viu, existem outras que cuidam de outros casos.
Aquela que cuida da reencarnação, da ajuda em hospitais, que dá atendimento aos jovens que se deixam enganar pelas drogas, as que cuidam das crianças e de suas mães no momento do nascimento e tantas outras.
Achamos melhor que você participe de todas ou quase todas para depois decidir em qual quer permanecer.
Em nossa equipe, além de estarmos presentes na hora do desligamento, levamos espíritos como você e Jaime, para que aprendam.
Somos sim, uma espécie de professores.
Por isso, após descansarmos alguns dias, levaremos para a nossa viagem outros dois como vocês.
Marina não gostou daquela resposta, mas sabia que eles tinham razão.
Sorriu e disse:
— Está bem, Donata.
Como sempre, vocês têm razão.
Vou participar de outras equipes, mas tenho certeza de que no final, vou querer continuar com vocês.
Donata sorriu e a abraçou, dizendo:
— Está bem, Marina.
Vamos ver como vai ficar.
Precisamos descansar e você também.
Fique em paz.
Ademir sorriu e balançou a cabeça, concordando com Donata.
Abraçaram— se e sorrindo, desapareceram.
Chegaram a uma praça, onde, de uma fonte jorrava uma água cristalina.
Sentaram— se em um banco e Donata disse:
— Ela se saiu muito bem, não foi Ademir?
— Sim, Donata, muito mais do que imaginamos.
Nosso trabalho está completo.
Agora, ela poderá participar de qualquer outra equipe. Está preparada.
— Você também, Jaime.
Está preparado para trabalhar em qualquer outra equipe.
— Sinto que sim, Donata e só posso agradecer a vocês por tanta paciência e bondade...
— Nada de agradecimentos, Jaime.
Também já estivemos como vocês, participando pela primeira vez de uma equipe.
Como Bartolomeu nos disse quando o agradecemos por ter permitido que participássemos de sua equipe:
não precisam agradecer, só fiz o meu dever.
Além do mais, o conhecimento traz muito mais responsabilidade.
Hoje sabemos que ele estava com a razão.
Agora precisamos ir, Jaime.
Continue sua caminhada, sabendo que, por mais difícil que possa parecer, em momentos de dificuldade uma equipe de socorro estará dizendo:
Não se desespere meu irmão, estamos a caminho...
— Aprendi isso, Donata, sei que é assim que funciona, pois nosso Pai celestial nunca nos abandona.
Donata e Ademir sorriram.
Abraçaram Jaime e cercados de muita luz, desapareceram.
Jaime, com os olhos seguiu a luz e pensou:
Até breve meus amigos e que essa luz aumente cada vez mais.
Sorriu e também desapareceu.

FIM

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71996
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ENCONTROS COM A VERDADE / Elisa Masselli

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 10 de 10 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum