Movida pela ambição - Schellida / Eliana Machado Coelho

Página 8 de 8 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Movida pela ambição - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Maio 02, 2017 9:40 am

Por exemplo: mesmo quando se está na prática do acto sexual com a própria esposa a quem nunca traiu, se o encarnado pensar ou se imaginar com outra ou outras mulheres como garotas de programa que viu em revistas, imagens de computador ou filmes, é possível atrair espíritos como esses?
Sem sombra de dúvida.
Pode-se não ter traído fisicamente, mas a traição mental tem a mesma energia, o mesmo poder da traição física.
Sua mente, através de seus desejos, criam vínculos psíquicos imediatos com irmãos de nível tão inferior quanto o que você imaginou.
Sabendo que a velocidade do espírito é a velocidade do pensamento, em segundos você terá como companhia, no leito sagrado de seu lar, criaturas que, quando encarnadas, praticavam actos sexuais desregrados, promíscuos, carregados de energias inferiores, miasmas.
Ao terminar, em sua cama terá a companhia desses espíritos infelizes que ali poderão passar a noite com você e sua esposa, e que poderão, em outras vezes, ficar ali à espera de mais ligação psíquica, incentivando-o mais e mais o uso da imaginação.
E é através desse intercâmbio mental que, com o tempo, haverá certamente a necessidade de se procurar a prática sexual fora do casamento.
Uma breve pausa e orientou:
- Todos aqueles que traem seus cônjuges, seja a traição física ou mental, atraem para seus leitos e seus lares os miasmas pesarosos de espíritos inferiores, e é muito comum que a parceira ou o parceiro traído sofra intensamente com transtornos psíquicos, depressivos, ansiosos, além de doenças que se plasmam no corpo físico por conta desse contacto, dessa ligação que nem imaginam ser de responsabilidade do outro, do traidor.
- Aurélio foi grandioso tarefeiro, como psicólogo, quando encarnado explicou Dulce.
- Espírita, desde há muito tempo, reconhece e sabe muito sobre os transtornos psicológicos causados pelo desequilíbrio na área sexual.
Lucas - referiu-se ao outro trabalhador também psicólogo desde a última reencarnação, especializou-se em tratar dependentes químicos.
Hoje, ambos, aqui no plano espiritual, são especialistas em socorro e assistência a esses irmãos.
É que o uso de drogas explicou Lucas geralmente faz com que a pessoa se entregue ao sexo promíscuo e o contrário também acontece, pois a necessidade de mais e mais satisfação os leva a apelos inomináveis.
Ou seja, a criatura sempre tem a necessidade de obter um prazer maior.
Então, aquilo que ela faz, na área do sexo, ou aquilo que ela usa, com relação a entorpecentes, acaba não dando o mesmo prazer que a última vez.
Daí que a combinação entre sexo e drogas é uma das coisas mais funestas, mais terríveis para o espírito humano.
Prostitutas, por exemplo, são quase incapazes de não se envolver com drogas.
Elas normalmente fazem uso de entorpecentes para suportar suas práticas, pois a consciência fica pesada.
Um momento e continuou:
Encarnados com práticas sexuais desequilibradas, traidores, promíscuos sexuais, são levados a subtil e perversa obsessão, e, a médio ou longo prazos, surgem transtornos horríveis, sensações e sentimentos dos mais terríveis.
Encarnados, eles se recusam ao tratamento, à ajuda.
Somente uma minoria admite ter problemas e procura socorro em nível psicológico e espiritual, quando ainda lúcida.
É uma enfermidade de origem moral que necessita de tratamento específico e ajuda de profissionais da área de saúde mental que, se possível, sendo espiritualistas ou espíritas, vão ajudar muito mais, pois esse tipo de profissional vai saber que não é somente o corpo a ser desintoxicado, mas também o espírito.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Movida pela ambição - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Maio 02, 2017 9:40 am

Se isso não for feito quando ainda encarnada, a criatura leva consigo para o plano espiritual essa psicopatologia e se torna lamentável sofredor, passando a viver como parasita fixado em encarnados com práticas semelhantes para sugar-lhes as energias através das fixações mentais.
Muitos desses espíritos, com o tempo, passam a assumir o comando das funções psíquicas desses encarnados, passando a manipulá-los como bem quer.
Hoje, em excursões de socorro nessas zonas inferiores - disse Aurélio na sua vez -, buscamos ver acesa a necessidade, a vontade, o desejo de sair de tão lamentável condição.
As palavras de Jesus, o conhecimento das lições de vida desse Mestre e a sua postura-modelo fazem muita falta a esses irmãos.
Aqueles espíritos, mesmo que tiveram o mínimo de conhecimento de Seu evangelho, conseguem sair mais rápido dessa condição.
Geralmente aqui só vemos e ouvimos os gemidos de dores, lamentações e pedidos de socorro, enquanto raros são os desejos verdadeiros de mudar no balbuciar de uma prece.
- É como se eles quisessem ser socorridos para deixar de sofrer esses transtornos, esse desespero mental, mas quisessem continuar a sentir os ilusórios prazeres que vêm do sexo vulgar ou das drogas? - perguntou Vinícius.
- Isso mesmo - respondeu Aurélio.
- Agora vamos.
Não estamos longe de Isidoro.
Não demorou e o encontraram.
Isidoro se encontrava com o corpo espiritual deformado, quase irreconhecível, principalmente na região onde se situa o órgão sexual.
Tudo o que ele imaginou ser ou ter, quando na prática do acto sexual, seu perispírito havia se transformado.
Seus órgãos eram animalescos, pernas frágeis, abdome extremamente avolumado, braços esqueléticos, olhos arregalados, pele asquerosa com feridas purulentas por toda parte.
O cheiro fétido era insuportável.
Fugia a toda e qualquer aparência humana normal.
Em meio aos gemidos, Isidoro balbuciava uma prece.
Uma prece sem palavras bonitas, sem organização de ideias, mas uma prece sentida, verdadeiramente vinda de seu coração, repleta de arrependimento sincero.
Ao reconhecê-lo, Vitória se surpreendeu.
Abraçou-se a Vinícius e o segurou firme.
- Depois de tantos anos, hoje podemos socorrê-lo disse Lucas.
Os socorristas delicadamente o pegaram e, como que o descolasse de uma substância gosmenta, o colocaram sobre uma espécie de maca.
Oraram todos.
Não demorou e outros socorristas apareceram para auxiliar.
- Precisamos ir rápido ou grupos perversos que não admitem o socorro podem aparecer para nos tentar impedir a tarefa.
Isidoro foi levado para um posto de socorro.
Ele não era capaz de reconhecer Vitória ou o filho João Alberto que permaneceram ao seu lado o tempo todo e só o deixaram quando internado em câmara apropriada.
- Esse tratamento é longo.
Pode demorar meses ou anos, de acordo com cada um explicou Aurélio.
- Será levado para colónia apropriada em breve, pois precisará de terapêuticas específicas para recuperar a razão.
- Vamos orar por ele disse Vitória.
- Façam isso.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Movida pela ambição - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Maio 02, 2017 9:40 am

A prece é um bálsamo que alivia as dores do espírito.
Alguns instantes e Dulce propôs:
- Agora vamos.
- Sim. Podemos ir - tornou Vitória.
Seguiram para a crosta terrena.
Primeiro visitaram um garotinho recém-nascido de nome Nicolas.
Dulce se encantou e se emocionou chegando às lágrimas.
Tratava-se de seu ex-marido, doutor Bonifácio, quando da última reencarnação.
- Oh, meu amor...
Daqui há cinco ou seis anos eu vou encontrá-lo.
Planeamos isso, não foi? sorriu.
Pois eu vou me empenhar muito para que possamos executar tarefa bendita e promissora, onde ajudaremos o João Alberto, que receberemos como filho, e vai se dedicar a tarefa nobre de auxiliar muitos irmãos.
- Você irá como filho dos dois novamente? - perguntou Vitória a João Alberto.
- Sim. Esse é o plano.
É para harmonizar o que desarmonizei, pretendo trabalhar na área de saúde mental como psiquiatra.
Tenho muitos planos e desejo intensamente ajudar irmãos encarnados a se libertarem e se desintoxicarem dos vícios químicos.
Quero orientar, ensinar, explicar o quanto é perigoso e destrutivo o vício de qualquer natureza.
Tenho tantos planos...
Deus o abençoe, filho disse Vitória abraçando-o forte.
Vinícius, emocionado, o abraçou também.
Ficaram um pouco mais.
De lá, seguiram para a casa de Antero, filho de Vitória.
- Como estão... - riu Vitória. - Velhos...
- Faz tanto tempo que não os vemos.
Olha o meu filho Aldo como está - riu Vinícius.
- Ele ficou careca e engordou.
- Enquanto vocês dois remoçaram - brincou Dulce.
- O tempo passou para eles.
As famílias estavam reunidas para o aniversário do filho de Mónica e Flávio.
Como meu bisneto cresceu! Olha só!
Já é um homenzinho emocionou-se Vitória.
Quando encarnados, às vezes, deixamos a ambição, o orgulho e a vaidade atrapalhar tudo.
Seguimos por caminhos desnecessários porque somos egoístas.
Só quando desencarnamos
é que descobrimos o que deveríamos ter levado para o plano espiritual.
Só podemos colocar na bagagem o que trabalhamos em nossa moral.
Pena eu ter me desviado dos meus planos, quando encarnada.
Mas não foi de todo ruim disse Vinícius.
Você não se perdeu dos princípios a que veio.
Superou situações difíceis, foi forte em momentos turbulentos, educou e moralizou os filhos que Deus confiou aos seus cuidados.
- Hoje vejo que a vida é muito mais do que podemos perceber.
Gostaria de ter tido essa consciência antes - tornou ela.
- Sabe que podemos ter quantas oportunidades precisarmos para sermos melhores, não é? - sorriu ele, sobrepondo o braço em seu ombro e puxando-a com carinho.
- Isso é uma indirecta para reencarnarmos e tentarmos novamente? - perguntou Vitória sorrindo desconfiada.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Movida pela ambição - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Maio 02, 2017 9:41 am

- Por que não? Mónica bem que poderá, de repente, ter aquele filho inesperado e... - ele riu, quase gargalhou.
- Você?! Você iria como filho dela e do Flávio?
- Por que não? Tenho certeza de que vão me aceitar.
- E eu? - perguntou Vitória se sentindo insegura.
Dulce sorriu ao sugerir:
- Lembra-se do Valdir?
Filho do Quinzinho a quem você ajudou quando ele enfrentou o desafio com a leucemia?
- Sim. O que tem ele?
- Vai se casar - informou a amiga.
- Ele já foi seu sogro.
Por que não poderia ser seu pai?
- Mas eu e o Vinícius seríamos primos.
- Não exactamente.
Seriam primos muito, muito distantes.
Acha mesmo que isso seria relevante?
- Não. Quando se ama de verdade... - comentou Vinícius.
Poderíamos voltar a nos encontrar em Minas...
Onde tudo começou entre nós.
Afinal, Mónica também mora lá e...
O Valdir, mora lá e tem as fazendas e...
De repente, fica tudo muito fácil para nos encontrarmos.
Vitória se animou de imediato.
Sorriu e concordou:
- Então temos muito o que planear! Vamos fazer isso.
A vida sempre nos surpreende.
A vida é muito mais!

Fim

§.§.§- Ave sem Ninho
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Movida pela ambição - Schellida / Eliana Machado Coelho

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 8 de 8 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum