DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Página 9 de 12 Anterior  1, 2, 3 ... 8, 9, 10, 11, 12  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Maio 05, 2017 8:30 pm

Agora, vai ficar aí, quieta, e me dizer o que devo fazer.
Tenho que confessar.
Nunca estive em uma situação igual a esta!
Nunca me vi no meio de tantas crianças!
Não sei por onde começar ou o que fazer.
- O meu maior problema vai ser preparar a comida.
As panelas são grandes e as crianças não têm força, nem altura para cozinhar.
Denílson é o mais velho.
Está com doze anos, mas ainda não alcança.
- Não sei cozinhar!
- Não é difícil, vou ficar ao seu lado, ensinando.
- Está bem, mas não sei se vai dar certo.
- Claro que vai.
Só precisa me levar até a cozinha.
Vai ter que me carregar novamente...
Ele sorriu, ela parecia muito segura de si.
Denílson, ao lado, acompanhava a conversa.
Walther olhou para ele, afastou o banquinho e colocou o braço em volta da cintura de Laura.
Ela levantou braços, passou por seu pescoço.
Ele a levantou e caminhou em direcção à cozinha, seguindo Denílson que carregava a cadeira.
Entraram na cozinha.
Denílson colocou a cadeira em frente a uma mesa, menor do que aquela que havia na sala.
Walther acomodou Laura.
Em seguida, olhou para o fogão.
Nunca havia visto um igual.
Era enorme, feito de tijolo, em um buraco era colocada a lenha.
Por cima, uma chapa de ferro que ficava quente o tempo todo, enquanto a lenha queimava por baixo.
Em um canto, havia um tipo de pedestal, onde panelas brilhantes estavam penduradas.
Em outro canto, um armário forrado com papel rosa, recortado na forma de flores, onde estavam pratos, xícaras e copos.
No meio da cozinha, havia a mesa.
Ao lado, uma pia, onde a louça era lavada.
Reparou que não havia torneira:
- Não tem torneira, Laura?
Como consegue água?
- Lá fora tem um poço.
Denílson vai lhe mostrar.
A água é carregada aqui para dentro, em um balde que está ao lado do poço.
Cada um de meus irmãos mandou um pouco de dinheiro e mamãe mandou colocar uma bomba manual.
Já deve ter percebido que não temos luz eléctrica...
- Não, eu não havia notado.
Como fazem à noite?
- Temos alguns lampiões a querosene e lamparinas que são espalhados por toda a casa.
Ele não acreditava no que estava vendo.
Nunca pensou que pessoas pudessem viver daquela maneira.
Mas notou, também, que, para elas, era natural.
Que não eram infelizes por isso.
Saiu de casa, acompanhado por Denílson.
Foi até o poço. Começou a abaixar e levantar uma alavanca.
De repente, uma quantidade muito grande de água saiu por um cano.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72081
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Maio 05, 2017 8:31 pm

Denílson havia colocado o balde embaixo, logo ele estava cheio de água fresca e cristalina.
Walther apanhou o balde e voltaram para a cozinha.
Laura estava com Lurdinha, escolhendo feijão e o colocando dentro de um caldeirão grande.
Assim que ele entrou, ela disse:
- Pode colocar o balde em cima da pia.
Assim que terminar de escolher o feijão, vamos colocar água dentro do caldeirão e depois levá-lo ao fogo para cozinhar.
Walther obedeceu a todas as ordens.
Logo, o caldeirão com feijão estava sobre o fogão.
Em seguida, fez o mesmo com outra panela, onde, seguindo as instruções de Laura, temperou arroz.
Ele particularmente, estava adorando tudo aquilo.
Outra panela foi colocada com um pedaço de carne, que ele foi virando de um lado para outro.
Laura, sorrindo, seguia todos os seus passos.
Quando ele terminou de colocar todas as panelas sobre o fogão disse:
- E agora?
Que mais preciso fazer?
- Só temos que prestar atenção para não deixar queimar Logo estará tudo pronto e vamos conhecer o sabor do seu tempero
- Confesso que estou curioso.
Nunca antes havia feito uma comida como essa.
Em meu país, gostamos muito de sanduíches.
Minha mãe, de vez em quando, cozinhava assim, mas papai não gostava, por isso aos poucos ela também foi se acostumando com os sanduíches, pastas e batatas.
Laura ficou calada, estava encantada, olhando para ele.
Notou que ele tinha dentes perfeitos.
Quando falava, em seu queixo aparecia um furinho que lhe dava um charme especial.
Não entendia por que a presença dele lhe fazia tanto bem.
Na realidade, ela nunca antes havia se interessado por homem algum.
Todos que conhecera eram sempre sem atractivo, mas com ele, desde o início, foi diferente.
Tudo nele lhe agradava.
Estava distraída, quando Denílson perguntou:
- Laura, não está na hora da gente tomar banho?
- Está, sim. Walther, preciso de mais um favor seu.
- Já lhe disse que não estou fazendo favor. O que é?
- As crianças precisam tomar banho.
Sabe aquele pequeno riacho, onde tem aquela ponte?
É lá que, todos os dias, a esta hora, vamos tomar banho.
Não é fundo e a água é cristalina.
Hoje não vou poder ir, mas só o Denílson e a Tea, sozinhos, não conseguirão dar banho nas crianças.
Poderia ir com eles?
Walther olhou para as crianças que brincavam na sala.
Notou que havia louros, morenos e duas negras.
Mais uma vez se viu diante de uma situação nunca esperada.
Nunca estivera perto de tantas crianças, muito menos, nunca passou por sua cabeça que algum dia daria banho em uma delas.
Olhou para Laura respondendo:
- Estou vivendo experiências diferentes.
Já cozinhei, agora não sei se vou conseguir, mas vou tentar isso também.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72081
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Maio 05, 2017 8:31 pm

- Claro que vai conseguir.
Não tem segredo.
Basta só ficar olhando para ver se elas realmente se lavam, pois gostam de ficar brincando e esquecem de se lavar.
Walther olhou para Denílson, que acompanhava a conversa:
- Pois se tem que ser, que seja!
Vamos embora.
- Foram até o riacho.
Walther os seguia, prestando atenção nos movimentos das crianças.
Assim que chegaram, elas foram se despindo e entrando na água, que parecia estar fria, mas como o calor era muito grande, deveria estar muito boa.
As crianças passavam sabonete pelo corpo.
Riam e jogavam água umas nas outras.
Walther ficou na margem, prestando atenção em todas elas.
Percebeu que ali não havia perigo algum.
Era raso e a água descia calma. Sentiu muito calor.
Tirou as calças e a camisa, somente com a roupa de baixo entrou na água e começou a lavar as crianças e a brincar com elas, também jogando água.
Aquele banho se transformou em uma grande brincadeira.
Todos riam. Estava tão bom que nem viram o tempo passar.
Lurdinha, que havia ficado em casa com Laura, chegou à margem do rio, ficou olhando toda aquela algazarra.
Gritou bem alto para que ele pudesse ouvir:
- Seu Walther! Seu Walther!
Ele a ouviu, voltou a cabeça:
- Que foi? Aconteceu alguma coisa?
- Não! Estão demorando muito, a Laura está preocupada, pediu para eu vir ver se aconteceu alguma coisa.
- Nossa! Nem vi o tempo passar.
Esta água está muito fresca e com todo esse calor, não poderia haver algo melhor.
Crianças! Vamos sair, nos enxugar e ir para casa.
Precisamos ajudar a Laura com o jantar.
As crianças não queriam sair da água, estavam se divertindo muito, mas sabiam que precisavam obedecer.
Protestando, saíram.
Vestiram a roupa por cima do corpo molhado. Walther, mais uma vez, se admirou:
- Não trouxeram toalhas?
Não vão se enxugar?
Foi Lurdinha quem respondeu:
- Não é preciso, com esse calor todo, em poucos minutos vão estar secos. Vamos, crianças!
Enquanto ela seguia com as crianças, Walther foi até o jipe, abriu a maleta, tirou uma calça e uma camisa limpa.
Enquanto se vestia, olhava para as crianças indo para casa.
Olhou para o céu:
A Lurdinha tem razão, está muito quente mesmo.
O sol está quente, não tem nenhuma nuvem.
Não posso negar que aqui é muito bonito e tranquilo.
Com certeza, estou conhecendo paisagens diferentes das que estava acostumado.
Há algum tempo, jamais poderia imaginar que estaria em um país longe do meu e totalmente diferente.
Que ia conhecer pessoas as quais não sabia que existiam, mas hoje sei que são toda a família que tenho.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72081
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Maio 05, 2017 8:31 pm

O Olavo, o Isaías, a Isménia, avó Zu e o Lula me disseram tantas coisas a respeito de destino, de Deus e de outras vidas.
Será que tudo o que disseram é verdade?
Será que já vivi outras vezes?
Por que tenho a impressão de já conhecer a Laura?
Isso é impossível!
Nunca estive aqui e ela nunca saiu daqui...
Porque tive que vir para este lugar tão distante da minha terra? Minha mãe.
Será que ainda está viva? Onde estará?
Estava assim distraído, olhando para o céu, quando ouviu alguém chamando por seu nome.
Olhou para a frente, era Denílson que gritava e abanava a mão.
A princípio, assustou-se, mas logo percebeu que não estava acontecendo nada grave.
Ele apenas o estava chamando.
Terminou de abotoar a camisa.
Penteou seus cabelos, andou em direcção à casa.
Sabia que tinha um dever de consciência.
Fora ele quem atropelara Laura, não poderia deixá-la sozinha com todas aquelas crianças.
Ao entrar na sala, percebeu que, sobre a mesa, havia pratos e canecas de alumínio.
As crianças já estavam sentadas.
Olhou para a cozinha, Laura estava com Lurdinha.
Com uma colher de pau, tentava mexer em uma panela, mas ela era muito alta.
Por mais que tentasse, não conseguia alcançar.
Sorrindo, aproximou-se:
- Não lhe disse que eu faria isso?
- Disse, mas eu sabia que estava se divertindo muito com as crianças, não quis interromper.
Com a ajuda da Lurdinha, consegui preparar tudo, só tem, agora, que me ajudar a levar as panelas para a mesa.
- Pode deixar que eu levo.
Antes, vou colocá-la perto da mesa para que possa comer também.
Ela sorriu, enquanto erguia os braços para que ele a levantasse.
Foi o que ele fez, levou-a até perto da mesa.
Em seguida, voltou para a cozinha.
Com a ajuda de dois panos de prato, carregou para a sala uma panela com arroz, outra com feijão e outra ainda com carne cozida.
Serviu as crianças e, por último, a ele próprio e a Laura.
Em seguida, sentou. Comeram em silêncio.
Ritinha, a menina recém-nascida, começou a chorar.
Lurdinha levantou e foi atendê-la.
Após o jantar, as crianças saíram da mesa.
Os maiores ajudaram a tirar e lavar a louça.
Laura colocou Ritinha sobre a mesa e a trocou.
Lurdinha trouxe uma mamadeira.
Laura deu a ela. Em seguida, foi colocada em um berço que havia no quarto, onde Laura e sua mãe dormiam.
Do lado de fora da casa, havia uma cobertura, cujo chão também era recoberto com cimento vermelho.
As crianças começaram a brincar.
Mais uma vez, Walther pegou Laura em seus braços e a carregou para fora.
Já havia anoitecido.
Alguns lampiões de querosene foram acesos e espalhados por toda a casa.
Walther sentou-se ao lado de Laura, enquanto as crianças brincavam.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72081
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Maio 05, 2017 8:32 pm

Eles conversavam:
- Estou impressionado até agora com o modo como as pessoas trataram você no hospital, Laura.
- Por quê?
- Parece que todos a conhecem.
- Realmente me conhecem.
Aliás, conhecem a minha mãe.
Ela é muito querida em toda a cidade.
Todos sabem do carinho com que cuidou e cuida das crianças.
Sabem, também, que qualquer pessoa que precise, ela estará disposta a ajudar.
- Sua mãe parece ser uma grande mulher.
- Também acho, aliás, todos acham a mesma coisa.
Alguns dizem até que ela é uma santa.
- De acordo com algumas coisas que ouvi, ela deve ser um espírito iluminado.
- Deve ser mesmo...
Às vezes, penso que veio a este mundo, só para ajudar...
- Disseram-me que todos temos uma missão para cumprir, parece que ela está cumprindo a dela muito bem.
Laura não disse nada, ficou pensando em sua mãe.
Ela também a admirava muito.
Por isso, nunca quis deixá-la.
Seus irmãos haviam ido embora, mas ela sentia que precisava ficar ali.
Agora, estava preocupada.
Sua mãe estava doente, ela não sabia como seria sua vida sem ela.
Walther percebeu que uma nuvem de tristeza envolveu o rosto de Laura:
- Parece que está preocupada, Laura!
- Estou mesmo.
Minha mãe não está bem.
Sei que precisa de tranquilidade, seu coração está com um problema muito sério algo mais grave.
Não sei se conseguiria seguir com o seu trabalho não sei se conseguiria continuar cuidando das crianças do modo como ela cuida...
- Acredito que não deva se preocupar com isso.
O médico disse que ela poderá voltar para casa amanhã.
É sinal que está bem senão ele não permitiria.
Talvez precise só de um pouco de atenção.
- Desejo, do fundo do meu coração, que realmente seja assim Falando nisso, não quero abusar, mas poderia ir amanhã, com o Denílson buscá-la?
- Claro que vou.
Quero muito conhecer a sua mãe, me parece uma pessoa extraordinária!
- E é! Tenho certeza de que vai gostar muito dela.
Já está tarde, está na hora de as crianças irem para a cama.
- Você também deve estar cansada.
Seu dia hoje não foi fácil.
- Estou mesmo cansada.
Crianças! Por hoje chega!
Está na hora de dormir.
Embora protestando, as crianças pararam de brincar.
Sabiam que estava na hora, um atrás do outro foram beijando Laura, sorriam para Walther e entravam em casa.
Os mais velhos iam encaminhando os menores.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72081
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Maio 05, 2017 8:32 pm

Walther os acompanhou.
Na casa, havia três quartos.
Em um, havia duas camas de casal e duas de solteiro.
Lurdinha levou para lá e acomodou algumas crianças que dormiam juntas nas camas de casal.
Nas duas de solteiro, dormiam ela e a Tea.
Denílson entrou em outro quarto, que, como o primeiro, possuía também duas camas de casal, mas só uma de solteiro.
Acomodou as outras crianças e se deitou.
Três bebés, inclusive a Ritinha, foram colocados em outro quarto, onde havia dois berços e duas camas de solteiro.
Walther deduziu que aquele deveria ser o quarto de Laura e sua mãe.
Após todas as crianças estarem acomodadas, ele voltou para junto de Laura, que ainda estava fora de casa.
Sentou-se ao lado dela, dizendo:
- Já estão todos deitados.
Do modo como brincaram, devem estar cansados e logo estarão dormindo.
- São umas crianças adoráveis.
Muito obedientes.
Mamãe tem verdadeira adoração por todas, e elas também por ela.
- Estou curioso por conhecer a sua mãe.
Fiquei olhando tudo por aqui. Notei que precisam de muitas coisas.
Por que não têm energia eléctrica?
- Só tem luz na cidade.
Ficaria muito caro trazê-la até aqui.
Mas já estamos acostumados.
Isso não nos preocupa.
Os lampiões iluminam muito bem.
- Com energia eléctrica, poderiam ter uma geladeira, rádio...
- Gostaria muito de ter um rádio.
Sempre que vou à cidade, fico escutando as músicas que são tocadas em uma loja.
Adoro música, mas isso está muito longe de acontecer.
A prioridade da minha mãe é a alimentação e o bem-estar das crianças.
Ela agradece, todos os dias o que Deus nos dá...
Walther não disse nada, apenas ficou pensando:
Será que Deus realmente existe?
Enquanto essas mulheres vivem com tanto sacrifício, cuidando de todas essas crianças, eu tenho hoje tanto dinheiro, que ainda não consegui imaginar o quanto vale na realidade.
Será que o Isaías, a vó Zu e o Lula tinham razão quando falaram em reencarnação?
Laura percebeu que ele estava com os olhos distantes, perdido em seus pensamentos perguntou:
- Em que está pensando?
- Na vida e como ela joga connosco...
- Por que diz isso?
- Estou pensando em como você e sua mãe vivem aqui com toda essa simplicidade e parece que são felizes...
- E somos!
Vivemos a vida que escolhemos!
- Mas vivem em completo estado de pobreza!
Como diz que pode ser feliz?
- Esta é a vida que sempre conhecemos.
O importante para nós é termos saúde.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72081
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Maio 05, 2017 8:32 pm

Por isso, estou preocupada com a minha mãe.
Com saúde, o resto se torna fácil.
A gente tem o suficiente para viver.
As crianças crescem saudáveis.
Não precisamos de mais nada.
Deus nos dá tudo de que precisamos.
Walther continuava intrigado com a passividade com que ela encarava a vida.
Não entendia como podia existir uma pessoa com tão poucos sonhos.
Sua mãe lhe ensinara que nunca deveria colocar o dinheiro acima de tudo.
Que ele era importante, mas não a prioridade da vida, mas, naquele caso, ele sentia que o dinheiro ali seria muito importante.
Tinha muito, poderia facilitar a vida daquelas mulheres.
Poderia aumentar a casa, colocar móveis novos e trazer energia eléctrica.
Muita coisa poderia fazer por elas.
Ele pensava: Se tudo o que as pessoas falaram sobre um Deus justo for verdade, talvez tenha sido por esse motivo que atropelei a Laura e parei aqui neste lugar.
- Estou um pouco cansada.
Será que poderia me fazer mais um favor?
Ele voltou de seus pensamentos:
- Claro o que é?
- Poderia me levar para o quarto?
- Claro que sim.
Levantou, aproximou-se dela, que já estendia os braços para que ele a carregasse novamente.
Agora, os dois já haviam se acostumado com aquela situação.
Ela mostrou o quarto onde deveria ser levada.
Enquanto caminhavam, dizia:
- Vou ficar naquele quarto.
Lá no outro, onde o Denílson dorme, tem uma cama vaga.
Poderá dormir ali.
Espero que, embora simples, seja uma cama confortável.
- Não se preocupe, também estou cansado, vou dormir logo.
Chegaram ao quarto.
Ele se debruçou para colocá-la na cama.
Enquanto fazia isso, seus rostos e olhos se encontraram.
Novamente, aquela estranha energia percorreu o corpo dos dois e, antes que se dessem conta, estavam se beijando apaixonadamente.
Sem descolar os lábios, ele a deitou completamente na cama.
Ela não resistiu, também se entregou àquele beijo com paixão.
Começaram a se acariciar e logo estavam completando aquele amor imenso que brotara em seus corações.
Amaram-se com ardor e paixão.
A casa estava em silêncio, nada interrompeu aquele momento mágico.
Assim que o amor foi saciado, continuaram abraçados.
Permaneceram calados, ainda confusos pelo acontecido.
Ritinha chorou, foi como um sino que os trouxe de volta à realidade.
Laura se afastou, tentando esconder o rosto.
O berço estava junto à cama.
Ela sentou, colocou Ritinha sobre as pernas.
Pegou uma fralda que estava dentro do berço, trocou-a.
Em seguida, pegou-a no colo, deu a ela uma mamadeira que estava também no berço.
Ritinha começou a mamar.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72081
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Maio 05, 2017 8:32 pm

Ela ficou o tempo todo de olhos baixos, sem coragem de olhar para Walther que, também atordoado pelos acontecimentos, ficou por alguns segundos calado, olhando para ela sem entender o que havia acontecido.
Ficaram, assim, com medo de dizer qualquer coisa.
Ele quebrou o silêncio:
- Como você deve estar confusa, também não entendi o que aconteceu, só sei que desde que a vi, senti que a amava.
Senti que, para você, não sou indiferente. Agora, tenho certeza.
Quero viver com você por toda a minha vida.
E você? O que sente?
Ela, vagarosamente, levantou os olhos:
- Não sei o que dizer...
Como deve ter notado, nunca tive outro homem antes...
Não devíamos ter feito isso...
- Tem toda razão, não devíamos ter feito, mas foi mais forte que tudo.
Estou apaixonado, quero me casar e levá-la comigo.
- Não posso! Como deixar minha mãe sozinha?
Ainda mais agora que está doente?
- Vamos dar um jeito.
Você não sabe, mas tenho muito dinheiro.
Posso mandar arrumar esta casa, trazer energia eléctrica ou comprar uma casa na cidade.
Poderemos contratar quantas pessoas forem necessárias para ajudar sua mãe.
- Não sei... Não vou fazer nada que a magoe...
- Amanhã, quando for buscar sua mãe no hospital, conversarei com ela.
Parece-me ser uma boa pessoa, vai entender o nosso amor.
- Está bem, também sinto que o amo e quero ficar ao seu lado para sempre.
Mas, por favor, não fale com ela antes de chegar em casa.
Quero estar ao seu lado quando for falar.
Preciso ver com meus próprios olhos qual vai ser a sua reacção.
Eu a conheço muito bem, se pensar que, concordando, vai me fazer feliz, vai concordar sem discutir, mas sei que vai sofrer muito.
Não quero magoá-la de maneira alguma...
- Está bem, vou fazer como quiser.
Agora, já está tarde, vou para o outro quarto, amanhã será outro dia e tudo vai ser resolvido.
Acredita que vai poder cuidar da Ritinha sozinha?
- Vou sim, ela agora está mamando, quando terminar, dormirá em seguida. Se precisar, eu o chamarei.
- Tenho uma ideia melhor.
Vou me deitar aí nessa cama que deve ser da sua mãe.
Assim, ficarei mais perto e poderei ouvir, se Precisar.
- Está bem, também acho melhor.
Ele a beijou mais uma vez.
Ela terminou de dar a mamadeira ele acomodou Ritinha no berço.
Os dois deitaram e ficaram pensando em tudo o que havia se passado.
Logo, estavam dormindo.
Walther acordou com o choro de Ritinha.
Abriu os olhos, viu Laura e Lurdinha que cuidavam dela.
Olhou pela janela, percebe que o sol já raiara. Sorriu dizendo:
- Bom dia! Parece que está um bom dia mesmo.
As duas se voltaram.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72081
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Maio 05, 2017 8:33 pm

Ele pôde perceber que os olhos de Laura estavam brilhantes e ela parecia feliz:
- Bom dia, Walther!
Tem razão, o dia está lindo!
- Que horas são?
A que horas vou buscar sua mãe?
- Agora são sete horas mais ou menos.
Acredito que minha mãe só poderá sair lá pelas dez.
- Tenho tempo de me levantar e ir até o riacho tomar um banho.
Vou colocar uma roupa limpa, quero estar apresentável para poder impressioná-la.
- Não precisa fazer nada disso.
Minha mãe é muito simples, não vai se importar com que roupa está vestido.
Ela, assim que olhar em seus olhos entenderá tudo.
E muito inteligente.
- Acredito nisso, mas a primeira impressão é a mais importante.
Laura não disse nada, apenas sorriu.
Terminou de dar a mamadeira para Ritinha dizendo:
- Pronto, Lurdinha, ela já está pronta, pode ir com ela para o quintal.
Precisa tomar um pouco de sol.
Lurdinha, calada, obedeceu.
Pegou Ritinha e saiu do quarto.
Laura olhou para Walther, que ainda continuava deitado:
- Preciso ir para a sala ver como as crianças estão.
Devem estar com fome, preciso preparar o café.
Ele se levantou, esticou os braços para o alto, se espreguiçando gostosamente:
- Está, bem, senhorita!
Vou levá-la, mas antes terá que m dar um beijo de bom dia.
- Fiquei observando você, Walther, enquanto dormia.
Não sei se sonhei, ou se tudo aquilo aconteceu mesmo.
- Claro que aconteceu.
Descobri que a amo e muito, hoje mesmo falar com a sua mãe e depois vamos cuidar para que ela fique bem.
Em seguida, vamos embora.
Vamos nos casar e vamos ser felizes para sempre, como acontece nos contos de fadas.
Ela sorriu, não podia acreditar que tudo aquilo estava acontecendo.
Sentia que o queria muito, sentia como ele, que seriam felizes.
Não conhecia aquele homem, mas confiava nele.
Ele se debruçou sobre ela, beijou-a carinhosamente.
Ela levantou os braços e, dessa vez, abraçou-o e correspondeu ao beijo.
Ele a levou nos braços até a sala.
A mesa já estava colocada, as crianças, sentadas, esperando.
Lurdinha entrou com um bolo que havia assado em um forno de barro que havia no quintal.
Denílson entrou trazendo um balde com leite.
Walther pegou o balde, colocou o leite em um caldeirão de alumínio e levou ao fogão para ferver.
Enquanto fazia aquilo, pensava:
Ainda estou um pouco tonto com tantas coisas que estão acontecendo desde que cheguei a esta terra.
Que mais me estará reservado?
- Agora que colocou o leite para ferver, já pode ir tomar o seu banho.
Quando voltar, ele vai estar fervido.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72081
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Maio 05, 2017 8:33 pm

Olhou para Laura, que dizia isso e disse, sorrindo:
- Você é maravilhosa.
Amo muito você.
Denílson e Lurdinha, ao ouvirem aquilo, arregalaram os olhos.
Walther percebeu e, sorrindo, continuou:
- É isso mesmo, eu amo a Laura e vamos nos casar.
Os dois arregalaram mais ainda os olhos. Denílson disse:
- Casar? Como?
Conheceram-se ontem?
A mãe já sabe disso?
- Não, a mãe ainda não sabe, mas vai saber quando voltar do hospital.
O Walther e você irão buscá-la.
- Como isso aconteceu, Laura?
Foi Walther quem respondeu:
- Não sabemos como aconteceu, por isso não sei como responder, mas estamos apaixonados e vamos nos casar.
Não diga nada à sua mãe até chegarmos em casa.
Quando ela estiver aqui, bem instalada e tranquila, vou falar com ela.
- Se ela não deixar?
- Acredito que vai deixar, ao menos vou fazer tudo para convencê-la.
- Não sei não...
Não estou entendendo nada...
Laura, sorrindo, disse:
- Também não estou entendendo, Denílson, só sei que gosto do Walther e quero ficar com ele para sempre.
- Não sei não...
- Vou até o riacho tomar um banho, não quer ir comigo?
Denílson estava um pouco desconfiado daquele estranho que chegou do nada e agora estava querendo levar sua irmã embora.
Com o rosto fechado, respondeu:
- Não, não vou.
Preciso cuidar dos animais.
Walther percebeu que ele havia ficado bravo.
Resolveu não insistir:
- Está bem, vou sozinho.
Quando voltar, poderei ajudá-lo.
- Não precisa, já estou acostumado...
Walther olhou para Laura, que sorriu, balançando a cabeça, pedindo com os olhos para que ele tivesse paciência.
Walther sorriu para ela, também balançando a cabeça.
Saiu em direcção ao riacho.
Já fora da casa, parou e ficou olhando à sua volta.
O lugar era isolado, não havia casas por perto.
Estavam completamente afastados da cidade que ficava do outro lado da rodovia.
Viu alguns caminhões que passavam pela estrada.
O mato era rasteiro com uma ou outra árvore.
Apesar disso, o lugar era bonito e agradável.
Denílson saiu da casa e passou calado por ele.
Walther o seguiu com os olhos, viu ao longe uma vaca que pastava, sossegada:
Deve ser dela que ele tirou o leite.
Nunca pensei que alguém pudesse viver dessa maneira, o mais impressionante é que parece que são felizes...
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72081
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Maio 06, 2017 7:07 pm

Dirigiu-se ao riacho, tirou a camisa e entrou na água.
O sol estava quente.
Apesar de ser ainda cedo, o calor já era imenso.
Ficou naquela água fresca, sentindo um prazer que nunca sentira igual.
Olhando o céu muito azul e sem nuvens, lembrou-se de tudo que acontecera na noite anterior entre ele e Laura.
Foi maravilhoso!
Não sei como aconteceu, mas foi maravilhoso!
Conheci muitas mulheres, mas nunca uma igual a ela.
O nosso encontro foi puro e sincero.
Senti como se já a conhecesse há muito tempo.
Será que todos tinham razão?
Existirão mesmo outras vidas? Estou feliz!
Sinto que a minha vida daqui em diante vai ser diferente.
Muita coisa já mudou, mas agora sei que, além de todo o dinheiro que recebi, encontrei também o amor de minha vida.
O único problema vai ser a mãe dela, mas vou saber como falar com ela.
Vou mostrar que meu único desejo é a felicidade da sua filha.
Já pensei em tudo.
Vou dar a ela uma casa nova, com muito conforto e dinheiro para que possa cuidar destas crianças e de outras, se quiser.
Vou fazer qualquer coisa para ter Laura ao meu lado.
Vou fazer isso mesmo.
Vou falar com ela e sei que a convencerei.
Agora, vou para a casa tomar café.
Estou com fome. Saiu da água.
Foi até o jipe, pegou outras roupas limpas, pensando:
Ainda bem que a Leda lavou as minhas roupas.
Preciso me apresentar bem diante da minha futura sogra...
Ao entrar na sala, viu Laura sentada no mesmo lugar em que a deixara.
Foi até ela, beijou-a na testa e dirigiu-se até a cozinha.
Lurdinha estava atrapalhada com uma concha de feijão.
Tentava tirar leite de um caldeirão e colocar em uma leiteira menor.
O caldeirão era muito alto, por isso estava com tanta dificuldade.
Ele se aproximou e, tirando a concha de sua mão, começou a encher a leiteira.
Levou para a mesa, primeiro a leiteira, depois o bule com café e, ajudado por Laura, serviu as crianças que comiam, caladas, mas demonstrando felicidade com os olhos.
Quando terminaram, saíram correndo para o quintal.
Walther as seguiu com os olhos.
Laura também, dizendo:
- O dia está apenas começando, elas têm muito para brincar.
- Estou me lembrando de quando era criança.
De como é bom ser criança.
Não existe preocupação alguma, o único pensamento é como vai se brincar...
Lurdinha, Tea e Denílson retiraram da mesa as canecas e levaram para a cozinha.
Walther levou a leiteira e o bule.
Voltou para a sala:
- Aqui dentro está muito quente, não quer que a leve para fora?
- Gostaria muito, se não for muito trabalho...
- Trabalho? Trabalho?
Estou louco de vontade de pegá-la no colo novamente.
A felicidade estava estampada em seus rostos.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72081
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Maio 06, 2017 7:08 pm

SONHOS DESFEITOS
Ela sorriu, levantando os braços.
Ele a pegou carinhosamente no colo, beijou seu rosto, cabelos e a conduziu para fora.
Sentou-a na mesma cadeira em que estivera sentada na noite anterior.
De onde estavam, podiam ver as crianças brincando:
- Vendo todas essas crianças, me pergunto: o que faz uma pessoa dedicar sua vida a cuidar de crianças que não são suas?
- Também não sei, só sei que, desde que me conheço por gente, sempre estive rodeada por irmãos, alguns cresceram, foram embora, mas sempre chega um novo.
- Disseram-me que todos temos uma missão parta cumprir, talvez seja essa a missão da sua mãe.
- Talvez seja mesmo. Ela é uma santa.
Eu me orgulho muito de ser sua filha.
- Já deve estar na hora de irmos buscá-la.
Estou ansioso para conhecê-la e pedir a sua mão em casamento.
- Tem mesmo certeza de que quer fazer isso?
Não terá sido apenas um entusiasmo de momento?
- Eu tenho certeza! Amo você!
E você? Foi entusiasmo? Está arrependida?
- Não! Sinto que também amo você, só não sei como isso aconteceu tão de repente...
- Também não sei, mas isso não tem importância.
Vamos conversar com a sua mãe. Tudo vai dar certo.
- Está bem, só prometa que não vai falar nada, até chegar aqui em casa.
Eu mesma quero contar tudo...
- Vou fazer tudo da maneira como desejar.
Prometo que não direi nada.
Vou lá dentro falar com o Denílson.
Desde manhã, quando soube da minha intenção em levar você embora, ele não está com cara de bons amigos.
Laura sorriu:
- Isso é natural, você não passa de um estranho que chegou e mudou as nossas vidas.
Está preocupado com mamãe e também não está entendendo nada.
Não o culpo, pois eu também estou confusa com tudo o que está acontecendo.
- Eu já fiquei confuso, mas agora não estou mais.
Sei que a amo e quero você ao meu lado para sempre!
Levantou-se da cadeira em que estava sentado, beijou sua testa e entrou em casa para falar com Denílson.
O menino estava terminando de ajudar as irmãs com a louça do café:
- Denílson, está na hora de irmos ao hospital buscar a sua mãe.
- Já vou, estou terminando o meu trabalho.
Walther percebeu que ele ainda estava contrariado, mas não disse nada.
Não queria complicar mais a situação.
Entraram no jipe e seguiram para o hospital.
Denílson seguiu o caminho todo sem dizer uma palavra, só respondia com monossílabos a qualquer comentário de Walther.
Chegaram ao hospital, a enfermeira que atendeu Laura no dia anterior estava lá.
Ao vê-los, falou sorrindo:
- Bom dia! Ainda bem que chegaram!
Eunice está ansiosa, perguntando a todo momento seja chegaram.
Walther correspondeu ao sorriso, dizendo:
- Bom dia, pode avisá-la de que estamos aqui.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72081
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Maio 06, 2017 7:08 pm

- Podem me acompanhar até o quarto.
Ela, até agora, não sabe do acidente com a Laura.
Precisamos falar com cuidado, o coração dela não está bem.
Não pode sofrer emoções.
- Não se preocupe, vamos falar com calma.
Ademais, a Laura está muito bem.
- Tem razão, o acidente não foi muito grave. Venham.
Ela entrou no corredor que dava nos quartos.
Os dois a seguiram.
Denílson foi na frente, estava também ansioso para que sua mãe voltasse para casa.
A enfermeira entrou.
Eunice estava com a cabeça baixa, guardando, em uma sacola, algumas roupas.
A enfermeira entrou, dizendo:
- Pronto, Eunice. Eles chegaram.
Ela levantou os olhos.
Ao não ver Laura, perguntou:
- Onde está Laura, Denílson?
Quem é o senhor?
Walther estava parado na porta.
Ao vê-la, seu coração disparou.
Não sabia se entrava ou saía.
Não podia acreditar no que estava vendo.
Não ouviu o que ela disse, apenas ficou ali parado sem conseguir falar e desejando, do fundo do coração, que estivesse enganado.
A enfermeira, sem nada perceber, respondeu:
- Não precisa ficar nervosa, Eunice.
A Laura sofreu um pequeno acidente, mas está bem, apenas teve uma pequena luxação na perna.
Por isso, está com ela imobilizada e também por isso, não pode vir. Mas está bem.
- Acidente? Ela está bem mesmo?
Começou a ficar muito nervosa, Denílson tentou acalmá-la:
- Está sim, mãe!
Queria muito vir buscar a senhora, mas não vai poder andar por alguns dias.
- Se você está me dizendo, acredito.
Jamais ia me mentir.
- Estou dizendo a verdade.
Agora, vamos embora?
Vai poder ver com seus próprios olhos.
- Vamos sim, mas o senhor, quem é?
A enfermeira e Denílson olharam para Walther que, petrificado, estava ainda encostado na porta, sem conseguir dizer uma palavra.
A enfermeira, julgando que ele estivesse constrangido, respondeu:
- Este é o senhor que, por acidente, atropelou a Laura, mas a está ajudando muito.
Ele possui um jipe, veio aqui para levar você até sua casa.
- O senhor atropelou a Laura?
Como foi isso?
- Mãe! Isso agora não tem importância.
Vamos para casa.
Todos estão sentindo muito a sua falta.
A Laura está bem.
- Vamos, sim, mas quero saber toda essa história.
A enfermeira a ajudou a descer da cama.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72081
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Maio 06, 2017 7:08 pm

Walther pegou a sacola que estava em suas mãos.
Denílson a abraçou de um lado, a enfermeira do outro, saíram do quarto.
Walther os seguiu em silêncio.
Estava confuso, sem entender o que estava acontecendo.
Seu coração batia acelerado.
Pensava, nervoso:
Não pode ser!
Devo estar louco!
Não! Não estou louco! É ela mesma!
Olhei aquela fotografia muitas vezes!
É ela sim! Um pouco mais velha, mas é a mesma da fotografia!
Meu Deus! Ela e Marta...
A minha mãe...
Aquela a quem estou procurando desde que aqui cheguei...
Procurei por tanto tempo!
Já havia perdido a esperança de encontrá-la!
Mas se isso for verdade, quer dizer que a Laura é minha irmã?
Não! Isso não pode ser verdade...
Eu amo a Laura...
Quero me casar com ela...
Não pode ser verdade! Não pode!
Os três caminhavam na sua frente, sem imaginar por um minuto a agonia que ele estava vivendo naquele momento.
Chegaram junto ao jipe.
Walther, tentando se manter o mais calmo possível, correu na frente e abriu a porta para que Eunice entrasse.
Ela agradeceu, sorrindo. Entrou.
Walther aproveitou esse momento para olhá-la mais uma vez.
Olhou para ela de tal maneira que chamou a sua atenção:
- Por que está me olhando assim?
Parece que está muito nervoso.
- Desculpe, senhora...
Fechou a porta rapidamente e foi para o lado do motorista.
Entrou, ficou esperando Denílson sentar atrás.
Ele afastou a maleta para o canto e sentou.
Olhou para Walther, que estava olhando para um ponto distante, não percebendo que tudo estava pronto para que fossem embora:
- Pronto, o senhor já pode ir.
Walther ouviu, olhou para ele, ligou o motor e saiu em direcção da casa.
Dessa vez, ele foi calado.
Cabeça mais uma vez confusa, julgando estar sonhando.
Enquanto Eunice e Denílson iam conversando, ele ia pensando:
Não pode ser ela...
Eu devo estar sonhando...
Seu nome é Eunice...
Minha mãe chamava-se Marta.
Não pode ser ela!
Na fotografia, ela era jovem!
Devo estar enganado... Preciso estar enganado!
Como não estava prestando muita atenção em nada, nem percebeu quando chegaram junto à pequena estrada que os levaria até em casa.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72081
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Maio 06, 2017 7:08 pm

Entrou na estradinha.
Assim que chegaram ao mesmo lugar onde ele havia carregado Laura nos braços, Denílson disse:
- Mãe, vai ter que andar até em casa com muito cuidado...
- Que é isso, Denílson!
Está acreditando naquela história que o médico disse, que estou doente?
Acredita mesmo que não vou poder andar até em casa?
Estou louca para ver as crianças e, principalmente, a Laura.
Abra a porta para que eu possa descer.
Denílson, sorrindo, saiu do jipe, abriu a porta, estendeu a mão para ajudá-la a descer.
Walther permaneceu sentado, olhando pelo retrovisor, tentando descobrir alguma coisa que lhe mostrasse que estava errado.
Na porta da casa, algumas crianças os viram chegando.
Começaram a pular e gritar.
Eunice caminhou em direcção da casa e abanou as mãos para as crianças, que vieram correndo para encontrá-la.
Laura estava fora.
Walther, ao sair, deixou-a sentada em uma cadeira, olhando as crianças menores que não andavam e estavam deitadas no chão sobre um cobertor.
Ela não tinha como se locomover.
As crianças chegaram perto de Eunice, que se ajoelhou para abraçá-las.
Walther continuou dentro do jipe.
Não sabia o que fazer.
Lembrou-se da noite que tivera com Laura.
Meu Deus! Não há duvida alguma.
E ela mesma! Que vou fazer?
Como dizer a Laura o que está acontecendo?
Como dizer a ela que cometemos um erro terrível?
Como dizer a ela, que apesar de tudo, eu ainda a amo?
- O senhor não vem?
Ele, ouvindo Denílson, voltou à realidade:
- Pode ir na frente, vou em seguida...
Mãe e filho, rodeados pelas crianças, seguiram em frente.
Walther acompanhou-os com o olhar.
Esses cabelos encaracolados, embora tenham alguns fios brancos, são os mesmos da fotografia.
No tenho dúvida alguma.
Só se for irmã gémea! Ficou ali sentado.
Viu quando eles chegaram perto de Laura.
Eunice abraçou a filha e beijou seu rosto:
- Ainda bem que você está aqui.
Fiquei preocupada quando a vi no hospital.
- Como pode ver, estou muito bem.
Eunice, ajudada por Denílson, levou Laura para dentro da casa.
Walther saiu do jipe.
Olhou para aquela imensidão que o rodeava.
O sol estava alto e muito quente.
Percebeu que sua camisa estava toda molhada de suor.
Não sabia o que fazer.
Olhou para o riacho, viu a água que descia tranquila e muito fresca.
Entrou de roupa e tudo.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72081
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Maio 06, 2017 7:09 pm

Deitou, enquanto a água fria passava por sobre seu corpo.
Isso não pode estar acontecendo comigo!
Desejei tanto encontrar a minha mãe, percorri tantos quilómetros atrás dessa esperança.
Agora que a encontro, desejaria que isso nunca tivesse acontecido!
Todos disseram que está tudo certo, que existe um Deus verdadeiro e justo.
Se ela for realmente a minha mãe, eles estão completamente enganados!
Se esse Deus existe, e é justo, não está sendo comigo!
Permitiu que eu fosse separado de minha mãe quando eu era ainda criança e agora, permite que eu me apaixone e me deite com minha irmã. Isso não é justo!
Isso não pode ser coisa desse Deus que dizem ser tão sábio.
Não! Não existe Deus algum!
Não existe nada!
Só a maldade das pessoas.
A maldade e a ganância do Paulo que teve coragem de me vender e me separar de minha mãe!
Que vou fazer da minha vida agora?
Ficou ali por muito tempo, nem podia imaginar o quanto.
Seu desespero e sua revolta eram imensas.
- Seu Walther, a Laura pediu que eu viesse chamá-lo.
Está contando para a mamãe como foi o acidente.
Disse que quer o senhor lá para continuar com a conversa.
Disse que o senhor tem que estar presente.
Walther olhou para Denílson, levantou-se, sentiu a roupa pesada em seu corpo.
Foi em direcção ao jipe, dizendo:
- Vou em seguida, só vou trocar esta roupa molhada por outra seca.
Pode ir na frente.
- Vou mesmo, estou com muitas saudades de minha mãe.
Ainda bem que ela está bem.
- Vá, sim, aproveite a presença dela o mais que puder...
Vou em seguida...
Denílson voltou correndo para casa.
Walther o acompanhou com os olhos.
Sabia que teria que resolver aquela situação.
Teria que contar a Laura tudo o que havia descoberto, só não sabia como fazer isso.
Trocou de roupa lentamente.
Não tinha pressa.
Chamaria Laura de lado, contaria tudo, depois, iria embora.
Voltarei para minha terra.
Vou aproveitar que tenho muito dinheiro, dinheiro que mereço, pois paguei com a separação da minha mãe.
Estou pagando agora, com o tudo que estou passando.
Com esse dinheiro, vou procurar ser o mais feliz possível.
Sei que isso vai ser impossível, pois nunca vou conseguir esquecer a Laura.
Embora saiba que é minha irmã, não consigo deixar de amá-la, de desejá-la como mulher...
Vestiu-se.
Sabia que Eunice não podia sofrer emoções fortes por isso decidiu que não diria nada.
Precisava encontrar uma maneira de ficar a sós com Laura.
Precisava contar tudo, não poderia simplesmente desaparecer.
Vagarosamente, começou a caminhar em direcção a casa Sentia seu corpo pesado, como se tivesse o mundo inteiro sobre suas costas.
Em casa, Laura conversava animadamente com a mãe:
- Mamãe, a senhora sempre diz que temos um destino certo.
Devo confessar que, a partir de agora, estou começando a acreditar.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72081
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Maio 06, 2017 7:09 pm

- Por que está dizendo isso, Laura?
- Só pode ter sido uma grande vontade do destino eu ter sido atropelada.
Quando aconteceu, fiquei desesperada, pois, com a senhora doente, precisava cuidar das crianças.
Mas agora vejo que foi muito bom e que tudo estava certo.
- Não estou entendendo...
- Quando ele me atropelou, também ficou nervoso, mas depois nos olhamos e sentimos uma atracção profunda.
Vamos esperar que ele chegue, temos algo para lhe contar...
- Já estou adivinhando...
Vocês se apaixonaram?
Laura ia responder no exacto momento em que Walther entrou.
Olhou para ele e, sorrindo, disse:
- Ele está aqui e juntos vamos lhe contar tudo, não é, Walther?
Ele olhou para ela, sentindo que, apesar de tudo, ainda a amava.
Viu o modo como ela o olhava.
Seu coração se apertou, disse:
- Sinto muito, Laura, mas acho que tudo o que combinamos não poderá se realizar...
- Como não?
Você se arrependeu?
Não me ama realmente?
- Não é isso...
Não me arrependi e a amo mais do que nunca...
Só acredito que agora o nosso amor não vai mais ser possível...
Eunice, ao ouvir aquilo, disse:
- Do modo como Laura estava me contando, pensei que estivessem apaixonados e que iria me pedir para se casar com ela....
- Desculpe, senhora, realmente a minha intenção era essa, mas aconteceu algo que mudou tudo...
- Podemos saber o que foi?
Ele se aproximou de Laura, pegou suas mãos e as beijou.
Ela, com lágrimas caindo por seu rosto, disse:
- Você não pode ter me enganado daquela maneira...
Senti que me amava...
Por que fez essa maldade comigo?
- Não a enganei.
Amei você assim que a vi e, infelizmente, amo você ainda, mas o nosso amor é impossível...
- Impossível, por quê?
- Nós falamos muito a seu respeito, mas nada em relação ao meu.
Não lhe contei por que estou tão longe da minha casa e o que estou fazendo neste sertão.
- Isso não pareceu ter muita importância...
- Não tinha mesmo, mas agora tem.
Preciso contar tudo.
No final, as duas compreenderão...
- Espere, minha filha.
Parece que o moço está muito nervoso, precisamos ouvir o que ele tem para contar.
Moço, como deve ter notado, a minha filha é uma moça simples, criada aqui nesta terra.
Não sabe nada da vida.
Sempre esteve ao meu lado.
Se ela fez qualquer coisa que possa lhe parecer errado, garanto que não foi sua intenção.
Não sei o que aconteceu entre vocês, mas, seja o que for, ela é minha filha, eu a amo, por isso não precisa dizer mais nada.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72081
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Maio 06, 2017 7:09 pm

Não precisa arrumar uma desculpa.
Pode ir embora que vamos ficar aqui, não se preocupe com nada...
- Não é nada disso!
O que aconteceu entre nós foi maravilhoso!
Eu amo sua filha!
- Por favor, Walther, não diga mais nada.
Como a mamãe disse, pode ir embora!
Vou ficar bem.
- Vim para cá na esperança de encontrar alguém.
Mas não consegui.
Estava voltando frustrado para São Paulo.
Minha viagem havia sido inútil...
Por isso estava distraído, pensando em tudo o que havia acontecido.
Estava desiludido e triste.
Foi aí que a atropelei.
Agora, tudo mudou.
Senhora, por favor, fique calma, sei que está doente e que não pode sentir emoções fortes.
Não fique nervosa.
Amo sua filha, só que tenho agora uma dúvida muito grande e só a senhora poderá me esclarecer tudo...
- Eu? Como posso lhe esclarecer qualquer dúvida?
Não o conheço!
- Estou com uma terrível dúvida, sim!
Desejo, do fundo do meu coração, estar errado, mas sinto que não estou...
Por isso preciso contar uma história...
A minha história...
Eunice levantou, aproximou-se de Laura que estava chorando, sentada em uma cadeira.
- Minha filha, pare de chorar...
Se o moço tem uma história para contar, vamos ouvir.
Sempre lhe disse que Deus está ao nosso lado e que tudo tem que ser da maneira que Ele achar melhor.
Nada de mal pode acontecer, enquanto estivermos juntas.
Acalme-se Moço, pode começar, mas, antes, preciso saber se a sua história é muito longa.
Se assim for, terá que deixar para depois, está quase na hora do almoço e as crianças precisam comer.
- Laura, sua mãe tem razão.
Pare de chorar, por favor...
Não a enganei.
Tudo o que disse e fiz foi sincero.
Continuo amando você.
Quando terminar de contar tudo, vai ver que o nosso amor não vai ser possível e a culpa não é minha, nem sua.
O culpado de tudo é apenas o destino.
Senhora, acredito ser melhor cuidarmos da alimentação das crianças, pois receio que minha história vai ser um pouco longa.
Vou ajudar a senhora a preparar o almoço, depois que as crianças estiverem alimentadas poderemos conversar com mais tranquilidade.
- Obrigada por sua atenção, mas não preciso de sua ajuda.
Preferia que, enquanto eu e as meninas preparamos o almoço, o senhor saísse daqui.
Se quiser, não precisa nem ficar, pode subir no seu carro e ir embora.
Ele notou com que ressentimento ela havia dito aquelas palavras.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72081
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Maio 06, 2017 7:09 pm

Sentiu que, enquanto tudo não fosse esclarecido, sua presença naquela casa não era bem recebida.
- Desculpe, senhora, mas não posso ir embora antes de esclarecer tudo.
Não quero que a Laura continue pensando que a enganei.
Vou ficar lá fora, quando estiver livre voltarei e contarei tudo e, se a senhora ainda quiser, vou embora.
Eunice respondeu, seca:
- O senhor é quem sabe.
Dizendo isso, ela foi para fora, chamou Lurdinha e Tea.
Juntas, foram para a cozinha.
Laura olhou mais uma vez para ele.
Não conseguiu esconder a decepção que estava sentindo, abaixou a cabeça.
Ele, percebendo que nada mais tinha para dizer, saiu para o quintal.
Lá fora, respirou fundo.
Não entendia por que o destino havia sido tão ingrato com ele.
Novamente, lembrou-se de todas aquelas pessoas que haviam falado sobre um Deus que era Pai e justo.
Ele não foi Pai, nem justo comigo!
Por que eu teria que ter vindo para cá e descoberto tudo isso?
Tinha minha vida organizada.
Era feliz no meu país sem saber que era adoptado!
Por que tudo isso?
Procurei intensamente a minha mãe e, agora que a encontrei, não queria tê-la encontrado.
Tudo isso parece brincadeira.
Se existe realmente esse Deus, Ele gosta de se divertir com o sofrimento de seus filhos!
Dirigiu-se até o riacho.
Sentou-se em sua margem, ficou olhando a água passar.
Não conseguia acreditar que tudo aquilo estava realmente acontecendo.
Talvez eu esteja me precipitando, quem sabe esteja enganado.
Se ela não for a minha mãe?
Pode ser alguém muito parecida!
Mas se for? Não pode ser!
Não é justo! Ficou ali por muito tempo.
Seus olhos presos na água, seu pensamento em seu passado.
Sua vida toda passou na sua frente.
Que estou fazendo aqui?
Por que tive que embarcar naquele avião?
- Seu Walther, minha mãe mandou perguntar se o senhor não quer comer...
Ao ouvir Denílson, ele levantou a cabeça:
- Não, Denílson.
Por favor, diga que não estou com fome.
Peça que, por favor, assim que estiver livre, mande me chamar.
- Está bem.
Denílson afastou-se.
Walther voltou novamente seus olhos em direcção à água, que continuava seu curso, sem se importar com o que estava se passando com ele.
Seu desespero era imenso.
Sem conseguir se conter, permitiu que lágrimas lavassem seu rosto.
Deixou que soluços saíssem do fundo do seu coração.
Novamente, não viu o tempo passar.
Novamente, Denílson chamou-o.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72081
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Maio 06, 2017 7:10 pm

Novamente, seus olhos se voltaram para o menino:
- A mãe disse que já terminou o serviço e que o senhor já pode ir até lá.
Que o senhor tem? Está chorando?
Walther passou as mãos sobre os olhos:
- Não, deve ser o sol.
Não estou acostumado.
O menino não disse nada, apenas fez uma careta, demonstrando não estar acreditando naquela mentira.
Afastou-se para o lado oposto da casa.
Embora não soubesse o que estava acontecendo, sentia que alguma coisa havia mudado.
Pela manhã, ao ir para o hospital acompanhado de Walther, percebeu que tanto ele como Laura estavam felizes.
Agora, os dois estavam chorando.
Sua mãe pediu que cuidasse das crianças, pois ela, Laura e Walther precisavam conversar.
Ele, como sempre fez, obedeceria.
Tinha por Eunice verdadeira adoração.
Quando seus pais foram embora, foi ela quem os acolheu, ele e Lurdinha.
Ela sempre foi para os dois uma verdadeira mãe.
Nós propomos, mas Deus...
Walther levantou, caminhou em direcção à casa.
Agora, chegara a hora da verdade.
Tudo seria esclarecido.
Seu coração batia forte, suas pernas tremiam.
Não estava entendendo seus sentimentos.
Ao mesmo tempo em que estava feliz por finalmente encontrar a mãe, queria que não fosse ela.
Sentia por Laura um amor profundo.
Lembrou-se de Isaías quando lhe disse sobre a outra metade da laranja.
Tenho certeza de que ela é a minha outra metade.
O que senti e sinto por ela é muito forte.
Tomara que eu esteja errado.
Que a Eunice não seja a Marta...
Mas eu preciso encontrar a minha mãe.
Meu Deus, se é que realmente existe, ajude-me neste momento...
Entrou em casa.
Laura e Eunice estavam sentadas.
Havia sobre a mesa uma jarra com suco e um bule com café.
Lurdinha e Tea estavam no quarto com os bebés.
Denílson foi encarregado de cuidar dos menores que brincavam no quintal.
Assim que Eunice viu Walther, disse:
- O senhor poderia ter vindo almoçar.
Percebo que está nervoso, mas se estiver com fome, ainda tem comida no fogão.
- Obrigado, senhora, mas não estou mesmo com fome.
Preciso terminar logo para poder saber o que vou fazer com a minha vida.
- Pode sentar e começar quando quiser.
Estamos ansiosas por saber o que está acontecendo.
Walther sentou.
Olhou para a jarra com suco.
Eunice, percebendo, disse:
- Pode se servir.
Ele encheu uma caneca de alumínio que estava na sua frente.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72081
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Maio 06, 2017 7:10 pm

Bebeu o suco.
Ainda com a caneca na mão, disse:
- Antes de tudo, preciso dizer que o que aconteceu entre mim e Laura foi algo bonito e me deixou muito feliz.
Hoje, quando fui ao hospital, a minha intenção era trazer a senhora para casa.
Assim que chegássemos, eu pediria a mão dela em casamento.
- Por que não fez isso?
Por que mudou de ideia?
- Para começar, preciso dizer que não sou brasileiro.
Aliás sou, mas fui criado nos Estados Unidos.
Cheguei ao Brasil há pouco dias.
Vim até aqui, atendendo a um pedido de meu tio.
Eunice e Laura prestavam atenção em tudo que ele dizia.
Walther começou a contar tudo, desde o momento em que recebe a carta de Paulo.
Não dizia nomes, apenas meu tio, mãe e pai.
Enquanto falava, notava que o rosto de Eunice se transformava.
Ela estava como que petrificada e com os olhos perdidos em um passado distante.
Mas permaneceu calada o tempo todo.
Walther, enquanto falava, prestava atenção na expressão do rosto dela.
A cada palavra dita, percebia que não estava enganado.
Ela era mesmo a sua mãe.
Ela era mesmo a Marta e, para sua tristeza, a mãe de Laura.
Contou da surpresa que teve ao descobrir ter sido adoptado.
Contou da surpresa maior ao receber a carta de Paulo.
Da mãe de cuja existência só agora ele tomara conhecimento.
Da verdadeira adoração que sentiu pela moça do retrato.
Contou da viagem que fizera para encontrá-la.
Da tristeza que sentiu quando percebeu que essa mesma viagem havia sido inútil.
- Ao chegar hoje ao hospital e vê-la, reconheci imediatamente.
Fiquei por muitas horas seguidas olhando aquela fotografia.
Era a última coisa que fazia ao me deitar e a primeira ao acordar.
Conhecia todos os contornos de seu rosto, seus olhos e cabelos.
Tudo, enfim...
Estava logicamente mudada, mais velha, mas eu tive quase certeza que se tratava de Marta, minha mãe.
Por isso tudo que contei, pode imaginar como estou me sentindo em relação à Laura?
Meu nome é Walther Soares Brown.
Eunice não conseguia mais guardar sua emoção.
As lágrimas desciam livremente por seu rosto.
Ele terminou de falar.
Ao ver que ela chorava, percebeu que não restavam mais dúvidas.
Havia, finalmente, encontrado sua mãe.
A moça do retrato.
Aquela que muito devia ter sofrido com sua ausência.
Com lágrimas, levantou-se da cadeira em que estava sentado.
Vagarosamente, andou em volta da mesa.
Eunice também se levantou.
Os dois, chorando, se abraçaram, sem conseguir parar ou mesmo se preocupar com as lágrimas que corriam.
Não diziam nada.
Naquele momento, as palavras seriam inúteis.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72081
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Maio 06, 2017 7:10 pm

Eunice beijava todo o rosto de Walther, que retribuía com a mesma intensidade.
Laura, ao ver aquela cena, compreendeu tudo.
Também chorava.
Sabia agora o porquê do desespero dele.
Sabia, agora, porque ele dizia que o amor deles era impossível.
Sabia, mas não queria aceitar.
Vendo ali os dois se abraçando com tanto carinho, ficou calada.
Sentia que não tinha o direito de interromper aquele momento tão esperado por eles.
Após o abraço demorado, Eunice se afastou, olhou nos olhos de Walther:
- Meu filho querido...
Não pode imaginar como sonhei com este momento...
Não pode imaginar o quanto sofri, quando soube que o Paulo havia vendido você.
Quando descobri, minha vida terminou.
O meu desespero foi tão grande que saí sem rumo.
Não me importava com mais nada.
Você disse que Paulo morreu.
Para ser sincera, não estou sentindo nada.
Ele foi o homem a quem me entreguei com amor e sinceridade, mas foi também o homem que me causou um mal irreparável.
Sofri muito com sua ausência.
Não esqueci você um dia sequer.
Todos os dias eu pensava em você.
Rezei, fiz promessa para poder um dia encontrá-lo.
Obrigada, meu Deus, por este momento.
Sempre confiei na sua bondade.
Tanto que tinha certeza que este dia chegaria.
Walther, ainda abraçado em Eunice, beijando sua testa e seus olhos, disse:
- Não sabia de sua existência, mas assim que soube, compreendi todo o sofrimento que deve ter passado, decidi que a iria encontrar, mas cheguei a duvidar disso.
Foi exactamente quando perdi a esperança que atropelei a Laura.
Só nesse momento os dois se lembraram dela, que estava olhando e chorando também.
Eunice se soltou de Walther e foi ao encontro de Laura:
- Minha filha, nunca lhe contei essa história, pois não achei ser necessário.
Você ouviu tudo.
Entendeu o que se passou em minha vida?
- Sim, mamãe! Ouvi e entendi.
Deve ter sido muito triste ver-se sem o filho e de uma maneira tão sórdida.
Deve ter sofrido muito...
- Sofri, sim, mas a alegria que estou sentindo neste momento compensa tudo.
Meu filho, está um lindo moço.
Não o conheço ainda, mas me parece ser uma boa pessoa também.
Pelo visto, a Geni e o Alan o criaram muito bem.
- Disso não posso me queixar.
Tive uma vida muito feliz.
Eles foram maravilhosos.
Nunca fizeram qualquer coisa para que eu sequer desconfiasse ou pensasse ser adoptado.
- Isso era o mínimo que poderiam ter feito.
Mas, mesmo assim, nunca lhes perdoarei, assim como não perdoarei jamais ao Paulo...
- Entendo a sua posição, mas o Paulo também sofreu muito de remorso.
Ele a procurou durante todos estes anos.
Tenho lá no jipe a carta que me deixou.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72081
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Maio 06, 2017 7:10 pm

Vou dar à senhora para que leia.
Só não entendo por que a senhora trocou de nome e se escondeu aqui!
Por que não foi para casa de sua família?
- Meu filho, já ouviu aquele ditado:
"A gente propõe, mas Deus dispõe".
Hoje, com mais idade e vivendo tudo que já vivi, posso afirmar que esse ditado é verdadeiro.
Durante nossa vida, muitas vezes planeamos.
Alguns desses planos dão certo, outros não.
Ficamos nervosos ou tristes, quando nossos planos não dão certo, mas logo adiante, com o passar do tempo, vamos entender que o que havíamos planeado não era tão bom assim.
Vamos entender que tudo está sempre certo nos planos de Deus.
- A senhora também faz parte dessa religião que acredita na reencarnação?
- Deus me livre!
Isso é coisa do diabo!
Não, meu filho, sou católica, acredito em Deus e em todos os santos.
Isso de reencarnação é coisa do diabo!
- Engraçado, conversei com muitas pessoas que acreditam nessa religião e que disseram as mesmas coisas que a senhora disse a respeito da vida.
Ao saber a verdade sobre a minha vida, revoltei-me muito.
Sempre houve alguém dessa religião que me disse para não me revoltar, pois tudo estava sempre certo, que Deus era sábio e justo.
- Foi mesmo?
Se essa religião fala sobre Deus, não pode ser do diabo. Não acha?
Agora, estou com vontade de conhecer mais a respeito dela.
Mas acredito que temos uma longa conversa.
Agora que já estou mais calma, vamos nos sentar novamente?
Você conhece um lado da história, deve estar curioso para saber o outro.
Walther se soltou dos braços da mãe, deu um beijo em sua testa e voltou para o seu lugar.
Sentou ao lado de Laura e em frente a Eunice.
Olhou para Laura que permanecia calada.
Assim como ele, sentia o mundo todo em suas costas.
Seus sonhos haviam terminado.
Eles nunca poderiam se amar, a não ser como irmãos, mas ela não conseguia aceitar.
Ainda com os olhos marejados, apenas sorriu.
Eunice, que agora estava pensando em tudo o que havia passado em sua vida, não prestou atenção no desespero dos dois.
Sentada em frente a eles, começou a falar:
- Quando tomei conhecimento de que você estava sendo levado para fora do país, fiquei desesperada.
Saí do garimpo com a esperança de poder ainda encontrá-lo e evitar que aquela trama combinada entre Paulo, Alan e Geni pudesse ser desmanchada.
Embora soubesse que isso seria quase impossível, tentei, mas não consegui.
Ao chegar à estrada principal, percebi que já era tarde demais.
Eles haviam saído muitas horas na minha frente.
Eu estava a pé, eles, de jipe ou caminhão.
Não sabia com qual carro haviam saído, só sabia que não estariam a pé como eu.
Olhei para os dois lados da estrada, não sabia que caminho tomar.
Era quase analfabeta, mal conseguia escrever meu nome.
Fiquei ali parada, sem saber que rumo tomar.
Ajoelhei-me, comecei a chorar.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72081
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Maio 06, 2017 7:11 pm

Entrei em desespero.
Chorei muito, amaldiçoei a tudo e a todos.
Não entendia por que Deus havia permitido que uma maldade como aquela fosse cometida.
Desesperada, pensava:
- Isso não pode estar acontecendo comigo!
Nunca fiz mal a ninguém!
Sou católica, temente a Deus!
Meu único pecado foi ter me apaixonado e entregado todo meu amor para o Paulo!
Por que Deus permitiu? Por quê?
- Eu chorava, xingava e praguejava contra tudo e contra todos os santos nos quais eu havia sempre acreditado:
- Isso que está acontecendo comigo não é justo! Eu não mereço.
Deus não pode ter-me dado um filho para depois tirá-lo dessa maneira.
E o Paulo? Por que me enganou?
Por que me traiu?
Ali, ajoelhada, com o rosto entre as mãos, chorei por muito tempo.
Quando, cansada, já não tendo mais lágrimas, tomei uma resolução:
- Não resta mais nada na minha vida.
Não sei que caminho tomar.
Não sei o que fazer.
Só me resta morrer...
Vou me jogar embaixo do primeiro caminhão que passar.
- Levantei, peguei a maleta e comecei a andar.
Olhei para a estrada, não via nada.
Tudo era deserto.
Vi, bem longe, um caminhão que se aproximava.
Preparei-me.
Seria através dele que deixaria esse mundo que só tinha me feito tanto mal.
Quando o caminhão estava se aproximando, larguei a maleta, calculei a distância, fechei os olhos e me joguei.
Não pensei mais em nada, apenas queria morrer.
Ouvi o barulho de pneus arrastando no asfalto. Abri os olhos.
Vi um homem que descia do caminhão e vinha, muito nervoso, em minha direcção:
- Tu estás louca?
Queres morrer?
- Assustada, comecei a chorar e respondi:
- Eu quero morrer sim...
Não posso mais continuar vivendo...
- Não sei qual é o motivo, mas se queres mesmo morrer, arrume um modo de não prejudicares ninguém!
Se tivesses morrido embaixo do meu caminhão, ias me arrumar um grande problema!
Eu teria muita dificuldade em convencer a polícia que foste tu quem te jogaste!
- Ele estava furioso.
Só aí percebi que, mesmo sem querer, estive prestes a prejudicar uma pessoa que não conhecia e que não tinha nada a ver com meus problemas.
Abaixei a cabeça, continuei chorando.
O homem, agora mais calmo, segurando meus braços, ajudou-me a levantar e disse:
- Parece que estás mesmo desesperada!
Levante, vamos conversar.
Que estás fazendo aqui neste deserto?
Onde é a tua casa?
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72081
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Sab Maio 06, 2017 7:11 pm

- Levantei, olhei para ele.
Era um senhor de uma certa idade, não posso precisar quanto, mas não era nenhum rapaz.
Seu olhar era carinhoso, do modo que falava percebi que não era aqui do Nordeste.
Falava de um modo como eu nunca ouvira antes.
Ainda receosa, respondi:
- Não sei onde estou....
Não sei onde fica a minha casa...
Nem sei se ainda tenho casa....
- Como não sabes onde é a tua casa?
Do modo que falas, pode-se ver que és do Nordeste.
- Sou do Piauí.
- Do Piauí? Estás muito longe de casa.
Como chegaste até aqui?
Olhei novamente para aquele estranho.
Não queria contar tudo o que havia acontecido.
Ele deve ter percebido.
Continuou falando:
- Está bem, não queres dizer nada, não vou insistir.
Não vou até o Piauí, mas se quiseres, posso te levar um bom pedaço. Tu queres?
Tornei a olhar para tudo.
Deixaria para morrer mais tarde.
Teria que pensar em um modo que não prejudicasse ninguém.
Só não poderia voltar para minha casa.
Sabia que meu pai não aceitaria.
Mas sabia também que era a única coisa que podia fazer.
Não tinha outro lugar para ir.
Contaria o que o Paulo havia feito.
Meu pai ficaria bravo, talvez até me batesse, mas não me mandaria embora novamente.
Pelo menos, era isso que eu esperava.
Balancei a cabeça, aceitando o convite daquele estranho.
Ele pegou a maleta que estava no chão.
Encaminhou-me para a porta do caminhão.
Subi, acomodei-me no banco.
Ele deu a volta, entrou do outro lado.
Sorriu, ligou o caminhão e acelerou.
Olhei ainda em direcção ao garimpo.
Paulo estava lá, mas eu nunca mais queria vê-lo.
Após dirigir calado por um bom tempo, o homem disse:
- Tu és ainda muito jovem, não deves ter nem vinte anos.
Como podes pensar em morrer?
Tem a vida toda pela frente!
Não soube o que responder.
Não me sentia jovem, ao contrário.
Naquele momento, só queria morrer ou que o tempo voltasse e eu pudesse ter o meu pequeno João novamente em meus braços.
Novamente, lágrimas começaram a cair por meu rosto, ele percebeu:
- Não precisas responder, muito menos chorar.
Temos uma longa viagem.
Precisamos falar sobre qualquer coisa.
Já que não queres falar sobre ti, falarei sobre minha vida.
Queres ouvir?
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 72081
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 9 de 12 Anterior  1, 2, 3 ... 8, 9, 10, 11, 12  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum