DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Página 3 de 12 Anterior  1, 2, 3, 4 ... 10, 11, 12  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Abr 25, 2017 7:52 pm

E se Ele me olhar e disser:
O que fez com o resto do seu corpo, que era perfeito?
Que vou responder?
Isaías arregalou os olhos e perguntou:
- Ele disse isso?
- Sim, é uma pessoa maravilhosa.
Ajuda a todos e está sempre disposto a ouvir.
Trabalha na igreja como voluntário, dando assistência aos necessitados.
Não conheço outra pessoa melhor que ele.
- Qual é a profissão dele?
- Depois que lhe disse como ele é, pode deduzir que só poderia ser professor.
É professor de História, adora ensinar.
- Disse que ele o levou até o aeroporto.
Se tem problema na perna, como consegue dirigir?
- Esqueceu que moro no primeiro mundo?
Lá existem muitos, com problemas sérios, por causa das guerras, por isso foram desenvolvidos vários utensílios para facilitar a vida deles.
Entre esses utensílios, fizeram um carro automático que é dirigido com as mãos.
- É mesmo? Que maravilha!
- Também acho. Por isso, sempre digo que adoro morar lá e que nunca poderei morar aqui.
- Isso é outra história.
Vamos esperar e ver o que acontece.
- Conversamos, conversamos e voltamos ao ponto inicial.
Não vai mesmo me contar o que aconteceu, Isaías?
- Já lhe disse que não posso, Walther.
Walther tentou mais uma vez, mas como das outras, percebeu que era inútil.
Ficou calado, olhando a paisagem.
Após algumas horas de viagem, finalmente entraram na cidade de São Paulo.
Antes mesmo de entrar, Walther notou que a cidade era grande.
De longe, via edifícios altos.
Já no centro da cidade, ele olhava tudo, admirado:
- Realmente, você tem razão, esta é uma grande cidade!
Nunca imaginei que tivesse tantos edifícios tão altos!
Isaías, rindo, disse:
- Confesse!
Pensou que o Brasil fosse uma floresta e que as cobras andavam pelas ruas!
Walther também riu:
- Quer realmente saber a verdade?
- Claro que sim!
- Minha mãe falava muito sobre a natureza, as florestas, o mar.
Eu realmente pensava que aqui não existia outra coisa.
Ao contrário, estou vendo que existe uma cidade quase tão grande como Nova Iorque!
- São Paulo é a maior cidade do Brasil.
Aqui são feitos os maiores negócios.
Você deveria conhecer melhor o Rio de Janeiro.
Além de ser a capital do país, é também uma das mais belas cidades que pode existir neste mundo.
Lá, sim, a Natureza é pródiga!
- Talvez um dia eu volte com tempo para ver todas essas maravilhas.
O carro correu mais uns quarenta minutos.
Entrou em uma rua toda arborizada, com casas sem muros e portões.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73870
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Abr 25, 2017 7:52 pm

Isaías entrou com o carro em uma delas.
Era uma casa grande, cercada por um lindo jardim com muitas flores.
Isaías parou o carro em uma garagem que ficava nos fundos, ao lado da casa.
Desceram do carro, Walther perguntou:
- É aqui que mora?
- É sim. Eu, minha família e o Paulo.
Entraram em casa.
Uma senhora os veio receber.
Estendeu a mão para Walther, que correspondeu:
- Meu nome e Isménia, sou a esposa do Isaías.
Estou muito feliz por recebê-lo em nossa casa!
- Já deve saber que meu nome é Walther.
Também estou feliz por conhecê-la, espero não lhe dar muito trabalho!
- Trabalho? Qual nada!
Esta casa já teve muita gente!
Agora, com a partida do patrão, ficou mais vazia ainda. Entre.
Enquanto Walther entrava e sentava em um sofá na sala, Isaías, dizia:
- Não ligue para o que ela diz.
Sente falta dos filhos.
Temos dois, estão casados e, graças a Deus, muito bem.
Paulo fez questão que eles estudassem, um é médico, o outro é advogado.
Trabalham no que gostam.
Estão muito bem.
A Isménia não entende que agora eles têm a própria vida e não podem mais vir nos visitar todos os dias, mas sempre que possível estão aqui.
- Parece que ele não gosta dos filhos!
- Adoro meus filhos, mas sempre soube que um dia eles nos deixariam, como um dia deixamos nossos pais.
Walther, não acredita que eu esteja certo?
Ele ia responder, quando entrou correndo um menino de uns oito anos mais ou menos.
Ao ver Walther, parou e ficou olhando.
Isaías o pegou no colo, o abraçou com muito carinho, enquanto dizia:
- Walther, este é o Leo, nosso filho!
Leo, cumprimente o Walther!
O menino desceu do colo de Isaías, estendeu a mão para Walther, dizendo:
- Como vai, senhor?
Walther ficou olhando para aquele menino que lhe estendia a mão.
Ficou sem saber o que dizer ou fazer.
Olhou para Isaías e para Isménia, que sorriam. Estendeu a mão, respondendo:
- Estou muito bem, obrigado.
O menino largou sua mão, entrou correndo para dentro da casa.
Isaías, percebendo o espanto de Walther, disse:
- Percebeu que na realidade ele não é nosso filho.
Mas é como se fosse, nasceu nesta casa. Leva o meu nome.
Mais tarde lhe contarei a história toda.
Walther esfregava a mão, querendo limpá-la, perguntou:
- Será que posso usar o banheiro?
- Claro que sim, fica na segunda porta desse corredor.
Walther entrou no banheiro, abriu a torneira e, com muito sabonete, ficou esfregando as mãos, pensando:
Como fui pegar na mão de um negro?
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73870
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Abr 25, 2017 7:52 pm

Se um dos meus amigos soubesse disso, com certeza faria galhofas!
Como vou tratar esse menino?
Ainda bem que vou logo embora!
Que país é este em que os negros são aceitos por famílias brancas, como se fossem iguais?
Saiu do banheiro um pouco encabulado.
Isménia, ao vê-lo, disse:
- O almoço já está na mesa.
Deve estar com fome após a viagem.
- Estou, sim.
Aliás, estou adorando toda a comida que tenho saboreado, desde que cheguei.
Espero que a sua seja boa também!
- Disso pode ter certeza.
Desculpe a modéstia, mas sou uma óptima cozinheira!
Vamos para a sala?
Walther a acompanhou.
Sentia ainda que sua mão estava suja, mas tentou disfarçar, esfregando-a.
Mais assustado ficou, quando chegou à sala e viu, sentado e conversando alegremente com Isaías, aquele menino.
Encabulado, mas, acima de tudo, educado, sentou, começou a comer, mas não conseguia falar.
Seus olhos, mesmo que não quisesse, faziam questão de olhar para o menino que comia, falava e ria muito.
Isaías, embora conversasse com o filho, prestava atenção aos movimentos de Walther.
Terminaram de almoçar.
Foram para a sala de visitas.
Isménia, em seguida, trouxe café e serviu aos dois.
Walther estranhou o café, que era pouco e forte.
Estava acostumado com muito café e fraco, quase água.
Não conseguiu tomar todo, embora, para ele, fosse pouco.
Em seu país, o café era servido em abundância.
Isaías estranhou, perguntou:
- Não gosta de café?
- Gosto, mas este está muito forte, em meu país é diferente!
- Parece que muitas coisas são diferentes em seu país!
- Por que está dizendo isso?
Fiz alguma coisa para que pensasse assim?
- Embora eu não saiba quase nada de como é o seu país, pois as notícias demoram muito para chegar, o Paulo sempre teve muita curiosidade.
Por isso acompanhava tudo que se passava lá.
Desse modo, conversando com ele, também aprendi muito.
Sei que lá existe muito racismo!
Sei que os negros vivem em lugares separados dos brancos.
Que eles têm suas escolas, igrejas e comércio separados.
Que não podem andar nas mesmas calçadas em que os brancos andam.
Que só entram nas casas dos brancos pela porta dos fundos e para trabalhar como domésticos.
Por isso notei que, embora tenha tentado disfarçar, não conseguiu e mudou assim que viu o Leo sendo amado como nosso filho e sentado à nossa mesa.
Walther ficou encabulado.
Gostava de Isaías e não queria, de forma alguma, perder essa amizade tão recente, mas já tão profunda.
Olhou para ele e não soube o que dizer.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73870
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Abr 25, 2017 7:53 pm

Isaías continuou:
- Não pense que o estou julgando ou condenando.
Sei que foi criado assim com todo esse preconceito e por isso teve essa reacção, mas nisso este país é diferente, não vou dizer que não exista racismo.
Aqui também existe, talvez um pouco mais velado, mas infelizmente existe.
Só que não existe segregação, vivemos juntos, misturados.
Qualquer um pode ir a qualquer escola, igreja e entramos nas mesmas lojas e mercearias.
A escravidão terminou e, junto com ela, outras coisas mais.
Sei que ainda falta muito para chegarmos à perfeição, talvez nunca cheguemos, mas estamos caminhando.
Walther ouviu calado.
Sentia vergonha, mas realmente havia sido criado dessa maneira.
Nunca teve proximidade alguma com negros.
Em sua casa, eles só entravam para servir, nunca para conviver.
Seu pai não permitiria.
- Isaías, por favor, me desculpe se o ofendi, não foi essa minha intenção...
- Sei disso, não precisa ficar preocupado.
Paulo gostava muito do Leo, assim como todos nós.
Sei que, se deixar de lado o preconceito, gostará dele também.
É um menino especial, muito amoroso, carinhoso e esperto.
Já que estamos nesse assunto, devo lhe dizer que eu não o escolhi para ser meu filho.
Ele me foi mandado por Deus, para ser o nosso companheiro, a nossa felicidade.
- Peço desculpas novamente.
Mas se não o escolheu, como foi que ele chegou até você?
- É uma longa história, mas vou contar.
Uma tarde, eu e o Paulo estávamos voltando do trabalho.
Assim que virei o carro para entrar, vimos uma moça, sentada na calçada, chorava muito.
Paulo me fez parar e falar com ela.
Desci do carro, me aproximei, toquei em seu ombro, perguntei:
- Você está sentindo alguma coisa?
Está doente?
Ela levantou rapidamente.
Olhou para o carro, viu Paulo que também a olhava.
Ela, parecendo assustada, respondeu:
- Desculpe, senhor, é que estou andando o dia todo atrás de trabalho e não consegui nada.
Estou com muita fome.
Mas já estou indo embora.
Assim que ela levantou, percebemos que, além de estar com as roupas sujas, estava grávida.
Paulo fez um sinal.
Eu entendi, segurei em seu braço, dizendo:
- Espere! Não precisa ir embora.
Se está com fome, em nossa casa deve ter algo que possa comer, entre por esse corredor.
Vou entrar com o carro e a levarei para falar com a minha esposa.
Ela fará algo para que coma.
- A moça me olhou, depois para Paulo, que com um sorriso concordou com a cabeça.
Ela pegou uma pequena sacola que estava no chão e foi caminhando pelo corredor.
Eu entrei no carro e parei na garagem.
Descemos, Paulo foi para seu quarto trocar de roupa para esperar o jantar.
Fiz com que ela me acompanhasse.
Entrei na cozinha, Isménia estranhou a presença daquela moça.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73870
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Abr 25, 2017 7:53 pm

Notando sua surpresa, eu disse:
- Esta é... como é o seu nome?
Meu nome é Lorena!
- Pois bem Isménia, esta é a Lorena.
Lorena, essa é a Isménia, minha esposa.
- Muito prazer, senhora...
- Isménia ficou me olhando, sem entender nada.
Vendo aquela situação, eu perguntei:
- Isménia, tem algo para comer?
A Lorena está com fome.
- O jantar ainda não está pronto, vai demorar um pouco!
- Dona! A senhora não precisa se preocupar!
Pode ser só um pedaço de pão...
- Isménia olhou para a barriga que já estava bem grande.
Disse:
- Estou vendo que você está mesmo com fome. Vou fritar um ovo e você come, assim engana o estômago até o jantar ficar pronto.
Tem alguma roupa nessa sacola?
- Sim, senhora. Por quê?
- Enquanto eu preparo o lanche, você vai pegar essa sacola, entrar naquela porta e tomar um bom banho.
Acredito que está precisando!
Se não tiver uma toalha, existem muitas no armário, pode pegar.
Quando sair, o seu lanche estará pronto.
Está bem assim?
- Está muito bom!
Estou mesmo precisando de um banho!
Muito obrigada, senhora!
- Isménia não respondeu, apenas sorriu.
Lorena, com sua sacola, entrou no banheiro.
Enquanto fritava o ovo, Isménia me perguntou:
- Onde encontrou essa moça, Isaías?
- Contei a ela, dizendo que foi o Paulo quem fez com que eu a fizesse entrar.
Lorena não demorou muito no banho, parecia querer incomodar o menos possível.
Assim que saiu, com a roupa limpa e os cabelos molhados, nos olhou com vergonha pela situação.
Isménia fritou o ovo.
Colocou em um prato, pegou pão e um copo de leite.
Mostrou uma cadeira para que ela sentasse.
Lorena sentou e começou a comer.
Ela comia com tanta vontade, parecia que aquele pão com ovo e leite era o manjar dos deuses.
Paulo, depois de ter trocado de roupa, veio até a cozinha.
Chegou quando ela pegava um pedaço de pão e limpava o prato.
Ele ficou encostado na parede, olhando, sem nada dizer.
Quando ela terminou de tomar o último gole do leite, olhou para nós, que a olhávamos com muita dor no coração por ver aquela moça com tanta fome, triste e abandonada.
Ao ver o Paulo, ela se levantou.
De seus olhos caíam lágrimas:
- Muito obrigada, senhor!
Que Deus o abençoe!
Que abençoe a todos...
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73870
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Abr 25, 2017 7:53 pm

- Não precisa agradecer.
Venha comigo e com o Isaías até a sala, enquanto a Isménia termina de preparar o jantar.
Vamos conversar um pouco?
- O senhor é quem sabe...
- Paulo me olhou e juntos fomos até a sala.
Lá, ele mostrou a ela um sofá para que se sentasse.
Ela sentou e ficou com a cabeça baixa.
Após alguns segundos, Paulo disse:
- Pode levantar a cabeça, está no meio de amigos.
Queremos ajudar você, mas precisamos saber como.
Por que está nessa situação?
Que lhe aconteceu?
Você é ainda muito nova!
Quantos anos têm?
Ela nos olhou.
De seus olhos, lágrimas caíam.
- Preciso de ajuda!
Embora tenha errado, minha criança precisa nascer e com saúde!
A única coisa que preciso é de um trabalho.
Os senhores foram muito bons.
Sem me conhecer, me deram o que comer.
Nunca vou me esquecer disso.
Acredito que, como gratidão, preciso que saibam da minha história.
Por isso, vou contar.
- Ela estava nervosa, tremia muito.
Paulo, sorrindo, disse:
- Fique calma.
Não precisa tremer.
Se achar importante, conte a sua história.
Confesso que estou curioso.
- Ela, ao ver o sorriso dele, se acalmou um pouco e começou a contar:
- Minha história é como tantas outras que existem e, com certeza, continuarão a existir.
Tenho dezanove anos.
Morava no interior.
Minha família estava passando por necessidade.
Por isso, vim para a capital morar na casa de uma tia, assim poderia trabalhar e mandar algum dinheiro para meus pais.
Assim que cheguei, fui trabalhar em uma casa de família.
Dormia lá e só voltava para casa da minha tia nos fins de semana.
A casa era grande, eu trabalhava como arrumadeira e ajudante da cozinheira.
Meus patrões eram jovens, recém-casados e só estudavam.
Saíam quase todas as noites para teatros e cinemas.
Os pais dos dois eram muito ricos e pagavam todas as despesas.
Eu dormia em um quarto que ficava nos fundos da casa.
Por mais que tentasse, eu não me acostumava a ficar longe da minha família e me sentia muito sozinha.
Em uma manhã, fui até o açougue.
O açougueiro que sempre me atendia não estava lá.
Um rapaz muito bonito me atendeu.
Pedi a carne. Ele sorriu.
Fiquei olhando, enquanto ele cortava a carne.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73870
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Abr 25, 2017 7:53 pm

Era negro como eu, alto e tinha um lindo sorriso.
Quando me entregou o pacote, fez questão de tocar em minha mão.
Aquele toque mexeu comigo.
Senti um calor intenso por todo o meu corpo.
Fiquei sem saber o que fazer.
Ele sorriu, dizendo:
- Volte outra vez.
Prometo que vou escolher sempre as melhores carnes.
Saí dali tremendo.
Nunca tinha sentido algo parecido com aquilo.
Ao chegar em casa, entreguei a carne para Luzia, a cozinheira.
Ela percebeu que havia acontecido alguma coisa, perguntou:
- Que aconteceu, Lorena?
Você está vermelha e tremendo!
- Não aconteceu nada, devo ter vindo muito depressa.
Daquele dia em diante, eu não consegui mais esquecer aqueles olhos e seu sorriso.
Ficava ansiosa para que Luzia me mandasse ao açougue, pois assim eu poderia vê-lo.
Sempre que eu ia até lá, meu coração batia mais forte.
Ele sempre me recebia com aquele sorriso maravilhoso.
Sempre que me entregava o pacote, segurava minha mão por alguns segundos.
Isso durou algum tempo. Um dia, ao me dar o pacote, segurou minha mão com mais força, dizendo:
- Não estou suportando mais ficar só segurando em sua mão.
Preciso ficar mais tempo com você.
Estou apaixonado, não a esqueço por um minuto que seja!
- Aquelas palavras fizeram com que meu coração batesse mais forte ainda.
Fiquei calada, olhando para ele e sentindo que também queria estar ao seu lado para sempre.
Respondi:
- Não sei como isso possa acontecer!
Trabalho e durmo no meu emprego, não sei como fazer para encontrar você!
- Trabalha nos fins de semana?
- Não, mas tenho que ir para a casa da minha tia.
Se não for, ela vai desconfiar e contar para meus pais.
- Diz para ela que no sábado vai ter uma festa na casa da sua patroa e que ela pediu para você ajudar.
Quem sabe dará certo, aí poderemos nos encontrar por alguns minutos.
- Vou tentar, mas não sei se vai dar certo.
- Tem que dar, preciso ficar com você.
Saí dali com o coração batendo e o corpo todo tremendo.
Durante o caminho, fui imaginando como faria para mentir para minha tia.
Eu não estava acostumada a mentir.
Não sabia se conseguiria, mas a vontade de ficar junto dele, conversando e sentindo aquela mão, me dava toda a força de que precisava.
Cheguei em casa, entreguei a carne para Luzia, fui para dentro da casa arrumar tudo.
Enquanto ia arrumando, pensava o que dizer para minha tia.
Depois de muito pensar, resolvi:
ela não tinha telefone, mas eu precisava falar com ela.
Terminei logo o meu trabalho, deixei tudo em ordem, fui até a cozinha, falei com a Luzia:
- Luzia, não sei por que, mas estou tendo um pressentimento ruim, sonhei com a minha tia, o sonho não foi muito bom.
Será que eu poderia dar um pulo até lá para ver como ela está e se tudo está bem?
Vou e volto bem depressa!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73870
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Abr 25, 2017 7:53 pm

- Não sei...
Você tem muito trabalho.
- Já está tudo pronto.
Vou e volto a tempo de ajudar você no jantar.
- Está bem, vá, mas volte logo.
Saí correndo.
Minha tia morava muito longe, era preciso tomar um ônibus e ainda andar um bom pedaço a pé, mas nada daquilo me importava.
Fiquei no ponto do ônibus, esperando, e ele nunca demorou tanto para chegar.
Finalmente, chegou.
Após uns quarenta minutos, estava no ponto em que deveria descer.
Teria que andar mais uns dez minutos para chegar até a minha casa, mas nada daquilo me importava.
Estava correndo atrás da minha felicidade.
Finalmente cheguei em frente a casa.
Entrei correndo, minha tia levou um susto ao me ver ali àquela hora:
- Tia, sou eu, a Lorena!
- Lorena? Por que está aqui?
Que aconteceu? Foi despedida do trabalho?
- Nada disso, tia.
Não aconteceu nada de grave, minha patroa vai dar uma festa no sábado, pediu que eu ficasse para ajudar.
Disse a ela que só poderia ficar se a senhora concordasse.
Ela permitiu que eu viesse aqui falar com a senhora.
- Ainda bem!
Pensei que tivesse perdido o trabalho!
Sabendo que vai ficar trabalhando, ficarei sossegada. Fez bem em vir me avisar.
Vai ficar aqui hoje?
- Não, tenho que voltar rápido para ajudar Luzia a fazer o jantar.
Estou indo agora mesmo.
- Está bem, minha filha, vai com Deus.
- Saí dali correndo.
Precisava voltar o mais rápido possível, não podia despertar nenhuma suspeita em Luzia.
Com tudo resolvido, fui correndo para o ponto do ônibus.
Ele não demorou muito e a caminhada também não pareceu tão longa.
Quando desci do ônibus, antes de ir para casa, fui até o açougue.
Ele estava lá, lindo como sempre.
Ao me ver, seus olhos brilharam. Emocionada, disse:
- Está tudo certo, não vou precisar voltar para casa no fim de semana.
Posso me encontrar com você.
- Ele abriu um grande sorriso, dizendo:
- Isso é óptimo! Vamos fazer o seguinte, pego você na casa da sua patroa e podemos tomar um sorvete ou ir ao cinema!
- Não! Você não pode aparecer.
Vamos nos encontrar na praça? Será melhor.
- Está bem, farei tudo o que quiser. Você é quem manda.
- Saí dali sorrindo e correndo.
Precisava chegar logo.
Luzia, ao me ver chegar, perguntou:
- Como está a sua tia?
Aconteceu alguma coisa?
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73870
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Abr 25, 2017 7:54 pm

- Não. Foi bobagem minha.
Ela está muito bem, mas foi bom eu ter ido lá e visto com meus próprios olhos que ela está bem.
Eu estava realmente muito preocupada.
- Bem, já que está tudo bem, vamos fazer o jantar.
Logo, os patrões chegarão, sabe que após ter estudado o dia inteiro, eles chegam com muita fome.
- Começamos a preparar o jantar.
Eu estava muito feliz, era quinta-feira, o sábado estava chegando.
Finalmente, eu poderia encontrar com o meu amor, mas, antes disso, precisava falar com a minha patroa e pedir permissão para ficar ali no fim de semana.
Após o jantar, quando fui levar o café, parei diante dos dois, que conversavam:
- Com licença.
Dona Eliana, preciso falar com a senhora.
- Os dois me olharam, espantados, eu não costumava interromper quando estavam conversando.
Mas ela, muito educada, disse:
- Pois não! Que aconteceu?
- A minha tia vai fazer uma viagem, eu não gostaria de ficar no fim de semana sozinha na casa dela.
A senhora sabe, ela mora em um lugar muito afastado, queria pedir permissão para ficar aqui!
- Ah! E isso?
Pensei que estava querendo pedir demissão.
- Nem pensar! Adoro trabalhar aqui!
- Você quer ficar dormindo aqui?
Não há problema algum.
Pode ficar este e quantos fins de semana quiser.
Só que vai ficar sozinha, a Luzia ,como sabe, vai todos os dias para casa.
Além disso, vamos viajar.
Sairemos na sexta-feira à noite! Ficará sozinha do mesmo modo.
- Aqui não me importo de ficar sozinha.
A casa tem toda segurança.
- Sendo assim, pode ficar.
Eu mesma ficarei mais tranquila sabendo que a casa não ficará sozinha.
Pedi licença e saí vibrando por dentro.
Tudo estava dando certo.
Finalmente, poderia encontrá-lo.
Fiquei contando os dias e minutos que faltavam.
Finalmente, o sábado chegou.
Eu me arrumei da melhor maneira que consegui.
Não tinha muitas roupas, mas, mesmo assim, achei que estava bonita.
Na hora marcada, eu estava na praça, sentada em um banco.
Em seguida o vi chegando.
Ele também estava bem arrumado e ainda mais bonito.
Chegou, pegou minha mão, me levantou e me deu um abraço bem apertado.
Senti todo o seu corpo junto ao meu.
Comecei a tremer.
Ele percebeu:
- Não precisa ficar nervosa.
Gosto muito de você e não quero lhe fazer nenhum mal.
- Sei disso, não estou com medo, só emocionada.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73870
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Abr 25, 2017 7:54 pm

- Também estou emocionado.
Mas, antes, vamos nos apresentar?
Meu nome é Nelson! E o seu?
- Lorena, meu nome é Lorena...
- Igual a você, seu nome também é muito bonito.
Que quer fazer? Ir ao cinema?
Está passando um filme muito bom.
- Na realidade, eu nunca havia ido a um cinema, nem sabia como era.
Na cidade em que morava, não havia nenhum, era muito pequena.
Não quis dizer isso a ele, por isso concordei.
Ao entrar no cinema, fiquei encantada, nunca havia visto uma sala tão grande como aquela.
Todas aquelas cadeiras e a cortina vermelha.
Ele foi me conduzindo, entramos em uma fileira, sentamos bem no meio.
A sala estava iluminada, ouvi uma música suave.
De repente, a sala escureceu, me assustei, pois não estava esperando.
A cortina se abriu e a tela se iluminou, imagens começaram a aparecer.
Lembrando agora, parece brincadeira, mas realmente me emocionei.
O filme começou.
Eu não conseguia tirar os olhos da tela.
Nelson passou o braço por trás e o colocou sobre meus ombros, começou a fazer carinho em meu rosto.
Aquilo me fazia muito bem.
Aos poucos, foi encostando sua cabeça na minha.
Eu parecia estar em outro mundo, era só felicidade.
Delicado, com as mãos, virou meu rosto para o dele e me beijou com paixão.
A princípio, fiquei com medo, mas me entreguei.
Ele me beijou várias vezes, cada vez eu gostava mais.
A sala voltou a se iluminar.
O filme havia terminado.
Nós nem notamos.
Seguindo as outras pessoas, saímos abraçados.
Na praça, ele disse:
- Estou apaixonado por você, sinto que não poderei mais viver sem a sua companhia.
Quero ficar com você para sempre.
- Era exactamente o que eu sentia e queria ouvir.
Apenas sorri, não sabia o que dizer.
Ele perguntou:
- Como conseguiu arrumar uma maneira de me encontrar?
- Contei a ele tudo o que havia feito, o que falei com a minha tia e com a minha patroa.
Quando terminei, ele, sorrindo, disse:
- Você é mesmo muito esperta!
Quer dizer que não tem ninguém em sua casa?
Seus patrões estão viajando?
- Estão, vão voltar só amanhã à noite.
- Então, podemos ir até lá e ficar conversando em seu quarto?
- Não! Não podemos fazer isso!
- Por que não?
Nós estamos apaixonados, isso você não pode negar.
Por que não ficarmos juntos?
Não vai acontecer nada de mal.
Vamos apenas conversar e trocar alguns carinhos.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73870
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Abr 26, 2017 7:33 pm

- Fiquei pensando.
Era tudo o que eu queria, não vi mal algum e aceitei.
Entramos pelo portão e nos dirigimos para o meu quarto.
Já lá dentro ele me pegou por trás, começou a beijar meu pescoço e meu ombro.
Tentei resistir, mas não consegui.
Em poucos minutos, estávamos deitados na minha cama.
Ele me encheu de carinhos e beijos, aos poucos fui me entregando.
Sabia que o que estava fazendo não era certo, mas estava me sentindo muito bem.
Ficamos ali por muito tempo.
Quando estava quase amanhecendo, ele levantou e foi embora.
Fiquei ali sonhando e relembrando tudo o que havia acontecido.
Estava muito feliz.
No domingo, não nos encontramos.
Fiquei em casa o dia todo, relembrando da noite maravilhosa que tive.
Na segunda-feira, tudo voltou ao normal.
Luzia chegou cedo, antes de os patrões acordarem.
Quando ela chegou, eu já estava com o café coado e arrumando a mesa, pois eles, todos os dias, tomavam café e saíam correndo para a escola.
Ela era dentista.
Ia à faculdade pela manhã e à tarde fazia estágio em um consultório.
Ele estudava o dia inteiro para ser engenheiro.
Voltavam para o almoço e, depois, só a noite.
Terminamos de arrumar a mesa para o café.
Os dois desceram e, como sempre, tomaram o café rapidamente e saíram quase correndo.
Luzia percebeu que eu estava feliz.
Perguntou:
- Que lhe aconteceu, Lorena?
Está com um brilho diferente nos olhos.
Quis lhe contar o que havia acontecido, mas não tive coragem.
No fundo embora estivesse feliz, sabia que havia feito algo de errado.
Primeiro, ter deixado um estranho entrar na casa dos patrões.
Segundo, ter me entregado com tamanha facilidade.
Respondi:
- Não aconteceu nada.
Só estou me sentindo bem.
- Não entendo.
Ficou o fim de semana aqui em casa sozinha e me diz que está bem?
- Pois fique sabendo que fiquei muito bem.
Ouvi música no rádio. Fiquei em paz.
- Ainda bem, pois eu tive uma porção de problemas.
Como sempre, meu marido voltou a beber e fez outro escândalo.
Por isso, só fico bem enquanto estou trabalhando.
Queria ser como você, sozinha e sem compromisso algum.
- Sou mesmo muito feliz.
Mas agora tenho que trabalhar.
Não esqueça que os patrões foram viajar, com certeza trouxeram muita roupa para ser lavada.
Vou arrumar lá em cima, depois ajudo você com o almoço.
- Subi as escadas correndo.
Não queria continuar aquela conversa.
Sentia medo de me trair e deixar escapar qualquer coisa.
Queria ver o Nelson, mas não podia sair de casa sem que a Luzia pedisse.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73870
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Abr 26, 2017 7:34 pm

Walther prestava atenção em tudo o que Isaías contava.
Leo entrou na sala, dizendo:
- Papai, o sol está quente, não podíamos ir até a piscina?
Isaías olhou para Walther, perguntando:
- Gostaria de ir até a piscina?
Como disse o Leo, o sol está quente.
Walther olhou para Leo, agora de uma maneira diferente.
Não que o seu preconceito houvesse terminado.
Para ele, o menino continuava sendo um negro, portanto diferente dele, mas estava interessado em saber o resto daquela história e como ele tinha se tornado filho de Isaías.
Voltou seus olhos para Isaías, dizendo:
- Se não se incomodar, gostaria de continuar ouvindo essa história que está me contando.
Embora já esteja adivinhando o final, estou curioso para saber o que aconteceu.
Isaías olhou para seu filho, disse:
- Estou tendo uma conversa muito séria com a nossa visita.
O sol está quente hoje e amanhã continuará também quente.
Se prometer ficar no lado raso e se sua mãe ficar olhando, você pode ir para a piscina.
Prometo que amanhã iremos todos juntos. Está bem?
Isménia, que havia entrado junto com o menino, sabia que Isaías estava contando ao Walther a história do filho. Disse:
- Leo! Venha comigo!
Você pode nadar todo o tempo que quiser.
O papai vai continuar conversando com o senhor Walther.
O menino correu para a mãe, se abraçou a ela e, juntos, saíram.
Isaías se voltou novamente para Walther:
- Já que está gostando da história, vou continuar.
Durante o dia todo, Lorena ficou ansiosa, esperando que Luzia a mandasse para a rua fazer alguma compra.
Ela queria ver Nelson.
Parecendo adivinhar o seu desejo, Luzia a chamou:
- Olhei na geladeira e percebi que está faltando tomate e cebola.
Vá até a quitanda e compre, do contrário não terei como preparar a salada.
- Lorena quase não conseguiu esconder a sua felicidade.
Antes de sair, penteou os cabelos.
Luzia estranhou, pois ela não costumava fazer isso:
- Menina! Por que isso?
- Isso o quê?
- Se arrumar para ir até a quitanda?
- O que tem que ver?
Não preciso andar por aí toda desarrumada!
Já estou indo!
- Saiu correndo.
A quitanda ficava ao lado do açougue.
Entrou. Ao vê-la, Nelson sorriu, dizendo:
- Ainda bem que veio!
Não aguentava mais de saudades!
Quando vou poder encontrar você novamente?
- Não sei, mas vou dar um jeito!
- Vou ficar esperando, mas, por favor, não demore muito.
Estou morrendo de saudades.
- Eu também. Pode deixar que vou encontrar um meio.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73870
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Abr 26, 2017 7:34 pm

Saiu dali sorrindo.
Seu coração estava cheio de alegria.
Entrou na quitanda, comprou o tomate e a cebola e voltou feliz para casa.
Passou o resto do dia pensando em um meio de ficar outra vez com Nelson.
Não podia mentir novamente para sua tia e sua patroa.
Teria que inventar outra maneira.
Estava descascando batatas, quando Luzia perguntou:
- Será que eles vão vir jantar hoje, Lorena?
- Por que está perguntando isso, Luzia?
- A Dona Eliana não ligou até agora.
Sabe que, às vezes, eles jantam fora.
- Quando isso acontece, ela sempre avisa.
Se não avisou, é porque virão jantar.
- Pode ser, mas com certeza sairão à noite.
Não sei como eles conseguem sair quase todas as noites e levantar cedo todos os dias.
- São jovens e se amam, Luzia...
- Que você entende de amor, Lorena?
- Nada, mas basta ver como eles se tratam.
Luzia ficou calada - continuou Isaías.
Lorena começou a pensar:
Realmente, eles, quase todas as noites, vão a algum lugar.
Voltam sempre muito tarde.
Vou combinar com o Nelson.
Assim que eles saírem, deixarei a luz da garagem acesa.
Ele poderá vir sem se preocupar.
Pode ficar um pouco aqui comigo e ir embora antes que eles voltem.
Em seu rosto surgiu um sorriso.
Estava tudo certo, só faltava uma oportunidade para contar ao Nelson.
No dia seguinte, acordou entusiasmada.
Assim que terminaram de tirar a mesa do café e os patrões já haviam ido embora, Luzia, disse:
- Preciso que vá até o açougue.
Quero que me traga uma carne boa para ser assada.
Traga um pedaço sem muita gordura.
- Era tudo o que Lorena queria ouvir.
Ali estava a oportunidade de contar seu plano para o Nelson.
Dessa vez, para não chamar a atenção de Luzia, saiu rápido, sem se arrumar.
Foi correndo.
Seu coração batia só em pensar que encontraria novamente com o seu amor.
Assim que entrou no açougue, teve que se conter.
Nelson estava atendendo uma cliente.
Ele olhou para ela e sorriu. Ela ficou esperando.
Assim que a cliente saiu, ela disse:
- Consegui encontrar um modo de nos encontrarmos.
- Isso é óptimo! Como será?
- Meus patrões saem quase todas as noites.
Gostam de ir ao teatro, cinema ou simplesmente dançar.
- Que esta querendo dizer?
- Que poderemos nos encontrar sempre que eles saírem.
Sempre que você vir a luz da garagem acesa, será o nosso sinal.
Você poderá tocar a campainha, eu abrirei o portão e, assim, poderemos nos ver.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73870
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Abr 26, 2017 7:34 pm

- Você é mesmo inteligente.
Como teve essa ideia?
- De uma conversa que ouvi da Luzia.
Nós vamos nos encontrar durante a semana, nos fins de semana vou para a casa da minha tia e ninguém descobrirá nada.
- Isso não vai durar muito tempo, assim que acertar a minha vida, encontrarei uma casa e nos casaremos.
Sabe o quanto amo você.
O plano de Lorena deu certo, eles começaram a se encontrar sempre.
Até que, um dia, Lorena percebeu que estava grávida.
Contou para o Nelson:
- Estou grávida.
Não sei como vai ser.
Assim que minha tia descobrir, não vai aceitar e vai contar tudo aos meus pais.
Talvez eu vá perder o meu emprego.
Nelson pareceu feliz, disse:
- Não estava pensando em um filho, mas não se preocupe, tudo vai ficar bem.
Antes que alguém descubra, encontrarei uma solução.
Lorena voltou para casa com a carne.
Estava radiante, pois além de ter encontrado o homem de sua vida, estava também esperando um filho, que seria a sua felicidade total.
Continuaram a se encontrar por mais algum tempo.
Todas as noites, ele passava pela frente da casa e sempre que via a luz da garagem acesa, sabia que o terreno estava livre.
Com o tempo, Lorena entregou a ele uma chave do portão.
Ele, agora, entrava sem tocar a campainha.
Em uma noite, ao passar, notou a luz acesa e como sempre fazia entrou.
Lorena, também como sempre, o recebeu com toda felicidade.
Sua barriga já começava a aparecer, mas ela usava roupas largas e até aquele momento ninguém havia notado.
Estavam se amando descontraídos, quando alguém bateu à porta.
Assustaram-se.
O quarto era pequeno, não havia como Nelson se esconder.
A voz do patrão se fez ouvir:
- Lorena! Acorde, por favor!
A Eliana não está passando bem, preciso que faça um chá para ela!
Lorena tremia, ela e Nelson estavam despidos.
Ficou sem saber o que fazer.
O patrão, pensando que ela não o havia escutado, mexeu na maçaneta da porta.
Lorena não costumava trancar com a chave.
Ele abriu e viu os dois ali, daquela maneira.
Perguntou, furioso:
- Que está acontecendo aqui, Lorena?
Quem é esse homem?
Ela, sem saber o que falar e com muita vergonha, começou a chorar.
O patrão, nervoso, continuou:
- Não quero explicação alguma!
Vistam suas roupas, e agora mesmo, quero os dois na rua!
Ela ainda tentou argumentar:
- Por favor, não faça isso, não tenho para onde ir...
- Mas deu a chave da minha casa para um estranho?
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73870
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Abr 26, 2017 7:34 pm

Vá com ele! Ele que encontre um lugar para você ficar!
Não quero você aqui nem mais um minuto! Saiam!
- Por favor, senhor.
Sei que errei, mas prometo que isso não vai mais se repetir...
- Não vai mesmo!
Você vai sair daqui imediatamente!
Lorena, vendo que não havia como comover aquele homem e entendendo que ele tinha razão, se vestiu, pegou suas poucas coisas, colocou em uma sacola e saiu acompanhada por Nelson.
Já na rua, chorando, olhou para ele, perguntando:
- Nelson, que vamos fazer?
Para onde iremos a esta hora da noite?
Ele estava muito sem graça, sentia que teria de contar a verdade, só não sabia como começar.
Finalmente, tomou coragem:
- Não sei o que fazer.
Nunca lhe disse, mas sou casado, tenho dois filhos, não pretendo abandoná-los.
- Casado? Esteve me enganando esse tempo todo?
- Não a enganei, gosto mesmo de você, mas nunca pensei em ter um filho.
Continuaria com você e com minha esposa, nada além disso.
- Este filho que carrego é seu também!
- Sinto muito, mas não posso fazer nada.
Acho melhor que me esqueça.
Amanhã, não voltarei para o açougue.
Não posso me arriscar em perder a minha família.
O melhor que tem a fazer é voltar para a casa da sua tia ou para a sua casa.
- Não vou poder esconder essa barriga por muito tempo.
Minha tia tem uma mentalidade muito antiga e o meu pai é pior ainda.
Eles não vão aceitar!
Que vou fazer, Nelson?
Ele foi se afastando, vagarosamente.
Ela tentou segurá-lo, mas foi inútil.
Ele foi embora e ela ficou ali, sozinha, no meio da noite, sem ter para onde ir.
Chorando, dirigiu-se para a praça.
Sentou em um banco, fazia muito frio.
Encolheu as pernas e colocou o vestido por cima para se proteger do frio.
Ficou ali chorando sem saber o que fazer.
Quando acordou, o sol já raiava.
Ao abrir os olhos, relembrou tudo o que havia acontecido e da situação em que se encontrava:
Meu Deus! O que vou fazer?
Não posso voltar para minha casa, meu pai nunca vai aceitar esta criança.
Vai me julgar uma perdida. Que vou fazer?
Foi andando até a casa de sua tia, que, ao vê-la, admirou-se, pois era meio de semana:
- Que está fazendo aqui, Lorena?
Por que não está trabalhando?
Lorena, chorando, respondeu:
- Fui mandada embora.
Estou sem emprego...
- Mandada embora?
Por quê? Que você fez?
Lorena ia contar, quando a tia a olhou mais atentamente e percebeu sua barriga.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73870
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Abr 26, 2017 7:35 pm

Com a pressa, ao sair, esqueceu de usar a cinta e o vestido largo que a escondia:
- O que significa essa barriga?
O que você fez, menina?
Lorena desabou a chorar.
Não sabia como explicar, não conseguia acreditar que havia sido enganada por Nelson.
A tia, nervosa, gritando, continuou:
- Não precisa contar nada!
Já sei como isso aconteceu!
Envolveu-se com um homem!
Quem é ele? Onde está?
- Não sei. Ele foi embora.
Não sei onde mora!
- Sinto muito, mas você não pode ficar aqui na minha casa!
Esta é uma casa de família!
Volte para junto dos seus pais, eles é que saberão o que fazer, eu não sei!
- Tia! A senhora sabe que meu pai não vai me aceitar!
Ele vai dizer que estou perdida!
A cidade onde moro é muito pequena, ninguém vai me aceitar!
Todos vão comentar!
- Você deveria ter pensado nisso antes de cometer essa bobagem!
Sinto muito, mas aqui também não pode ficar!
Pode voltar pelo mesmo caminho por que veio!
- Não tenho para onde ir...
- Não posso fazer nada!
Vá para a casa do seu pai!
Aqui não pode ficar!
Lorena pegou sua trouxa e saiu, desesperada.
Já na rua, ficou olhando para todos os lados, sem saber que direcção tomar.
Enxugava os olhos para poder enxergar, mas as lágrimas não paravam de cair.
De seu peito, saíam soluços profundos.
Estava em total desespero.
Ficou andando sem rumo.
Anoiteceu. Estava com fome, não tinha onde dormir.
Chegou, novamente, à praça, dormiu no mesmo banco.
Acordou, saiu andando, procurando uma casa em que pudesse trabalhar, mas as pessoas, quando viam sua barriga, não a aceitavam.
Em algumas casas, conseguiu comer alguma coisa, nada além disso.
Sabia que não adiantava voltar para a casa de seus pais.
Ficou vários dias perambulando atrás de um emprego, até que, naquela tarde, cansada de tanto andar, sentou em frente à nossa casa para descansar.
Walther ouvia e por seu pensamento as imagens iam acompanhando a história.
Assim que Isaías terminou de falar, ele perguntou:
- Por que o meu tio permitiu que uma negra entrasse na sua casa?
- Porque ele não viu a negra, mas sim a sua barriga.
- Não estou entendendo!
O que tem a ver uma coisa com a outra?
- Isso é algo que só ele poderia responder, não sei.
Só sei que assim que Lorena terminou de contar a história, Paulo levantou, ficou andando pela sala sem nada dizer.
Depois de andar por um tempo, parou em frente a ela, perguntando:
- O que pensa fazer agora?
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73870
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Abr 26, 2017 7:35 pm

- Não sei...
Só quero que meu filho possa nascer e ser mais feliz que eu...
- Depois que ele nascer, vai fazer o quê?
- Não sei o que vai acontecer, mas a única coisa que quero é nunca me separar dele...
Sinto que mesmo sem que eu quisesse, Deus me mandou esta criança.
Ela vai nascer e eu vou amá-la muito.
Se Ele me deu este presente, com certeza vai me ajudar para que eu o tenha e possa ficar com ele.
- Deseja mesmo ter esse filho e cuidar dele?
- Vou fazer tudo o que estiver ao meu alcance.
Já amo muito esta criança.
- Sendo assim, a partir de agora, está sob a minha protecção, você e a sua criança.
- Não estou entendendo...
- Se Deus lhe deu esse presente, se você veio parar em frente à minha casa, é porque Ele quer que eu também receba esse presente.
Se quiser, pode ficar aqui, até que sua criança nasça.
Após ela nascer, você vai decidir o que fazer.
Que me responde?
Ela começou a chorar.
Levantou, pegou a mão de Paulo, tentou beijar, dizendo:
- Muito obrigada! O senhor é um santo!
Não sei como agradecer!
Vou ficar aqui na sua casa, mas vou trabalhar, posso fazer qualquer trabalho.
- Paulo, antes que ela conseguisse beijar sua mão, retirou-a, dizendo:
- Não precisa me agradecer.
Não sou nenhum santo.
Aprendi que, como quase todas as pessoas, sou só um grande devedor.
Tenho minhas contas para acertar.
Fique aqui, trabalhe, ajudando a Isménia, enquanto conseguir.
Assim que a criança nascer, veremos o que será feito.
Por enquanto, Isaías, leve essa moça até a Isménia, peça a ela para lhe preparar um quarto.
Lorena, se quiser, pode ajudar a Isménia com o jantar.
Ela levantou e, sorrindo, saiu correndo, dizendo:
- Obrigada, senhor!
Vou agora mesmo ajudar a dona Isménia!
Daquele dia em diante, Lorena ficou morando aqui.
Era uma moça alegre e expansiva.
Isménia se deu muito bem com ela.
Paulo deu todo o dinheiro necessário para comprar o enxoval e tudo o que a criança iria precisar.
Lorena ajudava no serviço da casa.
Aos poucos, foi nos conquistando.
Todos nos considerávamos pais daquela criança.
Em uma tarde, três meses após, estávamos no escritório, o telefone tocou, atendi:
- Isaías, sou eu, a Isménia!
A Lorena está com dores, precisa ser levada para a maternidade.
- Isménia, fique calma, já estou indo para aí, prepare tudo o que precisar ser levado para a maternidade.
- Paulo, ao ouvir aquilo, levantou da cadeira em que estava sentado:
- Que está acontecendo?
- Não está acontecendo nada!
A nossa criança vai nascer!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73870
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Abr 26, 2017 7:35 pm

Ele pegou o paletó e saiu, dizendo:
- Vamos logo!
Chegamos em casa.
Isménia estava muito nervosa.
Lorena, embora com dores, sorria.
Ao nos ver, disse:
- Finalmente, a nossa criança vai chegar.
Está doendo muito, mas estou feliz.
- Nós a levamos para a maternidade.
Paulo já havia telefonado para o médico, que estava nos esperando.
Assim que chegamos, Lorena foi levada para uma sala, onde o médico a examinaria.
Nós três ficamos do lado de fora.
Após alguns minutos, o médico voltou:
- Ela está muito bem.
O trabalho da natureza já começou, vai demorar mais ou menos umas quatro horas.
Poderão voltar para casa.
Assim que a criança nascer, eu telefono, avisando.
- Nós nos olhamos, sem que um dissesse algo para o outro, nos sentamos.
O médico entendeu que não sairíamos dali.
Sorriu e voltou para dentro do quarto onde Lorena estava.
Após alguns minutos, ele voltou:
- Podem entrar por alguns instantes, ela quer falar com todos.
Entramos.
Ela estava um pouco abatida, mas mesmo assim, sorria:
Pedi ao médico que os fizesse entrar, pois estou prestes a ter meu filho e isso devo a todos vocês, principalmente ao senhor, seu Paulo.
Que Deus os abençoe.
Espero que tudo corra bem, mas se alguma coisa me acontecer, tenho certeza que não vão abandonar a minha criança.
Eu e Paulo estávamos emocionados demais, não sabíamos o que dizer.
Aprendemos a amar aquela menina.
Isménia foi a única que respondeu:
- Fique bem calma, Lorena.
Não esqueça que, por piores que sejam as dores, nada será maior que a felicidade que vai sentir quando tiver a sua criança nos braços.
Não se preocupe, ela terá a nós todos para amá-la!
Lorena sorrindo, disse:
- Sei disso, vocês são os anjos que Deus me enviou.
Que esse mesmo Deus os abençoe.
Ia continuar falando, mas uma dor forte chegou, ela fez com o rosto uma expressão de muita dor.
O médico nos retirou do quarto, dizendo:
- Agora ela precisa ficar sozinha.
Já vi que não irão arredar o pé daqui, mas, por favor, fiquem lá fora.
Assim que a criança nascer, vou avisar.
Saímos, ficamos na sala de espera.
Os minutos se transformaram em horas.
Paulo andava de um lado para outro.
Eu também estava muito nervoso.
Já havia passado por aquilo duas vezes, mas parecia ser a primeira.
Isménia, ao contrário estava calma.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73870
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Abr 26, 2017 7:35 pm

Tirou da bolsa um pequeno rosário e começou a rezar.
Em dado momento, falou:
- Vocês dois querem, por favor, parar de andar!
Ela está bem! Logo a nossa criança vai nascer!
Ouvimos o que ela disse, mas não adiantou.
Olhamos para ela, e continuamos andando.
Já eram quatro horas da tarde e não havíamos comido nada.
Isménia sentiu fome, disse:
- Não seria bom irmos até a lanchonete e comermos algo?
Estou com fome!
Só aí percebemos que também estávamos com fome, mas tínhamos receio de sair e a criança nascer.
Isménia, continuou:
- Não adianta ficarmos aqui.
Nada vai adiantar ou atrasar a hora da criança nascer.
Vamos comer, assim estaremos mais fortes para sentir a emoção de ver a criança.
- Concordamos, desde que fosse bem rápido.
Nós fomos até a lanchonete que havia na própria maternidade.
Comemos, não, engolimos um lanche e tomamos um copo de leite.
Voltamos para a sala.
Quando estávamos chegando, a porta do quarto se abriu.
O médico saiu, sorridente!
- Nasceu! É um menino!
Nos abraçamos, a nossa felicidade era tão grande que contagiou o médico e as pessoas que passavam por ali e outras que também esperavam a sua criança.
Paulo tirou do bolso uma porção de charutos e começou a distribuir.
A alegria foi geral.
Isménia perguntou ao médico:
- Podemos entrar?
- Agora, Lorena e a criança estão sendo cuidadas.
Podem ir até o berçário, logo o menino será levado para lá.
Vocês o verão através do vidro para evitar qualquer contágio.
Ele até agora estava muito bem protegido.
Tem que se acostumar com a sua nova vida.
Por isso ficará por um tempo no berçário, sob total vigilância para que nada aconteça.
Entendemos e nos dirigimos para o andar de cima, onde ficava o berçário.
Ficamos ali esperando.
Agora, mais tranquilos, pois a nossa criança já havia nascido.
Uma enfermeira veio até o vidro e nos mostrou o menino.
Era a coisa mais linda.
Foi assim que o Leo chegou em nossa casa e em nossas vidas.
Isaías olhou para Isménia que já há algum tempo estava ali, ouvindo o que seu marido falava.
Walther seguiu o olhar dele e percebeu que Isménia chorava.
Preocupado, perguntou:
- Por que está chorando, Isménia?
Que aconteceu com Lorena?
Isaías segurou a mão da esposa, continuou:
- Ficamos felizes com o menino.
Em casa, já estava tudo preparado, esperando a sua chegada.
Saímos dali e fomos para o quarto onde Lorena estava.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73870
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Abr 26, 2017 7:36 pm

Ela nos recebeu sorrindo:
- Viram o nosso menino?
Ele não é lindo?
Paulo se aproximou, pegou a mão de Lorena e a beijou:
- Ele é muito lindo e será muito feliz em nossa casa.
A não ser que você queira dar outro rumo para a sua vida.
- Nem pensar!
Só vou sair de sua casa, quando o senhor me mandar embora.
Sei o quanto me ajudaram, sei o quanto esperaram o meu filho.
Sei também que me consideram!
- Se é isso que quer, assim será.
Esse menino terá tudo o que precisar.
Nada lhe faltará, nunca.
- Sei disso.
Mas o mais importante é que ele terá muito, mas muito amor de todos nós.
Todos nos olhamos e sorrimos.
Paulo continuou:
- Disso você pode ter certeza.
Agora, precisamos pensar no nome que lhe daremos.
Tem alguma ideia, Lorena?
- Nunca pensei nisso, mas gosto muito do nome Leonardo.
- Então, que seja Leonardo.
Lorena sorriu.
- Muito obrigada...
- Não tem nada que agradecer, nós é que estamos felizes por ter-nos dado esse lindo menino.
Uma sombra passou pelo rosto de Lorena.
Todos notamos, Isménia perguntou:
- Por que esse olhar de tristeza?
O que está pensando?
- Leonardo precisa de um registro de nascimento.
Só que não vai ter o nome do pai.
Não sei onde ele está.
- Isso não será problema, embora eu próprio não saiba como é o procedimento nesses casos, mas deve existir uma maneira.
Eu disse:
- Registrei os meus dois filhos, não tive problema algum.
Também não sei qual é o procedimento na falta do pai.
Novamente, Isménia, com sua sabedoria, interrompeu a conversa.
- Vocês estão se preocupando à toa.
Por mais que discutam, não chegarão a um acordo.
O melhor a fazer é um de vocês ir amanhã até ao cartório e se informar.
Paulo disse:
- Iremos os dois.
Amanhã mesmo ele terá um registro.
Sorrimos. Ficamos ali conversando até oito horas da noite.
Estávamos cansados. Lorena também, nos despedimos dela.
Antes de sairmos, passamos pelo berçário para ver mais uma vez o nosso menino.
Isménia largou da mão do marido.
Enxugou os olhos e serviu um café.
Isaías parou de falar para beber.
Walther ficou pensando em tudo o que havia escutado até ali.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73870
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Abr 26, 2017 7:36 pm

Após ter tomado o café, Isaías continuou:
- Fomos para casa, estávamos cansados, aquele dia havia sido cheio de emoções.
Eram sete horas da manhã, estávamos tomando café.
Eu e Paulo iríamos mais tarde até o cartório para ver como seria feito o registro do menino.
O telefone tocou.
Isménia foi atender. Era do hospital.
Assim que desligou, ela estava branca como cera.
Só não caiu, porque eu corri e a segurei.
Paulo também levantou, apressado:
- Que aconteceu?
Por que está assim? Quem ligou?
Isménia demorou alguns segundos para voltar ao normal.
Finalmente, respondeu:
- Era do hospital.
Pediram para que fossemos até lá.
Aconteceu uma complicação com a Lorena, ela não está bem...
Ficamos desesperados. Paulo falou alto:
- Que complicação?
Ela estava muito bem!
- Também não sei.
O que sei é que precisamos ir logo.
Nós nos apressamos, largamos o café que estávamos tomando e, apreensivos, nos dirigimos ao hospital.
Lá, encontramos o médico que havia feito o parto de Lorena.
Ele nos recebeu com o olhar triste.
- Sinto muito, mas durante a noite ela começou a sofrer uma hemorragia, não houve maneira de controlar.
Infelizmente, ela se foi...
Estávamos atónitos, não conseguíamos acreditar que aquilo estivesse acontecendo.
Paulo, temeroso, disse:
- Se foi como?
O que está querendo dizer?
- Ela não resistiu.
Tentamos todas as maneiras conhecidas pela medicina, mas nada adiantou.
Ela faleceu...
- Nós estávamos boquiabertos.
Isménia começou a chorar.
Paulo ficou branco, calado, sem saber o que dizer.
Parecia que eu estava sonhando, não conseguia acreditar no que estava ouvindo.
Paulo foi o primeiro a voltar à realidade, perguntou:
- Como isso aconteceu?
Ontem, quando fomos embora, ela estava muito bem...
- Isso é difícil, mas às vezes acontece.
A ciência não tem resposta para tudo.
De repente, começou a sangrar em demasia.
- Não entendíamos o que havia acontecido, aliás nem o médico tinha uma razão perfeita.
Ele próprio não tinha resposta.
Isménia, chorando, perguntou:
- O menino, como está?
- Está muito bem graças a Deus.
Ele nasceu forte. Logo poderá ir embora.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73870
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Abr 26, 2017 7:36 pm

- Já que Lorena morreu, o que vai acontecer com o menino?
- Se não aparecer ninguém da família, será enviado para adopção.
Paulo, nervoso, disse;
- Adopção! Nunca! Ele é nosso!
Nós o esperamos por três meses!
O senhor foi testemunha disso!
- Sei o quanto esperaram e o quanto gostavam da mãe dele.
Posso dar uma sugestão?
- Claro que sim.
- Não é muito comum que seja feito o que vou sugerir, mas não gosto de ter que enviar uma criança para adopção, principalmente uma como essa.
- Quer dizer um negro?
- Isso mesmo.
Uma criança negra é muito difícil de ser adoptada.
Todos querem crianças louras e, de preferência com os olhos azuis.
Por isso, posso colocar em um papel que quem deu à luz foi a dona Isménia e, com esse papel, ele poderá ser registrado no seu nome, Isaías.
Será seu filho! Que acha da minha ideia?
Olhei para Isménia e Paulo, que também me olhavam.
Pelos olhos dos dois, senti que gostaram da ideia, como eu mesmo havia gostado, disse:
- Não vejo problema algum, depende dos outros.
- Não houve necessidade de palavras, eles me abraçaram. Paulo disse:
- Doutor, nós amamos essa criança, como amávamos sua mãe.
Se houver um jeito de ficarmos com ele, ficaremos, e prometo que terá tudo o que precisar, além do nosso amor e carinho...
- Sei disso, por isso propus.
Já que estão de acordo, vou providenciar o papel.
Assim foi feito.
Meus filhos eram menores, mas como nós, também gostavam muito de Lorena.
Leo foi registado em meu nome.
É nosso filho como os outros dois.
Não existe diferença alguma.
Meus filhos casaram-se, mas não ficamos sozinhos, temos essa presença bendita que nos enche de felicidade.
Lorena, de onde estiver, deve estar feliz por ver seu filho, lindo e feliz.
Por tudo isso que terminei de contar, foi que lhe disse que ele foi mandado como um presente de Deus.
Walther terminou de ouvir, olhou para Isaías, dizendo:
- Após tudo isso que contou, estou começando a ver a vida diferente.
Lorena, uma moça que não conheci, me inspirou muita ternura.
Embora fosse uma negra, ela foi uma boa mulher...
Isaías ia responder, mas, nesse exacto momento, Leo entrou novamente correndo na sala.
Olhou para Walther, tornou a olhar, falou:
- Sabe de uma coisa, moço?
Gosto muito do senhor.
Ao ouvir aquelas palavras, Walther emudeceu.
Nunca em sua vida estivera tão próximo de um negro.
Sentiu vergonha do que havia dito momentos antes.
Ficou sem palavras.
Isaías, percebendo a emoção dele, disse:
- Meu filho, ele também gosta muito de você.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73870
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Abr 26, 2017 7:36 pm

Isménia não tinha o mesmo conhecimento que Isaías sobre como era o racismo no país de Walther, por isso não notou nada em sua atitude.
Pensou que apenas estivesse emocionado com a história que acabara de ouvir.
Bateu palmas, dizendo:
- Ficaram conversando a tarde toda, nem notaram, já escureceu.
O jantar está quase pronto.
Walther, se quiser tomar banho antes do jantar, pode ir.
Walther, ainda um pouco confuso pela presença do menino, disse:
- Gostaria de tomar banho na hora em que fosse dormir.
Está um calor tão bom, preferia ficar lá fora, olhando esse céu tão bonito. Posso?
- Claro que sim. Fique à vontade.
Vou para a cozinha terminar o jantar.
Isaías percebeu que ele estava confuso e que precisava ficar sozinho para pensar em tudo o que havia escutado.
Walther saiu da casa.
A noite estava chegando.
Ainda alguns raios do sol se faziam presentes.
Começou a andar por todo o jardim.
Seus pensamentos estavam realmente confusos desde o dia em que chegou ao Brasil.
Pensou: Esta terra está tão distante daquela em que me criei...
Está me mostrando uma vida diferente.
A história de Lorena me mostrou que o negro e o branco são iguais em suas emoções.
Por que, em meu país, existe tanto preconceito?
Por que minha mãe, embora tenha nascido e sido criada aqui, nunca me falou nada a esse respeito?
Nunca me disse que não havia diferença entre as raças, permitiu que meu pai não me deixasse conviver com negros?
Ao contrário, sempre que podia, proibia veementemente a minha aproximação deles.
Sei que não devia, mas estou gostando muito desse menino.
Que estará acontecendo comigo?
Que transformação será essa?
Não estou conseguindo entender meus sentimentos.
Isso está me preocupando. Sempre fui muito seguro em relação a qualquer atitude que deveria tomar, mas agora estou aqui, sem saber como agir...
Continuou andando, chegou até à piscina.
Ficou olhando, lembrou-se de Leo convidando-o para nadar.
Continuou pensando:
Nunca pensei, em minha vida, que algum dia estaria prestes a entrar em uma piscina ao lado de um negro.
Mas por que não?
Esse menino é muito querido nesta casa, como sua mãe o foi.
A única diferença é a cor.
- O jantar está pronto.
Isménia só está esperando você para servir!
Walther se voltou, olhou para Isaías, dizendo:
- Vamos entrar...
Só estou pensando em algumas coisas...
- Sei que deve ter muitas coisas para pensar.
Sei também que está passando por conflitos.
- Isso mesmo, Isaías.
Conflitos que não existiriam se eu não tivesse atendido ao chamado do meu tio.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73870
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Abr 26, 2017 7:37 pm

- Tudo tem seu tempo e sua hora, Walther.
Não está aqui por um acaso.
Está simplesmente cumprindo uma lei maior...
- Lei maior? Que lei?
- A lei da vida, do amor e de Deus...
- A cada minuto que passa fico cada vez mais confuso.
Vejo a todo instante a minha vida toda passando por minha memória!
Estou revendo e avaliando factos acontecidos já há muito tempo.
- Isso já é muito bom.
Se estivesse trabalhando, não teria esse tempo para pensar e reavaliar factos.
No final, talvez voltará para seu país, se voltar, um homem diferente daquele que aqui chegou.
Essa é a Lei que estava lhe dizendo...
Walther ficou calado, não conseguia entender o que estava acontecendo com ele.
Isaías percebeu, tocou em seu braço e o encaminhou para dentro da casa.
Assim que entraram, Isménia os recebeu com um largo sorriso:
- Parece que não está com fome!
Walther respondeu, também sorrindo:
- Ao contrário.
Estou com muita fome!
- Então venha, sente aqui.
Garanto que vai gostar da comida.
Fiz com muito carinho.
- Acredito, a senhora tem sido muito gentil desde que cheguei.
- Não faço por obrigação, além de receber bem o sobrinho do Paulo, gostei muito da sua maneira.
- Obrigado por toda essa atenção.
A mesa estava colocada para quatro pessoas, em uma das cadeiras já estava sentado o menino.
Walther olhou para Isaías.
A cadeira que Isménia havia lhe mostrado ficava ao lado da que Leo se encontrava.
Isaías afastou-a e fez sinal com as mãos para que Walther sentasse.
Ele, sem outra alternativa, sentou.
Isménia começou a servir.
Walther foi agradecendo e começou a comer.
Por alguns instantes, ficaram calados.
Quem quebrou o silêncio foi o menino:
- Mãe! Esta comida está muito boa.
Não está, seu Walther?
Ele olhou para o menino que lhe sorria e respondeu:
- Está sim, Leo!
Sua mãe é uma óptima cozinheira.
- O senhor já sabe que ela não é minha mãe?
Ele olhou para Isménia e Isaías, que sorriam. Leo continuou:
- A minha verdadeira mãe teve que fazer uma viagem, ela foi encontrar Deus.
Ele precisava muito que ela trabalhasse lá com Ele.
Mas antes dele levar ela, ele me deu de presente para eles.
Disse isso olhando com muito amor, ora para um, ora para outro.
Walther novamente ficou sem saber que dizer. Isaías, sorrindo, disse:
- Walther, tudo isso que ele lhe disse é verdade.
Deus nos deu esse presente maravilhoso e por ele agradecemos todos os dias, não é Isménia?
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73870
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Abr 26, 2017 7:37 pm

- Claro que sim, mas, menino, pare de falar e coma toda a comida.
Já o conheço, não gosta de verdura, fica conversando para disfarçar e deixar de comer.
Pode comer!
Está crescendo e precisa se alimentar bem.
Leo olhou para Walther e sorriu, num gesto de cumplicidade.
Ele não suportou:
- Sabe de uma coisa, Leo?
Também não gosto de verdura, mas aprendi com a minha mãe que precisava comer para ficar forte e saudável como sou.
Não me acha forte?
- Acho. Se, comendo verdura, vou ficar do seu tamanho, mãe, pode me dar mais, vou comer tudo!
Isménia, enquanto colocava mais verdura no prato do menino, disse:
- Walther, você está conseguindo um milagre.
Ele não come verdura de jeito algum.
- Não comia, mamãe! Não comia!
Agora, vou comer todos os dias.
Quero ser igualzinho ao seu Walther.
Novamente, Walther, sem querer, voltou ao seu passado.
Lembrou-se da discriminação que havia em seu pais.
Pensou: Por que toda aquela diferença?
Esse menino é igual a outro qualquer na sua idade...
Terminaram de jantar.
Isaías o convidou para que fossem até a sala de estar.
Isménia, pedindo licença, foi para o seu quarto.
Estava acompanhando uma novela pelo rádio.
Leo foi também para seu quarto.
Precisava dormir logo, no outro dia teria que ir cedo para a escola.
Beijou o pai e a mãe.
Antes que Walther percebesse, beijou-o também.
Ele recebeu aquele beijo e também, sem perceber, beijou o rosto do menino.
E sentiu uma felicidade inexplicável.
Isaías acompanhou toda aquela cena.
Percebeu que Walther havia feito aquilo com sinceridade.
Não disse nada, apenas sorriu.
Isménia, antes de sair, deu a cada um deles um cálice com licor que ela mesma fez.
Assim que Walther tomou o primeiro gole, disse:
- É muito bom! Do que é feito?
- De jenipapo.
A Isménia é especialista em fazer licores, - respondeu Isaías.
- Ela é uma grande mulher e parece que se amam muito.
- É verdade, ela é uma grande mulher e nós nos amamos muito mesmo.
Posso até lhe dizer que nascemos um para o outro.
Enquanto tomavam o licor, Isaías continuou:
- Finalmente o dia está findando.
Assim que terminarmos de tomar o licor, seria bom que fôssemos dormir.
Amanhã, teremos que acordar cedo.
Marquei com o doutor Amadeu às nove horas.
Após tomar conhecimento do testamento, poderá decidir o que vai fazer da sua vida...
- Não tenho nada para decidir, Isaías.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73870
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEUS ESTAVA COM ELE / Elisa Masselli

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 12 Anterior  1, 2, 3, 4 ... 10, 11, 12  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum