EM BUSCA DO AMANHÃ / Elisa Masselli

Página 10 de 11 Anterior  1, 2, 3 ... , 9, 10, 11  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: EM BUSCA DO AMANHÃ / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Maio 29, 2017 7:12 pm

O JANTAR
Raquel foi para casa.
Assim que entrou, viu que algumas mulheres andavam de um lado para outro.
Elas colocavam flores desde a entrada da casa, até a sala onde seria servido o jantar.
Foi para a para a cozinha, lá uma senhora estava junto ao fogão, preparando o jantar.
Ao seu lado, uma moça lhe dava temperos, outra cortava legumes e outra lavava a louça.
Raquel sorriu e perguntou:
- Como está indo o preparo do jantar, Cleide?
Cleide, a cozinheira, se voltou e, sorrindo, respondeu:
- Está tudo em ordem, dona Raquel.
Não precisa se preocupar, na hora certa, tudo vai estar pronto.
- Sei disso, conheço você há muito tempo, e sua comida também, mas mesmo assim, estou preocupada.
- Não precisa se preocupar, Raquel, cuidei de tudo.
Agora quem se voltou foi Raquel.
Olhou para trás e viu Lia, que sorria.
- Olá, Lia.
Prometi que não viria antes da hora, mas você me conhece.
Não resisti, não consegui ficar na empresa.
- Eu sabia que não ia conseguir ficar longe sem saber o que estava acontecendo.
Conheço você há mais de trinta anos, sei como é.
Enquanto saíam da cozinha, Lia disse:
- Ninguém me conhece como você, só mesmo o Francisco sabia como eu era e me entendia.
- É uma pena que ele não esteja aqui para ver você completar sessenta anos e também ver no que se transformou aquela pequena marcenaria.
- É verdade, Lia.
Não contei a você, mas, hoje, vou me despedir da empresa.
Não quero trabalhar mais.
- Não vai trabalhar mais?
O que aconteceu para que tomasse essa decisão?
- Nada aconteceu, já estou com sessenta anos.
Passei todo esse tempo trabalhando, nunca tirei férias, acho que está na hora de eu parar, viajar e conhecer o mundo.
Sabe que esse foi sempre o meu desejo.
- Você sempre falou que queria viajar, mas nunca pensei que esse dia chegaria.
- Chegou, Lia.
Agora, que tudo está correndo bem, que a empresa está sólida, acho que já posso deixar nas mãos dos meninos.
Eles continuarão aquilo que eu e Francisco iniciamos.
- Acha que eles estão prontos para isso?
Para essa tremenda responsabilidade?
- Caro que estão, Lia!
Você deveria saber melhor do que eu.
Afinal, foi você quem os criou, quem lhes deu a maior parte da educação.
- Para que pudessem ter tudo do que precisavam, você precisava trabalhar Raquel.
Para mim, foi uma felicidade poder ter ajudado você.
Se não fosse por você, nem sei onde estaria hoje.
O mínimo que eu poderia fazer era ajudá-la a criar as crianças, que amo como se fossem meus verdadeiros filhos.
- Nunca duvidei da sua dedicação, não só para com eles, como para comigo também.
Eu é que não sei como teria sido a minha vida se não tivesse tido você ao meu lado.
Tem razão, eu precisava trabalhar.
Agora que estão criados, preciso dizer que seu trabalho foi muito bom, Lia.
Eles se tornaram homens de bem.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EM BUSCA DO AMANHÃ / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Maio 29, 2017 7:12 pm

Lia sorriu:
- Não fui eu, Raquel.
Eles já nasceram bons.
O sangue que corre por suas veias é de gente boa.
Tanto você, como Francisco, são pessoas de bem.
- Francisco, com certeza era bom.
Eu, embora nunca quisesse, tive de tomar uma decisão que, hoje, sei não foi certa, mas no momento em que surgiu me pareceu ser certa.
- Está falando sobre Marcos, não é?
- Sim. Acho que, por minha culpa, ele não é feliz.
- Do que você se culpa Raquel? que fez?
- Algo terrível, mas, esta noite, vou tentar consertar.
- Estou curiosa, mas hoje não é para se pensar no que foi feito.
Certo ou errado, já está feito! Hoje é dia de festa!
- Tem razão.
Vou subir tomar um banho e esperar a Cinira.
Ela vai chegar logo para fazer o meu cabelo e minha maquiagem.
Quero está muito bonita!
- Você não precisa se arrumar.
É e sempre foi muito bonita.
Raquel sorriu e se afastou.
Logo mais, Cinira chegou e, em pouco tempo, Raquel estava com os cabelos arrumados e uma maquiagem simples.
Assim que deu o último retoque, Cinira, feliz pelo seu trabalho, disse:
A senhora está linda, dona Raquel!
Raquel olhou para o espelho que estava à sua frente e, sorrindo, falou:
- Estou bem, mesmo, mas devo isso a você e à dedicação com que trabalha.
Você é uma óptima profissional, Cinira!
Meus parabéns.
- Estou feliz que esteja contente.
Agora vamos colocar o seu vestido.
Seus convidados já devem estar chegando.
Raquel olhou para seu pulso e deu um grito:
- Tem razão! Nem percebi o tempo passar!
Meus filhos e meus convidados já devem estar aqui, sabem como sou rigorosa com o horário.
Nunca suportei atrasos e, hoje, quem está atrasada sou eu!
Cinira, enquanto ajudava Raquel a colocar o vestido, começou a rir:
- Não se preocupe com isso, dona Raquel!
Seus filhos a conhece muito bem.
Além do mais, hoje é o seu dia!
Tem o direito de fazer que quiser!
- Sabe de uma coisa?
Você tem razão! Hoje é o meu dia!
Quando me virem bonita como estou, não vão se importar!
- Assim é que se fala dona Raquel!
A senhora é poderosa mesmo!
- Nem tanto, Cinira... Nem tanto...
Raquel voltou a olhar-se no espelho.
Sorriu e, lentamente, saiu do quarto, percorreu o imenso corredor e parou no topo da escada.
Moacir foi o primeiro a vê-la e subiu, correndo, os degraus. Logo estava junto à mãe:
- Mamãe! A senhora está linda!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EM BUSCA DO AMANHÃ / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Maio 29, 2017 7:13 pm

- Obrigada, meu filho.
A felicidade faz milagres, não é mesmo?
- Estou feliz por vê-la assim.
A senhora merece toda a felicidade do mundo.
- Obrigada, Moacir, mas precisamos descer.
Você me dá o seu braço?
- Claro que sim, dona Raquel.
É um prazer conduzir tão bela dama...
Segurando o braço de Moacir, Raquel desceu a escada e caminhou em direcção aos demais.
Após cumprimentar a todos, Moacir afastou a cadeira que estava na ponta da mesa e ela se sentou.
O jantar foi servido. Conversaram e riram.
Todos estavam felizes por verem estampada no rosto de Raquel à felicidade que sentia.
Após o jantar, enquanto tomavam café, Raquel disse:
- Convidei a todos para que viessem a este jantar, não só por causa do meu aniversário, mas para fazer uma comunicação importante.
Tenho uma notícia boa e, infelizmente, uma confissão ruim.
- Estamos curiosos, Raquel.
- Sei disso, Martin, mas a curiosidade já vai terminar.
Primeiro vou contar a notícia boa.
Decidi que não vou mais trabalhar.
Estou cansada. Hoje, a empresa está bem, vocês, meus filhos, com a supervisão do Martin, conseguirão tocá-la sem que eu esteja por perto.
- Por que vai fazer isso, mamãe?
Está doente?
- Não, Marcos.
Quero descansar, viajar, conhecer o mundo, que foi sempre o meu sonho.
Já trabalhei demais, agora é hora de vocês tomarem conta de tudo.
Abismados, entreolharam-se.
- Tem certeza de que deseja fazer isso, Raquel?
- Tenho Martin.
Você, como meu amigo de longa data e, agora, como gerente financeiro da empresa, é a prova viva do quanto trabalhei e, por isso, sabe que tenho o direito de aproveitar esses últimos anos que me restam.
- Nisso você tem razão.
Trabalhou muito mesmo.
- A senhora vai se afastar?
- Vou, Moacir.
Sei que posso fazer isso, com tranquilidade.
Vou deixar que você e o Marcos continuem com a empresa.
Ela está sólida e não corre risco algum, não é, Martin?
Martin, pego de surpresa, demorou um pouco para responder.
- Está bem, Raquel. Claro que está.
- Sendo assim, posso deixar a empresa sem me preocupar.
É o que mais desejo: viver sem preocupação alguma.
- Pode ficar tranquila, mamãe.
Vai ficar tudo bem.
- E você, Marcos, o que diz?
Marcos, que estava com o olhar distante, voltou-se e olhando firme para a mãe, respondeu:
- Nada tenho a dizer mamãe.
A senhora, sempre que tomou uma decisão, cumpriu-a, sem se preocupar com a opinião dos outros.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EM BUSCA DO AMANHÃ / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Maio 29, 2017 7:13 pm

Ao ouvir aquilo, Joice sorriu e pensou:
Parece que Deus ouviu as minhas orações.
Com ela fora da empresa e com a pouca vontade de Marcos, tudo ficará nas mãos Moacir e, consequentemente, nas minhas.
Embora o melhor, mesmo fosse que ela morresse.
Raquel, também constrangida, mas sem perder a classe, voltou-se para Marisa que, assim como os outros, não se sentia à vontade.
- Marisa, pedi que viesse para o jantar, porque você foi muito importante na minha vida.
Sem a sua ajuda profissional, como uma secretária eficiente, não teria conseguido chegar aonde chegamos.
Por isso Martin, quero que ela receba um aumento de salário.
Seu filho está com oito anos, precisa frequentar uma boa escola.
- Está bem, Raquel.
Você é quem manda.
Também acho que ela merece.
Marisa, tomada de surpresa, olhou para o marido, que sorria satisfeito.
- Agora é com você, Lia.
Lia, ao ouvir Raquel falando, voltou seu olhar para ela.
- Comigo o quê, Raquel?
- Amanhã, bem cedo, vamos até algumas lojas.
Precisamos comprar roupas para a nossa viagem.
- Nossa viagem?
- Claro que nossa!
Achou que eu iria conhecer o mundo, sozinha? Sem você?
- Não posso viajar Raquel...
- Não pode, por quê?
- Não posso deixar a casa.
Preciso ficar aqui para cuidar de tudo...
- Ora, Lia não se preocupe com isso.
Sem a nossa presença, somente Marcos vai ficar aqui.
Aliás, depois do que eu confessar esta noite não sei se ele ainda vai continuar morando em casa.
Todos, curiosos, olharam para ela, que continuou:
- Vou deixar esse assunto para depois, agora quero cuidar da nossa viagem, Lia.
Cleide poderá tomar conta de tudo.
Ela está connosco há muito tempo, é de total confiança.
Não tem desculpa, a não ser que não queira me fazer companhia, não queira viajar, conhecer o mundo...
- Claro que quero viajar, conhecer o mundo, mas você, com tudo o que está fazendo esta noite, está me deixando um pouco tonta.
Somos velhas, Raquel, como poderemos viajar sozinhas?
- Somo velhas, mas não estamos mortas.
Claro que não vamos escalar montanhas ou praticar desportos radicais.
Vamos para lugares calmos e acolhedores.
A cada lugar a que chegarmos, contrataremos um guia para nos acompanhar.
Vai ser maravilhoso, Lia!
- Está bem, você tem razão.
Vamos nos divertir muito.
- Que bom que concordou comigo, Lia!
Merecemos isso!
Todos vocês sabem como merecemos.
Todos riram.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EM BUSCA DO AMANHÃ / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Maio 29, 2017 7:13 pm

Somente Marcos estava com os olhos fixos nela.
Raquel percebeu, mas ficou calada.
Olhou para Martin e disse:
- Martin, preciso conversar com você.
Quero que me deixe a par da situação financeira da empresa.
Preciso saber, com certeza, se posso me afastar sem problema algum.
Vocês podem ir até o jardim.
Assim que terminar minha conversa com Martin, irei até vocês para nos despedirmos.
Tenho, ainda, uma surpresa para todos.
Olharam-se e lentamente se levantaram.
Embora surpresos com aquele pedido, não estranharam, era essa a maneira de Raquel e todos a conheciam muito bem.
Assim que saíram da sala, aproveitaram para ir ao banheiro, andaram pela casa, viram tudo.
Raquel olhou para Martin e perguntou:
- Está tudo bem com a empresa, Martin?
Não posso lhe dizer o que está acontecendo.
Ela está tão feliz e merece esse descanso.
Olhou firme para ela e respondeu:
- Está, Raquel.
Não tem com o que se preocupar.
Pode viajar sossegada.
Vai ficar tudo bem.
- Ainda bem que me disse isso.
Se não fosse assim, eu não viajaria tranquila.
Acredita que os meninos poderão continuar com a empresa sem problema algum?
- Eles estão crescidos, Raquel, não são mais crianças.
Você lhes ensinou tudo.
- Que bom que está me dizendo isso.
Vou, realmente, ser muito feliz, pois estou realizando os meus sonhos.
- Você merece Raquel.
Vá em paz e aproveite todos os minutos.
- Vou fazer isso, Martin.
Chegou a hora de me acalmar e aproveitar a vida.
Agora, vamos nos despedir dos outros, antes, porém, preciso fazer uma confissão.
Vai ser dolorosa, mas é necessária.
- Que confissão, Raquel?
- Sei que está curioso, mas precisa ser feita na presença de todos.
- Está bem, vou esperar.
Levantaram-se e voltaram para a sala que estava vazia. Sentaram-se.
Em seguida, os outros começaram a retornar e a se sentar também.
Após todos se sentarem, com os olhos, Raquel fez um sinal para Martin, que retirou do bolso alguns envelopes e os entregou a cada um.
Raquel, sorrindo, feliz, disse:
- Em cada envelope, há uma quantia em dinheiro.
É para que todos usem como quiser.
Eu poderia dar um presente, mas acho que não agradaria a todos.
Por isso, comprem o presente que desejarem como se fosse meu.
Surpresos, mas felizes, cada um pegou seu envelope e guardou.
Em seguida, Raquel disse:
- Sei que todos gostam de mim e me respeitam.
Porém, por uma atitude que tomei, não mereço esse respeito.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EM BUSCA DO AMANHÃ / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Maio 29, 2017 7:13 pm

Sei que, como pessoa, sempre trabalhei me superei e, com a ajuda de todos vocês, cheguei até aqui, porém, como mãe, falhei e cometi um erro grave.
Todos olharam, com surpresa e curiosidade.
Raquel, firme e sob as luzes que Olímpia e Samuel jogavam sobre ela, continuou:
- O que tenho que confessar é muito grave e tem a ver com você, Marcos.
Quando fiz o que fiz, achei que era para o seu bem, mas, hoje, vendo como você ficou e está, cheguei à conclusão de que foi um erro muito grande e que só o prejudiquei.
Com a minha atitude, provoquei uma infelicidade enorme e sem volta para você, meu filho.
Preciso contar o que fiz e pedir o seu perdão.
Todos, atónitos, olhavam para ela, muito mais Marcos que perguntou:
- O que a senhora fez, mãe?
Raquel, olhando nos olhos do filho, disse:
- Sei que, depois de contar o que fiz talvez nunca me perdoe Marcos.
Só quero que saiba que, embora o que fiz tenha sido errado, ao fazer achei que era o certo...
Marcos, nervoso, gritou:
- Fale logo, mãe!
Raquel contou o que havia feito e terminou, dizendo:
- Sei que errei, mas ainda é tempo de corrigir esse erro.
Agora, vou, realmente, ajudar você a encontrar Marília!
Prometo que não vou descansar enquanto isso não acontecer...
Perdão, meu filho...
- Perdoar? Como posso perdoar?
A senhora acabou com a minha vida!
A senhora afastou a única mulher que amei e com a qual eu queria me casar!
Nunca vou perdoar à senhora! Nunca!
Não preciso que me ajude mais!
Eu vou procurar Marília, vou encontrá-la, vou ser feliz!
Como Yara se prestou a fazer isso?
Sempre pensei que fosse minha amiga!
- Ela não teve culpa, foi eu quem a envolvi!
Para você ela é apenas uma amiga, mas ela ama você, Marcos, e faria qualquer coisa para ficar com você!
- Assim como para a senhora, não existe desculpa para ela, mãe!
Eu nunca dei esperança alguma para ela, nem mesmo antes de conhecer Marília!
Eu odeio vocês duas!
A minha vontade era que estivessem mortas, mãe!
- Não fale assim, Marcos!
Ela é sua mãe!
- Que mãe, dona Lia?
Que mãe faria o que ela fez?
Aliás, ela nunca foi minha mãe!
Ela sempre só se preocupou em ganhar dinheiro, sempre mais!
Minha mãe sempre foi à senhora, a quem amo como tal!
A senhora, sim, foi uma verdadeira mãe! Tenho certeza de que jamais faria algo que me fizesse sofrer nem ao Moacir!
Lia, emocionada, abraçou Marcos, que também a abraçou.
Depois de se soltar do abraço, batendo a porta, saiu da casa sem destino.
Raquel olhou para todos e, levantando-se, disse:
- Agora, vou me deitar, não tenho mais idade para tanta emoção.
Só quero agradecer a vocês a presença, pois sei que todos os que estão aqui, além dos meus filhos, são amigos verdadeiros.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EM BUSCA DO AMANHÃ / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Maio 29, 2017 7:14 pm

Fiz questão de contar, na presença de todos vocês, o que fiz.
Sei que cada um tirará suas próprias conclusões.
Não sou perfeita!
Sou apenas um ser humano e, como tal, passível de acertos e erros.
Espero que tenha reconhecido, a tempo, o meu erro e que me perdoem.
Todos, embora constrangidos, sorriram, beijaram Raquel e, acompanhados por Lia, saíram.
Quando estava só, Raquel respirou fundo e voltou a se sentar.
Lia, após se despedir de todos, voltou para a sala:
- Foram embora, Raquel.
Agora já pode descansar.
- Tem razão, Lia.
O dia foi muito intenso.
Estou realmente muito cansada.
Sei o que está sentindo, depois do que contei, mas, hoje, por favor, não me recrimine.
- Não vou recriminá-la, Raquel, mas estou com muita raiva de você pelo sofrimento que causou a Marcos!
Você não devia ter feito aquilo!
Ele é um bom menino, não merecia!
Embora eu sempre tenha sido sua amiga e continuarei sendo, neste momento, o meu desejo é que estivesse morta!
- Você tem razão, Lia.
Eu não devia ter feito aquilo e, assim como você, neste momento, desejaria estar morta...
- Embora eu esteja com muita raiva, sei que, no final, tudo vai se arranjar.
Agora, vamos nos deitar. Estou exausta.
Lia acompanhou-a até a porta do quarto que ficava junto ao seu.
- Boa noite, Raquel...
- Boa noite, Lia.
Tomara que eu consiga dormir...
Lia sorriu e entrou em seu quarto.
Raquel também entrou.
Lentamente, trocou as roupas que estava usando, soltou os cabelos e, com uma escova, sentada em frente a um espelho, escovou-os com calma e devagar.
Depois, vestiu sua camisola e se deitou.
Após se deitar, olhou para uma fotografia que estava em seu criado-mudo.
Era a mesma que tinha no escritório, com Francisco, Moacir e Mauro. Sorriu.
Francisco, em lágrimas, sorriu também.
Quando estava quase dormindo, lembrou-se de que não havia tomado aquele comprimido que o médico havia lhe receitado, há muito tempo, para que fosse tomado, todas as noites, antes de dormir.
Ele lhe disse que era para que tivesse uma boa noite de sono.
Abriu a gaveta do criado-mudo, onde estavam seus remédios.
Pegou um comprimido, um pouco de água que havia em uma jarra, que a empregada sempre deixava para que ela bebesse caso sentisse sede durante a noite.
Após tomar o comprimido, olhou novamente para a fotografia, sorriu e adormeceu em seguida.
Após estar algum tempo adormecida, Raquel foi acordada, gentilmente, por uma voz sua conhecida.
Abriu os olhos e, feliz, com um pulo, sentou-se na cama e abraçou-se a Francisco que, com os braços abertos, aconchegou-a.
Raquel estava tão feliz por vê-lo ali, que nem se deu conta de que ele estava morto.
Após um longo abraço apertado e um beijo demorado, ela lembrou-se de que ele estava morto.
Afastou-se, olhando em seus olhos, disse:
- Que bom poder ver, abraçar e beijar você, Francisco.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EM BUSCA DO AMANHÃ / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Maio 29, 2017 7:14 pm

Embora saiba que isso não é possível...
Que devo estar sonhando...
- Será que está sonhando, Raquel?
- Claro que sim!
Estou em seus braços, posso senti-lo!
É como se estivesse vivo, mas sei que morreu!
Eu acompanhei o seu enterro.
Porém, se estou sonhando ou não, isso não tem importância, o que me deixa muito feliz é estar ao seu lado, seja da maneira como for.
Hoje, especialmente, estou feliz e pensei muito em você.
Esta noite, consegui contar a Marcos o que fiz e, agora, vou fazer tudo o que estiver ao meu alcance para encontrar Marília e eles, finalmente, serão felizes.
- Estou muito feliz por ter tomado essa atitude, Raquel.
Agora, não há motivo para que não possamos continuar juntos.
- Não estou entendendo o que está dizendo.
Acho que, por ter pensado tanto em você, durante o dia todo, é que estou sonhando, agora.
Você está muito bonito.
Está jovem, igual ao dia em que morreu.
Eu, ao contrário, estou velha. Isso não é justo, Francisco...
Francisco começou a rir:
- Envelhecer é o preço que o espírito paga para poder viver na Terra.
Por outro lado, quanto mais tempo viver, mais poderá aprender resgatar e se aperfeiçoar para a eternidade.
- Não entendo muito bem o que está dizendo, mas, mesmo assim, me vendo tão velha diante de você tão jovem, fico constrangida...
- Não precisa se constranger.
Olhe para mim.
Posso ficar com a aparência como a sua ou você como a minha.
Escolha a que quiser.
Raquel, ao ver o rosto e o corpo dele se transformando, estremeceu.
Arregalou os olhos.
Em pouco tempo, estava, diante de si, o mesmo Francisco que conhecera, só que mais velho, com a aparência de um homem de sessenta anos.
Olhou para ele e começou a rir.
- Você está velho, Francisco, mas ainda continuo achando que não é justo!
- O que não é justo, Raquel?
- Apesar de mais velho, você ainda continua bonito!
Diferente de mim, que estou feia...
- Você não está feia, Raquel.
Está uma velhinha muito bonita!
Pela idade que tem, está muito bem...
- Você está muito mais bonito do que eu...
Agora, ele gargalhou:
- O que queria? Sempre fui bonito.
Quantas vezes me disse que eu era muito bonito?
- Tem razão. Sempre o achei bonito, mas parece que, agora, está ainda mais.
- São os seus olhos e seu amor por mim.
Você também está bonita. Olhe suas mãos.
Raquel olhou para suas mãos e, estupefacta, viu que elas mudavam de aparência.
Deixavam de ser curvadas, enrugadas.
Instintivamente, passou-as pelo rosto e percebeu que o mesmo acontecia com eles.
Embora não tivesse, diante de si, um espelho, pôde sentir, com as mãos, que ele estava liso e macio.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EM BUSCA DO AMANHÃ / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Maio 29, 2017 7:14 pm

- O que está acontecendo comigo, Francisco?
- Está exactamente igual ao que era quando morri.
Está jovem e bonita.
Não é isso que quer?
Ela lembrou-se de que havia um espelho em um armário que ficava em frente à sua cama.
Rapidamente levantou-se e se colocou em frente ao espelho, onde podia se ver por inteiro.
Olhou de frente, de um lado, do outro, por trás e pela frente. Sorriu:
- Que sonho maravilhoso é este que estou tendo, Francisco?
Confesso que não queria acordar mais.
- Vejo que está feliz.
Gostaria que aquele tempo voltasse?
Gostaria de ser jovem outra vez?
- Quem não gostaria?
- Era feliz naquele tempo?
Ela pensou um pouco e respondeu:
- Não sei...
Naquele tempo, eu tinha um pensamento diferente sobre a vida e as coisas...
Era insegura e, algumas vezes, tinha medo de não conseguir atingir meus objectivos.
Quando você morreu, fiquei com medo de não conseguir continuar sozinha e de criar nossos filhos...
- Essa é a vantagem de se envelhecer na Terra.
Nela conseguimos aprender a nos conhecer melhor.
Veremos que temos muito mais força do que imaginamos e que, sempre que for necessário, saberemos encontrar essa força.
Isso só se consegue com a experiência da própria vida.
Muita coisa que, naquele tempo, foi muito importante para você, hoje não tem a menor importância...
- Tem razão...
- Por outro lado, essa vontade, essa importância das coisas é necessária aos jovens.
Eles precisam sonhar desejar coisas e trabalhar para conquistá-las.
Só assim a humanidade evolui e o espírito aprende e se prepara para a eternidade.
Tudo está dentro dos planos de Deus para os filhos que tanto ama.
Tudo está sempre certo, Raquel.
Tudo o que acontece foi planejado.
Cada um está em um estágio de aprendizado.
Por isso, existem tantas religiões, para que cada um possa estar onde deseja, onde se sinta bem e feliz.
De uma maneira ou de outra, o espírito está aprendendo, evoluindo, sempre para o melhor.
- Quanta coisa você disse, Francisco.
Estou estranhando, pois não me lembro de tê-lo ouvido falar sobre religião, muito menos sobre Deus...
- Tem razão, Raquel, mas, desde que morri, aprendi muito.
Foi difícil para eu aceitar ter deixado você e as crianças.
Eu me sentia na flor da idade e tinha muito ainda para fazer.
Só não sabia que o melhor a fazer era deixar você sozinha para que se encontrasse e se tornasse a mulher que se tornou.
Ao meu lado, não teria conseguido ser quem é.
Estaria sempre na minha dependência, sujeita à minha opinião.
Quando entendi isso, parei de sofrer e somente acompanhei a sua jornada.
Muitas vezes me preocupei com algumas escolhas que você fez, mas fui alertado de que tudo está sempre certo e que as escolhas certas ou erradas, fazem parte do aprendizado, do aperfeiçoamento do espírito, portanto, não devia me preocupar.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EM BUSCA DO AMANHÃ / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Maio 29, 2017 7:14 pm

Vi nossos filhos crescerem, se tornarem homens de bem e isso, muito, devem a você e à educação que lhe deu.
- Talvez eu tenha algum mérito, mas acho que não foi tanto.
Como diz a Lia, eles têm bom sangue, já nasceram pessoas de bem.
Lia é a responsável pela educação deles, eu não tive muito tempo, precisava ganhar o nosso sustento, precisava trabalhar.
Não sei como teria sido a minha vida, se não tivesse tido Lia ao meu lado.
- Realmente, ela foi de grande ajuda, mas, também, tudo estava acertado para que isso acontecesse.
- Isso tudo está muito estranho, Francisco...
- O que é estranho, Raquel?
- Este sonho...
- Por quê?
- Ele me parece tão real.
Não é como costuma ser um sonho.
Não é confuso...
Estou segurando suas mãos.
Parece que você está vivo ao meu lado...
- O espírito nunca morre Raquel.
Sempre estive ao seu lado e muito vivo.
- Por que, quando acordamos, não nos lembramos tão bem do que sonhamos?
- Por causa do corpo humano e suas limitações.
Mas isso não tem importância.
Agora você vai tornar a dormir.
Quando acordar, estará sentindo-se muito bem.
Vou permanecer aqui ao seu lado.
- Está bem...
Mas precisava fazer mais uma pergunta...
- O que é Raquel?
- Por que, desde que Mauro morreu, só sonhei com ele uma vez.
Assim como estou vendo você, gostaria muito de poder vê-lo.
- Ele está bem.
Assim como eu, esteve sempre ao seu lado e dos irmãos.
No momento, ele não pode estar aqui, mas, qualquer dia destes, poderá vê-lo.
Agora, precisa dormir.
- Tem razão, estou mesmo muito cansada...
Preciso dormir, mesmo...
Carinhosamente, ele fez com que ela se deitasse novamente.
Cobriu-a com um lençol, beijou seu rosto.
Ela sorriu e perguntou:
- Quando eu acordar vou estar jovem, como agora?
Ele começou a rir:
- Quer acordar jovem?
- Não sei, mas que seria estranho, seria, não é?
- Lógico que seria.
Estaria com a aparência dos seus filhos, mas, se quiser, pode acontecer.
- Estou brincando.
Claro que não quero.
Cada ruga do meu rosto tem uma história e, afinal, você disse que envelhecer é o preço que se paga por se viver.
Estou feliz com a minha vida e com tudo o que consegui.
- Já que é assim que deseja, assim será.
Agora, feche os olhos e durma.
Quando acordar, estará muito bem.
Ela olhou para ele mais uma vez e adormeceu.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EM BUSCA DO AMANHÃ / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Maio 29, 2017 7:15 pm

A VISITA
Enquanto isso, Moacir e Joice voltavam para casa.
Ele, parecendo preocupado, procurava dirigir o carro com cuidado.
Joice, ao seu lado, embora calada, também estava preocupada:
- O que você acha da decisão que sua mãe tomou Moacir?
- Acho que, em outras circunstâncias, seria muito bom para ela, mas, diante de tudo o que está acontecendo, acho que não é hora para ela se afastar da empresa.
- Por que está dizendo isso, Moacir?
- Ora, Joice, não se faça de boba.
Por que acha que ela quis falar sozinha com Martin?
Ela deve ter perguntado a ele da situação financeira da empresa.
Se ele não lhe disse hoje, terá de dizer.
Ele sabe que peguei muito dinheiro da empresa.
Eu lhe disse que devolveria o mais rápido possível, nem que fosse preciso vender nossos carros e a casa, mas, mesmo assim, o dinheiro não seria suficiente para repor tudo o que tirei.
Diante de mais uma loucura sua, tendo de vender o seu carro, hoje, restou menos dinheiro.
Quando minha mãe perguntar, não sei o que responder.
Se tudo continuasse como está, ela não se preocuparia em saber e eu teria mais algum tempo.
Agora não sei o que vai acontecer.
Embora saiba que ela mereça esse tempo de descanso, pois já trabalhou muito, essa não é uma boa hora.
Estou desesperado, não só pelo dinheiro, mas por decepcioná-la, pois sempre pediu que eu não envolvesse a empresa nos nossos problemas, mas isso não foi possível.
Não sei o que fazer...
Ela começou a chorar:
- Eu sou a culpada por toda a sua aflição, não é?
É isso que está pensando?
- Claro que você é a culpada, Joice.
Se não fosse por essa mania de querer comprar tudo o que vê e de que não precisa, o meu salário seria o suficiente para termos uma boa vida.
Mas, da maneira como age, não tem solução.
- Para tudo sempre existe uma solução.
Vai precisar conversar com sua mãe.
Ela vai entender.
Sempre entende...
Afinal... É sua mãe... Ama você...
- É minha mãe.
Sei que me ama e que vai me ouvir, mas isso não quer dizer que vai me perdoar Joice!
Ela já havia me avisado e sempre foi muito rígida em relação à empresa.
Se não fosse assim, não teria chegado aonde chegou!
Preciso encontrar uma maneira de conseguir esse dinheiro, antes que ela pressione o Martin.
Vou conversar com ele e ver por quanto tempo ele pode adiar essa conversa.
Precisa ser o tempo suficiente para eu conseguir o dinheiro.
- Acha que ele vai conseguir Moacir?
- Como vou saber Joice!
Preciso conversar com ele!
- Está bem, procure se acalmar, pois, se continuar assim, não vai encontrar solução alguma.
- Não consigo me acalmar.
Hoje, mesmo, ela perguntou como você estava e eu menti, dizendo que estava bem.
O que vou fazer Joice?
Ela não respondeu.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EM BUSCA DO AMANHÃ / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Maio 29, 2017 7:15 pm

Ficou pensando por um tempo, depois disse:
- Se ela morresse tudo ficaria bem, não é?
- Que conversa é essa Joice?
Ela não vai morrer.
É forte e está com óptima saúde!
- Eu sei disso, mas somente a morte dela poderia nos deixar tranquilos.
Você sabe como conversar com Martin e o Marcos não se preocupa com a empresa.
Ele tem muita raiva tanto dela como de sua mãe.
Ele não vai querer saber como a empresa anda se receber seu salário todos os meses.
- Você é doente mesmo, Joice!
Minha mãe não vai morrer e, mesmo que isso acontecesse, eu nunca roubaria o meu irmão!
- Sei disso, desculpe, foi só um pensamento que tive, mas que podia acontecer podia, não é mesmo?
Ele freou o carro bruscamente e gritou:
- Pare com essa conversa, Joice!
Você, em momento algum, se julga culpada por nossa situação?
Tudo isto está acontecendo por sua causa, Joice!
Se eu tivesse ouvido minha mãe, já teria abandonado você há muito tempo!
- Eu sempre soube que ela não queria o nosso casamento!
Ela nunca gostou de mim!
- O que está dizendo, Joice?
Ela nunca se opôs ao nosso casamento.
Só começou a se preocupar quando percebeu o que você fazia.
- Você sabe que não tenho culpa de ser assim... Sou doente...
- Eu não queria acreditar nisso, mas agora, depois que tudo se acalmar, já disse a você que irá para uma clínica e ficará lá o tempo que for preciso.
Tenho de ter paz para arrumar tudo o que foi estragado.
Com você ao meu lado, isso não será possível, pois nunca saberei o que está fazendo!
Ela, sem responder, começou a chorar:
- Não venha com esse choro, agora, Joice!
Estou nervoso demais para isso.
Vamos embora, tentar dormir e, amanhã, veremos o fazer.
Ela continuou calada, mas pensou:
Bem que ela podia morrer, só atrapalha a minha vida...
Moacir voltou a colocar o carro em funcionamento e saiu dirigindo devagar.
Estava nervoso, permaneceu calado, somente pensando:
Estou nervoso, não consigo me conformar com o que fiz.
Como pude mudar tanto?
Como pude me deixar envolver por Joice desta maneira?
O que vou fazer? Como vou sair dessa?
Estou mais nervoso ainda por saber que, já tive várias vezes, esses mesmos pensamentos que Joice está tendo.
Quantas vezes eu pensei que a única solução para os meus problemas seria a morte da minha mãe?
Meu Deus! Como cheguei a esse ponto?
Como sair dessa situação em que me coloquei?
Em silêncio, entraram em casa.
A babá estava na sala de estar, assim que entraram, ela disse:
- Está tudo bem.
As crianças estão dormindo já há algum tempo.
- Obrigada, Odila, agora já pode se deitar.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EM BUSCA DO AMANHÃ / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Maio 29, 2017 7:15 pm

- Está bem, senhora.
Boa noite.
A babá se retirou. Joice, tirando a estola que vestia, disse:
- Sei que o dia foi muito intenso, muito mais à noite, por isso, vou me deitar e tentar dormir.
Também, vou pensar e tentar encontrar uma solução para ajudar você.
- Boa noite, Joice, e apenas durma, não tente me ajudar, você sabe qual é a solução.
Precisa deixar de ser da maneira como é.
Precisa ser uma pessoa normal, que só gasta o que tem.
Se conseguir fazer isso, estará me ajudando muito.
- Sei disso.
Ela se aproximou e, abraçando-o, disse:
- Sei que sou a culpada de tudo, não precisa dizer mais.
Desculpe por tudo o que estou fazendo você passar e também por ter todos aqueles pensamentos em relação a sua mãe.
Ela, apesar de alguns defeitos, como todos, é uma boa pessoa e sempre viveu para os filhos.
Ela vai ter uma vida longa, Moacir, e vai aproveitar viajando pelo mundo.
Ele olhou-a e apenas disse:
- Boa noite, Joice. Pode ir dormir, vou ficar um pouco aqui, pensando.
- Pode ficar, mas não adianta, esta noite, nada poderá fazer. Apenas tentar dormir.
- Sei disso, mas, mesmo assim, vou ficar um pouco mais aqui.
Ela se afastou, sorriu e saiu andando, tirando o colar caro que havia comprado com o dinheiro que pedira ao agiota.
Moacir foi até o bar, preparou um drinque e se sentou em um dos sofás da sala. De onde estava, podia ver a lua no céu.
Ela, embora não estivesse na sua fase de cheia, estava brilhante.
Ao seu lado, algumas estrelas também brilhavam.
Não sabia, mas seu pai sentou-se ao seu lado.
- Como pode fazer o que fez meu filho?
Esqueceu-se de tudo o que pude lhe ensinar.
Embora tenha ficado ao seu lado por pouco tempo, fiz o que pude e o que sabia para que se tornasse um homem de bem.
Agora, depois do que fez, não sei qual será o seu futuro, embora saiba que tudo, acertos ou erros, faz parte do aprendizado.
Temo pelo preço que terá de pagar por sua atitude de hoje.
Moacir, sem saber por que, começou a pensar no pai, do qual se lembrava muito pouco, pois era muito pequeno quando ele morreu, mas, como sua mãe sempre lhes falava sobre ele, o quanto fora bom e o quanto ele os amara, ele sempre teve pelo pai um sentimento de carinho muito grande.
Sempre que estava com algum problema, em pensamento, conversava com o pai.
Naquele momento, mais do que nunca, precisava falar com alguém e ninguém melhor que seu pai para ouvi-lo.
Sentia como se ele estivesse ali ao seu lado e o escutasse realmente.
Pensou: Pai, como eu gostaria que estivesse vivo.
Sinto que, se isso tivesse acontecido, eu não estaria na situação em que estou...
Embora não esteja vivo na carne, meu filho, sempre que pude, estive ao seu lado, da sua mãe e do seu irmão.
Nunca pude interferir nas escolhas que fizeram, pois cada um tem seu livre-arbítrio, mas sempre torci para que conseguissem resgatar escolhas erradas do passado.
Pai, se estiver me ouvindo, sabe a loucura que fiz hoje.
Não sei como vou reparar.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EM BUSCA DO AMANHÃ / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Maio 29, 2017 7:15 pm

As coisas se precipitaram e eu fiquei sem saber o que fazer e fiz uma coisa que não tem perdão.
O meu amor por Joice e o medo de que meu casamento se acabe e de que meus filhos sofram por isso fizeram com que eu tomasse aquela louca decisão.
O que vou fazer agora?
Mamãe sempre foi uma mulher maravilhosa.
Dedicou sua vida a mim e ao Marcos, como pude fazer isso com ela? Ela não merecia.
Sempre confiou em mim...
Não tem perdão, mesmo...
Sei o que fez e sinto muito.
Tentei evitar, estive o tempo todo ao seu lado, enviando-lhe intuições no sentido de que não o fizesse, mas tudo foi em vão.
Agora, precisará responder pelo que fez.
Sei que não será fácil e que sua vida mudará, mas terá de ser feito.
Sei que foi errado, mas, diante do que estava acontecendo, não havia outro caminho a tomar...
Tudo o que você tinha de fazer, fez.
Agora só resta esperar e tentar consertar.
Tudo será como tem de ser.
Os erros nos ensinam e aprendizado é aquilo de que precisamos.
Agora, vá se deitar e tente dormir.
O amanhã sempre acontece e, com ele, novas oportunidades surgem.
Eu abençoo você, meu filho, e, apesar de tudo que fez, sei que Deus também.
Ele está sempre de braços abertos esperando por Seus filhos...
Embora desesperado com o que tinha feito, Moacir, após beber o último gole do drinque que estava tomando, colocou o copo sobre a mesinha de centro, levantou-se e, respirando fundo, foi para seu quarto.
Quando entrou, viu que Joice estava com os olhos fechados e parecia dormir.
Apesar de tudo, olhou para ela e pensou:
Até onde eu cheguei por você, Joice?
Até onde ainda preciso ir?
Ainda arrasado, trocou de roupa, deitou-se e tentou dormir.
Quando se deitou, Joice o abraçou e ficaram, assim, juntos.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EM BUSCA DO AMANHÃ / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Seg Maio 29, 2017 7:16 pm

A CULPA
Nesse mesmo instante, Martin também entrava na garagem de sua casa.
Durante todo o tempo, desde que saíram da casa de Raquel, ficou calado.
Parou o carro e, antes de sair, disse, preocupado:
- Estou preocupado, Lídia.
- Preocupado com o quê?
- Com a atitude que Raquel tomou.
- Pois eu achei que será bom para ela.
Já trabalhou tanto, tem o direito de descansar.
- Também penso assim, mas foi uma surpresa.
Se ela tivesse me dito antes, eu não estaria no desespero que estou hoje.
- Qual é o problema?
O que foi uma surpresa?
Não está tudo certo com a empresa?
- Não, Lídia, não está.
Muito dinheiro desapareceu e não sei como repor.
- Você tirou dinheiro da empresa?
- Tirei, mas pretendia devolver.
- Como fez isso, Martin?
- Sou o gerente financeiro da empresa.
Foi fácil.
- Por que fez isso?
- Queria dar a você e às crianças uma vida melhor.
Queria que um de vocês tivesse seu próprio carro e pudesse morar em uma bonita casa como a nossa.
Queria que as crianças pudessem estudar uma boa faculdade.
- Eles estão estudando em uma boa faculdade, e cada um tem seu carro, mas sempre pensei que o seu salário fosse suficiente para pagar tudo isso.
- Mas não era, Lídia.
Eu via tanto dinheiro entrando naquela empresa e o meu salário era tão pequeno.
- O seu salário é muito bom, Martin.
Raquel paga a você muito mais do que você receberia em qualquer outra empresa.
- Sei disso, mas, mesmo assim, não era o suficiente para eu ter tudo o que queria.
- O que você fez e há quanto tempo?
- Tudo começou quando Raquel conseguiu o contrato para enviar móveis ao exterior.
Os dólares começaram a entrar como nunca.
Nós morávamos na casa da minha mãe.
As crianças precisavam ir para uma boa escola e eu sabia que não teria condições de pagar, que elas teriam de ir para uma escola pública.
Vendo que os filhos de Raquel sempre estudaram em boas escolas e sabendo que, mesmo assim, havia muito dinheiro, peguei o suficiente para matricular nossos filhos na mesma escola.
Eles mereciam Lídia!
Eu ajudei Raquel desde o início, se ela conseguiu tudo o que tem foi graças ao meu trabalho, ao meu conhecimento.
- Lembro-me de que, na época, você disse que quem pagava a escola era a empresa.
- Não menti. Realmente, o dinheiro da escola, materiais e uniformes, saíam da empresa, mas Raquel não sabia.
- Por que não conversou com ela?
Acredito que ela não se negaria a pagar a escola.
- Já pensei muito a esse respeito, mas, na época, eu nem imaginei me humilhar para Raquel.
Sabe como ela sempre foi altiva, eu achava que ela não entenderia.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EM BUSCA DO AMANHÃ / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Maio 30, 2017 9:31 pm

- Ninguém desconfiou?
- Não. O que fez com que eu quisesse sempre mais.
Comprei a casa e um carro para cada um de vocês.
Nas férias, viajamos pela Europa.
Tivemos uma vida boa, Lídia.
- Tivemos, sim, mas a que preço?
- Ao preço do meu trabalho!
Durante todo esse tempo, trabalhei muito!
- Sei que trabalhou Martin, mas o preço que terá de pagar não será somente o que está sentindo hoje.
- O que está dizendo?
- Estou desconhecendo você, Martin.
Como pôde ter feito essa escolha?
Logo você que nasceu e foi criado em um lar espírita?
Teve uma mãe dedicada e que sempre ensinou a você a Doutrina, as leis da espiritualidade.
Você conhece a Lei de acção e reacção.
Nunca poderia ter roubado.
- Eu não roubei!
Apenas tirei aquilo a que tinha direito!
- Que direito, Martin?
O direito de perder esta encarnação?
O direito de ser cobrado?
Sim, pois sabe que será cobrado, não só pelos que vivem ao seu lado, mas, muito mais, pelo plano espiritual.
- O plano espiritual nada tem a ver com isto.
- Como não? Você nasceu em um lar espírita para que aprendesse logo cedo as leis da espiritualidade.
Sempre foi ajudado.
Raquel e Francisco foram enviados até você em um momento de que precisava muito, no início de carreira, o que proporcionou a você ter uma vida tranquila em relação a dinheiro.
Portanto, poderia, assim, dedicar um pouco de seu tempo para trabalhar para a espiritualidade, mas não, não fez isso.
- Falar em espiritualidade, quando se tem tudo é fácil, mas não vivemos no espaço, vivemos aqui, na Terra, onde precisamos de coisas que só o dinheiro pode comprar.
Espírito algum assina um cheque de um milhão para você, para mim ou para ninguém!
- Não acredito que esteja falando isso, Martin!
De quanto você precisa para ser feliz?
Quantas casas, carros, e outra coisa qualquer você precisa?
O salário que você sempre recebeu sempre foi suficiente!
Não morávamos em uma mansão como esta em que moramos agora, mas tínhamos uma boa casa, um bom carro, dinheiro para fazermos ao menos uma viagem grande ao ano!
Quando eu ia ao supermercado, não me preocupava, pois poderia comprar tudo do que precisávamos.
Vivíamos melhor do que muitas pessoas. Não precisávamos de mais, Martin...
- Claro que precisávamos.
As crianças cresceram, precisavam de um carro, precisavam de uma casa melhor para receber seus amigos.
- Receber amigos?
Ora, Martin, para o verdadeiro amigo, não importa o quanto você tem no banco ou em que condições vive!
O verdadeiro amigo é aquele que está e sempre estará ao seu lado, nos bons e maus momentos.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EM BUSCA DO AMANHÃ / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Maio 30, 2017 9:31 pm

Aquele que vier a nossa casa para ver de que maneira vivemos, ou porque moramos em uma mansão, não é um verdadeiro amigo, portanto, não é bem-vindo.
Você errou Martin, e muito será cobrado.
Sabe que a cobrança sobre você será maior do que daqueles que nada sabem sobre o plano espiritual!
Estou falando daquele que teve a oportunidade de aprender e você teve.
- Nos últimos dias, tenho pensado muito a esse respeito, mas agora é tarde.
Já fiz e sei que terei de responder não só à justiça humana, como pior, à justiça espiritual, e sei que dessa nunca poderei escapar.
- Espero que o plano espiritual entenda seus motivos e tenha piedade para com você...
- Também espero Lídia. Sei que errei.
Sei que fui levado pela ganância, pelo desejo de poder.
Pelos erros normais de um ser humano que não vive flutuando no infinito, mas aqui na Terra com um corpo para sustentar!
- Tem razão. O espírito, quando encarnado, esquece-se de suas promessas e da missão que trouxe e, na maioria das vezes, deixa-se levar por aquilo que julga ser felicidade e necessidade.
Por mais que tenha, por mais que consiga, sempre quer mais e isso o leva ao caminho que você trilhou Martin, ao erro, ao engano e a dívidas que terão de ser pagas.
Enfim, esse é o preço que temos de pagar pelo uso de nosso livre-arbítrio.
Martin, com lágrimas nos olhos, ouvia o que a mulher dizia.
- Sei que tem razão, mas agora já foi feito.
Não tem volta.
Tem razão, me esqueci de tudo o que aprendi ou, na realidade, não aprendi, apenas li, estudei, falei para que as pessoas fizessem, quando eu, na primeira oportunidade, joguei tudo para o ar e comecei a me comprometer e, como foi fácil, continuei pegando sempre mais.
- Não entendo como não foi descoberto, Martin...
- Raquel sempre confiou em mim.
Moacir também tem tirado muito dinheiro, por isso, nunca quis saber o que acontecia.
Nunca checou direito as contas.
Eu dava os papéis para ele assinar, assinava e pronto, estava tudo certo.
Com medo de que descobrisse ou cobrasse algo, sempre ficou calado.
Acho até que ele sabe o que fiz, mas não vale à pena perguntar.
- E Marcos?
- Esse, sim, foi quem nunca se importou, mesmo.
Não gosta da empresa.
Está lá só porque acha que tem direito de receber o salário que recebe, mas não tem preocupação alguma.
Hoje, depois do que Raquel contou, vai gostar e se interessar menos ainda.
- Agora entendo por que está tão preocupado.
O que vai fazer?
- Já fiz Lídia... Já fiz...
- Pelo amor de Deus, o que você fez Martin?
- Não quero conversar sobre isso.
Amanhã, você e todos saberão.
- Meu Deus! O que você fez Martin?
- Fiz o que foi preciso.
Minha vida está acabada.
Não tive outra solução...
- Que loucura você fez?
- Já está feito, não tem volta.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EM BUSCA DO AMANHÃ / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Maio 30, 2017 9:31 pm

- O que você fez Martin? - ela gritou.
- Amanhã, você e todos saberão.
Sei que será a minha ruína, mas não havia outra solução.
Agora, vamos entrar e tentar dormir.
Amanhã, bem cedo, tudo será esclarecido e veremos como vai ficar.
- O que você fez Martin? - ela, desesperada, voltou a perguntar.
- Amanhã você saberá Lídia.
E espero que me perdoe.
Esqueça-se de tudo o que contei a você.
- Como quer que eu me esqueça das loucuras que fez?
Como quer que eu durma e espere até amanhã para saber o que fez?
Não vou conseguir!
Preciso saber para poder ajudar você a encontrar uma solução!
- Já encontrei uma solução.
Foi a única que encontrei.
Espero que tudo dê certo.
- Não vai, mesmo, me contar, não é?
- Não, não vou, Lídia.
Não sei se com o que fiz vou conseguir me safar, ou piorar as coisas, mas tinha de ser feito...
- Está bem. Sei que não adianta insistir.
Estamos casados há muito tempo e eu conheço você muito bem.
Está dizendo que não vai contar, sei que não vai mesmo. Por isso, vamos para o quarto.
Vou tomar um calmante e tentar dormir.
Sei que não vai ser fácil, mas é o melhor a fazer.
- Sinto muito por tudo o que fiz Lídia.
Não sei como me desculpar.
Se pudesse voltar no tempo, não faria novamente.
- Todos que cometem erros dizem a mesma coisa:
se pudessem voltar no tempo, mas não podem Martin!
Ninguém pode!
Quando teve essa ideia maluca de tirar o dinheiro, por que não me contou, não pediu a minha opinião?
Por que tem de ser tão superior, aquele que sabe tudo e que não admite interferência?
- Tem razão, sou assim mesmo.
Sabia que, se contasse você ia querer me impedir e eu não queria ser impedido!
Embora seja errado, naquele tempo, e ainda hoje, acho que mereci todo o dinheiro que tirei.
Com ele dei boa vida a vocês!
- Bem, não sei o que você fez esta noite.
Espero que não seja uma loucura maior.
Deus nos ajude Martin.
- Só fiz o que precisava ser feito.
Agora, vamos deixar de conversar.
Preciso pensar em tudo o que aconteceu.
- Está bem. Faça o que acha ser certo.
Sei que, embora eu queira você não vai permitir qualquer ajuda. Vamos entrar.
- Tem razão, mesmo querendo, não pode me ajudar. Vamos entrar.
Entraram.
Calada, Lídia foi para o seu quarto e, chorando desesperada, ficou relembrando como havia sido sua vida até ali.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EM BUSCA DO AMANHÃ / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Maio 30, 2017 9:31 pm

O REENCONTRO
Na casa de Raquel, a polícia chegou e seu corpo foi levado.
Todos ficaram esperando o resultado da autópsia e, desconfiados uns dos outros, evitaram conversar.
Algumas horas depois, o corpo foi liberado.
Quando Martin e Moacir retornaram, mostraram o atestado de óbito.
Ele dizia que o motivo da morte havia sido mesmo um infarto fulminante.
Ao tomarem conhecimento do resultado, todos respiraram aliviados.
A notícia se espalhou e as pessoas começaram a chegar.
Entre elas chegou Cândida, a mãe de José Carlos e patroa de Lena.
Cumprimentou a todos.
Quando chegou perto de Marcos, com o qual, por ser amigo de seu filho, tinha mais afinidade, abraçou-o:
- Como isso foi acontecer, Marcos?
Sua mãe parecia ser tão saudável...
- Também não entendemos.
Nunca pensei na possibilidade de que este dia chegasse.
Minha mãe sempre foi uma fortaleza.
- É verdade. Ela foi uma heroína, conseguiu construir uma grande empresa e criar você e seu irmão muito bem.
Precisa agradecer a Deus pela mãe que ele lhe deu.
- Realmente, ela foi uma heroína, pena que, comigo, ela falhou e conseguiu estragar a minha vida...
- O que você está dizendo, Marcos?
- Nada, dona Cândida.
Após o enterro, vou até a sua casa.
Preciso conversar com Lena.
- Por quê?
Marcos contou o que Raquel havia feito.
Cândida pensou um pouco, depois, disse:
- Não posso imaginar que sua mãe tenha feito isso, Marcos...
- Mas fez dona Cândida.
Foi por isso que Marília desapareceu.
Ela achou que eu a estava enganando, mas não estava.
Eu ainda a amo e é por isso que preciso falar com Lena.
Sabendo a verdade, talvez me diga onde Marília está.
- Lena não trabalha mais lá em casa há mais de um ano.
- Não? A senhora sabe onde ela está?
- Prometi que nunca diria a você, mas, diante de tudo o que contou, acho que devo dizer.
Lena me contou o que você havia feito com Marília e disse que precisava ir embora para ficar com a filha e que não tinha para onde ir.
Depois de tanto tempo em que ela trabalhou em casa, não podia abandoná-la, por isso, ela e Marília foram para a nossa fazenda e estão lá.
- Estão na fazenda?
Marília também?
- Sim, estão trabalhando lá.
Marcos, rindo, abraçou-se a ela e, beijando seu rosto, disse:
- Vou agora mesmo para a fazenda!
Preciso contar a Marília o que aconteceu realmente e reencontrar a minha felicidade!
- E o enterro, Marcos, você não vai esperar?
- Não, dona Cândida!
Não posso esperar nem mais um minuto!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EM BUSCA DO AMANHÃ / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Maio 30, 2017 9:32 pm

Vou agora mesmo!
Depois de ontem, de minha mãe ter contado o que fez e me prometido de que tudo faria para encontrar Marília, sei que não vai se importar que eu não esteja no enterro.
- O que as pessoas vão dizer?
- Não me importo dona Cândida, só quero reencontrar Marília!
- Sendo assim, está bem.
Vá, Marcos, e seja feliz!
Marcos, apressado, foi para seu quarto, trocou de roupa, pegou uma maleta e, para surpresa de todos, saiu.
Estava entrando em seu carro, quando viu Yara que chegava.
Ao vê-lo, ela, sorrindo, aproximou-se e, abraçando-se a ele, disse:
- Sinto muito pelo que aconteceu com sua mãe, Marcos.
Ele, como estava muito feliz e não queria estragar aquele momento, apenas disse:
- Obrigado, Yara.
Só quero dizer a você que minha mãe, ontem, durante o jantar, contou o que vocês fizeram.
Yara começou a tremer:
- Ela contou?
- Sim, contou, mas não se preocupe, não vou dizer uma palavra contra você.
Com a morte da minha mãe, não há motivo para que continue vindo a minha casa nem que eu a veja.
Você é uma mulher infeliz, Yara.
Tenho pena de você.
- Ela me obrigou Marcos. Não tive culpa...
- Não, Yara. Você é adulta.
Já sabe distinguir entre o certo e o errado.
Também, isso não importa.
Estou indo, agora, ao encontro de Marília!
Finalmente vou ser feliz!
Quanto a você, se não mudar de atitude e de pensamento, se tornará cada dia mais amarga e infeliz.
Até nunca mais, Yara!
Sem dar tempo para que ela dissesse alguma coisa, ele entrou no carro e se afastou.
Ela, envergonhada e com raiva de Raquel, não entrou e voltou para casa.
A fazenda ficava a mais de cinco horas de distância, mas Marcos não se preocupou com o tempo que levaria, pois sabia que, por mais que demorasse, no final da viagem encontraria sua felicidade.
À medida que o carro andava, a paisagem ia mudando.
Logo havia apenas campos coloridos de um verde de vários matizes.
Marcos respirava fundo e sorria ao ver toda aquela beleza.
Quando chegou, já estava quase anoitecendo.
Havia apenas alguns reflexos do sol sobre o verde.
Era uma imagem inesquecível.
Entrou pela porteira da fazenda e, devagar, foi dirigindo até chegar ao pátio da casa-grande.
Assim que estacionou, a porta da casa se abriu e, por ela, saiu Lena que, ao vê-lo, perguntou assustada:
- Marcos? O que está fazendo aqui?
Ele, ainda dentro do carro, disse:
- Olá, Lena! Como você está?
- Estou bem, mas não respondeu a minha pergunta.
O que está fazendo aqui?
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EM BUSCA DO AMANHÃ / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Maio 30, 2017 9:32 pm

- Dona Cândida me contou que vocês estavam aqui e vim para conversar com Marília.
- Ela contou? Por que fez isso?
Ela prometeu que não contaria!
Ele, saindo do carro, respondeu:
- Porque sabe que gosto muito de Marília e que quero me casar com ela.
- Casar? Ainda pensa nisso? Mesmo depois de tudo o que aconteceu?
- Nunca deixei de pensar, Lena. Onde ela está?
Lena não respondeu, mas desviou o olhar para o lado.
O olhar foi tão penetrante que fez com que Marcos se voltasse e olhasse para o mesmo lado.
Assim que se voltou, viu Marília, que estava com uma cesta de roupas.
Ao vê-lo, ficou paralisada, sem saber o que fazer.
Ele, feliz, correu ao seu encontro.
Assim que se aproximou e, antes que ela dissesse alguma coisa, abraçou-a e beijou-a com amor e saudade.
Ela, a princípio, tentou se afastar, mas a saudade era muita.
Em poucos instantes, correspondeu ao abraço e ao beijo.
Após o longo beijo, ele, se afastando, disse:
- Descobri o que aconteceu, Marília!
Fomos enganados, traídos!
Eu amo você e nunca menti!
Quero me casar com você!
- Quem nos traiu, Marcos?
- Vou contar tudo, mas, posso entrar?
Estou cansado da viagem e com muita sede.
Marília olhou para Lena que a tudo ouvia e que, com a cabeça, disse que sim.
Começaram a caminhar em direcção à porta da casa, quando, por detrás de Lena, um menino, andando e tropeçando, apareceu e, demonstrando que ainda não sabia falar muito bem, disse:
- Vovó...
Ao ouvir aquilo, Marcos estremeceu:
- Vovó? Esse menino é seu neto?
Ela, pegando o menino no colo, respondeu:
- Sim, é meu neto.
Ele, preocupado, olhou para Marília:
- Você se casou?
- Não, Marcos, não me casei, e se isso acontecer algum dia, será com o pai do meu filho...
Caminhou em direcção ao menino que, ao vê-la se aproximando, abriu os bracinhos.
Ela, pegando-o no colo, disse:
- Marquinhos, este moço quer muito conhecer você...
Ao ouvir aquilo, Marcos arregalou os olhos:
- Marquinhos?
O nome dele é Marcos?
Marília olhou para Lena e, sorrindo, respondeu:
- Sim, o nome dele é Marcos.
Escolhi esse nome porque é o nome do pai dele...
- O que está dizendo, Marília?
- O que ouviu.
Ele é seu filho, Marcos.
- Por que não me contou?
- Eu ia contar, mas pensei que só estivesse brincando comigo, como havia feito com tantas outras.
No dia em que Yara disse que estava esperando um filho seu, eu já sabia do meu, mas não tinha como competir com ela e achei melhor me afastar.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EM BUSCA DO AMANHÃ / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Maio 30, 2017 9:32 pm

- Foi um erro, Marília!
Ela nunca poderia estar esperando um filho meu, porque nunca tivemos intimidade alguma!
Sempre fomos apenas amigos.
Marília sorriu.
Ele caminhou e pegou o menino no colo:
- Você é lindo, meu filho!
Mais bonito que eu! Isso não está certo!
Lena, rindo, disse:
- Entre, Marcos.
Venha descansar e nos contar o que aconteceu.
Entraram. Após beber água e não largar o filho por um minuto sequer.
Marcos contou tudo, inclusive a morte de Raquel.
Terminou, dizendo:
- Como podem ver, foi tudo uma mentira.
Minha mãe, apesar de ter sido uma óptima mulher, boa mãe, grande empresária, achando que o que estava fazendo era o certo, nos separou e quase impediu que eu conhecesse o meu filho.
Porém, graças a Deus, ela, antes de morrer, consertou tudo.
Graças a isso, estou aqui e vamos, apesar de passado muito tempo, realizar nosso sonho, Marília.
Vamos nos casar!
Isto é, se você ainda me quiser como marido.
Marília, que estava sentada à sua frente, levantou-se, deu a volta e, abrindo os braços, acolheu Marcos, que a abraçou com muito carinho.
Para Lena, com Marquinhos no colo, só restou chorar de emoção e de felicidade.
Mesmo sem a presença de Marcos, Raquel foi enterrada.
Muitas pessoas, penalizadas, compareceram e deram o último adeus para aquela mulher, patroa, empresária e mãe.
Muitas entidades estavam presentes, trazendo conforto para todos.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EM BUSCA DO AMANHÃ / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Maio 30, 2017 9:33 pm

A DESCOBERTA
Dois meses se passaram.
Cândida ofereceu a fazenda para que o casamento de Marcos e Marília fosse realizado ali.
Na manhã anterior, Marcos convocou uma reunião com Moacir e com Martin.
Assim que chegaram e sentaram-se em volta da mesa, ele disse:
- Pedi que viessem, porque Lia me entregou esta carta, Martin.
Ela a encontrou no escritório lá em casa, no dia em que minha mãe morreu.
Deduzimos que você há escreveu um dia antes.
Nela, você a maneira como tem tirado dinheiro da empresa sem o conhecimento da minha mãe.
Nela, você confessa que cometeu um crime.
Você escreveu esta carta?
Martin, com lágrimas nos olhos, respondeu:
- Sim, eu a escrevi, Marcos.
- Por que fez isso?
- Raquel sempre confiou em mim.
Estive ao seu lado desde o começo e, na minha ignorância e inveja, achei que tinha direito a muito mais do que ela me dava.
Naquela manhã, quando fui cumprimentá-la pelo aniversário, ela disse que ia fazer um comunicado para todos nós e me pediu para que eu mostrasse todos os livros.
Queria saber como estava à saúde financeira da empresa.
Fiquei apavorado, pois sabia que havia roubado muito e que ela, com sua inteligência, rapidamente, vendo os livros, descobriria.
Por isso, escrevi a carta, propondo-me a devolver tudo o que tirei.
Sabia que, assim que ela lesse a carta, eu seria banido da empresa e minha vida estaria acabada, mas não havia outro caminho a tomar.
Preferi contar, antes que ela descobrisse, mas, infelizmente, ela não teve tempo de ler a carta.
Morreu antes.
Marcos olhou para Moacir e perguntou:
- Você sabia disso, Moacir?
Com os olhos baixos, Moacir respondeu:
- Sim, eu sabia Marcos.
- Por que não avisou a mamãe?
- Eu não podia Marcos.
Também estava tirando mais dinheiro do que ela me dava.
Como sabe, Joice tem um problema sério que, agora, ela aceitou como doença e está se tratando.
Espero que consiga sarar.
Por causa dessa doença, sempre gastou mais do que tínhamos e, por muitas vezes, precisei tirar dinheiro da empresa.
No dia em que mamãe morreu, fui conversar com algumas pessoas de quem Joice havia tomado dinheiro e, quando vi a quantia, me desesperei.
Mesmo vendendo o carro de Joice, não daria para pagar e, naquele dia, retirei uma quantia muito grande.
Quando mamãe disse que ia abandonar a empresa, fiquei apavorado.
Sabia que ela descobriria e que se decepcionaria comigo e, provavelmente, não deixaria que eu continuasse na empresa.
Marcos ouviu o que eles disseram. Com o olhar sério, disse:
- Eu não sei o que mamãe faria em uma situação como esta.
Ela sempre confiou em todos nós e, como sabemos, essa confiança foi desrespeitada.
Vocês erraram, mas eu também tive minha parcela de culpa.
Nunca me interessei pela empresa.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EM BUSCA DO AMANHÃ / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Maio 30, 2017 9:33 pm

Para mim, bastava ter o meu salário.
Porém, agora, isso precisa mudar.
A empresa é sólida e poderá crescer muito mais.
Temos dinheiro para viver até o fim dos nossos dias e muito vai sobrar para nossos herdeiros.
Tudo isso precisa mudar.
Começando por mim.
Agora, tenho um filho e vou me casar.
Pretendo assumir meu lugar na empresa.
Apesar de tudo o que fizeram vocês são necessários para a empresa.
Proponho que encontremos uma maneira para que possam, a cada mês, pagar todo o dinheiro que tiraram.
Quanto a você, Martin, não sei o que Moacir pensa, mas eu acho que você merecia, sim, ter se tornado sócio da empresa, pois, sem sua ajuda, sem seu conhecimento, mamãe não teria chegado aonde chegou.
Por isso, Moacir, o que acha de darmos vinte por cento a ele?
Moacir olhou primeiro para o irmão, depois para Martin, que olhava para os dois.
- Acho que você está certo, Marcos.
Martin merece ser nosso sócio.
Marcos, rindo, disse:
- Por outro lado, ele, sendo sócio, vai cuidar melhor do nosso dinheiro, não é, Martin?
Martin, sem acreditar no que ouvia, respondeu:
- Obrigado pela confiança e para que nunca mais aconteça o que aconteceu, todos os livros, cheques e movimentação financeira passarão a ter as assinaturas de nós três.
- Óptima ideia, Martin!
Assim, nunca mais teremos problema algum.
Agora que tudo foi esclarecido e que chegamos a um acordo, vamos para casa.
Não se esqueçam de que precisamos ir para a fazenda.
Afinal, amanhã vai ser o meu casamento!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EM BUSCA DO AMANHÃ / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Maio 30, 2017 9:33 pm

EPÍLOGO
No dia seguinte, a fazenda estava em festa.
Um altar foi improvisado.
Marília e Marcos não cabiam em si de felicidade.
Joice, que estava internada em uma clínica, recebeu alta por todo o fim de semana para que pudesse comparecer ao casamento.
Yara, embora tivesse sido convidada, não compareceu.
Estava envergonhada e magoada com o que acontecera, mas, em sua casa, pensava:
Ele pode estar se casando, mas não vai ficar casado, ainda vai ser meu!
Samuel, Olímpia, Francisco e Raquel também estavam lá.
Raquel, preocupada com Yara, perguntou:
- O que vai acontecer com ela, Samuel?
Tive minha parcela de culpa.
- É verdade, Raquel.
Você teve culpa, mas se arrependeu a tempo e esclareceu tudo.
Ela, ao contrário, até agora não se conforma, mas vai ter todas as chances para mudar o que está acontecendo.
Tem, ao seu lado, a Lei do livre-arbítrio.
Pode aceitar o que aconteceu e dar oportunidade para que um espírito que a ama muito se aproxime ou pode continuar como está agora e se tornar uma pessoa amarga e infeliz.
Tudo vai depender da escolha que fizer.
Tomara que faça a escolha certa...
Raquel voltou-se para o altar improvisado, onde o casamento se realizava.
Ao ver a felicidade dos filhos, principalmente de Marcos, chorando, disse:
- Como pude tentar impedir tanta felicidade?
Como pude errar tanto?
- Por um simples motivo, Raquel.
Você é um espírito caminhando para a perfeição, como todos nós.
Todos nós, espíritos encarnados ou não, estamos em um constante aprendizado.
Estamos, todos, a caminho do amanhã.
Quando acontece, como aconteceu com você que teve tempo para consertar o que havia feito, deve ficar muito feliz.
Triste daquele que não consegue e que carrega consigo dívidas que deverão ser pagas.
- Obrigada, Samuel.
Obrigada por me dar uma nova oportunidade.
- Não tem o que agradecer Raquel.
Quem dá novas oportunidades a todos os espíritos é o nosso Criador.
Ele não se cansa, nunca, de esperar por todos nós, nem que, para isso, tenha de esperar por toda a eternidade.
- Só tem uma coisa que está me preocupando, Samuel.
- O quê, Raquel?
- Por que até agora não consegui me encontrar com Mauro?
Onde ele está?
- Como não o encontrou?
Olhe para o menino que está no colo de Lia.
Raquel imediatamente olhou para Lia que, junto ao altar, estava com Marquinhos no colo.
Diante dela, o rosto do menino se transformou e ela viu Mauro, que sorria feliz.
- É ele, Francisco! É o nosso filho!
- É, sim, Raquel, eu já sabia.
Desta vez, ele conseguiu nascer e vai ser muito feliz ao lado de Marcos e de Marília.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 70079
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EM BUSCA DO AMANHÃ / Elisa Masselli

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 10 de 11 Anterior  1, 2, 3 ... , 9, 10, 11  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum