O PASSADO NÃO IMPORTA / Elisa Masselli

Página 4 de 9 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: O PASSADO NÃO IMPORTA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jun 21, 2017 7:59 pm

Foi justamente em tudo isso que fiquei pensando desde ontem, quando estiveram lá em casa.
Depois do que me contou e aceitando a teoria de Marília, se realmente existe reencarnação e já tivemos outras vidas, será possível que Jerusa tenha sido nossa inimiga, tenha nos feito algum mal?
- Aceitando essa teoria, Jerusa pode ter sido, sim, nossa inimiga e Danilo alguém há quem muito amamos.
- Se ela foi nossa inimiga, como pode ter nascido na nossa família, na minha casa e ser minha filha?
- De acordo com o que Marília diz, essa é uma forma de demonstrar o grande amor que Deus sente por todos nós.
Segundo ela, Ele nos dá todas as oportunidades para que nos reconciliemos com nossos inimigos.
Existe melhor lugar do que a família para que haja essa reconciliação?
Isso está provado com o que aconteceu connosco.
No seu caso, você mesma disse, e eu também posso dizer que, com o tempo, toda aquela rejeição ficou para trás e o que sobrou foi o seu amor de mãe e o meu de tio.
- Tem razão... O que vamos fazer daqui para frente?
- Por que está perguntando isso, Luana?
- Com todas essas teorias, não sabemos quem é nosso amigo ou inimigo.
Como poderemos conviver com as pessoas?
- Da mesma maneira que convivemos até hoje.
Jerusa continua sendo sua filha e minha sobrinha.
Esse casal que chegou até nós, se realmente foram pessoas a quem amamos, devemos prestar atenção e ajudá-los em tudo o que for preciso, o que, mesmo antes de termos esta conversa, já estamos fazendo.
Eu estou cuidando do filho deles, outro provável inimigo, e você os recebeu em sua casa.
Vamos esperar e ver como as coisas caminharão.
Há outra coisa que está me preocupando.
- O quê, Rodolfo?
- Marília me disse que, quando morremos e retornamos ao plano espiritual, nos são mostrados os acertos e enganos praticados.
Pelos acertos, receberemos parabéns e quantos aos enganos, teremos novas oportunidades para os repararmos.
Mas, para isso, é necessário que renasçamos novamente e passemos pelos mesmos momentos que nos conduziram a eles.
- Não estou entendendo, Rodolfo?
- É simples, Luana.
Para que uma etapa seja vencida e nosso espírito esteja livre para caminhar, as mesmas situações se repetirão e teremos de ultrapassá-las.
- Está dizendo que, se um dia fizemos mal a alguém ou fomos vítimas, poderemos passar pelas mesmas situações e tudo se repetir?
- Passaremos pela mesma situação, mas, necessariamente, não terão de se repetir os mesmos resultados.
Poderemos agir de maneira diferente e conseguiremos, assim, a nossa redenção.
Poderemos assim também continuar a nossa caminhada para a Luz.
- Tudo isso é muito confuso...
- Não é, Luana, pois, se, um dia, cometemos um mal para alguma pessoa, essa situação se repetirá, mas dessa vez, poderemos, através do nosso livre-arbítrio, não repetir os mesmos enganos.
- Então, se, realmente, Jerusa foi nossa inimiga e nos causou algum mal, tudo poderá se repetir?
Ela poderá voltar a cometer o mesmo mal?
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71279
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O PASSADO NÃO IMPORTA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jun 21, 2017 7:59 pm

- Ela terá de passar por tudo novamente.
É a oportunidade que a encarnação lhe proporciona, mas, por pertencer a nossa família, através dos laços de amor e do sangue o caminho poderá ser outro.
Queira Deus que aja diferente.
- Pelo que ela terá de passar, Rodolfo?
- Não sei, mas, seja o que for, estaremos ao seu lado, ajudando-a em todos os momentos.
- E se fomos nós quem lhe fizemos mal?
- Acontecerá da mesma maneira.
Tendo ela nascido na nossa família, teremos a oportunidade, como já fizemos, de recebê-la com carinho ou, como acontece em algumas famílias, às pessoas ficam brigando durante uma vida inteira.
Cabe a cada um escolher o caminho que deseja seguir.
O que precisamos entender é que, para o nosso bem, o melhor caminho a seguir é o do perdão, pois, só assim, poderemos caminhar em direcção à Luz.
- O que podemos fazer para que nada de mal aconteça com a nossa família, Rodolfo?
- Nada podemos fazer, a não ser esperar que tudo continue como está.
Em nossa família, apesar de alguns pequenos contratempos, tudo está caminhando bem.
Jerusa, se é que um dia foi nossa inimiga, hoje não é mais.
O mesmo acontece connosco, se um dia fomos seus inimigos, hoje não somos mais.
Segundo o que Marília diz, em toda família existem amigos e inimigos.
Os amigos promovem a paz e nos ajudam.
Os inimigos, mostrando os nossos defeitos, nos ajudam a reparar os nossos erros.
No nosso caso, vamos esperar Luana, é o que podemos fazer.
Não adianta ficarmos ansiosos ou preocupados nem querer descobrir o que se passou ou quem são nossos amigos ou inimigos, pois talvez nada aconteça e tudo continue como está.
No momento em que algo acontecer, se acontecer, estamos preparados para fazer o possível para que o amor e a paz prevaleçam nunca nos esquecendo de que fomos nós que escolhemos em que família nascer e com quais pessoas isso aconteceria e que, nós mesmos, escolhemos nossos pais e nossos irmãos.
- Tem razão...
Vamos esperar...
- O que estão conversando?
Voltaram-se, foi Felipe quem fez essa pergunta.
Luana, sorrindo, respondeu:
- Estamos tomando café e conversando sobre a situação do menino e outras coisas.
- Como ele está Rodolfo?
- A crise passou Felipe, e hoje à tarde, pretendo lhe dar alta.
Ele poderá ir para casa e ser cuidado por seus pais.
- Essa notícia é muito boa.
Quais eram os outros assuntos?
- Estávamos falando sobre tudo o que Marília disse.
Felipe sentou-se ao lado deles e também pediu um café.
Perguntou:
- Sobre reencarnação, Rodolfo?
- Sim. Estávamos dizendo dos sentimentos que ambos temos em relação a esse casal que vocês recolheram na estrada.
- Não estou entendendo, que sentimentos?
- De carinho para com os dois, principalmente pela moça.
- Estão achando que já conheceram aquela moça?
- Seguindo a teoria de Marília, sim.
Tanto eu quanto Luana tivemos essa sensação.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71279
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O PASSADO NÃO IMPORTA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jun 21, 2017 8:00 pm

- Nada entendo a esse respeito.
Também gostei dos dois, mas isso não quer dizer que acredito que já tenhamos nos conhecido e convivido em outros tempos, em outra encarnação.
- Era exactamente sobre isso que estávamos conversando, Felipe.
- A esta hora da manhã, esse assunto é muito elevado. - disse rindo.
- Luana e Rodolfo também riram.
Ela disse:
- Tem razão, Felipe.
Eu e Rodolfo ficamos conversando e nos esquecemos da vida.
Tenho pacientes esperando por mim, no consultório.
- Eu também preciso continuar minha ronda!
- Acho que vim estragar a prosa...
- Não, tem razão, esse assunto é muito elevado para esta hora da manhã.
Vamos voltar ao trabalho.
- Terminaram de tomar o café e voltaram aos seus afazeres.
- Luana, antes de começar o seu trabalho, telefonou para casa.
Quem atendeu foi Alda.
- Alda, diga para a Luísa que o menino está bem e que Rodolfo, mais tarde, vai me dizer se ele vai ter alta.
Se isso acontecer, peça ao Tobias que, depois do almoço, assim que deixar Jerusa e Diva na faculdade venha me buscar, assim, juntos, levaremos o menino para casa.
- Está bem, senhora.
Farei isso.
Luana desligou o telefone e foi atender aos seus pacientes.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71279
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O PASSADO NÃO IMPORTA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jun 21, 2017 8:00 pm

EM BUSCA DA LEI
Naquele momento, Danilo também chegava à Faculdade.
Estacionou o carro, desceu e viu vários grupos de estudantes que conversavam.
Em um desses grupos, viu Júlio, que falava e gesticulava, demonstrando muito nervosismo.
Aproximou-se, perguntando:
- O que aconteceu, Júlio, por quer todo este tumulto?
- Ainda não soube o que aconteceu, Danilo?
- Não, acabei de chegar.
- Agora pouco, quatro agentes federais pegaram Ricardo e alguns dos nossos colegas, colocaram-nos no carro e foram embora!
- Foram para onde?
- Não sabemos, eles nada falaram, apenas os colocaram no carro.
Tentamos perguntar, mas não nos deram atenção!
- O que pretendem fazer, Júlio?
- Estamos nos organizando para discutirmos e tomarmos alguma atitude.
- Acho que o melhor a fazer é conversarmos com algum juiz e pedirmos que interfira!
Temos muitos professores que são juízes!
- Do que vai adiantar Danilo?
Talvez até consigamos libertar esses nossos colegas, mas e os outros que estão presos há mais tempo e aqueles que foram obrigados a deixar o Brasil?
Precisamos, sim, lutar contra essa ditadura!
Isso é o que precisamos fazer!
- Não acredito em luta armada, Júlio, já lhe disse que acredito na lei e que só poderemos voltar a ter um país livre através dela!
- Que lei, Danilo?
Em uma ditadura, não existe lei!
A única solução será lutarmos com armas para que nosso país volte a ser livre!
Precisamos nos organizar!
- Para isso não conte comigo.
Agora mesmo vou procurar o nosso professor de Direito Civil, ele é juiz e poderá nos ajudar!
- Faça o que quiser e achar certo, eu vou continuar aqui conversando com os outros que não são covardes!
- Não sou covarde!
Só tenho bom senso, pois, se formos presos também, do que adiantará Júlio?
Vamos ser advogados e, aí sim, teremos como lutar!
- Do que adiantará sermos advogados em um país sem lei, Danilo?
O melhor que temos a fazer é nos juntarmos aos nossos companheiros que estão escondidos na selva, preparando as guerrilhas, só assim haverá uma chance de vencermos essa ditadura e de nosso país voltar a ser livre e democrático!
- Desculpe, mas não posso aceitar essa sua teoria.
Ainda continuo pensando que só a lei é o caminho!
- Já lhe disse que faça o que quiser!
Virou-se de costas para Danilo e continuou conversando com os outros.
Danilo, sem alternativa, entrou e foi procurar o professor.
Encontrou-o em sua sala.
Bateu à porta, pediu licença e entrou.
Por ser um bom aluno, todos os professores gostavam dele, principalmente o Juiz Leónidas.
- Pode entrar Danilo, mas o que quer tão cedo?
- Desculpe-me por importuná-lo tão cedo, mas preciso conversar com o senhor.
- Não tem problema algum, do que se trata?
- O senhor não está sabendo o que aconteceu quando os alunos estavam chegando?
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71279
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O PASSADO NÃO IMPORTA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jun 21, 2017 8:00 pm

- Não, cheguei muito cedo, estou preparando minha aula, mas o que aconteceu?
- Quatro agentes federais levaram alguns de nossos colegas e ninguém sabe para onde.
O Juiz coçou a cabeça num sinal claro de preocupação.
Perguntou:
- Disseram alguma coisa?
Sabem para onde os levaram?
- Não, professor, esse é o problema.
Estamos muito preocupados, pois sabemos o que fazem com aqueles que consideram inimigos.
- Como estão os alunos?
- O senhor pode imaginar, estão alvoroçados.
- O que pretendem fazer?
- Estão discutindo e imaginando que atitude tomar.
Alguns estão pensando em ir para a floresta e se unir com grupos de guerrilha para enfrentar o governo.
O professor, preocupado, balançou a cabeça, dizendo que não.
- E você, o que pensa Danilo?
- Não acredito que essa seja uma boa solução.
Acredito que só conseguiremos voltar à democracia através da lei, pois se todos aderirem à violência, só atrairá mais violência.
O professor, que estava sentado, com ar preocupado, levantou-se, ficou andando de um lado para outro e em seu rosto podia-se perceber uma enorme tristeza.
Voltou-se para Danilo, dizendo:
- Estamos vivendo tempos difíceis, Danilo, mas é preciso ter calma e não cometer desatinos.
Você tem razão.
A luta armada, neste momento, não vai acabar com a ditadura e só vai trazer muita tristeza e sofrimento para muitas famílias e muitos jovens morrerão ou serão torturados.
Precisamos ter paciência e encontrar uma solução de paz.
Estou dizendo isso, porque passei pela ditadura Vargas e vi muita coisa que aconteceu.
Naquele tempo, eu era jovem assim como você, frequentava a Faculdade de Direito e assim como vocês estão fazendo hoje, lutamos muito para que ela terminasse.
Ao lado de outros colegas, fui preso, não sofri tortura, mas muitos dos meus amigos sofreram e outros morreram.
Quando a ditadura terminou, o ditador foi eleito democraticamente e tudo o que fez foi esquecido.
Hoje, depois de tanto tempo, estamos vivendo tudo novamente, para tristeza de muitos, mais ainda daqueles que foram presos, torturados.
Muitos dos que um dia lutaram contra aquele governo, depois, para ficarem junto ao poder, se uniram a ele.
Os brasileiros, desde o descobrimento do Brasil, tiveram de lutar por sua democracia.
Muitos lutaram e morreram para que o país deixasse de ser colónia de Portugal, depois contra a escravatura e pela República.
Agora, estamos vivendo um novo momento de dor.
Em memória daqueles que lutaram e morreram, mesmo antes de a República ser proclamada, devemos encontrar um caminho para que, depois que essa ditadura termine, e ela terminará nunca mais o Brasil volte a ser dominado por outra igual.
Mas para que isso aconteça é necessário que nosso povo tenha uma educação de qualidade e possa escolher seus representantes sem se deixar enganar.
Vou dar alguns telefonemas e tentar descobrir para onde foram levados e tentar ajudar de alguma maneira.
Volte para junto dos outros, peça-lhes que tenham calma e que esperem, pois logo mais terei uma resposta.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71279
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O PASSADO NÃO IMPORTA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jun 21, 2017 8:00 pm

- Está bem, professor, farei isso.
O professor, tristemente, sorriu.
Danilo saiu da sala e foi para junto de seus colegas.
A confusão ainda continuava.
Aproximou-se do grupo em que Júlio falava muito e gesticulava e disse:
- Júlio, estive conversando com o professor Leónidas.
- Por que foi perder tempo?
Sabe que ele está de acordo com a ditadura!
- Não diga isso, Júlio!
Ele não está a favor da ditadura, mas contra qualquer tipo de luta que possa levar à prisão e ao sofrimento.
Assim como eu, acredita que só através da lei podemos vencer!
- Você é um sonhador, Danilo!
Não vê que não temos leis neste país?
- Não vou discutir mais com você a esse respeito.
O professor pediu para que tenhamos calma, ele vai dar alguns telefonemas, tentar descobrir para onde levaram nossos colegas e ver o que pode ser feito.
Confio nele e sei que tudo o que puder ser feito, ele fará.
- Você é mesmo um sonhador... - disse com ironia na voz.
Fazendo um gesto de desprezo, voltou-se para os outros colegas que discutiam e que, assim como ele, não acreditavam nas leis e queriam lutar de peito aberto.
Danilo, sentindo que não era bem-vindo naquele grupo, afastou-se e entrou na sala de aula.
Encontrou outros alunos que, como ele, acreditavam nas leis e que estavam lendo o Código Civil e a Constituição, procurando uma maneira de ajudar os colegas.
Pegou um dos livros e com atenção fez o mesmo.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71279
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O PASSADO NÃO IMPORTA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jun 21, 2017 8:00 pm

ATRAINDO COMPANHIAS
Naquele mesmo instante, embora tentasse acompanhar as aulas, o pensamento de Jerusa não se desviava do rosto de Tobias.
Estava assustada, pois, apesar de já haver tido alguns namoros de pouca duração, nunca havia se interessado, realmente, por alguém.
Enquanto pensava nele e, principalmente, em seus olhos, seu corpo estremecia e sentia uma enorme vontade de estar ao seu lado, de abraçá-lo e de beijá-lo.
Durante um intervalo, nervosa, pensava:
Sei que não posso pensar nele da maneira como estou pensando.
Ele, além de ser casado, é de uma classe social totalmente diferente da minha.
Não tem instrução nem sabe falar direito, mas, por que não consigo esquecê-lo:
Por que não paro de pensar nele e na sua mulher?
Por que sinto tanto amor por ele e ódio por ela?
Por que sinto tanta vontade de vê-la morta?
Será que tia Marília tem razão?
Será que já nos conhecemos antes?
O que preciso fazer para que esses pensamentos se afastem?
Olhou à sua frente e viu Diva que se aproximava e que perguntou:
- Você está diferente, Jerusa.
No que está pensando?
- Em nada. Estou encontrando dificuldade em biologia.
- Não precisa ficar preocupada com isso, eu me dou muito bem em biologia e posso ajudá-la.
- Obrigada, Diva.
Acho que vou precisar.
- Agora, já que esse problema está resolvido, não quer me contar o verdadeiro motivo de sua preocupação.
Desabafar sempre faz bem.
Posso lhe garantir que, depois de conversar, se sentirá muito melhor.
Jerusa, desconsertada, olhou para Diva e perguntou:
- Por que está dizendo isso?
- Desde ontem à noite, quando saiu da sala para conversar com o casal que seus pais recolheram na estrada, você está diferente.
Que aconteceu, Jerusa?
- Nada aconteceu Diva!
Você está vendo coisas onde nada existe.
- Não estou não, quando você saiu, estava tão transtornada que sua mãe, percebendo, foi atrás, acredito que para evitar que você ofendesse o casal.
O que aconteceu para que voltasse diferente?
O que encontrou lá?
- Já lhe disse que assim que os vi, senti que já os conhecia!
- Não precisa ficar nervosa, Jerusa.
Estamos apenas conversando.
- Você não está conversando, está querendo respostas que não sei quais são!
- Está bem, Jerusa, não vou insistir.
Sinto que este momento é só seu e que só você poderá encontrar suas respostas, mas, se precisar desabafar, não se esqueça de que estou sempre disposta a ouvi-la e ajudá-la no que for possível.
- Desculpe-me, Diva, mas estou mesmo desorientada.
Assim que vi o Tobias, senti que o amo desesperadamente e quero que ele fique comigo para sempre...
Diva começou a rir e perguntou:
- Como pode dizer isso, Jerusa?
Acabou de conhecê-lo!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71279
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O PASSADO NÃO IMPORTA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jun 21, 2017 8:01 pm

- Não sei, por isso estou tão confusa!
Sinto que faria qualquer coisa para ficar ao lado dele para sempre!
- Como ficar ao lado dele?
Ele é casado, tem um filho!
- Sei disso, mas não posso controlar esse sentimento!
- Não sei, não, minha amiga, acho que você está confusa.
E seguindo um caminho perigoso.
Jerusa, tentando sorrir, disse:
- Tem razão, não estou bem.
Deve ter sido uma primeira impressão.
Está na hora de voltarmos para a sala de aulas.
Diva sorriu e, com a cabeça, concordou.
Entraram na sala de aula. Jerusa tentou prestar atenção a todas as aulas seguintes, mas foi inútil.
A imagem de Tobias não saía de sua cabeça.
Finalmente, terminou a última aula da manhã.
Assim que chegaram à rua, Tobias estava ao lado do carro.
Quando as viu, sorriu.
Aquele sorriso fez com que o coração de Jerusa batesse mais forte.
Com passos firmes, ela caminhou até ele que, prontamente abriu a porta para que elas entrassem.
Depois, ele também entrou e colocou o carro em movimento.
Estava dirigindo há alguns minutos.
O silêncio era profundo.
Diva, percebendo que Jerusa não queria conversar, ficou calada por alguns minutos.
Depois, não suportando aquela situação, perguntou:
- Teve alguma dificuldade para voltar a casa e chegar até aqui?
- Tive um pouco para voltar para a casa, mas, agora, já aprendi o caminho e não tive dificuldade alguma.
- Que bom! Sabia que você aprenderia com facilidade.
Dona Luana disse que seu menino está no hospital.
Como ele está?
- A doutora telefonou e disse que ele saiu da crise e que, provavelmente, voltará hoje para casa.
Ela mesmo o trará.
- Que bom, fico contente.
- Obrigado, senhorita.
Também estou contente.
Aquele menino é tudo em nossa vida...
Diva olhou para Jerusa que, com o rosto virado para fora, fingia olhar a paisagem e não prestar atenção à conversa.
Diva continuou:
- Você e sua mulher se dão bem?
- Sim, a gente se gosta muito, eu faço qualquer coisa para a gente ser feliz e já passamos por momentos muito difíceis, mas, agora, parece que tudo vai melhorar.
A doutora Luana e o doutor Felipe foram anjos que Deus mandou para ajudar a gente...
- Parece que foram mesmo...
Jerusa, ao ouvir aquilo, sentiu o corpo todo estremecer e, tomada de muito ódio, pensou:
Como pode gostar dela dessa maneira!
Está mentindo!
Eu quero você e vou tê-lo a qualquer custo!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71279
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O PASSADO NÃO IMPORTA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jun 21, 2017 8:01 pm

Não me importo com o que tenha de fazer!
Nem que tenha de matá-la?
Aconteça o que acontecer, ficarei com você!
No mesmo instante em que terminou de pensar, vultos negros a envolveram totalmente.
Um deles, rindo muito, dizia:
- É isso mesmo que tem de fazer, ele é só seu!
Precisa lutar por ele!
Quem é ela para ficar com esse homem que é seu?
Se precisar matá-la, faça isso!
Jerusa, parecendo ouvir a voz, pensou:
Quem é ela para ficar com ele?
Farei tudo o que for possível para que ele fique ao meu lado e não me importam as consequências!
Mesmo pensando assim, nada disse e continuou olhando pela janela do carro.
Diva, percebendo que a amiga não queria conversar, também se calou.
Chegaram a casa.
Tobias estacionou o carro em frente à grande porta da sala, desceu e abriu primeiro a porta do lado em que Jerusa estava sentada.
Esta, antes de descer, olhou bem fundo em seus olhos, o que fez com que ele estremecesse.
Um pouco confuso com aquele olhar, ele deu a volta e abriu a porta para que Diva descesse.
Enquanto descia, Diva disse:
- Obrigada, Tobias.
Ele sorriu. Jerusa, sem nada dizer, entrou em casa.
Diva percebeu a atitude da amiga, ficou preocupada e também entrou.
Tobias foi ao encontro de Luísa, que o esperava ansiosa.
- Como foi, Tobias, ela conversou com você?
- Não, estava calada.
Estou com medo, Luísa, acho que ela não vai deixar a gente continuar aqui.
- Será, Tobias?
- Acho que sim, Luísa...
- O que a gente vai fazer?
- Não sei, vamos esperar e ver o que acontece.
A doutora disse que se o Carlinhos estiver bem, vai trazê-lo, hoje, quando voltar do hospital.
- Estamos tão bem aqui, não é?
Pela primeira vez, não sei por que, estou me sentindo protegida.
- Sinto o mesmo que você.
Vamos confiar na vontade de Deus, Ele vai proteger a gente.
- Está certo, agora, vamos almoçar, porque daqui a pouco vai ter que levar as moças de volta para a Faculdade.
- Tem razão, estou com fome.
Enquanto caminhavam em direcção à cozinha, Luísa disse:
- Estou nervosa e ansiosa para que o Carlinhos volte, foi a primeira vez que ficamos longe dele.
Ainda bem que ele está melhor, pode voltar a ficar ao lado da gente, não é, Tobias?
- É sim. Também estou.
Eu disse para aquela moça que está morando aqui que ele é a razão da nossa vida.
Luísa sorriu e, com carinho na voz, disse:
- Tem razão... ele é tudo para nós.
Não sei o que seria da nossa vida se ele não existisse.
Entraram na cozinha, Alda estava junto ao fogão, abrindo as panelas e olhando para a comida que a cozinheira havia preparado.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71279
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O PASSADO NÃO IMPORTA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jun 21, 2017 8:01 pm

Ao vê-los entrando, disse:
- Esta comida parece que está muito boa.
Luísa, as moças chegaram, subiram e devem descer em seguida, você pode me ajudar a levar tudo isto aqui para a mesa?
- Claro que sim.
- Depois que elas almoçarem, já que hoje ninguém mais vem, poderemos almoçar aqui, todos juntos.
- Sim, senhora.
Assim dizendo, pegou uma travessa de salada e levou para a sala, voltou e pegou outra travessa com arroz.
Alda pegou os demais pratos e, em poucos instantes, estava tudo arrumado.
Luísa tomou certa distância e ficou olhando para a mesa, pensando:
Nunca, em minha vida, vi uma mesa como esta, com pratos e travessas tão lindas... muito menos tanta comida...
Seus pensamentos foram interrompidos, quando viu, entrando pela porta, Jerusa e Diva.
Sorriu. Diva correspondeu ao seu sorriso, mas Jerusa lançou-lhe um olhar de ódio, que fez com que seu corpo todo estremecesse.
Não entendeu o que estava acontecendo, mas, naquele momento, percebeu que Jerusa a odiava com muita intensidade.
Jerusa e Diva sentaram-se, Luísa foi para a cozinha e disse:
- Alda, as moças estão sentadas à mesa.
Preciso ficar lá?
- Não é necessário.
Elas mesmas se servirão.
Pode preparar o prato do seu marido e o seu.
Alda saiu e foi para a sala de refeições. Jerusa e Diva, realmente, estavam se servindo. Alda perguntou:
- Jerusa, estão precisando de mais alguma coisa?
- Não, Alda, pode ir almoçar e obrigada.
Tobias, que estava lá, e viu quando Luísa entrou na cozinha, percebeu que ela não estava bem.
Ela pegou dois pratos no armário e caminhou em direcção ao fogão, onde estava a comida.
Preocupado, perguntou:
- O que aconteceu, Luísa?
Ela, que estava terminando de colocar a comida no prato, olhou para ele, respondeu:
- Nada, Tobias... nada aconteceu.
Vamos almoçar.
Sentaram-se e começaram a comer.
Alda entrou em seguida, pegou seu prato, colocou a comida e sentou-se ao lado deles.
Jerusa, assim que viu Luísa, e enquanto comia, lembrou-se do que Tobias havia dito e pensou:
Odeio essa mulher!
Preciso pensar em uma maneira de tirá-la do meu caminho!
Amo esse homem e sei que ficarei com ele!
Não me importo o que tenha de fazer para que isso aconteça.
Jerusa e Diva terminaram de comer e foram para seus quartos.
Diva, ainda preocupada com Jerusa, enquanto trocava de roupa, pensava:
Jerusa está mesmo alucinada por Tobias.
Estou com medo do que possa fazer.
Como pode acontecer uma coisa como essa?
Ela, assim que o viu, descobriu que gostava dele... o que estou pensando?
O mesmo aconteceu comigo quando vi Danilo.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71279
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O PASSADO NÃO IMPORTA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jun 21, 2017 8:01 pm

Parece que o conheço há muito tempo.
Será que existe mesmo essa coisa de reencarnação?
Será que algum dia nós convivemos?
Não sei se estou enganada, mas sinto que Danilo sentiu o mesmo por mim, porém, preciso me comportar, afinal, sou uma hóspede...
Desceram em seguida, precisavam voltar para o período da tarde.
Quando saíram, viram Tobias que estava ao lado do carro.
Aproximaram-se, ele abriu as portas e elas entraram.
Ele, depois, entrou, ligou o carro e saiu.
Desta vez, durante o caminho, Jerusa olhava Tobias pelo retrovisor, ele, como das outras vezes, pensando que ela continuaria como antes, também olhou e seus olhos se encontraram por alguns segundos.
Ele estremeceu e voltou a olhar para frente.
Jerusa, ao perceber que ele havia ficado constrangido, sorriu e pensou:
Você também está sentindo algo por mim, não é?
Não se preocupe meu amor, nada poderá nos separar, só precisamos dar um jeito na sua mulher.
Os vultos que haviam se cercado dela riram e um deles disse:
- É isso mesmo, ele gosta muito de você!
Somente aquela mulher é que está atrapalhando.
Você precisa pensar em uma maneira de tirá-la do caminho!
Ao ouvir aquilo em pensamento, Jerusa sorriu.
Tobias, enquanto dirigia, também pensava:
Não sei o que essa moça quer comigo.
Por que me odeia tanto?
Logo agora que parecia que a nossa vida ia melhorar... eu e a Luísa temos trabalho e nosso filho está sendo cuidado.
A doutora Luana, sem nos conhecer, nos ajudou e, nós, também sem sabermos o porquê, nos sentimos protegidos.
Por que isso acontece?
Por que a vida é assim?
Diva, por várias vezes, tentou conversar, mas Jerusa estava distraída, pensando e só respondia suas perguntas.
Para consolo de Tobias, o trajecto era curto, logo chegaram e desceram do carro.
Assim que elas se afastaram, respirou fundo e iniciou o caminho de volta.
A tarde passou. Luana, antes de voltar para casa, foi falar com Rodolfo:
- Rodolfo, daqui à uma hora, irei embora e quero saber como está o menino.
- Acabei de passar pelo quarto.
Ele está bem e, se quiser, pode levá-lo para casa.
- Que bom! Os pais ficarão felizes!
- Ele só precisa de cuidados e sei que os terá.
Vou lhe passar uma receita para que ele continue medicado e, com boa alimentação e carinho, ficará melhor ainda.
- Fico contente em ouvir isso.
Vou telefonar para o pai e pedir que venha nos buscar.
Enquanto ele não chega, pedirei à enfermeira que o prepare para que possamos levá-lo.
- Espere um pouco, vou lhe dar a receita.
Depois de dar a receita, disse:
- Cuide bem dele, Luana.
Luana sorriu e se afastou.
Telefonou para casa, depois, foi para o quarto, pediu à enfermeira que preparasse o menino.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71279
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O PASSADO NÃO IMPORTA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jun 21, 2017 8:02 pm

Algum tempo depois, Tobias, ansioso, chegava ao hospital e foi ao encontro de Luana, que o recebeu com um sorriso:
- Ele está bem Tobias, só precisa ser medicado e tratado com carinho.
- Isso ele vai ter, doutora.
- Sei disso.
Vamos até o quarto.
Ele já deve estar pronto.
Foram para o quarto e, realmente, ele estava pronto.
Luana pegou-o no colo e saíram em direcção ao estacionamento.
Quando chegaram a casa, Luísa estava passando roupa.
Ao ouvir o barulho do carro chegando, saiu da casa e correu.
Assim que chegou junto ao carro, pegou o menino que estava no banco de trás e no colo de Luana.
Abraçou-o e beijou-o com carinho.
Luana sorriu ao ver a felicidade daquela moça que, há poucos dias, era uma desconhecida.
Desceu do carro e disse:
- Ele está bem.
Só precisa de cuidados.
Estes são os remédios que precisa tomar.
- Obrigada, doutora!
A senhora é, mesmo, um anjo que Deus mandou para ajudar a gente...
Luana riu:
- Eu, anjo?
Não, sou igual a qualquer pessoa, tenho meus momentos de anjo e de diabo também.
O menino, ao ouvir aquilo, em pensamento disse:
- Ela é um anjo mesmo, não é, Matilde?
- É sim e nem imagina.
Nasceu, sem precisar, somente para ajudar Jerusa e Maria Luísa.
Luísa, com o menino no colo, entrou na casa dos fundos.
Luana entrou em casa, encontrou Alda que estava na sala.
Perguntou:
- Como está o menino, senhora?
- Está bem, só precisa de boa alimentação e de carinho.
- Isso ele vai ter.
Agora, me dê licença, estou ansiosa para conhecer esse menino. Vou até lá.
- Parece que esse menino vai ter muito carinho, mesmo! - Luana disse, rindo.
Alda, também rindo, caminhou em direcção ao quarto, onde Luísa estava com o menino.
Jerusa, que estava em seu quarto, assim que ouviu o barulho do carro, foi para a janela e viu Luísa e Tobias se abraçando e a felicidade que sentiam.
Com ódio, pensou:
Essa felicidade não vai durar muito!
Eu odeio essa mulher e ele vai ficar comigo, queira ou não!
Os vultos, que havia atraído para seu lado, riram.
Aquele que sempre conversava com ela, disse:
- É isso mesmo!
Na vida passada, ela o matou e você, ao ver que tinha ajudado, ficou louca!
Nesta, precisa se vingar!
Eles não podem ficar juntos!
Eles não podem continuar nessa felicidade toda!
Ele ainda não sabe, mas gosta muito de você!
Imagine se ele vai trocar você por essa lambisgóia e esse filho doente!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71279
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O PASSADO NÃO IMPORTA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jun 21, 2017 8:02 pm

Na vida passada, você era escrava e ela, a sinhazinha, hoje, tudo mudou, ela é pobre e você rica e poderosa!
Quem você acha que ele vai escolher?
Como se houvesse pensado e sem saber que a voz era quem falava, Jerusa, com ódio, pensou:
Sei que ele gosta de mim!
Imagine se não vai preferir ficar comigo, que sou rica, bonita e posso lhe dar tudo com o que sonhar.
Na hora de escolher entre mim, essa lambisgóia e esse filho doente, claro que ele vai me escolher!
Mas, se ele não quiser, não importa o que terei de fazer para que isso aconteça!
Farei! Nervosa, saiu da janela e deitou-se.
Pensava em uma maneira de ter Tobias para si, quando ouviu uma batida à porta.
- Entre.
A porta se abriu e por ela entrou Diva, que perguntou preocupada:
- O que está acontecendo com você, Jerusa?
- Nada. Não sei por que está perguntando isso.
- Está diferente, Jerusa... quando a conheci, embora não fosse muito risonha, sempre conversou com naturalidade.
Hoje, vive quieta, parece que está sempre preocupada e pensando.
É por causa do Tobias?
Jerusa olhou para ela e respondeu:
- Não sei o que está acontecendo.
Assim que o vi, senti como se já o conhecesse.
Nunca havia sentido isso por homem algum.
Acho que estou apaixonada... não consigo tirá-lo do meu pensamento...
- Não pode ser Jerusa!
Ele é casado e gosta muito da mulher e do filho...
- Sei disso, Diva, mas não posso evitar!
Quero esse homem e vou tê-lo, nem que para isso tenha de cometer uma loucura!
Ao dizer isso, levantou-se e começou a andar pelo quarto.
Diva acompanhou seus passos e, preocupada, disse:
- Precisa mudar esses pensamentos, pois, se continuar assim, poderá sofrer muito!
Você é uma moça bonita, inteligente e pertence a uma família muito boa.
Pode ter o homem que quiser...
- Você diz que pertenço a uma família muito boa, eu acrescento, com dinheiro, e você sabe que o dinheiro compra tudo.
- O que está querendo dizer com isso, Jerusa?
- Já que o dinheiro compra tudo, vou comprar esse homem!
- Não está raciocinando com clareza, Jerusa!
Não pode comprar um homem que é apaixonado pela mulher e pelo filho!
Esqueça-se dele!
- Nunca! Não vou me esquecer dele!
Farei o possível e o impossível para que isso não aconteça!
- Sabe que, se fizer isso, sua família não a apoiará.
- Não me importo com o que minha família ou alguém pense!
Quero esse homem e vou tê-lo!
Diva, sentindo-se impotente e sem argumentos, disse:
- Está bem, faça o que quiser, mas posso lhe adiantar que causará e sentirá muito sofrimento.
- Não se preocupe Diva, estou pensando em algo que só causará sofrimento a quem merecer.
Vou ficar com ele e serei feliz para sempre!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71279
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O PASSADO NÃO IMPORTA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jun 21, 2017 8:02 pm

- Está bem, sendo assim, nada mais tenho para falar.
Vou me preparar para o jantar.
Jerusa ficou calada, parecendo não ouvir o que a amiga havia dito.
Diva saiu do quarto. Jerusa voltou para a janela, olhou para a casa onde Tobias e Luísa estavam.
Com raiva, disse:
- Você vai ser meu!
Luísa e Tobias, alheios ao que Jerusa pensava, entraram com o menino no quarto e colocaram-no em um berço improvisado com cadeiras e cobertores.
Luana havia dito que no dia seguinte providenciaria um berço.
Luísa, olhando para o menino, disse:
- Parece que ele está bem mesmo, não é, Tobias?
- Parece, sim.
Agora, não sei por que, sinto-me protegido.
Sinto que se a moça quiser, nossa vida vai mudar e, finalmente, poderemos ser felizes.
- Tenho essa mesma sensação, Tobias.
Acho que daqui para frente seremos felizes.
Estava na hora, não é?
A gente tem lutado tanto...
Ouviram o barulho do carro de Felipe.
- O doutor chegou Tobias, preciso ir ajudar na preparação do jantar e da mesa.
- Vá e não se preocupe, ficarei tomando conta dele.
Após beijar o menino e Tobias, saiu e foi em direcção à casa de Luana.
O jantar estava sendo preparado.
Ajudou Carlita e, em poucos minutos, estava tudo pronto.
Auxiliou Alda na preparação da mesa.
A primeira a chegar foi Luana que, ao ver a mesa colocada, perguntou:
- Parece que está tudo pronto.
O que preparou para o jantar, Alda?
- Não sei por que a senhora insiste em perguntar, sabe que nunca conto e que gosto de fazer surpresa...
Luana sorriu e sentou-se à mesa.
Alguns minutos depois, chegaram Jerusa e Diva, que também se sentaram.
O último foi Felipe que, ao vê-las sentadas, perguntou:
- Onde está o Danilo?
Quem respondeu foi Alda:
- Ele telefonou, avisando que ia demorar, pois tinha uma reunião do directório na faculdade.
Ao ouvir aquilo, Luana disse preocupada:
- Não gosto quando ele participa dessas reuniões.
Sei que discutirão sobre política.
Hoje em dia, participar de qualquer tipo de reunião é muito perigoso.
Só quero que ele termine seus estudos e não deve se preocupar com a política.
- Já disse isso a ele, mas acha que vai conseguir fazer com que seus colegas mudem de ideia a respeito de como vencer a ditadura.
- Sabemos que isso é muito difícil, Felipe, será uma luta impossível.
Tenho medo de que, assim como tantos outros, ele seja preso e obrigado a abandonar a faculdade.
- Na faculdade onde estudo, também, existem estudantes que estão na mesma situação e estão determinados a vencer a ditadura.
- Esses jovens não devem se envolver, Diva.
Nada conseguirão.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71279
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O PASSADO NÃO IMPORTA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jun 21, 2017 8:02 pm

Precisam se formar e, assim, sim, lutar com as armas certas.
- O senhor tem razão em pensar assim, mas a lei só é valida para um país onde elas sejam cumpridas e no Brasil, no momento, isso não acontece.
A lei que predomina é a da força e do desatino.
As pessoas foram divididas entre aquelas que apoiam o governo e aquelas que não o aceitam.
As que apoiam estão bem e protegidas, as que não apoiam são presas, torturadas até mortas.
Muitas desapareceram e ainda vão desaparecer sem deixarem rastros e suas famílias nunca mais saberão delas.
- Meu Deus!
Está vendo, Felipe, o motivo por que não quero que Danilo se envolva nesse tipo de coisa?
Já imaginou o que aconteceria se ele sumisse?
Não, isso não pode acontecer.
- Não se preocupe com isso, Luana.
Conversei com Danilo e ele não está interessado nesse tipo de luta.
Ele quer sim, que a ditadura termine e que a democracia volte, mas acha que isso só será conseguido, embora você não acredite Diva, através das leis.
Diva ficou calada, apenas sorriu tristemente.
Jerusa, sentada, não prestava atenção à conversa.
Seus olhos estavam presos em Luísa com tanto ódio que ela, sem saber o que fazer, tentava não olhar para ela e rezava para que o jantar terminasse logo e pudesse voltar para junto de Tobias e do filho.
Enquanto tentava comer, Jerusa pensava:
Preciso encontrar uma maneira de tirar você do meu caminho.
Depois de alguns minutos, disse:
- Mamãe, amanhã não vou à faculdade.
- Por quê?
- Preciso ir à biblioteca, tenho um trabalho para fazer e vou pesquisar.
Luana estranhou:
- Você também, Diva?
Diva, sem imaginar o que Jerusa queria, olhou para ela que disse:
- Não, ela não pertence ao mesmo grupo de estudos que eu.
- Sendo assim, está bem. A que horas você vai?
- Às dez.
- Peça ao Tobias que a leve.
- Está bem, mamãe, farei isso.
Olhou para Luísa e, com ar vitorioso, disse:
- Por favor, diga ao seu marido que deve estar pronto às dez horas.
Luísa, sentindo um frio correr por sua espinha, disse:
- Está bem, senhorita.
Jerusa sorriu e voltou a comer.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71279
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O PASSADO NÃO IMPORTA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Jun 22, 2017 8:36 pm

FIM DE TRANQUILIDADE
Luana, embora houvesse se deitado às dez horas, só conseguiu dormir quando ouviu o barulho do carro de Danilo estacionando.
A madrugada ia alta.
Todos dormiam, quando alguém tocou a campainha com muita força e começou a chamar, parecendo muito nervoso.
Luana e Felipe assustaram-se, olharam para o relógio e viram que eram três horas e quinze minutos.
Felipe, preocupado, levantou-se e perguntou:
- Quem será a esta hora, Luana?
Ea, também se levantando, respondeu:
- Não sei, mas parece alguém muito aflito.
- Não posso imaginar quem seja.
Danilo está em casa?
- Está, ouvi quando chegou.
- Vamos descer e ver de quem se trata e o que está acontecendo.
Desceram, quando chegaram junto à porta, Felipe perguntou:
- Quem é?
Do outro lado, uma voz desesperada respondeu:
- Doutor Felipe, sou o Júlio, amigo do Danilo!
- São mais das três horas da madrugada.
Ele está dormindo!
- Sei disso, mas é importante e urgente!
- Pode me dizer do que se trata?
- Só posso falar com ele, mas posso lhe garantir que é urgente!
Percebendo que algo de muito grave estava acontecendo, Felipe olhou para Luana, que, intrigada, olhava-o também.
Ele, entendendo sua ansiedade, disse:
- Vamos ver do que se trata.
Abriram a porta e viram Júlio que, realmente, estava muito nervoso.
- Entre, Júlio, mas o que aconteceu?
Júlio entrou, ia começar a falar, quando viu, no alto da escada, Diva e Jerusa que, também, ouvindo o barulho, acordaram, assustaram-se e desceram para ver do que se tratava.
Assim que Júlio viu Diva, perguntou intrigado:
- Diva o que está fazendo aqui?
Ela, terminando de descer a escada, respondeu:
- Estou, por um tempo, morando aqui...
- Não estou entendendo, por que está morando aqui?
Antes que ela respondesse, Felipe, também intrigado com aquela situação, perguntou:
- Vocês se conhecem?
Ela, desconsertada, respondeu:
- Sim, antes de vir para cá, eu fazia parte de um grupo de resistência.
Assim que cheguei aqui e comecei a frequentar a faculdade, conheci o Júlio, mas, por estar sendo procurada, não participei do seu grupo.
- Que grupo?
Que resistência?
- Resistência armada contra a Ditadura.
- O quê? Você faz parte de um grupo armado?
- Não mais, senhor.
Fazia parte de um grupo na minha cidade.
Estava me preparando para partir e me juntar a outros que estão se unindo para um ataque, mas o meu grupo foi denunciado e descoberto, tivemos de fugir e nos esconder.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71279
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O PASSADO NÃO IMPORTA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Jun 22, 2017 8:36 pm

- O quê? Envolver-se em uma coisa como essa é loucura!
- Desculpe senhor, mas tive de me envolver na luta contra a Ditadura.
E me envolverei em qualquer tipo de luta contra os direitos civis e contra qualquer tipo de preconceito e discriminação.
Não posso admitir que uma pessoa seja condenada por aquilo que pensa ou por sua raça, credo ou classe social.
- Não sabe o que está dizendo!
Lutar contra a Ditadura é uma luta inglória!
Vocês não conseguirão vencer e só poderão ser torturados e mortos!
- Sei disso, mas é algo mais forte do que eu.
Às vezes, sinto que já sofri qualquer falta de liberdade e de preconceito e não consigo me controlar!
- Aceito que queira tudo isso!
Aceito que tenha escolhido lutar dessa maneira, mas, por que escolheu a minha casa?
- Lá no meu Estado, eu estudava e alguns alunos se uniram e criaram uma estratégia de luta, mas fomos denunciados e precisamos nos esconder do Serviço Nacional de Inteligência.
- Do SNI? Por quê?
- Eu e meu grupo, quando descobrimos que havíamos sido denunciados, antes que fôssemos presos e torturados, saímos do nosso Estado e, com um nome diferente conseguido por um juiz amigo do meu pai, cheguei aqui e me matriculei na faculdade.
Conheci Jerusa.
Gostei dela assim que a vi e, sabendo que sua família estava acima de qualquer suspeita, pedi a ela que me abrigasse.
Conheci o grupo do Júlio, que é um dos líderes, e tomei conhecimento da sua luta ao lado de alguns estudantes de Direito.
Mas, por ser procurada, nunca participei de reunião alguma.
Jerusa, ao ouvir aquilo, assustada, disse:
- Eu não sabia papai... ela nunca me contou...
- Desculpe Jerusa, mas eu não podia contar.
Fiquei com medo de que, se contasse não me aceitariam.
Luana, ao ouvir aquilo, chorando e assustada, perguntou:
- Como pôde colocar a nossa família em risco dessa maneira, Diva?
Antes que Diva respondesse, Danilo, que também acordou com o barulho, chegou à sala no exacto momento em que Luana fazia a pergunta.
Admirando-se ao ver Júlio, perguntou:
- Júlio, o que está fazendo aqui há esta hora? O que aconteceu?
- Precisamos fugir Danilo!
- Fugir, por quê?
- Alguém nos denunciou e a Polícia está indo a todas as casas para prender todos aqueles que ela julga fazer parte da Resistência e que estão se preparando para a guerrilha.
- Eu não pertenço a grupo algum, muito menos à guerrilha!
- Sei disso, mas a pessoa que nos denunciou disse que você está sempre conversando comigo e, por isso, também faz parte do nosso grupo!
- Isso não é verdade, Júlio!
Sabe que quero, sim, vencer a Ditadura, mas através da lei!
- Sabemos disso, Danilo, mas até que prove essa verdade, não quero nem imaginar o que terá de passar!
Precisamos fugir, pois, se formos presos, além de sermos torturados, nunca mais poderemos estudar e você não poderá aplicar essa sua lei que, sabe muito bem, neste momento, no Brasil não existe.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71279
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O PASSADO NÃO IMPORTA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Jun 22, 2017 8:36 pm

Felipe, demonstrando uma calma que, no fundo, não estava sentindo, disse:
- Ele tem razão, Danilo, vocês não podem continuar aqui.
Precisam fugir até que eu encontre uma maneira de provar que você nunca esteve envolvido em subversão.
- Fugir para onde, papai?
- Não sei, precisamos pensar com calma, deve existir um lugar para onde possam ir.
Luana, antevendo tudo o que estava para acontecer e que, até aí, chorava, parou de fazê-lo e disse:
- Seu pai tem razão, Danilo!
Não entendo o porquê de tudo isso estar acontecendo em nossa família, mas precisamos encontrar uma solução.
Não podem continuar aqui e o único lugar que me ocorre é a fazenda.
Devem ir para a fazenda e esperar.
Assim que encontrarmos uma solução, iremos buscar vocês.
- Eu também, dona Luana?
- Claro que sim, Diva.
Nunca quisemos nos envolver com a Ditadura, somos médicos e nos dedicamos a salvar vidas, mas já que fomos envolvidos, precisamos encontrar uma maneira de lutar contra toda essa loucura!
Não sei por que, mas ao ouvir você falar em lutar contra preconceito e falta de liberdade, senti que já passei por isso e que preciso lutar!
- Está louca, Luana?
- Não, Felipe, não estou louca, só acredito nas liberdades, sejam quais forem!
- Estou desconhecendo você, Luana!
- Está bem, Felipe, mas agora não é hora para isso.
As crianças precisam fugir!
- Só fui para a fazenda quando era criança, não sei como chegar até lá!
- Subam, tirem o pijama, peguem algumas roupas.
Enquanto isso farei um mapa que devem seguir para encontrar a fazenda.
Precisam se apressar!
- Está bem, papai!
Vamos Diva, precisamos nos preparar.
- Também vou subir com você, Diva e, enquanto pega suas roupas, precisa me contar como tudo isso aconteceu.
- Está bem, Jerusa, preciso mesmo lhe contar tudo e pedir que me perdoe.
- Agora não é hora para isso, vamos?
Enquanto eles subiam e Felipe fazia o mapa, Luana disse:
- Não entendo Júlio, como pode ser contra a Ditadura se seu pai é militar?
- Por isso mesmo, dona Luana!
Quando fizeram a Ditadura, até acreditei que, diante de tanta corrupção, era o melhor a ser feito, mas pensei que seria por pouco tempo, só até que houvesse novas eleições, mas não foi isso o que aconteceu.
Os militares tomaram o poder e não querem largar nunca mais nem que para isso seja preciso tirar do caminho todos aqueles que se opõem a eles.
O Brasil não merece isso, dona Luana!
- Nisso você tem razão.
O povo tem o direito de ser livre e de expressar sua opinião, sem medo!
Desde o descobrimento do Brasil, muitos têm lutado e morrido pela sua liberdade.
Para que a tivéssemos, franceses, holandeses e até portugueses foram expulsos.
Tiradentes foi morto.
Finalmente, no dia sete de setembro a Independência foi proclamada, depois, veio à luta contra a Escravatura e, finalmente a República.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71279
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O PASSADO NÃO IMPORTA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Jun 22, 2017 8:36 pm

Não podemos deixar de honrar a todos os que morreram.
Vocês têm razão, precisamos lutar!
Felipe, que a tudo ouvia, levantou os olhos do papel onde estava fazendo o mapa e, assustado, disse:
- O que está dizendo, Luana?
Você não pode pensar, nem por um minuto, em uma loucura como essa!
- Sei que é loucura, mas muitos outros pensaram assim e morreram por isso!
- Os outros não eram minha mulher e filho!
- Como pode ter certeza disso?
- Não estou entendendo o que está querendo dizer?
- Não sei por que está tão surpreso, pois, se a teoria de Marília estiver certa e já tivermos vivido outras vidas, quem pode garantir que não lutamos em todas ou algumas dessas lutas?
Quem sabe se não lutamos a favor da República e contra a escravidão?
- Está louca, mesmo! Você e Marília!
Luana, apesar do momento, não pôde deixar que um sorriso surgisse em seu rosto.
Danilo desceu com uma maleta.
Assim que chegou à sala, Felipe lhe deu o papel no qual havia feito o mapa e perguntou:
- Júlio, você veio com o seu carro?
- Não senhor, vim de táxi.
- Óptimo, enquanto eu fazia o mapa, pensei que não acho seguro que viajem de carro, pois, se estavam sendo seguidos, devem conhecer os carros de vocês.
- Se não formos de carro, como vamos fazer, papai?
- Vocês devem ir de trem.
- De trem?
Diva, que vinha descendo a escada ao lado de Jerusa, perguntou parecendo nervosa.
- De trem? Não podemos ir de trem...
O tom de voz dela fez com que todos a olhassem.
- Qual é o problema, Diva?
- Não posso andar de trem, dona Luana...
- Não pode, por quê?
- Não sei.
Uma vez, quando criança, meus pais fizeram uma viagem de trem e eu me senti muito mal.
Tive taquicardia e quase desmaiei.
Meus pais foram obrigados a descer na estação seguinte e fizemos o resto da viagem de ônibus.
- Estranho isso...
- Também acho, mas não sei o que fazer a respeito.
- Estamos em uma situação muito difícil, precisamos tomar logo uma decisão.
Acredito que o melhor meio de transporte seria o trem, pois, além de sempre haver muitas pessoas na estação, será mais difícil procurarem por vocês, o que não acontecerá na rodoviária.
Entretanto, vocês devem decidir.
- O senhor está certo, papai.
Diva, você vai precisar superar esse seu trauma.
Precisamos fugir.
- Está bem.
Entendo a situação e isso aconteceu quando eu era muito pequena, deve ter passado.
Ele sorriu, transmitindo-lhe segurança.
Depois, voltou-se para o pai, perguntando:
- Qual é o seu plano, papai?
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71279
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O PASSADO NÃO IMPORTA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Jun 22, 2017 8:36 pm

- Vocês precisam sair daqui rapidamente.
Deixem o carro em uma rua qualquer, depois, de táxi, vão até a estação, verifiquem o horário do trem.
Se for demorar, instalem-se em um hotel até a hora.
Tomem o trem e, quando chegarem à cidade, tomem outro táxi para irem até a fazenda.
Fiquem lá e esperem até que eu possa verificar o que está acontecendo realmente.
- Está bem, papai.
- Vocês têm algum dinheiro, Júlio?
- Não tenho muito...
- Você tem algum, Luana?
- Tenho um pouco e já está aqui comigo.
- Também tenho doutor.
Quando saí da minha cidade, meu pai me deu.
- Também tenho um pouco, papai. - disse Jerusa.
- Vamos juntar todo o dinheiro que temos.
Depois, encontrarei uma maneira de mandar mais.
Sabem que, por um bom tempo, talvez sejamos vigiados.
Luana, chorando, disse:
- Neste fim de semana, quando estivemos na fazenda, deixei dinheiro com o vovô e deve dar por algum tempo.
Juntaram o dinheiro que tinham e deram a Danilo.
Luana, abraçando-se ao filho e ainda chorando, disse:
- Vá com Deus, meu filho.
- Fique calma, mamãe.
Encontrarei uma maneira de mandar notícias.
Rapidamente, abraçaram-se e saíram.
Luana, chorando, abraçou-se a Felipe e a Jerusa, que também chorava.
- Agora, vamos voltar para os nossos quartos e, se a polícia chegar, fiquem caladas, deixe que eu converso com eles.
- Está certo, Felipe.
Vamos, Jerusa.
Apagaram as luzes da casa e subiram a escada.
Assim que chegaram ao quarto, ainda com as luzes apagadas, deitaram-se.
Luana, abraçada em Felipe e, ainda chorando, disse:
- Por que tudo isso está acontecendo, Felipe?
- Não sei, mas precisamos ficar calmos e, se a polícia chegar, temos de fingir nada saber.
- Está bem, mas sabe que será difícil...
- Sei que será, mas é tudo o que podemos fazer para não sermos presos também.
- Presos?! - Luana disse, levantando-se e sentando-se na cama.
- Nunca demos muita importância para tudo o que estava acontecendo no país, mas muita coisa está sendo feita por aí.
Vivemos em uma Ditadura, Luana, e qualquer que seja o matiz das ditaduras, elas sempre são cruéis.
- Acha que Danilo está em perigo?
- Não só ele, como todos nós.
- Todos nós, por quê?
- Somos sua família e, só por esse motivo, julgarão que fazemos parte da subversão.
- Como isso pode estar acontecendo connosco, com Danilo, Felipe?
Ele nunca quis se envolver em política, muito menos nós...
- Não quis Luana, mas foi envolvido, agora, até que prove o contrário, não sabemos por tudo o que teremos de passar.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71279
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O PASSADO NÃO IMPORTA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Jun 22, 2017 8:37 pm

- Estou assustada, Felipe.
Embora não tenha dado muita atenção, tenho ouvido sobre o que é feito com os presos políticos.
Dizem que eles são torturados e até mortos...
- Também estou assustado, também tenho ouvido coisas e também
nunca quis me envolver, Luana, mas agora, parece que não há outra maneira.
Precisamos ser fortes.
Não queríamos, mas já que nos obrigaram, precisamos lutar.
- Lutar como, Felipe?
- Não sei, precisamos esperar as coisas acontecerem, só aí pensaremos no que fazer.
- Estou com muito medo, Felipe...
- Eu também, mas precisamos ficar calmos.
Luana voltou a se deitar, abraçou-se em Felipe e, juntos, ficaram esperando.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71279
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O PASSADO NÃO IMPORTA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Jun 22, 2017 8:48 pm

TRUCULÊNCIA
Luísa e Tobias também acordaram com a chegada de Júlio e ficaram atentos.
Viram quando Danilo e os outros saíram de carro.
Ela, preocupada, perguntou:
- O que será que está acontecendo, Tobias?
- Não sei, mas parece que é algo muito grave.
O rapaz parecia muito nervoso.
- Deve ser grave mesmo, Tobias, para eles saírem a esta hora da madrugada.
- Não saberemos o que está acontecendo até amanhã.
Vamos tentar dormir.
Luísa sentou-se na cama e olhou para o menino, tranquilo, no berço improvisado com cadeiras.
A criança parecia dormir, mas, na realidade, conversava com Matilde que não o abandonava por um instante sequer.
Perguntou:
- O que está acontecendo, Matilde?
- Nada, não se preocupe.
E só a vida colocando as coisas em seus lugares.
- O que está querendo dizer?
- Que a vida trabalha sempre para o melhor, mesmo quando parece que está tudo dando errado.
- Ainda não estou entendendo...
- Felipe e Divina estão voltando para casa.
Lá, eles vão ter a oportunidade de continuar de onde pararam.
- Ela morreu antes da hora?
- Não, ninguém morre antes da hora.
Embora estivesse programado, não precisava ser, podia ser mudado.
Jerusa, que ajudou a fazer aquela maldade com Rosa Maria e Tobias, morreu sentindo-se culpada.
Hoje, ela, como Jerusa e filha de Rosa Maria, está tendo a oportunidade para consertar o que fez.
- Ela vai conseguir?
- Não sei.
As coisas e oportunidades sempre se repetem até que a pessoa consiga superar.
Precisamos e desejamos ver se ela vai saber aproveitar.
O mesmo vai acontecer com Marcela, que planejou e matou Divina.
Ela vai ter a oportunidade de fazer ou não o que fez no passado.
- Onde ela está Matilde?
- Lá na fazenda, junto com a Severina.
- A Severina está lá?
- Está sim, pois, assim como os outros, veio ajudar aqueles que ficaram pelo caminho.
Vamos esperar que, desta vez, todos consigam.
- Tudo vai se repetir?
- Não da mesma maneira, mas bem parecido.
- A Marcela vai matar a Divina outra vez?
- Não sei, espero que não.
- O que vai acontecer com Maria Luísa e Tobias aqui tão perto da Jerusa?
- Ela também vai ter a oportunidade de superar suas dificuldades e elevar seu espírito.
Luísa, sem imaginar o que seu filho e Matilde conversavam, beijou o menino no rosto e voltou a se deitar.
Menos de quinze minutos depois de Danilo, Diva e Júlio terem ido embora, Felipe e Luana ouviram o toque da campainha e fortes batidas na porta.
Felipe esperou um pouco, depois, levantou-se e foi para a janela.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71279
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O PASSADO NÃO IMPORTA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Jun 22, 2017 8:48 pm

Abriu e olhou para baixo.
Viu um carro preto na rua em frente à casa.
Do alto, perguntou:
- O que está acontecendo?
Um dos homens, olhando para cima, respondeu:
- Precisamos conversar com o senhor.
Pode, por favor, descer e abrir a porta?
O tom de sua voz causava medo.
Luana, que continuava deitada, começou a tremer.
Felipe, antes de sair da janela, disse:
- Esperem um momento, estou descendo.
Olhou para Luana:
- Você deve descer comigo e fazer de conta que não sabe onde Danilo está, deve até chorar desesperada quando eles disserem que estão a sua procura.
- Não precisarei fazer esforço algum para chorar.
- Seus olhos estão vermelhos, antes de descer, lave o rosto.
Eles não podem desconfiar de que sabíamos de alguma coisa.
- Está bem, farei o melhor de mim.
Colocaram um roupão sobre a roupa de dormir e desceram.
Felipe abriu a porta e encontrou dois homens muito sérios.
Um deles perguntou com a voz firme e ríspida:
- Onde está o seu filho?
- Dormindo, por quê? - Felipe respondeu, demonstrando uma tranquilidade que não estava sentindo.
- Tem certeza de que ele está dormindo?
- Claro que está?
- Pode chamá-lo, por favor?
- Posso, mas, antes, preciso saber do que se trata.
- O senhor saberá assim que conversarmos com ele.
Felipe, enquanto conversava com o homem, olhou para fora, viu mais dois que estavam a alguns metros da porta de entrada e outros dois junto ao carro.
Respondeu:
- Os senhores não querem entrar?
- Não, só queremos conversar com seu filho! - falou, com a voz mais ríspida ainda.
Felipe olhou para Luana e subiu a escada.
Voltou depois de algum tempo, olhou para Luana e demonstrando surpresa, disse:
- Ele não está dormindo, Luana!
- Como não está?
Ouvi quando seu carro chegou e estacionou na garagem!
- Não sei o que aconteceu, mas ele não está no quarto.
O homem olhou para os outros que estavam mais perto e, demonstrando muita raiva e nervosismo, disse:
- Vão até a garagem!
O senhor vai acompanhá-los?
Felipe voltou a olhar para Luana.
Disse:
- Claro que sim, pois, assim como os senhores, também estou preocupado e preciso saber o que está acontecendo.
Enquanto o homem continuava diante da porta, os outros três acompanharam Felipe até a garagem.
Ele abriu a porta e, novamente demonstrando surpresa, disse:
- O carro dele não está aqui!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71279
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O PASSADO NÃO IMPORTA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Jun 22, 2017 8:48 pm

O homem, agora furioso, perguntou:
- O senhor tem certeza de que não sabe onde ele está?
- Tenho! Pensei que estivesse dormindo.
Voltaram para junto daquele que ficou ao lado de Luana.
Um deles disse:
- O carro do rapaz não está na garagem.
- Como não está? Ouvi quando ele chegou!
- A senhora ouviu quando ele chegou, mas não quando tornou a sair!
Isto é, se estiver dizendo a verdade!
Felipe, demonstrando nervosismo, disse:
- Espere aí, o senhor está nos chamando de mentirosos?
- Se isso fosse verdade, não seria a primeira vez que os pais tentariam esconder os filhos.
Isso acontece muito!
- Esconder do quê e por quê?
- Seu filho é subversivo!
- Meu filho? O senhor está enganado!
Ele estuda Direito e acredita nas leis!
Recusa-se a participar de qualquer ato que não seja movido por elas!
Pode perguntar para os seus colegas!
- Que, assim como o senhor, mentiriam por ele!
Deixe-nos entrar!
- Não entendo muito de leis, mas sei que não pode entrar em minha casa sem um mandato!
O senhor tem um?
- Não, não tenho, mas se diz que seu filho não é subversivo, qual é o problema de olharmos em seu quarto?
- Não tem problema, mas se entrar em minha casa sem um mandato, estará agindo contra os meus direitos legais.
- Já está nos fazendo perder muito tempo!
Saía da frente, por favor!
Vendo a expressão de ódio no rosto do homem, Felipe abraçou Luana e se afastou da porta.
Os homens entraram e aquele que falou o tempo todo, perguntou:
- Onde é o quarto do seu filho?
Ainda abraçado em Luana, Felipe respondeu:
- Lá no alto, queira nos acompanhar.
Abraçados, Felipe e Luana subiram a escada e foram acompanhados por três homens.
Um deles continuou junto à porta.
Assim que chegaram diante da porta do quarto de Danilo, Felipe abriu-a e se afastou para que os homens entrassem.
Eles entraram e, em poucos minutos, o quarto estava totalmente revirado.
Olharam em todos os lugares, bateram nas paredes para ver se não havia paredes falsas, nada encontraram, a não ser alguns livros.
O homem que falava, após olhar para os títulos dos livros, nervoso, disse:
- Não lhe falei que seu filho é subversivo?
- Por que está dizendo isso?
- Olhe os livros que encontramos em seu quarto!
Todos falam sobre Democracia, Ditadura Vargas e em alguns países da América Latina!
Este outro é de um famoso escritor comunista!
Diante disto, como pode continuar afirmando que ele não é subversivo?
- Ele estuda Direito e precisa ler todos esses livros!
- Quem disse isso?
- Claro que precisa ler!
Ele precisa aprender tudo o que se refere à evolução humana e suas formas de governo!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71279
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O PASSADO NÃO IMPORTA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Jun 22, 2017 8:48 pm

- Isso, em outros tempos, seria aceitável, mas, agora, não!
Todos os subversivos são interessados nesse tipo de leitura!
- Meu filho não é subversivo!
- Se não é, onde está agora?
- Não sei onde está, mas tenho certeza de que ele acredita nas leis e, apesar do momento pelo qual o Brasil está passando, não participaria de movimento algum que não estivesse dentro da lei!
- Esta noite, foram presos alguns estudantes que estavam reunidos tramando contra o governo Federal, alguns fugiram e tivemos uma denúncia de que, entre eles, estava o seu filho!
- Não pode ser!
Isso não é verdade!
- É verdade e, por mais que queira disfarçar, sei que sabe disso!
Onde está o seu filho? - o homem perguntou, gritando.
- Não acredito no que está dizendo e não sei onde está o meu filho!
Ele é jovem, talvez esteja com uma namorada!
Não sei, só sei que, a qualquer momento, ele voltará e esclarecerá tudo isso!
- Que moça séria estaria com um homem a esta hora da noite?
- Não sei, mas pode estar com alguém!
Vou repetir, ele não é subversivo!
Ele acredita nas leis!
- Embora não acredite no que está dizendo, espero que tenha razão!
Além do mais, não importa o que diga, pois nós o encontraremos esteja onde estiver!
Muitos fugiram e foram encontrados!
Felipe se calou, não sabia mais o que dizer.
Por um bom tempo, conseguiu retardar aqueles homens.
Tempo suficiente para que Danilo e os outros chegassem à estação de trem.
O homem fez sinal para os outros, saíram e foram acompanhados por Felipe e Luana.
Parou e perguntou:
- De quem é aquele quarto?
- De minha filha, mas ela está dormindo.
- Será que está ou fugiu ao lado do irmão?
- Ela está dormindo.
Antes que Felipe ou Luana tivesse tempo para avisar Jerusa, o homem abriu com força a porta.
Ela que fingia dormir, assustada sentou-se na cama.
O homem, olhando com ódio, perguntou:
- Onde está o seu irmão?
- Deve estar dormindo em seu quarto...
- Deveria, mas não está!
- Como não está?
Não entendo o que o senhor está dizendo...
- Não importa, depois de olharmos o seu quarto e, se ele não estiver aqui, poderá voltar a dormir.
Olharam todo o quarto. Não encontrando Danilo, saíram novamente para o longo corredor.
- De quem são esses quartos?
- De visitas. Estão vazios. - respondeu Felipe.
- Sem nada dizer, entraram e revistaram todos os quartos.
Quando viram que estavam realmente vazios, saíram de volta ao corredor e desceram a escada.
Jerusa, tremendo muito e assustada, assim que eles saíram do seu quarto, vestiu um roupão e ficou ao lado dos pais.
Eles desceram a escada e não pararam, caminharam imediatamente para a porta de saída, no que foram acompanhados por Felipe, Luana e Jerusa...
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 71279
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O PASSADO NÃO IMPORTA / Elisa Masselli

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 9 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum