QUANDO O PASSADO NÃO PASSA / Elisa Masselli

Página 12 de 12 Anterior  1, 2, 3 ... 10, 11, 12

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: QUANDO O PASSADO NÃO PASSA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Jul 18, 2017 7:50 pm

Está dizendo que eu paguei para aquele homem empurrá-la.
Não fiz isso! Ela está mentindo.
Eu nem conhecia aquele homem!
Aninha sentiu um arrepio de horror por todo o corpo.
- Você fez isso?
Por que, Marcela?
- Divina está dizendo que é porque eu queria Felipe, mas é mentira.
Não fiz isso!
Aninha, chorando, saiu do quarto.
Felipe e Tobias não entenderam.
Ela falou para a mãe de Marcela:
- Ela realmente não está bem para ir viajar.
Foram embora.
No caminho, perguntaram o que Marcela tinha:
- Ela não está bem, só chora.
Pareceu-me que está com febre.
Deixaram Felipe em casa. Tobias disse:
- Estamos sozinhos agora.
O que aconteceu que a deixou tão abalada, Aninha?
Aninha olhou para o marido e começou a chorar e respondeu:
- É tudo tão horrível.
Não estou querendo acreditar.
Contou a Tobias tudo o que tinha acontecido.
Ele ficou apavorado e com ódio:
- Por que não disse enquanto estávamos lá?
Aquela criminosa! Como teve coragem?
- Não contei porque fiquei com pena da mãe dela.
Já está sofrendo tanto...
O que vai adiantar abrir essa ferida novamente?
Felipe está bem.
Se souber, vai voltar a sofrer.
Vai querer vingança.
Pode estragar sua vida.
É melhor deixar do jeito que está.
Ela mesma está se remoendo.
Louca de remorso.
Se quiser, você pode contar a Felipe, é um direito seu.
Mas não sei se vai valer à pena.
Tobias estava nervoso e apertava as mãos com muito ódio.
Ficou pensando por alguns minutos e disse:
- Creio que tem razão.
Por que abrir essa ferida?
Deus é quem sabe.
Não vamos falar nada.
Não falaram.
Felipe estava tranquilo por ter conquistado com os amigos a abolição e a República.
Agora, poderia voltar para a fazenda.
Na fazenda, viveram dias de tranquilidade.
Felipe cavalgava com o filho por todos os lados.
Resolveu que não voltaria mais para o Rio de Janeiro.
O escritório ficou por conta de Tobias e ele ajudaria o pai e o tio na fazenda.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73043
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUANDO O PASSADO NÃO PASSA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Jul 18, 2017 7:50 pm

Depois de vinte dias na fazenda, na hora do almoço, Tobias disse:
- Julinho, está na hora de voltarmos.
O senhor Rubens deve estar precisando de nossa presença.
- Vou aproveitar estarmos todos juntos para fazer um comunicado.
Não vou voltar para o escritório.
- Como não, Julhinho?
Você pode entrar na faculdade, fazer Direito e ser um óptimo advogado!
Gostamos de sua actuação nas lutas.
- Não. Sinto muito, doutor, mas não consigo ficar preso em um escritório.
- Então, venha morar aqui, trabalhar com Felipe - sugeriu Rosa Maria.
Parece que gosta muito da fazenda.
Julinho começou a rir. Arregalou os olhos, dizendo:
- Obrigado, dona Rosa Maria, mas agora vou realizar o sonho de minha vida.
Vou ser é marinheiro!
Todos se entreolharam, divertidos e assustados.
- O que foi?
Parece que viram um fantasma.
Rosa Maria, rindo, disse:
- Vimos, sim.
Um querido fantasma.
Vá, sim, meu filho.
Vá realizar seu sonho.
Quando voltar, se quiser, estaremos aqui esperando por você.
Todos se lembraram, com muito carinho, de Manequinho.
Rosa Maria continuou cuidando do neto.
Ria quando via Rodolfo levando o menino -seu Negrinho, como falava -para todos os lados e na maior felicidade.
- Esse negrinho é a maior felicidade de minha velhice.
Foi um presente que Deus me deu.
Rosa Maria também amava aquele menino.
Enfim, estavam em paz. Rodolfo adoeceu.
Uma doença até então desconhecida por eles.
Muita tosse e muita febre.
Felipe levou-o para o Rio de Janeiro.
Consultou os melhores médicos, mas não adiantou:
depois de quase dois anos lutando contra a doença, ele se foi.
Rosa Maria ficou muito triste.
O companheiro de sua vida, que fora tão amado e importante, partiu, deixando-a sozinha.
Uma tarde, na varanda, admirando o entardecer, olhou para o alto do morro.
Muitas cruzes existiam lá agora.
Zara e Sergei também tinham ido para Deus.
Pensou:
"Raul casou-se na Inglaterra.
Vem aqui de vez em quando.
Mário trabalha com Felipe.
Casou-se com uma moça do Rio de Janeiro.
Tem duas crianças. José e Celeste continuam felizes e juntos.
Felipinho agora está grande, quase na hora de ir estudar fora.
Esta vida é estranha... trabalha-se e luta-se tanto.
Maria Luísa, Tobias, Pai Joaquim e Serafina... foram todos importantes em minha vida.
Fizemos parte de uma história, mas agora já está ficando tarde, é melhor eu ir jantar e me deitar."
Depois do jantar, se deitou e dormiu.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73043
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUANDO O PASSADO NÃO PASSA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Jul 18, 2017 7:50 pm

O REENCONTRO
Estava naquele lugar novamente.
Em cima da pedra.
Jovem, bonita e com seu vestido rosa.
Olhou para o lado da água para revê-lo.
Realmente, ele estava ali.
- Que coisa ruim está sendo, agora, preparada para mim?
Ele saiu das águas trazendo nas mãos um ramalhete de rosas.
Veio sorrindo.
Ela sabia que ele logo sumiria como das outras vezes.
Mas ele não sumiu.
Entregou as flores e abriu os braços para que ela viesse até ele.
Ela não entendeu, mas jogou-se e os dois se abraçaram com muito amor, carinho e muita saudade.
- Não há motivo algum.
Desta vez, vim buscá-la para ficar comigo.
Finalmente, voltou.
Com todas as honras de um trabalho bem-feito.
De uma vencedora.
Ainda abraçada a ele, olhou para todas as pessoas que estavam lhe dando flores.
Reconheceu todas. Sua mãe e seu pai.
Tadeu abraçado a Roberta.
Alguns negros da fazenda.
Felipe puxou-a e beijou-a carinhosamente.
Quando ela se soltou daquele beijo maravilhoso, voltou a olhar para todos novamente.
Ainda nos braços de Felipe, viu Rodolfo chegando.
Soltou-se imediatamente dos braços de Felipe, sentindo-se muito mal.
Todos riram do constrangimento dela.
Felipe puxou-a para si.
Ela olhou para Rodolfo dizendo:
- Mas você está morto!
- Eu, não! Você está?
- Não. Mas você está enterrado no alto do morro...
- O que está lá é meu corpo.
Eu, não. Estou aqui, bem na sua frente.
Vivinho. Assim como você.
- Não se preocupe, meu amor.
Aos poucos vai lembrar-se de tudo.
Verá que Rodolfo não está morto. Nem você.
Verá que nos amamos.
Rodolfo é um querido amigo que tinha uma missão na Terra e você, sem precisar, foi junto para ajudá-lo.
Ela olhou para Rodolfo, que abriu os braços.
Ela o abraçou, carinhosamente.
- Obrigada, Rosa Maria, por ter me ajudado tanto.
Consegui com Felipe e Divina, mas perdi mais uma vez Maria Luísa.
Novamente ela cometeu o suicídio.
Não conseguimos evitar.
Agora também, para piorar, ela tem um assassinato.
- Não me lembro de nada.
Mais tarde vocês me contarão tudo.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73043
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUANDO O PASSADO NÃO PASSA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Jul 18, 2017 7:50 pm

Agora, quero abraçar meus entes queridos.
Mamãe. Papai. Tadeu. Roberta.
Como estou feliz em revê-los.
- Minha irmãzinha querida!
Logo agora que chegou, estou indo embora.
Vou nascer e depois Roberta me seguirá.
Desta vez, vamos nos reencontrar e seremos felizes.
- Não estou entendendo nada.
Estou surpresa por vê-los, mas não estou entendendo nada.
Que história é essa de nascer de novo?
- Não se preocupe. Logo entenderá.
- Se estão todos aqui, onde estão os outros?
Dom Carlos, dona Matilde, Maria Luísa, Tobias, Pai Joaquim, Serafina, Divina, Sergei, Zara e Manequinho?
Felipe, que continuava abraçando-a, disse:
- Vai se lembrar aos poucos, mas vou lhe adiantar alguma coisa.
Dom Carlos está no hospital em recuperação.
Terá que voltar e, desta vez, em uma situação não muito confortável.
Dona Matilde está ao lado dele no hospital, ajudando-o a recuperar-se.
Pai Joaquim e Serafina ficaram aqui por pouco tempo.
Quiseram renascer para ajudar seu povo.
São hoje dois jovens ricos que vão encontrar-se, casar-se e juntos cuidarão de muitas pessoas no Nordeste brasileiro.
Tendo muito dinheiro, abrirão escolas e postos de saúde para aquele povo necessitado.
- Divina é hoje uma adolescente que encontrará Felipe.
Eles se casarão e serão felizes.
Ele é um pouco mais velho do que ela, mas isso não vai ter importância.
O amor deles é imenso.
Manequinho é um companheiro constante de Felipe.
Assim que chegou, quis voltar.
Queria ajudar o amigo em sua luta contra a escravidão e depois a República, mas tinha um desejo maior.
Queria ser marinheiro.
Ah, ah, ah!
Alguns espíritos, dependendo de sua evolução, podem fazer isso.
Voltam sempre que querem, para ajudar um amigo, para cumprir uma missão ou simplesmente para realizar um sonho.
- E Maria Luísa? Tobias?
- Maria Luísa, infelizmente, por ter cometido suicídio e assassinato, está no vale, vagando, procurando Tobias, Dom Carlos e você.
- Eu? Mas estou aqui.
- Ela não sabe. Acha que só vai ficar bem quando pedir perdão a você e a Tobias.
Sente ainda muito ódio de Dom Carlos.
Esse ódio não permite que ela nos ouça ou nos veja.
Tobias está ao lado dela, protegendo-a dos outros, mas não consegue se fazer ouvir.
- Pobre Maria Luísa. Pobre Tobias.
Que amor imenso ele tem por ela.
Quero vê-los.
O que é e onde está esse vale?
- O vale é o lugar para onde vão aqueles que se suicidam.
É um lugar tenebroso.
Não há uma fresta de luz.
Todos que lá estão vagam sem destino.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73043
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUANDO O PASSADO NÃO PASSA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Jul 18, 2017 7:51 pm

- Quero vê-la. Tentar falar com ela.
- Poderá ir, mas não hoje.
Vai descansar um pouco.
As lembranças retornarão.
Depois, irá vê-la.
Foi levada a uma linda casa.
Lá moravam seus pais e Tadeu.
Ficaria ali até se recordar de tudo, principalmente de Felipe.
Sabia que o amava, mas não se lembrava de nada.
Passaram-se alguns dias.
Foi visitar Dom Carlos.
Voltou acompanhada por Felipe, seu amor, para a fazenda.
Reviu Felipe, seu filho, justamente no dia em que ele estava junto ao rio, contando para Felipinho a história das asas dos que morrem.
E os dois juntos estavam abanando as mãos, dando adeus para que Rosa Maria voasse.
Ela sorriu e deu um beijo nos dois.
Felipinho perguntou:
- Papai, não está sentindo esse perfume de rosas?
Felipe cheirou à sua volta.
Rosa Maria jogou sobre eles uma porção de rosas.
- Estou, sim, filhinho. Estou, sim...
Rosa Maria sorriu, enternecida.
Olhou para Felipe, que também estava sorrindo.
Foram visitar outros lugares.
Em dado momento, Felipe disse:
- Venha, vou levá-la a um lugar.
Terá uma surpresa.
Foram até o Rio de Janeiro, até a casa de Marcela.
Ela estava em seu quarto, brigando, se escondendo, dizendo ser inocente.
- O que está acontecendo com ela?
Por que está assim?
- Cometeu o crime perfeito para os homens.
Conseguiu esconder de todos, menos dela mesma.
Marcela gritava:
- Divina, vá embora! Não fiz nada.
Não paguei para aquele homem.
Eu nem o conhecia.
Foi ele quem quis matá-la.
Era um escravista.
- Meu Deus!
Ela cometeu aquele crime?
Pagou para que Divina fosse morta? - Rosa Maria perguntou, assustada.
- Isso mesmo.
Ela pagou para que o homem empurrasse Divina.
Ela amava Felipe e queria ficar com ele de qualquer maneira.
Pensa estar vendo Divina acusando-a.
- Pobre moça.
E agora, o que vai acontecer?
- Ficará assim por um longo tempo.
Quando voltar para nosso mundo, poderá se arrepender.
Dependerá dela e de Divina.
Serão provavelmente mãe e filha.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73043
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUANDO O PASSADO NÃO PASSA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Jul 18, 2017 7:51 pm

Terão mais uma chance de se perdoarem.
O lar é o melhor lugar para os inimigos se encontrarem, porque lá, apesar de todo o ódio, a voz do sangue e a convivência sempre podem aproximar as pessoas.
A lei de Deus é justa, mas sempre nos dará uma chance de nos arrependermos e sermos felizes.
Voltaram para a casa do senhor Tadeu.
Estavam todos na sala, conversando, quando Rodolfo chegou acompanhado por Felipe que disse:
- Temos uma surpresa para você.
Rosa Maria olhou.
Atrás deles, entraram Pai Joaquim e Serafina.
Correu para abraçá-los.
- Que saudade! Quanta falta me fizeram.
Quanto precisei de vocês.
Viram? Não há mais escravos no Brasil!
- Vimo, sim, mia fia. Vimo tudo.
Us nego agora vão tê qui lutá muito pra si fazê iguar us branco.
Muitos deles vai cunsigui.
- Sinhá, ocê tá muito bunita, iguarzinha quando mi cumprô nu Rio di Janero.
- Você que é bonita e muito amada, Serafina.
Mas como estão aqui?
Não estão vivendo na Terra?
- Nosso corpo tá drumindo.
Viemo vê a sinhazinha.
Manhã, quando acordá, nóis vamo dizê qui tivemo um sunho bunito.
Só qui nóis num vai lembrá di nada.
Rosa Maria beijava ora um, ora outro.
Estava muito feliz mesmo.
Pai Joaquim disse:
- Nóis viemo pruque percisamo di sua juda.
- O que é? Faço qualquer coisa por vocês.
- Nóis percisa i lá nu vale tentá falá cum a sinhazinha Maria Luísa.
Quim sabe ela cunsegue iscuitá e vê a sinhazinha.
- Claro que vou.
Também quero vê-la.
- Tá bão. Intão vamo tudos nóis pidi pruteção pru Nosso Sinhô.
- E para Xangô também.
- Pra Xangô tumém, sinhazinha.
Vamo tudos nóis lá.
Cum amô nu curação e querendo judá a sinhazinha Maria Luísa.
Já tá na hora dela acordá e vortá.
Deram-se as mãos e fizeram uma oração, pedindo ajuda e protecção.
Chegaram em um lugar tenebroso, escuro e lamacento.
Ouviam-se gritos de dor e de horror.
Rosa Maria segurava-se em Felipe e Rodolfo.
Pai Joaquim ia na frente, determinado.
Não eram vistos pelos moradores dali.
De longe, viram Tobias que estava em pé como se fosse um soldado.
Ao vê-los chegando, abriu um sorriso.
- Qui bão qui vieru hoje.
A minha sinhazinha tá drumindo.
Ieu to aqui tumando conta dela.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73043
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUANDO O PASSADO NÃO PASSA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Jul 18, 2017 7:51 pm

Sinhazinha Rosa Maria, qui bão qui a sinhazinha veio.
Rosa Maria olhou para Tobias.
Continuava bonito.
Só estava com o olhar triste e parecia cansado.
Abraçou Tobias, dizendo:
- Que bom vê-lo, meu amigo.
Obrigada por ter cuidado todo esse tempo de minha amiga.
- Ela podi sê amiga da sinhazinha, mais é meu amô.
Só vô saí daqui quando pudê levá ela cumigo.
Rosa Maria se aproximou de Maria Luísa, que estava encolhida, suja, com os cabelos embaraçados, não parecendo nem de longe a Maria Luísa de antes.
Rosa Maria se abaixou, levantou os cabelos de Maria Luísa, que caíam sobre seu rosto.
Pai Joaquim estendeu as mãos sobre as duas.
Os outros se ajoelharam pedindo ajuda do alto.
- Maria Luísa, querida.
Sou eu, Rosa Maria.
Vim buscá-la. Venha, vamos embora.
Maria Luísa abriu os olhos, como se ouvisse uma voz vindo de muito longe.
Todos se colocaram em volta delas com o pensamento no alto.
De suas mãos saíam luzes que as iluminavam.
Tacteando com as mãos, Maria Luísa foi levantando as mãos em direcção ao rosto de Rosa Maria.
Esta pegou suas mãos e beijou-as.
Depois a envolveu em seus braços e trouxe-a para junto de seu peito.
Abraçou-a com todo o carinho, como se fosse uma filha reencontrada depois de muito tempo.
Maria Luísa abriu os olhos e chorando, perguntou:
- Rosa Maria, você está viva?
Ele não conseguiu matá-la?
Estou há tanto tempo procurando-a.
Que bom que não morreu.
Vamos voltar para a fazenda?
Você me ajuda a encontrar Tobias?
Onde ele estará?
Depois, nós três iremos em busca daquele monstro.
Vamos matá-lo!
- Maria Luísa, escute.
Você tem que esquecer tudo isso. Já passou.
Se olhar à sua volta, encontrará muitos que a amam e que vieram buscá-la. Olhe.
Maria Luísa olhou.
O primeiro que viu foi Tobias, que chorando se aproximou.
Ela gritou:
- Tobias! Você está aqui?
Meu amor! Procurei-o por tanto tempo.
Tem que me perdoar por não ter acreditado em você. Em seu amor.
Por ter feito aquela maldade.
- Ieu ti amo, sinhazinha.
Num tenho qui pirdoá nada.
Só quero levá a sinhazinha imbora desse lugá.
U sinhozinho Rudofo, Pai Juaquim e a Serafina tumém vieru buscá a sinhazinha.
Vamu imbora, vamu?
Ela olhou à sua volta.
Viu Rodolfo e atirou-se em seus braços.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73043
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUANDO O PASSADO NÃO PASSA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Jul 18, 2017 7:51 pm

Ele a abraçou, falando:
- Até que enfim, minha irmã!
Que Deus seja bendito. Vamos embora.
- Qui Deus e Xangô seje lovado.
À frente deles se abriu um caminho de luz.
Maria Luísa, apoiada em Tobias e Rodolfo, foi sendo levada para fora.

Qui o Sinhô seje lovadu
Nesse dia e nessa hora
Cum a juda lá du céu
A sinhazinha tá indo imbora
A luz qui aqui tem, quebrô o véu
Di tristeza e sufrimentu
Vamo levá mia fia pru céu
Pra lá pru firmamento
É o amô di Deus Pai
Qui mandô isso nóis fazê
Qui manda seu perdão
Vamo tudo gradecê
Juelhado em oração
Vamo, mia fia? Vamo agora
A luta vai cuntinuá
Mais as bença di Deus Pai
Nunca vai acabá


Foram caminhando em oração.
No caminho, Pai Joaquim parou, conversou e levou mais duas pessoas que lá estavam.
Chegaram à casa do senhor Tadeu.
Maria Luísa foi recebida com muito carinho.
Rosa Maria cuidou dela.
Felipe e Tobias abraçaram-se.
Uma semana depois, Rosa Maria já se havia lembrado de algumas coisas.
Voltara para a Terra para ajudar Rodolfo.
Ele precisava ajudar Maria Luísa para que ela não voltasse a se matar.
Precisava perdoar Dom Carlos por muitas maldades que ele já havia feito, contra ele e Tobias.
Divina havia sido rica e poderosa, usou o dinheiro para humilhá-lo e o fez sofrer muito.
Também teria que perdoá-la.
Conseguiu perdoar Dom Carlos, aceitou Divina, só não conseguiu evitar o suicídio de Maria Luísa.
O nome de Rosa Maria na encarnação anterior foi Luana.
Muitas vezes viveu com Felipe, seu amor eterno.
Na anterior, já tinham conquistado lugares mais altos, não precisava ter voltado, mas voltou para ajudar Rodolfo, um grande amigo de várias lutas.
Felipe não foi, ficou tomando conta e ajudando os dois no que fosse possível.
Depois que Maria Luísa já estava bem, sabendo o que havia feito e onde estava, perguntou:
- E meu pai, onde está?
- Em um hospital.
Ele também sofreu muito na Terra antes de vir para cá.
Sofreu a humilhação de ter que ser tratado como criança.
Tão poderoso, dependeu da ajuda de Serafina para viver.
Você deve perdoar.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73043
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUANDO O PASSADO NÃO PASSA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Jul 18, 2017 7:52 pm

Só assim encontrará sua paz.
Quer vê-lo? Eu e Felipe a levaremos até lá.
As duas, acompanhadas por Felipe e Rodolfo, foram até o hospital.
Dom Carlos, sentado em uma cadeira, estava com o olhar distante.
Dona Matilde, quando viu a filha chegando, correu para ela, com saudade.
- Minha filha querida!
Que bom que voltou!
Estou feliz por vê-la tão bem.
- Também estou, mamãe.
Estava perdida, mas fui encontrada pelo amor de meus amigos.
Onde está papai?
Dona Matilde apontou para a direcção em que ele estava.
Maria Luísa se aproximou.
Os outros ficaram olhando de longe.
Ela se ajoelhou na frente da cadeira para poder olhar os olhos do pai.
Quando a viu, seus olhos brilharam.
Ela não sabia se de felicidade ou medo.
- Minha filha! Esperei tanto sua vinda. Perdoe-me.
Fui orgulhoso e egoísta, mas nunca quis prejudicá-la, sempre a amei.
Se o fiz, foi sem querer.
Sabe o quanto a amei. Perdoe-me, por favor.
Ela olhou para aquele homem retorcido, humilhado.
Sentiu saudade do pai forte e poderoso, que comandava a tudo e a todos.
- Papai, todos erramos.
Para que tudo aquilo acontecesse, algum motivo existiu.
Realmente, antes de toda aquela desgraça, o senhor foi um bom pai e eu o amava muito.
Talvez tenhamos uma nova chance. Deus é um pai poderoso e nos ama a todos.
Despediu-se da mãe e do pai e foi embora com o coração livre.
Estava pronta para recomeçar.
Naquele mesmo dia, Rosa Maria e os outros foram até um acampamento cigano que havia lá perto.
Encontraram Zara e Sergei, que, quando os viu, começou a tocar sua música.
O tempo passou.
Tobias e Maria Luísa andavam juntos para todo o lado.
Felipe e Luana também.
Rodolfo apresentou Rita a Rosa Maria.
Ela era seu amor, que Rosa Maria não conhecia porque ela não havia ido para a Terra nesta última vez.
Em uma noite, Pai Joaquim e Serafina voltaram.
Chegaram cercados de luz.
- Meus filhos, estou de volta para dizer que está na hora de Maria Luísa voltar.
Depois irá Dom Carlos.
Viverão novamente na mesma casa.
Terão uma vida pobre e sofrida, que será ainda pior por causa da doença que ele terá.
Tobias quer voltar para viver ao lado de Maria Luísa.
Rodolfo também voltará.
Vai tentar mais uma vez evitar que ela se mate.
Vocês devem despedir-se.
Continuarão ajudando daqui da melhor maneira possível.
Rosa Maria arregalou os olhos:
- O senhor sabe falar direito, Pai Joaquim?
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73043
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUANDO O PASSADO NÃO PASSA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Jul 18, 2017 7:52 pm

- Claro que sabe -respondeu Felipe.
-É um espírito de grande sabedoria e luz.
Tomou o corpo de um negro para estar junto de seus entes queridos e ajudá-los.
- O senhor disse que Maria Luísa vai voltar? E eu?
- Você, não, minha filha.
Tem muito para fazer aqui.
- Não. Não vou deixá-la voltar sozinha.
Vou junto para ficar ao seu lado e ajudar no que for possível.
Tenho certeza de que, desta vez, ela voltará vitoriosa.
Por favor, Pai Joaquim, permita que eu vá.
- Novamente vou lhe dizer:
não precisa mais voltar.
Pode viver feliz aqui ao lado de Felipe.
Já resgatou todas as suas dívidas.
Não precisa voltar.
- Não preciso.
Mas... Se eu quiser?
- Se quiser, pode.
Só que não sei como será sua vida.
Poderá sofrer e ter uma vida difícil para poder estar perto dela.
- Não me importo.
Não quero deixá-la sozinha.
Pai Joaquim olhou para Serafina.
Piscou o olho, como dizendo:
- Não lhe falei, Serafina, que ela ia querer voltar?
Não ia deixar Maria Luísa sozinha.
Serafina sorriu.
- Espere aí, Luana.
E eu? - reclamou Felipe.
Vou ficar aqui, sozinho, esperando sua volta novamente?
- Meu amor, o tempo passa depressa.
Você fica como da última vez, me mandando flores e beijos através de meus sonhos.
- Nada disso. Outra vez, não!
Desta vez vou junto.
- Felipe, você quer mesmo?
- Claro, pai.
Não vou deixá-la sozinha novamente.
Estaremos juntos para o que der e vier.
- Está bem.
Se for assim que querem, assim será.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73043
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUANDO O PASSADO NÃO PASSA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Jul 18, 2017 7:52 pm

EPÍLOGO
Um carro corria veloz pela estrada.
- Não corra muito.
Gosto de apreciar a paisagem.
- Realmente, essas montanhas são lindas.
- Também acho.
Adoro passar o fim de semana na fazenda.
Seu avô, embora com oitenta anos, ainda está lúcido.
O que achou daquela história que nos contou?
Sobre o pai dele ter nascido em um acampamento cigano?
Que a mãe dele era negra e se matou?
- Não sei, mas não é só ele quem conta.
Meus primos também ouviram essa mesma história dos pais deles.
Vai ver, foi verdade mesmo.
- Não sei se foi verdade, mas foi uma linda história.
E este colar que me deu hoje? É lindo.
Disse que a avó dele ganhou da tal cigana.
Como era mesmo o nome dela?
- Acho que Zara.
Um bonito nome.
- Já sabe. Este colar não pode ser vendido.
Tem que permanecer na família para sempre.
- Sei disso. Espere! Pare o carro.
Quando puder, dê marcha-a-ré.
- O que aconteceu?
- Olhe lá atrás aquele casal.
Parece que estão em dificuldades.
A moça parece que desmaiou.
- Está bem, doutora.
A senhora manda.
Assim que pôde, ele deu marcha-a-ré.
Parou o carro perto de um moço alto e bonito, mas com ar triste e sofrido.
Estava com uma criança no colo e tentava reanimar a esposa. Desceram.
- O que está acontecendo?
- Ela está muito cansada e fraca. Desmaiou.
Ela tirou a criança dos braços da moça que estava desmaiada, enquanto seu marido a reanimava.
- Por favor, senhor, me ajude.
Estamos tentando chegar à cidade para levar nosso menino ao hospital, mas ela não vai aguentar.
- Luana, pegue minha maleta.
- Pois não.
Ela entregou a maleta para o marido.
Abriu o cobertor em que o menino estava enrolado.
Viu uma criança deformada, com as perninhas tortas, precisando de ajuda.
Ao ver aquela criança, sentiu um misto de horror e ternura.
A moça acordou.
Loura, de olhos azuis.
- Onde está meu filho?
Oh, meu Deus!
O que fiz de tão errado nesta vida para sofrer tanto?
Não aguento mais.
Prefiro morrer.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73043
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUANDO O PASSADO NÃO PASSA / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Jul 18, 2017 7:52 pm

Luana olhou para a moça, que chorava desesperada.
Os olhos se encontraram.
Aqueles olhos se conheciam.
Um brilho surgiu nos olhos de ambas.
Muita ternura, muito amor.
- Seu filho está aqui.
Não se preocupe mais.
Agora ele está comigo.
Você também ficará.
Não vai precisar morrer.
Sua vida mudará a nosso lado.
Não vai precisar morrer.
Felipe, o que acha?
- Somos médicos.
Temos um hospital na capital.
Rodolfo, meu irmão, cuida exactamente de doenças como a de seu filho.
Vamos levá-los e cuidar dele.
- Não tenho dinheiro.
Nem sequer um emprego.
- O hospital é grande.
Precisamos de funcionários.
Ficarão morando e trabalhando lá e ajudando a cuidar de seu filho e de outros que precisam.
- Muito obrigado, doutor.
O senhor caiu do céu.
Deus vai abençoar toda essa bondade.
- Já me abençoou.
Deu-me um corpo perfeito e a mulher que amo.
Não preciso de mais nada.
Não é, meu amor?
- De mais nada.
Só de ajudar este menino. Vamos embora.
A moça olhou para o céu, agradecendo a Deus em pensamento.
Depois, perguntou:
- Estão sentindo esse perfume de rosas?
Os outros tentaram sentir o perfume, mas não conseguiram.
- Não estou sentindo.
E vocês?
Balançaram a cabeça, dizendo que não.
Não sentiam, mas se pudessem ver, veriam pétalas de rosas que caíam sobre eles.
Jogadas pelos amigos do céu, que estavam torcendo e festejando aquele reencontro.

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 73043
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUANDO O PASSADO NÃO PASSA / Elisa Masselli

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 12 de 12 Anterior  1, 2, 3 ... 10, 11, 12

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum