A Vida é feita de Escolhas / Elisa Masselli

Página 8 de 11 Anterior  1, 2, 3 ... 7, 8, 9, 10, 11  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: A Vida é feita de Escolhas / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Nov 28, 2017 8:35 pm

Na hora certa, terá todas as explicações que desejar; mas posso te adiantar que aqui ninguém faz o que não queira e todos podem decidir sobre o futuro que desejam.
Portanto, assim que souber de tudo, poderá decidir sobre o que quer fazer.
Existe uma Lei maior, a do livre-arbítrio, através da qual cada um decide sobre o que realmente quer.
—Estou ficando cada vez mais nervosa...
—Não precisa e não deve ficar.
Você nunca esteve tão bem e em um lugar melhor que este.
Mas venha, vamos continuar, tem muito ainda para ver, Fernanda.
Atravessaram toda a biblioteca e entraram em outra sala, onde existiam vários instrumentos musicais.
Em um piano, um senhor tocava uma música suave.
Aproximaram-se.
Ao vê-las chegando, ele sorriu, continuou tocando e disse:
— Olá, Marli!
Está gostando desta música?
— Muito... Como todas as outras que você compôs.
— Estou só dando os últimos retoques.
Enviarei no fim de semana.
Espero que gostem.
—Sei que será bem recebida, como todas as outras.
—Assim espero, mas quem é essa linda senhora?
—O nome dela é Fernanda, acabou de chegar e está conhecendo tudo.
Fernanda, nesta sala muitos compositores compõem as suas músicas para que outros as toquem.
—Assim como os livros?
—Isso mesmo.
Todas as obras que você conhece foram compostas aqui ou em lugares semelhantes a este.
Este é o Mariano.
Ele teve outro nome mais conhecido, mas aqui prefere ser chamado assim.
Como te disse, aqui todos só fazem o que desejam e você poderá fazer também.
— Muito prazer, senhora -— disse Mariano —- espero que aproveite bem a sua estadia por aqui.
Este lugar é surpreendente.
—Obrigada, estou admirada com tudo que estou vendo.
—Não duvido, pois eu também me admirei muito quando cheguei, mas tem ainda muito para ver e se admirar.
—Bem, Fernanda, vamos continuar passeando?
Fernanda ainda não entendia o que estava acontecendo, mas estava curiosa e queria ver o resto.
—Vamos, sim.
Este lugar é mesmo sensacional, Marli.
Marli pegou em seu braço e, dando adeus para Mariano, saíram.
Ele sorriu e continuou tocando.
Elas entraram em outra sala, onde havia várias pessoas em frente a telas pintando com maestria.
As pinceladas eram rápidas e, em poucos segundos, imagens apareciam nas telas.
Fernanda parou na porta e ficou olhando; estava emocionada, não conseguia andar.
Sempre desejou ser pintora, mas achava que não tinha jeito e nunca tentou.
—Você gosta de pinturas e de pintar, não é, Fernanda?
—Gosto, sim, Marli e essas telas estão maravilhosas, nunca vi nada igual!
Estou encantada!
—Venha, vamos entrar.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 76515
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Vida é feita de Escolhas / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Nov 28, 2017 8:35 pm

Todas as telas que você já viu foram pintadas aqui.
Como os livros e as músicas, as telas também são criadas para que outros pintem.
Cada vez entendo menos.
—Mas logo entenderá e verá como é bom estar em um lugar como este.
Venha, vamos conversar com Octaviano.
Entraram.
Marli se dirigiu para um senhor que olhava atentamente uma tela que, pelo jeito, havia terminado de pintar.
Ao se aproximarem, ela disse sorrindo:
— Octaviano, está lindo a sua tela!
— Olá, Marli -— disse, voltando-se para elas e sorrindo - está mesmo?
Sabe que para um pintor uma tela nunca está pronta...
—Sei disso, mas está tão perfeita que, com um pouco de esforço, pode-se até ouvir o barulho das ondas batendo nos rochedos...
Espalhando toda essa espuma branca...
Era exactamente isso o que eu estava fazendo quando chegaram:
tentando ouvir o barulho das ondas.
Esta tela só estará pronta quando eu conseguir ouvir.
—Pois eu já estou ouvindo.
Esta é a Fernanda, ela sempre quis ser pintora.
—E não é? Porquê? -— perguntou para Fernanda.
—Sempre achei que não levava jeito.
—Tentou alguma vez?
—Não, nunca tive coragem.
—Este é o mal de todos nós.
Por medo do fracasso, deixamos de tentar muitas coisas.
Venha, vamos até aquela outra tela, que está ali.
Fernanda olhou para Marli, que, sorrindo e com um sinal, fez com que ela o seguisse.
Fernanda, um pouco tímida, acompanhou Octaviano.
Diante de uma tela em branco, ele disse:
— Pegue o pincel que desejar e escolha na palheta a cor que mais gostar.
Fique à vontade.
Ela olhou para onde ele apontava com a mão.
Do lado da tela, havia tubos de tinta, vários pincéis e uma palheta.
— Não, não vou conseguir!
— Como vai saber se não tentar?
Faça o que te disse!
Ela, tremendo muito, escolheu o pincel e a cor da tinta.
Ele, colocando-se por trás dela, estendeu as suas mãos ao lado de sua cabeça.
Sem saber como explicar, Fernanda deu a primeira pincelada, depois outra e outra...
Misturou as tintas, usou o branco para dar luz e, em um breve momento, surgiu diante dela uma paisagem linda de um campo florido, um rio com uma leve queda de água tendo no fundo uma montanha toda verde, em verde de vários tons.
Assim que julgou ter terminado, colocou-se a certa distância e ficou admirando a tela.
Ela não acreditava que havia pintado aquela tela tão linda.
Disse, entusiasmada:
— Não fui eu quem fez isso!
Não fui eu quem pintou!
— Claro que foi eu apenas te dei intuição, é a isso que se dá o nome de inspiração.
É assim que todas as telas são pintadas, livros são escritos e músicas são compostas.
— Não estou entendendo, mas estou adorando!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 76515
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Vida é feita de Escolhas / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Nov 28, 2017 8:35 pm

— Sei que não entende, mas é muito fácil, só que as pessoas não acreditam.
Muitas vezes, sentem desejo de escrever um livro, pintar uma tela ou compor uma música e deixam para lá essa ideia por não se julgarem capazes.
É uma pena, pois muitos talentos são desperdiçados, simplesmente, por medo de se tentar.
— Sempre desejei pintar...
O senhor tem razão, nunca tive coragem de tentar.
— Agora já sabe que pode; espero que continue.
— Vou continuar, sim.
Assim que chegar em casa, vou contar para todos e em seguida vou me matricular em uma escola de pintura.
Quando eu contar tudo que vi aqui, ninguém vai acreditar!
Mas que lugar é este?
— Este é o lugar que todos procuramos encontrar durante toda a nossa vida -— disse, sorrindo e olhando para Marli.
— Vou trazer todos que conheço para cá!
Até a Marilda!
Ela vai ficar feliz quando chegar e vir que estou muito bem!
— Mas enquanto eles não chegam, vamos continuar andando por aí, até chegar a hora de encontrarmos Nivaldo.
Até mais, Octaviano.
— Até mais, e você, Fernanda, volte sempre que quiser.
— Voltarei, sim, no entanto sinto que não será por muito tempo, porque estou bem e acredito que voltarei logo para casa.
Mas virei passar alguns dias aqui com toda a minha família.
— Estarei esperando, disse Octaviano, sorrindo.
Marli segurou no braço de Fernanda, saíram e foram até uma praça onde havia uma fonte que jorrava água em abundância.
Pessoas iam e vinham, crianças brincavam.
Fernanda ficava cada vez mais encantada com tudo que estava vendo:
— Isto é uma cidade!
Mas que cidade é esta que nunca ouvi falar?
Aqui tudo parece perfeito!
Olhe esses prédios, que lindos!
A arquitectura também é diferente de tudo que já vi!
Preciso trazer todos para cá!
Sei que eles vão adorar!
Marli apenas sorriu, e continuaram andando.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 76515
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Vida é feita de Escolhas / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Nov 28, 2017 8:36 pm

Recebendo esclarecimento
Chegou a hora em que deveriam se encontrar com Nivaldo.
Marli, segurando no braço de Fernanda, disse:
— Agora vamos entrar ali naquele prédio, Nivaldo deve estar nos esperando.
— Ele vai me dar alta e assim poderei voltar para casa?
— Ele vai conversar com você e te dizer o que precisará fazer.
Vamos, você entenderá tudo.
Atravessaram uma praça e entraram em um prédio que, assim como os outros, estava limpo e decorado com plantas conhecidas e desconhecidas por Fernanda.
Após atravessarem uma sala imensa, Marli bateu suavemente em uma porta e abriu.
Lá dentro, por detrás de uma mesa, estava Nivaldo que Fernanda, ainda não conhecia.
Ao vê-lo, pensou:
"Ele é jovem ainda e muito bonito".
— Marli, Fernanda! -— ele disse, sorrindo, assim que as viu.
— Sejam bem-vindas!
Estava esperando que chegassem.
Marli, segurando no braço de Fernanda, fez com que ela entrasse.
Fernanda estava um tanto tímida, pela presença daquele homem, que ela parecia conhecer, mas não podia precisar de onde.
Ele saiu de trás da mesa e se aproximou, abraçando-a.
Ela se assustou com a atitude dele, mas o abraço lhe pareceu tão sincero, que também o abraçou.
Ele parecia emocionado por vê-la.
Depois do abraço, ele se afastou e olhou bem para ela, dizendo:
— Embora, não fosse ainda a hora da sua volta, estou feliz por te reencontrar.
Estava ansioso para te rever.
— Não estou entendendo e estou confusa.
Parece que me conhece, mas eu, embora sinta que também o conheça, não sei precisar como e de onde; lamento.
— Desculpe, eu não devia ter agido assim, mas fiquei tão feliz ao te rever, que não me contive.
— Me rever?!
De onde nos conhecemos?
Estou tentando, mas não consigo me lembrar!
— Esta é uma longa história.
Mas sentem-se, temos muito para conversar.
Elas sentaram-se.
Fernanda estava cada vez mais intrigada, ele, percebendo, disse:
— Sei que está intrigada e querendo saber o que está acontecendo e vou procurar esclarecer todas as suas dúvidas.
O que deseja saber primeiro?
— Embora esteja adorando este lugar, estou também achando tudo muito estranho.
Se fui internada em um hospital e estava em quarto particular, por que, quando acordei, não tinha ninguém da minha família?
— Eles estiveram aqui enquanto você estava dormindo, mas não se preocupe, eles estão bem.
— Eu também estou bem e acredito que já possa voltar para casa.
Quando irei?
— Espere um pouco.
Precisamos conversar.
Depois você mesma decidirá quando irá.
— Eu vou decidir?
Então, quero ir agora mesmo!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 76515
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Vida é feita de Escolhas / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Nov 28, 2017 8:36 pm

Pode telefonar e pedir para que alguém venha me buscar?
— Eu disse que irá depois que conversarmos Fernanda.
— Está bem, sobre o que quer conversar?
Se for sobre a minha saúde, posso lhe garantir que nunca estive tão bem.
— Sei disso, mas não é sobre a sua saúde que quero falar.
Preciso saber qual é a última coisa de que se lembra antes de acordar aqui.
É importante que eu saiba.
— Lembro que eu estava feliz preparando o jantar para Antero, pois ele viria jantar comigo e voltaria para casa.
Não sei se sabe, mas fazia alguns dias que ele havia saído de casa.
— E depois, o que aconteceu?
— Não sei, não consigo me lembrar.
Sei que telefonei para a casa da Marilda e falei com a Renata.
A Marilda é a minha melhor amiga.
Ela foi viajar.
Sei que está preocupada.
— Sabemos disso -— disse, sorrindo e olhando para Marli— - mas foi Antero quem te avisou que jantaria na sua casa?
Foi ele quem pediu para que preparasse o jantar?
— Não, ele pediu para a Zuleica me telefonar.
Ele estava no interior vendo algumas terras e voltaria só à noite, e aí viria directo para a minha casa.
— Ele foi?
— Não; quando era um pouco mais de sete horas da noite, quem chegou foi a Zuleica.
Ela me disse que ele se atrasaria, mas que viria e que era para eu ficar preparada.
— Você não se admirou de ver Zuleica na sua casa?
Afinal, ela não trabalhava mais na empresa, já há um bom tempo...
— Não, nem pensei nisso, pois a minha atenção estava toda no preparo do jantar.
Embora ela não trabalhasse mais na empresa, sempre foi nossa amiga.
Éramos conhecidas desde a faculdade.
Eu não queria dividir aquela noite com ninguém.
Desejava que ela fosse só nossa, mas mesmo assim eu a recebi bem, contei a ela o que estava acontecendo.
Ela disse que estranhou Antero ter telefonado e pedido para que ela me transmitisse aquele recado.
— Você não estranhou também?
— Não. Eu estava tão feliz, que não conseguia ou queria pensar em qualquer coisa que não fosse o jantar.
Muito menos em algo que pudesse estragar aquela noite.
— Depois, o que aconteceu?
— Ela disse que ia embora em seguida, só pediu para que eu fizesse um café para tomarmos juntas.
— E você, o que fez?
— Passei o café e tomamos juntas.
— E depois, o que aconteceu?
— Não sei, acho que fiquei com muito sono, não consigo me lembrar.
Só me lembro do momento em que acordei aqui, hoje pela manhã.
Mais nada.
O que me aconteceu?
— Antes que tomasse o café, ela te pediu alguma coisa?
Fernanda pensou por algum tempo, depois respondeu:
— Sim, ela disse que estava com dor de cabeça e perguntou se eu não tinha algum comprimido para dor.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 76515
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Vida é feita de Escolhas / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Nov 29, 2017 8:14 pm

Eu disse que sim e fui até o meu quarto, onde ficam guardados os remédios.
Peguei, voltei e ela tomou com o café puro e eu tomei café-com-leite.
— Você não sentiu um gosto diferente no café?
— Não, pois eu tomo com adoçantes, e deve saber como é...
Sempre dão um gosto diferente ao café.
Já estou acostumada.
Mas porque está me fazendo todas essas perguntas?
— Por nada.
Só queria saber se você se lembrava de tudo que aconteceu naquela noite.
— É tudo do que me lembro, mas espere; o que realmente aconteceu?
Que lugar é este?
Um lugar assim não ficaria escondido.
Se alguém tivesse descoberto e vindo até aqui, com certeza faria muita propaganda!
Eu nunca ouvi falar dele e olhe que viajo muito!
É impossível que a minha agente de viagens nunca tenha me falado sobre este lugar!
— Fique calma, tem razão.
Um lugar como este ninguém esqueceria, mas isso acontece.
Todos os que por aqui passaram guardam dentro de si lembranças e a certeza de que existe este lugar, mas não se lembram de onde ele fica exactamente.
— Não estou entendendo, desde que acordei passei por emoções diferentes, que me encantaram e também me confundiram.
Agora, estou mais confusa ainda!
Porque Antero não veio para o jantar?
Porque não me lembro do que aconteceu após ter tomado o café junto com Zuleica?
Porque senti aquele sono imenso?
Por favor, responda!
— O que você sabia sobre a vida após a morte?
— Nada, mas por que está perguntando isso?
Está querendo dizer que eu estou morta e que este é o céu?
— Mais ou menos isso.
Como você pode ver, não está morta e aqui também não é o céu...
Está perto de ser, mas ainda não é.
Para chegarmos a ele, ainda nos falta muito.
— Você está brincando comigo! -— Fernanda disse muito assustada e com lágrimas nos olhos.
— Não estou morta!
Sinto o meu corpo, até almocei ao lado da Marli!
Não foi, Marli?
Marli sorriu e, com a cabeça, afirmou que sim.
— Então, como posso estar morta?!
Estou tão nervosa, que sinto vontade até de ir ao banheiro!
Não posso estar morta!
Não posso e nem quero!
Tenho medo da morte, sempre tive!
— Acalme-se, a sensação é exactamente essa:
parece que nada mudou e, na realidade, não mudou mesmo.
Depois da morte, continuamos como éramos por um bom tempo.
Mas logo se acostumará.
Não está feliz aqui, Fernanda?
— Sim, este lugar é maravilhoso.
Mas quero voltar para a minha casa, para junto da minha família!
Não posso ser feliz longe deles!
Preciso voltar!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 76515
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Vida é feita de Escolhas / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Nov 29, 2017 8:14 pm

— Poderá ir visitá-los sempre que quiser e não tiver algum trabalho para fazer.
Não por enquanto, pois, agora, da maneira como está, a sua presença ao lado deles poderia lhes causar mal.
Você agora está em outra dimensão, a sua energia é diferente das deles.
Logo mais, será acompanhada até a sua casa.
— Não estou morta! -— disse, chorando desesperada.
Não quero estar morta!
Eu tinha toda a saúde do mundo, como isso foi acontecer?
Estava feliz por que Antero ia voltar para casa!
Não pode ser!
Era ainda muito cedo para eu morrer!
— Tem razão.
Era ainda muito cedo, mas aconteceu.
O que tem a fazer agora é aceitar a sua morte e se preparar para uma vida futura.
Aqui terá toda a assistência necessária para que toda essa mudança seja rápida, aceite e entendida.
— Como posso aceitar a morte?
Nunca pensei nela!
Para mim, ela sempre esteve muito distante!
— Sei disso, acontece com quase todos nós.
Nós não pensamos na morte, embora saibamos que ela é o único futuro certo que temos.
Quando somos pequenos e durante a vida, estudamos sobre muitas coisas, mas nunca sobre a morte, como se ela não fizesse parte da nossa existência.
—Realmente, a morte nunca fez parte das minhas preocupações, mas você falou de uma vida futura, o que é isso?
— Somos todos criação e filhos de um Deus maravilhoso, que nos deu todo esse Universo.
Criou-nos dando a liberdade para que nós mesmos escolhêssemos o caminho que quiséssemos seguir.
Somos espíritos e todos nós, espíritos trazemos desde há muito tempo um pouco de amor, mas muito de ódio, ciúmes, desejo de vingança e ganância, muita ganância.
Deus, na Sua infinita bondade, nos dá a oportunidade de nascermos e renascermos tantas vezes quantas forem necessárias, pois a cada reencarnação o nosso espírito vai sendo lapidado, até que um dia chegaremos àquele céu esperado por todos.
—Renascermos!
Você está mesmo brincando comigo!
Não quero renascer!
Quero voltar para a minha casa.
— Renascermos, sim, Fernanda.
Deus não seria justo se nos desse só uma vida de setenta, oitenta ou até cem anos vivendo sempre com sofrimento e, depois da nossa morte, não existisse coisa alguma, ou melhor, encontrássemos o castigo eterno ou a bênção do céu.
Todos os que estão renascidos não são ruins o suficiente para terem um castigo eterno nem bom o suficiente para terem um céu eterno, todos os que estão renascidos na Terra ou em outro lugar semelhante, estão aparando suas arestas.
Um dia, sim, quem sabe quando, estaremos no céu tão esperado.
Mas posso te dizer que esse céu também não é da maneira como nos ensinaram.
Nele, também existe muito trabalho, pois na ociosidade ninguém pode ser feliz, e o céu, supõe-se, é um lugar de felicidade.
Não importa onde estejamos, nem o grau de espiritualidade que alcançamos, sempre haverá alguém a quem amamos que precisará renascer.
Por isso, muitos voltam, mesmo estando em um céu maravilhoso, por sua vontade, apenas para ajudar aqueles que ficaram para trás na caminhada, porque não seriam felizes enquanto não tivessem ao seu lado aqueles a quem amam.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 76515
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Vida é feita de Escolhas / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Nov 29, 2017 8:14 pm

Essa é a beleza da escolha e do amor de Deus.
Embora revoltada, Fernanda, sem perceber, começou a ouvir atentamente aquilo que Nivaldo dizia.
Não entendia muito bem, mas começava a fazer sentido.
— Tudo que está me dizendo faz sentido, mas o que eu tenho a ver com isso?
Não sei se sou um espírito iluminado ou não.
Nunca me preocupei, mas se o que está dizendo for verdade, na realidade estou morta e agora terei que enfrentar o juízo final.
Não estou nem um pouco preocupada.
Talvez eu não tenha sido um anjo de candura, mas procurei viver a minha vida junto de minha família e me esforcei para ser uma boa mãe e esposa.
Dei para a minha filha a educação que conhecia e parece que deu certo, pois hoje ela é uma pessoa de bem.
— Sim, você, a partir de sua escolha, cumpriu de uma maneira certa e digna a sua missão, por isso está tendo toda a nossa assistência, Fernanda.
— Não recebem a todos da mesma maneira?
— Com tristeza, preciso lhe dizer que nem sempre é possível.
Existem aqueles que, ao desencarnarem, trazem muita maldade, estão cercados de energias ruins e, por causa delas, nem sempre conseguimos nos aproximar e fazer com que durmam segundos antes do desenlace.
— Eles são abandonados à própria sorte?
Sem ajuda?
— Não. Ninguém fica sozinho, encarnado ou não.
Sempre houve, há e haverá espíritos que os amem, nos bons e maus momentos.
Tentando ajudá-lo nos maus e vibrando de felicidade nos bons, mas nem sempre é possível ajudar.
Somente por culpa deles mesmos, de suas energias ruins.
— Não estou entendendo.
Porque por culpa deles?
— Por não querer aceitar a sua real situação e querer continuar seguindo a fazer as maldades de sempre.
Infelizmente existem também os suicidas, que ficam muitas vezes por longos anos perambulando, sofrendo e revivendo os últimos momentos de vida que tiveram em que praticaram o suicídio.
Eles sentem e sofrem ao perceberem o que está acontecendo.
— Isso é cruel.
Se esse Deus é tão perfeito, como pode permitir uma coisa dessas?
Ele é perfeito, por isso não pode ser injusto.
Todos nós precisamos aprender por nós mesmos.
O suicida prova para si mesmo que não acredita na bondade de Deus, não acredita que Ele não abandona filho algum e que nos ama a todos, muito mais do que acontece com os pais na Terra ou em outro planeta qualquer.
Os pais da Terra estão sempre ao lado dos filhos, sejam eles da maneira como forem.
Para os pais, serão sempre seus filhos e os defenderão sempre, apesar de saberem que eles merecem os castigos que a vida e a sociedade lhes impõem por erros praticados contra ela e a si mesmo.
Deus não poderia ser diferente.
Ele nos ama, por isso tem que nos mostrar o caminho; cabe a nós seguirmos ou não.
Ele nos deu o direito da escolha daquilo que queremos para o presente e para o futuro.
Ele estará sempre ao nosso lado, nos dando todas as oportunidades que precisarmos.
Sua paciência é infinita, pois sabe que um dia chegaremos lá, não se importando quanto tempo demore.
Sabe esperar...
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 76515
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Vida é feita de Escolhas / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Nov 29, 2017 8:14 pm

— Não sei se consigo acreditar em tudo isso, mas mesmo assim Ele, comigo, não agiu correctamente.
Se tudo isso é verdade, sempre procurei levar uma vida normal, tentando, e acho que consegui não fazer mal.
Sempre procurei ajudar as pessoas e só fazer o bem.
Estou pensando agora, como foi que eu morri?
Estava bem e feliz, sofri algum enfarte ou um derrame?
— Não. Feche os olhos.
Verá agora o que aconteceu nos últimos minutos da sua vida na Terra.
Embora ainda não estivesse acreditando em tudo aquilo e sentindo que estava tendo um pesadelo, Fernanda fechou os olhos.
Nivaldo saiu de trás da mesa, aproximou-se dela, colocou as mãos em volta de sua cabeça a certa distância.
Olhou para Marli, que se colocou à frente de Fernanda, abrindo os braços em sua direcção.
Luzes brancas envolveram Fernanda.
Nivaldo e Marli sorriram e voltaram a ficar na mesma posição anterior.
Fernanda, no mesmo instante, se viu na cozinha da sua casa.
Sobre o fogão, as panelas ferviam e, sentada em uma cadeira junto à mesa, estava Zuleica, que sorrindo lhe dizia:
— Depois de tudo que me contou, não consigo acreditar.
Vocês pareciam fazer um casal perfeito.
Parecia que o seu casamento foi sempre um mar de rosas.
—Realmente, eu também sempre pensei que fosse.
Claro que tivemos brigas, como todos os casais, principalmente no início, pois sabe como é, são duas pessoas que tiveram educação e conceitos diferentes.
Mas a cada briga e a cada reconciliação, com o passar do tempo, fomos nos adequando e, agora, estávamos muito bem.
Eu tinha muitos planos.
Depois que Regiane se casasse e após o término do empreendimento, poderíamos viajar por todo esse mundo.
Foi por isso que não acreditei nem aceitei quando ele disse que ia embora de casa para ser feliz.
Nunca pensei que ele havia sido infeliz durante o tempo em que estivemos casados.
Mas felizmente tudo passou e hoje ele virá jantar e voltará para sempre.
Foi só mais uma briga, como todas as outras que tivemos.
—Não sei o que é uma vida a dois, pois, como sabe, eu nunca me casei...
—Sabe que nunca entendi isso, Zuleica.
Você sempre foi e é uma mulher bonita, inteligente.
Posso te fazer uma pergunta?
—Claro que sim.
Quantas quiser, prometo que responderei a todas, sejam quais forem.
A minha intenção de vir aqui hoje foi justamente para conversar com você.
—Por que não se casou?
—Talvez por nunca ter encontrado o homem da minha vida ou, quem sabe, ao encontrá-lo descobrir que ele nunca seria meu realmente.
Não sei, talvez estivesse esperando o príncipe encantado que nunca chegou.
Ou estivesse esperando que um dia ele se decidisse e resolvesse aparecer.
Não sei, mas hoje, com quase cinquenta anos, sem filhos, sem nada, sinto que perdi toda a minha vida e a minha juventude vivendo uma ilusão.
—Que ilusão?"
—Esperando por alguém que eu sabia que nunca seria meu realmente.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 76515
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Vida é feita de Escolhas / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Nov 29, 2017 8:15 pm

—Não consigo imaginar como seria a minha vida sem a minha filha, meu neto e, principalmente, sem Antero.
Agradeço a Deus, todos os dias, por ele ter me dado uma família tão maravilhosa.
A vida passa muito depressa, nem acredito que também já estou com quase cinquenta anos.
Mas você nunca contou se teve algum namorado.
Você teve?
— Sim, no tempo da faculdade, me apaixonei perdidamente por um rapaz, mas ele se casou com outra e eu nunca mais consegui ou quis amar outro.
—Acho que isso foi um erro.
Poderia ter encontrado outro e hoje estaria assim como eu, com a minha filha e com o meu neto.
Com a volta do Antero para casa, serei a mulher mais feliz deste mundo.
—Bem, acho que está na hora de eu ir embora, não quero estragar a sua noite, Fernanda.
—Ainda bem que você entende e não vai ficar magoada, mas você tem razão.
Esta noite vai ser decisiva para a minha felicidade.
Antero vai voltar, vou propor a ele fazermos uma viagem, uma segunda lua-de-mel.
—Faça isso, vocês merecem.
Cheguei e você não me ofereceu nem um café.
— Desculpe, estou tão preocupada com o jantar, que nem pensei nisso.
Mas eu passo agora mesmo, vou tomar também.
Só que com leite, não gosto muito de café puro.
—Pois eu gosto dele puro e forte.
—Vai ficar pronto em um minuto.
Estou mesmo muito nervosa.
Sofri muito com o abandono do Antero, mas sinto que agora tudo ficará bem.
Fernanda estava junto ao fogão; assim que terminou de passar o café, disse:
—O café está pronto, vamos tomar.
—Não sei o que está se passando comigo.
De repente a minha cabeça começou a doer.
Você não teria um comprimido para que eu pudesse tomar junto com o café?
—Tenho, sim, mas acha bom tomar com café?
—Não tem problema algum.
Estou acostumada.
Não sei o que tenho.
Já tem alguns dias que estou sentindo essa dor.
Ela vem de repente e desaparece assim que tomo um comprimido.
— Precisa ir a um médico e ver do que se trata.
Dor de cabeça é um sinal que algo não vai bem, Zuleica.
—Farei isso.
Mas, enquanto não vou ao médico, pode me dar um comprimido?
— Posso, sim, está em meu quarto, vou buscar.
Olhe o leite para que não derrame quando ferver.
— Olharei, pode ficar sossegada.
Nesse momento, Fernanda viu Nivaldo, Marli e Tânia entrando na cozinha.
Depois ela se viu saindo da cozinha, viu também quando Zuleica levantou-se, abriu a bolsa e tirou de dentro dela um vidrinho.
Tânia se aproximou dizendo:
— Zuleica, não faça isso, pois se fizer vai se arrepender muito.
Esse não é o caminho... -— Tânia dizia baixinho.
Nivaldo e Marli colocaram-se em volta das duas e começaram a jogar luzes sobre elas.
Zuleica, como se ouvisse aquela voz suplicante, por alguns instantes ficou olhando para o vidrinho, mas o abriu.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 76515
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Vida é feita de Escolhas / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Nov 29, 2017 8:15 pm

Desligou o fogão e jogou uma grande quantidade de um pó branco dentro da leiteira e mexeu com uma colher.
Permaneceu ali até que Fernanda voltasse trazendo o comprimido para a dor de cabeça.
Ela entrou sorrindo:
—Aqui está o comprimido.
É o que sempre uso.
Creio que te fará bem, mas, mesmo assim, precisa ir a um médico.
—Irei amanhã mesmo.
O leite ferveu e eu apaguei o fogo.
Vamos tomar?
—Vamos, sim, sente-se enquanto eu preparo a mesa.
Sentaram-se e Fernanda colocou o leite em sua xícara; colocou muito, pois gostava do café-com-leite bem clarinho.
Zuleica colocou um pouco de café preto na sua e tomaram.
Passados alguns segundos, Fernanda sentiu que não estava bem.
—Zuleica , não estou bem.
Não sei o que aconteceu, mas estou me sentindo muito fraca, estou tendo dificuldades para controlar o meu corpo.
Zuleica levantou e se aproximou dela, dizendo:
—Deve ser uma queda de pressão.
Sei como é. Tenho sempre.
Fique calma, que logo passará.
— Não sei se foi isso, mas sinto que vou desmaiar.
Tentou se levantar, mas não conseguiu, caiu em seguida.
Tentou falar algo, mas também não conseguiu.
Zuleica ficou olhando para Fernanda caída no chão, sem fazer nada.
Poucos segundos depois, Nivaldo pegou em seus braços o espírito adormecido de Fernanda, enquanto seu corpo permanecia caído no chão.
Os três olharam tristes para Zuleica e afastaram-se levando Fernanda com eles.
Fernanda deu um pulo, abriu os olhos e disse abismada:
— Eu morri?!
Ela me matou, mas porquê?!
Ela sempre foi minha amiga!
Isso não é verdade!
Vocês estão brincando!
Marli a abraçou enquanto Nivaldo dizia:
—Infelizmente não é uma brincadeira, tudo isso aconteceu realmente.
Tentamos evitar, mas não foi possível.
Não podemos nunca interferir no livre-arbítrio de cada um.
Podemos enviar bons pensamentos de alerta, mas interferir nunca!
Ela cometeu um crime grave e por ele terá que prestar contas.
Você voltou para casa antes do tempo.
Embora estivesse previsto que Zuleica poderia fazer isso, ela tinha a chance de mudar essa expectativa.
O que infelizmente não aconteceu.
Fernanda tremia e chorava em desespero.
— Isso não pode ser verdade!
Não consigo acreditar!
— Para nós também foi difícil e está sendo, mas aconteceu realmente e nada poderá fazer com que mude.
Está feito.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 76515
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Vida é feita de Escolhas / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Nov 29, 2017 8:15 pm

— Por que ela fez isso?
— Não prefere continuar vendo?
Por mais que tentemos te explicar, nunca será tão convincente como se você mesma vir.
—Não sei... Estou nervosa, não sei o que desejo realmente.
Minha única vontade é ir até ela, fazer com que saiba que agora eu sei de tudo e que quero matá-la também!
— Assim como ela errou você também erraria muito se fizesse o mesmo com ela...
— Erraria?!
Não está vendo que ela me matou sem um motivo aparente?!
Não sei o que vocês pensam, nem me importo com isso!
Ela me matou!
Tirou a oportunidade de o Antero voltar para casa e eu ser feliz novamente!
Não posso ficar aqui, parada, vivendo esta vida de sonho, neste lugar maravilhoso, mas longe da minha família, enquanto ela fica lá, sem sofrer nada!
Preciso voltar para me vingar!
Antes preciso saber porque ela fez isso.
— Terá todas as respostas, mas para isso precisa se acalmar e fechar os olhos novamente.
— Não sei se conseguirei me acalmar e muito menos fechar os olhos.
Já vi o suficiente.
Agora só quero voltar para lá e ir ao encontro dela!
É só isso o que quero nada mais!
— Mais tarde, se quiser iremos.
Mas agora precisa ver tudo até ao final.
Assim, saberá o motivo e poderá tomar uma decisão.
A partir de certo momento, você cumpriu a sua parte nessa encarnação, não pode estragar tudo agora.
— Cumpri a minha parte?!
Do que me adiantou se, no final, fui assassinada de uma maneira tão cruel?
Sempre ouvi falar que as pessoas boas são as que mais sofrem; acho que isso é verdade!
Procurei viver a vida da melhor maneira possível e olhe o que me restou!
Isso não é justo.
Não posso aceitar!
— Você está nervosa e tem razão, mas veja até o final e verá que nada está errado e que nunca podemos dizer o que é certo, justo ou não.
Só posso lhe dizer que Deus é nosso Pai e Criador e que Ele tem toda a justiça do mundo.
Quer ver o que aconteceu em seguida e saber qual foi o motivo?
— Quero, pois, por mais que eu pense, não entendo nem encontro justificativa.
— Sendo assim, feche os olhos e continue vendo.
Fernanda, embora nervosa, fechou os olhos.
Nivaldo levantou os braços em frente a ela e na direcção da sua cabeça.
Em poucos instantes, ela se viu novamente na cozinha da sua casa e viu também o seu corpo deitado no chão e Zuleica a olhando.
Depois, Zuleica se abaixou, colocou a mão no pescoço de Fernanda, percebeu que a veia não batia mais.
Não contente, tirou da bolsa um pequeno espelho e colocou junto ao nariz de Fernanda para ver se ela ainda respirava.
Constatou que ela não respirava mais.
—Está feito -— disse, sorrindo -— agora preciso tirar todo vestígio da minha estada aqui.
Preciso dar um fim a toda essa comida que está pronta.
Senão, ninguém vai acreditar que ela se matou.
Ninguém prepara comida antes de se matar.
Pegou um saco de lixo, colocou a comida dentro dele.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 76515
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Vida é feita de Escolhas / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Nov 29, 2017 8:15 pm

Depois lavou a louça e limpou a cozinha.
Fazendo tudo com luvas de borracha para que não ficassem impressões digitais.
Assim que tudo estava limpo e arrumado, voltou para junto do corpo de Fernanda, tirou da bolsa outro vidro de comprimidos, espalhou pelo chão, fazendo parecer que os comprimidos haviam caído das mãos de Fernanda.
Em seguida, abriu a mão de Fernanda e colocou o vidrinho nela.
Ficou olhando para Fernanda e para tudo à sua volta.
Precisava ver se tudo estava em ordem.
Disse:
— Está tudo certo.
Vou embora e agora sim, poderei ser feliz com Antero sem a sua presença.
A sua morte vai me trazer toda a felicidade do mundo e resolverá também os problemas financeiros da empresa.
Pegou o saco de lixo que estava com toda a comida e sujeira, saiu da casa.
Fechou a porta, caminhou até onde estava o carro, colocou o saco no banco de trás.
Olhou para a rua e viu que não havia ninguém.
Entrou, ligou o motor e foi embora.
Fernanda abriu os olhos novamente, disse entre espantada, nervosa e admirada:
—Antero?! Ela fez isso por causa do Antero?!
Por causa de problemas financeiros da empresa?!
O que ela tem a ver com Antero?!
Que problemas estão tendo a empresa que eu não sei?!
Agora ela não estava mais chorando ou nervosa.
Estava estupefacta, e não entendendo nada daquilo.
— Essa é uma longa história -— disse Nivaldo -— eles se amavam bem antes do seu casamento.
— O quê?!
— É isso mesmo.
Quando vocês se conheceram na faculdade, eles começaram a namorar.
Mas nunca contaram a ninguém.
Você sempre soube como os pais dela eram, não permitiam que ela saísse de casa sem que fosse na companhia deles.
Por isso, ela não comparecia a festas.
Lembra-se daquela festa em que Zuleica não pôde comparecer, pois seu pai não deixou, e foi quando você e o Antero começaram a namorar?
— Claro que me lembro, mas eles já namoravam naquele tempo?
Eu nunca soube disso!
— Sim, mas ela ficou com medo de contar para alguém e que chegasse aos ouvidos do pai.
Ele não podia nem imaginar que ela estivesse namorando.
Julgava que ela era muito jovem e que só podia se interessar pelos estudos.
Na realidade, ele morria de ciúmes.
Ela pretendia contar para você e para a Marilda, mas só depois de convencer o pai a aceitar Antero.
— Eu nunca imaginei que isso estava acontecendo...
— Depois daquela noite, você e Antero começaram a se ver com mais frequência.
Zuleica ficou sabendo, sofreu muito e não quis mais ver Antero.
Ele a convenceu que o que sentia por você, Fernanda, não era amor, só uma atracção sexual, e que era dela que ele gostava realmente.
— Antero fez isso?
— Sim, pois ele também não sabia de qual das duas gostava mais.
Isso durou muito tempo, até o dia em que você disse a ele que estava grávida.
Ele tentou desmanchar o namoro, mas o pai dele não permitiu e vocês se casaram.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 76515
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Vida é feita de Escolhas / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Nov 29, 2017 8:15 pm

— Estou me lembrando agora que Zuleica não compareceu ao meu casamento.
Disse que a sua mãe estava doente.
— Quem ficou doente naquele dia foi ela.
Chorou e sofreu muito.
Antero a havia enganado e ela não se conformava.
— Não posso acreditar que ele tenha feito isso.
— Mas fez.
Depois disso, ficou um bom tempo sem se ver, até quando vocês montaram a empresa e ele levou Zuleica para trabalhar lá.
Depois disso, começaram a se ver todos os dias e, com o tempo, o amor que existia entre eles foi mais forte e acabaram se tornando amantes.
— Eles ficaram juntos todo esse tempo? -— agora Fernanda estava novamente muito nervosa, até com ódio.
Ela frequentou a minha casa e sempre disse ser minha amiga.
— Sim, pois sendo sua amiga não poderia deixar de atender a um convite seu, e, mais ainda, ela tinha curiosidade para saber como vocês viviam e como se tratavam.
Se fizer um esforço, lembrará que sempre que ela estava presente Antero ficava distante de você.
Sempre conversando com outras pessoas e quase nunca com ela.
Ele dizia para ela que não gostava de você, que só estava ao seu lado por causa da sua filha e por causa do pai dele, que nunca permitiria uma separação.
Prometia sempre que, assim que a sua filha se casasse e o pai dele morresse, ele ia embora de casa e ficaria com ela para sempre.
Ela acreditou.
— Mas eu não consigo acreditar que ele tenha feito isso.
Também não posso perdoá-la por ter me enganado durante tanto tempo.
Por ter frequentado a minha casa.
Isso não está certo!
— Zuleica sabia disso, mas o amor que julgava sentir era mais forte.
O tempo foi passando, até o dia em que o pai dele morreu.
Ela, vendo que ele não tomaria uma decisão e percebendo que havia perdido toda a sua juventude ao lado dele, arrependeu-se de todo o tempo perdido.
Saiu da empresa e disse que não queria mais vê-lo a não ser no dia em que ele realmente te abandonasse e a assumisse totalmente.
Viu que no final nada lhe restou, pois não tinha propriedades e nem sequer um filho para lhe fazer companhia na velhice.
Não suportava saber que não tinha nada, enquanto você tinha tudo.
— Foi por isso que ele me abandonou? Por ela?
— Sim. Ele também achou que estava na hora, pois na realidade ele, no seu egoísmo, sempre amou Zuleica de verdade, só não queria complicação.
— Se ele me abandonou por ela, por que ela me matou?
Isso é estranho!
Não tinha mais um motivo...
— Ele já havia mentindo tanto, que ela não acreditava mais e, através de maus pensamentos, atraiu para o seu lado espíritos sofredores e vingativos.
Estando na mesma faixa que ela, eles começaram a envolvê-la, sussurrando coisas más contra você e contra o Antero.
Diziam que ele estava mentindo novamente e que só ficaria com ela quando você morresse e que os problemas da empresa só teriam solução com a sua morte.
— Meu Deus...
Que problemas a empresa está passando?
Ele nunca me disse nada; ao contrário, quando eu lhe perguntava, sempre dizia que estava tudo bem.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 76515
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Vida é feita de Escolhas / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Nov 29, 2017 8:16 pm

— Ele não conseguiu vender os apartamentos da forma como pensou que aconteceria.
Sabe que o prédio estava em construção e que ele tinha prazo para entregar.
Por isso pediu muitos empréstimos a vários bancos e não estava conseguindo cumprir seus compromissos.
— Eu não sabia disso.
Mas uma coisa eu não entendo:
como e em que a minha morte poderia ajudar?
— Ele temia ter que se desfazer de alguns dos seus bens.
Entre eles, a casa em que moravam que ele sabia ser a sua paixão.
Temia que você não concordasse em vendê-la.
Com a sua morte, haveria o inventário e, como a sua filha já têm a sua própria casa, não se oporia.
Ela poderia pegar a sua parte da herança e assim Antero poderia pagar os bancos e continuar com a construção.
Antero nunca havia pensado nisso, mas Zuleica, sim, e começou a planear a sua morte.
Teria que ser de uma forma que parecesse suicídio e que não a envolvesse ou Antero.
— Ele sabia dos planos dela?
— Não; embora várias vezes, tenha comentado com ela o medo que tinha de te dizer que precisaria vender a casa de vocês.
— Não estou conseguindo acreditar em tudo isso.
Acho que estou tendo um sonho mal.
Sei que vou acordar.
— Infelizmente tudo aconteceu.
Não vai acordar, está acordada e terá que se esforçar para entender e aceitar.
— Entender? Aceitar?
Não pode ser! Foi muito cruel!
Todos aceitaram a minha morte?
Ninguém desconfiou de assassinato?
Acreditaram mesmo que eu me suicidei?
— Aceitaram e acreditaram, pois Zuleica fez bem feito.
Planeou, durante muito tempo, nos mínimos detalhes para que nada desse errado.
Você se lembra que naquela noite já estava escuro quando ela chegou à sua casa?
— Sim, eu estava terminando o jantar.
Ela sabia que Antero estava longe dali e acompanhado, por isso não teria como ser envolvido.
Deixou o carro estacionado a algumas quadras da sua casa e caminhou.
Antes de tocar a campainha, olhou a rua para ver se não tinha ninguém.
Viu que a rua estava deserta, tocou a campainha, você atendeu e a convidou para entrar; depois que terminou tudo e com o saco de lixo nas mãos, também olhou a rua para ter a certeza que ninguém a veria.
Já era tarde da noite e todos os seus vizinhos estavam dentro de casa, provavelmente assistindo televisão.
Vendo que não havia ninguém, ela caminhou até o carro, entrou e saiu dirigindo.
Em uma praça distante dali, deixou os sacos de lixo com a comida.
Sabia que por ali existiam mendigos que ficariam felizes ao verem toda aquela comida.
— Ela pensou em tudo mesmo.
E agora, como ela está?
— Por enquanto está bem.
Feliz por saber que poderá ficar com Antero para sempre e que a empresa será salva.
— Não pode ser!
Ela não pode ficar impune!
Tem que ser desmascarada!
Alguém tem de fazer alguma coisa!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 76515
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Vida é feita de Escolhas / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Nov 29, 2017 8:16 pm

— Isso não nos compete.
Mais cedo ou mais tarde, ela será descoberta.
O que desejamos é que você a entenda e a perdoe e deixe o resto nas mãos de Deus.
Ele saberá como agir.
— Perdoar? Nunca!
Como posso perdoar a alguém que me fez tanto mal?
Que foi como uma sombra na minha vida?
Que desejou e conseguiu a minha morte?
Sinto muito, mas não posso!
Está além das minhas forças!
Nunca fui vingativa e, sempre que alguém me fazia alguma coisa que me deixava triste, eu procurava esquecer; nunca alimentei ódio.
Mas, por ela, estou sentindo um ódio incrível!
Não posso perdoar! Nunca!
— Você está chocada com tudo que descobriu.
Com o tempo entenderá melhor e verá que nada que faça lhe satisfará.
Deixe nas mãos de Deus e de Seu julgamento, Ele sempre sabe o que faz.
Não erra nunca!
— Como sabe o que faz?
Onde ele estava quando ela conseguiu me matar?
Como ele permitiu isso?
Eu não merecia...
— Não cai uma folha de uma árvore sem o consentimento Dele, disso tenha certeza.
— Isso é mais uma das bobagens que estão escritas na Bíblia!
Depois de tudo que vi, não posso mais acreditar!
A Zuleica me matou e está impune!
Será que não entende isso?
— Entendo que pense assim, mas posso te garantir que as palavras que estão na Bíblia são verdadeiras.
Jesus veio mesmo nos ensinar o caminho para chegarmos ao Pai.
Por isso sei que ninguém fica impune.
Todos teremos que responder por nossos actos, cedo ou tarde, disso você pode ter certeza...
— Não acredito que isso aconteça.
Você mesmo disse que Zuleica planeou muito bem.
Ela não será descoberta!
Sei que está morando em uma cidade distante.
Ninguém desconfiará dela e, pelo que me disse, ninguém desconfia de nada.
Todos acreditaram que me matei realmente.
Antero, minha filha e os meus amigos!
Todos acreditaram nessa mentira?
— Todos, menos Marilda.
Ela não aceitou.
Aquele telefonema dizendo que Antero viria jantar com você reforçou mais a certeza que ela já tinha.
Com isso, ela foi até a delegacia e contou a sua suspeita para o delegado, ele está investigando.
— Marilda sempre foi minha amiga! Descobrirão?
—Será difícil, mas não posso te dar essa resposta.
Fique tranquila.
De uma maneira ou de outra, tudo será descoberto.
Acredite nisso e verá como tudo ficará mais fácil.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 76515
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Vida é feita de Escolhas / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Nov 29, 2017 8:16 pm

— Não acredito no que está me dizendo!
Nunca me interessei muito em aprender nada sobre a espiritualidade.
Aprendi que todos tinham uma alma.
Agora que estou aqui, sentindo que o meu corpo ainda existe, mesmo depois da morte, chego à conclusão que este corpo é a minha alma.
Se for assim, poderei voar e ir a qualquer lugar que queira.
— Sim, em parte tem razão.
Poderá, sim, ir a qualquer lugar, mas para isso tem que obter uma autorização.
— Uma autorização?
E se não derem?
— Na hora certa, ela será concedida.
— Quem decide à hora certa?
— Nossos superiores.
Só eles sabem quando você estará pronta para ir a qualquer lugar.
— Se eu não aceitar?
—Aqui, como em todo lugar, existem regras para serem cumpridas.
Enquanto estiver aqui, terá toda a protecção que precisar, mas, no momento em que não aceitar e desejar desobedecer, poderá fazer isso, pois tem o seu livre-arbítrio e contra ele nada podemos fazer.
Se sair daqui sem autorização, ficará sem protecção e responsável por tudo que possa te acontecer.
— O que poderá ser pior que a minha morte?
— Você está morta, mas pode ver que não está tão ruim assim.
Está em um lugar muito bom, onde poderá fazer tudo que quiser.
Aqui, terá a oportunidade de trabalhar e aprender muito.
Além de se preparar para uma nova encarnação.
— Nova encarnação?
Como funciona?
— Você será preparada para isso.
Terá que rever todo o seu passado e decidir como e onde irá renascer.
— Eu vou decidir?
— Sim, mais uma vez fará uso do seu livre-arbítrio.
— Se eu não aceitar, o que poderá me acontecer?
— Ficará à mercê da sua própria sorte.
Fora desta cidade, existem muitos perigos e seres que você nem pode imaginar.
Com muito custo, nós os deixamos afastados.
— Está dizendo isso para me assustar.
Está querendo me manter prisioneira aqui nesta terra de sonhos?
— Nem você nem ninguém é prisioneiro aqui.
Poderá fazer o que quiser.
Mas para continuar nesta terra de sonhos, como disse terá que cumprir as regras.
Se eu te disse que não pode sair sozinha foi simplesmente para te proteger.
O melhor que tem a fazer é deixar tudo entregue nas mãos de Deus.
Ele se encarregará de julgar e dar o castigo ou merecimento para todos.
Nada do que faça poderá modificar isso.
Você, até agora, está tendo a nossa protecção e a protecção deste lugar, porque, apesar de escolhas erradas, cumpriu quase todos os compromissos assumidos antes de renascer.
A escolha é sua.
Você teve e tem aqui muitos amigos, além de mim, Tânia e Marli.
Quando renasceu na Terra, torcemos muito para que se saísse bem.
Estamos aqui e estaremos sempre ao seu lado.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 76515
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Vida é feita de Escolhas / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Nov 29, 2017 8:16 pm

Procuraremos fazer que entenda tudo que se passou, mas não podemos nem queremos desrespeitar as regras que regem este lugar.
Está em suas mãos o seu futuro.
Está na hora de escolher.
— Não sei o que fazer.
Por mais que tente, não consigo perdoar a traição e a maldade que fizeram contra mim durante tanto tempo.
Não é fácil para ninguém.
Talvez seja para vocês, que são iluminados, mas para uma pessoa comum como eu sou, é realmente difícil.
Fui enganada durante toda a minha vida!
— Sabemos disso e, por isso também, estamos aqui te dando todos os esclarecimentos e te mostrando o caminho que deve seguir.
Mas, como já disse, a escolha é só sua.
Não poderei voltar, nem por um instante, só para ver como tudo está por lá?
— Poderá, claro que poderá.
Só que não neste momento.
Agora que tomou conhecimento de sua real situação, deve se adaptar por aqui e entregar tudo nas mãos de Deus.
Aliás, era o que todos nós deveríamos fazer nos momentos de desespero, decisão e ansiedade.
Quando aprendermos a fazer isso, veremos que tudo se tornará mais fácil.
Quando tivermos a certeza de que nunca estamos sós, que sempre temos ao nosso lado espíritos amigos tomando conta de tudo e fazendo o possível para que a nossa jornada seja a melhor possível, veremos como conseguiremos caminhar com mais facilidade.
Estamos ainda nos primeiros passos em direcção da Luz Divina, mas, com certeza, um dia chegaremos lá.
Não somos ninguém para julgar.
Precisamos apenas nos preocupar em aprender sempre mais.
Fernanda começou a chorar, mas agora não era mais com raiva.
Não conseguia dizer exactamente o que estava sentindo.
Acreditava nas palavras de Nivaldo, mas ao mesmo tempo não conseguia entender e perdoar.
— Não sei o que fazer, estou nervosa e magoada com tudo que me contou.
Quero que todos paguem pelo que me fizeram.
Sempre fui muito dependente do Antero.
Nunca fiz uma viagem sozinha.
Tenho vontade de sair daqui e ir ao encontro dela para que seja descoberta.
Ao mesmo tempo, tenho medo de ir sozinha, ainda mais depois do que disse.
Se eu encontrar um ser estranho, sinto que não saberei reagir e que serei uma presa fácil.
Preciso pensar um pouco, antes de decidir o que fazer.
— Faça isso, pense bem.
Enquanto isso continue visitando tudo por aí.
Talvez encontre algo que chame a sua atenção.
Nivaldo voltou-se para Marli, dizendo:
— Marli, leve-a até a câmara de passes.
Ela precisa de um tratamento, de receber novas energias.
Fernanda conversaremos em outra hora.
—Farei isso -— disse Marli.
Vamos, Fernanda?
Fernanda, ainda um pouco confusa com tudo que ficou sabendo, consentiu com a cabeça e saíram.
Assim que elas saíram, Nivaldo fechou os olhos e disse em pensamento:
"Meu Pai, sei que a sua bondade e perdão são infinitos.
Permita que ela aceite e perdoe para que eu não seja obrigado a lhe contar tudo.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 76515
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Vida é feita de Escolhas / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Nov 29, 2017 8:17 pm

Sei que um dia ela terá que saber, mas sei também que agora não é o momento.
Obrigado, meu Deus, por todas as bênçãos que nos dá todos os dias..."
Assim que saíram, Marli disse:
— Fernanda, espero que tenha entendido tudo que te aconteceu e siga os conselhos do Nivaldo.
Ele gosta muito de você e disse tudo aquilo porque quer realmente te proteger.
— Sei que aconteceu, mas não consigo entender.
Se realmente querem me ajudar, precisam deixar que eu volte para ver como ela está.
É impossível que não sinta arrependimento pelo que fez.
Sempre ouvi dizer que existe uma consciência e que ela nos condena quando fazemos algo errado.
Será que a Zuleica não tem essa consciência?
Será que ela poderá ser feliz, apesar de ter cometido um crime como esse?
Será que a minha morte vai ser esquecida por todos e ninguém conseguirá ou se importará em descobrir a verdade?
Ninguém fará justiça?
—Isso não posso te responder.
Não sabemos o que acontecerá com ela.
Só sabemos o que pode acontecer com você.
Tem aqui a oportunidade de trabalhar, aprender e se preparar para uma nova reencarnação.
Mas para isso é necessário que entregue o seu sofrimento e revolta nas mãos de Deus.
Ele, e só Ele, saberá como praticar a justiça.
— No momento, não sei o que fazer.
Estou confusa e com muito ódio, por tudo que vocês me disseram.
Não deveria ser assim, mas não consigo evitar.
Estou muito longe da perfeição e revoltada com tudo que me fizeram.
Por isso, vou pensar mais um pouco, tentar aceitar os conselhos e deixar tudo nas mãos de Deus.
Mas sei que vai ser difícil.
— Óptimo, vou te levar a vários outros lugares.
Você verá que este lugar tem muito para te oferecer.
O tempo, aqui ou em qualquer outro lugar, é o remédio para tudo.
No tempo certo, você poderá voltar.
Por enquanto, vamos procurar algo que você possa fazer para sentir-se melhor. Vamos?
— Vamos -— disse Fernanda, tentando sorrir -— mas eu quero voltar para cobrar o mal que me fizeram.
— Voltará, voltará...
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 76515
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Vida é feita de Escolhas / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Nov 29, 2017 8:17 pm

A influência
Zuleica acordou.
Naquela manhã estava feliz.
Antero passou a noite toda ao seu lado.
Isso dificilmente acontecia, pois, embora ele ficasse com ela algumas horas do dia, nunca conseguia ficar durante a noite.
Sempre precisava voltar para casa para os braços de Fernanda, a quem ele dizia não amar.
Olhou para o lado da cama, ele estava lá.
Levantou devagar:
"Não quero acordá-lo.
Vou preparar um café da maneira que ele gosta.
Finalmente seremos felizes, nada mais poderá evitar que isso aconteça.
Agora, Fernanda não está mais aqui para impedir.
Porque não a matei antes?
Nunca pensei que seria tão fácil!
Ainda dizem por aí que não existe o crime perfeito.
Claro que existe e ninguém desconfiará de nada e, mesmo que desconfiem, não terão como envolver a mim ou ao Antero.
Marilda é a única que está desconfiando de algo, mas que também não tem como provar.
Com o tempo, ela esquecerá e nós, eu e Antero, poderemos ser felizes para sempre, como sempre quisemos e merecemos.
Ninguém poderá impedir..."
Vestiu um roupão por cima da camisola e foi para a cozinha.
Colocou água no fogo para fazer café, foi para o banheiro.
Diante do espelho olhou para seu rosto, pensou tristemente:
"Estou ficando velha e muitas rugas estão surgindo no meu rosto, mas Antero parece que não as vê.
Ele provou que realmente me ama quando saiu de casa.
Acho que valeu a pena todo esse tempo de espera.
Daqui para frente, seremos felizes."
Antero também acordou, viu quando Zuleica saiu do quarto.
Não sentia vontade de falar com ela.
Deitado de costas, ficou olhando para o tecto e pensando:
"Não sei por que estou me sentido assim.
Eu deveria estar contente por poder finalmente viver ao lado da mulher que sempre julguei amar.
Mas agora não sei se a amo realmente.
Não consigo esquecer as palavras do delegado:
— Sua mulher telefonou para a casa da amiga, dizendo que estava feliz, e preparando um jantar, pois o senhor avisou que voltaria para casa.
"Por que Fernanda faria isso?
Se o que Marilda está dizendo for verdade, alguém disse para ela que eu estava voltando, mas quem e porquê?
Por mais que pense, não consigo encontrar uma explicação.
Se isso for verdade, ela realmente não teria motivo para se matar.
Será que ela não se matou?
Será que foi assassinada?
Não, não pode ser.
Quem faria isso e por quê?
Estou confuso, nunca pensei que sentiria a falta dela, mas estou sentindo.
Zuleica é uma mulher maravilhosa, mas sinto agora que, na realidade, eu nunca a amei.
Não sei se amei Fernanda, mas sinto falta dela, só que agora é tarde demais.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 76515
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Vida é feita de Escolhas / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Nov 30, 2017 9:06 pm

Ela morreu, não está mais aqui e nunca mais voltará.
Estranho como o pensamento pode mudar de uma hora para outra.
Como pode ser que o sonho, o desejo, só é bom quando não se consegue realizar e, ao se conseguir, parece não ter sentido?
Sempre quis estar assim como estou hoje, livre para viver ao lado da Zuleica, mas não estou feliz."
Zuleica entrou no quarto, viu que Antero estava acordado, aproximou-se e beijou seus lábios suavemente, dizendo:
— Bom dia, meu amor.
O café já está pronto e eu caprichei.
Vai passar o dia comigo?
— Não, preciso ir até a empresa, há muitos problemas para serem resolvidos e só eu posso resolver.
— Vamos fazer amor antes ou depois do café?
Ele a olhou.
Parecia que aquela que estava diante dele era outra pessoa, não a Zuleica a quem havia amado a vida toda.
— Não estou me sentindo bem -— respondeu nervoso, -— não estou em condições de fazer amor.
Voltarei à noite, estarei melhor e tudo ficará bem.
— Não quer fazer amor?
Não estou te entendendo, nunca se recusou.
Por que está fazendo isso, agora que estamos livres para nos amar sem culpa?
— Não sei o que está acontecendo, mas não consigo deixar de pensar na Fernanda e na maneira como ela morreu.
Aquilo que o delegado me disse, de ela ter telefonado para a casa da Marilda dizendo que eu estava voltando, me deixou muito preocupado.
Quem teria dito isso a ela?
De onde Fernanda tirou essa ideia?
Não consigo encontrar resposta...
— Eu é que não estou entendendo o que está acontecendo.
Sempre pensei que você me amava e que queria ser livre para ficar comigo, Antero!
— Eu te amo e o que sempre desejei na vida foi justamente isso.
Só não sei o que está acontecendo.
Não me sinto bem e não estou com vontade de fazer amor com você ou com ninguém.
Preciso ir embora, ficar sozinho para pensar.
Estava nervoso, sentia raiva de Zuleica, mas não conseguia saber por quê.
Levantou-se, tomou um banho rápido, vestiu sua roupa e foi até a cozinha.
Zuleica estava sentada junto à mesa, que estava preparada com um saboroso café da manhã.
Assim que ele entrou, ela se levantou dizendo:
— Sente-se e tome o seu café.
À noite, quando voltar, conversaremos e você verá que tudo ficará bem.
— Não vou me sentar, só tomarei um café puro.
Já está tarde.
Não se esqueça de que terei que fazer uma viagem até chegar à empresa.
Você não precisava ter se mudado para tão longe.
— Sei disso, mas sabe muito bem porque me mudei.
Pode tomar um café decente, tem tempo para isso.
Alguns minutos não fará diferença, Antero.
— Não! -— ele gritou.
— Estou me sentindo abafado.
Preciso sair desta casa e respirar ar puro!
O ar aqui está pesado!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 76515
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Vida é feita de Escolhas / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Nov 30, 2017 9:06 pm

Ela morreu, não está mais aqui e nunca mais voltará.
Estranho como o pensamento pode mudar de uma hora para outra.
Como pode ser que o sonho, o desejo, só é bom quando não se consegue realizar e, ao se conseguir, parece não ter sentido?
Sempre quis estar assim como estou hoje, livre para viver ao lado da Zuleica, mas não estou feliz."
Zuleica entrou no quarto, viu que Antero estava acordado, aproximou-se e beijou seus lábios suavemente, dizendo:
— Bom dia, meu amor.
O café já está pronto e eu caprichei.
Vai passar o dia comigo?
— Não, preciso ir até a empresa, há muitos problemas para serem resolvidos e só eu posso resolver.
— Vamos fazer amor antes ou depois do café?
Ele a olhou.
Parecia que aquela que estava diante dele era outra pessoa, não a Zuleica a quem havia amado a vida toda.
— Não estou me sentindo bem -— respondeu nervoso, -— não estou em condições de fazer amor.
Voltarei à noite, estarei melhor e tudo ficará bem.
— Não quer fazer amor?
Não estou te entendendo, nunca se recusou.
Por que está fazendo isso, agora que estamos livres para nos amar sem culpa?
— Não sei o que está acontecendo, mas não consigo deixar de pensar na Fernanda e na maneira como ela morreu.
Aquilo que o delegado me disse, de ela ter telefonado para a casa da Marilda dizendo que eu estava voltando, me deixou muito preocupado.
Quem teria dito isso a ela?
De onde Fernanda tirou essa ideia?
Não consigo encontrar resposta...
— Eu é que não estou entendendo o que está acontecendo.
Sempre pensei que você me amava e que queria ser livre para ficar comigo, Antero!
— Eu te amo e o que sempre desejei na vida foi justamente isso.
Só não sei o que está acontecendo.
Não me sinto bem e não estou com vontade de fazer amor com você ou com ninguém.
Preciso ir embora, ficar sozinho para pensar.
Estava nervoso, sentia raiva de Zuleica, mas não conseguia saber por quê.
Levantou-se, tomou um banho rápido, vestiu sua roupa e foi até a cozinha.
Zuleica estava sentada junto à mesa, que estava preparada com um saboroso café da manhã.
Assim que ele entrou, ela se levantou dizendo:
— Sente-se e tome o seu café.
À noite, quando voltar, conversaremos e você verá que tudo ficará bem.
— Não vou me sentar, só tomarei um café puro.
Já está tarde.
Não se esqueça de que terei que fazer uma viagem até chegar à empresa.
Você não precisava ter se mudado para tão longe.
— Sei disso, mas sabe muito bem porque me mudei.
Pode tomar um café decente, tem tempo para isso.
Alguns minutos não fará diferença, Antero.
— Não! -— ele gritou.
— Estou me sentindo abafado.
Preciso sair desta casa e respirar ar puro!
O ar aqui está pesado!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 76515
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Vida é feita de Escolhas / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Nov 30, 2017 9:06 pm

Você, infelizmente, se deixou levar pelo ódio, pelo ciúme e o sentimento de vingança.
Agora, com a sua atitude, tudo se complicou.
Entendo a ânsia que tinham de ficarem juntos, mas mesmo depois do facto consumado passaram por cima de tudo, não se preocupando com quem estavam magoando.
Com você foi pior ainda, chegou às últimas consequências.
Agora, não sei o que acontecerá com você, mas estou aqui ao seu lado e ficarei até quando me for permitido -— Zuleica não percebeu, mas quem lhe falava era Marli.
Uma ventania se fez sentir e atrás dela um homem surgiu, era bonito, alto e forte, só tinha o rosto crispado de ódio.
— O que está fazendo aqui, Marli? -— disse, com muito ódio.
Sabe que ela sempre foi e continuará sendo minha!
Ela atendeu aos meus apelos e cometeu aquilo que lhe intuí.
Agora, ficará ao meu lado para sempre e você não pode ficar aqui!
Marli não pareceu estar surpresa; tentando esboçar um sorriso, disse:
— Olá, Aristides, como vai?
— Estou bem e nem um pouco feliz por te ver.
— Pois eu estou feliz em te ver.
Sabe que te procurei por todos os lugares onde eu pudesse chegar...
— Esteve sempre perdendo o seu tempo.
Onde estou só os corajosos podem chegar!
Ninguém assim como você ou aqueles que te acompanham, chegam lá.
— Não sabe o quanto sinto por você, Aristides.
— Não preciso que sinta nada!
Estou muito bem.
Só quero que vá embora!
Não quero te fazer mal, mas, se insistir em ficar aqui, não terei outro remédio .
—Não precisa fingir um poder que sabe não ter.
Ficarei aqui todo o tempo que for necessário.
Zuleica se deixou sucumbir pelos seus desejos, mas você sabe que nunca é tarde para se redimir.
Estou e ficarei aqui, até que ela decida o que fará com a sua vida terrestre e espiritual.
Sinto que será difícil fazer com que ela se arrependa, mas tentarei o máximo possível.
—Sabe bem que ela tinha motivos para fazer o que fez.
— Sei, sim, mas sei também que ela poderia ter escolhido outro caminho.
Poderia exercer o perdão e tudo seria diferente para ela e para todos os envolvidos.
Ela aceitou a minha influência e agora não a deixarei nunca mais!
Finalmente poderei ser feliz!
Será minha para sempre.
— Você sabe que o sempre ou o nunca não existem, são apenas palavras.
Sabe também que um dia terá que renascer e terá que responder por todos os seus actos.
— Não quero e não vou renascer!
Gosto de estar aqui e não quero voltar para aquela Terra.
— Entendo que tenha medo.
Sabe que, depois de tudo que fez, intuindo-a ao crime, terá que responder não só pelos seus erros, mas pelos dela também.
Sabe que, quando chegar a hora, não terá como evitar a reencarnação e que ela será sofrida.
Sabe que a sua vida terrestre não será boa.
Será mais uma daquelas pessoas que não entendem o motivo de seus sofrimentos e se revoltam contra Deus e contra todos.
Isso acontece porque não sabe o quanto fizeram de mal e que a vida na Terra é uma bênção divina.
É a oportunidade para resgatarmos todos os nossos erros.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 76515
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Vida é feita de Escolhas / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Nov 30, 2017 9:07 pm

— Essa conversa é fiada!
Não estou interessado nela!
Só quero que saia daqui.
Nada mais!
— Vou embora, sim, mas não porque você está mandando, Aristides.
Vou porque sei que nada poderei fazer até que Zuleica se arrependa e peça perdão a Deus pelos crimes cometidos.
Mas quero te advertir que, se isso acontecer, estarei aqui para levá-la para a casa do Pai.
Você não conseguirá me impedir.
— Pode esperar sentada, Marli.
Ela não vai fazer isso, pois, ao contrário de você, ficarei aqui ao seu lado e não deixarei que ela se arrependa.
Sou eu que vou levá-la para a minha casa!
Marli sabia que infelizmente ele tinha razão.
Zuleica havia se deixado envolver por seus conselhos e se colocou na mesma faixa em que ele estava.
Ela sabia também que não poderia interferir na escolha de Zuleica.
Só poderia mesmo ficar orando e pedindo a Deus que ela se arrependesse.
Triste, desapareceu.
Encontrou com Nivaldo, que seguia ao lado de Antero no carro.
Ela sentou-se no banco de trás, perguntando:
— Como ele está?
— Está desconfiando de alguma coisa, não sabe muito bem do que, mas já é um caminho.
A Fernanda como está?
— Deixei-a com a Tânia.
Deve estar bem, mas muito revoltada e com razão.
Sei que a Tânia saberá fazer com que ela veja tudo de uma maneira diferente e compreenda.
— Espero que sim.
Pretendo adiar, o máximo que puder, para lhe contar o que se passou na encarnação anterior.
— Sabe que chegará a hora em que não poderá evitar.
— Sei disso.
Mas até lá espero que ela esteja adaptada à nova vida.
Assim, entenderá com mais facilidade.
— Não sei, acho que, quanto mais tempo passar, pior ficará.
Vai ficar aqui ao lado dele?
— Não. Você sabe que tenho compromissos.
Ele mesmo já está pensando a respeito e, mais cedo ou mais tarde, ligará Zuleica ao crime.
Só precisamos dar tempo ao tempo.
Podemos ir embora.
Quero ver como Fernanda está.
Antes, diga: a Zuleica, como está?
Ainda confiante na impunidade?
— O Aristides esteve o tempo todo com ela...
— Já imaginava isso.
Sabia que ele tentaria tudo para fazer com que ela fizesse o que ele queria e, infelizmente, conseguiu.
— Sim, ela se deixou envolver.
— Como ele está?
— Revoltado como sempre.
Mas tenho fé que ele consiga se arrepender e encontrar o caminho do perdão.
— Para isso estamos e estaremos lutando.
Parece que o nosso trabalho aqui, por enquanto, acabou.
Antero já está chegando à empresa e, ali, ficará bem.
Vamos embora?
Voltaremos mais tarde.
Marli não respondeu, apenas consentiu com a cabeça.
Desapareceram.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 76515
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Vida é feita de Escolhas / Elisa Masselli

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Nov 30, 2017 9:07 pm

Lição de mediunidade
Nivaldo e Marli chegaram e foram em busca de Fernanda, que estava na companhia de Octaviano, o pintor.
— Pode pintar sempre que quiser Fernanda.
Fico feliz com a sua presença, mas agora não poderei ficar aqui, pois, assim como você está hoje ao meu lado, preciso auxiliar uma discípula que já esteve aqui e hoje está renascida.
Está tentando pintar, mas tem dúvidas sobre a minha presença.
Isso torna o meu trabalho mais difícil.
Ela pinta telas belíssimas.
Todos dizem que está recebendo a minha intuição, mas não quer aceitar.
— Onde ela está?
— Está agora em uma reunião de trabalho em uma casa espírita.
Todos estão envolvidos em profunda vibração.
O momento não poderia ser melhor para que ela se entregasse à pintura, mas está vacilando.
Ela tem medo de que seja ela mesma e não um pintor do além que a esteja inspirando.
— Mas não me disse que toda e qualquer criação é feita primeiro aqui e que a isso se dá o nome de inspiração?
— Exactamente, é assim que acontece.
Mas todo artista tem que estar aberto e confiante para poder receber.
Se isso não acontece, fica difícil.
Difícil, mas não impossível.
Com o tempo, todos conseguem.
Venha comigo, vou te mostrar como funciona.
Nivaldo e Marli entraram na sala, Octaviano sorriu.
— Sejam bem-vindos.
Estou mostrando para Fernanda como funciona aquilo que chamam de inspiração.
Ia levá-la até uma reunião para ela ter uma melhor ideia de como tudo funciona.
— Estou feliz que ela esteja querendo aprender -— Nivaldo disse, sorrindo.
Podem ir e, quando voltarem, conversaremos.
Fernanda não sabia por que, mas gostava muito de Nivaldo.
Não entendia também por que isso acontecia, pois acabara de conhecê-lo, mas não teve muito tempo para pensar.
Octaviano pegou em sua mão e ela se viu voando pela cidade.
Estava feliz.
Não conseguia expressar o que sentia, apenas podia dizer que estava feliz.
Chegaram a uma casa, onde várias pessoas estavam reunidas em profunda meditação.
Octaviano, após cumprimentar alguns outros espíritos que estavam ali, disse:
— Neste local, Fernanda está sendo administradas aulas práticas para médiuns.
Eles se reúnem uma vez por semana para treinarem a mediunidade em suas diversas formas.
— Não sabia que existia esse tipo de aula.
Também, nunca me interessei.
— Existem, sim, e muito mais do que você possa imaginar.
Todos os que estão sentados ao redor dessa mesa são médiuns.
Só falta eles próprios acreditarem.
— O que está dizendo?
Eles estão aqui, mas não acreditam na mediunidade?
— A maioria não.
Pensam que são eles mesmos quem transmitem as mensagens, pintam ou escrevem.
Não acreditam que estejam sendo intuídos.
Assim dizendo, colocou-se atrás de uma senhora que estava diante de uma folha de papel branco.
Abriu suas mãos sobre a cabeça dela e fechou os olhos.
A senhora sentiu como um leve tremor nas mãos e começou a pintar, com uma agilidade que impressionava a qualquer um que a estivesse vendo, sem ver Octaviano.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 76515
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Vida é feita de Escolhas / Elisa Masselli

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 8 de 11 Anterior  1, 2, 3 ... 7, 8, 9, 10, 11  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum