O AMOR NÃO PODE ESPERAR - Hermes / Maurício de Castro

Página 3 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ir em baixo

Re: O AMOR NÃO PODE ESPERAR - Hermes / Maurício de Castro

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Jan 02, 2018 9:09 pm

- Certamente ele não queria ostentar para não dar na vista.
Nem nossa própria mãe sabia desses negócios, apenas eu estava à par de tudo.
- Por que você?
Era cúmplice dele? - perguntou Francisca já se abanando com enorme leque.
Cristiano remexeu-se no sofá inquieto:
- Essa pra mim é a pior parte da história, mas que não devo omitir.
A princípio eu participava dos negócios escusos de meu pai.
Sabia que ele transferia dinheiro ilícito para contas no exterior e o incentivava.
A primeira conta foi aberta em meu nome e nós dividíamos o dinheiro.
Porém, quando conheci a espiritualidade desisti de tudo.
Fechei essa conta que tinha em Nova York e nunca mais me deixei levar por esse tipo de coisa.
- Qual foi à atitude do papai ao perder seu aliado?
- Tentou me arrastar a todo custo com ele novamente.
Porém fui firme, falei do meu encontro com uma médium e de um lugar que eu frequentei na Inglaterra.
Ele me chamou de louco e irresponsável, disse que eu estava jogando fora toda a minha chance de enriquecer e passou a me evitar, certamente pelos sermões que lhe passava.
Francisca, curiosa que estava sobre temas ligados ao espiritismo, perguntou:
- Que história de médium é essa?
- Ah, essa história foi à mudança radical que aconteceu em minha vida.
O Cristiano de antes morreu no dia chuvoso em que encontrei dona Margareth.
Eu estava acabando de sair do meu trabalho quando vagando sem rumo vi uma porta aberta.
Um desejo muito forte de penetrar naquele recinto me invadiu e quando dei por mim já estava lá.
Uma senhora de meia-idade me atendeu e disse chamar-se Margareth.
Convidou-me a sentar e percebi que se tratava de uma espécie de lugar de orações.
Mais tarde ela me explicou ser um lugar de orientação espiritual.
Continuei participando da mentalização e no final ela aproximou-se de mim dizendo:
- Há uma senhorita ao seu lado e quer lhe passar uma mensagem.
Assustado perguntei:
- Trata-se de um espírito?
- Sim. Mas não precisa se assustar, os espíritos são seres iguais a nós, apenas não estão revestidos de um corpo de carne.
Ela diz se chamar Carlota e gostaria de dizer-lhe para não recair em erros antigos.
Fiquei surpreso, mas arrisquei:
- No que posso estar errado?
- Provavelmente você chegou em determinado momento de sua evolução que não permite mais que aja com irresponsabilidade.
Pessoas que agem assim sofrem sérias consequências.
Carlota diz que você é uma pessoa que renasceu trazendo no espírito uma grave tendência de repetir erros passados.
Em sua última encarnação utilizou práticas ilícitas para conseguir dinheiro, jóias e ainda hoje continua a fazê-lo.
Porém seu espírito já possui conhecimento espiritual para agir de outra forma.
Em seu nível de evolução se você cometer o mesmo erro de antes, sofrerá todas as consequências.
- Nessa hora gelei e fino suor cobriu minha testa.
Só podia ser verdade o que aquela simpática senhora me dizia.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 80432
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O AMOR NÃO PODE ESPERAR - Hermes / Maurício de Castro

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Jan 02, 2018 9:09 pm

Ela não me conhecia, não sabia nada da minha vida, como adivinhou que eu estava cometendo actos ilícitos junto com meu pai? Para me deixar ainda mais crédulo ela disse:
- Carlota manda lhe dizer que seu pai está na prorrogação, afirma que para ele não haverá mudança, tão imbuído está nas crenças do que faz.
Mesmo assim ela pede que você o alerte, que faça a sua parte.
Respondi amável:
- Senhora, muito obrigado, não sabe o quanto me ajudou!
Ao que ela humildemente respondeu:
- Não me iludo, não é a mim que deve agradecer, mas a Deus.
Todo o bem que ocorre na Terra provém dele, pai amoroso e justo que é.
Eu sou simplesmente um instrumento.
Sorrimos e me despedi agradecendo a Deus todo o bem que adquiri naquele fim de tarde chuvoso e melancólico.
Aquele instante serviu para modificar o meu destino.
Aprendi a lição que a vida me mandou e passei a agir diferente.
Voltei a procurar dona Margareth que me levou a um grupo de iniciação espiritual, estudei todas as obras do professor Rivail e agora me encontro à disposição do serviço divino.
Então minha sensibilidade se abriu e comecei a ver alguns espíritos e perceber além das aparências.
- Nossa, que história!
Agora percebo porque essa religião tem crescido tanto aqui no Brasil e em boa parte do mundo – comentou Francisca.
Flávio, surpreso também com a história, estava mudo, mas o dinheiro do pai em contas no exterior ainda fervilhava em sua mente.
- Para onde irá esse dinheiro?
Cristiano hesitou um pouco e respondeu:
- Nós é que decidiremos!
Hoje não dá mais para devolvê-lo ao lugar de origem, minha ideia é fazermos algo de útil com ele.
- O quê, por exemplo?
Cristiano mediu o que ia dizer, nessa hora viu o vulto de seu mentor espiritual e começou a repetir o que ele dizia-lhe ao ouvido:
- Flávio, você tem um compromisso com o seu grupo de evolução neste planeta.
Reencarnou pra ajudá-lo na transição para um mundo melhor e deve imbuir-se desse objectivo o quanto antes.
O tempo corre célere e você não pode mais esperar.
Venha comigo a Inglaterra para iniciarmos seu curso de aprimoramento espiritual, seu destino é ser professor de auto-ajuda.
Flávio soltou uma gargalhada sonora:
- Mano, você enlouqueceu, logo eu professor?
De auto-ajuda?
Não sei ajudar nem a mim mesmo!
- Não subestime seu poder, não entre no turbilhão do mundo.
Lá na Inglaterra terá tudo o que precisa para desenvolver e equilibrar sua mediunidade.
Quando estiver pronto regressará ao Brasil para fundar um espaço onde as pessoas recebam auxílio espiritual, conheçam as leis cósmicas que regem a vida, aprendam a lidar com suas emoções e possam viver melhor.
Flávio surpreendeu-se.
Como o irmão sabia dos seus problemas com mediunidade?
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 80432
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O AMOR NÃO PODE ESPERAR - Hermes / Maurício de Castro

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Jan 02, 2018 9:09 pm

Cristiano continuou:
- Como professor deverá cobrar pelo seu trabalho e esse será o seu sustento.
- Cris, deixe de brincar comigo.
Nunca farei essas coisas.
- O mundo dá muitas voltas e a vida é surpreendente, verá que o que digo ocorrerá exactamente assim!
Afastando-se de Cristiano, Cândido deu por encerrada sua missão ali e partiu deixando o resto por conta de seu tutelado.
- Flávio, sei que você está um pouco chocado com as revelações, mas é assim que tinha que se dar.
Francisca observou:
- Nossa, enquanto você falava tive a impressão que era outra pessoa, sua voz estava mais grave, seu semblante mudou.
- Também senti. Houve interferência espiritual?
- Sim. Cândido meu mentor estava comigo.
Sei que deverá pensar em tudo quanto ouviu.
Não acho justo gastar um dinheiro que não nos pertence e que veio por meios ilícitos.
Aplicando num espaço para ajudar as pessoas, ele será muito útil.
Quanto ao restante, podemos aplicá-lo em obras sociais de reconhecido mérito que aliviam o sofrimento humano.
Em Londres, os necessitados quase são ignorados, os viciados em drogas, os maltrapilhos precisam de atendimento em suas urgências.
Acredito que lá poderemos desenvolver muitos trabalhos como esse.
Flávio sentia intimamente que tudo o que estava sendo falado iria realizar-se.
Ele não poderia fugir a esse destino.
Aproveitando o tempo, ele narrou seus processos mediúnicos ao irmão, que logo os identificou:
- Você é um médium de desobsessão.
O que isto significa?
É um tipo de mediunidade muito específica, que quando bem orientada é de grande valia nos trabalhos de captação e cura de pessoas perturbadas, podendo às vezes libertá-las numa só sessão.
- Em união com os espíritos superiores você é capaz de desmagnetizar a aura dos assistidos, sair do corpo para buscar os espíritos que estão atacando as pessoas ou atraí-los, prendendo-os em seu magnetismo.
Isso faz com que eles tomem consciência dos seus actos.
Caso isto não aconteça, você poderá segurá-los até que concordem em desistir de seus intentos, eliminando depois as energias negativas acumuladas.
- À medida que ela vai se tornando mais ostensiva você passará a ver os espíritos e se tornará muito sensível às energias, identificando-as prontamente.
Quando você olhar uma pessoa saberá imediatamente se ela está sendo manipulada por um espírito perturbador.
Flávio estava estupefacto.
Nunca poderia imaginar uma coisa desse tipo.
Resolveu perguntar:
- E se eu me recusar a aceitar tudo isso?
O que poderá acontecer comigo?
Cristiano impávido explicou:
- Esse tipo de médium capta energias com muita facilidade e quando não conhece o processo ou foge dele, sua vida acaba se tornando desequilibrada e confusa.
Infelizmente, esse tipo de mediunidade ainda é pouco conhecida pela maioria dos estudiosos nos Centros Espíritas e geralmente eles não gostam de trabalhar com esses médiuns.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 80432
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O AMOR NÃO PODE ESPERAR - Hermes / Maurício de Castro

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Jan 02, 2018 9:10 pm

Foi à vez de Francisca indagar:
- Porquê?
O Centro Espírita não existe justamente para isso?
Para apoiar os médiuns?
Cristiano, auxiliado por espírito de elevada hierarquia, falava com segurança:
- É que as sessões de desobsessão são ruidosas e cheias de acção.
Quem não conhece se impressiona, pois os espíritos perturbados que são atraídos para esclarecimento gritam e fazem de tudo para impressionar pelo pavor, tentando desviar a atenção das pessoas que estão presentes, na esperança de ludibriá-las.
- Todavia, os espíritos superiores têm acção irresistível sobre os perturbadores e os contêm com muita facilidade.
Se permitirem que se expressem é porque preferem que eles próprios percebam que atacando os outros estão prejudicando a eles mesmos.
Flávio perguntou um pouco assustado com tudo:
- Qual a necessidade de um médium para que esses espíritos tomem consciência de seus erros?
- São espíritos muito ligados ao materialismo.
O contacto com as energias físicas do médium favorece a tomada de consciência, facilitando que percebam melhor seus enganos e possam mudar suas atitudes.
A ajuda espiritual é utilizada sempre visando o bem de todos os envolvidos.
Conseguir que espíritos deixem de atacarem-se mutuamente é a melhor forma de ajudar a ambos.
Flávio e Francisca, impressionados com o que ouviram, deixaram escapar longo suspiro.
A espiritualidade está sempre presente em nosso dia-a-dia.
Quem deseja progredir precisa estar atento com os sinais que ela nos manda com a finalidade de nos ajudar.
Infelizmente, no cotidiano muitos se deixam envolver pela maledicência, pelas tentações do mundo, de tal forma que nem percebem o que a vida lhes deseja ensinar.
Raros fazem como Francisca e Flávio, que atentos às orientações recebidas, começaram a perceber os verdadeiros valores espirituais.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 80432
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O AMOR NÃO PODE ESPERAR - Hermes / Maurício de Castro

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Jan 02, 2018 9:10 pm

10 – O INÍCIO DOS PLANOS
Na cela 356, Érica continuava presa.
Uma forte tristeza a invadia e ela chorava sem parar.
O que foi feito da sua vida?
Tudo estava caminhando bem até aquele maldito dia em que Flávio chegara em casa revelando que ia deixar o emprego.
Porque tudo teve que ser assim?
Porque ela morrera naquele acidente?
Essas perguntas desfilavam na sua mente quando, de repente, viu Ester:
- Coma! Acho melhor obedecer e se alimentar, pois hoje o Jorge quer vê-la.
Tem uma missão especial para você.
- Além de querer que eu coma este pão imundo, ainda quer me obrigar a fazer coisas para ele?
Isso é que não!
Ester sorriu:
- Pela minha experiência sugiro-lhe que não contrarie o Jorge, ele é instável e quando contrariado se torna perigoso.
Apesar de tudo não quero que você sofra, foi quem menos teve culpa da minha desgraça.
Segurando o pão que foi colocado por debaixo da cela, ela afirmou:
- Você sempre culpa meu marido e minha família pela sua infelicidade, no entanto nunca me contou o que fizemos, se bem que nunca a vi antes.
- É que o Jorge disse que não é hora ainda de você lembrar-se do passado.
Aqui na Cidade do Desterro não temos aquelas máquinas que fazem o retorno ao passado, por isso as reminiscências devem ser espontâneas.
Érica começou a comer um pão mofado e sem gosto, porém sua fome era maior que seu refinado paladar.
- Às vezes penso que não estou morta e que tudo não passa de uma ilusão.
Acho que vocês são um grupo de loucos sequestradores e que a qualquer hora fugirei para minha casa.
Ester retorquiu:
- Você já sabe que está morta, não precisa se enganar.
Quanto a fugir, jamais conseguirá.
Sua forma de ser e aquele aborto que praticou a conduziram até aqui.
Jorge tem o seu comando porque sabe que você não é protegida dos filhos do Cordeiro.
- Gostaria de saber que missão é esta a que o Jorge se referiu.
- Só na hora ele dirá.
Aliás, a reunião hoje será longa, ele mandou convocar todos os chefes dos magnetizadores e todos os directores dos núcleos da cidade.
Se mandar chamar você é porque tem algo de muito importante a fazer.
As horas passaram rápidas e logo Ester apareceu toda maquiada e vestida com roupas de cores berrantes.
Abriu o cadeado e saiu com Érica em direcção ao pavilhão.
Desceram por uma rua poeirenta e malcheirosa, pouco se via o sol e o dia estava nublado.
Próximo ao pavilhão se encontrava enorme fila.
Ester lhe entregou uma ficha e pediu que ficasse atrás dela.
Pouco a pouco a fila bem organizada foi acabando e elas entraram no recinto.
Nele havia muitas cadeiras enfileiradas, cada uma com um número.
O de Érica era 278.
Havia mais de 300 espíritos naquele lugar.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 80432
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O AMOR NÃO PODE ESPERAR - Hermes / Maurício de Castro

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Jan 02, 2018 9:10 pm

Os semblantes e as vestes eram os mais variados:
pessoas de preto, vermelho-fogo, azul-escuro cintilante eram as que mais se destacavam.
Érica estava surpresa, pois nunca vira contar na Bíblia que além do túmulo existisse um local como aquele.
- Está curiosa?
Pois você ainda não viu nada.
Veja como os piercings tão em moda na Terra estão por aqui, mais sofisticados e em lugares que os humanos nunca usaram - explicou Ester.
Érica percebeu que além dos piercings que alguns colocavam até na garganta, havia muitas pessoas tatuadas.
- Aqui existem tatuadores?
- Não.
Esses espíritos que você vê, vêm do Vale dos Tatuados.
Lá existem muitos tatuadores que usam os recursos daqui para fazerem desenhos mais irados.
Ester sorriu de forma macabra.
De repente um silêncio total invadiu o recinto, todos prestaram atenção ao palco que tinha uma cortina carmim.
A cortina se abriu e a figura pálida de Jorge apareceu.
Trajava um terno preto e tinha na cabeça uma espécie de cartola.
Seus olhos metálicos paralisavam qualquer ser humano.
Num átimo ele começou o discurso:
- Estamos aqui hoje mais uma vez para reforçarmos nossos planos.
Sinto que a cada dia a Terra torna-se mais nossa escrava.
Quero falar aos chefes de cada uma das nossas zonas exclusivas e com algumas pessoas em particular que logo saberão de quem se trata.
Primeiro para os magnetizadores da Zona do Sexo, vocês precisam explorar mais a sensualidade perversa, precisamos fazer acontecer mais e mais estupros.
Colem-se em quem tem a tendência ao descontrole sexual e levem-nos a cometerem crimes neste sector.
É necessário também aumentar o índice de pedofilia, vocês não podem desistir de invadir os templos religiosos que só têm fachada, pois é lá que mais se encontra tendência ao desvario da pedofilia.
Os religiosos terrenos ignoram que proibir rigorosamente o sexo é a porta aberta para sérias obsessões.
O homem vulgar se vê pressionado e essa pressão explode no que nós gostamos: a obsessão.
- Agora falo aos servidores da Zona da Violência da qual a droga é nossa maior aliada.
Laércio, Victor e Mathias devem se colar mais àquelas pessoas que estão descobrindo as drogas novas e fazê-las explodir, principalmente na nossa cidade de acção, a metrópole São Paulo.
Estamos certos de que a violência jamais será vencida, pois os próprios policiais movidos pelas nossas sugestões estão no mundo do crime.
Continuem assediando-os.
Quanto aos crimes particulares nós conversaremos depois.
Não sei se Deus castiga ou não, não sei se o Cordeiro castiga ou não, mas eu, Jorge, estou aqui para punir severamente todos aqueles que estão prejudicando nossos planos.
- Quero a atenção dos produtores das doenças.
O egoísmo e o orgulho que nós tanto veneramos estão dominando o orbe.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 80432
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O AMOR NÃO PODE ESPERAR - Hermes / Maurício de Castro

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Jan 02, 2018 9:10 pm

Teófilo conseguiu permissão para irmos ao abismo buscar as formas degeneradas e colocá-las próximas dos encarnados.
Sabemos de antemão que se uma dessas formas ficar próxima de um encarnado, ele fatalmente enlouquecerá.
Tomará fortes remédios, mas não conseguirá curar-se.
Mais tarde chamarei em particular essas pessoas.
Jorge continuou a palestra falando sobre os frutos das paixões e dos vícios, depois falou dos trabalhos de magia negra e de outros aspectos mórbidos que não convém relatar aqui.
Quando tudo o terminou avisou que gostaria de falar em especial com algumas pessoas, esclareceu que não seria necessário falar seus nomes, pois as próprias pessoas saberiam quem eram.
Ester disse a Érica que ela era uma dessas pessoas.
O recinto ia ficando vazio, mas algumas pessoas aterrorizadas perceberam que não conseguiam se levantar das cadeiras.
Elas estavam presas por uma força estranha.
Érica concluiu que as pessoas agarradas a elas eram as mesmas que Jorge queria falar.
Após entabular conversa com algumas pessoas chegou a vez de Érica.
Para essas conversações Jorge utilizava uma espécie de confessionário instalado em um dos recintos daquele pavoroso pavilhão.
Tímida, Érica se dirigiu a ele:
- O que deseja de mim?
Antes de qualquer coisa quero ver minha família, nada faço se não ver o estado em que ela se encontra.
Ele foi ríspido como de costume:
- Já não lhe avisaram que aqui quem dá as ordens sou eu?
Cale-se e ouça o que tenho a dizer ou então será pior pra você.
Sei que você não engravidou apenas três vezes.
Sua última gestação foi interrompida por você, que utilizou um draconiano aborto naquela clínica da periferia.
Ninguém ficou sabendo, nem o seu marido.
Você não queria mais criar outro filho, então resolveu dispor da vida como se fosse a dona dela.
Dava seu dia na igreja, estudando a Bíblia, mas no íntimo não havia se modificado.
Se engravidasse novamente não titubearia em fazer outro aborto.
Onde está sua religiosidade?
Érica ficou pálida feito cera, tudo o que ele dizia era verdade.
Jorge continuou:
- Quando você morreu e foi levada ao lugar ideal ao seu padrão mental, esse espírito que foi abortado começou a persegui-la, ele está deformado:
da cintura pra cima é criança e da cintura pra baixo é adulto.
Eu estava interessado em seu espírito e consegui afastar aquele ser de você.
Foi aí que Ester e Mina a encontraram.
Aqui tudo é feito à base da troca, se quiser ver sua família terá que trabalhar duro.
- Faço o que for preciso para conseguir isso, diga logo.
Jorge esboçou um sorriso de satisfação:
- Há uma amiga sua na Terra que fez muita coisa errada e existe aqui no Desterro um espírito interessado em vingar-se dela.
Essa amiga chama-se Élida Assunção Ferguson.
Agiu com preconceito, fez um aborto ignominioso na filha, separou-a de Rafael, que acabou desencarnando.
Ele não aceitou a morte, rebelou-se contra os assistentes espirituais e assim saiu da colónia na qual foi abrigado.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 80432
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O AMOR NÃO PODE ESPERAR - Hermes / Maurício de Castro

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Jan 02, 2018 9:11 pm

Após andar durante dias encontrou nossa cidade e achou guarida aqui.
Desde que chegou demonstrou um desejo intenso de ajudar e já nos prestou grande serviço, agora é a hora de retribuirmos.
Érica replicou:
- Não sou tão amiga assim da Élida, nossos filhos se encontraram num acidente de carro, e a partir daí nos visitávamos regularmente.
Às vezes também a via na igreja, mas só.
O que devo fazer contra ela?
Jorge explicou:
- Teófilo conseguiu permissão para descer ao abismo e buscar ele lá uma forma degenerada.
- O que vem a ser isto?
- Damos esse nome aos seres que perderam a forma perispiritual humana e encontram-se em formas de animais.
Muitos se dividem: metade do corpo é humano e metade é animal.
Suas paixões, seus ódios e rancores os conduzem a perder a forma do perispírito pouco a pouco.
Esses seres degenerados trazem consigo uma energia negativa muito grande.
Não é sempre que vão à crosta, só em casos especiais como esse que faremos agora.
- Estou assustada, nunca pensei que poderia existir isso por aqui.
- Mas existe e você descerá ao abismo para buscar uma dessas formas.
- Com qual objectivo?
- Estamos sabendo que a família de Élida em breve sofrerá penoso golpe do destino.
Ela vai se desequilibrar e nessa hora de fraqueza colocaremos próximo ao seu perispírito um ser do abismo.
Se uma dessas formas abismais permanecer próxima a um encarnado certamente ele enlouquecerá.
O objectivo de Rafael é levá-la à loucura, para que no hospício ela acabe dando fim à própria vida, deu para entender?
Érica estava horrorizada, nunca pensava que existia no mundo tanta maldade.
De repente sentiu louca vontade de fugir dali, de não praticar nada do que aquele homem horrendo estava falando, mas o que ela podia fazer?
- Vejo que ainda pensa em fugir, não faça isso.
Em nossa cidade temos prisões tenebrosas das quais ninguém sai.
Se quiser rever a família e ficar como está deverá obedecer.
Calada, ela curvou-se ao peso de sua dor e seguiu o caminho de volta à prisão e acompanhada por um guarda ela era vigiada a todo instante.
Tinha que descer ao abismo no dia seguinte.
Ester a acompanharia.
Na Terra o clima estava agradável.
Cristiano continuava no Brasil e sua presença enchia de mais alegria o lar de tia Francisca.
Ele avisara que necessitava rever alguns sócios e ainda demoraria um mês para retornar levando Flávio consigo.
O namoro de Flávio e Camila estava indo muito bem não fosse o ciúme doentio que ela tinha dele.
Eles passavam o dia juntos, iam a festas, barzinhos e clubes, porém sempre Camila exagerava na bebida.
Ele sempre compreensivo acreditava que essa fase era passageira e que com a chegada dele ela mudaria, porém isso não aconteceu.
Camila bebia mais a cada dia e qualquer olhar de uma garota para Flávio era motivo para escândalos.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 80432
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O AMOR NÃO PODE ESPERAR - Hermes / Maurício de Castro

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Jan 02, 2018 9:11 pm

Ele não interferiu em sua forma gótica de se vestir, mas já andava chateado com a cor negra das suas vestes.
Flávio a amava mais e mais e desejava ficar com ela.
Pretendia levá-la a Inglaterra com ele para sua iniciação, porém isso dependeria muito do dinheiro dos pais dela.
Élida não facilitava a vida da filha, passou a criticar Flávio e com isso as discussões no lar aumentaram.
Isabela, com inveja do namoro, criava calúnias e inventava pretextos para estar com Camila na casa de tia Francisca só para ver Cristiano.
O ciúme de Camila estendia-se para todos.
Estava apaixonada pela segunda vez e talvez por isso estivesse agindo de forma tão infantil.
Para ela, Flávio deveria ser exclusivo, só pensar nela, só olhar para ela, viver para ela.
Influenciada por entidade das trevas ela dizia:
- Não vá fazer esse curso.
De que adiantará?
As pessoas são preconceituosas com relação ao espiritismo e esse seu trabalho fracassará.
Ao que ele dizia:
- Confio muito no meu irmão e sei que ele falou a verdade.
Há muito tempo não conseguia me encontrar, não sabia qual era minha vocação, agora acredito que com esse trabalho estarei realizado.
Camila, influenciada, falava sobre os preconceitos que os espíritas passavam e que certamente esse trabalho iria fracassar.
Flávio não se deixava envolver e continuava em seu irredutível intento de trabalhar para a espiritualidade.
Assim é que deve ser, os trabalhadores do bem devem vencer acima de qualquer coisa o desânimo, a falta de empreendimento e o negativismo, pois agindo dessa forma, com certeza estarão sempre ligados com os amigos espirituais da luz.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 80432
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O AMOR NÃO PODE ESPERAR - Hermes / Maurício de Castro

Mensagem  Ave sem Ninho em Ter Jan 02, 2018 9:11 pm

11 - O DESTINO TEM SUAS LEIS
A casa de Francisca se transformou no local onde os namorados Flávio e Camila gostavam de ficar quando queriam paz e sossego.
A viagem de Cristiano que se daria logo, teve que ser adiada, pois os compromissos com os sócios do Brasil não foram rapidamente resolvidos.
Havia três meses que ele estava no país e esse era o tempo do namoro de Camila e Flávio.
Ela continuava exagerando no ciúme, tanto que Flávio evitava estar com ela em locais públicos.
Aos poucos Camila foi modificando a forma de se vestir e já se via algum colorido em algumas peças de roupas.
Élida mostrava-se feliz, aquele namoro estava modificando gradativamente a vida de Camila.
Não estava preocupada com a filha e sim com a sua reputação na sociedade.
Não aguentava mais ver suas amigas ladys criticando-a, chamando-a de mãe omissa, permissiva.
Agora elas não poderiam mais falar como antes.
Camila se revelou extremamente apaixonada por Flávio.
Naquela tarde, eles estavam na rede da casa da tia Francisca com um dos gatos siameses no colo.
A certa altura ela disse:
- Sabe, acho que se um dia eu te perder, serei capaz de cometer uma loucura.
Não aguentaria essa vida sem você.
Flávio sentiu uma sensação desagradável ao ouvir essas palavras e reagiu:
- Cristiano diz que a vida ensina independência e auto-suficiência, dessa forma você está exagerando, apegando-se a mim com muita posse!
- Você não gostou?
Essa é minha forma de amar.
Talvez pelo que aconteceu comigo no passado, não quero mais perder ninguém que amo.
Acho que se minha mãe fizesse hoje comigo o que fez antes...
Eu a mataria!
Flávio gelou, sentiu que Camila falou aquilo com sinceridade.
- Camila, você me surpreende!
Como pode falar uma coisa dessas?
Peça perdão a Deus pelo que disse.
- Não peço de jeito nenhum, pois é isso mesmo que eu faria.
Ela me dopou, me levou a uma clínica de abortos e tirou de mim a coisa mais preciosa que a vida tinha me dado.
Hoje aprendi que o mal só pode ser vencido com o mal.
Jurei que seria uma pessoa dura e inflexível e cumprirei isso em memória de Rafael.
Flávio discordou:
- O Cristiano sempre diz que um dos piores erros que o ser humano comete é o assassinato.
Diz que a vida humana é muito importante, pois se o espírito reencarnou é porque tem um programa a cumprir na Terra.
Quem mata, corta essa programação, e sofrerá muito por isso.
- Bobagens de seu irmão que quer vir com essa onda de santo.
- Olha, vejo em você uma luz muito forte - disse Flávio com paixão.
Por trás desse corpo gostoso, desses cabelos louros e encaracolados há um espírito em amadurecimento.
Amo muito você e não desejo mais conversar com o lado negativo da sua personalidade.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 80432
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O AMOR NÃO PODE ESPERAR - Hermes / Maurício de Castro

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jan 03, 2018 9:02 pm

Prefiro a Camila linda, alegre, empreendedora e voluntariosa que conheci lá naquele hospital e não esta que fica falando bobagens.
Ela, embevecida, o beijou repetidas vezes nos lábios.
Em seu íntimo algo lhe dizia que se um dia perdesse Flávio não conseguiria sobreviver.
Sua vida antes dele se resumia apenas a boates, festas, orgias e escândalos.
Tudo ela fazia na intenção de magoar Élida.
Mas depois de Flávio, um brilho novo apareceu em seu viver.
Agora se sentia feliz e completa.
Cometeria uma loucura, mas Flávio jamais se separaria dela.
Eles continuaram se beijando até que foram para o quarto onde se entregaram mais uma vez ao amor que sentiam.
Na cidade astral Campo da Redenção Noel, Carlota e Hilário estavam em uma séria reunião.
Hilário dizia com semblante preocupado.
- Camila não se modificou e infelizmente receberá um ataque espiritual.
Rafael no Desterro está enciumado e programa um ataque a Camila em breve.
Carlota indagou:
- Nada poderemos fazer?
Hilário olhou-a sério:
- Você sabe que não se pode interferir no livre-arbítrio.
Ela continua cultivando vícios materiais e sentimentos perversos.
Certamente Rafael conseguirá atingi-la.
Jorge já o avisou que Flávio tem protecção e que não deve mexer com ele.
Só ela será atingida.
Noel questionou:
- E se ela mudar os padrões de pensamento que tem, conseguirá evitar o ataque?
- Sim, ela terá como evitar.
Porém, estudando o caso pelas leis das probabilidades, posso garantir que ela não vai querer mudar.
É um espírito ainda ignorante das leis divinas e mesmo Flávio, que ela julga amar, não conseguiu melhorá-la.
Lembrem-se sempre que o destino tem suas leis, hoje ela está escrevendo o que lhe ocorrerá amanhã, ainda que inconscientemente.
Carlota ficou séria:
- E o caso de Élida?
Pelo visto ela será atingida pelos homens de Jorge.
Porque Deus permite que uma forma degenerada se aproxime de um encarnado?
O instrutor explicou:
- Tudo o que acontece a uma pessoa encarnada só é permitido para seu amadurecimento e evolução.
É muito raro casos como este acontecer, mas infelizmente ocorrem.
Élida cultiva sentimentos tão negativos que fará jus a uma companhia do abismo.
Certamente enlouquecerá.
A princípio os psiquiatras terrenos não irão encontrar nenhuma lesão no seu cérebro.
Porém, com o tempo essas lesões vão aparecer.
Só um grupo muito estruturado de desobsessão poderá livrá-la dessa prova.
- A evolução é gradativa e para que ela ocorra é utilizado o livre-arbítrio.
Quando uma pessoa comete actos preconceituosos, cruéis, ela se liga aos espíritos do astral inferior.
Ignorando esse facto, muitos na Terra enveredam pelos caminhos do mal.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 80432
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O AMOR NÃO PODE ESPERAR - Hermes / Maurício de Castro

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jan 03, 2018 9:03 pm

Quando sofrem perdas, adoecem e não conseguem a cura, culpam o destino, Deus e o mundo.
Aí entra o livre-arbítrio.
Eles escolheram livremente o próprio caminho e estão colhendo os resultados.
Há pessoas para quem tudo dá certo.
Dizem que foi sorte, mas isso não existe.
Elas escolheram melhor.
Quem tem atitudes positivas, pensa sempre no bem e acredita que terá dias de felicidade.
Já as pessoas amargas, que vêem o mal em tudo vão ter dias tumultuados, onde tudo dará errado.
É assim que a vida funciona.
Ela responde de acordo com as nossas atitudes.
Os factos que estão para acontecer com Flávio brevemente, pedirão de nós muita dedicação e persistência.
Agora precisamos ir a Terra. Vamos.
Abraçados, eles volitaram juntos rumo à crosta terrestre.
Na casa de tia Francisca era hora do chá das cinco.
Camila, Cristiano e Flávio faziam-lhe companhia.
Eles não perceberam, porém cinco vultos escuros penetraram o recinto.
Rafael e mais alguns companheiros de expressões maquiavélicas começaram a circular em torno de Camila.
Cristiano percebeu, mas nada falou, calou-se e intimamente começou a rezar.
De repente, Camila soltou um grito assustador e começou a se debater no chão.
Todos ficaram assustados e tentavam ajudá-la, porém suas convulsões eram muito fortes e ninguém conseguia segurá-la.
Francisca gritou:
- Socorram!
Ela está tendo uma crise de epilepsia!
Flávio não sabia o que fazer.
Os espíritos atacaram a zona do córtex cerebral de Camila e ela consciente sentia que se debatia, mas nada podia fazer.
Uma baba amarelada começou a surgir de sua boca.
Flávio começou a chorar:
- Tia, ela vai morrer!
Cristiano tentava acalmar a todos:
- Calma, esses ataques assim passam rápido e por si próprios.
Não se deixem levar pela situação, vamos orar com fé e pedir ajuda dos espíritos da luz.
Cada um à sua maneira fez uma prece, enquanto Camila continuava a debater-se e a babar fortemente.
Pouco depois das orações três fachos de luz entraram na casa, eram Hilário, Noel e Carlota.
Imediatamente os espíritos afastaram-se de Camila.
A luz que eles emanavam ofuscaram os espíritos que estavam dominando o cérebro dela.
Rafael falou colérico:
- Sujou pessoal, vamos sair daqui.
Se algum deles nos pegar estaremos em maus lençóis.
Em seguida seus vultos escuros desapareceram indo em direcção ao umbral.
Cristiano e Francisca levaram Camila até o quarto e colocaram-na na cama.
Flávio muito assustado tremia muito.
Ela havia parado de se debater, mas estava muito pálida e com respiração ofegante.
Clara ligou para a família de Camila e avisou do ocorrido.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 80432
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O AMOR NÃO PODE ESPERAR - Hermes / Maurício de Castro

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jan 03, 2018 9:34 pm

Élida para demonstrar preocupação foi até lá com Isabela.
Todos estavam muito preocupados.
Francisca dizia:
- Se ela sofre de epilepsia deve ter tido outros ataques durante a infância.
Foi horrível.
Sei que pessoas assim tomam fortes remédios e frequentam psiquiatras pelo resto da vida.
Cristiano esclareceu:
- Tia, toda crise epiléptica na realidade é um ataque espiritual das trevas.
Havia aqui nesta casa um grupo de espíritos querendo algum tipo de vingança, por isso atacaram Camila.
Flávio vociferou:
- Então é nisso que quer me meter?
Com espíritos do mal, ataque das trevas e coisas do tipo?
Realmente eu preferia a vida que levava como office-boy do que esta que está me oferecendo.
Você é fanático Cristiano, tudo para você é espírito!
- Não diga isso.
Conhecer a espiritualidade só nos ajuda.
Precisamos estudar e conhecer essa realidade para podermos nos defender.
No caso de Camila, se ela estivesse em outro lugar e com pessoas materialistas, seria fatalmente levada a um hospital onde diagnosticariam epilepsia e lhe dariam remédios fortíssimos.
Os espíritos que a atacaram poderiam continuar perto dela fazendo-a ter novas crises.
Graças a Deus ela estava connosco que oramos e o grupo de obsessores se afastou.
O argumento foi forte e Flávio calou-se.
Um carro parou na calçada e Cristiano ordenou:
- Os pais de Camila chegaram juntamente com Isabela.
Nós não vamos contar na íntegra o aconteceu.
Vamos omitir as convulsões, diremos apenas que ela teve uma vertigem e desmaiou.
- Por que vamos mentir? - quis saber Francisca.
- Porque se os pais dela souberem da "epilepsia" irão levá-la ao médico e ela ficará dependente de remédios fortíssimos.
A campainha tocou e Clara foi atender.
Élida entrou com semblante preocupado:
- Como está minha filhinha?
O que houve com ela?
Fernando e Isabela também perguntaram a mesma coisa.
Foi Cristiano quem esclareceu:
- Ela agora está bem.
A Clara foi um pouco exagerada ao telefone.
Ela conversava connosco quando de repente sentiu-se tonta e desmaiou.
Talvez seja o calor imenso que faz aqui neste país.
Élida não se deu por satisfeita:
- Ela nunca teve esses problemas de desmaios quando vai à praia e nunca sentiu nada, por mais forte que fosse o calor.
Fernando preocupou-se:
- Ela só pode estar com um problema sério, vamos levá-la ao médico.
Mas antes queremos vê-la, onde se encontra?
Cristiano indicou o quarto onde ela estava.
Clara havia cuidado dela, trocado sua roupa e feito a higiene necessária.
Camila já estava acordando e chamava por Flávio.
- Estou aqui meu amor, do seu lado - respondeu ele.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 80432
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O AMOR NÃO PODE ESPERAR - Hermes / Maurício de Castro

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jan 03, 2018 9:34 pm

Ao ver os pais, Camila começou a chorar.
Abraçou Fernando, dizendo:
- Ah, pai, foi horrível.
De repente tudo girou ao meu redor e caí no chão me retorcendo, parecia que ia morrer.
Cristiano tentou contornar:
- Ela está exagerando, certamente porque está nervosa.
Ela apenas desmaiou. O Dr. Eduardo Medeiros veio vê-la e constatou que foi um desmaio passageiro garantindo que não vai mais acontecer.
- O Dr. Eduardo veio aqui?
Quem pagou a consulta? - indagou Élida.
- Eu! - mentiu ainda mais Cristiano.
Élida alegrou-se:
- Se ela já foi examinada não há o que temer.
Foi um mau súbito como se diz por aí.
Camila continuava chorando sem parar:
- Pai, eu vi! Eu vi!
Aqueles homens horríveis em cima de mim. Um me segurava pela cabeça e os outros apertavam minha garganta!
Francisca contornou:
- Não tinha homem nenhum aqui Camila, pergunte a Flávio que não me deixa mentir.
- Foi isso mesmo amor, estávamos sozinhos aqui.
Ela parecia não acreditar e continuava com os olhos esbugalhados e muito assustada:
- Não sei por que eles estão mentindo, mas com certeza há um grupo de pessoas querendo me matar e eu irei à polícia.
Fernando percebeu que sua filha estava muito nervosa e resolveu levá-la para casa:
- Querida, vamos embora descansar, amanhã você verá o que vai fazer.
Ela concordou rapidamente e nesse instante Cristiano chamou Isabela à outra sala:
- Sinto que você não gosta muito da sua irmã, mas vou lhe pedir um favor:
não deixe seus pais levarem-na ao médico, pois realmente não é necessário.
Ela, interessada que estava em tê-lo como marido, concordou prontamente:
- Farei como me pede, mas desejo dizer-lhe que amo muito minha irmã e seu pensamento sobre mim é errado.
Sei que ela não está doente, é mais uma cena teatral que inventa para chamar a atenção de meus pais.
- Não diga isso, ela sofreu um desmaio, mas já passou.
Não queremos que ela vá ao médico porque lá irão passar remédios desnecessários, afinal o Dr. Eduardo garantiu que ela está bem.
Isabela aquiesceu e aproveitou para convidá-lo:
- Não sei se em Londres as mulheres são tão atiradas quanto aqui, mas se me permite gostaria de convidá-lo para sairmos qualquer dia desses.
Por favor, não vá me negar.
Ele retorquiu:
- Pode ser.
Não nego que você me atrai, mas casamento não está em meus planos, pelo menos por enquanto.
- Nossa!
Como você é sério!
Não se preocupe, sairemos apenas como bons amigos.
Ele concordou e ela foi chamada pelos pais que já iam se retirar.
Camila não queria deixar Flávio por nada, mas, sentindo que precisava descansar, resolveu ir para casa com os pais.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 80432
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O AMOR NÃO PODE ESPERAR - Hermes / Maurício de Castro

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jan 03, 2018 9:35 pm

No carro, Élida se contentava ainda mais com os comentários de Isabela a respeito de sua futura união com Cristiano.
Agora sim suas filhas seguiam um rumo certo.
Jamais permitiria que um negro ou um pobre viesse a desposar uma delas.
Nessa hora ela não viu, mas o vulto de Rafael a espreitava de cima do veículo.
Ele dizia:
- Breve você terá o que merece!
Alguns dias depois quando novamente reunidos na casa de tia Francisca no chá das cinco, Cristiano resolveu contar a Camila as informações espirituais que recebeu sobre seu caso:
- Camila... - começou meio sem jeito.
Naquele dia quando você desmaiou não estava errada.
Havia vários homens enforcando-a.
Eles não eram seres encarnados e sim espíritos inferiores.
Ela sorriu:
- Você está querendo justificar uma tentativa de assassinato com essa historiazinha de espíritos.
Francamente, Cristiano, pensei que você fosse mais inteligente.
Até agora não entendo por que querem negar que fui atacada por bandidos e por que os protegem.
Por acaso foram ameaçados também?
Flávio chegou mais perto:
- Acredite amor, foram espíritos mesmo.
Ou você acha que estaríamos acobertando os assassinos?
Ela, que confiava muito no namorado, olhou seriamente para Cristiano e indagou:
- Como assim... Espíritos?
Cristiano explicou:
- Isso mesmo.
Vivemos rodeados por uma população de espíritos que já viveu neste mundo, porém apegados às ilusões materiais que deixaram por aqui, se recusam a seguir adiante e viver no mundo que realmente lhes pertence.
Camila ouvia atenta, sabia que Cristiano era um homem honesto e sério, por isso confiava no que ele dizia.
É nessas horas que se vê como é importante a boa conduta das pessoas que trabalham com a espiritualidade.
Se Cristiano fosse uma pessoa mentirosa, trapaceira e orgulhosa, ela jamais iria lhe dar crédito.
Chegamos à conclusão que o exemplo é tudo e vale mais que mil palavras.
Ele continuou:
- Há um grupo espiritual das trevas querendo persegui-la.
Não sei o motivo, porém Cândido, meu mentor espiritual, disse se tratar de uma falange muito bem organizada que vive no astral inferior.
Você é portadora de valiosa mediunidade de vidência.
Sua crise de epilepsia demonstra que tem uma mediunidade que necessita ser estudada e educada.
Ela pensou um pouco e disse:
- Não quero saber nada sobre mediunidade, espíritos e essas coisas.
O que quero é me livrar desses perseguidores odientos que estão próximos de mim e você irá me ajudar.
Faça um trabalho, um despacho, alguma coisa e me livre deles o quanto antes.
Se fossem vivos eu saberia muito bem como agir.
Cristiano empalideceu:
- Procure não pensar assim ou estará atraindo-os ainda mais para si.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 80432
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O AMOR NÃO PODE ESPERAR - Hermes / Maurício de Castro

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jan 03, 2018 9:35 pm

Se quiser estar bem, deve mudar seus pensamentos, procurando viver numa faixa mental superior à deles.
Ela parecia estar distante.
De repente, levantou-se e disse:
- Tenho dentista marcado para as 18 horas e não posso me atrasar.
Ninguém entendeu essa súbita decisão, mas Cristiano viu que um vulto escuro a abraçava.
Camila e Flávio trocaram um longo beijo e ela saiu.
Cristiano muito intuitivo falou:
- Essa aí vai dar trabalho.
Está resistente ao bem e disposta a fugir da espiritualidade.
Não sei onde isso vai dar.
Todos se recolheram para fazer uma prece àquela alma conturbada.
Dirigindo seu conversível, Camila ia pensando:
- Se esse grupo de espíritos idiotas pensa que vai me derrotar, está enganado.
Saberei como me livrar dele num só instante.
Rafael e mais dois estavam no carro quando Jorge os surpreendeu:
- Não procurem agir agora.
Vamos embora daqui e deixemos que os factos aconteçam.
Pelo jeito sério de Jorge eles viram que algo grave estava para ocorrer e logo seus vultos desapareceram em direcção ao Desterro.
Camila andava de carro tentando procurar a casa de um pai-de-santo que ela conhecia e que já havia ido lá uma vez com uma amiga.
De repente, lembrou-se que era para os lados do Cambuci.
Lá chegando percebeu que o bairro crescera bastante e só perguntando conseguiria chegar até ele.
Numa rua sem calçamento ela parou o carro e desceu.
Trajava-se de preto e usava botas, além de óculos escuros, e sua postura altiva impressionava as pessoas que a viam ali.
Ela parou um meninote de seus 13 anos e perguntou:
- Garoto, você pode me informar onde é a casa de pai Gildo?
Sei que é por aqui.
O menino disse que não sabia e ela continuou rodando e fazendo a mesma pergunta a várias pessoas.
Até que uma mulher magra e desdentada disse que ela estava próxima do local:
- Mas só mostro a casa se a senhora me der uns trocados.
Estou passando fome e preciso comprar uns pães - disse mostrando a boca sem dentes que se abria num sorriso.
Camila deu o dinheiro e a senhora levou-a até a casa de pai Gildo.
Lá chegando percebeu que havia muitas pessoas à sua frente esperando para serem atendidas.
Conversou com a moça que servia de secretária:
- Olha, preciso urgente conversar com o pai Gildo e não estou disposta a esperar.
Pago o triplo pela consulta se me deixar ser a próxima.
Gislene entrou por uma porta, demorou alguns minutos e saiu dizendo que ela já poderia ser atendida.
Pai Gildo era um senhor de meia-idade magro, careca e com os dentes amarelecidos pelo fumo.
Trabalhava num local impregnado de incenso onde ao fundo havia uma mesa com a imagem de Iemanjá e vários outros santos.
Havia muitas velas acesas, um varal com várias penas pretas penduradas, muitas cruzes e o clima era um lauto opressivo.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 80432
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O AMOR NÃO PODE ESPERAR - Hermes / Maurício de Castro

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jan 03, 2018 9:36 pm

Abrindo um sorriso amarelo ele indagou:
- Por que a mocinha está com tanta pressa em me ver?
Ela foi directa:
- Eu vim porque quero que me livre de um grupo infernal de espíritos que resolveu me prejudicar.
Tive um ataque com convulsão e um amigo me disse que eram perseguidores espirituais.
Quero-me ver livre deles já, custe o que custar!
Ele sorriu novamente e com paciência começou a enrolar um cigarro de fumo, deu umas baforadas e disse:
- As coisas não são bem assim como pensa.
Tenho que consultar meus guias e ver o que eles me sugerem.
Ele começou a acender um castiçal com seis velas vermelhas e virou-se de costas.
Murmurou algumas palavras em língua estranha e ficou em silêncio durante dez minutos.
Depois se voltou para Camila com olhos enigmáticos:
- Os meus guias estão me dizendo que o trabalho não será fácil.
O grupo que quer lhe prejudicar conta com um forte líder, que é muito disciplinado.
Camila se encheu de raiva:
- Quer dizer que você não pode com eles?
Que tipo de feiticeiro você é?
- Cale-se garota!
Não foi isso o que quis dizer.
Apenas falei que o trabalho não é tão fácil quanto pensei a princípio, mas, meus guias dizem que podem vencê-los.
Ele lançou um olhar malicioso e continuou:
- O meu guia maior disse que você está namorando um rapaz, mas afirma que ele não ficará com você, a não ser que encomende outro trabalho.
Camila corou, o feiticeiro mexeu no seu ponto mais fraco:
a paixão por Flávio.
Desvairada ela disse:
- Faço o que for possível e impossível.
O senhor está vendo outra mulher na parada?
- Por enquanto não, mas vejo que se você não agir logo certamente o perderá.
Camila não podia acreditar no que ouvia.
De repente, falou:
- Quero então encomendar esses dois trabalhos.
Qual o valor?
Ele demorou um pouco e respondeu:
- Três mil reais.
- Tudo isso?
Sinto muito, mas o senhor terá que baixar o preço.
Não tenho condições para...
Ele a interrompeu bruscamente:
- Ou isso ou nada, a mocinha é quem vai escolher.
- Está bem, pode iniciar os trabalhos, vou em casa conseguir a metade da quantia com o meu pai, o restante darei quando o trabalho surtir efeito.
Mas de uma coisa eu quero ter certeza:
Flávio será para sempre meu?
Eu me livrarei para sempre desses vermes malditos que vocês chamam de espíritos?
Ele sorriu com ar de superioridade e respondeu:
- O que o pai Gildo não consegue?
Ela saiu dali com uma terrível dor de cabeça.
O odor desagradável daquele ambiente estava insuportável.
Já no carro ela ia pensando em como iria convencer o pai a lhe dar esse dinheiro.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 80432
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O AMOR NÃO PODE ESPERAR - Hermes / Maurício de Castro

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jan 03, 2018 9:36 pm

Ela queria ardentemente fazer esses trabalhos.
Pai Gildo era poderoso e Flávio seria todo seu.
Na Via Dutra o trânsito estava engarrafado.
Os carros estavam parados e Camila cada vez mais impaciente.
Olhou no relógio, eram sete e meia da noite.
De repente, ela ouviu um burburinho e percebeu que estavam assaltando o carro que estava à sua frente.
Olhou em volta, procurando um jeito de se proteger, mas não tinha por onde sair.
Em seguida foi abordada por três homens encapuzados:
- Passa a grana loura, agora!
Ela muito nervosa disse:
- Não tenho nada agora!
Por favor, me deixem em paz!
Eles pareciam não ouvir e continuavam:
- Passa essa bolsa, bem devagar.
Levante-se para eu ver se está armada.
Ela abriu a porta do carro e resolveu agir.
Deu com a bolsa no rosto do bandido mais próximo e tentando abrir o porta-luvas recebeu três tiros:
um no pulmão esquerdo, outro no pescoço e outro na nuca.
Ela teve morte cerebral instantânea.
Realmente, o destino tem suas leis.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 80432
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O AMOR NÃO PODE ESPERAR - Hermes / Maurício de Castro

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jan 03, 2018 9:36 pm

12 - E A VIDA CONTINUA
No crematório todos tinham no rosto a tristeza e a dor.
Principalmente Flávio que em tão pouco tempo sofreu duas grandes perdas.
Para o sentimento afectivo, o tempo não tem a mínima importância, ele nasce e se intensifica de forma espontânea no coração, e nem todas as pessoas aceitam a perda do ser amado.
Flávio se sentia desolado.
Para ele o mundo havia acabado.
Nunca em tão pouco tempo sentira tanto afecto e amor por alguém.
Mas, no panorama espiritual a situação de Flávio era ainda mais profunda.
A dor da perda era intensificada pela sua memória de vidas passadas que aflorava em forma de intuição.
Seu espírito recordava inconscientemente da união que ambos tiveram no passado e do plano que fizeram de juntos auxiliar a espiritualidade na implantação da Nova Era.
Quando alguém que amamos morre, nossa aura fica cheia de buracos e assim o vazio interior e a depressão aumentam consideravelmente.
O padre orava de forma habitual e as pessoas quase não prestavam atenção ao que ele dizia.
Da família dela todos estavam chocados, principalmente Élida, talvez pelo remorso de consciência pelos actos de maldade cometidos com a filha.
Dentro do crematório havia um espectáculo de dar horror a qualquer criatura.
O corpo de Camila destruía-se em meio ao fogo e ao calor, mas, ao seu redor, um grupo de cinco espíritos estava esperando a sua saída do corpo.
Eles festejavam ao redor do serviçal, que triste, tinha de acompanhar quotidianamente os corpos serem cremados.
Jorge, o chefe do grupo, deu um sinal para que eles parassem a comemoração:
- Atenção todos!
Os filhos do Cordeiro já desligaram os laços que prendiam Camila ao corpo.
Toda atenção agora é pouco.
Camila foi libertada, mas não consegue sair do corpo que derrete, vejam só a agonia dela!
Realmente, Camila estava sofrendo muito.
As chamas que queimavam seu corpo de carne davam-lhe a impressão que invadiam seu corpo perispiritual que estava psicologicamente muito ligado à matéria.
Ela sentia o fogo queimando-a ainda como se estivesse viva.
Porém, algo de incrível acontecia, sentia-se queimar, mas seu segundo corpo não se destruía.
O duplo estava a alguns centímetros do corpo físico, já em estado de cinzas.
Ester perguntava a Jorge:
- Não vamos aliviá-la?
Ela está sofrendo demais!
Jorge soltou uma gargalhada:
- Se os servidores da luz não aliviaram, não somos nós que vamos fazer essa tarefa.
Aguardaremos esse homem pegar as cinzas e depois veremos o que fazer com essa macabra criatura.
Assim foi.
Quando do corpo de Camila restava apenas cinzas, o senhor responsável pelo crematório recolheu com cuidado o que sobrou da jovem moça e colocou numa urna prateada.
Camila sentia-se aliviada, embora não entendesse o que estava acontecendo.
Nunca sentiu tanta dor em sua vida.
O crematório ficou aparentemente vazio, todavia, o grupo de Jorge continuava lá à espera de Camila.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 80432
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O AMOR NÃO PODE ESPERAR - Hermes / Maurício de Castro

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jan 03, 2018 9:37 pm

Ao vê-los ela esboçou um sorriso:
- Alguém veio me salvar do fogo!
Por favor, tirem-me daqui!
Jorge encarou-a profundamente:
- Levante-se!
Você já pode andar!
Ela obedeceu e saiu do forno indo para a sala contígua.
Perguntou:
- Por que me olham assim?
Sou alguma assombração?
- Quase isso! - Exclamou Jorge.
De repente, Camila sentiu uma tontura e quase desmaiou quando reconheceu à sua frente Rafael, antigo amor da adolescência:
- Saia de perto de mim, alma do outro mundo, me deixe em paz!
Jorge deu um sinal para que ele se afastasse e falou:
- É melhor acalmar-se.
Lá fora está um carro à nossa disposição.
A partir de hoje irá morar na Cidade do Desterro.
Já temos uma casa pronta que servirá como seu lar.
Acompanhe-nos.
Camila ia protestar, mas os olhos metálicos de Jorge fizeram com que ela tremesse de medo.
O melhor era seguir.
Certamente ela encontraria um jeito de voltar para casa.
Camila estava achando que o que havia passado no crematório fora um sonho.
Relutava em crer no que lhe ocorria, apenas pensava em fugir dali.
Esquecera-se do assassinato do qual fora vítima e ignorava que seus últimos actos sobre a Terra escreveram o seu destino, do qual só com hercúleo esforço conseguiria se safar.
Na Terra, Flávio estava sendo consolado pelo irmão.
Parecia que tudo era uma irrealidade, que a qualquer momento iria acordar e ter, não só sua família de volta, mas também sua amada Camila.
Sentia que a vida tinha sido perversa, que estava lhe tirando tudo o que tinha de bom.
Apresentou esse pensamento a Cristiano, que o consolou:
- Sei que as palavras são insuficientes nessa hora, mas posso lhe garantir que tudo que ocorre tem por trás a bondade divina.
Talvez Camila tenha se comprometido com a própria consciência, por isso desencarnou.
Mas a morte é uma ilusão, em algum lugar deste Universo ela está tão viva quanto nós.
Flávio não sabia o que dizer.
Caminhava por entre as árvores do parque Ibirapuera tentando extravasar sua tristeza, sua dor.
Francisca e Cristiano o deixaram sozinho para que reflectisse.
Sentados em um banco, Francisca perguntou:
- Cristiano, qual o motivo de uma pessoa morrer violentamente?
Você sempre diz que Deus faz tudo certo, mas em minha visão um crime é muito errado.
Gostaria de entender...
- Olha tia, Deus é infinitamente sábio e age em toda parte.
Lógico está que se Ele quisesse evitar um crime certamente o faria, pois tem maior poder do que qualquer assassino.
Porém, a inteligência Divina não interfere no livre-arbítrio que nos deu.
Um assassino é um espírito ignorante que acredita na violência para se defender e resolver seus desafios, já o assassinado é uma pessoa que possui mais conhecimento, já pode agir de forma melhor, mas está se violentando intimamente, agindo fora do seu nível de evolução espiritual.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 80432
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O AMOR NÃO PODE ESPERAR - Hermes / Maurício de Castro

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jan 03, 2018 9:37 pm

"Muito será pedido há quem muito foi dado."
As leis cósmicas retardam durante certo tempo as consequências das atitudes do ignorante, esperando que ele amadureça e possa aproveitar melhor os resultados.
Porém, quando temos mais consciência do bem e escolhemos o mal, a vida deixa de nos proteger e os resultados são imediatos.
- Você acha que foi isso o que aconteceu com Camila?
- Sim. Ela deve ter tido uma atitude infeliz quando por seu nível espiritual poderia escolher melhor e assim atraiu o que lhe aconteceu.
Não existe vítima.
A vida faz tudo certo..
Francisca ouvia atentamente, reflectindo sobre aqueles ensinamentos.
Flávio aproximou-se:
- Vamos embora, estou cansado!
Eles seguiram para casa, enquanto Noel e Carlota mais atrás comentavam:
- Graças a Deus existem ainda muitos "Cristianos" nessa vida, não é mesmo, Noel?
- Sim, a bondade de Deus distribui espíritos bons em todos os recantos da Terra, para garantir harmonia, fraternidade, explicação e paz!
A vida continuava com seu pulsar e precisava ser levada adiante.
O Universo reage com equilíbrio, indiferentemente aos acontecimentos humanos.
Por mais que soframos, choremos ou sorrimos, todos os dias o sol nasce e a noite chega.
Por mais que pessoas sofram nos hospitais ou com a violência, a vida continua cobrindo de pássaros e flores nosso planeta, na tentativa de mostrar que todos os dias a misericórdia divina se renova.
Imbuído nesses pensamentos, Cristiano chegou naquela manhã na casa de tia Francisca.
Encontrou-a com Flávio na mesa do café.
Os gatos siameses foram alisar seus pêlos na calça de Cristiano.
- Sente-se e sirva-se - falou Francisca, com doçura.
- Podem terminar a refeição com calma.
Hoje temos muito que conversar.
Francisca pediu:
- Cris, dê uns conselhos a seu irmão, olhe, ele não está comendo nada.
E isto ocorre a quinze dias, desde que a Camila desencarnou.
Cristiano não falou nada, mas percebeu que Flávio estava mais magro e abatido.
O café continuou apenas com o barulho dos miados dos gatos.
Após o término todos foram para a sala de estar.
Cristiano comentou:
- Vim para dizer que no próximo fim de semana partirei para Londres.
Meus negócios aqui estão resolvidos e não posso mais postergar minha viagem de volta.
Gostaria que você, Flávio, se preparasse para ir comigo.
Tia, de uma só vez a senhora perderá dois sobrinhos.
Francisca sorriu:
- Oh! Não pense que fico triste, pois jamais me sinto sozinha.
É claro que vocês me farão falta, mas sei que no futuro, quando Flávio voltar, já será outro homem.
Talvez traga filhos e assim encherá muito mais meu lar de alegria.
Flávio não parecia contente com a viagem, mas Cristiano percebendo o fez reagir:
- Olha, não adianta ficar com esse rosto triste e de vítima.
Vejo do seu lado espíritos negativos lhe sugerindo que fique no Brasil.
Eles querem que mais um trabalho do bem seja derrotado.
Você não vai fazer isso porque eu não vou deixar.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 80432
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O AMOR NÃO PODE ESPERAR - Hermes / Maurício de Castro

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jan 03, 2018 9:37 pm

Liguei para a médium Margareth e a avisei que estou levando comigo uma pessoa que precisa estudar a espiritualidade.
Tenho certeza de que esse é o caminho que lhe dará forças para superar esta crise.
Ele começou a lamentar-se:
- É que sinto um desânimo, uma fraqueza...
- Isso é próprio das pessoas que estão sendo sugadas espiritualmente, reaja, você pode.
Nada que faça trará a Camila de volta, ela precisa seguir outro rumo e a vida os afastou temporariamente.
Essas palavras tiveram o dom de animar Flávio.
A viagem se realizou num domingo à noite. Francisca e alguns poucos amigos de Flávio foram se despedir.
O clima era de saudade e angústia.
Quando finalmente o avião decolou, Francisca fez uma prece de agradecimento a Deus por tudo o que havia aprendido com Cristiano e pediu que Ele desse uma boa viagem aos sobrinhos.
Em Londres, Flávio se adaptou com extrema facilidade.
Dona Margareth o recebeu com carinho e o introduziu no estudo das leis das afinidades espirituais.
Esse curso com trinta alunos durou um ano.
Logo após ele estudou durante dois anos os processos da mediunidade e pesquisou tudo o que pôde sobre seu mediunismo específico.
Aproveitou a boa vontade do irmão e conheceu todos os pontos turísticos da cidade e do país em que estava.
Em três anos já falava o inglês fluentemente.
O quarto ano de sua estada em Londres foi dedicado ao processo de educação da mediunidade.
Nesse ano ele sentiu seu campo vibratório tornar-se mais ostensivo.
Começou a sair do corpo com muita facilidade e sem perder a consciência.
Conversava com os espíritos como se estivesse conversando com pessoas amigas do dia-a-dia.
Ia a palestras no mundo espiritual e retornava ao corpo lembrando-se nitidamente de tudo.
Uma tarde, durante seu treinamento, saiu do corpo e viu aproximar-se dele um senhor de meia-idade, cabelos grisalhos e olhar muito profundo, que disse:
- Finalmente amigo, vou conversar com você em estado de consciência.
Está lembrado do velho Hilário?
Ele hesitou um pouco:
- Eu já o conheço?
- Muito! De muitas eras.
Talvez agora não se lembre, mas o importante é a mensagem que venho lhe trazer.
Flávio olhou-o nos olhos e percebeu que realmente o conhecia, mas não sabia de onde.
Eles sentaram num jardim, na frente de um prédio, e Hilário começou:
- Você é portador de mediunidade de desobsessão.
- Disso já fui informado, mas até o presente momento não fiz nenhum trabalho desta espécie.
- É que sua missão é no Brasil e não aqui.
Com Margareth você aprenderá todo o processo da desobsessão e um método para aplicar no seu campo de serviço.
Há outra coisa que preciso lhe lembrar:
você nasceu também para lançar a semente da espiritualidade na sua família e esta é a hora.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 80432
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O AMOR NÃO PODE ESPERAR - Hermes / Maurício de Castro

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jan 03, 2018 9:38 pm

Ele retrucou:
- Não dará mais tempo, minha família desencarnou há quase quatro anos, não há mais nada a ser feito.
Hilário sorriu:
- Você está enganado, a missão com sua família começou justamente depois que ela desencarnou.
Você irá comigo visitar os lugares onde ela se encontra na espiritualidade.
Usaremos o seu ectoplasma para torná-lo visível a seu pai, sua mãe e sua irmã.
Prepare seu coração, nenhum dos três está em bom lugar.
É preciso que você converse com cada um em particular e os ajude a sair de onde se encontram.
A essa altura todos já sabem que desencarnaram.
A visão de seu pai está à pior possível:
sem as duas mãos ele luta para fugir das aves do umbral que teimam em beliscar suas feridas.
Flávio assustou-se:
- Quer dizer que ele foi atacado pelas aves das furnas?
- Isso mesmo!
- E por que perdeu as mãos?
Hilário ponderado explicou:
- Essas aves são quais urubus terrenos.
Elas farejam os locais de putrefacção do corpo espiritual, assim como o urubu terreno fareja a putrefacção da carne.
Ambos têm a mesma função:
sanear o ambiente.
O corpo astral absorve as energias das atitudes de cada um e quando são negativas chegam a lesar seus órgãos.
Onde o espírito faliu, ali está o ponto nevrálgico onde os miasmas aparecem.
Quando encontraram seu pai, as aves sentiram que esse ponto se encontrava nas mãos.
Ele exagerou no roubo, e as mãos que roubam em demasia ficam impregnadas de energias densas, equimoses e miasmas que vêm à tona assim que o espírito desencarna.
Foi por isso que o ataque das aves se deu nesse local específico.
- Essa explicação é lógica.
Acha que conseguirei auxiliá-lo?
Hilário respondeu que sim com a cabeça e pegou Flávio pelo braço.
Margareth percebeu que o espírito de Flávio estava fora do corpo e para que não fosse interrompido, ela fechou a sala.
Flávio e Hilário foram volitando até uma zona escura semelhante ao vale dos suicidas.
Ele esclareceu:
- Nós chamamos esse local de furnas, pela quantidade de cavernas e buracos que aqui se encontram.
As aves temidas se escondem nas cavernas que ficam abaixo daquela serra.
Apontou para Flávio uma serra feia e de vegetação rasteira.
- Nesse momento elas estão descansando.
Flávio ficou curioso:
- De onde vêm essas aves?
Na Terra não temos nenhuma espécie desse tipo.
Sei que no astral apenas residem os animais que viveram na Terra.
Hilário disse:
- Realmente, no astral ficam apenas os espécimes de animais terrenos e com esse grupo de aves ocorre uma excepção.
Elas migram do astral inferior de um planeta ainda primitivo.
Deus as mandou para que possam limpar o ambiente e aliviar os espíritos sofredores.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 80432
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O AMOR NÃO PODE ESPERAR - Hermes / Maurício de Castro

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jan 03, 2018 9:38 pm

Flávio indignou-se:
- Aliviar?
Mas elas fazem com que sofram muito mais.
- Engano seu.
As feridas e as equimoses quando em excesso limitam as acções dos espíritos em busca da melhoria íntima.
Quando são aliviados pelos pássaros, mesmo de forma grosseira, eles podem peregrinar mais à vontade e quem sabe encontrar a salvação.
Além do que, esses excessos de energias negativas prejudicam ainda mais a atmosfera das furnas, que por si só já é tão densa.
- O meu pai foi tão ruim a ponto de vir a sofrer tanto?
- Não podemos rotular ninguém dessa forma.
Mas o que posso garantir é que ele tinha um coração muito duro, insensível e irascível.
As furnas é um lugar que favorece a mudança interior através do sofrimento.
Eles caminharam mais e ao passo que iam andando, Flávio via muitos sofredores conhecidos:
políticos que foram famosos na Terra, personalidades que influenciaram comportamentos viciados e muitas pessoas desconhecidas, mas um só olhar: o do sofrimento.
Num charco eles encontraram Ângelo.
Sem as mãos, ele gemia muito.
Flávio o olhou e ele percebeu:
- Filho, filho meu, você veio me salvar?
Ah, só você mesmo, essa alma tão bela, que tanto eu critiquei durante a passagem na Terra.
Como me arrependo de não ter aproveitado o tempo em que vivi com você.
Veja como estão minhas mãos!
Tire-me daqui, eu te suplico!
A luz que Flávio emanava naquele lugar sombrio fazia ofuscar um pouco a visão de Ângelo.
Hilário, que não era visto por ele, deu um sinal para que Flávio puxasse o pai.
Flávio segurou nos braços fracos do progenitor e não conteve o pranto.
Eles se abraçaram, e de repente, enfermeiros da colónia Campo da Redenção chegaram com macas e equipamentos médicos.
Ângelo desmaiou nos braços do filho, depois foi levado num autobus para o hospital Vinha de Luz, que ficava na própria colónia.
Hilário levou Flávio para o corpo de carne e avisou:
- Sua tarefa apenas começou.
Fique atento, no Brasil nos veremos mais vezes.
Ele volitou e rapidamente chegou à cidade astral em que trabalhava.
Os anos continuavam passando e Flávio aprendia cada vez mais.
Hilário nunca mais mencionou sua família quando aparecia para ele.
Confiante, Flávio entendeu que se assim estava acontecendo era porque Érica e Marina ainda não poderiam ser socorridas.
Porém, de aluno, ele passou rapidamente a mestre e ministrava aulas juntamente com Margareth.
Em desdobramento, Flávio também passou a dar aulas no astral, inclusive para o próprio pai que, a cada ano, mostrava-se mais equilibrado.
Mas, mesmo depois de tanto tempo ele não tinha notícias de Camila, nem por seus mentores, nem por mentores de outros médiuns.
No entanto, a notícia do destino de sua mãe no astral inferior o perturbou muito.
Soube também que Marina saiu da colónia em que estava abrigada, em Larvosa, uma cidade do umbral comandada por Teófilo.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 80432
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O AMOR NÃO PODE ESPERAR - Hermes / Maurício de Castro

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Jan 03, 2018 9:38 pm

Ao questionar sobre uma possível ajuda a ambas, Hilário respondeu:
- Ainda não é a hora.
Cultive a paciência e saiba esperar.
Soube por emissário de plano maior que a ajuda se dará através de você.
Todavia, a vida tem suas leis que jamais são corrompidas.
Marina e Érica se comprometeram muito durante a passagem terrena e devem levar a experiência até o fim, até onde aprenderem de facto a serem melhores.
- Minha mãe eu até compreendo.
Levava vida fútil e vazia, tinha muitos preconceitos e não amava ninguém, a não ser a vida boa que o dinheiro proporcionava.
Sabia que o papai iria me deixar no Brasil apenas por vingança e nem sequer se importou.
Mas... Por que Marina se encontra hoje numa cidade inferior?
Ela não foi socorrida?
- Ela se encontra lá por teimosia.
Quando despertou na colónia onde foi abrigada, relutou em acreditar que havia morrido.
Ao tomar consciência de que estava só e entre pessoas que julgava estranhas e loucas, ela entrou em depressão.
Por mais que tentasse sair de onde estava não conseguia.
Os portões eram de um ferro muito pesado e os muros altíssimos.
Dominada pela tristeza ela só pensava no lar da Terra.
Chegou um momento que seu pensamento foi tão forte que ao abrir os olhos acabou se encontrando em sua antiga casa.
Achou tudo fechado e sujo.
Facilmente percebeu que podia atravessar as paredes e essa sensação a enlouqueceu ainda mais.
Constatar que estava realmente morta foi um golpe muito duro e ela perdeu os sentidos.
Quando acordou encontrou ao seu lado Teófilo, que, com sua voz melodiosa e conversa fácil, acabou conquistando-a.
Agora ela vive lá, na esperança de rever a família e o Ricardo Valadares, sua paixão quando encarnada.
Flávio sentiu compaixão.
Isso já ocorria há quatro anos.
Naquele dia ele não conseguiu mais trabalhar com sua mediunidade, recolheu-se e ficou duas horas em profunda meditação.
Quando terminou, se sentiu sereno, admitiu que a vida é sábia e jamais erra.
Se sua mãe e sua irmã ainda estavam naquele lugar é porque era o melhor que podia acontecer.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 80432
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O AMOR NÃO PODE ESPERAR - Hermes / Maurício de Castro

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum