UMA CARROÇA DE ALIMENTO

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

UMA CARROÇA DE ALIMENTO

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Jan 07, 2011 11:51 pm

UMA CARROÇA DE ALIMENTO

Bezerra de Menezes não fora, como alguns de seus admiradores supõem, um despreocupado com o Dia de Amanhã, com a assistência à família, com o seu e o futuro dos seus queridos entes familiares.

Não.

Sabia, como poucos, ater-se à disciplina do necessário, a desprezar o supérfluo, a não se apegar às coisas materiais com prejuízo de seu evolvimento espiritual e da vitória de sua Missão.

Aceitava o pagamento dos clientes que lhe podiam pagar e dava aos pobres e estropiados o que podia dar, inclusive algo de si mesmo.

Sua digna família jamais passou necessidade.
Todos os componentes de seu familistérios lhe tiveram a assistência permanente e o alimento espiritual de seus bons exemplos.
Preocupava-se, isto sim, com o futuro de seu espírito e dos espíritos daqueles que o Pai lhe confiou.

Dia a dia, examinava-se, revia-se interiormente, para se certificar se era mais de Jesus e Jesus mais dele, se a distância psíquica entre ele e o Mestre era menor, se cumpria, como prometera, sua Tarefa testemunhal.

E tudo lhe corria bem.
As dívidas eram pagas pontualmente.
Nenhum compromisso deixava de ser cumprido.
Os filhos eram educados cristãmente.

Jesus morava no seu lar e dentro de seu coração e dos corações de seus queridos entes familiares, norteando-lhes a existência e fazendo-a vitoriosa.

Numa manhã, no entanto, houve no lar uma apreensão.
O celeiro estava vazio, sem víveres para o jantar...

Na véspera, Bezerra havia restituído a importância das consultas aos seus clientes pobres, porque, por intuição, compreendera que apenas possuíam o necessário para a compra dos medicamentos.
Agradecera a boa intenção do farmacêutico, mas achava que não podia guardar aquelas importâncias...

Junto com a esposa, ciente e consciente da situação, ficara a pensar.

Vestira e saíra, consolando a querida companheira e dizendo-lhe:
- Não se preocupe, nada nos faltará, confiemos em Deus!

Ao regressar, à tardinha, encontra a esposa surpresa e um pouco agastada, que lhe diz:
- Por que tamanho gasto!
Não precisava preocupar-se tanto, comprando alimentos de mais e que podem estragar-se...
- Mas, que acontecera?
- Logo assim que você saiu, explica-lhe a esposa, recebemos uma carroça de alimentos...

E, levando-o à despensa, mostrou-lhe os sacos, os embrulhos, os amarrados de víveres, que recebera...

Bezerra olhou para tudo aquilo e emocionou-se!
Nada comprara e quem, então, lhe teria enviado tão grande dádiva se não Deus, através de seus bondosos filhos!...

E, abraçado à querida consorte, refugiou-se a um canto da casa para a prece de agradecimento ao Pai de Amor, que lhe vitoriava a missão, confirmando-lhe o Ideal Cristão e como a lhe dizer:
- Por preocupar-se tanto com o próximo, com todos meus filhos, eu preocupo-me com você e todos os seus, também meus filhos!

Traduzia e opulentava para o vero servidor a lição de Jesus, quando nos apontou os lírios dos campos, as aves que não ajuntam em celeiros e se vestem e se alimentam e jamais passam fome...

"Lindos Casos de Bezerra de Menezes"

Ramiro Gama - Livraria Allan Kardec Editora

§.§.§- O-canto-da-ave
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 74020
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 61
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum